Arquivo da tag: sustentabilidade

V Games for Change visa os carros do futuro

Um dos destaques do Games for Change 2015 é o desafio proposto pela Secretaria de Educação de São Bernardo do Campo que visa utilizar games para uma visão de como serão os carros do futuro. Em outras palavras, os pesquisadores acreditam que o desenvolvimento dos “veículos do amanhã” passarão pelos jogos eletrônicos, pois os videogames são uma excelente plataforma de experimentação. O V Festival Games for Change América Latina acontece na PUC-SP no próximo final de semana (21 e 22 de novembro).

De acordo com Gilson Schwartz, coordenador do projeto e diretor da rede Games for Change na América Latina, “(…)Já existem escolas totalmente “gamificadas”. As escolas do município que responde pela quase totalidade da produção de carros no Brasil vão mobilizar crianças, educadores e famílias a pensar e a brincar com games, simuladores, robótica e impressoras 3D, vídeos e animações num laboratório voltado à “edugamificação”.

O tema deste ano é “Games e Cidadania” e o evento será permeado com debates, oficinas, minicursos e networking entre os participantes. Pesquisadores, professores e profissionais da área estarão presentes para mostrar como os videogames podem ser plataformas de mudança sociais, educacionais, políticas e culturais. Vale lembrar que muitos jogos impactantes acabam surgindo dentro do Games for Change e mudando a vida de , muitas pessoas, como é o caso de “This War of Mine”, que retrata uma sociedade devastada por conflitos militares.

Com esta ideia de unir videogames com o desenvolvimento de novas tecnologias veiculares, pode-se esperar por ideias inovadoras e que poderão ser colocadas em prática para o bem estar social e ambiental. Afinal de contas, não são poucos os profissionais gabaritados que veem nos meios digitais a nova fronteira das comunicações onde se definirão o futuro da indústria pesada e da sociedade em geral.

“A transformação de toda a prática pedagógica combinando temas transversais, a intensidade tecnológica da gamificação e a participação de todos, dentro e fora da escola, representa um desafio de colocar a própria educação e a imaginação das crianças no cerne dos debates e decisões sobre os carros, as cidades e as fontes de energia do futuro”, completa David de Oliveira Lemes, Chefe do Departamento de Computação da PUC-SP e Coordenador do V Festival, que acontece pelo segundo ano consecutivo no campus da Marquês de Paranaguá.

Como participar do Games for Change:

Para participar do 5º Games for Change é necessário fazer a inscrição na página do evento, porém é necessário urgência, pois as vagas são limitadas. Vale lembrar que o evento é uma forma de participar da mudança do mundo de forma ativa.

As Aventuras de Bomberix: game educativo ganha prêmio de Empreendedorismo Sustentável

Hoje vamos falar de um game educativo que está dando o que falar. Trata-se de As Aventuras de Bomberix, um game produzido pelo estudante Marcelo Carvalho que une tecnologia, educação preventiva e história lúdica para ensinar os jovens jogadores.

O game venceu a 7º prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentáve, realizado no último dia 12 de fevereiro, na categoria Empreendedorismo na Educação. Esta categoria contou com mais de 90 candidatos de todo o Brasil.

As Aventuras de Bomberix é um jogo de aventura desenvolvido para crianças entre 4 e 16 anos. Como o nome não deixa mentir, os jogadores acompanham lições advindas do Corpo de Bombeiros. Isto foi possível pois o conteúdo do game foi desenvolvido em parceria com o Corpo de Bombeiros do Paraná.

A ideia básica é trazer conscientização ambiental e lições de preservação das florestas. Há gráficos no game para ilustrar situações que levam em conta alguns princípios de design como alinhamento, balanceamento de cores, criação de personagens e outros componentes gráficos como balões, a floresta, as plataformas (pedra, cama elástica, nuvens, etc).

O design das fases foi inspirado no clássico Super Mario da Big N e o game em geral teve inspiração também nos Objetivos do Milênio, especialmente o número 7 sobre a “Qualidade de Vida e o Respeito ao Meio Ambiente”.

O game é apoiado por uma trilha e efeitos sonoros bem trabalhados, além de um manual contendo informações de segurança e curiosidades no formato e-book. As Aventuras de Bomberix foi produzido com primazia, por isso ganhou o prêmio mencionado.

“Foi um desafio estruturar o projeto que deu suporte a esse sonho, batalhar a ponto de torná-lo compreensível aos outros. Além de trazer motivação, vencer o Prêmio do ISAE/FGV trouxe visibilidade ao trabalho.”, disse Marcelo Carvalho.

Para quem não conhece o Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável premia os melhores projetos de empreendedorismo sustentável do Brasil a fim de incentivar práticas e ideias que contribuam para o desenvolvimento da sociedade. O prêmio tem patrocínio do SEBRAE/PR e da ITAIPU e apoio do World Trade Center (WTC) Curitiba e do Capítulo Brasileiro do Pacto Global. Serviço. Mais informações no site do Prêmio.

Sobre o game, vale dizer que, além de educativo, ele é bastante divertido e merece uma jogada. Você pode conhecê-lo através do site do game.

Abaixo o momento em que o game As Aventuras de Bomberix ganhou o prêmio:

Greedy Monsters: novo game casual brasileiro promete muito mais que diversão

Greedy Monsters

Sabe aqueles jogos que não apenas providenciam diversão, mas também agregam um pouco de conhecimento para o jogador? Pois então, o estúdio carioca MTI Studio (em parceria da produtora Aqueles Caras), lançou um game deste tipo. Chamado Greedy Monsters, ele pretende mexer com o raciocínio do jogador e agregar conceitos de sustentabilidade.

Alienígenas vindos de uma galáxia distante chegam a um novo e estranho planeta em busca de recursos naturais e uma vida melhor, porém precisam da sua ajuda para sobreviver. Você será o principal responsável pela administração dos alimentos, cuidar para que epidemias não se proliferem, combater pragas, tratar do lixo, tarifar o preço dos alimentos, evitar uma explosão demográfica etc. Lembra um pouco os problemas da vida real hein?

A ideia é que o jogador pense em soluções para alguns dos maiores problemas enfrentados por nós, seres humanos, e estimular o jogador à reflexão sobre como manter a sobrevivência da espécie sem abuso dos recursos que nos cercam de forma humorada. O game tem toda aquela pegada casual, porém tem toda a profundidade de um game mais consistente.

O jogo foi lançado na App Store em meados de julho para iPhone e iPad e possui 30 fases ao todo. O preço do jogo é de U$ 1,99. Monsters Greedy foi desenvolvido pelos mesmos criadores dos jogos ChemIQ e Training Faces. No trailer abaixo você pode ver o grande problema que o aguarda com uma civilização tão sedenta por recursos:

Telhados Verdes: um game de educação para a sustentabilidade

A Rio+20 já passou, porém deixou uma importante marca entre as pessoas preocupadas com o meio ambiente: a sensação de que a militância não pode cessar se quisermos preservar o planeta. O pessoal da Oi Futuro é uma das empresas que sentiram a importância da criação de games preocupados com a sustentabilidade, e deste modo surgiu o game Telhados Verdes.

O game foi lançado no final de junho para o Facebook e desafia o jogador a criar uma escola sustentável, tendo de posteriormente administrar os recursos naturais, financeiros e humanos da instituição em um patamar aceitável sem agredir o meio-ambiente.

O desenvolvimento do projeto ficou a cargo do estúdio Ratto, que tem experiência na criação de games para a internet e dispositivos móveis. O público alvo do game são os jovens e a Oi Futuro pensou justamente em criar um game do tipo, pois a intenção é mostrar de forma clara e objetiva para o futuro do país a importância do cuidado com o ambiente.

Para o Oi Futuro, game é coisa séria. Com a criação de Telhados Verdes, a Oi reafirma seu compromisso com a preservação ambiental, usando novas tecnologias na educação para a sustentabilidade”, disse George Moraes, vice-presidente do Oi Futuro.

O esquema do game é bem fácil de aprender: você torna-se o diretor de uma escola e seu dever é melhorá-la com o dinheiro que for disponibilizado. Você deve começar com salas de aula simples, diretoria, banheiros, quadras etc. Até aí tudo certo, hein? A coisa começa a ganhar ares mais verdes quando você tiver de remodelar as estruturas do seu templo do saber visando a sustentabilidade, ou seja, construindo laboratórios de pesquisa sobre tecnologias sustentáveis e tomando ações concretas que visem a preservação e dando a consciência verde a seus alunos.

Conforme sua escola vai ficando mais “verde”, você vai ganhando pontos no Coeficiente Verde para avançar em novas fases. Esse Coeficiente Verde serve como um medidor que lhe diz o quão engajada e importante é sua escola para os preceitos de sustentabilidade junto à comunidade.

Parece bem fácil, certo? Na verdade o game vai ganhando uma dose de complexidade nos desafios conforme as fases vão sendo passadas. Então não espere que as coisas perpetuem-se na facilidade até o final do jogo. Mas apostamos que Telhados Verdes não apenas pode render algumas horas de diversão, como também vai afiar seu senso de sustentabilidade!

Rio+20 contará com participação de desenvolvedores de games

Rio+20

E não é que os games também estarão representados durante o evento Rio+20, a esperada Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável? De acordo com informações da Acigames, as desenvolvedoras de games brasileiros terão uma oportunidade rara de demonstrar trabalhos digitais que contenham o conceito de sustentabilidade.

O Rio+20 contará com um ambiente especial, localizado no Galpão da Cidadania, que é destinado ao debate sobre a importância da cultura como eixo estratégico do desenvolvimento sustentável. Ou seja, os desenvolvedores ganharão um espaço onde poderão mostrar seus trabalhos e participar dos debates e expor propostas que visam colaborar com as políticas culturais através dos jogos.

“Este projeto une todas as pontas: sociedade, academia e setor empresarial, além de trabalhar e criar oportunidades para as desenvolvedoras de jogos nacionais. Esta articulação tem tudo para dar certo, pois tem muito apelo junto a população. Todo mundo tem contato com jogos eletrônicos atualmente, e nada mais certo que usar esta forma de entretenimento para mobilizar as empresas e a sociedade sobre a importância da sustentabilidade durante a Rio + 20”, explicou Moacyr Alves.

Entre as produtoras de games que já confirmaram presença estão a Gameblox que vai levar o jogo “Meu Cerrado”; a Interama com os jogos “Aquabot, Watts e Blooming Daises”; a MotherGaia que apresenta o projeto “Cidade Verde”; Oniria com o game “Triplo R”; Ratto Games com “Telhados Verdes”; a Riachuelo Games com o jogo MonteBello; a Singol com o projeto “Kiduca – A Cidade Educação” e a produtora Vaca Vitória que leva o projeto “Diodontidae Necandi”. A participação dos games no Rio+20 evidencia o poder que os jogos tem de passar mensagens aos seus jogadores.

Expediente

RIO +20 – Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável
Quando: 13 a 22 de junho de 2012
Onde: Centro Cultural de Ação da Cidadania – Rio de Janeiro