Arquivo da tag: Shooter

Rogue Snail revela primeiro gameplay de Relic Hunters Legend

O time de desenvolvedores da Rogue Snail já é conhecida do público brasileiro graças ao ótimo Chroma Squad e ao shooter Relic Hunters Zero. Pois é, os desenvolvedores já mostraram que têm potencial e isso deve se provar mais uma vez com o lançamento de Relic Hunters Legend, sucessor direto do jogo mencionado. O primeiro game da franquia Relic Hunters ficou disponível no Steam gratuitamente e tinha o código fonte aberto, o que serviu para atrair mais de 1 milhão de jogadores.

Os produtores lançaram recentemente o trailer de Relic Hunters Legend e serviu para mostrar o que os jogadores podem esperar da nova aventura: um incrível RPG com ambientes 3D, maior variedade de armas, mais patos espaciais para atirar e uma história nova e totalmente imersiva. “É como se Destiny e Enter The Gungeon se fundissem em um jogo único!”, diz o lançamento do trailer.

De acordo com os produtores, o título terá um modo cooperativo online para até 4 jogadores e manterá a perspectiva isométrica que foi bastante elogiada no original. A história deve brincar com paradigmas de viagem no tempo  e a amizade entre os protagonistas. A melhor parte: o jogo será gratuito, para sempre.

Além do trailer, a Rogue Snail também está lançando uma série em quadrinhos dividida em três partes, que serão reveladas semanalmente, até o lançamento da campanha de financiamento coletivo no Kickstarter, no dia 5 de outubro de 2017. A produtora está preparando um beta fechado, em 2018, e uma versão completa do jogo para PC e outras plataformas, prevista para 2019. Sim, vai demorar um bocado.

Além disso, novos jogadores que se inscreverem para receber novidades sobre o jogo receberão gratuitamente a mini trilha sonora de Relic Hunters Legend. Para mais detalhes, acesse o site do game.

Abaixo tem o trailer de Relic Hunters Legend:

Battle Bruise – Acabe com os zumbis neste jogo indie repleto de ação

Sobreviver é o grande objetivo de Battle Bruise, o novo jogo dos desenvolvedores indies da Zanardi and Liza. Trata-se de um shooter 2.5D de arena bastante criativo e divertido em que os jogadores devem enfrentar hordas de zumbis em cenários acidentados. O game é repleto de ação, explosões e extremamente viciante.

Conforme você atira mata os zumbis as pilhas de corpos formam montanhas, o que deixa o terreno acidentado e bastante imprevisível. Além dos zumbis humanos, há animais morto-vivos também, que trazem um novo tipo de desafio para o jogador. A ação é bastante intensa, fazendo lembrar o clássico flash Pothead Zombies.

Há dois modos de jogo em Battle Bruise (arcade e car defense mode), este último funciona mais ou menos como um defense tower, com a diferença que você deve proteger seu carro estacionado das investidas dos zumbis. Além disso, há cinco armas disponíveis para destruir os inimigos que chegam de todos os lados do cenário. É possível fazer upgrades nas armas para torna-las ainda mais destrutivas.

A arte é simples, conhecido como “trash” (os jogadores dizem que lembra o jogo Drawn to Death), que funciona e dá personalidade ao projeto. A trilha sonora também é pesada e é assinada por Txai, que não perdeu o viés de humor que Battle Bruise pede. O título é uma ótima pedida para quem curte tiroteio desenfreado e bom humor. Já disponível na Steam.

Abaixo tem o trailer de Battle Bruise:

Ballistic Overkill – FPS competitivo brasileiro consegue sucesso após muitas mudanças ao longo de sete anos

Hoje o tema é um game nacional bastante conhecido pela comunidade gamer e que é sinônimo de sucesso e dedicação de seus desenvolvedores. Trata-se de Ballistic Overkill, um shooter da Aquiris com bastante intensidade e funcionalidades. O game está completando sete anos (nasceu como Ballistic) e ao longo destes anos todos jamais deixou de receber suporte dos desenvolvedores e da comunidade mostrando que a dedicação pode transformar um simples FPS online em um título premium para quem procura um shooter premium para PCs.

ss_5772178d78ffe1ced3a1846b44f5cb34d78d06af-600x338Ballistic Overkill é um jogo de ritmo bastante acelerado e muita ação, o gameplay tem influencias de clássicos como Quake III Arena, Unreal Tournament, e outros jogos mais recentes como CoD4 Modern Warfare ou Battlefield 3. Desde que foi lançado, Ballistic Overkil recebeu muitas funcionalidades e novidades que apenas serviram para engrandecer o projeto, como novos mapas, armas, modos de jogo, servidores dedicados, interface, músicas, sistema de conquistas, comandos de voz e melhorias nas opções de sensibilidade do jogo.

Se você jogava a antiga versão Ballistic em 2012, certamente viu que as mudanças foram tão progressivas e grandes que o game de hoje nem pode ser comparado com o do inicio. A recepção do Ballistic Overkill por parte da comunidade de FPS tem sido muito boa, conquistando a atenção de gamers hardcores do FPS e casuais, mas também de pessoas que nunca jogaram um FPS PvP e adoraram o fato de ser um jogo fácil de se começar a jogar.

ss_d6381e805de37345fd105529b36efb7708a463c7-600x338De acordo com a Aquiris Studio, Ballistic Overkill vendeu mais de 45 mil cópias desde a abertura do Acesso Antecipado em 2015, e a adesão tem aumentado a cada nova atualização. Outra forma de aumentar a quantidade de jogadores para Ballistic Overkill foi apoiar Youtubers e divulgação através de imprensa. Um dos destaques de Overkill é seu ritmo acelerado e a necessidade de se trabalhar em equipe, ao melhor estilo Team Fortress 2. O game contém sete classes de personagens com habilidades únicas e mais de 30 armas.

Apesar de ter começado com F2P, a Aquiris decidiu tornar o modelo de negócio em Premium, o que certamente não foi uma tarefa fácil, mas os desenvolvedores conseguiram reverter a situação. Para isso, eles mostraram que o game estava ficando melhor a cada nova atualização e deixando o diálogo aberto com a comunidade.

ss_bd343a2f41f27c6b1be4d138eb129aab4daf78cb-600x338

“O maior desafio definitivamente foi gerir as expectativas dos jogadores durante esse processo de transição. Veja só, ir de premium a F2P é até comum, no entanto, o oposto não é. Jogadores não estão acostumados com isso. Não só isso, mas tivemos o problema com o próprio port. Alguns jogadores não entendiam o fato de que grande parte do jogo precisava ser refeita praticamente do zero. Para eles era tão simples quanto colocar o jogo do jeito que era no Facebook, mas no Steam. No final, apenas os jogadores hardcore de Ballistic permaneceram. Só agora estamos presenciando um surto de novos jogadores”, disse Arthur Bobany, game designer da Aquiris.

Mais funcionalidades de Ballistic Overkill

ss_aa1d019c0eb41598345c397c6674ff9cbaf8c77f-600x338Você consegue pontos de XP no final de cada partida, eventualmente evoluindo o nível do seu personagem e desbloqueando mais armas e habilidades. O jogo está em Acesso Antecipado desde outubro de 2015 e recebendo atualizações constantes. Os Modos de Jogo disponíveis no momento são: Disputa de Times, Free For All (cada um por si), Captura de Pontos e Rei do Pedaço.

De acordo com a desenvolvedora, Ballistic Overkill tem mais de mais de 35 servidores espalhados pelo mundo todo, de modo que os jogadores têm a liberdade de navegar pelo lobby e encontrar o servidor com a qualidade de conexão mais adequada. Jogadores também podem criar seus próprios servidores e convidar amigos para jogar juntos. O game está disponível na Steam.

Abaixo tem o trailer de Ballistic Overkill:

 

Conheça o shmup Super Smash Monster’s do estúdio indie Moraes Studio

Você gosta dos clássicos shmups (jogos de navinha)? Se a resposta for sim, então você deve ficar de olho no game Super Smash Monster’s um jogo retro do gênero Shoot Em Up 2D que prioriza a alta dificuldade, agradando jogadores old school. O título alterna momentos de pura ação frenética e explosiva contra criaturas e chefes com momentos de exploração em busca de itens ocultos e resolução de pequenos puzzles.

Você controla Alex, um garoto nerd, que após tentar jogar um estanho videogame, acorda em um lugar estranho e recebe a informação de um ser chamada Pix. A informação é que Alex está preso no submundo dos videogames e que sua irmã estaria presa na fortaleza do Rei Bit. Alex deve enfrentar monstros de todos os tamanhos, armadilhas mortais, todos os guardiões do Rei Bit e o próprio Bit, para só então salvar sua irmã e liberar o portal que o levará para casa.

16864723_1264683040278998_187916994058093761_nPara enfrentar seus inimigos, Alex recebe uma espingarda, mas pode coletar armas mais poderosas como metralhadoras, lança chamas, mísseis e armas a laser ou comprar na loja do mercenário Pix. Os cenários são exploráveis e os jogadores mais dedicados são recompensados com itens secretos e Armas bastante uteis.

Super Smash Monsters é cortesia do estúdio indie Moraes Studio mistura pixel art com batalhas frenéticas, lembrando muito clássicos da geração 16 bits. Os ambientes são exploráveis e trazem diversos itens secretos que servem de upgrades para o jovem Alex. Mas não pense que Super Smash Monsters é somente sobre atirar: há pequenos puzzles para serem resolvidos. O download já está disponível no site da Game Jolt.

Abaixo você confere um gameplay de Super Smash Monster’s:

Conheça o jogo indie Zap Zone! Tem bastante tiroteio e estratégia!

O game do dia é um shooter inspirado por Pac-Man e ambientado em uma nave espacial. O time do estúdio indie Mighty Mob Games lançou há pouco o Zap Zone, um jogo que te coloca numa corrida alucinante para tentar livrar sua base espacial dos inconvenientes e perigosos Zugs, monstrinhos alienígenas coloridos que ameaçam infestar o lugar. O game é em perspectiva isométrica e é recheada de ação e tiroteios intensos.

O protagonista de Zap Zone é o vigilante espacial Zoey, que se vê em meio a uma rebelião de Zugs, monstrinhos alienígenas coloridos que estão pondo a base espacial de pernas para o ar enquanto tentam escapar. Apenas você pode restaurar a ordem e trancá-los de uma vez por todas em suas celas. Mas tenha cuidado! Apesar da aparência, os Zugs não são tão inofensivos e eles estão em maior número.

ss_3588f628a79166387631f7983d692cb10cbf4c31-600x338Você vai explorar os cenários da base espacial exatamente como em outros dungeon crawls, ou seja, você deve coletar itens e munições para vencer os inimigos. O perigo espreita em cada esquina e é importante descobrir como usar o ambiente a seu favor. Tecnologias como a dos Warp Gates serão de grande ajuda na hora da fuga, permitindo que você se teleporte de um lado para o outro instantaneamente.

unnamed-3Ao todo existem três zonas diferentes e centenas de inimigos para vencer. Há ainda chefões de fases que dão bastante trabalho. Felizmente o jogador pode contar com três tipos de munições e outros armamentos como minas terrestres, barris explosivos e outras armadilhas. Zap Zone conta com um sistema de conquistas na Steam, com cerca de 25 conquistas desbloqueáveis.

Outro destaque são os visuais incríveis, que abusam das cores e a arte visual colorida. Os personagens são carismáticos e bastante divertidos. Mas não se engane, apesar dos visuais, a guerra é bem intensa. O título está disponível na Steam e por enquanto é exclusivo para PCs. Se você gosta de shooters com elementos estratégicos, vale a pena conferir Zap Zone.

Confira o intenso trailer de Zap Zone:

Skykings é prato cheio para quem esperava um shmup de respeito

Nossa recomendação do dia é um jogo indie produzido pela produtora StreamSoft Games em 2016. Trata-se de Skykings, um título do gênero shoot ’em up para Android e iOS inspirado no clássico River Raid do Atari. Aqui o jogador deve controlar uma nave solitária vagando por cenários urbanos em progressão vertical enquanto atira e desvia das hordas inimigas coletando combustível.

Skykings segue à risca o estilo dos shmups da geração 16-32 bits, ou seja, conforme a jogatina progride você vai coletando moedas e medalhas para fazer upgrades na sua nave, ou mesmo comprar outras naves. Ao todo existem 16 naves para jogar, sendo que as 3 primeiras já estão liberadas para uso e as outras 13 o jogador precisa liberar com as moedas conquistadas.

screen696x696Além dos upgrades básicos, o jogador poderá contar com três habilidades especiais que podem ajudar o jogador em sua jornada e tem também cerca de trinta conquistas desbloqueáveis que ajudam a subir de nível nas lojas App Store e Google Play. O desafio é ser o melhor jogador na sua rede de amigos. Essas conquistas podem ser liberadas destruindo uma quantidade x de inimigos, percorrendo certa distância, coletando combustível, gastando uma quantidade considerável de moedas ou até mesmo morrendo algumas vezes.

Skykings acaba se tornando viciante, pois o jogador quer cada vez chegar mais longe e conquistar mais pontos possíveis, além disso, o game possui uma rádio com várias trilhas sonoras que o próprio jogador pode alterar no decorrer da partida, deixando assim muito mais agradável a jogabilidade. A intenção da StreamSoft é de justamente agradar os fãs antigos desse gênero tão esquecido pela indústria. O download já está disponível no Android e iOS.

Abaixo você confere um trailer de Skykings:

RX Squad é o jogo para quem sentia saudades dos shmups

Houve um tempo em que jogos do gênero shmups (shoot ’em up) estavam no auge da popularidade, sobretudo em árcades. O tempo passou e as grandes franquias do mercado como Gradius e R-Type caíram no ostracismo, deixando muitos fãs carentes desse tipo de game. Para quem gosta de “games de navinha”, a recomendação é ficar de olho em RX Squad, novo jogo do estúdio indie YFYX Games .

RX Squad é uma ode aos clássicos jogos shmups, com direito a todos os elementos que tornaram o gênero tão popular nos anos 90, ou seja, progressão lateral, dezenas de naves inimigas ao mesmo tempo, chuva de tiros adversários e os providenciais power ups. O game é bastante colorido e possui bastante ação e efeitos de partículas, de modo que a dificuldade é um dos pontos altos do jogo.

Apesar de ser inspirado nos clássicos dos anos 90, RX Squad busca identidade própria ao entregar um visual moderno e inovador, com uma nova roupagem e um estilo de arte capaz de impressionar os jogadores mais exigentes. A trilha sonora também é um dos pontos altos do jogo. O título está sendo programado por Thiago Correia com parte das ilustrações desenvolvidos pela MegaBoss.

A trama envolve uma invasão alienígena ao nosso planeta que ocasionou distúrbios na superfície. Alguns desses monstros alienígenas foram capazes de causar modificações na gravidade, de modo que aproximar-se deles é uma tarefa perigosa. Como se não bastasse, eles são extremamente agressivos e não medem esforços para aniquilar a humanidade. Para derrota-los, cabe ao jogador escolher uma das sete naves do Esquadrão RX e sentar bala nos invasores.

RX Squad foi colocado em votação na Steam Greenlight e recebeu sinal verde da comunidade. Agora resta aguardar o lançamento oficial, que ainda não recebeu data definida. De acordo com os produtores, ele terá jogabilidade focada na diversão casual, com duração aproximada de 1 hora. O planejamento é lançar o game para PCs no primeiro momento pelo preço de US$ 2 dólares.

EDIT: Algumas informações da matéria foram atualizadas e/ou corrigidas. RX Squad já está disponível na Steam pelo preço de R$ 4,29.

Abaixo tem o trailer de RX Squad:

Estúdio Sapiens² lança Moonwalk: um shooter com jogabilidade clássica

Hoje vamos falar do jogo Moonwalk, o novo lançamento do estúdio indie Sapien². O game é um shooter clássico espacial que lembra bastante o emblemático Space Invaders. O game é para celulares e sua chance é agarrar o jogador com um jogabilidade frenética  e o desafio de fazer os jogadores subir no ranking global ao subir a pontuação a cada adversário abatido.

O jogador toma o controle de um robô espacial munido com uma arma laser. O desafio começa quando surgem naves inimigas aos montes. A partir daí o jogador deve utilizar-se de toda precisão necessária para eliminar os inimigos. Conforme derrota os inimigos, surgem níveis mais elevados e difíceis, além de bônus e novos itens e equipamentos para customizar o personagem.

Moonwalk foi desenvolvido por um único desenvolvedor, o Guilherme Macedo Candido, para Android suporta sistema de rankings e conquista. Durante o processo de criação foram utilizadas ferramentas gratuitas para o desenvolvimento. Os gráficos são bastante trabalhados e estão em alta definição. O game está disponível gratuitamente no Google Play.

Abaixo tem o trailer do game Moonwalk:

Activision anuncia Call of Duty: Advanced Warfare

A Activision resolveu surpreender o mundo nesta semana ao anunciar a nova entrada de sua franquia mais consagrada: Call of Duty. Ao invés de apostar em Black Ops ou Modern Warfare, a empresa americana coloca todo o seu potencial financeiro em Call of Duty: Advanced Warfare.

O título promete ser o primeiro Call of Duty desenvolvido por pelo menos três anos consecutivos e visando a nova geração de videogames. O jogo é desenvolvido pela Sledgehammer Games e terá a participação especial de Kevin Spacey. A intenção da Activision é que este seja o melhor CoD em muitos anos.

“Tomamos várias decisões importantes focados na excelência criativa em Call of Duty: Advanced Warfare. Nós realmente abordamos este jogo de forma diferente”, disse Eric Hirshberg, CEO da Activision Publishing. “Este é o nosso primeiro ciclo de desenvolvimento de três anos. É a nossa primeira vez com Sledgehammer Games na direção criativa. E nós estamos sacudindo a fórmula de várias maneiras. Novas mecânicas de jogabilidade com o exoesqueleto. Uma nova história fascinante. Um novo personagem icônico interpretado por Kevin Spacey, um dos melhores atores do mundo. Nós estamos nos divertindo muito fazendo este jogo, e acho que o mundo vai se divertir ainda mais jogando”.

A campanha é ambientada no futuro de 2054 e mostra o que ocorre quando uma empresa militar privada chamada PMC desenvolve um método para salvar a humanidade de um caos absoluto ocasionado por um ataque de escala global. O jogador é um dos soldados dotado de um poderoso exoesqueleto e armas futuristas que devem fazer o possível para manter a ordem em meio a uma guerra avançada.

Além de armas novas e uma história densa, Advanced Warfare promete gráficos foto realistas e esmero técnico jamais visto na franquia de shooter. A narrativa é um dos aspectos que a Sledgehammer mais está atenta, dizem os produtores.

“(…) Criamos esta equipe com a visão singular de entregar o melhor trabalho de nossas vidas. Sabemos que estamos calçando grandes sapatos, mas a cada dia estou espantado com o talento e foco no trabalho, com tudo desde a história até o multiplayer. Estamos animados para entregar o próximo capítulo desta grande franquia, e nós estamos ansiosos”, disse Michael Condrey, co-fundador e chefe do estúdio Sledgehammer Games.”

O game tem lançamento previsto para o dia 4 de novembro. Apesar da data longuínqua, a Activision providenciou o primeiro trailer do game.

Confira o trailer do game Call of Duty: Advanced Warfare

Reviva os tempos de Shmups no jogo brasileiro Galaxy Rush

Galaxy Rush

Um de nossos gêneros favoritos sempre foram os Shmups, os chamados jogos de navinha, pois testavam nossas habilidades, perícia e sorte ao longo de cenários imensos infestados de inimigos pré-dispostos a nos transformar em poeira cósmica. Quem não se lembra de clássicos como Gradius, R-Type ou Sonic Wings? Pois é na vibe desses jogos que o pessoal do estúdio brasileiro Breaking Fingers desenvolveram o jogo Galaxy Rush.

O game coloca o jogador no controle do Shitake, um experimento de laboratório que fugiu ao controle dos cientistas e saiu tocando o terror no universo. Rapidamente os cientistas que o criaram colocam uma infinidade de naves para tentar detê-lo detê-lo a todo custo. O mostrinho, que se assemelha ao vilão Shuma-Gorath da Marvel, agora vaga pelo espaço infinito tocando o terror, podendo se defender das pobres naves humanas disparando raios lasers e tiros de plasma.

Durante as fases você pode coletar power ups para detonar seus opositores e aumentar a pontuação ao final das fases. De acordo com o time de desenvolvimento, o jogo é uma fusão do que havia de melhor na era 8-16 bits com a tecnologia atual, a mecânica de jogo é abertamente old school.

Este é o primeríssimo game da Breaking Fingers e promete revigorar um dos gêneros mais interessantes dos jogos eletrônicos graças aos controles de toque, arte cartunesca e muita chuva de bala pelo espaço. O jogo foi lançado no mês de agosto de 2012 com versões para iOS e Android. Se você curte um shmup, dê uma olhada neste game: