Arquivo da tag: Top 5

Top 5 – Jogos da geração atual que valem a pena serem jogados

Não é novidade para ninguém que a próxima geração de videogames está por vir. Mesmo que a Sony e a Microsoft tentem esconder os detalhes, é fato consumado que na E3 2020 iremos presenciar o nascimento da nona geração de videogames com o Projeto Scarlett e o vindouro Playstation 5. Dito isto, fica o questionamento: será que ainda vale à pena investir no Playstation 4 e no Xbox? A resposta é um simples sim. Seria fácil dizer que esperar um novo videogame seria o melhor investimento, mas temos de levar em consideração a biblioteca de jogos incríveis que esses videogames trouxeram ao longo desses anos.

Partindo desse pressuposto, pergunta-se: que jogos seriam esses? Opções não faltam, mas decidimos eleger apenas 5 jogos que merecem ser jogados por qualquer gamer. São aquelas obras de arte que transcendem a experiência de sentar e manipular objetos/personagens em uma tela. Estamos falando daqueles jogos da geração atual que valem a pena serem jogados ainda hoje. Se você já jogou, vale relembrar, se não, corra atrás desses títulos antes que desaparecem das lojas! Inclusive, o site da Promobit conta com alguns deles em promoção, assim você não precisar esperar pela Black Friday.

Confira o Top 5 jogos da geração atual que valem a pena serem jogados:

 

God of War

Barlog

Um dos motivos mais elementares do sucesso estrondoso que foi o PS4 é essa reinvenção de God of War. No momento que todos acreditavam que a saga de Kratos havia acabado e não havia como reformular a franquia, a Santa Monica mostrou que era possível inserir sim profundidade em um jogo de hack ‘n slash. Sim, você provavelmente vai se comover durante os inúmeros diálogos entre o Fantasma de Sparta e seu filho, Atreus. Os combates permaneceram viscerais e os quebra-cabeças estão mais inteligentes e desafiadores. Some-se a isso o fato que de a direção de arte estava bastante inspirada e você tem um dos melhores jogos do PS4.

 

Resident Evil 2 Remake

Já que começamos falando sobre reinvenções de franquias antigas, vale também dar destaque ao retorno de Resident Evil. A Capcom foi capaz não apenas de repetir os triunfos do remake do primeiro game, mas também de tornar o ambiente de terror e mistério ainda mais envolvente. Aqui você encarna os personagens Leon e Claire enquanto tentam sobreviver aos inúmeros desafios da cidade Raccon City que se vê em um apocalipse zumbi.

Muita coisa do original permaneceu quase intocada, mas os produtores não se fizeram de rogados e melhoraram muitos dos jump scares e clima de tensão. O resultado é um game capaz de enregelar a espinha do mais corajoso dos jogadores, pois não se tem a impressão de estar jogando algo antigo, mas de descobrir algo completamente novo.

 

Fortnite

Vai demorar muitos anos até que alguém possa explicar o fenômeno que Fortnite é, mesmo com seus gráficos e jogabilidade simplistas e, até, caricata. Talvez seja justamente isso que torna o game da Epic Games tão sucedido. Esqueça jogabilidade complexa e mecânicas rebuscadas! Aqui o negócio gira em torno da diversão pura e descompromissada. Junte seus amigos para sessões ensandecidas de tiroteios em times por ambientes que mudam e evoluem para se adaptar às necessidades dos jogadores. Outro aspecto que torna Fortnite relevante para seus milhares de jogadores é o fato de que a comunidade está toda engajada em novas fórmulas para tornar as jogatinas únicas. Praticamente um expoente da nossa cultura moderna!

 

Red Dead Redemption 2

Um dos títulos mais esperados desde sua revelação em 2016 não se mostrou um desapontamento, mas sim um produto que deve envelhecer muito bem, obrigado. O jogador toma controle do personagem Arthur Morgan, um fora-da-lei membro da gangue de Van der Linde, e deve cumprir variadas missões para o bando.

Praticamente um GTA no velho oeste. A variedade de missões e situações impressiona: são cerca de 60 horas de jogatina até terminar o título. Se GTA V desapontou algumas fileiras de fãs da Rockstar, o mesmo não pode ser dito de RDR2, que consegue contar uma história bem humorada e instigante ao mesmo tempo em que apresenta as belas paisagens ensolaradas do Velho Oeste Americano. Certamente um dos melhores jogos do Xbox One e do PS4.

 

The Witcher 3

The Witcher

Por fim, vale destacar um dos jogos mais premiados de todos os tempos: The Witcher 3. Quem tinha jogado o segundo capítulo já sabia que a adição de um mundo aberto seria um grande acerto, mas não havia como prever a grandiosidade que o título teria. É muito fácil começar uma missão, sair a cavalo, matar uns monstros enquanto cruza o continente, receber grana, novas missões e se esquecer de qual era mesmo o motivo que impulsionou a viagem a cavalo em primeiro lugar.

The Witcher 3 é uma ode a tudo o que funciona em um RPG de mundo aberto. Praticamente sem defeitos e com fator replay infinito, é possível que quem tenha comprado o título em 2015 ainda não tenha chegado nem perto de descobrir tudo que este game tem a oferecer. Se os combates no segundo game eram difíceis demais, aqui as coisas são mais niveladas e as lutas até parecem danças, de tão ritualísticas que podem se tornar. Não é à toa que muita gente considera este um dos melhores games de todos os tempos! Vale a pena monitorá-lo através do App de desconto da Promobit.

Top 5 – Jogos esportivos que você deve conhecer (e que não são de futebol)

Jogos de esporte são extremamente populares entre os jogadores de videogames desde a época do NES, então não é novidade que as empresas produtoras de jogos digitais invistam tanto tempo e dinheiro neste nicho. Todo ano você pode contar que a Electronic Arts vai lançar um Fifa, da mesma forma que a Konami permaneça com a franquia PES. Entretanto, há pessoas que nem conseguem ouvir falar de game de futebol sem perder a paciência.

Pensando nisto, elaboramos um guia de sete jogos esportivos que não são de futebol. Assim você pode reunir aqueles seus amigos em jogatinas online ou em casa mesmo para partidas competitivas sem precisar ficar na dúvida entre escolher o Barcelona ou o Real Madrid. Na lista selecionamos apenas jogos inspirados em esportes reais, de modo que os jogos da categoria e-Sports não estão representados.

Confira abaixo 5 games esportivos para reunir a galera:

 

5 – The Golf Club 2019

The Golf Club 2019

Lançado no final de 2018 pela 2K Games, The Golf Club 2019 featuring PGA Tour é um dos poucos jogos de PS4 que convida o jogador para partidas relaxantes de golfe!? Os produtores não mediram esforços para levar o clima dos campos esverdeados para o videogame, então você pode esperar todo o clima da PGA Tour, principal liga americana. O título permite que o jogador crie e personalize seu próprio avatar. Como se não bastasse, pode-se escolher o taco, trajes e novos torneios.

The Golf Club 2019 featuring PGA TOUR conta com fluidez e simplicidade no seu design, descomplicando a vida de iniciantes no golfe, de modo que mesmo pessoas sem qualquer contato prévio com o esporte estará familiarizado com as regras e princípios básicos rapidamente. Depois de algumas horas é possível que você dê tacadas certeiras. Uma vez que o golfe não é um esporte popular no Brasil, há quem considere o game entediante, mas os fãs do esporte devem conseguir boas horas de diversão.

 

4 – F1 2019 Legends Edition

F1 2019 Legends Edition

Uma das maiores rivalidades esportivas de todos os tempos foi protagonizada pelo brasileiro Ayrton Senna e Alain Prost. É justamente essa rivalidade que dá o tom do game F1 2019 Legends Edition, que, aliás, traz os dois corredores na capa. O desenvolvimento ficou a cargo da Codemaster, responsável pelas franquias Grid e Dirt, então você pode esperar corridas em alta velocidade e ultrapassagens de à lá Senna.

O game foi lançado em junho deste ano e rapidamente conquistou aclamação da crítica graças a seus gráficos polidos, jogabilidade fiel e pistas bem desenvolvidas. Outro mérito foi adicionar 18 veículos lendários, como os potentes McLaren MP4/5B de 1990 e a Ferrari F1-90. São variados modos de jogo, garantindo que o jogador sempre tenha algo para fazer. O marketing do game foi tão audacioso que a capa destaca velhas rivalidades que tenham a
ver com o país em que o jogo foi lançado, daí o motivo de encontrarmos o lendário Ayrton Senna nas versões que chegaram ao Brasil. Vez por outra o site da Promobit oferece Cupons Americanas para comprar o jogo com belo desconto.

3 – Madden NFL 20: Ultimate Superstar Edition

Madden NFL 20: Ultimate Superstar Edition

Para quem pensa que o colírio dos olhos da EA Sports é a franquia Fifa, temos uma revelação aterradora: na verdade a vedete dos jogos esportivos é Madden. A franquia é extremamente rentável e conta com vendas expressivas nos EUA. Não é por acaso que a EA investiu pesado nesta última entrada, garantindo que o que deu certo na edição 19 fosse mantida, ao passo que os erros fossem corrigidos. O jogador pode esperar refinamento na jogabilidade e inteligência artificial mais equilibrada.

O grande destaque em Madden NFL 20: Ultimate Superstar Edition é o modo campanha personalizado, que acompanha um jogador desde os tempos de universidade até a glória da liga principal. Você pode começar como um aluno de 10 universidades americanas e
conforme ganhar os jogos pode se destacar e subir para os grandes clubes do país. Esse modo história é semelhante ao que a EA já faz com Fifa e as partidas contam com narrações vibrantes e carregadas de emoção. Este é mais um dos games em promoção na Promobit.

 

2 – UFC 3

UFC 3

Para quem gosta da visceralidade do MMA, não há jogo mais completo do que UFC 3. A EA conseguiu aqui um trabalho digno de aclamação ao transportar para os videogames a sensação de desespero dos lutadores quando estão encurralados ou ainda a doce
sensação de um nocaute em poucos segundos de combate. Diferente de outros jogos de luta, em UFC 3 o que conta mesmo é a estratégia e destreza com que se aplica os golpes.

Este foi um dos que mais fizeram sucesso nas promoções Steam do site Promobit. Outro detalhe importante é o modo carreira, que é baseado nas escolhas do jogador, ou seja, você fica livre para fechar contratos, dar declarações polêmicas etc. A ideia é que a vida de um atleta no esporte de contato mais popular do mundo pode render mais fãs, contratos milionários e atenção do resto do mundo. também vale a pena destacar o elemento social ingame, que permite aquecer rivalidade entre os atletas antes dos combates. Este foi o primeiro game da EA construído com a engine RPM Tech, que permite reproduzir fielmente os movimentos dos atletas reais. Ah, e o polêmico Conor McGregor empresta seu rosto para a capa do jogo.

 

1 – Virtua Tennis Challenge

Virtua Tennis Challenge

E, por fim, temos um esporte bem conhecido do público brasileiro: o tênis de quadra. Esta versão é para Android e conta com uma jogabilidade totalmente arcade, sendo que a SEGA conseguiu transpor o desafio de adaptar o game para os controles do Android. São três modos de jogo: campanha, partida rápida e multiplayer via bluetooth, de modo que você pode desafiar seus amigos. Uma vez que a jogabilidade é simplificada, pode esperar por tacadas quase automáticas, inclusive nem é preciso utilizar o tutorial para começara a vencer os desafios. O importante aqui é a diversão descompromissada.

Apesar de ser produzido para dispositivos mobile, Virtua Tennis Challenge conta com gráficos bem animados e realistas, graças a texturas convincentes e trabalhadas. Apesar de o título já ser antigo (foi lançado em 2014) ele ainda parece bem atual. As animações, vale destacar, são bastante atrativas e os movimentos dos jogadores estão fiéis ao que se espera da vida real. Aqui a SEGA conseguiu um grande triunfo! Com certeza você vai acabar viciando neste game. Caso tenha ficado interessado, tem o App de desconto da Promobit para resgatar o jogo totalmente gratuito.

Top 5: acontecimentos que incentivaram a criação de games nacionais

Podemos dizer que o mundo dos games hoje em dia está fervendo e crescendo de maneira extraordinária. Todos os dias vemos os grandes estúdios de criação de games apresentarem incríveis jogos com gráficos ultrarrealistas e mecânica que aproximam os personagens próximos a realidade.

É notável também a força dos produtores independentes, que de certa forma estão bastante encorajados a criar jogos, mesmo que sem grandes recursos financeiros ou um patrocinador. Seja como for, o mercado de games nacional se desenvolveu muito bem.

Mas alguns anos atrás as coisas não eram assim, pois era raro encontrar algum desenvolvedor de games independente, pois apenas os grandes estúdios e distribuidoras lançavam games. Os gamers então passaram por cima e quebraram esse paradigma, e após algum tempo o mercado foi só crescendo e crescendo, como era previsível.

Trouxemos alguns acontecimentos dentro da indústria dos games que ajudaram a evoluir o mercado, assim como podemos ver hoje. Alguns mais recentes, outros nem tanto, confira:

 

5 – Lançamento dos primeiros games indies

 

Ah, os Games Indies! Talvez você desconheça a importância que estes jogos criados por poucas pessoas (ou até mesmo uma) tem sobre o mercado de desenvolvimento de games no mundo e aqui no Brasil.

Os primeiros games independentes foram lançados no início da década de 90, e só ganharam relevância e popularidade com o tempo, chegando hoje em dia a títulos tais como Minecraft, pois acredite, ele foi criado por apenas uma pessoa.

Infelizmente não sabemos exato qual foi o primeiro jogo independente que foi lançado e nem a sua repercussão e aceitação dos players que jogaram, mas sabemos que este incentivou e mostrou que nem sempre é necessário ter grandes recursos para criar um game do zero.

Com certeza foi um bom incentivo para a atual geração de programadores, certo?

 

4- Steam abre portas para os produtores independentes

 

Erinia, um dos primeiros jogos brasileiros de longo alcance.

A Steam é referência na venda de games em mídia digital para PC e possui um catálogo gigante de games e muitos usuários ativos diariamente. Em agosto de 2012, a companhia decidiu apoiar fortemente os programadores e lançou o Steam Greenlight.

Os programadores podem enviar vídeos de algumas partes do jogo que está sendo desenvolvido e o mesmo participará de um processo de votação, se obter votos suficientes ele poderá ser publicado e divulgado dento da plataforma. Apesar da concorrência que o produtor poderá enfrentar, a popularidade da plataforma fala mais alto e ainda incentiva que o desenvolvedor dê o seu máximo e apresente uma boa proposta do jogo que está criando.

Infelizmente o Steam Greenlight  foi substituído pelo Steam Direct, que se tornou uma plataforma paga e cara, mas que produtor não quer ter o seu jogo dentro da Steam?

 

3 – Primeira Game Jam

 

Brasil Game Jam – hoje em dia ela é assim, não lembrando nada a precariedade das primeiras game jams nacionais.

Uma coisa é fato: os Gamers gostam muito e estão participando cada vez mais de eventos, prova disto é a BGS, CCXP, etc..  Apesar destes eventos citados serem apenas de entretenimento, existe uma parte de gamers e desenvolvedores que colocam a mão na massa com o objetivo de criar um game em até 72 horas (ou menos)

Em meados de 2002, um grupo de jovens programadores de games se uniram para criar uma Engine que suportassem várias animações sem comprometer na qualidade e no processamento dos componentes do game. Após o período de desenvolvimento da engine, os desenvolvedores convidaram um pequeno grupo de programadores para que eles criassem vários games com o motor gráfico construído, e assim aconteceu o primeiro evento de Game Jam da história.

 

2 – Lançamento da plataforma itch.io

 

Se você é familiarizado com games indies, provavelmente conhece a plataforma itch.io, lançada em março de 2013, que permite que pequenos desenvolvedores de games publiquem seus jogos independentes para venda e download.  Hoje em dia a plataforma possui mais de 40.000 jogos em seu catálogo e ainda é possível participar de games Jam através dela.

A distribuição do game é um fator muito importante para qualquer programador, pois a plataforma de distribuição pode definir o sucesso ou o fracasso de um game, e com o crescimento e aceitação dos games indie, a itch.io está cada vez mais popular entre os gamers.

Visto que o Steam Greenlight não está mais entre nós, a melhor opção totalmente gratuita para publicação de games fica com a Itch.io

 

1 – Primeira engine comercial

 

A Blender Game Engine era assim.

Outro grande acontecimento que fez com que as pessoas tivessem curiosidade e interesse na criação de games, foi o lançamento da primeiro motor de jogo liberado para a criação de games. E isso se deve pela comodidade que o programador tem, visto que já não é necessário ter um imenso trabalho para criar uma Engine do zero, ela simplesmente já está pronta, simples assim.

Também não se sabe ao certo qual foi a primeira Engine Comercial lançada, mas acreditamos que seja a Blender Game Engine, em que foi lançado o software de código aberto após a falência da empresa, estando disponível para download até nos dias de hoje.

Texto por: Samuel Almeida

Gostou? Compartilhe!

5 motivos para pais e educadores apoiarem o uso dos games

Que os videogames são divertidos e podem ensinar muita coisa, você já sabia. Ainda assim, é curioso que muitos pais ainda vejam os games com maus olhos, visto que a tecnologia modifica não somente as nossas relações sociais mas também a forma como aprendemos. Captar a atenção do jovem, com tantos meios digitais, parece ser uma tarefa árdua para pais e professores.

A solução então é proibir o uso do vídeo game? De acordo com o psicólogo Augusto Jimenez, da rede Minds, proibir a criança ou o pré-adolescente de ter interação por meio desses jogos é limitá-los de fazer parte do grupo de amigos e ainda diminuir a capacidade de atenção visual seletiva do jovem. E foi justamente pensando nisso que Jimenez elaborou uma lista de 5 motivos para os pais e gestores educacionais apoiem o uso do vídeo game dentro e fora da sala de aula:

Profissões digitais são as que mais empregam no país e no mundo

Já há graduações como Jogos Digitais, Design e Planejamento de Games em algumas faculdades do Brasil. Para ter ideia à remuneração nesta área vai de R$ 4 mil a R$ 20 mil, segundo a instituição de ensino Impacta. Os estudantes podem atuar como programador, Game designer, entre outros. E isso tudo começa na infância\adolescência. Logo, os pais podem limitar a quantidade de horas que os filhos jogam, mas jamais proibir. A tecnologia veio para ficar e uma diversão como os games pode ser o futuro profissional do seu filho (a).

Jogar vídeo game eleva a atenção visual das crianças

O estudo foi publicado na revista Nature e feito pela Universidade de Rochester, Estados Unidos. Comprovou que pessoas que jogam vídeo game aumentam a capacidade seletiva visual e tendem a ser mais rápidos na tomada de decisão. Há muitas empresas, do mundo todo, que usam desde vídeo games a jogos de tabuleiro em seus processos seletivos. Para checarem a atenção e personalidade do candidato.

Aguça o instinto de investigação

Quando os professores unem educação com games cria-se o processo conhecido como gamification. Trata-se da captação de conhecimento por meio dos jogos. Há 2 anos desenvolvemos essa técnica na Minds e os nossos alunos (a) mudaram de nível 30% mais rápido. Segundo o instituto Buck de educação quando cria-se um jogo envolvente concomitantemente o estudante desenvolve uma necessidade de saber.Isso faz com que ele assimile o conhecimento de forma mais orgânica, leve.

Estreita laços entre pais e filhos

Andando pela Brasil Game Show era possível identificar pais e filhos, diferentes gerações, e uma paixão que os une. O amor aos games. A vida profissional dos brasileiros (a) exige muitos dos pais e mães, e reservar uma hora diária para jogar com os filhos estreitará laços. Os pais, dessa forma, estarão fazendo parte de algo que os filhos têm apreço e ainda podem se divertir juntos.

Vídeo game não é sinônimo de sedentarismo

Há games como Just Dance e Guitar Hero que provam isso! Crianças e jovens perdem gordura dançando e tocando instrumentos. Além disso, esses jogos estimulam a interação com outras crianças. O que gera o sentimento de pertencimento de grupo.