Todos os posts de Luiz Silva

Luiz Silva, jornalista de games formado pela Universidade Paulista. Já escreveu para as revistas da Tambor Digital (EGW, Gameworld), para o site Player 2 entre outras coisas. "Sou um entusiasta por videogames, apesar de jovem já tive até um Atari, minha série favorita é Silent Hill".

Conheça Antifa, o game que quer ensinar os gamers a combater o fascismo

O reino de Dumpland está em apuros! Um líder verborrágico usou sua influência política e sobre os meios de comunicação para perpetuar seu discurso fascista sobre este reino. Centenas de pessoas acabaram aprisionadas em celas por falar contra o governo e os canais de TV parecem presos à imagem hipnótica dos discursos inflamados desse líder. Cabe a um jovem revolucionário combater esse governo controverso utilizando apenas uma máscara de gás e coquetéis molotov para combater o político. Esta é a premissa de Antifa, o jogo do estúdio indie Wobbly Dev, cujo objetivo é justamente trazer um discurso político para os jogos eletrônicos.

Antifa é o herói que dá nome ao jogo e seu antagonista é o líder político Humpel Dumpty, uma analogia clara ao 45º Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O vilão do game conseguiu utilizar sua influência para entupir os televisores com seus discursos inflamados e – não satisfeito – colocou seus capangas para calar quem se opõem a sua ideologia. Para libertar a população, Antifa deve destruir as TVs com a imagem de Dumpty  e derrotar os capangas saltando sobre suas cabeças. No mundo de Dumpland não há meio termos: para derrotar o fascismo é necessário lutar.

A sátira não passa despercebida e graças a seu tom humorado angariou as atenções dos jogadores, tanto de opositores de Trump quanto dos apoiadores, o que gerou revolta de muita gente pela internet assim que ficou disponível na plataforma itch.io. A jogabilidade e o estilo gráfico não deixam enganos: a inspiração foi Super Mario World, da Nintendo. Inclusive algumas caixas devem ser destruídas para obter suprimentos para continuar a luta, tais como os coquetéis molotov.

Suas mecânicas são básicas, ou seja, progredir da esquerda para a direita e saltar sobre as plataformas para desviar dos capangas, destruir as TVs ou derrotar os inimigos. Ainda que pareça simples, não é muito simples se adaptar aos comandos, pois os controles não são muito responsivos (até lento). Ao final das fases, o jogador deve confrotar sub-chefes, que são analogias aos grandes fascistas da América do Norte. Durante a jogatina o jogador passa por prisões, esgotos, cidades etc, até chegar na infame Dumpel Tower e enfrentar Dumpty pessoalmente.

“O impulso por trás de fazer o jogo Antifa foi simplesmente a falta de jogos de computador abertamente antifascistas”, disse Wobbly Dev para o site VICE, com tradução pela Vice Brasil. “Considerando o entendimento equivocado geral da importância histórica e contemporânea do movimento antifascista, eu queria fazer um jogo que fosse acessível, fofo e inconfundivelmente antifascista em seu conteúdo.”

A jogabilidade é a coisa menos relevante de Antifa, pois o foco mesmo é o conteúdo. A ideia básica é que os fascistas comandados por “Dumpty” devem ser confrontadas pelas pessoas comuns, caso desejem ver a liberdade novamente.

“A primeira fase da prisão é só o começo dos horrores”, diz Wobbly Dev. “As próximas fases vão revelar um mundo maior contra o qual o jogador tem que lutar.”

Abaixo tem o trailer de Antifa:

Quando devo comprar um novo videogame?

Desde o início do ano os rumores sobre o sucessor do Xbox One e do PS4 já eram pautas recorrentes na editoria de games. Com essas notícias uma onda de aficionados por jogos eletrônicos que ainda não possuem qualquer desses aparelhos passou a conjecturar se ainda vale a pena comprar um videogame da geração atual ou esperar o lançamento das novas máquinas. Pensando nisso e na iminência de novos consoles invadindo o mercado, elaboramos este guia para responder qual o melhor momento para comprar um novo videogame?

Há um consenso entre os consumidores: comprar um videogame no início da geração é um péssimo negócio! Isto porque o início da vida útil de uma plataforma tende a ser sofrível. Em geral um console de lançamento tem uma biblioteca reduzida de jogos, o preço das plataformas tendem a ser maiores e podem ter uma leva mal funcional. Em contrapartida, uma plataforma já antiga já conta com uma biblioteca gigantesca de jogos (incluindo jogos de alta qualidade), tem um hardware já testado e comprovado e preços inferiores às novatas.

Falando assim, parece óbvia qual a melhor escolha, certo? Não é tão simples assim! Uma plataforma em final de ciclo realmente terá um preço menor, porém isto porque ela desvalorizou com o tempo. Isto acontece porque a tecnologia já está defasada e há a certeza de que a máquina deixará de receber novos jogos em pouco tempo. Se você é um gamer hardcore e extremamente antenado às novidades, será péssimo acompanhar a geração surgindo estando de fora.

Além disso, um novo videogame é um investimento para o futuro da tecnologia, ou seja, ao comprar um novo videogame, você está apostando que ela trará os melhores e mais desejados jogos dos próximos anos. Ainda que ter a experiência de jogar o clássico instantâneo God of War do PS4 seja uma ideia atrativa, é possível que essa plataforma tenha retrocompatibilidade. Imagine o que mais o PS5 pode te oferecer…

A questão preço

A menos que você seja um masoquista financeiro, com certeza vai preferir gastar menos dinheiro. Ainda que você decida comprar o PS5 ao invés do PS4, é certo que seu preço cairá em alguns meses. Lembre-se que o PS4 chegou ao Brasil por R$ 4.000,00 e atualmente pode ser encontrado por aproximadamente R$ 1.700,00. A queda de preço foi gradativa, porém real. Uma pessoa que comprou o PS4 no lançamento brasileiro fatalmente tem a sensação de que fez mau negócio (em termos financeiros), afinal uma vez que saiu da loja, o produto só desvaloriza. Assim, esperar a queda de preço é o mais adequado.

A questão da biblioteca de jogos

Um videogame antigo, conforme dito anteriormente, tem uma biblioteca rica e estabelecida. Quem não gostaria de comprar um Game Cube para jogar o clássico The Legend of Zelda: The Wind Waker? Mesmo sendo um game datado, a qualidade do título vale o investimento tardio. Muitos retrogamers entendem que o ideal é comprar um console e seus jogos em um prazo aproximado de seis anos após o lançamento. Pois é neste período que os preços dos jogos estarão mais baixos e estabilizados nas lojas. Entretanto há um perigo ao adotar essa estratégia: um jogo antigo pode ganhar status de item de colecionador, o que irá multiplicar seu preço original.

Um ano a dois de seu lançamento garantirá que você salve alguns reais no preço dos jogos e possa selecionar os melhores jogos produzidos neste período. Já um videogame de lançamento contará com uma biblioteca de jogos (novos) pequena e para piorar, nem todos serão bons. Se a plataforma contar com retrocompatibilidade, você ficará restrito a jogar jogos já antigos, tendo pago o preço de um console muito mais caro.

A espera por quedas de preço

A história mostra a tendência: após um ano de seu lançamento, um videogame tem corte de preços. Tanto a Sony, quanto a Microsoft reduzem os preços de suas plataformas com certa periodicidade, cerca de um ano, até que a base de jogadores seja alta o bastante para garantir um preço menor.

Outra dica é evitar comprar um videogame no final do ano, pois é durante o natal que os preços tendem a ser mais altos, se o produto for um lançamento. Já os meses de janeiro e fevereiro contam com ações de queima de estoque das lojas. Ou seja, o ideal é comprar um sistema novo no início do ano. Há um porém: a Black Friday de novembro tende a contar com preços realmente atraentes.

Espere por novos modelos

Outro detalhe importante na hora de comprar um videogame: espere um novo modelo chegar ao mercado. Primeiro porque terá um hardware otimizado; segundo porque o preço será menor. Sim, esperar até a versão slim do PS5 pode ser torturante, porém você poderá ter uma máquina com mais funções e com um hardware mais confiável. Basta analisar a primeira versão do Xbox 360 original com a versão S surgida anos depois.

Lojas físicas ou sites de e-comerce

Há uma percepção de que lojas físicas cobram preços mais elevados e isto não está errado. Apesar de lojas de esquina não precisarem pagar empresas de entregas, as lojas físicas pagam aluguéis altíssimos e manutenção predial. Assim, as lojas têm repassado esses preços aos consumidores. Já as lojas digitais conseguem oferecer o mesmo produto a preços menores. O ideal é comprar um videogame através de sites, sendo ele um novo lançamento ou um console mais retro.

Uma solução bastante útil é o site Promobit, (que possui app também) a comunidade de curadoria que filtra promoções de lojas digitais. Se você vai comprar um novo aparelho, tenha certeza de localizar o preço mais baixo entre o ambiente que oferece preços menores. A Black Friday, aliás, oferece uma oportunidade única de comprar seu aparelho a um preço atrativo. Então, comprar o aparelho durante essa época do ano é realmente recompensador.

USP lança, a Games for Change, nova aceleradora de jogos do Brasil

O dia 5 de dezembro será marcado como um acontecimento positivo para nossa indústria de games., pois é nessa data que a USP lança sua nova aceleradora de desenvolvimento de jogos de alto impacto social, a Games for Change. A iniciativa será uma subsidiária da G4C Accelerator de Nova York, em parceria com as agências da ONU para drogas e crime – UNODC, para educação, ciência e tecnologia – UNESCO e apoio da Associação Brasileira da Indústria de Jogos, ABRAGAMES.

“A indústria brasileira nascente na área de jogos digitais já se mostrou tão criativa e competente quanto as melhores do mundo em segmentos como aventura, fantasia e simuladores. Mas é óbvio que nosso potencial criativo precisa ser dirigido para a solução de problemas de natureza social, de saúde individual e coletiva, ambiental e cultural”, afirma Gilson Schwartz, que há 10 anos representa a rede Games for Change na América Latina.

A competição Pitch for Change, que faz parte da primeira edição da SPPW – São Paulo Play Week, marca o lançamento da iniciativa no Brasil. A Comissão Julgadora avalia no dia 5 de dezembro, no Centro de Estudos de Negociações Internacionais do Instituto de Relações Internacionais da USP, mais de 20 projetos pré-selecionados nas categorias ideias, protótipos e jogos em desenvolvimento avançado.

“O futuro da economia criativa no Brasil está nas mãos de quem encontrar o ‘mix’ adequado entre competição por mercado e colaboração para a solução de problemas, tanto por meio de jogos digitais quanto analógicos, brinquedos e aplicativos”, completa Schwartz.

Os vencedores terão apoio da Games for Change para levar seus projetos adiante, apresentar os resultados no festival em Nova York em junho de 2020 e atuar intensivamente no mercado internacional com apoio da CAPES, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação, que apoia a iniciativa de aproximar o grupo da USP de universidades e centros de pesquisa sobre jogos e economia criativa na Inglaterra, Alemanha, Espanha, Israel e EUA. Mais detalhes e inscrição para o evento aqui.

SERVIÇO: Pitch for Change 2019

Data: 5 de dezembro de 2019

Local: Auditório do Instituto de Relações Internacionais

Galápagos Jogos realiza amanhã torneio Grand Championships no Brasil

Curte jogos de tabuleiro? Pois então esta notícia é imperdível para você: a Galápagos Jogos realiza, nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, o Grand Championships, torneio nacional que reunirá mais de 400 jogadores. Os competidores irão disputar pelo primeiro lugar dos jogos: Legend of the Five Rings (L5R), Star Wars: Destiny, Star Wars: W-Xing e Keyforge – este último sendo o jogo de cartas que vem batendo recordes de popularidade mundialmente. O evento acontece no Centro de Exposições e Convenções Expo Center Norte, na capital paulista.

O modelo do Grand Championships é de um torneio oficial, criado pela empresa americana Fantasy Flight, e é replicado ao redor do mundo em mais de 15 países diferentes – França, Reino Unido, Grécia, Austrália e China estão nessa lista. Enquanto os torneios são diversos, o Brasil se destaca neste ano com o segundo maior torneio de Keyforge do mundo, que traz como prêmio máximo a vaga para disputar o campeonato mundial de Keyforge em 2020. O sucesso do jogo – que é obra de Richard Garfield, mesmo criador de Magic: The Gathering – deve-se à simplicidade das regras e seu sistema de decks únicos: é possível sair jogando assim que se adquire um deck, com a certeza de que ninguém no mundo possui um conjunto de cartas igual ao seu.

Mesmo com os ingressos esgotados em menos de uma semana, quem não garantiu sua inscrição não precisa ficar de fora. Além dos eventos principais, o Grand Championships traz os eletrizantes eventos paralelos. Com formato mais enxuto, essas competições menores aceitam inscrições por ordem de chegada, basta adquirir seu ingresso na hora e se preparar para o duelo. Os eventos paralelos também possuem premiação e acontecem durante todo o final de semana dos Grand Championships.

Para consultar os horários de início dos eventos paralelos, programação detalhada de cada um dos dias de evento e informações sobre as premiações de cada categoria, acesse o site do torneio. O acesso ao evento da Galápagos é garantido somente com inscrição prévia ou compra de ingresso para eventos paralelos no local.

 

SERVIÇO – Grand Championships 2019

Data: 30 de novembro e 1º de dezembro (sábado e domingo)

Horário: 30/11 – a partir das 8h; 01/12 – a partir das 9h

Local: Expo Center Norte

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333, Vila Guilherme – Segundo Pavimento – Salas Cantareira (Salas 2, 3 e 4)

Conheça o jogo indie Eye of Prophecy para mobile

Hoje o jogo é especial para quem curte o gênero dungeon crawler e está procurando por novidades. Trata-se do game Eye of Prophecy, criado pela produtora Stroopwafel Game Studios, um jogo mobile que coloca o jogador para explorar ambientes inóspitos enquanto tem de derrotar centenas de inimigos.

O título está disponível exclusivamente para Android e tem como diferencial sua trama densa e jogabilidade simples. A trama é sobre a eterna disputa entre a Ordem e o Caos. Após a queda dos 3 guardiões, a antiga profecia que fala do retorno de Galosh, Deus do Caos, está próxima de se cumprir. Para evitar o fim de sua tribo e do mundo dos humanos, Themba, o herói velocista, vai cruzar o Labirinto Eterno lutando com todas suas forças para sobreviver.

 

Além de tentar superar os poderes malignos do labirinto que lhes drenam as forças, um exército de monstro e aberrações estarão entre ele e seu destino. Para sobreviver mais tempo, Themba precisará concentrar sua energia para desferir golpes potentes, mas para isso ele deverá ser cuidadoso, pois os inimigos são astutos e estarão preparados para encurralar o herói. Apesar de perigoso o labirinto proverá tesouros que permitirão o herói se aprimorar. Nos corredores, monstros e baús nosso herói conseguirá moedas que lhe permitirão se tornar mais forte, rápido e resistente.

Além da trama aventureira, outro destaque de Eye of Phophecy é sua jogabilidade simples, porém divertida. O game tem elementos de rogue like, de modo que o jogador terá uma experiência divertida, que é elevada ao passo em que os inimigos também possuem habilidades únicas. De acordo com a produtora, o game conta com nada menos que 24 fases procedurais, com dificuldades elevadas. Há ainda 3 batalhas contra temíveis guardiões desafiadores, que devem ser batidos cada qual com uma estratégia diferente.

Como se não bastasse, Eye of Prophecy tem um jeitão retrô que agrada jogadores das antigas. Inclusive a estética é inspirada em jogos 8 bits e a trilha sonora em chiptune. Trata-se de um prato cheio para quem curte jogos de ação com uma pegada retrô. É como se Diablo encontra-se o NES.

Abaixo você confere o trailer de Eye of Prophecy:

World Electronic Sports Games – Maior competição de e-Sports do mundo estreia no Rio de Janeiro

Mais um evento promete fazer a alegria dos aficionados por jogos eletrônicos: o Rio de Janeiro recebe no dia 12 de dezembro a maior competição multiplataforma de e-Sports do mundo, o World Electronic Sports Games. Esta é a primeira vez que o evento vem para a América Latina. Ter a capital carioca como palco da grande final demonstra a importância do Brasil neste mercado.

De acordo com a organização, é previsto que o evento reúna cerca de 10 mil pessoas nas Cidades das Artes, na Barra da Tijuca. As inscrições do WESG LATAM são abertas ao público de mais de 30 países e distribuirá 150 mil dólares em premiações, em competições de CS:GO, PES 2020, Starcraft 2 e Dota 2. Após o resultado final da etapa na América Latina, os vencedores seguirão viagem para disputar as finais mundiais do WESG na China, na qual as premiações chegam a US$ 5 milhões.

O World Eletronic Sports Games (WESG) está em sua quarta edição e já se consolidou como o maior evento de e-Sports do mundo, pois consegue reunir nada menos que jogadores de 125 países. Para se ter ideia, tem quem o chame de Jogos Olímpicos dos e-Sports, pois ele reúne diversas modalidades em um mesmo evento. As inscrições já estão abertas ao público e devem ser realizadas no site do evento. De acordo com a organização, os campeonatos serão divididos em 4 etapas classificatórias online, no Brasil, México, América Latina Norte e América Latina, com disputas entre os dias 12 de dezembro de 2019 e 12 de janeiro de 2020.

As finais reunirão vencedores de todas as classificatórias, entre os dias 31 de janeiro e 02 de fevereiro de 2020. As competições de CS:GO, PES 2020, Starcraft 2 e Dota 2 serão abertas em categorias open, para jogadores profissionais e amadores, independente do gênero, disputando juntos e em igualdade. Para o CS:GO, além da categoria open, haverá uma competição exclusiva para mulheres, incentivando o engajamento feminino no universo gamer.

Os 10 eletrônicos mais buscados no período que antecede a Black Friday

Faltam poucos dias para começar a Black Friday, o dia em que as grandes redes varejistas oferecem descontos imperdíveis com a intenção de alavancar as vendas de final de ano. O site OLX fez um mapeamento de quais os produtos mais procurados no período que antecede a Black Friday e trouxe algumas informações interessantes. Neste ano as lojas farão o evento no dia 30 de novembro.

De acordo com o site, cerca de meio milhão de anúncios são publicados e mais de 2 milhões de vendas de produtos novos e seminovos são realizadas todos os meses, principalmente os itens tecnológicos que, além de sua revenda ser vantajosa tanto para quem compra como para quem vende, estimula a cultura de consumo colaborativo.

“Tradicionalmente, os eletrônicos estão entre os itens mais procurados durante a Black Friday. Hoje, na OLX, “eletrônicos e celulares” conta com mais de 1,4 milhão de anúncios e os dez itens mais buscados representam 68% da demanda nesta categoria. Como o brasileiro já adotou o novo hábito de consumo de se apegar e desapegar, o tempo de vida útil desses produtos aumentou e a nossa plataforma é o lugar para encontrá-los”, diz Phillip Klien, Chief Growth Officer da OLX.

O site ainda divulgou quais são os 10 eletrônicos mais buscados nos dias que antecedem o período de promoções preferido dos consumidores da Black Friday. Este ranking serve para você ter uma ideia do que vale a pena monitorar, pois a tendência é que a procura por esses itens impactem diretamente nos preços praticados. A velha regra de procura-oferta.. Ou seja, pelo menos na Black Friday, estes produtos devem ser os que mais devem ter redução nos preços:

1. Celular
2. Vídeo Game
3. Televisão
4. Notebook
5. Som Automotivo
6. Computador Desktop
7.T ablet
8. Vídeo Game Portátil
9. Câmera Fotográfica
10. Impressora

 

Dell oferece Xbox Games Pass para PCs sem custo em todos os notebooks da linha gamer

Já imaginou comprar um notebook gamer e de quebra garantir uma assinatura Xbox Game Pass? Pois é justamente essa a nova ação da Dell. Quem comprar os computadores das linhas G Series e Alienware terão acesso ao Game Pass para Windows 10, serviço de assinatura da Microsoft que concede acesso a centenas de jogos e descontos exclusivos. A ação da Dell é válida até o dia 02 de dezembro.

“Buscamos sempre oferecer benefícios exclusivos para os nossos clientes. Com isso, firmamos uma parceria exclusiva com a Microsoft para oferecer o Xbox Game Pass para PC, o que garante uma experiência única. O benefício estará disponível automaticamente para quem quiser aproveitar os principais jogos triple A sem nenhum custo extra”, destaca Sâmia Buffara, Gerente de Marketing da divisão Dell Gaming no Brasil.

A ação da Dell é visando as festividades de final de ano, principalmente com a Black Friday. Anunciado em junho na E3 2019, o serviço de assinatura de jogos da Xbox custa R$ 13,99 ao mês e oferece aos membros descontos exclusivos e acesso a mais de 100 jogos de alta qualidade para Xbox One. Um outro benefício também, é que os jogos exclusivos de Xbox lançam na plataforma desde o seu primeiro dia.

Um dos grandes destaques do serviço de assinatura é o RPG The Outer Worlds, que chegou oficialmente aos assinantes no mesmo dia do seu lançamento global. Além dos principais títulos, como Gears 5 e o Gears of War 4, Wolfenstein II: The New Colossus, Forza Horizon 4, Ori and the Blind Forest, Hellblade, Sea of Thieves e Metro: Exodus, todo mês a plataforma recebe novos jogos.

A promoção da Dell também é válida para aqueles que já são membros da plataforma. Basta adicioná-la a uma conta já existente e desfrutar dos três meses de Xbox Game Pass sem custos. Para mais informações sobre termos, condições e restrições, clique aqui.

B4stardos, bicampeã da Liga NFA, anuncia peneira gratuita para revelar novos talentos

Eis mais uma grande oportunidade para você começar sua carreira de pró-player: a equipe B4stardos, atual bicampeã da Liga NFA, acaba de anunciar a abertura de uma peneira gratuita com o objetivo de revelar novos talentos. A peneira será realizada a partir do dia 22 de novembro na Copa B4stardinhos e será disputada entre squads.

A equipe conta atualmente com uma base fiel de torcedores e uma série de conquistas expressivas. Não por acaso a Copa B4stardinhos promete ser bastante disputada. Esta é a segunda edição do torneio. Além da chance de ingressar na equipe, o squad vencedor receberá R$ 4 mil em prêmios.

Durante a primeira edição do Projeto B4stardinhos, mais de 10 mil jogadores se inscreveram para participar e ter a chance de ingressar em uma das organizações de maior renome do cenário brasileiro de Free Fire. As incrições se encerraram hoje (18 de novembro). As equipes que encaminharam um email para a equipe ganharam a chance de competir no torneio.

“Está no DNA da B4stardos a aposta e revelação de novos talentos e a prova disso é que jogadores de muito renome do cenário brasileiro de Free Fire começaram ou já passaram pela organização antes de serem reconhecidos”, apontou Patrik “doc” Michel, CEO da organização. “Além de ser a principal forma de encontrarmos novos talentos, o projeto B4stardinhos também serve como fator de impulsionamento de carreira para os participantes que se destacam”, completou. A Copa B4stardinhos tem apoio da Razer Gold Brasil e as partidas serão transmitidas ao vivo pelo canal da B4stardos na Twitch.

Inscrições de startups de games para sessões de ‘pitching’ da SP Play Week terminam nesta sexta-feira

Se a sua empresa trabalha com gamificação e deseja participar do Pitch for Change da SP Play Week, não deixe o prazo passar. Amanhã (15) é o último dia para as startups inscreverem suas empresas para as rodadas de apresentações rápidas, executivas e vendedoras que fazem parte do VII Festival Games for Change América Latina. A rodada de pitching será acompanhada e validada por investidores e patrocinadores com interesse em associar suas marcas a projetos de inclusão e transformação.

O São Paulo Play Week é considerado o maior evento brasileiro voltado ao segmento de jogos e games de impacto social e é promovido pelo grupo de pesquisa e extensão Cidade do Conhecimento da USP. O evento Games for Change ocorre tem como principal objetivo viabilizar a aproximação de startups voltadas à criação de aplicativos, jogos e games de temáticas inclusivas com os fundos de venture capital, fintechs e investidores-anjo em busca de parcerias com desenvolvedoras de jogos.

O Festival, que vai ocorrer entre 5 e 8 de dezembro, em São Paulo, é uma parceria com a renomada aceleradora de startups G4C – Games for Change Accelerator, de Nova York, e tem apoio da Abragames (Associação Brasileira das Empresas Desenvolvedoras de Jogos Digitais) e das aceleradoras BNDES Garagem e Liga Ventures.

 

Selo de Diversidade

O Pitch for Change visa a dar visibilidade e legitimidade inéditas a jogos brasileiros que possam contribuir para campanhas mundiais como a MIL CLICKS e a Education for Justice da ONU. Alinhada com essa proposta, a Abragames concedeu ao evento o Selo de Apoio e Incentivo à Diversidade em suas três categorias: Diversidade de Gênero, Racial e LGBTQI+. Os Selos atestam que a organização do evento conta com pessoas que representam essas três minorias e que há interesse por parte da organização em fazer dele um evento com público diverso. Esse também é um incentivo para que as empresas adotem propostas de impacto social nos produtos a serem apresentados nos pitching, aumentando o interesse dos investidores.

O processo está organizado em três fases. A primeira, que termina amanhã, dia 15 de novembro, é de pré-inscrição. Basta preencher o formulário online e indicar as características e objetivos básicos de cada projeto. Na segunda fase, serão selecionadas as propostas mais consistentes com a agenda da rede mundial Games for Change. As empresas poderão então, confirmar seu interesse fazendo a inscrição definitiva (uma taxa de inscrição de R$ 100 será cobrada das empresas e projetos selecionados). A partir desse momento, serão selecionadas as propostas que poderão ser apresentadas durante o VII Festival Games for Change América Latina, nos dias 5 e 6 de dezembro.

A comissão julgadora terá a participação de Margaret Wallace, gestora da G4C — Games for Change Accelerator, e especialistas em mercado de games da aceleradora de Nova York, EUA.  Os critérios para a seleção incluem startups que, além de utilizar o conceito de gamificação, fomentem a economia criativa e causem impacto social e pessoal transformadores.

No dia 8 de dezembro, no encerramento da São Paulo Play Week, serão anunciados os vencedores, que terão vários benefícios. Entre eles, apresentação dos projetos no Games for Change Festival, em Nova York, em 2020, e mentoria da equipe de pesquisadores, desenvolvedores e centros de pesquisa associados, tais como a rede “Playable Cities” (Universidade de Coventry), o laboratório ICCA (Universidade de Paris) e outros.

Os projetos vencedores também serão encaminhados para a Abragames, tendo como objetivo a certificação com o selo Diversidade — as propostas de jogo deverão contemplar impactos que atendam aos requisitos de diversidade da Abragames ou aos valores de Acessibilidade, Diversidade e Justiça da São Paulo Play Week. Além disso, serão integrados à plataforma de criptomoedas da Cidade do Conhecimento, ou seja, cada projeto poderá contar com o selo “Cidade do Conhecimento” e integrar uma biblioteca global de jogos de impacto. Você pode realizar a inscrição aqui.