Arquivo da tag: XOne

Top 10: Games mais aguardados para 2018

O ano 2018 começou. Você já sabe quais os games que devem fazer bonito nesta temporada? Preparamos aqui um guia dos jogos mais aguardados e que tem tudo para fazer bonito neste ano. Claro que alguns podem se mostrar grandes decepções, além da possibilidade se aparecer surpresas ao longo dos meses, mas baseando-se no que já foi apresentado até aqui, estes são os games que mais estamos ansiosos para ver em 2018.

Confira abaixo os dez games mais aguardados para 2018:

 

Shadow of the Colossus

Sim, Shadow of the Colossus não é exatamente uma “novidade”, visto que já sabemos o que esperar do jogo desde a era 128 bits. Mas vamos lá, Shadow of the Colossus é um dos melhores games de todos os tempos e um dos poucos games considerados obras de arte interativas. Aqui podemos ver toda a glória da obra de Fumito Ueda rodando na melhor resolução possível.

O mundo aberto, a trilha sonora e as batalhas emocionantes cativaram os jogadores por muitos anos. Ao que parece o game não vai ganhar novidades como os míticos colossus perdidos, mas ainda assim não podemos deixar de ficar animados com a volta de Wanda e sua aventura para salvar sua amada. Se você nunca jogou este clássico do PS2, esta é a chance, afinal Shadow of the Colossus foi tão importante em sua época que era comparado com a franquia Zelda, da Nintendo, graças a sua grandiosidade.

 

Anthem

A Bioware sabe que pisou na bola com Mass Effect Andromeda e a intenção com Anthem é recuperar a honra do estúdio. Seguindo uma premissa parecida com a de Destiny, Anthem coloca os jogadores em um RPG de ação cooperativo em uma exploração por mundos alienígenas. Você escolhe uma classe e as habilidades de cada uma delas são importantes para vencer os mais estranhos desafios.

Parece que a Bioware está mirando os fãs de sci-fi, além de quem se desapontou com Destiny 2. Cada freelancer possui uma javali (o traje mecânico), que é customizável e pode trazer vantagens importantes. A expectativa é que a EA tenha aprendido a lição com os polêmicos lançamentos de Mass Effect Andromeda eStar Wars Battlefront II e pare de extorquir a comunidade ou entregar produtos pouco otimizados. Se entregar o que foi prometido, Anthem tem um futuro bastante promissor.

 

Metro Exodus

O terceiro game da franquia Metro chega para trazer ares mais sombrios para a obra de Dmitriy Glukhovskiy. O trailer revelado mostra que o jogo deve ser um dos mais apavorantes de 2018, com muitos jump scares e uma ambientação pesada. A ambientação mantém o clima pós-apocalíptico devastado por uma guerra nuclear. Neste mundo desesperançoso surgem criaturas mutantes sedentas por sangue.

Cabe ao jogador encarnar um dos sobreviventes da guerra e atravessar os túneis escuros do que um dia já foi a Rússia. O final de Last Light apenas serviu para deixar a comunidade ansiosa por uma sequência. De acordo com o que foi mostrado, os elementos de furtividade serão ainda mais onipresentes, ou seja, não é nada esperto sair atirando feito louco pelos túneis escuros.

 

Kingdom Hearts 3

Tetsuya Nomura vêm prometendo Kingdom Hearts 3 desde a primeira geração de games do PS4, mas a produção de Final Fantasy XV tomou muito de seu tempo. Agora com o campo livre para se dedicar a KH3 esperasse que o game saia até o final de 2018 (vamos torcer). O título coloca o usuário da Keyblade (Sora) e seus amigos Pato Donald e o Pateta em uma aventura através dos mundos mágicos da Disney.

Este será o primeiro Kingdom Hearts da série principal desde que a Disney comprou os direitos de Star Wars e toda a divisão Pixar. Ainda é cedo para dizer, mas a comunidade espera que a Square-Enix explore elementos destes jogos (Toy Story já está confirmado). Quem sabe, dependendo do andamento da produção, possamos esperar alguns easter eggs sobre possíveis aparições do mundo de super heróis da Marvel? Não custa sonhar, mas pelo que se espera, este será um dos games mais divertidos do gênero RPG dos próximos anos, saindo um pouco do mote obscuro que domina o gênero atualmente.

 

State of Decay 2

Uma das maiores surpresas da última década foi State of Decay, uma espécie de GTA ambientado em um mundo pós-apocalíptico infestado de zumbis. A ideia é colocar os jogadores em um mundo totalmente aberto, mas ao invés de brigar entre si com em PUBG (outro fenômeno a ser estudado), aqui a ideia é cooperativo.

Com o devido apoio da Microsoft e o novo poder de processamento do Xbox One, a expectativa é que State of Decay se torne uma das franquias mais importantes para quem curte multiplayer online. Espera-se um mundo explorável ainda maior que a do primeiro game, então pode esperar por muita ação e diversão. Ah, vale lembrar que o título terá foco na  construção de uma comunidade de players, onde as habilidades únicas de cada personagem são importantes para deter as hordas invasoras de zumbis. 

 

Marvel`s Spider Man

Desde o lançamento de Batman Arkham Asylum nunca houve um jogo de super heróis tão impactante, porém a expectativa é que finalmente a Marvel tenha um game para rivalizar com a qualidade do Cavaleiro das Trevas. A movimentação pela cidade de NY parece impressionante, tal como a escolha de personagens, vilões e mecânica de combate.

Uma das principais críticas que a comunidade tem feito desde os trailers de revelação são sobre a quantidade de QTEs (quick time events), mas a Insomniac Games já garantiu que o jogo não tem tantas QTEs assim. Ah outra boa notícia é que o mapa do jogo promete ser bastante grande, o maior já feito pela Insomniac. Se as promessas forem cumpridas, aqui está um game que todos os fãs do aracnídeo esperavam.

 

Dragon Ball FighterZ

Emu ma época que Street Fighter e Marvel vs Capcom são capazes de desapontar os jogadores, surge Dragon Ball FighterZ, que não apenas traz os lutadores mais poderosos da ficção, como também tem aquele sentimento perdido de jogos de luta árcade. FighterZ traz uma galeria vasta de personagens (espera-se que todo o elenco de DBZ e Dragon Ball Super esteja no game). Os combates lembram o clássico DBZ Budokai do PS2, porém com ação mais fluída.

Os combates são de 3×3 e as animações estão tão bonitas que até parecem episódios do anime. A Bandai Namco irá lançar FighterZ no dia 26 de janeiro e se tudo correr bem, este deve ser um dos queridinhos na temporada de eSports de 2018, afinal vale lembrar que Dragon Ball Super está a todo vapor e os fãs de Dragon Ball já estavam esperando por muitos anos por um game neste nível de qualidade.

 

Far Cry 5

A franquia Far Cry já é uma das melhores dos últimos anos. Após passarmos por ilhas desertas e pela idade da pedra, chegou a hora de uma abordagem mais moderna. Em Far Cry 5 os jogadores vão para a cidade de New Hope, Montana para assumir o papel de xerife. O maior desafio é capturar o líder religioso Joseph Seed, que formou um grupo racista com ideais apocalípticos (bastante inspirado em Charles Manson).

Assim como nos games anteriores, o jogador pode esperar uma inteligência artificial dos inimigos bastante aprimorada, além de uma história bem desenvolvida. A novidade fica por conta da possibilidade de personalizar o personagem, escolhendo gênero, cor de pele entre outras modificações.

 

God of War

O retorno da franquia God of War traz mudanças drásticas: Kratos está mais maduro e é acompanhado por seu filho Atreus. A ação deixa de lado o estilo hack ‘n slash dos títulos anteriores, ficando mais desacelerada e tática, quase como uma inspiração de Dark Souls. Como se não bastasse, a trama parece mais densa e deve explorar o relacionamento entre Kratos e seu filho.

Mas calma: de acordo com os produtores, o jogador não será babá da criança, já que Atreus realizará suas próprias escolhas durante o jogo. Ah, a nova abordagem na mitologia nórdica promete trazer um pouco de brisa fresca para uma franquia tão amada.

 

Red Dead Redemption 2

Um dos jogos mais bem produzidos da Rockstar foi Red Dead Redemption, não por menos a comunidade implorou por muito tempo que a produtora criasse uma sequência. Os pedidos serão atendidos em 2018 com algumas perfumarias bastante esperadas, como o novo modo multiplayer que servirá para complementar a campanha singleplayer. A trama gira em torno de Arthur Morgan, um membro da perigosa gangue Dutch van der , tendo de realizar diferentes missões em uma ambientação de velho oeste.

A expectativa da comunidade é bastante alta, pois nos últimos projetos a Rockstar conseguiu entregar produtos de extrema relevância, além de alcançar vendas impressionantes com GTAV. Muita gente aposta que RDR2 pode se tornar o jogo mais vendido de 2018, ainda que a concorrência seja bastante alta.

Top 10: os jogos mais aguardados para 2017

O ano de 2016 ainda não terminou, mas já estamos com nossos radares acionados para o que nos espera para o próximo ano. Muitos jogos estão por vir e a maioria deles sequer foi revelada ainda. A E3 2017 promete ser uma das mais emocionantes, pois a Nintendo e a Microsoft devem preparar terreno para o lançamento de seus novos consoles, ao passo que a Sony deve investir pesado em novos jogos matadores.

As perspectivas são tão altas pois a atual geração está finalmente amadurecida e os estúdios já podem tirar o máximo proveito dos hardwares. Seja como for, já sabemos da existência de muitos games que devem ser sensação em 2017 e listamos 10 dessas preciosidades que são extremamente aguardadas pela comunidade.

Confira abaixo dez dos mais aguardados jogos para 2017:

 

For Honor

For Honor é mais uma nova IP da Ubisoft que tem tudo para se tornar um marco da indústria. Para quem não conhece, trata-se de um hack ‘n slash ambientado em um mundo de fantasia medieval. Neste mundo os jogadores enfrentam batalhas com samurais, cavaleiros e vikings pela supremacia no campo de batalha. A intenção da Ubisoft parece ser priorizar o multiplayer ao invés do singleplayer, o que pode ser uma má decisão. Entretanto, a estrutura inspirada em jogos de tiro pode ser uma boa opção para tornar os combates mais empolgantes. Mas não se preocupe ainda, o singleplayer já está confirmado, mas a Ubisoft não parece dar muito destaque para a história. Também pudera, uma história que reúna samurais, vikings e cavaleiros não deve ser levada tão a série mesmo. Quem sabe seja essa mistura louca que a comunidade precisa?

 

Shenmue 3

Shenmue nunca foi um sucesso comercial e a ideia original de Yu Suzuki de criar uma trilogia parecia fadada ao fracasso. Mas graças ao Kickstarter, uma ajudinha da Sony e à união de milhares de fãs parece que Shenmue 3 sairá do papel. Você assume o papel de Ryo Hazuki que busca descobrir os responsáveis pelo assassinato de seu pai. Apesar de carregar o peso de uma franquia famosa, Shenmue 3 deve ser bem diferente dos antecessores, pois a tecnologia deu um grande salto desde a derrocada do Dreamcast. Deste modo, esperamos uma espécie de GTA ambientado em pequenos vilarejos japoneses.

 

Injustice 2

O primeiro Injustice foi bastante aclamado pela crítica e pela comunidade de jogadores. Com a Warner/DC investindo pesado em seus heróis para a temporada 2017 no cinema, faz todo o sentido uma sequência para o game de luta. Batman, Superman e muitos outros heróis e vilões retornam para mais pancadaria com direito a reutilizar a mesma engine de Mortal Kombat X. Há quem possa torcer o nariz e dizer que o game é muito sombrio ou que é apenas outro Mortal Kombat com personagens da DC, mas a verdade é que Injustice 2 tem a ambição de ser o maior jogo de luta da próxima temporada.

 

Halo Wars 2

Sim, sabemos que Halo Wars 2 não é exatamente o título Halo que todos esperam. Mas Halo 6 sequer foi anunciado ainda e seu lançamento deve demorar um bocado. Até lá podemos curtir o universo expandido de Halo através desta improvável continuação do RTS que agitou o Xbox 360. Os acontecimentos deste game são imediatos após o fim de Halo 5: Guardians e retrata a tripulação da UNSC tendo de lidar com uma facção alienígena extremamente hostil chamada Banished. Tal como no primeiro Halo Wars, aqui vamos ter bastante estratégia e combates intensos, porém de maneira simplificada para atrair jogadores pouco acostumados com RTS.

 

Marvel vs Capcom Infinite

E se os heróis da DC farão seu retorno em 2017 através de um jogo de luta, o mesmo pode ser dito dos heróis da Marvel. A Capcom já apresentou muitas coisas sobre Marvel vs Capcom 4 e o que foi revelado é promissor: guerra pelas gemas do infinito, combate dois contra dois, combos, modo história e a introdução de muitos personagens novos. Ainda não temos confirmação se os X-Men ficarão mesmo de fora da pancadaria devido aos desacordos entre a Marvel e os detentores dos direitos de imagem dos mutantes. Se não tiver acordo, o jogo perde uma gama de personagens icônicos, mas a esperança é que os produtores conseguirão a participação de todo o roll de personagens criados pela Marvel.

 

Horizon Zero Dawn

Horizon Zero Dawn tem tudo o que fãs de RPGs de ação em mundo aberto podem querer, ou seja, universo único, enredo épico, temáticas envolvendo destino e identidade, combates intensos etc. O mais interessante é que os inimigos são dinossauros-robôs, algo pouco usual em qualquer jogo eletrônico. Mas é justamente essa liberdade criativa e o mundo pós-apocalíptico que faz com que tantos jogadores fiquem interessados neste game. Se a empreitada for bem sucedida, podemos apostar que Horizon Zero Dawn se tronará uma franquia.

 

God of War

O panteão grego foi totalmente exterminado por Kratos em sua sede por vingança, fato que levou todos os jogadores a acreditar que a franquia estava definitivamente acabada. Mas os produtores da Santa Monica deram um jeito bem interessante de trazer Kratos de volta: leva-lo até a mitologia nórdica para dar cabo de novos monstros, criaturas e deuses. Pelo que a Sony apresentou, os combates seguem um ritmo mais desacelerado do que nos jogos anteriores e muito do gameplay deve envolver o filho de Kratos. Ainda que a Sony não tenha confirmado nenhuma data de lançamento, a expectativa é que o novo game chegue às lojas ainda em 2017.

 

Mass Effect Andromeda

A história do Comandante Shepard já terminou, mas isso não quer dizer que a Bioware não tenho boas ideias para sua franquia estelar. É essa aposta de que ainda tem muitas histórias para contar que impulsiona este novo capítulo, então não espera que Andromeda seja mais do mesmo. Ate onde se sabe, o argumento central do game será encontrar uma nova casa para a decadente raça humana. Essa busca irá levar a nova tripulação por lugares inóspitos e violentos, então podemos esperar por momentos tão épicos quanto os da trilogia original. Ah e podemos esperar também que as mecânicas de conversação, romances e tiroteios estarão de volta.

 

Resident Evil 7

Resident Evil 6 foi um erro terrível e a Capcom sabe disso. Não nos interprete mal: o jogo não é injogável, mas a ação é tão recorrente que não deveria ter o nome de Resident Evil na capa. Resident Evil 7, por outro lado, promete reviver a sensação de puro horror que marcaram os primeiros games da franquia. A Capcom, aliás, parece estar disposta a ir além dos jump scares para abraçar de vez uma forma mais psicológica de terror (talvez inspirado em Silent Hills). As demos apresentadas até agora assombraram os jogadores (de forma positiva), então mal podemos esperar para ver se o novo capítulo da controversa série voltará a ser sinônimo de medo.

 

The Legend of Zelda: Breath of the Wild

A franquia Legend of Zelda é provavelmente a mais amada e respeitada de toda a história dos videogames. Afinal, ao longo dos trinta anos em que esteve ativa não podemos nos lembrar de um único Zelda ruim (bem, talvez aqueles licenciados para a Panasonic). De qualquer modo, Breath of the Wild tentará elevar a franquia para ares ainda não explorados graças a um mundo aberto e colorido a ser explorado. Ainda não temos detalhes sobre o enredo, mas o fato de que ele está em desenvolvimento desde 2013 é um sinal de que a Nintendo quer lançar um game impecável.

 

E para você, quais outros games são aguardados para o próximo ano?

BGS 2013: as primeiras impressões da luta Xbox One vs Playstation 4

xbox one

Sempre quando surge uma nova geração de videogames é normal entre os brasileiros escolher apenas uma delas para investir o suado dinheirinho, afinal nem todos podem se dar ao luxo de gastar rios de dinheiro na compra de dois videogames logo no lançamento.

Assim que os consoles são anunciados os jogadores prestam muita atenção nos primeiros jogos de lançamento, afinal uma boa line up é imprescindível para prender as atenções dos consumidores. Durante a BGS 2013 os visitantes puderam conferir de perto um vislumbre do que a nova geração nos aguarda.

Será que o Xbox One é melhor que o Playstation 4 ou será que o peso da line up da Sony supera as novidades da Microsoft? Qual console será o melhor somente será decidido com o tempo, porém, baseado no que as duas empresas mostraram na feira, já temos nosso veredicto. Mas atenção, somente estamos nos referindo ao que foi mostrado no evento! Vamos analisar as principais novidades de cada empresa durante a maior feira de games da América Latina:

 

Playstation 4

Killzone Shadow Fall: A franquia de FPS faz seu retorno como o carro-chefe do novo videogame da Sony. O modo multiplayer foi a única coisa mostrada na BGS e o que mais agradou foi o visual que estava muito bonito e trabalhado, mas em questão de jogabilidade e método de jogo ficou claro que o game apresenta pouco comprometimento com a inovação, ou seja, ele é genérico demais. Mesmo assim, nem de longe Shadow Fall parece um título fraco. De acordo com o que foi apresentado desde seu anúncio, o game promete um modo historia com uma boa experiência de jogo, o que pode compensar o multiplayer de baixa profundidade.

Ponto forte: Visual next gen dando as caras.

Ponto fraco: Simples demais para a next gen.    

 

Knack: Knack é um jogo que se fosse lançado para PS3 não faria diferença, pois ele é bonito e divertido, mas não tem cara de nova geração. Sua mecânica não é a mais inovadora: possui bastante influencia de outros títulos, inclusive de God of War. Em contrapartida o título possui seus trunfos, o mais evidente é sua dificuldade. Knack é um personagem que pode ficar forte ou frágil, dependendo do que é recolhido no cenário. Quando o personagem aumenta de tamanho, por exemplo, o jogo fica um pouco mais fácil, porém quando ele fica pequeno ele enfraquece, apesar de ganhar em agilidade e furtividade. O problema é que neste modo Knack fica extremamente frágil (um ou dois ataques são suficiente para derrotar o personagem), ou seja, há um delicioso fator desafio pela frente. Mesmo assim, Knack não nos parece o título que nos impulsiona a gastar R$ 4.000,00 num novo videogame.

Ponto forte: Belo fat6r desafio e personagem cativante.

Ponto Fraco: Não tem cara de PS4…    

 

Drive Club: Jogos de corrida são especialmente delicados (qualquer errinho pode significar o fracasso eminente), mas quando Drive Club foi anunciado por uma empresa com experiência no ramo, esperávamos que o título fosse de alta qualidade. Na demonstração da BGS 2013 foi disponibilizada a opção de jogar no modo tradicional com o os analógicos ou com o sensor de movimento do DualShock. A experiência neste modo é algo que somente com tempo e pratica poderemos avaliar se cumpre bem seu papel, pois o que pudemos conferir não é nem de longe convincente. Já a jogabilidade tradicional usufrui da mesma mecânica de Gran Turismo, porém tentando mesclar uma jogabilidade mais arcade como Need for Speed. Outra coisa bastante questionável é o visual do jogo que esta um tanto fora do que se espera da próxima geração, dando a impressão de que o PS3 conseguiria rodar o jogo com um pouco de esforço (na verdade até mesmo Gran Turimo 6 nos deu a impressão de ser mais bonito).

Ponto forte: Jogo de corrida da Sony que não é Gran Turismo.

Ponto fraco: Precisa melhorar no visual.    

 

Conclusão: No quesito jogos exclusivos, o que tinha lá para testar deixou claro que o console é uma ótima pedida, porém está com as munições fracas, sendo que o único jogo imperdível até o momento é Killzone Shadow Fall.    

 

XBox One:

Killer Instinct: A espera acabou! O jogo de luta mais conhecido da era de ouro do SNES finalmente voltou para os consoles. Exclusivo para ONE, o jogo segue o padrão free to play com muitas razões que valem o investimento, uma dessas razões são os combates que estão frenéticos, prometendo ter muitas batalhas e competições que vão dar o que falar além de um belo visual character design e cenários bem trabalhados. Esse é compra garantida. A única ressalva é que (novamente) tivemos a ligeira impressão que os consoles atuais seriam capazes de rodar um game next gen.

Ponto forte: Promete ser a volta triunfal de Killer Instinct

Ponto fraco: Interface do jogo lembra a de Street Fighter IV.

 

Forza 5: Beirando a perfeição, Forza 5 é uma serie em crescente evidência desde seu terceiro jogo que arrebatou de vez o título de melhor simulador de corrida para consoles. A impressão que se tem ao ver os visuais de Forza 5 é que a nova geração realmente está chegando, pois ainda não surgiu um game com gráficos mais foto-realistas que este. Como se não bastasse, se depender do visual e da física, o quinto jogo entra no hall dos melhores jogos de corrida de todos os tempos. A demo rolava na pista de Laguna Seca e estava deslumbrante: efeitos de luz e designer do cenário deram o charme. Porém, a cereja do bolo era a física do carro, seu comportamento era bastante realista mostrando que a equipe responsável trabalhou um pouco a mais neste quesito.

Ponto Forte: Se você pretende ter um Xbox One você precisará de uma cópia de Forza 5 se quiser a experiência de nova geração.

Ponto fraco: Simulador de carro exige dedicação até demais e esse promete tomar 2014 inteirinho.    

 

Ryse: Son of Rome: This is Rome!!! Lembrando um pouco o jogo Shadow of Rome da Capcom, o modo gladiador estava disponível durante a BGS, mostrando combates com inúmeros objetivos, este modo também será o multiplayer e promete ser uma boa maneira de se descontrair. Durante a feira, a Microsoft divulgou o épico até a exaustão, tornando-se impossível não prestar atenção nos gráficos cheios de efeitos de luz e sombra, não por menos o estande da Microsoft estava com uma fila enorme de pessoas querendo jogá-lo. A ambientação do game é ótima e os combates parecem cheios de ação. Os combos são bastante fluidos, ao contrario do que se imaginava, e o visual do jogo agradou bastante levando a posição de segundo lugar dos mais belos do One. Resta saber se o modo historia será tão épico, pois o modo gladiador apesar de divertido é apenas uma distração extra do jogo.

Ponto forte: Visual e violência sem limites.

Ponto fraco: Modo gladiador é um modo secundário do jogo.  

 

Conclusão: Xbox One aparenta ser um console de jogos mais atraentes, resta saber se o futuro será tão grandioso como o aparenta ser.  

 

E o vencedor é: XBox One. Quem testou os dois sistemas saiu com a impressão de que o console da Microsoft é mais atraente, graças aos seus jogos mais trabalhados. A Sony deve tomar cuidado neste inicio de geração, pois além de ter o videogame mais caro (no Brasil), os games demonstrados não impressionam de modo geral.

Além disso, o console da Microsoft traz o sensor Kinect que promete ser uma poderosa arma, além de jogos que já servem de motivos para aquisição do console. Mas espere, nem tudo está perdido para a Sony: se a primeira leva de games não é lá essas coisas, pode ser que a segunda geração de games para a next gen usufrua melhor do poder da máquina que tem alguma vantagem tecnológica sobre o One.

Autor: Victor Cândido