Arquivo da tag: Xbox One

Top 10: Games indie para 2017

O ano de 2017 já bate às portas e muita gente já está de olho nos pesos-pesados que serão lançados. Se você não curte apenas games AAA, já sabe que muitos dos jogos independentes podem ser tão bons ou melhores que qualquer grande lançamento publicado pelas grandes empresas. Pensando nisso, selecionamos dez games indie que você precisa ficar de olho em 2017. Ao final da lista você vai concordar que o ano promete ser um dos melhores para os gamers.

Talvez estes games não sejam tão conhecidos quanto Marvel vs Capcom, mas pode acreditar que qualquer um deles tem possibilidades de ser tão bem sucedido quanto o jogo de luta dos super-heróis. As perspectivas são tão altas pois a atual geração está finalmente amadurecida e os estúdios já podem tirar o máximo proveito dos hardwares. Nesta lista não enumeramos por ordem de importância. Deste modo, cada um dos games é igualmente aguardado.

 

Confira abaixo dez dos mais aguardados jogos indie para 2017:

 

Flinthook

Plataformas: XO, PC I Editora: Tribute Games

A Pixel Art de Flinthook é a segunda coisa que mais chama as atenções no game da Tribute Games. A primeira? A ação desenfreada e a jogabilidade viciante, é claro. As inspirações são  Spelunky e Rogue Legacy. Há ação no game, bem à lá Megaman das antigas, o que deixou os visitantes da E3 2016 bastante entusiasmados. O título ainda não tem uma data de lançamento definida, mas a promessa é que ele chegue ao mercado em 2017 mesmo.

 

HOB

Plataformas: PC, PS4 I Editora: Runic Games

O pessoal da Runic Games não é nenhum pouco inexperiente: em 2009 eles trouxeram o ótimo RPG de ação Torchlight, o que dá a eles a confiança necessária para o lançamento de HOB, um adventure que fará o jogador mergulhar num mundo de fantasia desolador. O planeta está “quebrado” e cabe a você consertar tudo, para isso você deve resolver diversos puzzles em ruínas de um mundo mecânico. Um dos elementos mais interessantes do game é que a narrativa não tem qualquer linha de diálogo ou textos. Sim, você vai ter de interpretar e resolver o mundo usando apenas sua inteligência.

 

Hollow Knight

Plataformas: Wii U, PC I Editora: Team Cherry

Hollow Knight é um metroidvania que te coloca na pele de uma espécie de coelho antropomórfico que deve explorar as profundezas de cavernas e túneis habitados por criaturas ferozes e grotescas. Há muito foco em exploração e combate que fará os jogadores desejarem conhecer cada pequeno buraco e vala encontrados. Durante as aventuras, o jogador vai conhecer outras criaturas dispostas a ajuda-lo, porém não pense que tudo são flores: os combates prometem ser especialmente difíceis.

 

Little Nightmares

Plataformas: PS4, PC, XO I Editora: Bandai Namco

Uma garota de nove anos chamada Six é sequestrada e levada para o The Maw, um local repleto de almas corrompidas que a querem devorar. Sim, a trama é de terror, mas o game em si não é nada assustador. Imagine o clima soturno das aventuras animadas de Tim Burton para ter uma ideia do que aguarda Six. O game promete algumas referências da vida moderna e representações de criaturas que nos atormentavam na juventude. “Levou 10 anos para chegar até esse momento, para revelar o jogo mais empolgante da história da nossa empresa: um conto sombrio e excitante sobre desajustados grotescos!” disse Andreas Johnsson, Business Developer & Deputy CEO no Tarsier Studios.

 

Rime

Plataformas: PS4, Switch I Editora: Grey Box & Six Foot

Rime é um adventure em mundo aberto repleto de puzzles que está em desenvolvimento exclusivo para o PS4. Ele foi revelado durante a Gamescom 2013 e desde então não saiu do radar dos fãs da plataforma da Sony. Infelizmente a Tequila Works, desenvolvedora do game, não revelou quase nada desde então. Sabemos que Rime conta a história de um garoto que deve sobreviver e escapar de uma ilha misteriosa assolada por uma terrível maldição. Os vídeos revelados deixam a impressão de que esta será uma aventura bastante solitária e intensa. Os visuais lembram algo de Legend of Zelda: Wind Waker.

 

Seasons of Heaven

Plataformas: Switch I Editora: Nintendo

Seasons of Heaven foi o primeiríssimo título a ser anunciado para o Nintendo Switch e pelo que vimos há motivos de sobra para ficarmos empolgados. Aqui acompanhamos as aventuras de Yann, um garoto com síndrome de Asperger, e seu cachorro Ani. Ambos devem interagir para vencer desafios e resolver puzzles. Se quiser uma referência de como isso vai funcionar, podemos apontar algo como Brothers: A Tale of Two Sons e The Last Guardian (talvez). O título ainda não tem previsão de estreia, mas sabe-se que ele é baseado no livro homônimo de Nicolas Augusto, que gira em torno de um grupo de sobreviventes em um mundo pós-civilização.

 

Yooka-Laylee

Plataformas: PC, PS4, XO, Switch I Editora: Team17

A desenvolvedora Playtonic Games é formada por ex-funcionários da Rare, fato que explica as similaridades do jogo com o clássico Banjo-Kazooie. Sim, este é um game de plataforma 3D bastante colorido e musical. Os protagonistas são Yooka, um camaleão e Laylee, um morcego fêmea que devem utilizar habilidades únicas para enfrentar inimigos e explorar um vasto mundo cheio de segredos e itens escondidos. A versão de Wii U foi cancelada para dar prioridade ao recém-anunciado Switch. A melhor parte é que Yooka-Laylee já tem data de lançamento concreta: 11 de abril.

 

Prey for the Gods

Plataformas: PC, PS4, XO I Editora: No Matter Studios

Prey for the Gods ganhou bastante destaque nos últimos meses após a comunidade detectar semelhanças entre o game do No Matter Studios e grandes clássicos como Shadow of the Colossus e Tomb Raider. No game, o jogador incorpora uma exploradora que vai em busca de respostas para um “inverno sem fim” que atinge a ilha onde ela vive. Para acabar com a estação que está matando diversas pessoas, o jogador deve enfrentar e derrotar os deuses gigantes que estão causando sofrimento aos seus adoradores. A mecânica de combate parece muito com Shadow of the Colossus, inclusive os inimigos são gigantescos.

 

Outlast 2

Plataformas: PC, PS4, XO I Editora: Red Barrels

Passados três anos desde seu lançamento, Outlast ainda é um dos games mais aterrorizantes já criados. Esta é uma boa razão para estarmos entusiasmados com a sequência, mas não a única. Os vídeos disponibilizados pelos produtores deixam claro que Outlast 2 manterá a atmosfera claustrofóbica do primeiro game. A ambientação será uma fazenda escura e repleta de fenômenos paranormais. Os gráficos estão ainda melhores e deixam claro que os sustos serão ainda mais realistas. Ainda não temos uma data de lançamento definida, mas a expectativa é que o título chegue ainda em 2017.

 

Cuphead

Plataformas: PC, XO | Editora: Microsoft

Já falamos sobre Cuphead em nossa seleção de games indie mais aguardados para 2016, o que significa que o título está há muito tempo em desenvolvimento. Felizmente este parece ser o caso de um atraso motivado a melhorar o game ao invés de problemas no desenvolvimento. Vale lembrar que já na BGS 2015 ele esteve disponível para jogatina e desde aquela época já demonstrava ser um dos games indie mais espetaculares. A trama gira em torno de Cuphead, uma criatura que deve derrotar inúmeros chefões para pagar uma dívida com o diabo. O grande macete são os visuais inspirados nos desenhos dos anos 30-40 extremamente fluídos e divertidos.

Top 10: os jogos mais aguardados para 2017

O ano de 2016 ainda não terminou, mas já estamos com nossos radares acionados para o que nos espera para o próximo ano. Muitos jogos estão por vir e a maioria deles sequer foi revelada ainda. A E3 2017 promete ser uma das mais emocionantes, pois a Nintendo e a Microsoft devem preparar terreno para o lançamento de seus novos consoles, ao passo que a Sony deve investir pesado em novos jogos matadores.

As perspectivas são tão altas pois a atual geração está finalmente amadurecida e os estúdios já podem tirar o máximo proveito dos hardwares. Seja como for, já sabemos da existência de muitos games que devem ser sensação em 2017 e listamos 10 dessas preciosidades que são extremamente aguardadas pela comunidade.

Confira abaixo dez dos mais aguardados jogos para 2017:

 

For Honor

For Honor é mais uma nova IP da Ubisoft que tem tudo para se tornar um marco da indústria. Para quem não conhece, trata-se de um hack ‘n slash ambientado em um mundo de fantasia medieval. Neste mundo os jogadores enfrentam batalhas com samurais, cavaleiros e vikings pela supremacia no campo de batalha. A intenção da Ubisoft parece ser priorizar o multiplayer ao invés do singleplayer, o que pode ser uma má decisão. Entretanto, a estrutura inspirada em jogos de tiro pode ser uma boa opção para tornar os combates mais empolgantes. Mas não se preocupe ainda, o singleplayer já está confirmado, mas a Ubisoft não parece dar muito destaque para a história. Também pudera, uma história que reúna samurais, vikings e cavaleiros não deve ser levada tão a série mesmo. Quem sabe seja essa mistura louca que a comunidade precisa?

 

Shenmue 3

Shenmue nunca foi um sucesso comercial e a ideia original de Yu Suzuki de criar uma trilogia parecia fadada ao fracasso. Mas graças ao Kickstarter, uma ajudinha da Sony e à união de milhares de fãs parece que Shenmue 3 sairá do papel. Você assume o papel de Ryo Hazuki que busca descobrir os responsáveis pelo assassinato de seu pai. Apesar de carregar o peso de uma franquia famosa, Shenmue 3 deve ser bem diferente dos antecessores, pois a tecnologia deu um grande salto desde a derrocada do Dreamcast. Deste modo, esperamos uma espécie de GTA ambientado em pequenos vilarejos japoneses.

 

Injustice 2

O primeiro Injustice foi bastante aclamado pela crítica e pela comunidade de jogadores. Com a Warner/DC investindo pesado em seus heróis para a temporada 2017 no cinema, faz todo o sentido uma sequência para o game de luta. Batman, Superman e muitos outros heróis e vilões retornam para mais pancadaria com direito a reutilizar a mesma engine de Mortal Kombat X. Há quem possa torcer o nariz e dizer que o game é muito sombrio ou que é apenas outro Mortal Kombat com personagens da DC, mas a verdade é que Injustice 2 tem a ambição de ser o maior jogo de luta da próxima temporada.

 

Halo Wars 2

Sim, sabemos que Halo Wars 2 não é exatamente o título Halo que todos esperam. Mas Halo 6 sequer foi anunciado ainda e seu lançamento deve demorar um bocado. Até lá podemos curtir o universo expandido de Halo através desta improvável continuação do RTS que agitou o Xbox 360. Os acontecimentos deste game são imediatos após o fim de Halo 5: Guardians e retrata a tripulação da UNSC tendo de lidar com uma facção alienígena extremamente hostil chamada Banished. Tal como no primeiro Halo Wars, aqui vamos ter bastante estratégia e combates intensos, porém de maneira simplificada para atrair jogadores pouco acostumados com RTS.

 

Marvel vs Capcom Infinite

E se os heróis da DC farão seu retorno em 2017 através de um jogo de luta, o mesmo pode ser dito dos heróis da Marvel. A Capcom já apresentou muitas coisas sobre Marvel vs Capcom 4 e o que foi revelado é promissor: guerra pelas gemas do infinito, combate dois contra dois, combos, modo história e a introdução de muitos personagens novos. Ainda não temos confirmação se os X-Men ficarão mesmo de fora da pancadaria devido aos desacordos entre a Marvel e os detentores dos direitos de imagem dos mutantes. Se não tiver acordo, o jogo perde uma gama de personagens icônicos, mas a esperança é que os produtores conseguirão a participação de todo o roll de personagens criados pela Marvel.

 

Horizon Zero Dawn

Horizon Zero Dawn tem tudo o que fãs de RPGs de ação em mundo aberto podem querer, ou seja, universo único, enredo épico, temáticas envolvendo destino e identidade, combates intensos etc. O mais interessante é que os inimigos são dinossauros-robôs, algo pouco usual em qualquer jogo eletrônico. Mas é justamente essa liberdade criativa e o mundo pós-apocalíptico que faz com que tantos jogadores fiquem interessados neste game. Se a empreitada for bem sucedida, podemos apostar que Horizon Zero Dawn se tronará uma franquia.

 

God of War

O panteão grego foi totalmente exterminado por Kratos em sua sede por vingança, fato que levou todos os jogadores a acreditar que a franquia estava definitivamente acabada. Mas os produtores da Santa Monica deram um jeito bem interessante de trazer Kratos de volta: leva-lo até a mitologia nórdica para dar cabo de novos monstros, criaturas e deuses. Pelo que a Sony apresentou, os combates seguem um ritmo mais desacelerado do que nos jogos anteriores e muito do gameplay deve envolver o filho de Kratos. Ainda que a Sony não tenha confirmado nenhuma data de lançamento, a expectativa é que o novo game chegue às lojas ainda em 2017.

 

Mass Effect Andromeda

A história do Comandante Shepard já terminou, mas isso não quer dizer que a Bioware não tenho boas ideias para sua franquia estelar. É essa aposta de que ainda tem muitas histórias para contar que impulsiona este novo capítulo, então não espera que Andromeda seja mais do mesmo. Ate onde se sabe, o argumento central do game será encontrar uma nova casa para a decadente raça humana. Essa busca irá levar a nova tripulação por lugares inóspitos e violentos, então podemos esperar por momentos tão épicos quanto os da trilogia original. Ah e podemos esperar também que as mecânicas de conversação, romances e tiroteios estarão de volta.

 

Resident Evil 7

Resident Evil 6 foi um erro terrível e a Capcom sabe disso. Não nos interprete mal: o jogo não é injogável, mas a ação é tão recorrente que não deveria ter o nome de Resident Evil na capa. Resident Evil 7, por outro lado, promete reviver a sensação de puro horror que marcaram os primeiros games da franquia. A Capcom, aliás, parece estar disposta a ir além dos jump scares para abraçar de vez uma forma mais psicológica de terror (talvez inspirado em Silent Hills). As demos apresentadas até agora assombraram os jogadores (de forma positiva), então mal podemos esperar para ver se o novo capítulo da controversa série voltará a ser sinônimo de medo.

 

The Legend of Zelda: Breath of the Wild

A franquia Legend of Zelda é provavelmente a mais amada e respeitada de toda a história dos videogames. Afinal, ao longo dos trinta anos em que esteve ativa não podemos nos lembrar de um único Zelda ruim (bem, talvez aqueles licenciados para a Panasonic). De qualquer modo, Breath of the Wild tentará elevar a franquia para ares ainda não explorados graças a um mundo aberto e colorido a ser explorado. Ainda não temos detalhes sobre o enredo, mas o fato de que ele está em desenvolvimento desde 2013 é um sinal de que a Nintendo quer lançar um game impecável.

 

E para você, quais outros games são aguardados para o próximo ano?

Conheça Alkimya, o empolgante game do estúdio indie Bad Minions

O destaque do dia é um jogo brasileiro bastante animador. Trata-se de Alkimya, do estúdio indie Bad Minions, um game de ação e aventura  que te coloca na pele de um alquimista para resolver puzzles e interagir com elementos da natureza. O universo é de pura fantasia e o jogador encontra diversas criaturas e monstros enormes para derrotar, além de quests e missões envolventes. Para isso, você deve utilizar elementos do fogo, da água, da terra e do ar, além de sua fiel espada.

Alkimya permite que você crie suas próprias poções e as utilize para solucionar puzzles, interagir com o ambiente e lutar contra terríveis criaturas, tornando-se assim um verdadeiro mestre alquimista. Funciona tal como na maioria dos RPGs com sistema de crafting, ou seja, você cria suas próprias bombas, poções e armas para sair em combate.

O personagem principal é Seth, um jovem corajoso que acorda neste mundo de fantasia, confuso e sem memórias, mas com algum conhecimento alquímico. Ele começa então sua jornada para sobreviver e recuperar sua identidade, ajudado por um misterioso homúnculo.  O mundo de Alkimya já foi o berço da alquimia, mas agora está devastada por uma antiga guerra. A terra foi abandonada e cobaias de décadas de experimentos escaparam e fizeram do local o seu covil.

Alkimya tem suporte para multiplayer, de modo que um amigo pode jogar como Pan, um homunculus voador que serve para ajudar a resolver puzzles, coletar itens e batalhar contra os perigosos inimigos. A intenção do Bad Minions é lançar o game para PC, Playstation 4 e Xbox One em algum momento de 2017. O título já até recebeu sinal verde da Steam Greenlight.

Abaixo você confere o empolgante trailer de Alkimya:

Arena Xbox Experience traz tecnologia e interatividade para o Madureira Shopping

Quem estiver no Rio de Janeiro no mês de Agosto, há uma atração especial para os gamers montado no Shopping Madureira. O Centro de Compras será palco entre os dias 3 a 21 de agosto da Arena Xbox Experience. O espaço reunirá 10 jogos separados em seus áreas para que o público experimente as novidades mais quentes da plataforma da Microsoft. A intenção é aproveitar a época de férias escolares, dia dos pais e os eventos esportivos que estarão ocorrendo na capital carioca para apresentar alguns dos jogos mais desejados do momento a um público amplo e variado.

Os visitantes podem conferir jogos famosos como Forza, Lego Star Wars, Fifa 2016, Kinect Sports Rivals, Minecraft, Rise of Tomb Raider, Quantum Break, Halo 5 e Gears of War. A variedade garante que jogadores de todas as idades experimenbtem e se divirtam com o que há de melhor no Xbox. Para a brincadeira ser ainda mais competitiva, um pódio será montado próximo a arena para que os participantes possam registrar os melhores momentos da jogatina. O Shopping Madureira investiu cerca de R$ 120 mil na campanha e a expectativa é de um incremento de 8% no fluxo de pessoas, em relação ao mesmo período do ano passado.

“Nosso desafio é trazer sempre as melhores opções para o público da região! A associação da marca Xbox com Madureira Shopping demonstra esta preocupação. O objetivo do projeto é divertir o morador da região, trazendo uma experiência diferenciada e de última geração”, revela Pâmela Dupret, gerente de Marketing do empreendimento.

 

Serviço – Arena Xbox Experience / Shopping Madureira

Data: De 3 a 21 de agosto

Horário: De segunda a sábado das 10h às 22h. Domingos e Feriados das 12h às 21h.

Preço: Gratuito

Endereço: Estrada do Portela, 222, 1 piso – Madureira Shopping – RJ

Beta de Trackmania Turbo está aberto somente até hoje

Pouco antes do lançamento oficial (22 de março), a Ubisoft permitiu que a comunidade de jogadores testem seu mais novo jogo de corrida, o Trackmania Turbo. O beta aberto está disponível desde o dia 18 e vai até hoje (21 de março) para os consoles de nova geração. A ação é um incentivo para aqueles que querem conhecer o game e decidir se vale a compra.

Trackmania Turbo foi desenvolvido pela Nadeo, um estúdio da Ubisoft, e tem lançamento para PlayStation 4, Xbox One e PC no dia 22 de março. Esta é a primeira entrada da franquia na nova geração de videogames. O título foi desenvolvido para atender os fãs de alta velocidade, graça ao seu estilo árcade. Seus pontos altos são os gráficos de alta qualidade e uma nova direção de arte que incorporou elementos da cultura automotiva, além de diversas referências aos jogos da década de 90.

A jogabilidade é descomplicada, de modo que ele pode atrair jogadores de várias idades. O jogo tem carros de corrida customizáveis e o objetivo é sempre a busca pela volta perfeita.  Os jogadores podem testar suas habilidades no modo campanha, com mais de 200 pistas distribuídas em quatro cenários diferenciados (Rollercoaster Lagoon, International Stadium, Canyon Grand Drift e Valley Down & Dirty). Para quem gosta de editar suas próprias pistas, há o modo “Trackbuilder” que permite montar seu circuito para treino ou desafio.

TrackMania Turbo também introduz à série o modo de jogo “Double Driver”, que expande a experiência em um formato que desafia dois jogadores cooperativos a controlar o mesmo carro, cada um com seu controle. Outra novidade é o sistema de trilha sonora, em que a música está relacionada à própria corrida e varia de acordo com a intensidade do jogo.

Os interessados em participar da beta aberta de TrackMania Turbo poderão fazer o download do jogo diretamente da loja virtual de sua plataforma de preferência.

Abaixo tem o trailer de Trackmania Turbo:

Microsoft organiza Windows 10 Game Jam no final de maio

Como todos sabem, a Microsoft está se preparando para o lançamento do Windows 10 e a expectativa ao redor do mundo é muito alta. Uma das certezas é que o mercado de jogos para PC novamente estará mais do que direcionado ao Windows, apesar dos sistemas concorrentes terem crescido exponencialmente. Tendo isso em mente, a Microsoft organizará o primeiro Windows 10 Game Jam.

Trata-se de um hackaton de 30 horas que ocorrerá em 22 países do mundo. O objetivo é reunir estudantes e desenvolvedores para criar jogos em uma verdadeira maratona para o novo sistema operacional da gigante americana. O evento ocorre entre os dias 23 e 24 de maio na Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo.

Vale dizer que mais que um sistema operacional, a Microsoft quer criar um sistema único para todos os devices do jogador. Ou seja, o Windows 10 terá versões para PC, mobile e Xbox One. A intenção é que com alguns poucos ajustes, um game criado para PC possa ser portado para smartphones, tablets ou para o Xbox One. Claro que isso são conceitos que devem ser explorados pela Microsoft ao longo dos meses e são eventos como o Windows 10 Game Jam que devem tronar as coisas mais palpáveis.

Para participar, basta fazer a inscrição no site do evento. Não se esqueça que você precisa levar seu próprio laptop já com o Windows 10 SDK e o Visual Studio Community Edition instalados. Uma dica é acompanhar o blog do Windows 10, pois lá tem dicas e informações sobre o novo sistema operacional.

Windows 10 Game Jam

Quando: 23 e 24 de maio de 2015

Horários: das 10h de 23/05 às 16h de 24/05

Onde: Universidade Anhembi Morumbi – Rua Casa do Ator, 294 – sala 501-C – Vila Olímpia

Recruits: QUByte revela novo game para PCs e consoles de mesa

Quem não se lembra do pessoal da QUByte? Eles são os responsáveis pelo divertido jogo de autoramas lançado para PC e dispositivos mobile. Pois bem, o estúdio está com um novo projeto a todo vapor. Os primeiros detalhes foram revelados nesta semana e pelo pouco que foi revelado, os desenvolvedores deram mostras de que é um projeto promissor.

Em resumo, o game chama-se Recruits e ele sairá primeiro para PC (via Steam) e posteriormente vai ganhar versões para os consoles da atual geração. Talvez o nome não seja estranho para os mais antenados no universo dos jogos eletrônicos, pois o game foi colocado há tempos atrás na Steam Early Acess pela produtora Commotion Games.

A Commotion Games é uma dev independente da Austrália cujo foco são games para PC, iOS e Android da Austrália, porém acabou ficando em stand by por meses. A QUByte entrou em contato com os idealizadores do game e conseguiram a liberação para tocar o projeto adiante. A razão para eles não terem tocado o projeto por conta própria foi que um dos desenvolvedores acabou sendo contratado por uma grande produtora, o que obrigou o outro membro do time a abandonar o game por falta de tempo necessário até a conclusão.

Para celebrar o anúncio, a QUByte até lançou um site com um contador regressivo marcando quantas horas faltavam para o anúncio oficial do game. O anúncio formal ficou para a página do facebook da produtora. O jogo é do gênero shooter top-down com elementos de estratégia, onde o jogador tem a missão de comandar soldados a fim de completar objetivos variados. Além da jogabilidade, a QUByte promete surpreender os jogadores com visuais impressionantes.

“Estamos trabalhando com uma equipe especializada no aprimoramento da parte visual para oferecer uma ótima experiência aos jogadores e elevar ainda mais a qualidade da produção de games feitos no Brasil”, afirma Marivaldo Cabral, engenheiro de software e CEO da QUByte.

O game já está disponível na Steam, em acesso antecipado, de modo que ele ainda está em desenvolvimento e conta com alguns bugs. Os primeiros compradores irão ajudar a desenvolvedora a terminar o game de maneira satisfatória. Após a conclusão da versão PC, a desenvolvedora irá portar o game para Playstation 4, Xbox One e Wii U, mas ainda não há uma data de lançamento específica.

Abaixo está o trailer do game Recruits:

Os 10 melhores jogos exclusivos do Xbox One para 2015

O ano de 2015 promete ser um dos melhores para os fãs de videogames, independente de que plataforma seja usuário. Pensando nisso, resolvemos eleger os dez melhores games exclusivos a ser lançados para cada plataforma. A primeira parte é para os usuários do Xbox One. Posteriormente vamos eleger os principais exclusivos do Playstation 4 e do Wii U.

Antes de iniciar a lista, primeiro vale destacar que são apenas jogos exclusivos, por isso alguns títulos muito esperados como The Witcher 3 e Batman Arkham Knight ficaram de fora.

Títulos exclusivos que mantém contrato de exclusividade temporária entraram na lista, pois ela compreende apenas o período de 2015. Confira também as ofertas para XBox One.

Dito isto, acompanhe os dez mais aguardados do Xbox One para 2015: 

10 – Crackdown – Cloudgine

Poucos detalhes foram anunciados de Crackdown, apenas um trailer que mostra que o estilo gráfico mantém a fórmula dos anteriores (com cell shading), muitas explosões e um ambiente urbano noturno com muito néon. Um detalhe interessante é que a Microsoft não chama o jogo de Crackdown 3, pelo simples motivo de o jogo não ser uma sequência do segundo capítulo da série, mas sim do primeiro game.

Outro detalhe é que o jogo deverá utilizar o poder de processamento em nuvem do Xbox One como nenhum outro título do sistema fez até então. Esse poder extra será utilizado para renderização mais complexos, como explosões em partidas multiplayer. Crackdown ainda não tem data de lançamento definida e há rumores de que ele nem chegue ao mercado em 2015. O jeito é esperar.

 9 – Phantom Dust – Microsoft Game Studios

Phantom Dust é um JRPG de ação bastante antigo: foi lançado em 2004 para o Xbox original. Não fez muito sucesso, mas teve notas boas nas críticas. Na história, os jogadores encontram-se em um planeta à beira da ruína, a missão principal é descobrir o que ocorre. O game tem foco no multiplayer online e incentiva as batalhas entre os players e a evolução de armas e habilidades. Infelizmente para a comunidade de fãs, os servidores do jogo foram desativados em julho de 2014 (estava disponível para Xbox 360).

Como Phantom Dust é um dos poucos títulos voltados aos jogadores nipônicos e a Microsoft tem intenção de impulsionar as vendas do One em todas as partes do mundo, a empresa anunciou um remake para sua nova plataforma. O lançamento está programado para 2015 e até então não se sabe se haverá (e quais são) as mudanças para a nova versão.

 8 – Screamride – Frontier Developments

Sucessor spiritual de RollerCoaster Tycoon, Screamride é o jogo do Xbox One voltado aos fãs de construções, mas a diferença é que o novo jogo não permite a construção e administração de parques completos, mas apenas de montanhas-russas, quanto mais perigosas, melhor.

São três modos de jogo, sendo o destaque para a destruição total. O lançamento é para 3 de março e a Microsoft lançará o título também para o Xbox 360. Há possibilidade de compartilhar as criações na Xbox Live e testar as engenhocas dos amigos. Seria bem legal se o Xbox tivesse um óculos de realidade virtual compatível com Screamride, mas isso vai ficar na nossa imaginação.

 7 – Fable Legends – Lionhead Studios

Fable Legends é a primeira entrada da série no Xbox One e apesar de carregar o nome do RPG exclusivo mais emblemático da Microsoft, o jogo se distancia bastante da fórmula de seus antecessores. Para começar, o jogo tem um enfoque mais voltado ao multiplayer do que o singleplayer: quatro amigos se unem para derrotar as mais variadas criaturas que aterrorizam Albion, e um quinto jogador pode assumir o papel de vilão, definindo quem deve ser atacado e que desafios os heróis enfrentarão.

Legends também joga para escanteio a companhia do cachorro, que dava um tom emocional nos últimos games da série. Ah, também esqueça as escolhas morais que afetavam a vida dos NPCs de Albion, as coisas agora são mais objetivas: escolha ser o herói ou o vilão, somente isso. Tais mudanças na série certamente têm a ver com a saída de Peter Molyneux da Lionhead Studios. O game perde muito de sua carga emocional e vira algo mais parecido com um MMO tradicional voltado aos combates.

Apesar de todas as críticas, a desenvolvedora promete que Fable Legends terá muita qualidade visual e técnica, de modo que poderá ser apreciado mesmo em modo singleplayer. Ah, de acordo com a Lionhead a inspiração para o game veio de dois jogos consagrados: Dark Souls e Journey.

6 – Scalebound – Platinum Games

Dragões, Hidras, ambiente gigantesco, batalhas épicas e caça a monstros. Tudo isso é o que espera os jogadores que comprarem Scalebound, o novo jogo da Platinum Games, os mesmos caras por trás do bem sucedido Bayonetta. Poucos foram os detalhes divulgados pelos produtores, apenas sabe-se que o jogador controla um jovem caçador de monstros que explora o mundo em missões que envolvem destruir as mais terríveis criaturas que existem.

Dragões são a peça chave do game, bem como as batalhas que devem lembrar algo de Shadow of the Colossus e Monster Hunter, além disso, há espadas, flechas e feitiços. Um dos rumores é que cada dragão no jogo é controlado por um jogador diferente, ou seja, há um elemento multiplayer massivo em que os jogadores se unem para destruir as maiores criaturas em um mundo vasto. Seja como for, a Platinum já anunciou que o game é diferente de tudo que eles já fizeram anteriormente.

 5 – Ori and the Blind Forest – Moon Studios

Uma das maiores surpresas do Xbox One é um game indie com progressão lateral produzido por um estúdio indie. Ori and the Blind Forest apresenta a história do guardião espiritual Ori que vive em uma bela floresta que começa a se decompor e atrair estranhas criaturas. O game é uma aventura metroidvania e possui elementos de RPG e ação semelhantes a jogos clássicos como Megaman.

O grande destaque do jogo são os belos gráficos desenhados à mão. Todo o visual e as paisagens são de tirar o fôlego e demonstram o cuidado que a Moon Studios teve com o título. De acordo com a desenvolvedora, o game rodará em 1080p e 60 fps. Quem esteve na Brasil Game Show 2014 pôde conferir o game indie mais esperado do Xbox e a impressão geral é de que vai valer mais a pena do que muitos games AAA.

 4 – Forza Motorsport 6 – Turn 10

Seguindo seu planejamento bianual, a Microsoft anunciou durante o North American International Auto Show, o lançamento de Forza 6, o respeitado simulador de corridas. Nenhum detalhe adicional foi revelado, apenas que há uma parceria inédita com a Ford, de modo que o Ford GT é a capa do jogo, além disso, outros bólidos estão confirmadíssimos como o Ford Mustang Shelby GT350 e o F-150 Raptor.

Não há data de lançamento definida, mas a previsão é de chegar ao mercado no final do ano. Foi prometido que o título já estará jogável durante a E3 2015. Como não pode deixar de ser, Forza 6 deverá ter gráficos de cair o queixo e físicas realistas.

 3 – Quantum Break – Remedy

Quantum Break chama atenção por diversos aspectos: trata-se de um jogo em terceira pessoa com bastante ação e um visual incrível. Está em produção pelo estúdio Remedy, os mesmos caras que lançaram o aclamado Alan Wake para Xbox 360. Mas o principal destaque é a possibilidade de controlar o tempo, inclusive viajar pelo tempo. Pelos vídeos gameplay divulgados até o momento dá para perceber que a Remedy não está poupando esforços para tornar Quantum Break seu game mais ambicioso já produzido.

O design de fases é ótimo e as cenas de ação são cinematográficas, unindo algo de Alan Wake e Max Payne. Em alguns trechos, o jogo lembra algo de Uncharted, porém mais caótico. As convulsões temporais, momentos em que o tempo enlouquece e o protagonista Jack deve controlá-lo, são nada menos que empolgantes. Quantum Break é um dos jogos mais criativos do ano e tem tudo para colecionar prêmios e ser ovacionado.

 2 – Raise of the Tomb Raider – Crystal Dynamics

O novo game da Crystal Dynamics dá continuidade ao badalado Tomb Raider de 2013. Para surpresa de muitos, a Microsoft confirmou a exclusividade do jogo para a marca Xbox, mas é dado como certo que o título chegue ao Playstation algum tempo depois. Pouco se sabe sobre o enredo, apenas que Lara descobrirá mais sobre seu próprio passado.

A jogabilidade deve manter o alto padrão mantido por seu antecessor, além disso, foi prometido que haverá mais tumbas e segredos a serem descobertos pelos jogadores. Para os fãs de Xbox, a exclusividade, ainda que temporária de Tomb Raider representa uma resposta à Uncharted 4 do Playstation 4.

1 – Halo 5: Guardians – 343 Industries

O primeiro Halo originalmente criado para a nova geração promete agitar o Xbox One quando for lançado e quebrar alguns paradigmas conhecidos da série. Esqueça um pouco (mas só um pouco) Master Chief, o novo jogo terá como personagem jogável o Spartan Locke que está em uma missão para desvendar o desaparecimento de Chief.

Na parte gráfica, pelo que conferimos no Beta, Guardians tem o visual digno de um jogo da nova geração e tem tudo para ficar melhor, pois o Beta rodava a 720p 60FPS, já a versão final estará a 90p por 60FPS. Outro aspecto que deve animar os jogadores é a jogabilidade: um pouco mais dinâmica e semelhante à Call of Duty e Destiny (tem até a mira automática para facilitar a vida dos novatos). O multiplayer também será mais dinâmico e corrido, ao contrário dos antecessores, que eram ótimos, diga-se de passagem. Por fim, os fãs de Halo podem ficar tranquilos, Halo 5 Guardians é Halo em sua essência e promete ser o maior e melhor exclusivo do Xbox na temporada.

Outros títulos

De acordo com a Microsoft, haverá muitas surpresas até o final do ano. Confirmados estão State of Decay: Year One Edition, Cuphead, Massive Chalice, Fortfied, Superhot, Inside, Below, Raiden V, entre outros. Há muita expectativa para projetos ainda não revelados, como os próximos projetos da Rare e da Lionhead Studios. O ano de 2015 promete ser bastante agitado para os possuidores do Xbox One.

Never Alone: jogo da E-Line Media retrata lendas do Alaska

A cultura e tradições das tribos antigas do Alaska raramente são exploradas em jogos eletrônicos. Um dos poucos games que faz isso é Never Alone, produzido graças a uma parceria entre a E-Line Media e o Cook Intlet Tribal Council.

O game é um puzzle plataforma  para até 2 jogadores e traz um catálogo de personagens e situações que permeiam o imaginário dos habitantes do Alaska. De acordo com a E-Line, o game é o primeiro título comercial que explora a cultura indígena dos EUA. Para tanto, a produtora ouviu cerca de 40 anciões, contadores de histórias e membros da comunidade de nativos do Estado mais frio dos EUA.

“Acreditamos que existe um interesse crescente do mercado por jogos de experiência única que explorem, celebrem e ampliem o conhecimento sobre a cultura global. Never Alone marca o início de uma iniciativa de longo prazo que tem como objetivo criar um novo gênero, chamado de ‘World Games’”, explica Alan Gershenfeld, presidente e cofundador da E-Line Media.

Na trama, os jogadores assumem o controle de uma garota Iñupiaq chamada Nuna e de uma raposa do ártico que devem trabalhar em equipe para vencer uma série de desafios. O game é dividido em oito capítulos que apresentam histórias do folclore local. Os jogadores passam por cenários típicos da zona fria do Alaska, como geleiras, tundras, cavernas submarinas congeladas, florestas boreais e vilas à beira de penhascos.

O game tem grande foco no multiplayer, deste modo, ele pode ser jogado por dois jogadores, cada um controlando um dos protagonistas. Entretanto, jogadores solitários podem apreciar o game no modo singleplayer. Toda a história é narrada no idioma Iñupiaq e esta é a primeira vez que um jogo eletrônico explora de forma tão dedicada a cultura indígena deste povo.

O time de criação de Never Alone engloba desenvolvedores que já trabalharam em franquias como Tomb Raider, Socom, Quakem entre outros. A intenção dos produtores é justamente que a linguagem do game ajude a formar um novo gênero dentro dos jogos eletrônicos chamados “world games”.

“A grande popularidade dos videogames já provou ser um meio incrivelmente poderoso não só para nos conectarmos com nossa própria comunidade e com a juventude, mas também para celebrar e dividir nossa cultura com o mundo”, afirma Gloria O’Neill, presidente e CEO do Cook Inlet Tribal Council. “Vemos Never Alone como um convite para embarcar numa jornada que combina envolvimento e diversão com a rica mitologia e cultura dos nativos do Alasca”, conclui Gloria.

Never Alone já está disponível para download digital através das plataformas Xbox One, Playstation 4 e PC. O preço varia entre R$ 29,00 e R$30,99.

Abaixo está o trailer do game Never Alone:

Time de Curitiba representará o Brasil na Imagine Cup 2014

Alguns dedicados desenvolvedores brasileiros foram selecionados para as finais da Imagine Cup 2014, um concurso de jogos independentes organizado pela Microsoft que vai eleger o melhor dentre os games participantes. O destaque é que os curitibanos Eduardo Schildt, Luiz Henrique Gomes Monclar, Rhandros Dembicki e Robson Keidy Sewo são os únicos representantes brasileiros na final mundial da Imagine Cup. São todos estudantes de Pós-Graduação em Aplicativos para Jogos Digitais da Universidade Positivo.

Tal feito foi alcançado com o jogo Liaison, que foi desenvolvido para as plataformas PC e Xbox Live. Trata-se de um game que retrata a amizade de um menino e seu cachorro que foram presos em um calabouço e devem encontrar a saída do castelo resolvendo complicados puzzles espalhados por diversos cenários. O game foi desenvolvido para ser jogado tanto no Xbox 360 quanto no Xbox One.

Liaison baseia-se na premissa que o menino e o cachorro possuem habilidades diferentes e precisam trabalhar juntos para vencer os desafios. O ideal é que eles trabalham sem se distanciar, pois quanto mais distante, mais sombrio o cenário fica e surgem novos inimigos. O título foi desenvolvido em Unity 3D e seu estilo plataforma/puzzle tem tudo para agradar em cheio jovens jogadores e adultos.

“O jogo é focado na resolução de quebra-cabeças e problemas, mas também possui elementos que requerem destreza e agilidade por parte do jogador”, diz o estudante Luiz Henrique Gomes Monclar, um dos autores do projeto.

A final da Imagine Cup será realizada em Seattle, nos EUA, entre 10 jogos, incluindo Liaison. De acordo com dados da Positivo, na fase inicial haviam 34 países na disputa e o quarteto brasileiro é o único finalista na competição, o que torna o fato ainda mais impressionante. A Imagine Cup ocorre desde 2007 e tem como um dos objetivos reconhecer inovações tecnológicas produzidas por estudantes de todo o mundo.

Se os brasileiros vencerem a competição, levaram o prêmio de US$ 50 mil e a chance de divulgar seu jogo durante o PAX (Penny Arcade eXpo), um festival que passa pelas cidades de Seattle, Boston e Melbourne. Se depender da qualidade do jogo, o time Liaisontem boas chances. Vamos ficar na torcida!