Marista

Alunos ensinam Minecraft para professores do Colégio Marista de Chapecó

Já imaginou uma escola em que os alunos ensinam os professores as mecânicas de Minecraft. Pois foi exatamente isto que ocorre na Rede Marista de Colégios, rede de ensino proeminente nos estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Durante a semana de reunião pedagógica e formação, no início do ano letivo, os professores do Colégio Marista São Francisco, em Chapecó, conheceram o conceito do jogo, feito de blocos cúbicos que podem ser colocados em qualquer lugar para construir estruturas. O mais interessante é que quem lecionou as aulas foram os próprios alunos da instituição.

A versão utilizada nas aulas foi a MinecraftEdu, versão pedagógica que passa a ser aplicada para desenvolver conceitos em sala de aula. Há instituições, a exemplo do Marista, que utilizam esta versão para explicar conteúdos em sala de aula e até lógica de programação. O jogo ainda exercita a colaboração no ambiente virtual para construir mundos de acordo com a imaginação.

 

 

 

 

 

 

Marcia Maria Rosa, diretora do colégio, acredita que a interação entre gerações e a troca de conhecimentos são experiências importantes para todos os envolvidos. “O processo de ensino-aprendizagem é de fundamental importância nesse intercâmbio e enriquece tanto o aluno como o professor, ainda mais quando os papeis são alterados”.

O protagonismo do aluno e a liberdade de explorar questões ao longo do caminho, algo que o uso do MinecraftEdu traz para a sala de aula, são só alguns dos benefícios da inovação tecnológica no ensino. Na opinião da diretora Marcia, uma das grandes vantagens quando se trabalha com o Minecraft é o aprendizado mútuo.

“A educação precisa estar aberta, constantemente, aos avanços científicos e culturais para não acabar sendo um universo defasado da realidade. Os elementos centrais da educação são o educador e o educando, com apoio das mais diversas ferramentas disponíveis”, conclui.

A ideia de explorar o Minecraft na escola surgiu de um grupo independente de professores e programadores que criaram, em 2011, o MinecraftEdu, versão do jogo atualmente utilizada nas escolas. Com a adoção da plataforma em mais de 40 países, a Microsoft adquiriu o MinecraftEdu em janeiro de 2014.

Deixe seu comentário