Arquivo da tag: audiovisual

Jogos brasileiros estarão em Miami para o Kidscreen Summit 2020

A produção audiovisual brasileira é extremamente criativa e de alta qualidade. Não por acaso uma comitiva de produtoras nacionais participará do Kidscreen Summit, em Miami, um dos principais eventos entre os profissionais de conteúdo do entretenimento para o público infantil.

O evento ocorre entre os dias 10 a 13 de fevereiro. Para se ter ideia da importância do evento, a última edição atraiu mais de 2 mil pessoas de 50 países. Trata-se de uma grande oportunidade de angariar parcerias internacionais.

A delegação oficial brasileira representa a indústria nacional da produção audiovisual para crianças, que vem crescendo a cada ano no país e atrai cada vez mais investidores no mundo. O grupo é comandado pelo Brazil Games, realizado pela Abragames (Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Digitais), e pelo pelo Brazilian Content, programa de exportação da BRAVI – Brasil Audiovisual Independente, e ambos em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Com o objetivo de fortalecer a indústria brasileira de jogos digitais no Kidscreen, o projeto Brazil Games levará as empresas Akom Studio, Rockhead Studios, Webcore Games, Petit Fabrik e PushStart, sendo as duas últimas também associadas ao Brazilian Content.

“Vamos destacar os cases transmídia da Rockhead Studios, que fechou no Kidscreen 2019 uma coprodução com o Sardine Studios do Canadá para fazer uma série animada do game Starlit Adventures; e o caso do Timo, da Webcore Games, um game baseado em um HQ Brasileiro. O Timo foi um dos 4 games brasileiros selecionados para o programa Indie Games Accelerator do Google em Singapura em 2019”, explica Eliana Russi, Gerente do Brazil Games.

A Rockhead Studios pretende expandir suas parcerias comerciais este ano. Segundo Christian Lykawka, CEO da empresa, o objetivo agora é abrir novas possibilidades de coprodução com estúdios de diferentes países, além de prospectar compradores de seus conteúdos, como canais de TV e VOD.

As empresas que estarão Kidscreen pelo Brazilian Content são: 2DLab, Alopra Estúdio, Animaking, Apiário Estúdio Criativo, Belli Studio, Boutique Filmes, Bromelia, Chatrone América Latina, Combo Estúdio, Content Blue, Copa Studio, Dogs Can Fly, Druzina Content, Forest Comunicação, Ghost Jack Entertainment, Hype, Mono Animation, Petit Fabrik, Pinguim Content, PushStart, Sato Company, sBusiness, Split Studio, Story Productions, UP! Content Co. e UP Voice.

Redibra lança RLab, incubadora para projetos audiovisuais. Primeiro projeto será Boris & Rufus, nova animação nacional

Esta notícia é especialmente promissora para quem está produzindo algum projeto audiovisual e ainda não sabe como tirá-lo do papel: a Redibra, agência de licenciamento e extensão de marcas, está lançando o RLab, uma incubadora que tem como objetivo auxiliar a nova safra de projetos que estão surgindo no mercado audiovisual brasileiro. A ideia do RLab é prestar serviços de orientação no desenvolvimento e licenciamento dos projetos tanto em âmbito nacional quanto internacional visando monetização dos mesmos.

O RLab deve se apoiar na experiência de David Diesendruck, sócio diretor da Redibra. O executivo pretende repetir casos de sucesso em que já se envolveu, como a Galinha Pintadinha, que se tornou reconhecida mundialmente. O primeiro projeto da RLab será a animação brasileira Boris & Rufus, produzida pela Belli Studio, de Blumenau-SC.

A série conta as aventuras do cachorro Boris e o furão Rufus que vivem no quintal do adolescente Enzo, cuja vizinha Jennifer é dona do gato Leopoldo. Todos os personagens passam a ter atitudes humanas quando seus donos saem de casa. Eles acessam diariamente a interpetnet e outras tecnologias e vivenciam diversas aventuras.

Boris e Rufus é uma série disruptiva, que mescla descontração, amizade, tecnologias e fantásticas situações. A melhor forma de tornarmos essa produção uma marca é contarmos com parcerias que tenham este olhar diferenciado ao material e, por isso, contamos com o RLab”, afirma a produtora executiva da Belli Studio, Aline Belli.

O RLab tem sede dentro da Redibra (São Paulo-SP) e vai oferecer a mesma gestão abrangente que atende aos parceiros da empresa-mãe com pesquisa de tendências de mercado, desenvolvimento de produtos, ativações no varejo, monitoramento dos royalties e contratos. Atualmente, a lista de marcas licenciadas pela Redibra inclui Chevrolet, Capricho, Boa Forma, Os Simpsons, Super Mario Bros., Galinha Pintadinha, Show da Luna e Coca-Cola.

Com o novo selo RLab, é possível que mais projetos audiovisuais sejam abraçados pela Redibra. Então fica aí a dica: se você tiver algum projeto, vale a pena apresentá-lo à RLab. Afinal, estamos falando de uma incubadora com bastante expertise e motivada a elevar a produção nacional para novos ares.

Abaixo tem um trailer de Boris & Rufus:

Indústria de games ganha destaque na MAX 2017

A capital Belo Horizonte será sede de um grandioso evento cuja finalidade é mostrar a força nacional em produções audiovisuais como cinema, televisão e internet, profissionais de artes gráficas, música, publicidade e, jogos eletrônicos. A MAX 2017 – Minas Gerais Audiovisual Expo. A expectativa é que todos os setores tenham um crescimento grande graças aos novos negócios que devem ser fechados. O evento será realizado entre 23 a 25 de agosto e terá muitas atrações ligadas aos jogos eletrônicos.

O evento é realizado pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas) e pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Sistema FIEMG), por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi-MG).

“Essa abertura ao mercado de games é fundamental, pois a televisão e o cinema há muito já se relacionam com este universo e o Brasil é um dos maiores consumidores de jogos do mundo. Na MAX, teremos uma mostra da intensa produção nacional, inclusive com uma categoria de jogos transmídia, que deixam ainda mais clara a sinergia entre as áreas”, analisa Victor Hugo da Pieve, fundador da For Us Studios.

De acordo com a Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames), o mercado de games no Brasil registrou crescimento de 25% entre 2014 e 2016, ano em que as empresas do setor no Brasil faturaram US$ 1,6 bilhão. São 61 milhões de brasileiros considerados usuários de jogos eletrônicos, o que chama a atenção das cerca de 300 empresas desenvolvedoras de jogos no país, número que teve crescimento de 600% nos últimos 8 anos. E as expectativas ficaram ainda melhores com o anúncio de redução nos tributos aplicados a games feito pela ANCINE, com apoio aos desenvolvedores independentes. O programa Brasil de Todas as Telas, por exemplo, fez sua primeira chamada pública em 2016, para investir R$ 10 milhões em cerca de 20 projetos brasileiros.

Programação abre cada vez mais espaço para games

Dezenas de painéis serão realizados durante três dias, de 23 a 25 de agosto, reunindo influentes personalidades nacionais e internacionais. Em cinco salas de diferentes, serão realizados painéis simultâneos em Negócios & Mercado, Tendências,Criatividade &Capacitação e Políticas & Regulamentação, além das rodadas de negócio com os mais importantes players do mercado. Confira, a seguir, alguns pontos da programação de painéis da Max – Minas Gerais Audiovisual Expo 2017, que tem curadoria da BRAVI, sob a coordenação de Lucas Soussumi.

Entre os painéis ligados aos games os jogadores vão ver a evolução dos óculos de realidade virtual, discussão sobre tendências no Brasil, debates sobre plataformas de crowdfunding, desenvolvimento de personagens, trilhas sonoras, entre outros. Toda a programação está disponível no site da MAX.

 

Serviço – MAX 2017 – Minas Gerais Audiovisual Expo 2017

Onde: SERRARIA SOUZA PINTO – Av. Assis Chateaubriand, 809, Centro Belo Horizonte/MG

Quando: 23 a 25 de agosto

Programação: http://www.minasgeraisaudiovisualexpo.com.br/max-2017/programacao/

Bibliotecas de São Paulo e Parque Villa-Lobos oferecem atividades sobre a evolução dos games

Atividades gratuitas incluem narrativa e tecnologia dos videogames, conteúdo para aprimorar a produção de vídeos e a bate-papo sobre relação entre games e literatura. Entre os convidados estão o produtor musical Felipe Parra e o jornalista João Varella
Algumas bibliotecas da cidade de São Paulo e o famoso parque Villa Lobos serão o centro de atrações bem interessantes ligada são mundo dos games e da tecnologia no mês de julho. Acontece que as instituições, mantidas pela Secretaria da Cultura do Estado, oferecerão três atividades gratuitas envolvendo jogos, literatura, tecnologia e produção audiovisual. A intenção é oferecer cultura e diversão aos amantes da jogatina e entretenimento audiovisual.

O produtor Felipe Parra ministra o curso de produção audiovisual e ensina técnicas para aprimorar os vídeos, enquanto o jornalista João Varella fala da evolução dos videogames, história e tecnologia passando por modelos clássicos do Atari, além dos jogos Pong, Pacman, Sonic e outros até chegar no Candy Crush Saga.

Na Biblioteca de São Paulo ocorre o Curso de Produção Audiovisual para Web realizado às terças-feiras, entre 5 e 26 de julho. Das 14h30 às 17h30. Neste ambiente o produtor musical, compositor e roteirista Felipe Parra abordará aspectos conceituais, técnicos e criativos para melhorar as produções em vídeo. Ao final, os participantes deverão produzir conteúdo, utilizando a teoria apresentada. Indicado para maiores de 15 anos, para participar basta enviar email ou se dirigir ao balcão de atendimento da biblioteca até o dia 1 de julho.

No domingo, dia 10, a atividade Games e Literatura apresentará alguns dos maiores clássicos da literatura por meio do jogo, trabalhando a intersecção entre jogos digitais e livros. Serão apresentadas as obras 1984, de George Orwell e A Divina Comédia, de Dante Alighieri. Realizada das 10h às 17h, a atividade é indicada para maiores de 10 anos e será coordenada pelo Game Arte. Neste evento não é necessário inscrição.

Já na Biblioteca do Parque Villa-Lobos, o jornalista João Varella coordenará a oficina A Evolução Artística dos Videogames, aos sábados, entre os dias 9 de julho e 6 de agosto. Das 14h30 às 17h30, serão apresentados diversos aspectos que envolvem o tipo de narrativa dos jogos eletrônicos, tecnologia, economia e até que ponto tais fatores influenciam os games. Os encontros incluem clássicos do Atari como o Pong e Pacman, técnica japonesa de produção, por meio de jogos como Super Mario Bros e Sonic, passando pelo Playstation e realidade virtual como Guitar Hero e Candy Crush Saga. Para participar basta ter mais de 15 anos e enviar um email ou comparecer ao balcão de atendimento até o dia 7 de julho.

Serviços – Atividades Games nas bibliotecas de São Paulo

Biblioteca de São Paulo
Curso de produção audiovisual para web – com Felipe Parra
Data: Terças-feiras, 5, 12, 19 e 26 de julho
Horário: 14h30 às 17h30
Local: auditório
Inscrições: A partir de 15 anos, pelo e-mail agenda@bsp.org.br ou no balcão de atendimento da biblioteca até o dia 1 de julho.

Games e Literatura – com Game Arte
Data: domingo, 10 de julho
Horário: 10h às 17h
Local: auditório
Inscrições: A partir de 10 anos, vagas serão preenchidas por ordem de chegada – 30 minutos de antecedência.

Parque da Juventude
Endereço: Avenida Cruzeiro do Sul, 2.630 – Estação Carandiru do Metrô – Linha Azul
Telefone: (11) 2089-0800
Aberta de terça a domingo e feriados, das 9h30 às 18h30 horas.

Biblioteca Parque Villa-Lobos
Oficina: A evolução artística dos videogames – com João Varella
Data: Sábados nos dias 9, 16, 30 de julho e 6 de agosto
Horário: 14h30 às 17h30
Local: sala criatividade 3
Inscrições: A partir de 15 anos, pelo e-mail agenda@bvl.org.br ou no balcão de atendimento da biblioteca até o dia 7 de julho.

Endereço: Avenida Queiróz Filho, 1.205, Alto de Pinheiros.
Telefone: (11) 3024-2500.
De terça a domingo, das 9h30 às 18h30