Arquivo da tag: games

Representatividade Feminina nos Games é o tema da próxima palestra do Conselho da Diversidade da Abragames

A representatividade é uma pauta bastante atual e necessária nos dias de hoje. Não é por acaso que a Abragames promoveu no último mês de agosto o 1º Ciclo de Debate sobre representatividades de minorias no Conselho da Diversidade da Abragames, onde se discutiu a Representatividade Negra nos Games e criou-se o Selo de Apoio e Incentivo à Diversidade na Indústria de Games. No próximo dia 22 de outubro, será realizado o 2º encontro, na Unibes Cultural, cujo tema será a Representatividade Feminina nos Games.

De acordo com a Abragames, a discussão abordará a participação das mulheres na indústria de games e a construção de personagens femininos nos títulos AAA e nas produções independentes. O tema vai trazer números e fatos de uma indústria que sempre foi dominada pela figura masculina e relegou às mulheres o papel de coadjuvante.

Segundo o relatório da Indústria Brasileira de Jogos Digitais, realizado pelo Ministério da Cultura, em 2018, apenas 20,7% da indústria brasileira de games é ocupada por profissionais mulheres, apesar de representarem 58,9% dos fãs de jogos casuais, segundo a Pesquisa Game Brasil 2019. O evento reunirá mulheres que trabalham com jogos para debater o papel das mulheres na indústria de games brasileira e para discutir ações que possam diminuir o gap entre trabalhadores da indústria x jogadoras.

“Queremos mostrar que apesar do gap ser grande, o que acaba por influenciar a construção de personagens femininos, existe um contra-movimento preocupado em mudar esse cenário. Se pegarmos o jogo Tomb Raider de 1996, a protagonista Lara Croft era a típica mulher gostosa, porém a partir de 2013 a franquia repaginou a personagem e hoje temos uma Lara muito mais real, em que as mulheres se sentem representadas e que não está no jogo para satisfazer os homens. Esse é um dos exemplos, mas tem muitos outros. Porém, ainda um grande caminho a ser percorrido”, afirma Camila Malaman, do Conselho da Diversidade da Abragames e coordenadora do Ciclo de Debates.

O debate “Representatividade Feminina nos Games” acontece no dia 22 de outubro, às 19h, na Biblioteca da Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2.500), entrada franca.  Entre os debatedores, estão: Rany Ferraz – Garotas Geeks, Aiami Garcia – PushStart, Nayara Brito – More Than Real, Renata Rapyo – Tapps Games e Amanda Rolim – pesquisadora. Mais informações aqui.

 

Serviço – 2º Conselho da Diversidade da Abragames – Representatividade Feminina nos Games

Quando: 22 de outubro de 2019

Onde: Biblioteca da Unibes Cultural – Rua Oscar Freire, 2.500

Quanto: gratuito

Shopping RioMar de Fortaleza promove festival de eSports neste final de semana

Já tem algum tempo que o Shopping RioMar promove atrações voltadas aos fãs de jogos eletrônicos, mas neste final de semana o estabelecimento coloca a cidade de Fortaleza de vez no calendário gamer brasileiro graças a realização do evento RioMar eSports, o primeiro Festival de Esportes Eletrônicos promovido pelo shopping.

O evento é inédito em Fortaleza e acontece nos dias 21 e 22 e de 26 a 29 de setembro, contando com com campeonatos, arena free play e a presença de influenciadores, streamers e pro-players famosos. De acordo com a organização do evento, os visitantes podem jogar gratuitamente na área de free-play, porém tem a área dedicada aos torneios em que é possível participar mediante a taxa de R$ 25,00.

O RioMar eSports contará com 15 consoles (XBOX, Fliperamas, Play Station) e 20 computadores com os jogos CS:GO, LOL, Mortal Kombat, Street Fighter, FIFA, Tekken 7 e PES. Além disso, haverá transmissão ao vivo das finais dos campeonatos e a Arena Free Fire com salas personalizadas, estrutura com mesa de 12 metros para o público utilizar seus celulares e acesso WiFi para os jogadores.

Participantes confirmados

Showliana é uma das presenças garantidas

Entre os nomes confirmados no Festival estão Lincoln ‘FNX’ (um dos maiores nomes do CS:GO mundial), The Darkness (referência de streamers do Brasil), Showliana e Pan (jogadoras da PaiN Gaming, principal time feminino de CS:GO brasileiro), 4Lan (campeão do CBOL 2017), Takeshi (ex-jogador profissional de LOL), Magalzão (streamer e ex-diretor do Porta dos Fundos), Caju (youtuber no cenário de Esportes Eletrônicos no Brasil), Pablo ‘XRM’ (narrador de CG:GO), Gruntar (narrador de League of Legends), Thallis Cantizani (campeão mundial ProClubs do FIFA), Vinícius ‘Fluyr’ (streamer de CG:GO), Renan ‘Canibais’ (youtuber de Free Fire), Davy Mouta, Caio Girão e Otávio Melo (jogadores cearenses de PUBG) e Suricate Seboso (perfil humorístico nas redes sociais e agora streamer de LOL e CS:GO). Todos participarão de bate-papo, sessão de fotos e ainda jogarão com os fãs.

O Meet and Greet é gratuito e as vagas são limitadas. Para participar é necessário retirar a pulseira de acesso com cadastro prévio no stand da Go Gamers, que fica no local do evento.

Inscrições dos Campeonatos

Um dos pontos altos do evento são os campeonatos de Mortal Kombat, Street Fighter, Tekken 7, FIFA e PES. O público pode fazer as inscrições prévias no site ou no primeiro dia do evento, no valor de R$ 25,00 reais. Os jogos CS:GO e LOL já esgotaram.

A final do campeonato de LOL será dia 28/09, de CS:GO, no dia 29/09, e dos demais jogos dia 22/09. Todas as finais serão transmitidas diretamente do palco de acordo com horário da programação. Os participantes dos campeonatos serão sinalizados com dia e horário da competição, que será realizada presencialmente nas arenas do eSports RioMar e com entrega de medalhas e prêmios que podem chegar até R$ 2.000,00.

 

SERVIÇO – RioMar eSports

Data: 21, 22, 26, 27, 28 e 29 de setembro

Horário: Quinta e sexta, 17h às 22h, sábado e domingo, 12h às 21h

Local: Praça de Eventos, Piso L3 – RioMar Fortaleza (Des. Lauro Nogueira, 1500 – Papicu)

Telefone: 3066-2000

Inscrições: R$ 25,00 (site ou presencial no stand da Go Gamers até às 13h30 do dia 21/09 – Mortal Kombat, Street Fighter, FIFA, Tekken 7 e PES)

Brasil Game Show irá promover concurso para escolher o melhor game independente

A Brasil Game Show (BGS), maior evento de games da América Latina, já disponibilizava espaço para os desenvolvedores independentes exibirem seus jogos na feira, agora chegou a hora de recompensá-los por movimentar nossa indústria. A organização da BGS acaba de divulgar a abertura de um concurso para escolher o melhor game independente com uma premiação de R$ 10 mil. Quem vai escolher o vencedor será o público!

De acordo com a organização da BGS, o concurso vai premiar os três melhores jogos do evento, sendo que o primeiro colocado irá embolsar R$ 5 mil; o segundo colocado fica com R$ 3 mil; e o terceiro fica com R$ 2 mil. Quem vai decidir os vencedores serão os próprios visitantes da Avenida Indie, sendo que a relação com todos os participantes estará disponível no site da BGS. A premiação é fruto de uma parceria com o Banco do Brasil e o objetivo é estimular o desenvolvimento de jogos indies no país.

“Os jogos independentes refletem bem a criatividade e qualidade de profissionais que muitas vezes desenvolvem seus jogos sozinhos. Desde de 2014, quando a área foi criada, vemos trabalhos incríveis surgindo e ganhando o mercado. Temos o compromisso de estimular o setor, e o apoio do Banco do Brasil será fundamental para dar um alcance ainda maior a esses projetos”, disse Marcelo Tavares, fundador e CEO da BGS.

O público poderá votar das 13h do primeiro dia do evento, 09/10, até às 18h do último,13/10. O vencedor será conhecido duas horas após o encerramento da votação, no lounge do Banco do Brasil, localizado na Avenida Indie. Os nomes dos premiados serão publicados no site da BGS no dia seguinte e as cartas de crédito poderão ser utilizadas após 23 de outubro para a compra de bens como computadores, teclados, headsets, cadeiras etc.

Entre os estúdios indies já confirmados no evento, os jogadores poderão conhecer as criações da 12 Studios, Ancestral Robot, Behold Studios, Betagames Group, Biotec – Gamer Studios, BloodyMoon, Brother Hood, Dead Inside Studio, Diverte Games, Double Hit Games, Estúdio Dark Phoenyx, Inn Hell, JF Games | R8 Games, Myridian Entertainment, Oktagon Games, Os Reinos de Avalae Birdy Studio, Our Life on Mars INXF, Pink Array/Grashers, Sebrae RN/ Pong – Potiguar Indie Games, Seize Studios, SOFTWARE WA, Studica Solution, The Game | Culture App, The Light of the Darkness Quarto Mundo, The Path of Calydra Acquaclass, Toy Box Lab, United Games, Vortex Games, Yang Studios.

Serviço – BGS 2019

Quando: 09 a 13 de outubro (1º dia exclusivo para imprensa e negócios)

Onde: Expo Center Norte

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP

Horário: 13h às 21h

Newzoo: “Mercado de games para celulares vai movimentar US$ 68,5 bilhões em 2019”

Se você é produtor de jogos eletrônicos e está em início de carreira, olha só essa dica que os dados levantados pela pesquisa Global Games Market, da Newzoo, foram capazes de inferir: é extremamente recomendável começar investindo no mercado de jogos mobile. Isso porque o mercado de games para dispositivos móveis representa a maior parcela do faturamento da indústria de jogos eletrônicos. De acordo com a análise, em 2019 os games mobile vão movimentar US$ 68,5 bilhões em 2019.

A quantia equivale a 45% da receita total do mercado de games. Uma vez que esses jogos demandam orçamentos menores, é muito recomendável começar explorando esse filão. Ainda de acordo com a pesquisa da Newzoo, a receita proveniente de jogos mobile vai superar a dos games para PC e para videogames nos próximos anos. No brasil a hegemonia dos celulares já é evidente: dos 66% da população brasileira que joga videogames, 83% preferem fazê-lo por meio de um smartphone, conforme dados da Pesquisa Game Brasil 2019.

Com o avanço do poder de processamento, melhores redes 4G e a portabilidade, as empresas veem no mercado mobile uma forma de proporcionar experiências antes facilmente encontradas em consoles e PCs, na palma da mão.

“O brasileiro é apaixonado por internet e, neste sentido, possui um hábito de consumo semelhante ao perfil do público chinês”, explica Lucas Peng, gerente da Nimo TV, um dos principais serviços de streaming na China e que já oferece serviços no Brasil. “Estamos em sintonia com as tendências no mercado e por isso apostamos muito no consumo de celular”, completa.

Entre as novidades que a Nimo TV está trazendo para seu serviço está o Game Zone, área do site dedicada para reunir as principais notícias de seus games favoritos assim que for buscar por canais de seus principais streamers. O objetivo da Nimo TV é se tornar a principal plataforma de streaming mobile do Brasil. Para isso, a empresa oferece transmissão de campeonatos de games mobile e presença dos principais de Free Fire no catálogo da plataforma: Piuzinho, El Gato e Playhard estão entre os mais populares na plataforma, trazendo conteúdo e humor nas partidas de seus canais.

Top 5 – Jogos esportivos que você deve conhecer (e que não são de futebol)

Jogos de esporte são extremamente populares entre os jogadores de videogames desde a época do NES, então não é novidade que as empresas produtoras de jogos digitais invistam tanto tempo e dinheiro neste nicho. Todo ano você pode contar que a Electronic Arts vai lançar um Fifa, da mesma forma que a Konami permaneça com a franquia PES. Entretanto, há pessoas que nem conseguem ouvir falar de game de futebol sem perder a paciência.

Pensando nisto, elaboramos um guia de sete jogos esportivos que não são de futebol. Assim você pode reunir aqueles seus amigos em jogatinas online ou em casa mesmo para partidas competitivas sem precisar ficar na dúvida entre escolher o Barcelona ou o Real Madrid. Na lista selecionamos apenas jogos inspirados em esportes reais, de modo que os jogos da categoria e-Sports não estão representados.

Confira abaixo 5 games esportivos para reunir a galera:

 

5 – The Golf Club 2019

The Golf Club 2019

Lançado no final de 2018 pela 2K Games, The Golf Club 2019 featuring PGA Tour é um dos poucos jogos de PS4 que convida o jogador para partidas relaxantes de golfe!? Os produtores não mediram esforços para levar o clima dos campos esverdeados para o videogame, então você pode esperar todo o clima da PGA Tour, principal liga americana. O título permite que o jogador crie e personalize seu próprio avatar. Como se não bastasse, pode-se escolher o taco, trajes e novos torneios.

The Golf Club 2019 featuring PGA TOUR conta com fluidez e simplicidade no seu design, descomplicando a vida de iniciantes no golfe, de modo que mesmo pessoas sem qualquer contato prévio com o esporte estará familiarizado com as regras e princípios básicos rapidamente. Depois de algumas horas é possível que você dê tacadas certeiras. Uma vez que o golfe não é um esporte popular no Brasil, há quem considere o game entediante, mas os fãs do esporte devem conseguir boas horas de diversão.

 

4 – F1 2019 Legends Edition

F1 2019 Legends Edition

Uma das maiores rivalidades esportivas de todos os tempos foi protagonizada pelo brasileiro Ayrton Senna e Alain Prost. É justamente essa rivalidade que dá o tom do game F1 2019 Legends Edition, que, aliás, traz os dois corredores na capa. O desenvolvimento ficou a cargo da Codemaster, responsável pelas franquias Grid e Dirt, então você pode esperar corridas em alta velocidade e ultrapassagens de à lá Senna.

O game foi lançado em junho deste ano e rapidamente conquistou aclamação da crítica graças a seus gráficos polidos, jogabilidade fiel e pistas bem desenvolvidas. Outro mérito foi adicionar 18 veículos lendários, como os potentes McLaren MP4/5B de 1990 e a Ferrari F1-90. São variados modos de jogo, garantindo que o jogador sempre tenha algo para fazer. O marketing do game foi tão audacioso que a capa destaca velhas rivalidades que tenham a
ver com o país em que o jogo foi lançado, daí o motivo de encontrarmos o lendário Ayrton Senna nas versões que chegaram ao Brasil. Vez por outra o site da Promobit oferece Cupons Americanas para comprar o jogo com belo desconto.

3 – Madden NFL 20: Ultimate Superstar Edition

Madden NFL 20: Ultimate Superstar Edition

Para quem pensa que o colírio dos olhos da EA Sports é a franquia Fifa, temos uma revelação aterradora: na verdade a vedete dos jogos esportivos é Madden. A franquia é extremamente rentável e conta com vendas expressivas nos EUA. Não é por acaso que a EA investiu pesado nesta última entrada, garantindo que o que deu certo na edição 19 fosse mantida, ao passo que os erros fossem corrigidos. O jogador pode esperar refinamento na jogabilidade e inteligência artificial mais equilibrada.

O grande destaque em Madden NFL 20: Ultimate Superstar Edition é o modo campanha personalizado, que acompanha um jogador desde os tempos de universidade até a glória da liga principal. Você pode começar como um aluno de 10 universidades americanas e
conforme ganhar os jogos pode se destacar e subir para os grandes clubes do país. Esse modo história é semelhante ao que a EA já faz com Fifa e as partidas contam com narrações vibrantes e carregadas de emoção. Este é mais um dos games em promoção na Promobit.

 

2 – UFC 3

UFC 3

Para quem gosta da visceralidade do MMA, não há jogo mais completo do que UFC 3. A EA conseguiu aqui um trabalho digno de aclamação ao transportar para os videogames a sensação de desespero dos lutadores quando estão encurralados ou ainda a doce
sensação de um nocaute em poucos segundos de combate. Diferente de outros jogos de luta, em UFC 3 o que conta mesmo é a estratégia e destreza com que se aplica os golpes.

Este foi um dos que mais fizeram sucesso nas promoções Steam do site Promobit. Outro detalhe importante é o modo carreira, que é baseado nas escolhas do jogador, ou seja, você fica livre para fechar contratos, dar declarações polêmicas etc. A ideia é que a vida de um atleta no esporte de contato mais popular do mundo pode render mais fãs, contratos milionários e atenção do resto do mundo. também vale a pena destacar o elemento social ingame, que permite aquecer rivalidade entre os atletas antes dos combates. Este foi o primeiro game da EA construído com a engine RPM Tech, que permite reproduzir fielmente os movimentos dos atletas reais. Ah, e o polêmico Conor McGregor empresta seu rosto para a capa do jogo.

 

1 – Virtua Tennis Challenge

Virtua Tennis Challenge

E, por fim, temos um esporte bem conhecido do público brasileiro: o tênis de quadra. Esta versão é para Android e conta com uma jogabilidade totalmente arcade, sendo que a SEGA conseguiu transpor o desafio de adaptar o game para os controles do Android. São três modos de jogo: campanha, partida rápida e multiplayer via bluetooth, de modo que você pode desafiar seus amigos. Uma vez que a jogabilidade é simplificada, pode esperar por tacadas quase automáticas, inclusive nem é preciso utilizar o tutorial para começara a vencer os desafios. O importante aqui é a diversão descompromissada.

Apesar de ser produzido para dispositivos mobile, Virtua Tennis Challenge conta com gráficos bem animados e realistas, graças a texturas convincentes e trabalhadas. Apesar de o título já ser antigo (foi lançado em 2014) ele ainda parece bem atual. As animações, vale destacar, são bastante atrativas e os movimentos dos jogadores estão fiéis ao que se espera da vida real. Aqui a SEGA conseguiu um grande triunfo! Com certeza você vai acabar viciando neste game. Caso tenha ficado interessado, tem o App de desconto da Promobit para resgatar o jogo totalmente gratuito.

Comitiva brasileira de desenvolvedores fará parte do evento canadense XDS 2019

O Brasil irá encaminhar uma delegação composta por oito desenvolvedores de jogos para o evento External Development Summit (XDS 2019), que irá ocorrer em Vancouver, no Canadá, entre os dias 4 e 6 de setembro de 2019. A XDS é o único evento canadense dedicado a indústria de games anual cujo foco é fomentar a indústria de games mundial, além de arte, animação áudio e ludicismo.

Essa comitiva é uma cortesia dos esforços da Abragames (Associação Brasileira de Games) e da Apex Brasil, que já participam da XDS desde 2015. O objetivo dessa comitiva é atrair oportunidades e novos negócios para desenvolver a indústria nacional. De acordo com Eliana Russi, gerente executiva da Brasil Games, a XDS é um evento chave para os produtores brasileiros que visam novos negócios.

“O primeiro ano que estivemos no evento XDS, as empresas brasileiras tinham muita pouca experiência com o mercado externo, e lá haviam grandes players do mercado que sequer sabiam que o Brasileira um país produtor de jogos. Após cinco anos de participação, levaremos grandes empresas como a Kokku, a Lumen Games e a PUGA Studios provendo serviços para grandes jogos como Horizon Zero Dawn, Just Cause 4, Overwatch, Among the Sleep e muitos outros”, disse Eliana.

O próximo evento no calendário das empresas ligadas à Abragames é a Tokyo Game Show, o maior evento de games oriental. A feira de games japonesa ocorre entre os dias 12 e 15 de setembro. Na sequência a comitiva vai até a Game Connection Europe, que ocorre na cidade de Paris em 29 a 31 de outubro.

Você pode consultar o que a comitiva vai preparar para a XDS e os outros eventos aqui. As empresas participantes da XDS são a Arcolabs; a Diorama Digital; Flux Games; a Garage 227; a Kokku; a Oktagon Games; e a PUGA STUDIOS.

 

Fórum Acadêmico de Estudos Lúdicos abre edital para o VI FAEL

Atenção, produtores de jogos e aficionados por jogos independentes: a Rede Brasileira de Estudos Lúdicos, a Cidade do Conhecimento e a Games For Change América Latina irão organizar um grande evento voltado para a produção de jogos nacional. O Concurso Rebeldias e o VI Fórum Acadêmico de Estudos Lúdicos estão com inscrições abertas para pesquisadores de todos os níveis, bem como criadores de jogos e outras manifestações lúdicas.

Os trabalhos selecionados serão apresentados no VI FAEL, que irá ocorrer entre os dias 28 a 30 de novembro de 2019, no Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da USP – Escola de Comunicações e Artes. Todos estão convidados a apresentar seus projetos lúdicos, basta submeter seu projeto até a data limite.

De acordo com a organização do evento, os convidados poderão esperar por:

  • Sessões técnicas – textos submetidos gratuitamente e aprovados pelos pareceristas
  • Oficinas – abertas à comunidade
  • Mesas-redondas – convidados especiais para encontros inusitados Cultura lúdica ● Exposição de jogos e brinquedos – do Concurso Rebeldias
  • Torneio de jogos – dos nossos parceiros
  • Performance – apresentações selecionadas por nossa curadoria

 

São quatro modalidades no concurso, sendo elas: Brinquedos; Histórias em quadrinhos; Jogos digitais e Jogos de sociedade (“jogos analógicos”, “jogos de mesa” etc.). Os projetos podem ser submetidos na forma de protótipos ou produtos finalizados e podem ter o propósito de entretenimento ou serem voltados a arte, educação ou treinamento. Lembrando que uma obra só pode ser submetida ao concurso uma vez.

 

Fique atento nas datas de submissão:

Texto (artigo completo; resumo expandido; relato de desenvolvimento): 9 de setembro;

Brinquedos; jogos de sociedade; jogos digitais; histórias em quadrinhos: 16 de setembro.

 

O CONCURSO REBELDIAS é um espaço para divulgação, exposição e testes de produtos lúdicos, voltados para produções acadêmicas, produções da indústria e iniciativas independentes. Você pode inscrever seu trabalho através do site do evento.

Diversão Offline – evento dedicado a board game que mais cresce na América agora é anual

Existe quem pense que os jogos de tabuleiro não estão com nada, mas eis que um evento dedicado a este segmento demonstra grande força e crescimento invejável. Criado em 2015 por três jovens, a Geek Carioca Produções surgiu do desejo de reunir o público nerd e gamer em um espaço comum para diversão. Desde então a produtora organizou seis eventos chamado Diversão Offline e outros espaços em outros eventos do Rio de Janeiro, incluindo o Expo Geek 2016, e também um PPTQ (Preliminary Pro Tour Qualifier) de Magic: The Gathering, em 2017. Este último foi considerado pela Wizards o maior torneio regional realizado na América Latina, na época, com 120 jogadores simultâneos.

Após despertar o interesse de público e parceiros interessados no cenário nacional de jogos de tabuleiro e RPG, o Diversão Offline chegou em São Paulo em 2018 batendo recordes de visitantes. A última edição, ocorrida em abril deste ano, chegou a reunir nada menos que 6 mil pessoas e 32 expositores. De acordo com os produtores do evento, as seis edições do evento movimentaram, juntas, mais de 2 milhões de reais, com um público de mais de 18 mil pessoas.

Os produtores do evento pretendem expandir ainda mais os negócios. Para isso, foi anunciado que a partir das próximas edições o Diversão Offline passa a acontecer anualmente, apenas na capital paulista, permitindo à Geek Carioca investir em ativações diferenciadas e pontuais no Rio de Janeiro e ao redor do país.

“Nosso objetivo principal agora é correr o país com eventos que levem a cultura dos jogos de tabuleiro a quem ainda não conhece. Queremos influenciar gerações e alimentar cada vez mais o mercado brasileiro. Para isso, foi necessário dar um passo para trás e centralizar nossos esforços em São Paulo. E o crescimento que isso irá representar nos dará a oportunidade de alcançar novamente o público carioca e muitos outros com força total”, declarou Fernanda, sócia-fundadora da Geek Carioca Produções.

A cada ano, novas parcerias e iniciativas de ajuda social têm sido agregadas aos eventos realizados pela produtoras. Atualmente, o Diversão Offline é parceiro do grupo Jogarta e da REBEL (Rede Brasileira de Estudos Lúdicos), além de uma longa parceria com a Casa Ronald McDonald, tanto do Rio de Janeiro quanto de São Paulo, para onde são doados os alimentos arrecadados através da “meia entrada solidária”. Em abril deste ano, o evento bateu a marca de 700 mil quilos de alimentos arrecadados. Você pode conhecer mais sobre o Diversão Offline no site do evento.

O vídeo abaixo mostra um pouco do que foi o Diversão Offline:

Como os Serious Games podem ajudar na educação, política, saúde e na prática corporativa

Já algum tempo que os videogames são levados a sério e se consagraram como uma das maiores indústrias  do mundo. Hoje vamos falar um pouco sobre os Serious Games e sua relação com educação, política e na prática corporativa. O artigo a seguir foi escrito por Vicente Mastrocola, publicitário, graduado e pós-graduado em comunicação e marketing pela ESPM, que resolveu exemplificar como os jogos eletrônicos podem impactar positivamente alguns assuntos sérios.

Para quem não conhece o termo, serious games são jogos capazes de engajar o usuário de modo que estes possam realizar um projeto ou propósito definido que não seja apenas entretenimento puro. Talvez seja possível dizer que os serious games possuem situações reais como combustível criativo que ajudam a materializar suas interfaces.  Alguns exemplos parecem se encaixar nesta categoria e que nos ajudam a visualizar o uso mais claro desta nos games.

 

1 – Educação

Na área de educação há um exemplo interessante sobre o uso de mecânicas lúdicas: trata-se da escola pública de Nova York chamada Quest to Learn, que transmite conhecimento aos seus alunos de seis a 12 anos por meio de jogos analógicos, video games e outras atividades lúdicas. A Quest to Learn, inclusive, estimula que seus alunos criem seus próprios jogos para apresentar como solução para problemas e tarefas.

Esta escola parte do princípio de que as crianças podem aprender melhor se estiverem imersas em um ambiente lúdico e divertido. Os pedagogos e game designers envolvidos na criação deste projeto acreditam que a formação da identidade de seus alunos pode ser moldada hibridizando os conceitos de educação tradicional com role playing e jogos das mais variadas naturezas.

A escola existe desde 2009 e está ganhando grande repercussão pelo mundo nos últimos tempos por se basear na ideia de que aprender se divertindo pode ser uma experiência positiva para seus alunos. Para entender melhor o curriculum, conteúdo e metodologia de ensino deste projeto, vale a visita no site da Quest to Learn que se encontra no site especial.

 

2 – Causas sociais

No que tange as causas sociais temos muitos exemplos extremamente interessantes de games baseados em evidências do mundo real. O game Phone Story foi baseado em evidências de uso de trabalho escravo para produção de smartphones de uma famosa marca do mercado.

Segundo a definição dos criadores do game, Phone Story é uma experiência que busca conscientizar as pessoas sobre o lado obscuro da manufatura de determinados aparelhos telefônicos, e mostrar como determinados produtos eletrônicos chegam através de duras condições de trabalho até seus usuários.

A interface do jogo possui uma voz eletrônica que vai contando alguns dados baseados em fatos sobre abuso nesta cadeia de trabalho. Em uma das fases, o jogador deve apontar armas para trabalhadores para que estes não parem de trabalhar e extrair matéria bruta para fabricação dos aparelhos.  O site MolleIndustria possui conteúdo que utiliza mecânicas de jogos e interfaces lúdicas para mostrar denúncias e causas controversas da contemporaneidade.

 

3 – Política

O uruguaio Gonzalo Frasca é um dos principais promotores do uso de games em contextos políticos. Frasca trabalhou na primeira campanha de Barack Obama e possui em seu portfólio algumas peças polêmicas como o jogo “September 12th”, que mostra uma resposta aos ataques de 11 de setembro aos Estados Unidos.

Segundo Frasca (2001), os games possuem o potencial de representar a realidade não apenas em uma junção de imagens e textos, mas como um sistema dinâmico no qual o utilizador pode intervir e aprender. Frasca criou uma experiência interessante para o partido Frente Amplio do Uruguai, trata-se do jogo Cambiemos (mudemos em português). O jogo procurava envolver os eleitores em uma atmosfera colaborativa utilizando a interface de um puzzle onde cada eleitor tinha que colocar uma peça para construir imagens de prosperidade.

 

O objetivo aqui não era transformar uma pessoa em um cientista político, mas baseado na evidência de que o eleitor queria conhecer a ideia central dos partidos, Frasca criou esta experiência.

A indústria de games está provando, cada vez mais, ser um espaço privilegiado de mediação, construção de narrativa e consumo de serviços e bens (materiais e simbólicos). Pela primeira vez é possível perceber com bastante clareza um caminho amplo a ser explorado estrategicamente, usando o entretenimento como combustível e moeda de troca.

De uma maneira mais ampla, precisamos aprender como usar o lúdico para criar conteúdos cada vez mais relevantes para os consumidores/usuários. As marcas, produtos, serviços e empresas estão cada vez mais dispostas a usar estas estratégias em suas interfaces.

7 games inspirados nas histórias em quadrinhos

Um dos formatos de entretenimento mais antigo do mundo, as histórias em quadrinhos são um sucesso mundial, principalmente os personagens icônicos da Marvel e da DC Comics. É claro que com o advento da tecnologia esses quadrinhos foram adaptados para diversas mídias como o cinema, as animações, e é claro, os videogames. Nessa lista nós trazemos 7 jogos inspirados por personagens de histórias em quadrinhos, seguindo uma ordem cronológica pra você acompanhar um pouco da história dos videogames.

Era 8 Bits:  Superman (Atari 2600)

Superman dispensa apresentações. De quadrinhos ele virou a herói de cinema, desenhos animados, brinquedos de todos os tipos e até kit de Bingo do Superman (como pode ver na imagem abaixo). Nem mesmo o universo das apostas e de Bingo (hoje, comumente jogado em sites online) podem se distanciar do homem de aço.

O maior ícone dos super heróis, considerado o pai dos Super Heróis, Superman de Atari foi lançado em 1979, e foi o primeiro jogo de videogames baseado num personagem em quadrinhos. O jogo foi um dos primeiros jogos single player do console, foi também o primeiro game a usar várias telas para montar uma fase. Foi um dos pioneiros a ter uma função de pausa, e é considerado um jogo a frente do seu tempo. Na história, Lex Luthor destruiu uma ponte e soltou alguns criminosos, você deve reparar a ponte, prender os criminosos, e voltar para o seu trabalho no planeta diário.

Homem Aranha (Atari 2600)

Em 1982, o amigo da vizinhança ganhou o seu primeiro jogo, para o já não tão badalado Atari 2600. O jogo que foi desenvolvido pela empresa de brinquedos Parker e Brothers, consistia em ter que escalar prédios e desativar bombas plantadas pelo Duende Verde. Por maior que fosse a limitação técnica do Atari 2600, o game trazia uma fidelidade visual ao Aranha, e trazia uma interessante mecânica de Web Swing.

Era 16 bits: Teenage Mutant Ninja Turtles: Turtles in Time (Super Nintendo)

Lançado primeiro nos Arcades em 1991, mas chegando ao Super Nintendo no ano seguinte, Turtles in Time é um dos melhores Beat em’ Up já lançados. O jogo teve uma excelente recepção no seu lançamento e é lembrado e jogado até hoje por muita gente. Com possibilidade de jogar para até 4 pessoas no Arcade, e para 2 pessoas no Super, é diversão na certa descer a porrada no Clã do pé.

X-Men: Mutant Apocalypse (Super Nintendo)

Lançado em 1994, Mutant Apocalypse é um dos jogos mais elogiados dos mutantes até hoje. Produzido pela Capcom, que havia acabado de lançar o Children of Atom para os arcades, Mutant Apocalypse é um Beat em’ Up com 5 personagens. Ciclope, Wolverine, Fera, Gambit, e Psylocke. Na história, os 5 foram enviados pelo Professor Xavier para invadir Genosha e investigar a possibilidade de envolvimento de Apocalypse. No fim das contas os mutantes precisam enfrentar Magneto e sua turma. Infelizmente não somos como o Gambit e podemos energizar cartas de baralho, mas podemos usar o Betway para jogar umas partidas online de pôquer e aliviar o estresse.

Era 32 Bits: Shadow Man (PC/Nintendo 64/PSX/Dreamcast)

 Lançado em 1999, e baseado nos personagens em quadrinhos da Valiant Comics, Shadow Man é um game de aventura e ação que foi sucesso de crítica e vendas, alavancando até mesmo a não tão conhecida história em quadrinhos do personagem. O jogo recebeu uma média de notas 8 e 9 na época, e ficou marcado na memória de quem pode jogar.

Spider-Man 2: Enter Electro (PSX)

Lançado em 2001, como continuação do game do ano anterior, Spider-Man 2 melhora em tudo o que o game anterior fez, como a possibilidade de andar nas ruas, novas roupas, e uma história maior. Antes dos jogos baseados nos filmes do Homem Aranha, esse é seu game mais famoso, e é o melhor jogo baseado em Super Heróis da era 32 bits. O jogo sofreu algumas modificações e adiamento de lançamento por causa do incidente das torres gêmeas, que faziam parte de um dos cenários do jogo.

Era Moderna: Batman Arkham (PC/Xbox 360/Xbox One/Wii U/PS3/PS4)

Se tornou difícil falar sobre jogos sobre personagens em quadrinhos sem citar a série Batman Arkham, lançado em 2009 com Batman Arkham Asylum, e depois seguido pelas sequências Arkham City, Arkham Origins, e Arkham Knight. Os jogos pegam diversas referências dos quadrinhos do Batman, e cria seu próprio universo de histórias, trazendo uma trama de alta qualidade, gráficos excelentes e uma jogabilidade incrível. Conseguindo mesclar o Batman detetive, o Batman lutador, e é claro, apresentando a sua galeria de vilões com maestria, incluindo seu grande arqui inimigo, Coringa.

Menções Honrosas: The Death and Return of Superman, Adventures of Batman and Robin, Asterix, X-men Reign Apocalypse 1 e 2, os jogos do Homem Aranha baseados nos filmes do Sam Raimi, Marvel Ultimate Alliance, Injustice 1 e 2, Captain America and The Avengers, The Punisher, e muitos outros jogos baseados em personagens dos quadrinhos e não couberam na lista.