Arquivo da tag: Wild Hunt

BGS 2013: CD Projekt apresentou The Witcher 3: Wild Hunt o mais ambicioso RPG da história

The Witcher 3: Wild Hunt

Forza 5, Ryse: Son of Rome, Killzone Shadow Fall, Knack, Watch Dogs… Esqueça tudo isso! Se você realmente espera uma experiência de nova geração fique de olho em The Witcher 3: Wild Hunt. O novo game da CD Projekt RED nos coloca novamente na pele de Geralt de Rivia, desta vez desempenhando mais francamente seu papel de caçador de monstros. De acordo com a produtora, o game terá mais de 100 horas de jogo, sendo que cada ação tomada pelo jogador impactam na história e no mundo do jogo.

Durante a BGS 2013 o time de criação liderado pelo Marek Ziemak, produtor de gameplay, mostrou uma versão pré-alfa do título. Foram quase 40 minutos de gameplay rodando em um PC a portas fechadas para poucos jornalistas. Neste período pudemos conferir um pouco de como será o combate e a interação de Geralt com outras pessoas nos vilarejos. Além disso, vimos como as decisões de Geralt podem influenciar na trama e a beleza estonteante dos cenários. A demonstração não pôde ser gravada, porém a CD Projekt RED liberou dois vídeos do game, que você confere no final do post.

The Witcher 3: Wild HuntA princípio, o que mais chama atenção é o visual (dos cenários principalmente), tudo estava muito bem construído e cheio de vida. O game conta com uma excelente ambientação e as criaturas mostradas na demo eram magníficas com um designer bem diferenciado em relação com que se vê por ai. Os personagens humanos possuem um bom acabamento, apesar de que a versão apresentada não tinha aquele “frescor de nova geração”. Nada com que devemos nos preocupar, afinal o game está muito bonito e a versão apresentada não está nem perto de ser a versão final.

Na parte de combate o jogo mostrou seu potencial, Geralt está mais ágil e munido de muitas habilidades, deixando as batalhas mais diversificadas. Os inimigos também estão mais estratégicos e se adaptam de acordo com o seu jeito de lutar. O grande ponto alto da demonstração foi quando Geralt enfrentava uma criatura arbórea: na sequência notamos que não basta sair batendo a esmo, mas sim atacar somente no momento certo. Sim, o combate é mais dinâmico, então se prepare para apanhar, afinal a franquia não é conhecida exatamente por facilitar a vida dos jogadores.

Um ponto negativo são as cenas de diálogo que carecem de um pouco mais de cinematografia. Não que seja algo realmente necessário para que possamos apreciar o game, mas games como Metal Gear Solid e os títulos da Quantic Dream (que sabiamente são de gêneros diferentes) exploram sem dó ângulos de câmera e diálogos mais introspectivos. Além disso, é triste ver que todo o ambiente e animações fluem de forma esplêndida, mas as cenas de diálogos sejam paradas com poucas expressões e gestos. Como dissemos, não é algo que irá comprometer a qualidade do jogo, mas certamente que se houvesse um pouco mais de entusiasmo nos diálogos o jogo ficaria um pouco mais brilhante.

The Witcher 3: Wild HuntO mundo aberto e o enredo não linear são outro ponto forte do game. Não espere um GTA baseado na mitologia eslava, mas sim uma experiência menos truncada que Assassins of Kings e mais prazerosa. Vale mencionar também que o mundo é realmente muito grande: cerca de 35 vezes maior que o The Witcher 2. Os locais que você encontrará passam de pântanos, montanhas, vales, florestas, etc. Prepare-se para passar horas contemplando as paisagens, sem de dia ou de noite. De acordo com o time de criação, um passeio de uma ponta a outra no mapa leva cerca de 40 minutos se você estiver cavalgando. Sim, cavalgando!

Outro elemento que vai dar o que falar no game é o “Sentido Bruxo”, que serve para identificar monstros e até descobrir pontos fracos. Funciona mais ou menos como o modo detetive do Batman, só que um pouco mais soturno. A inclusão deste elemento mostra que a CD Project não teve medo de mexer em time campeão e nem de copiar fórmulas bem sucedidas.

O game promete 36 finais diferentes, gráficos afiados feito navalha e uma jogabilidade perfeita. O que mais precisamos de um RPG medieval? Com tudo isso, a empresa promete que The Witcher 3 será sua obra prima, encerrando da melhor forma possível a trilogia de Geralt. Se você pretende adquirir um novo videogame, não tenha medo de colocar as mãos em The Witcher 3, pois este será provavelmente o maior e mais completo RPG durante um bom tempo.

Ah, como não poderia deixar de ser, fizemos uma breve pergunta para o Marek Ziemak, produtor de gameplay sobre a possibilidade do game receber um tratamento todo especial para o lançamento no Brasil. Marek foi evasivo, mas deixou uma esperança: “Não acredito que receberá tratamento de dublagem, mas legendas em português é uma possibilidade. Vai depender da recepção dos fãs”, disse o produtor.

The Witcher 3: Wild Hunt chega em 2014 para PC, Xbox One e Playstation 4.

Confira abaixo o vídeo de The Witcher 3: Wild Hunt

(vídeo upado pelo blog Girls of War)

Colaboração: Victor Cândido