Arquivo da tag: lançamento

Nem só de Xbox e Playstation vive a indústria! Conheça o Playdate, o console que chega em 2020

Engana-se quem pensa que o Xbox Series X e o Playstation 5 são os únicos lançamentos de consoles para o ano de 2020. A empresa Panic Inc, dos Estados Unidos, tem sua carta na manga: o console Playdate! Trata-se de um portátil que visa trazer de volta o sentimento nostálgico dos portáteis fabricados apenas para jogar, desafiando a onda dos smartphones.

O Playdate tem um visual que claramente remete aos idos dos anos 90, quando o Gameboy era o console portátil mais querido de todos. Sua cor é amarela, e seu formato é bem quadradinho, deixando de lado curvas mais arrojadas e cores mais tradicionais como preto ou branco. O detalhe mais destacável no console da Panic é que ele conta com uma manivela!? Sim, isso mesmo, uma manivela que será utilizada para o jogador interagir em determinados jogos.

De acordo com os fabricantes, a manivela será a ferramenta capaz de levar o jogador a interagir com os jogos de uma maneira jamais realizada antes. Imagine que uma determinada parte do cenário dependa do uso da manivela para ser descoberto ou que o personagem possa crescer ou diminuir com o uso da manivela, por exemplo. A ideia é que os desenvolvedores de jogos utilizem o recurso de maneira lúdica, imersiva e divertida. Alguns games não precisarão da manivela para nada, enquanto outros exigem o uso para prosseguir no game.

O portátil conta ainda com uma tela LCD colorida baseada na mesma tecnologia de leitores de livros digitais, ou seja, cada pixel se lembra de sua posição quando o aparelho está em stand by, de modo que o usuário pode acessar seus jogos rapidamente e com economia sensível de energia. De acordo com os produtores é possível jogar em diferentes condições de iluminação sem ter de forçar os olhos.

Outro detalhe importante é que os games já vem dentro da memória do videogame e serão lançados em um sistema de temporadas. A princípio o jogador tem acesso a 12 jogos no catálogo e ano a ano esses jogos são atualizados, sem que o jogador tenha de pagar mais nada. Além disso, a conexão wi-fi servirá também para baixar novos jogos que forem lançados para o Playdate.

Você deve estar se perguntando como serão os jogos do Playdate, certo? Pois então, esqueça os gráfico ultra-realistas e o show de luz e sombras das plataformas atuais! O portátil será focado em games simples, em 2D, de modo que a proposta é apostar em aficionados por jogos retrô. Sim, o público alvo são jogadores que buscam por experiências novas e jogadores mais novos, fugindo um pouco dos jogadores hardcore. Até agora a Panic já revelou os seguintes jogos: Crankin’s Time Travel Adventure, b360, Zipper, Executive Golf DX, Snak e Sasquatchers.

Se a ideia vai funcionar, depende de uma série de fatores, mas o Playdate conta com uma série de empecilhos pelo caminho. O primeiro é o desconhecimento do grande público. Apesar de ter sido revelado em maio de 2019, pouca gente ouviu falar do console em seu país natal. No Brasil é improvável que ele seja lançado oficialmente. Outro desafio a ser enfrentado é a questão preço: a Panic estabeleceu o preço de US$ 149,00, um preço alto para uma plataforma tão modesta, mesmo para os norte-americanos. Caso você queira importá-lo, não deve desembolsar menos de R$ 600,00, sem contar a taxação e as tarifas alfandegárias.

Mas e aí, o que você achou do Playdate?

Abaixo você confere um vídeo do Playdate realizado pela IGN:

Top 7 – Lançamentos mais aguardados de 2020 para a indústria de games

O ano de 2019 deixará saudades para os aficionados por videogames, pois foi neste ano que diversos lançamentos surgiram e encantaram os jogadores, todavia o show deve continuar e o ano de 2020 promete ser tão espetacular quanto o anterior graças a uma infinidade de lançamentos bombásticos ao longo do ano. Afinal, como todos sabemos, em 2020 presenciaremos o nascimento de uma nova geração de consoles, além de jogos incríveis que estão no forno.

Confira abaixo os 7 principais lançamentos da indústria de games para 2020:

7 – The Last of Us Part II

Quando The Last of Us surgiu a comunidade havia perdido as esperanças no gênero terror, afinal já havia alguns anos que qualquer jogo do gênero desapontava. O título do PS3 foi buscar inspiração na indústria de Hollywood e a Naughty Dog mostrou que de fato era a melhor produtora de games da atualidade, podendo fazer mais do que a franquia Uncharted. O enredo cinematográfico, a jogabilidade tensa e os cenários maravilhosos credenciaram o título como um dos expoentes de seu tempo e permitiu que (mesmo com seu final fechadinho) os jogadores implorassem por uma sequência.

Sabe-se que a trama se passa 5 anos após os eventos do primeiro game e que a protagonista da vez será Ellie, a pretensa salvação do mundo. A Naughty Dog já adiantou que um dos temas recorrentes do game será o ódio e as reviravoltas devem proporcionar momentos chocantes. O poder do PS4 deve permitir que os produtores criem um dos games mais bem acabados e emocionantes de 2020.

6 – Cyberpunk 2077

A CD Project RED é uma empresa de poucos, porém valiosos, jogos. The Witcher III é seguramente um dos melhores RPGs da geração e o tempo de desenvolvimento de Cyberpunk 2077 é um belo indicativo de que a empresa prepara um dos maiores e mais completos jogos que a comunidade verá. Sai o ambiente medieval, entra uma sociedade distópica viciada em tecnologia.

Neste ambiente você será um mercenário com altas habilidades em hack e em máquinas que deve cumprir variadas missões. Um fato que desagradou parte da comunidade é que ele será em primeira pessoa, mas os produtores garantem que a sensação de imersão será incomparável. Há ainda outros dois grandes motivos para hypar Cyberpunk 2077:

1 – Ele conta com fortes influências de verdadeiros clássicos como Blade RunnerGhost in the ShellSystem Shock e Deus Ex.

2 – Tem participação do Keanu Reaves

5 – Resident Evil 3

Se há algo que a Capcom não decepciona é com os remakes de sua franquia mais famosa. Desde os idos do Game Cube, a empresa se mostrou eficiente em recriar os horrores de Resident Evil de maneira que superasse o original em todos os aspectos. A versão relançada para PS4 e Xbox One confirmou a premissa e o mais recente Resident Evil 2 só tornou a aventura ainda mais bacana. Agora é a vez de reviver a aventura de Jill Valentine enquanto foge da arma biológica da Umbrella chamada Nemesis. É seguro dizer que a Capcom vai entregar um dos, senão o melhor, jogo de terror de 2020. S.T.A.R.S.

4 – Ori and the Will of the Wisps

O primeiro Ori (Blind Forest) foi grandioso, mostrando que jogos 2D ainda tinham espaço sim na comunidade. Seus gráficos estilizados e jogablidade rasteira praticamente o transformaram em um clássico instantâneo. O segundo game promete fazer ainda melhor, com um ambiente mais soturno e novas mecânicas de combate. Uma vez que Will of the Wisps é apenas o segundo jogo da Moon Studios, será a oportunidade de eles mostrarem que o primeiro Ori não foi um mero golpe de sorte, de modo que a sequência tem tudo para posicioná-los como um dos principais estúdios de desenvolvimento de games da atualidade. Além disso, o primeiro Ori por si só é uma obra de arte. O segundo tem tudo para ser o jogo mais artístico de 2020.

3 – Final Fantasy VII Remake

A primeira vez que se falou em um remake de Final Fantasy VII foi em 2005 durante a exibição de uma demo tecnológica mostrando a abertura recriada para o PS3, desde então as exigências da comunidade foram crescentes. Foi somente 10 anos depois disso que a Square-Enix anunciou oficialmente a produção de um remake para o PS4. O tempo de produção já perdura 5 anos. Esse tempo arrastado geralmente é um indicativo de que o game final será uma bomba fedorenta, mas neste caso os indicativos são outros.

Sabe-se que a produção atrasou muito em decorrência de Tetsuya Nomura ter se ocupado com Final Fantasy XV e Kingdom Hearts III, além disso, a Square parece empenhada em entregar um game que faça jus ao legado do original. Para isso, vale mudar a jogabilidade, contratar novos dubladores e recriar o título com gráficos atuais. O objetivo é garantir que Final Fantasy VII esteja conectado com os jogadores atuais, ao invés de apenas copiar e colar o que deu certo no passado. Se as promessas forem cumpridas, pense neste game como uma bela despedida da Square a PS4.

2 – Xbox Series X

A Microsoft passou por tempos turbulentos na atual geração: o início de vida do Xbox One foi nada menos que desanimador, mas aos poucos Phil Spencer ajustou o Xbox com as demandas da comunidade, tornou o console retrocompatível com seus parentes mais velhos, melhorou o serviço Xbox Live Gold e criou o Game Pass, que praticamente tornou o Xbox na plataforma mais vantajosa para os hard players. No final de 2019 a empresa já antecipou os planos para 2020 com o anúncio do Xbox Series X, o console que promete ser o videogame mais poderoso jamais criado.

Os engenheiros encheram a boca ao anunciar que a máquina terá resolução 8K, ray tracing, alta velocidade e um desempenho irreprimível. Mas se há algo que a empresa de Redmond foi capaz de fazer que torna o Xbox Series X mais desejável é sua nova política de produção de jogos First Parties: a empresa saiu comprando todo estúdio talentoso possível, desde a Undead Labs (State of Deay) até a Obsidian (Fallout: New Vegas). Ao todo a Xbox Game Studios conta com 16 subsidiárias, garantindo que o próximo Xbox deve receber uma infinidade de jogos exclusivos ao longo dos anos.

1 – Playstation 5

A marca Playstation é sem dúvidas a mais respeitada da indústria do jogos eletrônicos em quesito hardware. O excelente trabalho realizado pela Sony com o Playstation 4 certamente serviu para calar os críticos que consideravam a empresa retrógrada e pouco conectada com sua comunidade. A gigante japonesa ainda guarda a sete chaves os detalhes do PS5, mas sabe-se que ele será capaz de rodas jogos em 8K e deve seguir a premissa de entregar uma máquina poderosa e com jogos desejáveis. A falta de notícias sobre a máquina só deixa uma certeza no ar: a Sony prepara algo grandioso para 2020 e a estratégia é não deixar a concorrência se aproveitar das ideias que poderão advir da nova máquina.

Bônus – Sonic The Hedgehog

Sim, não é bem um game, mas sim o filme do ouriço da SEGA. Após a polêmica do primeiro trailer, os produtores mudaram o design do Sonic ao custo de cerca de US$ 35 milhões. Goste ou não, Sonic é um dos personagens mais carismáticos e adorados dos videogames, o que deve levar um caminhão de fãs para as portas dos cinemas. Além disso, ter Jim Carrey no papel de Robotink dá ao projeto a oportunidade de ser visto por mais pessoas, mesmo àquelas que não se importam com videogames, e a possibilidade de ter um filme mais divertido e leve. Não, na realidade não achamos que será um filme verdadeiramente bom, mas ainda assim, vamos dar um voto de confiança ao pobre (e já acostumado a ser surrado em outras mídias) Sonic.

 

 

Touring Karts – Game de kart permite até 8 jogadores em disputas online com suporte a óculos VR

Games de kart costumavam ser bem populares há alguns anos, de modo que quase toda empresa tinha sua versão, mas ao passar dos anos apenas o saudoso Mario Kart sobreviveu. Entretanto um novo competidor acaba de surgir para o Playstation 4 e PCs: Touring Karts. O título é da Ivanovich Games e já está disponível no PlayStation VR e PlayStation 4 custando R$ 61,50, o jogo também está disponível no Steam e Oculus Store.

O mote do jogo segue a cartilha básica, ou seja, você deve dominar suas habilidades de corrida enquanto interage com o ambiente, o objetivo é o primeiro lugar. Para isso, vale de tudo: atirar cubos de gelo, galinhas, bombas, tiros de bazuca, esmagar seus rivais com um martelo gigante etc. O objetivo da desenvolvedora foi criar um game extremamente divertido e que possa ser apreciado por toda a família.

Posteriormente, Touring Karts ganhará versões para o Nintendo Switch e dispositivos móveis, com direito a crossplay para até 8 Jogadores entre todas as plataformas sem a necessidade de um dispositivo de VR, garantindo assim a festa a todos os jogadores, independentemente de onde estão e do dispositivo que usam.

“No geral, o Touring Karts é super divertido! O jogo me deu exatamente o que eu queria de um jogo de kart em Realidade Virtual. As pistas são loucas e divertidas, os gráficos são claros, embora simplistas, tanto o single player quanto o multiplayer são divertidos de jogar, e há uma quantidade incrível de opções para todos os jogadores. Se você gosta de corridas de karts, este jogo é uma compra obrigatória.” Análise do PSVR Review.

Touring Karts é o primeiro jogo de kart desenvolvido com a tecnologia de realidade virtual em mente, sendo que plataformas comuns são compatíveis. Os jogadores podem competir em 22 pistas com 30 carros customizáveis inspirados na Formula 1. De acordo com os desenvolvedores, o game possui 3 modos de jogo online: Copas Únicas Diárias, Partidas Customizadas com Amigos e “Random Play”. Além disso, há o modo história com mais de 120 horas de diversão.

“Como fãs de F1 e da saga Mario Kart, sentíamos falta de uma experiência que unisse esses dois mundos aproveitando todas as possibilidades que a realidade virtual pode oferecer. Queríamos trazer toda a emoção e diversão louca dos jogos de arcade do tipo kart a um universo onde sempre encontramos novos desafios e onde podemos competir com nossos amigos.” – Ivan Cascales, fundador e CEO da Ivanovich Games.

Abaixo você confere um trailer de Touring Karts:

 

Fantasy Farming: Orange Season – game de administração de fazenda com toque de RPG é lançado na Steam

Já imaginou a fusão de RPG com farming? Pois é justamente essa a ideia do game Fantasy Farming: Orange Season, o novo título da em parceria com o estúdio nacional Tropical Puppy. Basicamente você é um jovem fazendeiro que deve auxiliar seus pais. Para isso, você deve administrar uma fazenda na cidade de Laranjal plantando vegetais e criando animais, enquanto convive com as pessoas excêntricas de Laranjal.

Um detalhe interessante é que você pode fazer amizade com os demais moradores auxiliando-os em pequenas tarefas. Essas tarefas, aliás, podem render prêmios valiosos. As tarefas são bastante variadas, e vão desde minerar pedras preciosas a pescar frutos do mar. Praticamente um simulador da vida de um fazendeiro. A intenção foi criar um game extenso, divertido e repleto de coisas a se fazer.

“Como alguém que cresceu jogando jogos de fazenda, mal posso esperar para começar uma vida como fazendeiro em Laranjal e conheçer as histórias de vida dos moradores do local. O Fantasy Farming: Orange Season parece fantástico e estou empolgado para ver o seu desenvolvimento continuar”, disse Bas de Jonge, Diretor de Marketing na SOEDESCO.

Os fãs de Harvest Moon se sentirão em casa com este jogo.Um Detalhe que chama atenção é o visual do game e sua trilha sonora, pois eles trazem um clima de 16 bits inconfundível.  Fantasy Farming: Orange Season está atualmente disponível em Acesso Antecipado no Steam, com uma pontuação ‘muito positiva’ de 94% de um total de 110 avaliações.

Abaixo você confere o trailer de Fantasy Farming: Orange Season:

Conheça o jogo indie Eye of Prophecy para mobile

Hoje o jogo é especial para quem curte o gênero dungeon crawler e está procurando por novidades. Trata-se do game Eye of Prophecy, criado pela produtora Stroopwafel Game Studios, um jogo mobile que coloca o jogador para explorar ambientes inóspitos enquanto tem de derrotar centenas de inimigos.

O título está disponível exclusivamente para Android e tem como diferencial sua trama densa e jogabilidade simples. A trama é sobre a eterna disputa entre a Ordem e o Caos. Após a queda dos 3 guardiões, a antiga profecia que fala do retorno de Galosh, Deus do Caos, está próxima de se cumprir. Para evitar o fim de sua tribo e do mundo dos humanos, Themba, o herói velocista, vai cruzar o Labirinto Eterno lutando com todas suas forças para sobreviver.

 

Além de tentar superar os poderes malignos do labirinto que lhes drenam as forças, um exército de monstro e aberrações estarão entre ele e seu destino. Para sobreviver mais tempo, Themba precisará concentrar sua energia para desferir golpes potentes, mas para isso ele deverá ser cuidadoso, pois os inimigos são astutos e estarão preparados para encurralar o herói. Apesar de perigoso o labirinto proverá tesouros que permitirão o herói se aprimorar. Nos corredores, monstros e baús nosso herói conseguirá moedas que lhe permitirão se tornar mais forte, rápido e resistente.

Além da trama aventureira, outro destaque de Eye of Phophecy é sua jogabilidade simples, porém divertida. O game tem elementos de rogue like, de modo que o jogador terá uma experiência divertida, que é elevada ao passo em que os inimigos também possuem habilidades únicas. De acordo com a produtora, o game conta com nada menos que 24 fases procedurais, com dificuldades elevadas. Há ainda 3 batalhas contra temíveis guardiões desafiadores, que devem ser batidos cada qual com uma estratégia diferente.

Como se não bastasse, Eye of Prophecy tem um jeitão retrô que agrada jogadores das antigas. Inclusive a estética é inspirada em jogos 8 bits e a trilha sonora em chiptune. Trata-se de um prato cheio para quem curte jogos de ação com uma pegada retrô. É como se Diablo encontra-se o NES.

Abaixo você confere o trailer de Eye of Prophecy:

Líder indígena Kaka Werá fala sobre a concepção do game Karena na ESPM Soul

Se você é apaixonado pela cultura brasileira e gosta de vê-la representada em jogos eletrônicos, fique atento na programação da escola ESPM SP, pois a instituição está promovendo uma roda de discussões e palestras sobre este rico universo. A novidade da vez é que o líder indígena Kaka Werá participa do evento para contar os detalhes da lenda Tupi, que serviu de inspiração para o game Kerena.

Kaka Werá Jecupé é presidente do Instituto Arapongy e teve participação chave para a criação do jogo Kerena. Durante a palestra, o líder indígena falará sobre as lendas e mitos dos indídios que serviram de inspiração para o game. Além de Werá, a mesa de debate sobre o título conta com Saron e Sawara S. S., do Instituto Arapongy, professora do curso de Cinema e Audiovisual, Adriana Sá Moreira, e Vince Vader, professor e pesquisador da ESPM na área de games.

De acordo com a organização, neste ano, serão 161 atividades, que reunirão mais de 280 palestrantes, entre professores da instituição, especialistas e profissionais do mercado. As discussões sobre o universo dos games terão destaque. O ESPM Soul promove entre os dias 12 e 13 uma maratona de atividades do universos dos games, dos negócios, artísticas e culturais gratuita e aberta ao público.

Serviço: ESPM Soul – edição 2019

Debate Game Kerena: Uma Modelagem da Lenda Tupi Guarani – 13/11 – das 14 às 16 horas – Ludoteca, prédio da Biblioteca, 2º andar.

Endereço: Rua Dr. Álvaro Alvim, 123, Vila Mariana

Para conhecer toda a programação do ESPM Soul acesse o site da instituição.

 

Purposyum, Challengers of Justice –  jogo da ONU será lançado na “São Paulo Play Week”

Um dos games que mais devem chamar as atenções durante o evento São Paulo Play Week, a ocorrer em 28/11/2019, é o Purposyum, Challengers of Justice, um game criado pelos alunos da ETEC Parque da Juventude com a mediação de pesquisadores do grupo de pesquisa Cidade do Conhecimento da USP. Trata-se de um jogo de cartas que coloca os jogadores em um ambiente colaborativo. A ideia é que os jogadores se unam para defender o sistema solar.

Purposyum, Challengers of Justice foi selecionado pela Organização das Nações Unidas para Drogas e Crime (UNODC) em parceria com a UNESCO entre os dez jogos da campanha “Educação para a Justiça”. O motivo para isso é que o game tem um viés social bastante social e impactante. No jogo há uma disputa colaborativa entre planetas que podem se unir para propor soluções que superem os “Desafios da Justiça” e assim evitar a destruição do sistema solar. As soluções propostas são avaliadas pelos jogadores. O macete é que se não houver a resolução de um mínimo de desafios, todos perdem.

Durante a partida, vão surgindo algumas questões como “Salvar a todos ou salvar a mim mesmo?” e “O meu planeta é mais importante que os outros?” que ajudam os participantes a refletir e trabalhar noções e problemas atuais como xenofobia, discursos de ódio, homofobia e porte ilegal de armas.

A ideia do projeto Purposyum, Challengers of Justice ganhou maturidade após Gilson Schwartz, coordenador do grupo “Cidade do Conhecimento” na USP e diretor para América Latina da rede “Games for Change”, convidar alunos da ETEC Parque da Juventude para participar ao longo de 2018 do desenvolvimento do projeto a fim de participar do concurso da ONU, que pedia jogos não-digitais que promovessem a consciência crítica sobre direitos humanos, racismo, porte de armas, guerras, violência de gênero, corrupção, crimes ambientais e respeito às leis.

A participação no São Paulo Play Week serve ao propósito de abrir o projeto à participação de escolas de todo o Brasil, criando cartas com “ícones da justiça” próprias ou até novos jogos que fortaleçam a campanha mundial de “Educação para a Justiça”. De acordo com Schwartz, o evento na USP será uma oportunidade para mobilizar a participação e também para ampliar as fontes de patrocínio e investimento no projeto, por meio de “criptomoedas criativas” (moedas digitais).

“Por meio desse estímulo, veremos que é possível aprender, brincando, sobre justiça, igualdade, diversidade, paz e reconhecimento, estado de direito e tolerância “, disse Gilson Schwartz, coordenador do projeto.

Fotos: Reprodução/TV Globo

Sobre o São Paulo Play Week

O São Paulo Play Week 2019 tem como tema a “Acessibilidade, Diversidade e Justiça” e será realizada em São Paulo, entre os dias 28 de novembro e 8 de dezembro. O evento é conhecido como  o maior evento brasileiro voltado à criação de games, jogos e brinquedos de impactos social e pessoal transformadores, de modo que ele é organizado pela rede mundial “Games for Change” na América Latina em parceria com a ETEC Parque da Juventude e coordenação do grupo de pesquisa “Cidade do Conhecimento” da Universidade de São Paulo (USP). Para saber mais, acesse o site do evento.

Game Connection Europe – Brasil é destaque no evento que ocorre na França

Na próxima semana a Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Digitais (Abragames) e a Apex-Brasil levarão uma comitiva de produtores de games nacionais até Paris para participar do evento Game Connection Europe (GCE). A comitiva será composta por 7 empresas, inscritas no Projeto de Exportação Brazil Games. Este é o 5º ano consecultivo que o Brasil leva uma comitiva ao evento europeu, cujo foco são negócios. A Game Connection Europe acontece entre os dias 29 a 31 de outubro.

As empresas que participam da comitiva nacional são: Cafundó Estúdio Criativo, Diorama, FiraSoft, GamePlan, Hermit Crab Game Studio, Kokku e Smash Mountain. Além dos representantes dessas empresas, o Brasil leva ainda 15 empresários, que terão a missão de angariar negócios envolvendo os jogos nacionais. Somente neste ano o projeto Exportação Brazil Games já viajou 7 vezes, incluindo participações na E3 e na Tokyo Game Show.

De acordo com a Abragames, a participação na Game Connection Europe tem sabor especial, pois será a primeira vez que o país terá um painel dedicado na programação geral do evento, com o título “Brazil: The Next Super Territory for Game Development”. O painel será apresentado pela Eliana Russi, gerente executiva do Brazil Games e idealizadora do BIG Festival. O painel brasileiro ocorre no dia 30 de outubro, às 14h.

“Vamos mostrar a vibrante indústria de games brasileira, que tem se destacado na imprensa internacional e nos eventos do setor”. A gerente executiva lembra da primeira participação do projeto na Game Connection Europe em 2013, segundo ela, a indústria brasileira era totalmente desconhecida até então. “Em cinco anos muita coisa mudou e o Brasil se tornou um player importante no mercado global de games. O trabalho feito por parceiros importantes como Apex-Brasil, Abragames, BIG Festival, entre outros, foi fundamental para colocar o país como um produtor de games e não mais um consumidor”, comemora.

 

Brazil Games no Indie Development Awards

Ainda falando sobre a Game Connection Europe, vale destacar que o Cafundó Estúdio Criativo representará nosso país na final do Indie development Awards com o jogo Tetragon. O prêmio é concedido ao melhor jogo indie avaliado pela comissão organizadora. Tetragon é finalista nas categorias Melhor Jogo Mobile e Melhor Arte, além de concorrer na categoria voto popular.

Para quem não conhece ainda, Tetragon é um puzzle 2D ambientado em um mundo em forma de quadrado cujas paredes podem mudar de posição repentinamente, reorganizando a força da gravidade do jogo. A jogabilidade inclui uma sequência de quebra-cabeças guiados por uma narrativa profunda. O lançamento global acontece no primeiro trimestre de 2020 para Mobile, Switch e PC. O jogo está entre os três mais votados no momento, ajude Tetragon a ser o vencedor do “People’s Choice award”. Vote em aqui.

Abaixo você confere um trailer de Tetragon, o finalista brasileiro na Game Connection Europe:

Community Inc: Jogo indie te desafia a criar a aldeia dos sonhos

Hoje vamos falar de um novo jogo indie que desafia os jogadores a criar uma comunidade feliz e realizar negociações com outras raças. Trata-se de Community Inc, produzido pelo estúdio T4 Interactive. Basicamente você é o comandante dos Lings, criaturas carismáticas que obedeceram todos os seus comandos, contudo eles tem a propensão de causar problemas, o que fará com que os objetivos do jogador não sejam tão fáceis de serem cumpridos.

O título é do gênero estratégia/simulação, de modo que erigir uma comunidade eficiente demandará esforços por parte dos jogadores, afinal, além do problema comportamental de seus Lings, há outros grupos com objetivos semelhantes, ou seja, embates podem ocorrer a todo o momento. O macete é que o game não se resume a um RTS tradicional, uma vez que é possível negociar com os grupos rivais ou até formar alianças estratégicas com eles. Há ainda outro fator que pode complicar a vida do jogador: as condições climáticas e alguns eventos surpresas.

Uma das tarefas mais recorrentes de Community Inc é a construção da aldeia dos sonhos. Neste quesito o título proporciona ao jogador uma série de opções de construções. O mais interessante é que elas trazem impacto no cotidiano dos habitantes da vila. Construa uma estrada, por exemplo, e a movimentação dos cidadãos será mais rápida. De acordo com a T4 Interactive, o game possui mais de 150 itens para construir.

Seus “minions” são os Lings, criaturas trabalhadoras e extremamente obedientes, porém – como dito acima – possuem problemas de atenção e comportamento. Se você desviar atenção eles podem começar brigas entre si ou incendiar sua aldeia. Cabe ao jogador mantê-los felizes e produtivos. Para isso, você deve providenciar salários, comida, roupas e um ambiente saudável. Você pode monitorar os status das criaturas o tempo todo. O importante é não deixá-los descontentes.

Um dos elementos mais impactantes são as condições climáticas. A chuva e a neve alteram o comportamento e a saúde dos pequenos operários. Assim, o jogador deve garantir que eles possuam as melhores armas e vestimentas. Vira e mexe surgem contratos que garantem “surplus”, a moeda corrente do game, que vão te ajudar a melhorar a vila e construir estruturas mais resistentes e grandiosas. Mas lembre-se: caso as coisas saiam do controle, basta vender a vila toda.

Community Inc já está disponível desde o início do mês para o Nintendo Switch e para a Steam. Se você curte games de estratégia em tempo real e elaborar estratégias variadas para alcançar um determinado objetivo, este game é para você!

Abaixo tem um trailer de Community Inc:

Gamer Gear e Microsoft criam 1º loja oficial de vestuários da marca Xbox no Brasil

Fãs do Xbox, uni-vos! A Microsoft forjou uma grande parceria com a Gamer Gear, divisão de e-commerce do grupo francês Webedia no Brasil, para o lançamento da primeira loja online de Xbox no Brasil. A loja irá vender produtos de vestuário e acessórios oficiais da marca, tais como moletons, camisetas, canecas, almofadas etc. A loja estará disponível a partir do mês de agosto.

O objetivo é que os fãs possam adquirir produtos ligados a marca e ampliar o portfólio de produtos disponíveis nas inúmeras lojas online da Gamer Gear. A Microsoft pretende ainda ampliar seu roll de produtos licenciados e deve lançar ao longo dos próximos anos coleções que vão além do vestuário, como por exemplo, volta às aulas com mochilas, cadernos e agendas, dessa forma, inclui em seu portfólio parceria com Xeryus, Kalunga e Jandaia.

“Oferecer uma linha completa e diversa de produtos licenciados de Xbox sempre foi uma vontade antiga nossa aqui na Microsoft e um pedido de longa data da nossa comunidade. Estamos muito felizes que conseguimos viabilizar esse projeto com produtos de diversos tipos feitos de gamers para gamers”, fala Bruno Motta, gerente sênior de categoria de Xbox Brasil.

A linha de produtos oficiais de vestuário da marca Xbox já está disponível para compra. De acordo com a Webedia, as próximas coleções ligadas a marca Xbox devem ser lançadas sazonalmente, aproveitando momentos importantes do mercado como no caso da Brasil Game Show, contando com coleções exclusivas para os fãs da marca. Para saber mais, acesse o site da loja.