Arquivo da tag: Electronic Arts

Top 10 – Melhores jogos da história da EA Games

Você certamente já deve ter ouvido que a Electronic Arts (EA Games) é a pior empresa do mundo, que suas práticas são predatórias e que os executivos da empresa estão apenas sedentos por dinheiro, certo? Pois é, este post não é para passar o pano para a empresa americana, mas sim para mostrar que a EA tem belos jogos e que devem ser conferidos por qualquer um.

Confira abaixo os 10 melhores jogos da EA:

 

Battlefield 3

Battlefield já era uma franquia respeitada antes do terceiro capítulo, mas foi somente com o terceiro capítulo que a comunidade passou a ver a série da EA como um rival perigoso para o domínio de Call of Duty, da Activision. O game chegou ao mercado no final de 2013 e logo conquistou aclamação da crítica especializada e atenção dos fãs de FPS, graças as suas mecânicas bem construídas, variedade de armas e o modo multiplayer viciante.

O modo multiplayer, aliás, é o grande destaque de Battlefield 3, reunindo nada menos que até 64 jogadores (PC) em uma única partida, praticamente redefinindo os jogos de tiro online. Ainda que a franquia não tenha se mantido altura das entregas de CoD, Battlefield 3 marcou uma época dos jogos eletrônicos em que os focos estavam saindo do singleplayer para o multiplayer.

 

Dead Space

Há quem pense que jogos de terror são coisas exclusivas da Capcom e da Konami, porém até mesmo a EA já teve sua própria franquia. Dead Space colocava o jogador em uma missão investigativa no ano 2508 em uma espaçonave que perdeu comunicação de maneira misteriosa. Ao chegar a espaçonave o protagonista Isaac é atacado por estranhas criaturas alienígenas deve utilizar seu treinamento militar e inteligência para entender o que estava ocorrendo e conseguir voltar para casa.

Dead Space surgiu em um momento que os fãs de terror estavam descrentes com jogos eletrônicos, afinal Silent Hill estava em franca decadência e Resident Evil se virava para uma direção mais voltada para a ação. E que surpresa o game não se mostrou? Havia um clima claustrofóbico, jump scares e momentos de extrema tensão. Para quem não jogou, essa aqui e uma obra prima do terror.

 

The Sim 2

O simulador de vida digital alcançou seu ponto máximo no segundo jogo, tornando-se o game de PC mais vendido de todos os tempos em sua época. O título não tem objetivos específicos, deixando o jogador livre para fazer o que quisesse. Criar a casa dos sonhos, arrumar uma esposa e criar seus filhos? Sim, tudo isso e muito mais e possível! As expansões deixaram o game ainda maior e mais diversificado. Muita gente detesta a “brincadeira de casinha”, mas a verdade é que jogar meia hora de The Sims 2 pode ser a porta de entrada para o vício.

 

Mass Effect 2

Outro game lançado pela EA na geração anterior e que foi considerado uma obra prima. Mas Effect 2 foi o ponto alto da franquia, introduzindo novos personagens, permitindo que o jogador faça múltiplas escolhas (que afetam o desenvolvimento da história). Não bastasse isso, Mass Effect 2 ainda contava com cenários de tirar o folego, uma aventura cheia de reviravoltas e tramas de fundo. Não e bobagem dizer que este jogo foi um dos que definiu os RPGs ocidentais nos anos vindouros. Até mesmo os RPGs orientais acabaram influenciados pelas mecânicas de Mass Effect 2 e toda a sua escala grandiosa. Trata-se de um game extremamente bem otimizado e que merece ser jogado por todos os fãs de jogos eletrônicos.

 

Need for Speed Most Wanted (2005)

Há quem considere NFS Underground 2 o maior e melhor de toda a franquia de corridas da EA, entretanto consideramos que Most Wanted (o original de 2005) e o ponto alto da franquia. MW pegou tudo que havia de bom nas corridas de Underground, porem ao invés de corridas noturnas o jogador deveria correr a luz do dia. Sua missão principal e ascender até o topo dos corredores de Rockport, e de quebra fugir da polícia. Colocar o jogo durante o dia possibilitou que o jogador prestasse atenção em diversos detalhes do cenário e fosse inundado por um show visual espetacular. Experimente sair de um túnel escuro e ter as retinas atingidas pela luz do dia. Espetacular!

 

Burnout Paradise

Burnout 3: Takedown foi um monstro, ou seja, um game que beirava a perfeição e uma compra obrigatória. Como melhorar uma formula tão bem feita? A Criterion pegou aquela sensação de velocidade insana, transportou para a nova geração de videogames e incluiu uma cidade fictícia que dá nome ao jogo. Não bastasse isso, Burnout tinha modos de jogo e desafios extremamente funcionais e que garantiam variedade na jogatina. A quantidade de veículos também e absurda e o sistema de conquistas casou bem com o jogo. Jogadores hardcore se esforçaram bastante para conquistar todos os troféus do game. E que trilha sonora magnifica!

 

Sim City 4

Uma verdade deve ser dita: já se passaram dezesseis anos desde o lançamento de Sim City 4 e ainda não existe nenhum game de administração de cidade minimamente a altura deste jogo. Sim, a Maxis conseguiu um triunfo que nem mesmo seus produtores seriam capazes de repetir. Os gráficos envelheceram bem e a cidade está sempre em movimento, dando ao jogador a sensação de que as coisas de fato evoluem.

Sim City 4 tem tantos detalhes e desafios que o jogador se sente compelido a fazer seu melhor sempre. Disponibilizar um Estadista inteiro para o jogador construir suas cidades foi um grande acerto, pois o jogador sente que suas cidades tem propósitos e não são isoladas em um contexto aleatório (tal como ocorria nos jogos anteriores).

 

The Lord of the Rings: The Battle for Middle-Earth II

É realmente difícil escolher um único jogo de RTS da EA, afinal a empresa entregou alguns dos mais magníficos do gênero, tais como Genewars, Populous e as diversas entradas de Command & Conquer, mas escolhemos o segundo capitulo de Battle for Middle Earth porque é um dos melhores e mais envolventes jogos inspirados na Terra Média. Imagine construir seu castelo, bolar estratégias e invocar os grandes heróis e vilões para varrer o chão com a cara de seus inimigos? Não há satisfação maior. Para quem curte a mitologia de Tolkien não existe jogo mais recompensador. Uma pena que o título não teve mais sequencias.

 

Black

Black foi um jogo lançado na transição de gerações, lá no equidistante ano de 2005 e meio que fazia parecer o investimento nos novos videogames totalmente desnecessário. Os gráficos eram lindos e a jogabilidade era perfeita, com muita ação e cenários destrutíveis. Black jamais teve uma sequência direta, mas conseguiu marcar o coração de muitos jogadores. É realmente improvável que uma sequência surja, então só nos resta revogar este clássico e exaltar toda a sua qualidade.

 

Kingdoms of Amalur: Reckoning

Para a nossa última posição podíamos citar Rock Band, Dragon’s Age ou Mirror’s Edge, mas resolvemos sair do senso comum (não que esses jogos não mereça), então resolvemos dar espaço para um jogo até bem desconhecido chamado Kindoms of Amalur: Reckoning, que surgiu graças a uma parceria com a Big Huge. O título é um RPG de ação com mundo aberto onde o jogador deve destruir monstros, feiticeiros e demônios para avançar. O título segue um caminho semelhante ao Fable, da Microsoft, ou seja, você faz algumas escolhas e pode seguir um caminho mais sombrio.

O grande macete aqui mesmo é o combate baseado na ação, ainda que simplificado, pois o jogador se diverte muito e disposto a conquistar os diversos poderes disponibilizados. Uma pena não ter ganhado sequência e reconhecimento do público, pois este aqui foi um dos melhores jogos de RPG da geração Xbox 360 e PS3.

E3 2018 – EA anuncia nova categoria do serviço Origin Access Premium, que inclui acesso antecipado aos próximos jogos da empresa e um catálogo de mais de 100 jogos

Após a boa recepção do serviço Xbox game Pass, a Electronic Arts decidiu dar um upgrade em seu próprio serviço, o Origin. A nova assinatura Origin Acecess Premium promete ser um dos serviços essenciais para quem quer pagar pouco e jogar as principais novidades dos games. Durante o EA PLAY, a produtora americana anunciou o serviço que permite acesso completo a novos lançamentos para PC antes de todo mundo, incluindo os títulos EA SPORTS, Madden NFL 19, FIFA 19, Battlefield V e Anthem.

“Milhões de jogadores têm tido a divertida experiência de jogar mais jogos através dos nossos programas de assinatura, e hoje estamos dando mais um imenso passo com o Origin Access Premium,” disse o CEo da Electronic Arts, Andrew Wilson. “Origin Access Premium permite níveis sem precedente de escolha e valor para os jogadores que amam jogos de PC. Pela primeira vez em uma assinatura, você terá acesso a novos jogos como Madden NFL 19, FIFA 19, Battlefield V e Anthem, e acesso completo a mais de 100 jogos da EA e de outras empresas com apenas uma assinatura.”

Além dos famosos jogos Madden NFL e FIFA, o serviço vai dar acesso antecipado a dois dos jogos mais esperados da temporada: Battlefield V e Anthem. Para quem não conhece, Anthem é um RPG de ação com foco no multiplayer cooperativo online. Os jogadores podem customizar uma série de armaduras Javelin e formar equipes para explorar o vasto mundo de jogo. Há muito combate e, de acordo com os produtores, o mundo está em constante transformação. O game chega em 15 de fevereiro de 2019 para membros Origin Access Premium.

Já Battlefield V será um dos principais FPS da temporada, colocando os jogadores em batalhas inesperadas da 2ª Guerra Mundial. Recentemente houve polêmica por conta da nova capa do jogo destacar uma mulher, porém o trailer e o gameplay têm sido muito elogiados pela comunidade gamer. De acordo com a EA, Battlefield V chega ao Origin Access Premium a partir de 11 de outubro de 2018.

Como se não bastasse o acesso antecipado, o serviço ainda garante que os assinantes receberão os benefícios da atual assinatura Origin Access Basic, ou seja, toda a biblioteca de mais de 100 jogos, incluindo Battlefield 1, Mad Max, a franquia Batman: Arkham, Need For Speed Payback, Inside, This Is The Police, Surge entre outros.

Abaixo você confere o bombástico trailer de Anthem:

Electronic Arts anuncia data de lançamento de Fe, jogo do selo EA Originals

Para quem estava esperando novidades sobre o promissor jogo “Fe”, temos  algumas noticias. A Electronic Arts anunciou que o título será lançado mundialmente em 16 de Fevereiro para Xbox One, PlayStation 4, Origin para PC e Nintendo Switch. O game está sendo bastante aguardado por jogadores que esperam por  experiências totalmente novas.

Desenvolvido pelo estúdio sueco Zoink Games, Fe é um jogo imaginativo de plataforma de mundo aberto em que os jogadores irão embarcar em uma aventura na pele de um filhote perdido em uma densa floresta, explorando e descobrindo os segredos da flora através de visão e som. Além de explorar o ambiente, o jogador deve interagir com outros animais e plantas locais. Para tanto você deve aprender novas músicas para acessar diferentes partes do ambiente florestal.

Mas nem tudo são flores em Fe: durante a aventura você irá se deparar com criaturas malignas que trazem o silencio e tentam modificar o bosque. Outro ponto de interesse do jogo é que você é livre para explorar sem qualquer indicação de onde ir ou o que fazer! Você é jogado em uma densa floresta e deve descobrir por si só o que fazer para encontrar seu caminho e impedir que a floresta seja corrompida pelas criaturas malignas.

Em Fe, jogadores serão encantados pelos arredores naturais, enquanto desvendam segredos, completam missões secundárias e encontram criaturas místicas da floresta. Os jogadores irão escalar, deslizar e cavar enquanto viajam pela experiência de mundo aberto, encontrando, interagindo e resgatando plantas e animais dos Silent Ones, as máquinas antagonistas que estão ameaçando a floresta. Através de uma liberdade de exploração única em um mundo cheio de descobertas a serem feitas, jogadores se tornarão Fe e nunca vão querer partir.

Fe é mais uma mostra da nova estratégia da EA de apoiar a desenvolvedores independentes, tal como aconteceu com o excelente Unravel. O objetivo do selo EA Originals é oferecer experiências únicas ao jogador ao passo que apoia desenvolvedores menores. De acordo com a EA, todo o dinheiro das vendas dos jogos deste selo vão direto para os desenvolvedores, a fim de melhorar a estrutura desses estúdios.

Abaixo tem o trailer de Fe:

Electronic Arts anuncia Fe para Xbox One, PS4, PC e Nintendo Switch

A Electronic Arts anunciou que Fe, do programa EA Originals, será lançando no mundo todo no início de 2018. Desenvolvido pelo estúdio sueco Zoink Games e vencedor de diversos prêmios, Fe é um novo tipo de jogo de plataforma sem palavras, mas cheio de sons. Com Fe, um pequeno filho que de repente acorda na floresta, os jogadores descobrirão um mundo que eles nunca mais vão querer deixar, enquanto usam sons para se comunicar, para se conectar com a natureza, identificar criaturas amigáveis ou hostis e interpretar a narrativa ao longo do caminho.

“Nós quisemos criar um jogo que dê o sentimento de explorar algo especial”, disse Klaus Lyngeled, CEO e Líder Criativo da Zoink Games. “Nós gastávamos horas nas florestas quando crianças, e enquanto isso parecia assustador no início, eventualmente os sons estranhos se tronavam familiares – você se torna parte da natureza e a floresta passa a parecer um lar. Os jogadores terão sentimentos parecidos enquanto jogam Fe. Quando e como ele for jogado, garantimos que será uma experiência única de descoberta, diferente de tudo que foi jogado antes.”

“Com Fe, o estúdio Zoink nos lembrou que tudo está conectado. Eles criaram um jogo em que a mágica e a beleza da natureza e suas criaturas vêm à vida, disse Patrick Soderlund, EVP da EA Worldwide Studios. “Esse jogo e esse estúdio incorporam o espírito do programa EA Originals que críamos há pouco mais de um ano – a Liberdade de criar e de trazer jogos inovadores e memoráveis para os jogadores de todo o mundo de forma única”.

Em Fe, os jogadores ficarão encantados com os entornos naturais enquanto descobrem segredos, cumprem missões paralelas e conhecem criaturas místicas da floresta. Os jogadores irão subir, deslizar e cavar enquanto viajam através de uma experiência aberta, conhecendo, interagindo e resgatando plantas e animais dos Silent Ones, os antagonistas que estão ameaçando a floresta. Com uma liberdade de exploração sem igual em um mundo cheio de mistérios para descobrir, os jogadores se tornarão Fe e nunca mais vão querer ir embora.

Fe será lançando mundialmente no início de 2018 para Xbox One, PlayStation 4, Origin para PC e Nintendo Switch. Para mais informações, clique aqui.

Veja o trailer de Fe da Electronic Arts:

The Sims 4 expande as opções de personalização de sexo

Muito tem se falado sobre identidade de gênero nas redes sociais e as pessoas começam a aceitar mais a sexualidade de cada indivíduo aos poucos. A Electronic Arts já havia demonstrado que não tem preconceitos ao permitir relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo em jogos como Mass Effect e Dragon Age. A bola da vez é The Sims 4, que ganhou um pacote de atualização que expande as opções de personalização de personagens.

O título já permitia que os jogadores se expressassem graças a uma jogabilidade aberta e uma personalização infinita. Na verdade não havia um roteiro definido, ou seja, os jogadores tinham a liberdade para fazer o que quisessem durante a jogatina. Com esta nova atualização gratuita expande-se ainda mais a liberdade do jogador. The Sims 4 possui agora o modo “Criar um Sim” aprimorado com novas opções de personalização de gênero, e oferece mais formas de jogar com a vida.

Para ser mais específico, você poderá personalizar seu Sim sem os limites de gênero previamente estabelecidos. Deste modo os jogadores podem criar Sims com qualquer tipo de físico, estilo de andar e tom de voz que quiser, independente do sexo. É possível utilizar qualquer roupa, penteado, joias e demais opções visuais em qualquer Sim, independente do sexo.

De acordo com a EA, são mais de 700 itens de conteúdo disponíveis para todos os Sims, independente da seleção inicial de sexo. Isso inclui conteúdo do jogo base The Sims 4 e dos pacotes lançados anteriormente. De acordo com a publisher, The Sims é feito por uma equipe diversa e para um público diverso. Assim, os produtores esperam alcançar um público mais amplo e diversificado.

“Para nós, é muito importante que os jogadores possam ser criativos e se expressar nos nossos jogos. Queremos ter certeza de que os jogadores sejam capazes de criar personagens com os quais possam se relacionar, usando ferramentas poderosas que oferecem controle sobre o sexo, a idade, a etnia, o tipo físico e outras características dos Sims”, dizia o comunicado da EA para a imprensa.

Abaixo tem o trailer de atualização de The Sims 4:

App Annie revela ranking de jogos mobile em 2015

Uma pesquisa da empresa App Annie mostrou-se muito interessante para pesquisadores da área de jogos eletrônicos para dispositivos mobile. A empresa mapeou as lojas online App Store e Google Play a fim de descobrir o que é popular e o que não é. Com esta pesquisa é possível saber como as desenvolvedoras estão posicionadas no mercado e quais os jogos fizeram mais sucesso no último ano.

De acordo com a App Annie, em 2015 os jogos eletrônicos se consolidaram como a maior categoria de receita para as stores, de modo que representam cerca de 90% do faturamento da Google Play e 75% da App Store. A Gameloft é a segunda maior empresa em termos de downloads considerando o mundo todo, perdendo apenas para a gigante Electronic Arts. Se considerarmos apenas o Brasil, a desenvolvedora número 1 é a Gameloft, conforme pode-se ver no ranking abaixo:

Companies

O jogo mais baixado no Brasil é Pou da Zakeh, seguido por Subway Surfers da Kiloo. Em terceiro lugar aparece My Talking Angela e em quarto lugar está My Talking Tom, ambos da Outfit7. O quinto lugar ficou com Despicable Me (Meu Malvado Favorito) da Gameloft. Jogos famosos como Bejeweled e Plants vs Zombies não aparecem no top 10 do Brasil. Candy Crush Soda Saga está em 9º lugar.

Pou

O relatório da App Annie também serviu para apontar alguns mercados emergentes e que devem ser bastante explorados por desenvolvedores grandes e pequenos. De acordo com a empresa, alguns países demonstraram grande crescimento no último ano, com destaque para Indie, Indonesia, México, Turquia e Vietnã.

Para ver o relatório completo do App Annie clique aqui.

EA abre vagas para QA no Brasil

Fazia algum tempo que não surgiam vagas relacionadas a videogames aqui no GameReporter, mas surgiu uma nova oportunidade para quem quer entrar de cabeça na indústria. A Electronic Arts publicou há pouco uma vaga em sua página no LinkedIn para Testador de desenvolvimento no Brasil (QA = Quality Assurance / Controle de Qualidade).

O objetivo é garantir a alta qualidade dos softwares desenvolvidos pela empresa, testando em primeira mão os novos produtos e garantindo que eles atendam as expectativas de produção e desenvolvimento das equipes e do consumidor final. Para isso, são realizados testes à exaustão em diversas modalidades a fim de identificar e comunicar erros e bugs que impactam nos jogos desenvolvidos.

A vaga é para São Paulo e de acordo com a gigante dos games, é recomendável que o candidato tenha graduação em Ciência da Computação ou curso equivalente. Além disso, é importante que o profissional entenda o processo de garantia de qualidade e como funcionam esses testes, capacidade de analisar ou desenvolver processors e sugerir melhorias.

Outras qualificações são: um ano de experiência em testes de QA (Quality Assurance), compreensão do ciclo de vida de desenvolvimento de softwares, forte capacidade de detectar e isolar problemas, conhecimentos de processo Bug Tracking, experiência com Microsoft Office, experiência em plataformas móveis iOS, Android, WP7 e Kindle. E por fim, é mais que necessário que o candidato goste de jogos eletrônicos.

Pessoas capazes de trabalhar com pouca direção ou supervisão são desejadas, bem como alto grau de organização no trabalho e boa capacidade para procurar e assumir novas tarefas, identificar, analisar e procurar resoluções por conta própria. Além disso, é bom que o candidato possua boa comunicação escrita e verbal a fim de comunicar-se com os membros da equipe de forma clara e concisa.

Para se candidatar, basta acessar o site da EA e preencher um cadastro interno, criando login/senha e inserindo suas informações pessoais e profissionais. Não foram detalhadas algumas informações sobre o cargo com horário de trabalho, benefícios ou salários. Tais informações devem ser transmitidas durante o processo seletivo.

Em 2020, o mundo terá 2 bilhões de jogadores

bilhões de jogadores

Em 2020, o mundo terá 2 bilhões de jogadores. Os principais responsáveis por esse crescimento desenfreado em jogos são os tablets, celulares e smartphones. Eles contribuíram bastante para o surgimento de novos gamers ao redor do mundo, pois agora você não precisa mais da sua “hora para jogar videogame”, apenas tire seu aparelho do bolso para começar a desfrutar de games casuais.

Segundo levantamento da Electronic Arts, em 2000 eram cerca de 200 milhões de gamers ao redor do mundo. Hoje esse número cresceu e pode alcançar a marca de 1,5 bilhão até o final deste ano. A empresa acredita que até 2020 a popularização das plataformas acontecerá de vez. Assim teremos 2 bilhões de gamers de diferentes idades jogando algum tipo de game em seus consoles, computadores ou dispositivos móveis.

Empresas como a PopCap e Pogo já estão explorando o mercado lançando versões de PC também para plataformas móveis. Juntas elas contam com cerca de 550 jogos disponíveis tanto para plataforma Android quanto para iOS.

Jane McGonigal está de acordo com esse crescimento

Ao longo de duas brilhantes apresentações na TED, a designer de jogos Jane McGonigal vem mostrando que em breve estaremos gastando por volta de 21 bilhões de horas por semana jogando games e conseguindo fazer um mundo melhor. Mas isso não será de todo o ruim, porque em sua última palestra ela conta como podemos ganhar 10 anos a mais de vida simplesmente tendo uma vida ativa em games.

E aí, assistiu? Então, o que está esperando? Aproveite o tempo livre para jogar mais games e garanta você também uma vida divertida e próspera!

Electronic Arts libera cupom com descontão especial (mas já acabou) :(

Electronic Arts

Como uma forma de incentivo a aproveitar games com preços especiais, no final de semana passado a Electronic Arts ofereceu descontos de U$ 20 dólares em sua loja virtual de jogos Origin. Para conseguir um cupom virtual bastava responder uma pesquisa da empresa disponível dentro do site.

Em poucas horas, os gamers perceberam que para conseguir o desconto bastava ter um perfil de conta americana ou canadense dentro do site. Além disso, se você limpasse os cookies do navegador esse mesmo código poderia ser usado de novo ilimitadamente, não expirando assim depois de usado.

Jogadores de todo o mundo começaram a notar que os títulos dos jogos da EA também podiam ser comprados dessa forma. Através do supercódigo era possível baixar todos os 44 títulos disponíveis no site totalmente de graça.

Foram feitos downloads de games como Dead Space 1 e 2, diferentes versões da série Medal of Honor, diferentes Need for Speed, Mass Effect 1 e 2, Spore, Crysis, Bulletstorm e Fifa 12. Cada um dos jogos custava originalmente U$ 19,99 cada.

Em nota, a EA afirmou que vai honrar todas as compras realizadas dessa maneira. O cupom de desconto já foi desabilitado e não pode mais ser utilizado.

Nessas horas nos arrependemos de ter uma vida social ativa aos finais de semana. Mas fica aqui o registro.

EA anuncia principais mudanças em FIFA 13: partidas serão mais realistas

Ainda disposta a reinar soberana no campo dos jogos esportivos, a Electronic Arts anunciou mudanças sensíveis em seu próximo simulador futebolístico, o FIFA 13. De acordo com a publisher, o game receberá algumas mudanças que tornarão o game ainda mais realista.

A primeira grande mudança será na IA (Inteligência Artificial) que estará mais sofisticada tanto nos consoles quanto no PC, tornando as partidas mais desafiadoras. Os jogadores do computador terão a inteligência para criar, ajustar ou alterar lances a fim de se aproveitar das aberturas concedidas pelo time rival no momento em que elas ocorrerem, fazer entradas para mover os defensores e abrir caminho para os colegas de time e alcançar posições mais vantajosas para novas oportunidades de ataque. Neste ponto, basta saber que os jogadores não ficarão esperando a bola chegar ao pé para começarem a se mexer.

Além disso, os dribles serão mais sensíveis, permitindo que os gamers mais habilidosos tratem a pelota com mais precisão. O sistema de “Dribles Completos”, aliás, foi inspirado no craque argentino Lionel Messi, deste modo as jogadas individuais tenderão a ser mais criativas e perigosas. Como exemplo, os jogadores poderão mudar de direção mais rápido e deverão ter alguma vantagem contra os defensores mais pesados.

Além dessas mudanças, outros fatores também devem tornar as partidas virtuais ainda mais parecidas com as reais, como por exemplo, fatores como a pressão da defesa, trajetória da bola e a velocidade do passe tornarão os passes perfeitos mais raros, dando à defesa a oportunidade de recuperar a bola. Ou seja, o domínio da bola já não será tão automático quanto antes.

Haverá também a possibilidade da falta tática, leia-se que você pode indicar dois jogadores para o lance de falta, sendo possível escolher um dos três para chutar a bola ou ainda correr à frente para receber o passe. Contudo os defensores também podem bolar alguma manobra para evitar o gol, como o pulo duplo da barreira ou ainda adiantar a mesma.

Por fim, a EA ainda anunciou que o game terá uma física mais elaborada, evitando as feias colisões entre os jogadores que ocorriam na versão 2012. Também graças à física apurada, haverá situações de empurra-empurra na área e puxadas de camisa sem a bola. Dessa forma, cria-se novas oportunidades de parar um ataque ou de possibilidades de gol, dependendo de como o árbitro interpreta o lance.

“Nós estamos aperfeiçoando os melhores jogos de esportes do mundo com inovações que capturam todo o drama e a imprevisibilidade do futebol de verdade”, disse David Rutter, produtor executivo do FIFA 13. “Essas são inovações que vão revolucionar a inteligência artificial, os dribles, o controle de bola e as colisões, para criar uma verdadeira batalha pela posse da bola em todo o campo e oferecer liberdade e criatividade nos ataques”.

O FIFA 13 também oferecerá outros implementos:

• Um modo carreira com mudanças importantes, desenvolvido em resposta aos pedidos dos maiores fãs da franquia;

• Novos recursos para aprimorar a substancial oferta on-line da EA SPORTS FIFA, incluindo melhorias no popular modo Head-to-Head Seasons (Temporadas Um Contra Um);

• Vários novos recursos e benefícios no EA SPORTS Football Club, o serviço que é a alma do FIFA;

• Autenticidade completa, com mais de 500 clubes oficialmente licenciados.

O game estará disponível no Xbox 360, Playstation 3, PS Vita, Wii, PS2, 3DS, PSP, iOS, PC e outros dispositivos móveis no terceiro trimestre deste ano. Mais informações podem ser conferidas no site da produtora ou no Facebook oficial. Em breve poderemos constatar se a EA conseguiu mesmo evoluir o simulador esportivo mais jogado da atualidade.