Arquivo da tag: Voyager

Top 7: Jogos de realidade virtual indispensáveis

Quer descobrir as possibilidades da realidade virtual, mas não tem ideia de quais jogos oferecem as experiências bacanas? Hoje vamos listar sete jogos de realidade virtual que são essenciais. São aqueles que revelam quanto a experiência pode ser intensa. Esses jogos estão entre os melhores entre seus gêneros e serve para você desfrutar com qualidade o tempo livre com os amigos, colegas de trabalho ou com a família. Se você não possui óculos VR, não fique triste, você pode conhecer a experiência nas casas VR Gamer e na Voyager.

Confira abaixo sete jogos de realidade virtual que você tem de conhecer:

 

Beat Saber

Beat Saber é o jogo que melhor descreve o quanto a experiência da realidade virtual pode ser recompensadora. Ele pode ser descrito como uma fusão de Dance Dance Revolution e Guitar Hero. Basicamente você tem sabres de luz de Star Wars em suas mãos e deve acompanhar as notas musicais.

O game é extremamente divertido e se tornou um fenômeno da internet. Ele é atualmente o título de realidade virtual mais popular do mundo, inclusive já existem diversos campeonatos ocorrendo ao redor do globo. Recentemente a VR Gamer, participou do campeonato mundial de Beat Saber. Recomendado a partir de 5 anos.

 

The Elder Scrolls V: Skyrim

O jogo da Bethesda já possui um fator imersão enorme. Imagine como ele fica denso ao usar óculos de realidade virtual. Você pode ser ver viajando pela província de Skyrim, explorando os vales e cavernas mais desolados possíveis, enquanto enfrenta gigantes, dragões e aranhas gigantes. Se você já quis viver em um mundo nórdico, esse é o jogo feito para você.

 

Resident Evil 7 

Depois de passar maus bocados com Resident Evil 6, a Capcom decidiu reformular novamente sua franquia mais famosa. O resultado foi um game arrepiante, graças aos ambientes escuros, sujos e até nojentos. Jogar no VR é mais claustrofóbicos e o nível de imersão atinge seus pontos mais altos. Não é recomendado para cardíacos. De acordo com a Uol Jogos, jogar RE7 em VR é como estar em um filme de terror.

 

Batman Arkham VR 

Uma das melhores experiências em VR é sem dúvidas o Batman Arkham VR. O título da Rockstead te coloca na pele do melhor herói de todos os tempos em uma investigação para encontrar os aliados Asa Noturna e o Robin. O game tem uma passagem genial para recontar a noite do assassinato dos Wayne. Outro detalhe importante é que o jogo é ambientado entre Arkham City e Arkham Knight.

Os gráficos são até o momento os mais polidos da experiência em VR já feitos. Ao contrário dos jogos anteriores da franquia, Arkham VR não apresenta nenhum combate e, concentrando-se na resolução de puzzles e desafios para encontrar pistas que permitam o prosseguimento do enredo. Ainda assim, a experiência de estar na pele do Batman é satisfatória.

 

Minecraft VR

Um dos títulos mais jogados de todos os tempos é Minecraft. O clássico da Mojang te dá um mundo inteiro para explorar e você pode construir edificações, estruturas e derrotar os terríveis creepers. Imagine fazer isso pessoalmente? Essa foi a ideia de Minecraft VR: transportar o jogador no mundo pixelado sem medo de ser feliz. Muita gente torce o nariz para o estilo gráfico de Minecraft, porém colocar isso numa perspectiva de imersão de realidade virtual foi uma sacada genial.

 

Fallout VR 

Outra perola da Bethesda é Fallout, então nada mais natural do que lançar a versão do jogo para os óculos de realidade virtual. Você vai explorar o mundo futurista da mesma forma que já fez nos consoles. Um dos pontos mais controversos desta versão foi a falta de polimento gráfico, mas a verdade é que Fallout envelheceu bem e ainda continua sendo um baita jogo.

 

Doom VR

E por fim, o melhor jogo de realidade virtual atualmente é Doom. O remake da franquia mais insana da id Software ganhou contornos mais terríveis com a compatibilidade com os óculos de realidade virtual. O mais interessante é que algumas mecânicas foram desenvolvidas especialmente para o acessório, tais como o mapa em 3D e o esquema de movimentação. Os gráficos estão sensacionais e você vai se sentir dentro do jogo. Poucas vezes um game pareceu tão divertido e desesperador quanto Doom em VR.

 

Onde jogar com a realidade virtual?

A realidade virtual já começa a ocupar o espaço que antes era dos fliperamas. Algumas casas em São Paulo disponibilizam alguns dos melhores jogos focados na imersão dos jogadores, como é o caso da VR Gamer, o primeiro arcade de realidade virtual de São Paulo. Com preços que vão de R$ 20 a R$ 60 os jogadores podem desfrutar títulos como Fruit Ninja, Serious Sam, Overkill, Beat Saber, entre outros. A rede possui unidades no Internacional Shopping de Guarulhos, no Shopping Granja Viana e uma sede na Vila Mariana. Mais informações sobre a VR Gamer no site da rede.

Voyager participa do primeiro Campeonato Internacional de Beat Saber entre arcades

O jogo musical Beat Saber é a grande sensação dos jogos focados em realidade virtual. O título da produtora Hyperbolic Magnetism conquistou muitos fãs após viralizar nas redes sociais. Não nenhuma surpresa que o game entrasse no circuito de eSports mundial. Neste sábado (18) começa o primeiro Campeonato Internacional de Beat Saber e a Voyager, nova casa dedicada a realidade virtual de SP será uma das sedes da etapa brasileira.

De acordo com or organizadores do torneio, o vencedor será definido por meio da soma das duas pontuações nas partidas, que serão filmadas e registradas, para poderem ser comparados e chegar a um resultado mundial. Aquele que obtiver a maior pontuação dentre todos os árcades participantes, será o vencedor. A premiação é um kit HTC Vive (Óculos de Realidade Virtual para PC). Quem ficar entre a 1ª e a 5ª colocação geral, levará para casa US$ 100 de crédito na Steam.

Um dos destaques do Voyager é o viral Beat Saber

A disputa promete ser extremamente acirrada, pois serão 120 arcades participantes do torneio em todo o mundo. Este já é o maior torneio de realidade virtual já realizado no mundo. Para se inscrever, basta adquirir o ingresso do Voyager  neste site ou no local e informar algum dos atendentes na entrada de que deseja participar do campeonato. Durante o torneio, valerão as músicas “$100 Bills” e “Escape ft. Summer Haze”.

O campeonato de Beat Saber ocorre das 10h às 21h. A participação no torneio já está inclusa na compra do ingresso do Voyager (R$ 49,90 para 30 minutos ou R$ 69,90 para uma hora) e dá direito a experimentar mais de vinte experiências entre games, cinemáticos e outras narrativas interativas em realidade virtual. Além dessas opções, os interessados em participar somente da competição poderão comprar ingressos especiais no local por R$ 19,90.

Para quem não conhece, Beat Saber é o game musical de realidade virtual mais falado do momento. Com o uso de sabres de luz, o jogador corta cubos e desvia de obstáculos no ritmo da música. O título se tornou bastante conhecido nas redes sociais e um dos jogos que mostram as possibilidades as realidade virtual.

Abaixo tem um trailer de Beat Saber:

 

Serviço – Voyager: centro de entretenimento de realidade virtual

Local: 3º andar do Shopping JK Iguatemi

Endereço: Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041 – Vila Olimpia – São Paulo

Horário de funcionamento: diariamente, das 10h às 22h

Telefone: (11) 3152-6080

Shopping de São Paulo recebe primeira unidade do Voyager, nova casa dedicada à realidade virtual

Na última quinta-feira (09 de agosto) a cidade de São Paulo ganhou um novo centro de entretenimento voltado para os fãs de jogos digitais: o Voyager. Localizado no terceiro andar do Shopping JK Iguatemi, o Voyager foi criado pelo estúdio ARVORE e promete uma experiência pioneira no Brasil, um centro de entretenimento dedicado à realidade virtual. Podemos simplificar o projeto como um fliperama totalmente dedicado à jogos, cinemáticas e demais experiências que fazem uso dos óculos de realidade virtual.

O espaço possui 350 metros (bastante aproveitado ) e comporta jogos e experiências diversificadas, tais como o multiplayer Jousting Time, que tem ambientação medieval; o famoso Beat Saber; a animação Asteroids; e o brasileiro Pixel Ripped 1989. A intenção é oferecer variedade e divertir os jogadores. De acordo om Ricardo Laganaro, Chief Storytelling Officer da ARVORE, o Voyager conta com um catálogo de 20 jogos que serão trocados de tempos em tempos.

Ricardo Laganaro, Chief Storytelling Officer da ARVORE

“Temos cerca de vinte jogos aqui no Voyager, eles devem ser trocados em cerca de quinze a 20 dias para as pessoas conheçam coisas novas”, disse Ricardo Laganaro. Segundo o executivo a ideia é abrir seis unidades até o final do ano, de modo que a Voyager não ficara restrita apenas aos jogadores de São Paulo. Outra ideia para o futuro é abraçar produções nacionais, diz Laganaro. “Os produtores independentes terão sim a oportunidade de colocar seus jogos no Voyager. Temos planos de abrir espaço para a indústria nacional, até porque o mercado de VR ainda é bastante experimental”, conclui o executivo.

Além de a tecnologia VR ainda não ser massificada, um fato destacado por Ricardo Laganaro é que o tempo de jogatina no Voyager é de cerca de uma hora, inviabilizando jogos grandes que já fazem uso do VR, tais como Resident Evil 7 ou Skyrim. Ainda assim, é possível que os jogos estejam em formato de demonstração, tal como Pixel Ripped 1989, da própria ARVORE, que na versão final tem cerca de quatro horas de jogo.

Um dos destaques do Voyager é o viral Beat Saber

A aposta da ARVORE não é injustificada: de acordo com relatório da Goldman Sachs, a realidade virtual movimentou cerca de US$ 2 bilhões apenas em 2017 e a previsão é de alta, principalmente no Brasil. A expectativa é que o público jovem conheça a experiência e passe mais tempo conhecendo a tecnologia.

E engana-se quem pensa que só os videogames são afetados pelo VR: as empresas de publicidade, cinema, automobilismo e telecomunicações já sonham com os lucros da realidade virtual. Para se ter ideia, só no Brasil o número de empresas que começaram a trabalhar com o VR subiu de 8 para 150. Até mesmo o Grupo Globo já cresceu os olhos para a tecnologia.

Por que vale a pena o ingresso para o Voyager?

Durante nossa visita pudemos testar vários dos jogos expostos no Voyager. Desses, podemos destacar quatro projetos em especial que merecem uma jogada: Pixel Ripped 1989, Life of Us, Dreams of “O” e o Race FX. Esses quatro são os mais indicados para entender o Voyager e a tecnologia de realidade virtual e todas as suas possibilidades.

 

Pixel Ripped 1989

Pixel Ripped

Já falamos algumas vezes sobre o projeto criado pela Ana Ribeiro, mas vale a pena falar sobre as primeiras impressões. O jogo transportar o jogador para um mundo fantástico em que videogame e vida real se misturam. Você é uma garota no meio da sala de aula que não consegue evitar uma partida de seu Gameboy. O problema é que a professora está atenta e vai fazer de tudo para o jogador largar o console. Em alguns momentos, Pixel Ripped mistura o 2D e o 3D de uma maneira que surpreende bastante. Mesmo nos momentos em que o objetivo é distrair a professora, Pixel Ripped consegue soluções inventivas para não entediar o jogador.

 

Life of Us

Este aqui não é bem um jogo, mas sim uma experiência interativa onde duas pessoas passam por toda a história da vida na Terra, passando por diferentes fases da nossa existência. O jogador vai ter a oportunidade de ser um peixe pré-histórico ou mesmo um dinossauro. O conceito e bastante interessante e os gráficos são bem desenvolvidos.

 

Dreams of “O”

Outra experiência sensorial é o Dreams of O, inspirado no Cirque du Soleil. Basicamente o jogador se torna um expectador de acrobacias e números audaciosos de artistas do circo mais famoso do mundo. A trilha sonora e os efeitos visuais são o ponto alto. Como é uma experiência mais voltada ao visual, Dreams of O pode ser apreciado por pessoas pouco familiarizadas com videogames. É uma experiência bem artística.

 

Race FX

 

Esta experiência é ideal para quem gosta de corrida. Trata-se de um simulador de formula 1, incluindo um cockpit em tamanho real com giroscópio. Ao usar os óculos de realidade virtual, espera-se uma experiência bem próxima de um carro de verdade. Já que o cockpit se move de um lado a outro, o jogador acaba sentindo na pele as colisões e curvas. Mas não se engane: é uma experiência intensa e pode causar estranheza em quem não tem familiaridade com arcades. Já dá para imaginar como as coisas vão ser no futuro quando autoescolas implantarem realidade virtual com gráficos foto realistas.

 

Serviço – Voyager

Onde: Shopping JK Iguatemi – Av. Juscelino Kubitschek, 2041, Vila Olímpia, SP

Quando: Segunda a Domingo das 10hs às 21:30hs

Idade: a partir dos 7 anos

Quanto: R$ 59,90

Abaixo tem fotos do Voyager (autoria de Wolfigang Emiliano)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Voyager – Centro de entretenimento criado pelo estúdio ARVORE é dedicado à realidade virtual

Os fãs de realidade virtual finalmente terão uma casa para desfrutar do melhor que a tecnologia tem a oferecer no quesito games, pois o estúdio ARVORE (Pixel Ripped 1989) irá inaugurar o Voyager. Trata-se de um centro de entretenimento totalmente dedicado à realidade virtual, como se fosse uma casa de fliperama com a tecnologia de ponta.

O lançamento do Voyager é agora em agosto no Shopping JK Iguatemi, em São Paulo. O projeto é fruto de uma parceria com o empresário Roberto Justus (O Aprendiz) e visa trazer um espaço de lazer diferenciado na capital paulista, oferecendo uma nova opção dentro do ramo de jogos eletrônicos. A aposta é certeira, visto que o mercado de games é um dos que mais cresce globalmente.

O projeto Voyager conta com mais de vinte experiências entre games, cinemáticos e outras narrativas interativas em realidade virtual. O centro ainda conta com 10 VR Pods, englobando aventuras em simuladores de corrida, remo, voo e equipamentos para conteúdo multissensorial. O objetivo é oferecer a experiência mais visceral em Oculos Rift e no HTC Vive.

“Os centros de entretenimento de realidade virtual são uma tendência global. Projetamos o Voyager para trazer a mais avançada de VR existente no mundo e conteúdo de qualidade para todas as idades“, diz Roberto Justus, sócio do empreendimento.

O ARVORE firmou parceria de exclusividade no Brasil com um dos principais centros de entretenimento de realidade virtual da Europa, o MK2 VR. Do catálogo licenciado estão disponíveis a experiência narrativa interativa “Life of Us”, premiada no Sundance Film Festival 2017, o game “Superhot”, com uma inovadora relação entre tempo e ação, todo conteúdo de realidade virtual do Cirque Du Soleil, entre outas atrações. O centro de entretenimento também dispõe de alguns dos produtos originais do estúdio ARVORE, como o jogo “Pixel Ripped 1989”.

Ainda entre as experiências oferecidas no Voyager estão “Asteroids!”, animação do diretor de “Madagascar”; “Jousting Time“, jogo multiplayer de duelos e torneios medievais e “BEAT SABER”, conhecido pelos recentes vídeos virais, numa estação inédita de realidade mista. Ao final da experiência, os jogadores receberão um clipe compartilhável deles mesmos inseridos no mundo de espadas lasers e cubos musicais.

Os ingressos para o Voyager terão o valor de R$ 89,00 por pessoa e a lotação máxima da casa é de 30 pessoas por hora. Você pode encontrar mais informações sobre o projeto no site oficial.

 

Serviço – Voyager: centro de entretenimento de realidade virtual

Endereço: Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041 – Vila Olímpia – São Paulo
Horários: diariamente, das 10h às 22h

Ingressos: R$ 89,00 por pessoa