Arquivo da tag: tecnologia

RAWAR inaugura novo estúdio de gravação para influenciadores em São Paulo

Os influenciadores digitais tem uma nova opção de estúdio para gravar seus conteúdos em São Paulo. A RAWAR, proeminente fabricante de desktops, acaba de inaugurar seu estúdio de transmissão que reúne o que há de melhor de tecnologia, a fim de proporcionar aos streamers a melhor estrutura para publicar seus vídeos. O estúdio fica localizado próximo ao metrô Santa Cruz, em São Paulo.

O espaço conta com, inclusive, com área para reuniões e espaço squad hardcore, disponível para uso dos influenciadores e parceiros da marca aproveitarem o desempenho máximo dos produtos da companhia, produzir conteúdos e o principal – ter a melhor experiência gamer.

O estúdio é equipado com um PC Gamer RAWAR de alta performance, com placa de vídeo Nvidia RTX2080, processador Intel Core i7 8600 de 8a geração, 16GB de RAM DDR4, monitor gamer 34 polegadas curvo, periféricos HyperX, e todos equipamentos para “streamar”, fazer gravações etc. Já no espaço squad hardcore, o estúdio conta com 4 máquinas interligadas para proporcionar jogos com ping mínimo, FPS altíssimos (sem perder a estabilidade) e gerar uma boa experiência em modo single, duo ou squad – tudo isso com possibilidade de streaming e gravações.

“Temos três pilares principais a explorar com a Arena RAWAR: mostrar os avanços dos nossos influenciadores que se transformam de noobs em jogadores hardcore através da interação com a marca; como a RAWAR te ajuda a ser um gamer melhor e como a RAWAR é a principal marca de PC gamer de alta qualidade no Brasil”, explica Luciano Neto, gerente de produtos da RAWAR.

Além dos influenciadores da RAWAR, como zEmerson, Josi Gamer, Molizane, Rodil, entre outros, o estúdio pode ser usado, com reserva prévia de agenda, pela imprensa especializada, influenciadores de tecnologia e gamers e streamers/casters que querem conhecer e experimentar um PC da RAWAR. A reserva pode ser feita pelo email estudiorawar@gameplan.com.br.

O espaço foi inaugurado no último dia 19 de setembro, em uma transmissão feita pelo youtuber zEmerson, que pretende continuar a usar o ambiente em suas transmissões e vídeos futuros. O espaço, além do PC RAWAR, conta com um cenário com temática gamer e área para entrevistas/comentários ao vivo na web. Se você é youtuber e quer oferecer uma transmissão de qualidade para seus fãs, vale a visita.

HackTown 2018 – megaevento de tecnologia acontece no “Vale do Silício” do Brasil

Você sabia que o Brasil tem seu próprio Vale do Silício? Pois é assim que é conhecida a pequena cidade de Santa Rita do Sapucaí, no sul de Minas Gerais. A cidade tem apenas 40 mil habitantes, mas ganhou esse título devido à concentração de cerca de 150 empresas de alta tecnologia na cidade. Devido a esse poderio tecnológico, a cidade ganhou a honra de sediar pela quarta vez o HackTown, um evento para reunir a comunidade inovadora da América Latina para celebrar e apresentar práticas de inovação no ramo de tecnologia.

O HackTown ocorre entre os dias 06 a 09 de setembro e contará com centenas de startups que buscam soluções tecnológicas para problemas do cotidiano. De acordo com os organizadores, o evento chama as atenções de empresas do ramo de publicidade, empreendedorismo, tecnologia, games, design, música, economia criativa e audiovisual. É uma oportunidade para quem quer conhecer o melhor do mundo criativo. Além de grandes empresas, o encontro sempre conta com a participação de projetos independentes que geralmente quebram paradigmas.

São cerca de 300 atividades no HackTown, incluindo palestras, workshops, debates, showcases, mentorias, exposições e apresentações de startups. O evento ocorre por toda a cidade, de modo que o visitante vai encontrar encontros em auditórios, salas de aula, bares, restaurantes e até mesmo em garagens. Sim, garagens, afinal até mesmo a Microsoft começou numa pequena garagem. O evento todo foi inspirado no formato consagrado pelo SXSW, que ocorre nos EUA, e no Tech Open Air, da Alemanha.

“A cada edição, ouvimos inúmeros casos de conexões que resultaram em negócios e parcerias incríveis”, destaca. “É este o espírito do HackTown”, complementa Marcos David, um dos idealizadores do evento. De acordo com o empreendedor, o HackTown recebe pessoas de todo o Brasil e isso acaba aquecendo a economia de toda a cidade.

O jovem empreendedor também lembra que o público, que vem de todo Brasil, principalmente pela proximidade com São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, aproveita as palestras ao máximo, mas também acaba optando por alugar um sítio ou uma casa para se hospedar, fazer churrasco e até mesmo festas com velhos e novos conhecidos.

Entre os palestrantes, estão nomes como Dennis Wang, VP de Operações do Nubank (e ex-CEO da Easy Taxi); Milena Brentan, Talent Lead para America Latina no Airbnb; Courtney Guimarães, referência mundial em Blockchain; Natasha Bontempi, Head de Mindfulness e Habilidades Humanas na IBM; Amanda Alvernaz, Gerente de Marketing do Trello;Renata Perrenoud, Fellowship na Universidade de Harvard; entre outros.

O HackTown já é considerado um dos eventos mais disruptivos do mundo, contando com a presença de gigantes mundiais da tecnologia como o Facebook, o Google e a IBM. Você pode conferir toda a programação no site do evento. O ingresso de meia entrada custa R$ 250, mediante doação de um livro.

 

Serviço – HackTown 2018

Quando: 06 a 09 de setembro de 2018

Onde: Santa Rita do Sapucaí, MG

Quanto: Meia Entrada R$ 250,00 (+ R$ 22,47 em taxas); Público Geral: 50% De Desconto (Mediante Doação De 1 Livro) R$ 250,00 (+ R$ 22,47 em taxas); e Público-Geral: Inteira R$ 500,00 (+ R$ 44,95 em taxas).

Shopping de São Paulo recebe primeira unidade do Voyager, nova casa dedicada à realidade virtual

Na última quinta-feira (09 de agosto) a cidade de São Paulo ganhou um novo centro de entretenimento voltado para os fãs de jogos digitais: o Voyager. Localizado no terceiro andar do Shopping JK Iguatemi, o Voyager foi criado pelo estúdio ARVORE e promete uma experiência pioneira no Brasil, um centro de entretenimento dedicado à realidade virtual. Podemos simplificar o projeto como um fliperama totalmente dedicado à jogos, cinemáticas e demais experiências que fazem uso dos óculos de realidade virtual.

O espaço possui 350 metros (bastante aproveitado ) e comporta jogos e experiências diversificadas, tais como o multiplayer Jousting Time, que tem ambientação medieval; o famoso Beat Saber; a animação Asteroids; e o brasileiro Pixel Ripped 1989. A intenção é oferecer variedade e divertir os jogadores. De acordo om Ricardo Laganaro, Chief Storytelling Officer da ARVORE, o Voyager conta com um catálogo de 20 jogos que serão trocados de tempos em tempos.

Ricardo Laganaro, Chief Storytelling Officer da ARVORE

“Temos cerca de vinte jogos aqui no Voyager, eles devem ser trocados em cerca de quinze a 20 dias para as pessoas conheçam coisas novas”, disse Ricardo Laganaro. Segundo o executivo a ideia é abrir seis unidades até o final do ano, de modo que a Voyager não ficara restrita apenas aos jogadores de São Paulo. Outra ideia para o futuro é abraçar produções nacionais, diz Laganaro. “Os produtores independentes terão sim a oportunidade de colocar seus jogos no Voyager. Temos planos de abrir espaço para a indústria nacional, até porque o mercado de VR ainda é bastante experimental”, conclui o executivo.

Além de a tecnologia VR ainda não ser massificada, um fato destacado por Ricardo Laganaro é que o tempo de jogatina no Voyager é de cerca de uma hora, inviabilizando jogos grandes que já fazem uso do VR, tais como Resident Evil 7 ou Skyrim. Ainda assim, é possível que os jogos estejam em formato de demonstração, tal como Pixel Ripped 1989, da própria ARVORE, que na versão final tem cerca de quatro horas de jogo.

Um dos destaques do Voyager é o viral Beat Saber

A aposta da ARVORE não é injustificada: de acordo com relatório da Goldman Sachs, a realidade virtual movimentou cerca de US$ 2 bilhões apenas em 2017 e a previsão é de alta, principalmente no Brasil. A expectativa é que o público jovem conheça a experiência e passe mais tempo conhecendo a tecnologia.

E engana-se quem pensa que só os videogames são afetados pelo VR: as empresas de publicidade, cinema, automobilismo e telecomunicações já sonham com os lucros da realidade virtual. Para se ter ideia, só no Brasil o número de empresas que começaram a trabalhar com o VR subiu de 8 para 150. Até mesmo o Grupo Globo já cresceu os olhos para a tecnologia.

Por que vale a pena o ingresso para o Voyager?

Durante nossa visita pudemos testar vários dos jogos expostos no Voyager. Desses, podemos destacar quatro projetos em especial que merecem uma jogada: Pixel Ripped 1989, Life of Us, Dreams of “O” e o Race FX. Esses quatro são os mais indicados para entender o Voyager e a tecnologia de realidade virtual e todas as suas possibilidades.

 

Pixel Ripped 1989

Pixel Ripped

Já falamos algumas vezes sobre o projeto criado pela Ana Ribeiro, mas vale a pena falar sobre as primeiras impressões. O jogo transportar o jogador para um mundo fantástico em que videogame e vida real se misturam. Você é uma garota no meio da sala de aula que não consegue evitar uma partida de seu Gameboy. O problema é que a professora está atenta e vai fazer de tudo para o jogador largar o console. Em alguns momentos, Pixel Ripped mistura o 2D e o 3D de uma maneira que surpreende bastante. Mesmo nos momentos em que o objetivo é distrair a professora, Pixel Ripped consegue soluções inventivas para não entediar o jogador.

 

Life of Us

Este aqui não é bem um jogo, mas sim uma experiência interativa onde duas pessoas passam por toda a história da vida na Terra, passando por diferentes fases da nossa existência. O jogador vai ter a oportunidade de ser um peixe pré-histórico ou mesmo um dinossauro. O conceito e bastante interessante e os gráficos são bem desenvolvidos.

 

Dreams of “O”

Outra experiência sensorial é o Dreams of O, inspirado no Cirque du Soleil. Basicamente o jogador se torna um expectador de acrobacias e números audaciosos de artistas do circo mais famoso do mundo. A trilha sonora e os efeitos visuais são o ponto alto. Como é uma experiência mais voltada ao visual, Dreams of O pode ser apreciado por pessoas pouco familiarizadas com videogames. É uma experiência bem artística.

 

Race FX

 

Esta experiência é ideal para quem gosta de corrida. Trata-se de um simulador de formula 1, incluindo um cockpit em tamanho real com giroscópio. Ao usar os óculos de realidade virtual, espera-se uma experiência bem próxima de um carro de verdade. Já que o cockpit se move de um lado a outro, o jogador acaba sentindo na pele as colisões e curvas. Mas não se engane: é uma experiência intensa e pode causar estranheza em quem não tem familiaridade com arcades. Já dá para imaginar como as coisas vão ser no futuro quando autoescolas implantarem realidade virtual com gráficos foto realistas.

 

Serviço – Voyager

Onde: Shopping JK Iguatemi – Av. Juscelino Kubitschek, 2041, Vila Olímpia, SP

Quando: Segunda a Domingo das 10hs às 21:30hs

Idade: a partir dos 7 anos

Quanto: R$ 59,90

Abaixo tem fotos do Voyager (autoria de Wolfigang Emiliano)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Globo anuncia parceria com startup Magic Leap para explorar a realidade virtual

Que a realidade virtual é o futuro do entretenimento audiovisual, disso não temos duvidas. Afinal, a tecnologia é a grande aposta da Sony, da HTC Vive e também do estúdio ARVORE do Brasil. Quem também resolveu entrar na onda foi o Grupo Globo, que se uniu a startup americana Magic Leap para explorar as possibilidades da tecnologia em novas produções. Sim, a gigante da comunicação brasileira quer entrar de cabeça no mundo das três dimensões.

O acordo prevê pesquisa e desenvolvimento de novos formatos de conteúdo com o uso do Magic Leap One Creator Edition, novo dispositivo de computação espacial lançado pela empresa dos Estados Unidos. Ainda é cedo para dizer o que vai surgir dessa parceria, mas é improvável que a Globo passe a desenvolver jogos, já que a empresa está mais interessada em produção de conteúdo para sua programação televisiva e também devido às própria natureza do Magic Leap One.

O equipamento é composto por óculos, controle remoto e acessório que fica preso na cintura, para experiências que inserem elementos virtuais no mundo real. Ele é como a junção do óculos VR (realidade virtual) e do AR (realidade aumentada), sendo chamado de computação espacial, por permitir interações entre o ambiente do usuário e objetos ou ambientes virtuais.

De acordo com a Globo, a parceria com a Magic Leap garante acesso a informações técnicas e apoio à pesquisa de novos formatos de conteúdo. Já pensou ver uma partida de futebol em primeira pessoa, de modo que a sua visão acompanha a visão das câmeras da emissora? Esta é só uma das ideias que podem ser exploradas no futuro.

“Ter acesso às tecnologias mais inovadoras disponíveis sempre foi fundamental para que o Grupo Globo cumprisse sua missão de produzir e distribuir conteúdo de qualidade. As realidades imersivas, que incluem a computação espacial, são uma nova fronteira da indústria de mídia e é natural que nossos esforços de pesquisa e desenvolvimento se voltem para esse campo”, diz Raymundo Barros, diretor de tecnologia da TV Globo.

A emissora, aliás, chegou a fazer uma experiência piloto com a tecnologia do Magic Leap durante o programa “Central da Copa”, que foi ao ar no Brasil durante a Copa do Mundo da Rússia. Com este investimento, pode ser que a tecnologia do VR fique mais acessível a todos no futuro próximo. Vamos ficar de olho.

 

Hyper VR Festival – Evento dedicado à realidade virtual retorna ao Brasil em outubro

A realidade virtual deixou de ser uma aposta para se tornar um dos principais objetivos dos grandes estúdios tanto de cinema quanto de jogos eletrônicos. Prova disso é o Hyper VR Festival Brazil 2018, evento dedicado à realidade virtual que ocorre na cidade de São Paulo no dia 27 de outubro de 2018. O evento tem como objetivo colocar o Brasil no mapa global da indústria de Realidade Virtual.

Para isso, o Hyper VR Festival trará ao país a mais atual das experiências imersivas numa jornada dedicada a conteúdos, tecnologia, negócios e tendências de mercado. Entre os destaques, podemos destacar a presença da animação indicada ao Emmy Back to the Moon da Google Spotlight Stories, a comédia Your Spiritual Temple Sucks e o documentário The Real Thing. O evento será um prato cheio para os fãs de cinema e alta tecnologia.

De acordo com os organizadores do evento, o público poderá entrar dentro das histórias dos filmes  e participar ativamente dos filmes, animações e documentários presentes no festival, visitando locais remotos e expandindo os limites da própria ideia de realidade.

O festival também oferece o Hyper Talks, um painel repleto de palestras e workshops sobre produção e mercado de realidade virtual, com acesso aos mais renomados profissionais do setor audiovisual imersivo nacional para networking e mentorias em sessões de pitching. Exclusivo para portadores do ingresso Business.

Como destaque dos conteúdos imersivos, o festival traz animações da Google Spotlight Stories (Back to the Moon, Pearl e Rain or Shine); salas especialmente cenografadas para aumentar a experiência (Campfire Creepers, Vestige e Your Spiritual Temple Sucks) e sessões de Hyper Cinema (An Obituary, Dinner Party, Keyed Alike, Mind on War e Ray, entre outros).

Como não poderia deixar de ser, os visitantes ainda poderão entrar nos jogos eletrônicos. Os gamers poderão testar os seguintes jogos: The Lab, Pixel Ripped, The Lost Room, entre outros.

O ingresso Experience dá acesso aos filmes imersivos e games VR, além de visita a expositores. O ingresso Business dá acesso a todo o evento, incluindo os painéis profissionais, workshops e área networking, durante o dia todo.

Os organizadores informam que  haverão dois horários distintos, a fim de  garantir um melhor aproveitamento das atividades e conforto geral. Basta você escolher o horário que melhor se encaixe na sua agenda: das 11h às 15h ou das 15h às 19h. Os espaços estão sujeitos a lotação.

Serviço – Hyper VR Festival 2018

 

Ingressos – www.sympla.com.br/hyper-festival-brazil-2018

Data: 27 de outubro de 2018 – das 11h às 19h

Local: EBAC – Rua Mourato Coelho 1404, São Paulo

Buscapé patrocina Academia Gamer na Campus Party

Já falamos aqui da Arena Gamer, espaço totalmente dedicado aos jogos digitais que vai estrear na Campus Party 2018. Pois bem, o Buscapé, líder global em comparação de preços, será a patrocinadora do espaço. A Campus Party 2018 acontece de 30 de janeiro a 3 de fevereiro, no Pavilhão de Exposição Anhembi, em São Paulo. Com o apoio do Buscapé, acredita-se que o espaço terá ainda mais força e atrações para atrair mais jogadores para o evento de tecnologia.

Esta é a segunda participação consecutiva do Buscapé como patrocinador do evento, considerado a maior experiência tecnológica do mundo que reúne jovens geeks em um festival de inovação, criatividade, ciência, empreendedorismo e universo digital. “A Campus Party tem total sinergia com o Buscapé, tanto no que tange à marca, por seu foco em tecnologia e inovação, quanto aos nossos valores como corporação. Os funcionários do Buscapé são campuseiros e apaixonados pelo universo geek, games e tudo que permeia esse universo”, afirma Fabio Sakae, vice-presidente de Marketing e Produto do Buscapé.

A Academia Gamer será um espaço na Campus Party destinado à realização de palestras e debates com jogadores profissionais, donos de times, narradores, empresários, comentaristas, personalidades e muito mais. O principal objetivo é esclarecer questões que vão desde como se tornar um gamer profissional até como viabilizar comercialmente um evento.

 Atrações confirmadas na Campus Party 2018<

 Entre as atrações já confirmadas, os destaques são um bate-papo com Leonardo e Guilherme da Team One sobre como é ser dono de um time de e-Sports; uma palestra com Yuri “Fly” da Gamers Club, sobre como é o processo e principais etapas para se tornar um jogador profissional; a participação de Bruno Clash, um dos mais influentes jogadores de Clash Royale que contará a sua experiência mundial com o game e Marcio Soares, Diretor Geral do Campeonato de Rainbow Six.

Além disso, haverá um debate com mães e mulheres do mundo do e-sports com a presença de Adriana Noronha, mãe do “Yoda”, o maior streamer do Brasil e ganhador de diversos prêmios do eSports e de Kenia Priscilla, mãe do jogador Gabriel Fallen, um dos maiores jogadores profissionais de Counter Strike do mundo.

PUC-SP é a casa da Virada Tecnológica 2017 em julho

Você já ouviu falar da Virada Tecnológica? Trata-se de um encontro de profissionais, estudantes e aficionados por diferentes ramos da tecnologia como Lógica de Programação, Programação de softwares de Jogos de Matemática, desenvolvimento de Games, Android, aprendizados sobre Blockchaim, Arduíno, processo jurídicos digitais, introdução da Cultura Hacker para Crianças, Inteligência Artificial, ART e IoT e até o tema Espionagem X Contraespionagem estão na programação das palestras.

O evento ocorre em 1° e 2 de julho de 2017 e vai contar com dezenas de palestras e atividades até a madrugada. De acordo com os organizadores, as oficinas acontecem das 9h de sábado até às 17h de domingo. O local do evento será na Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia da PUC-SP. Um bom motivo para ir? A próxima virada só acontecerá em São Paulo em 2019, após levar essa imersão a pessoas de outras cidades brasileiras. Serão mais de 30 horas de imersão em atividades e os adultos que levarem crianças não pagam a entrada.

“Esse grande evento foi criado com o objetivo para fornecer, de forma imersiva, um up data em novas tecnologias para todos os públicos”, conclui Wagner Marcelo Miranda​, o fundador da Virada Tecnológica.

​A Virada Tecnológica é um evento inclusivo, que tem o propósito de aprimorar o repertório do público interessado nas ciências humanas, exatas, biológicas e em tecnologia, de forma intensa, imersiva. Os ingressos vão de gratuito a R$ 30. Para pessoas com crianças a entrada é livre para grupos, bolsistas e pessoas com necessidades especiais há descontos, como incentivo à geração de conhecimento de ciências. Os valores são para compras até o dia 30 de junho de 2017, pelo site

As palestras são variadas e abordarão temas muito interessantes como Business Games, Games e E-Sports, Privacy FTW, Inteligência em Trade Marketing Digital, Educando um mini-hacker, Inteligência Artificial, Criando um Jogo Completo no Scratch. A programação completa você pode conferir no site.

 

Serviço – Virada Tecnológica 2017

Onde: PUC-SP Campus Marquês – São Paulo, SP

Quando: 01 de julho de 2017, 09h – 02 de julho de 2017, 17h

Quanto: R$ (ingresso para uma pessoa)

 

Greenk Tech Show – São Paulo ganha maior evento de tecnologia e sustentabilidade do Brasil

Ainda que o grande acontecimento gamer/geek do momento vai rolar lá em Los Angeles, vale mencionar outro evento que vai rolar no Parque do Ibirapuera, aqui em São Paulo, entre os dias 23 a 25 de junho. Trata-se do Greenk Tech Show, que vai reunir Gamers, Geeks, Youtubers, Cosplayers e as principais marcas de tecnologia em um evento de conscientização ambiental. Este é o primeiro evento que vai reunir tecnologia e sustentabilidade no País.

De acordo com os organizadores, o encontro vai levantar questões como o descarte correto do lixo eletrônico (e-lixo), o uso consciente da tecnologia e as novidades do mercado. É a primeira vez que a questão ambiental relacionada à tecnologia ganha o principal espaço dentro de um evento deste porte. A ideia é justamente trazer à tona as boas práticas de descarte de materiais e de lixo eletrônico sem riscos ao meio ambiente.

Uma das atrações mais esperadas é a Arena Youtubers & Conhecimento que vai contar com a presença de alguns dos principais influenciadores da rede e os representantes da revista SuperInteressante da Editora Abril e Rádio Geek. Nesta área da Greenk Tech Show os visitantes irão conferir de perto apresentações dos youtubers RezendeEvil, Patife, Drezzy, gORDOx e do Wendell Lira.

Nesta mesma Arena vai rolar palestras e apresentações com presidentes e diretores de empresas de ponta da nova economia, representantes de coletivos e startups que estão revolucionando a tecnologia como a Amazon, Uber, Nu Bank, FIAP, Home Refill, Think Olga, Kickante, entre outros.

Outra atração é a ESL Arena, promovida pela maior empresa de eSports do mundo. Lá os jogadores poderão conferir em um telão LED de 34m2 competições com a presença de equipes profissionais e desafios entre cyberatletas e amadores. Dois jogos estão confirmados nos desafios e campeonatos: Counter Strike: Global Offensive e Clash Royale.

Como se não bastasse, a organização está preparando a Cosplay Run & Parade, onde cosplayers irão desfilar e correr ao longo do Parque do Ibirapuera em circuitos de 3 e 10km. Por fim, vale destacar o Drone Zone, um espaço exclusivo para uma competição de Drones com os pilotos mais irados. Além disso, haverá um painel chamado MiranteLab para você aprender a construir o seu próprio Drone.

Mais informações no site do evento.

 

Serviço – Greenk Tech Show

Quando: 23 a 25 de junho

Onde: Bienal do Ibirapuera – Parque do Ibirapuera – Av Pedro Álvares Cabral, s/n (portões 2, 3 e 10), Av IV Centenário – portões 6 e 7A, Av República do Líbano – portão 7.

Quanto: R$ 65 (meia) e R$ 130 (inteira)

Votorantim organiza Tech Fair no próximo dia 26 de abril em SP

O tema de hoje é mais ligado à tecnologia computacional do que em videogames em si. Ciente de que os novos padrões e as novas tecnologias estão provocando enormes mudanças nos negócios, nas nossas vidas e no planeta, a Votorantim e seus parceiros realizam a Tech Fair, que tem como objetivo apresentar e debater as mudanças que irão impactar a caminhada rumo ao futuro. O evento ocorrerá no próximo dia 26 de abril e a intenção é apresentar diversas tecnologias que devem se tornar populares nos próximos anos.

O evento Tech Fair é extremamente indicado para estudantes e entusiastas de tecnologia, uma vez que os palestrantes são profissionais gabaritados e experientes no ramo. O evento será dividido em quatro palcos com atrações ocorrendo a todo o momento. Os visitantes não terão motivos para ficar parado.

Em relação aos jogos eletrônicos, ainda não há confirmação sobre o que vamos ver, mas imagina-se que os famosos óculos de realidade virtual podem aparecer ou ser discutidos, visto que são justamente esses óculos o grande passo dos games eletrônicos para a próxima geração de videogames.

De acordo com a Votorantim, a intenção é antecipar o que o público deve ver nas próximas décadas. Para tanto, serão organizadas uma série de palestras com a intenção de discutir os rumos da tecnologia na educação, robótica, negócios, saúde e entretenimento. A entrada para a Tech Fair é gratuita e para participar, basta preencher a inscrição no site.

Confira abaixo a programação da Tech Fair:

01

02

03

04

Serviço – Tech Fair

Quando: 26 de abril de 2017

Onde: Casa das Caldeiras – Av Francisco Matarazzo 2000 – Água Branca – São Paulo/SP

Quanto: Gratuito

Pesquisa da Kantar revela maior interesse das mulheres na tecnologia

Neste dia Internacional das Mulheres, a Kantar Brasil Insights realizou uma pesquisa que aponta maior participação do público feminino em todos os ramos da tecnologia, como games, serviços de straming e smartphones. O tema da disparidade de gênero tem feito parte de reuniões de negócios, estratégias de contratação, posicionamentos de marca e até debates em grandes eventos, como foi o caso recente da Mobile World Congress, que através da programação Women4Tech levantou debates que provocavam sobre a necessidade de mais inclusão feminina na indústria de tecnologia móvel.

Na semana do dia internacional da mulher, é interessante ver que aos poucos o mercado também vai refletindo essas mudanças, especialmente dentro do setor de tecnologia. Dados da Kantar mostram que no Brasil as mulheres têm se interessado mais por vídeo games nos últimos 3 anos, segundo dados do estudo Connected Life.

Clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar

Em 2015, 30% das mulheres no Brasil que possuem acesso à internet tinham um console de games, enquanto 9% declaravam ter intenções de comprar um vídeo game no futuro. Dois anos mais tarde, 40% das brasileiras possuem um vídeo game em casa, enquanto 15% pretendem comprar um.

“O aumento do interesse das mulheres por games e tecnologia, em geral, está muito associado ao incentivo”, explica Aline Pereira, jornalista e editora do coletivo MinasNerds. Para ela, esses setores sempre foram dominados por homens e as mulheres nunca foram encorajadas a descobri-los. “Os coletivos, como o MinasNerds, ajudam a mostrar que elas não estão sozinhas, que existem milhares de outras garotas que enfrentam as mesmas dificuldades, mas que apoiamos umas às outras”, defende ela.

Além disso, grupos e comunidades de games e de tecnologia com foco no público feminino incentivam o diálogo, a troca de ideias e experiências e o empoderamento. A própria indústria de tecnologia e games acaba precisando rever seus posicionamentos.

“A boa notícia é que ao longo dos últimos anos as mulheres têm ficado menos tolerantes [ao sexismo] e mais conscientes em relação à estereótipos que inferiorizam as mulheres, o que faz com que a indústria gradualmente passe a investir em histórias e personagens que fogem de preconceitos de gênero”, conclui Pereira.

unnamed-2

O mesmo tipo de mudança também pode ser percebido com a tecnologia móvel, como smartphones e tablets. Hoje, 91% das mulheres do Brasil possuem um smartphone e 49% pretendem comprar (ou atualizar os seus) smartphones. Tablets também estão nas mãos de 48% das brasileiras, um bom crescimento se comparado aos 27% de 2015.

Clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar

Ao comparar mulheres dos principais mercados globais, como EUA, Reino Unido, França, China, Espanha, Malásia e Cingapura, as brasileiras estão entre as que mais se interessam em comprar equipamentos tecnológicos como tablets, console de games, smartphones, smartwatches, dispositivos de realidade virtual e serviços de streaming online, um comportamento bem similar ao de outros mercados em desenvolvimento, como China e Malásia. Entre estes países, o Brasil aparece entre os top 3 onde as mulheres mais possuem smartwatches e serviços de streaming online.

unnamed-5

Em termos de consumo de mídias digitais, mulheres e homens no Brasil tem comportamentos muito parecidos. Não existem diferenças significantes entre os gêneros em termos de acesso a redes sociais ou ao tempo gasto em sites/aplicativos como Twitter, Facebook e Linked In, ou até mesmo em sites de entretenimento, como Netflix ou Spotify, segundo dados do Target Group Index da Kantar IBOPE Media. Além disso, 41% das brasileiras declaram se manter em dia com os avanços tecnológicos e 59% dizem fazer a maior quantidade possível de buscas antes de comprar um equipamento eletrônicos.

No entanto, ainda se percebe uma disparidade de comportamento entre os gêneros no Brasil no modo como as mulheres acompanham as novidades de tecnologia ou no comportamento de compra de aparelhos tecnológicos. Elas ainda estão menos propensas a visitar sites de tecnologia (23% das mulheres versus 28% dos homens) e também estão menos propensas a pedir conselho aos amigos na hora de comprar um equipamento eletrônico (23% das mulheres versus 30% dos homens).