Arquivo da tag: premiação

Game “Un Viaje por América Del Sur” desenvolvido pela Smyowl para o Colégio Bandeirantes conquista prêmio de educação

A Smyowl já é um dos estúdios brasileiros mais reconhecidos pelos jogadores, mas agora é a hora de os desenvolvedores ganharem também aclamação da crítica especializada. O game de aventura Un Viaje Por América Del Sur, desenvolvido pela Smyowl para o Colégio Bandeirantes, é o vencedor na categoria Games para empresas privadas da nona edição do prêmio ARede Educa. O game é utilizado pelo Colégio Bandeirantes como material didático da disciplina de espanhol para alunos do 7º ano.

Un Viaje por América Del Sur é um jogo de aventura em que o jogador controla um jovem brasileiro que parte em uma aventura para recuperar a cuia e a bombila de chimarrão de seu bisavô. Durante a jornada, ele percorre diversos monumentos e pontos históricos da Argentina e do Uruguai, interage com os espaços e fala com personagens em busca de pistas. A jogabilidade é no estilo Point & Click – em que o cenário é explorado com a ajuda do toque do dedo na tela do smartphone ou tablete.

O formato Point & Click facilita a obtenção e troca de itens, que você vai guardar na sua mochila e deverá usar no momento certo para superar desafios. O jogador conta ainda com a ajuda de NPCs para solucionar os pequenos puzzles que surgem. De acordo com a Smyowl, o jogo foi cuidadosamente elaborado para que cada detalhe trouxesse conhecimento e aprendizado, sendo 100% em espanhol.

“Ter sido o parceiro do Colégio Bandeirantes no desenvolvimento de um game educacional foi uma realização. Agora, com o reconhecimento de um dos prêmios mais importantes do setor, estamos ainda mais honrados” diz Thais Beldi, diretora da Smyowl. “Este ano, passamos a atuar como uma boutique de negócios focada em tecnologia criativa – e não apenas na criação de games próprios –, e o prêmio ARede Educa mostra que a decisão foi acertada”, finaliza Thais.

Toda a aventura passa por onze cenários das cidades de Buenos Aires, Montevidéu e Colônia do Sacramento baseados em pesquisa arquitetônica e histórica, além de personagens e vestimentas típicas representativas desses países. Se você está interessado em aprender mais sobre espanhol, a Smyowl disponibilizou Un Viaje por América Del Sur gratuitamente na App Store.

Abaixo você confere um trailer de Un Viaje por América Del Sur:

UOL Jogos integra o júri do The Game Awards pelo segundo ano consecutivo

O UOL Jogos é um dos veículos de comunicação ligados aos jogos eletrônicos mais importantes do país. Prova disso é que pelo segundo ano consecutivo, o portal integra o júri do The Game Awards, cerimônia considerada o “Oscar dos games” e que premia os destaques do mundo dos jogos eletrônicos em diversas categorias, de Jogo do Ano a Melhor Jogador de eSports.

Os vencedores do The Game Awards 2016 serão anunciados no dia 1º de dezembro em um evento na cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos, com transmissão ao vivo pelo UOL Jogos a partir das 23h30 (horário de Brasília), pela TV UOL, Youtube e Facebook. Conforme anunciado pela organização nesta semana, o jogo de ação “Uncharted 4: A Thief’s End”, exclusivo para PlayStation 4, desponta como o principal destaque, com oito indicações em categorias distintas, enquanto o shooter “Overwatch” vem em seguida, com seis indicações. Ambos concorrem a Jogo do Ano.

Para os brasileiros resta a torcida para o pro player Marcelo “coldzera” David, da SK Gaming, de “Counter-Strike: Global Offensive”, pois ele é um dos indicados a melhor jogador profissional. A SK Gaming é composta somente por brasileiros e foi indicada ao prêmio de melhor equipe de eSports. A equipe está sempre nas grandes disputas mundiais e tem um número enorme de fãs.

Os indicados e vencedores do The Game Awards são escolhidos por um júri composto por 29 veículos de comunicação de todo o mundo, como The Los Angeles Times, Wired e Entertainment Weekly. O UOL Jogos é único veículo brasileiro a integrar o júri. Além do júri especializado, o público também poderá votar em diversas categorias, incluindo Melhor Equipe de eSports e Jogo Mais Aguardado de 2017.

Abaixo você confere todos os indicados do The Game Awards:

Jogo do Ano
Doom
Inside
Overwatch
Titanfall 2
Uncharted 4: A Thief’s End

 

Melhor Estúdio
Blizzard (Overwatch, WoW, Diablo, StarCraft)
Respawn Entertainment (Titanfall 2, Titanfall)
DICE (Battlefield 1, Battlefield Hardline, Star Wars Battlefront)
id Software (Doom)
Naughty Dog (Uncharted 4: A Thief’s End)

 

Melhor Narrativa
Firewatch
Uncharted 4: A Thief’s End
Inside
Mafia 3
Oxenfree

 

Melhor Direção de Arte
ABZU
Inside
Firewatch
Overwatch
Uncharted 4: A Thief’s End

 

Melhor Música e Design de Som
Doom
INSIDE
REZ Infinite
Thumper
Battlefield 1

 

Melhor Atuação
Alex Hernandez como Lincoln Clay (Mafia 3)
Cissy Jones como Delilah (Firewatch)
Emily Rose como Elena (Uncharted 4: A Thief’s End)
Nolan North como Nathan Drake (Uncharted 4: A Thief’s End)
Troy Baker como Sam Drake (Uncharted 4: A Thief’s End)
Rich Summer como Henry (Firewatch)

 

Prêmio beneficente “Games for Impact”
1979 Revolution
Block’hood
Orwell
Sea Hero Quest
That Dragon, Cancer

Melhor Jogo Indie
Inside
Firewatch
Stardrew Valley
Hyper Light Drifter
The Witness

 

Melhor Jogo Mobile ou portátil
Clash Royale
Fire Emblem Fates
Monster Hunter Generations
Pokémon Go
Severed

 

Melhor Jogo de Realidade Virtual
Batman: Arkham VR
EVE Valkyrie
Job Simulator
REZ Infinite
Thumper

 

Melhor Jogo de Ação
Battlefield 1
Doom
Gears of War 4
Overwatch
Titanfall 2

 

Melhor Jogo de Aventura
Dishonored 2
Hitman
Hyper Light Drifter
Ratchet & Clank
Uncharted 4: A Thief’s End

 

Melhor Jogo de RPG
Dark Souls 3
Deus Ex: Mankind Divided
The Witcher 3: Blood and Wine
World of Warcraft: Legion
Xenoblade Chronicles X

 

Melhor Jogo de Luta
Killer Instinct Season 3
The King of Fighters XIV
Street Fighter V
Pokkén Tournament

 

Melhor Jogo Família
Dragon Quest Builders
LEGO Star Wars: O Despertar da Força
Pokémon Go
Ratchet & Clank
Skylanders: Imaginators

 

Melhor Jogo de Estratégia
Sid Meier’s Civilization VI
Fire Emblem Fates
XCOM 2
The Banner Saga 2
Total War: Warhammer

 

Melhor Jogo de Esportes ou Corrida
FIFA 17
Forza Horizon 3
MLB The Show 16
NBA 2K17
PES 2017

 

Melhor Jogo Multiplayer
Battlefield 1
Gears of War 4
Overwatch
Titanfall 2
Overcooked
Rainbow Six Siege

 

Melhor Jogador de eSports
Lee “Faker” Sang-Hyeok (SK Telecom 1, League of Legends)
Marcelo “coldzera” David (SK Gaming, CS:GO)
Byun-Hyun Woo (StarCraft 2)
Lee “Infiltration” Seeon-woo (Razer, Street Fighter V)
Juan “Hungrybox” Debidema (Team Liquid, Super Smash Bros.)

 

Melhor Time de eSports
SK Telecom 1 (League of Legends)
Wings Gaming (Dota 2)
SK Gaming (Multi jogos)
ROX Tigers (League of Legends)
Cloud 9 (Multi jogos)

 

Melhor Jogo de eSports
Counter-Strike: Global Offensive
Street Fighter V
Overwatch
Dota 2
League of Legends

 

Prêmio “Trending Gamer”
AngryJoeShow
Boogie2988
Danny O’Dwyer
Jacksepticeye
Lirik

 

Melhor Projeto de Fãs
Project AM2R
Pokémon Uranium
Brutal Doom 64
Enderal: The Shards of Order

 

Jogo Mais Aguardado de 2017
God of War
Horizon Zero Dawn
Mass Effect: Andromeda
Red Dead Redemption 2
The Legend of Zelda: Breath of The Wild

 

 

BIG Festival 2016 bate recorde de público

Ainda que o BIG Festival tenha começado de maneira tímida lá em 2012, hoje o evento já pode ser considerado um dos maiores e mais importantes do calendário gamer brasileiro em sua quarta edição. De acordo com estimativas da organização do evento, mais de 18 mil pessoas compareceram ao Centro Cultural São Paulo nos nove dias de evento para conferir os mais de 60 jogos disponíveis.

O número de visitantes equivale a mais de 5400 pessoas da edição anterior. Um verdadeiro recorde! Desse total, 2.400 foram profissionais que participaram do BIG Business Fórum, onde foram realizadas mais de 1.500 reuniões de negócios entre empreendedores brasileiros e internacionais. O evento realizou, ainda, 70 palestras que abordaram temas diversos relacionados aos games, desde sua concepção até a distribuição.

Como se não bastasse, houve um anúncio que pode modificar a interação entre o setor de jogos eletrônicos e o governo: foi anunciado que a Aquiris Game Studio, desenvolvedora de Porto Alegre (RS), será a primeira empresa brasileira de games a receber recursos do BNDES Procult, programa que financia negócios de empresas de todas as cadeias produtivas da economia da Cultura. O investimento de R$ 1,5 milhão foi anunciado por Luciane Gorgulho, chefe do departamento de economia da cultura do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no dia 1 de julho, um dia depois da premiação do festival.

Por falar na Aquiris, o prêmio de Melhor Jogo do ano entre os desenvolvedores independentes ficaram com esses Gauchos. O game Horizon Chase, da Aquiris, levou o prêmio de “Melhor Jogo”. Esta é a primeira vez que uma empresa nacional ganha a categoria no BIG Festival.

Outros dois jogos brasileiros foram premiados no BIG Festival. Starlit Adventures, da Rockhead Games, também de Porto Alegre, foi o vencedor na categoria “Melhor Jogo Brasileiro”. Na categoria “Voto Popular”, quem levou foi Deed – The Game, da Sinergia Studios, de São Paulo. Ape Out, do estúdio norte-americano Gorilla Loves Company, venceu em duas categorias, “Melhor Gameplay” e “Melhor Som”.

Nas categorias BIG Starter, dedicadas a jogos brasileiros ainda em fase de produção, os vencedores foram Vetor, da Supernova Indie Games, como “Melhor Jogo Educacional”; e Monowheels VR, da IMGNATION Studios, como “Melhor Jogo de Entretenimento”.

Abaixo tem um vídeo do canal IGN Brasil sobre o que de melhor rolou no BIG Festival:

Legião dos Superpoderes é finalista no prêmio internacional Games for Change 2016

Nosso tema do dia é o jogo Legião dos Superpoderes, um título criado pela PushStart especialmente para o programa Unidos por Crianças mais Saudáveis, iniciativa da gigante alimentícia Nestlé. O game é um dos finalistas da premiação internacional Games for Change Festival, evento que esta em sua 13º edição e que busca divulgar iniciativas na área de jogos digitais que busquem impacto social positivo e mudança de atitude de seus usuários. Esta é a primeira vez que um game brasileiro é representado na etapa final do Games for Change. O vencedor será conhecido no dia 23/06 durante a noite de gala em Nova York, EUA.

“Legião dos Superpoderes” faz parte do projeto piloto “Unidos por Crianças mais Saudáveis”, lançado pela Nestlé em 2015, na cidade de São José do Rio Pardo. A iniciativa busca engajar diversos setores da sociedade para proporcionar um futuro mais saudável às novas gerações. O formato do projeto permitiu que cada participante tivesse sua própria “jornada de desenvolvimento dos superpoderes”, estimulando o aprendizado em um game virtual que, diariamente, traz desafios e missões saudáveis a serem vencidos também na vida real, mobilizando crianças e adultos de forma divertida, ativa e voluntária sobre a importância de incluir em seu consumo diário frutas, legumes e verduras, além da prática regular de atividades físicas.

A ideia basicamente é transformar cada criança em super-herói que adquire seus superpoderes ao consumir alimentos saudáveis como frutas, verduras, legumes e ao praticar exercícios físicos com regularidade. O título mobilizou crianças e adultos de toda a cidade de S. José do Rio Pardo, com mais de 3.900 crianças cadastradas em um ano de atividade do projeto, transformando a vida de diversas famílias e mobilizando também diversos setores da cidade a incorporarem melhores hábitos de Nutrição, Saúde e Bem-Estar. Interessante notar que o game transformou o município do interior paulista na 1ª cidade gamificada da América Latina.

Legião dos Superpoderes e o Games for Change

No Games for Change Festival, dez produções internacionais somam os finalistas divididos em quatro categorias: 1) melhor gameplay; 2) impacto mais relevante; 3) mais inovador e 4) melhor jogo educacional.  Os finalistas serão escolhidos por um júri de experts composto por líderes da comunidade de games, setor filantrópico, mídia e tecnologia. Na mesma noite, os finalistas concorrem ainda ao prêmio Game do Ano, concedido ao jogo que apresentar maior relevância e sinergia entre as quatro categorias. Será interessante ver Legião dos Superpoderes ganhar um dos prêmios.

Gameloft é eleita a melhor Publisher da década pela Pocket Gamer Awards

Quem está antenado no mundo dos jogos mobile sabe que recentemente surgiu o Pocket Gamer Awards, um prêmio para celebrar os grandes triunfos do desenvolvimento de jogos para dispositivos mobile. A cerimônia de premiação ocorreu na última semana e o título de melhor publisher da década ficou com os franceses da Gameloft.

Tal prêmio não compreende apenas o que foi feito no ultimo ano, mas leva em consideração todo o trabalho dos desenvolvedores e publishers ao longo da década. Deste modo, os jurados da Pocket Gamer Awards entendem que a Gameloft é a melhor empresa mobile desde 2006. Existe outra categoria para celebrar a melhor publisher do ano (que ficou com a Nintendo).

O Pocket Gamer Awards foi criado para celebrar o décimo aniversário da Pocket Gamer, o site britânico dedicado a falar sobre jogos para smartphones e consoles mobile. O prêmio é dado para os jogos e empresas que marcaram sua presença na história da indústria de jogos para celular nos últimos 10 anos. Além disso, há prêmios específicos para o último ano.

De acordo com a organização, a Gameloft foi escolhida dentre uma lista com 40 indicados. Segunda a Gameloft, este prêmio serve para destacar o pioneirismo da empresa em diversos momentos, como os primeiros lançamentos de jogos na App Store em 2008 e a criação da primeira rede de publicidade para mobile, a Gameloft Advertising Solutions, em 2015.

“Estamos muito felizes em receber este prêmio, que definitivamente coloca a Gameloft no topo da indústria de jogos digitais e sociais”, declara Julien Fournials, Vice-Presidente Sênior de Jogos da Gameloft. “Em dez anos, a empresa cresceu muito e vamos continuar oferecendo jogos de alta qualidade para todos os públicos. Temos certeza que esses jogos também serão lembrados na história dessa indústria”.

Outros vencedores da Pocket Gamer Awards

O grande prêmio de melhor jogo do ano ficou com Lara Croft Go da Square Enix, que também arrebatou o prêmio de melhor jogo para Android. Os usuários de iOS podem se orgulhar do jogo The Room Three, que foi considerado o melhor título da plataforma.

É interessante notar que a Pocket Gamer não esqueceu os jogos para consoles portáteis como o 3DS e o PS Vita, de modo que existem prêmios para melhores jogos para essas plataformas.

Abaixo você confere a relação dos premiados:

Melhor jogo para Android: Lara Croft Go

Melhor jogo para iOS: The Room Three

Melhor jogo para 3DS: Monster Hunter 4 Ultimate

Melhor jogo para PS Vita: Super Meat Boy

Melhor desenvolvedora do ano: Square Enix Montreal

Melhor Publisher do ano: Nintendo

Melhor Jogo do ano: Lara Croft Go

Melhor desenvolvedora da década: Supercell

Melhor Publisher da década: Gameloft

Melhor game da década: Ridiculous Fishing

 

Já estão abertas as inscrições para o 12º IMGA Awards

Já estão abertas as inscrições para o International Mobile Gaming Awards (IMGA), o prestigiado prêmio que reconhece os melhores jogos criados para plataformas mobile. O “IMGA” chega à sua décima segunda edição, fixando-se como o mais antigo e prestigiado evento a contemplar jogos para dispositivos mobile.

As inscrições para o IMGA Awards estão abertas desde o dia 30 de setembro e podem ser efetuadas até o dia 31 de dezembro. Assim que os jogos são recebidos eles são avaliados por um júri de especialistas da indústria. O mais interessante é que o IMGA costuma catapultar alguns dos jogos de maior sucesso da atualidade, tais como Angry Birds, Infinity Blade, Edge, Candy Crush, Monument Valley, Vainglory e The Walking Dead da Telltale.

A premiação é aberta para grandes estúdios, estúdios independentes e desenvolvedores solitários. Vale destacar que as inscrições podem ser feitas de qualquer país ou região. A única ressalva é que os jogos devem ter sido lançados em 2015 ou não ter sido publicado anteriormente em estado jogável.

Além do destaque proporcionado, o IMGA Awards chama as atenções para investidores e jogadores. Não por acaso, muitos games prestigiados por este prêmio conquistam contratos com grandes publishers. Para ter ideia da importância, apenas na edição passada foram mais de mil inscritos em todo o mundo. Apenas quatorze deles receberam os devidos prêmios em março deste ano, em cerimônia realizada em San Francisco. Já pensou se seu jogo é um dos eleitos?

As inscrições devem ser realizadas apenas no site oficial do IMGA até 31 de dezembro de 2015.

Balanço: como foi o BIG Festival 2015

O BIG Festival 2015 encerrou suas atividades neste final de semana, coroando os melhores jogos independentes da temporada. O grande vencedor do evento foi o polonês “This War of Mine”, da produtora 11 bits studios, que ganhous os prêmios de Melhor Jogo e Voto Popular. Trata-se de um survival que coloca o jogador no papel de civis que devem sobreviver em um ambiente assolado por conflitos militares. O game ganhou boa recepção de público e crítica por seu enredo pesado e arte majestosa.

Outro grande vencedor da noite foi Toren, da desenvolvedora gaúcha Swordtales, pois ele foi premiado na categoria Revelação Brasil. Isto significa que ele é considerado o melhor game indie brasileiro. No BIG Starter, o jogo Relic Hunters Zero, da Rogue Snail Games, recebeu o prêmio de Melhor Jogo de Entretenimento, e o jogo Fófuuu, da Beltri Studios, levou o prêmio de Melhor Jogo Educacional.

Os prêmios para os vencedores foram generosos: R$ 15 mil para o Melhor Jogo; R$ 15 mil para a Revelação Brasil, oferecido pelo Cartoon Network; R$ 10 mil para o Melhor Jogo Educacional; R$ 5 mil para o ganhador do Voto Popular. Não por acaso que essa terceira edição do BIG bateu alguns recordes importantes: foram mais de 690 jogos inscritos no evento, representando 43 países. Assim, o BIG Festival tornou-se um dos maiores eventos de jogos independentes do mundo.

Muito mais importante que a premiação, o BIG têm se mostrado um bom lugar para apresentar jogos obscuros para a grande massa. Alguns jogos se tornaram nacionalmente famosos após participar do BIG, como Aritana e a pena da Harpia, Toren e Papo & Yo, só para citar alguns.

Além disso, o evento é uma boa oportunidade para os desenvolvedores firmarem novas parcerias, pois os jogos independentes estão cada vez mais importantes para as grandes empresas do mercado de jogos eletrônicos. Quem sabe algum dos jogos apresentado no BIG Festival 2015 não acaba recebendo um port para um dos consoles da atual geração?

Vale mencionar também que o BIG teve o tradicional BIG Starter, em que times de desenvolvedores apresentavam seus projetos, recebiam um feedback e tentava convencer um corpo de jurados o porquê mereciam que seu jogo recebesse um investimento. No júri, estavam Carlos Estigarríbia, da RightZero; Gilson Schwartz, da Games for Change; Jason Della Rocca, da Execution Labs; Jefferson Valadares, da Bandai Namco; Lucas Rocha, da Fundação Lemann; Mario Lapin, da Virgo Games; e Pedro Waengertner, da Aceleratech/ABRAII. O BIG Starter, é o ponto alto do evento e serve para as pessoas conhecerem jogos que ainda são projetos em andamento.

Sem mais papo, vamos aos vencedores:

MELHOR ARTE
Lumino City, da State of Play Games (Inglaterra)

MELHOR SOM
Inside My Radio, da Seaven Studio (França)

MELHOR NARRATIVA
Dead Synchronicity: Tomorrow Comes Today, da Fictiorama Studios (França)

INOVAÇÃO
Event[0], da Ocelot Society (França)

MELHOR GAMEPLAY
Okhlos, da Coffee Powered Machine (Argentina)

MELHOR JOGO EDUCACIONAL
Learn Japanese with Tako, da Grogshot Games (Espanha)

REVELAÇÃO BRASIL
Toren, da Swordtales

VOTO POPULAR
This War of Mine, da 11 bit studios (Polônia)

MELHOR JOGO
This War of Mine, da 11 bit studios (Polônia)
Os vencedores do BIG Starter foram:

MELHOR JOGO DE ENTRETENIMENTO
Relic Hunters Zero, da Rogue Snail Games por Mark Venturelli

MELHOR JOGO EDUCACIONAL
Fófuuu, da Beltri Studios, por Bruno Tachinardi e Trícia Araújo

BIG Festival divulga lista dos finalistas: game brasileiro concorre à melhor jogo

Saiu a lista dos indicados aos prêmios do BIG Festival, o maior evento de jogos independentes da América Latina, e que sempre ocorre no Brasil. O grande destaque é o jogo Treeker: Os Óculos Perdidos, da desenvolvedora Blu Box Soft que está entre os cinco finalistas ao prêmio de “Melhor Jogo”. Esta é a primeira vez que um game brasileiro concorre na categoria mais badalada do evento.

Para ter ideia, foram mais de 400 jogos inscritos por muitas desenvolvedoras mundo afora, sendo que pelo menos 261 deles são produzidos no Brasil. Ou seja, Treeker já pode ser considerado um dos melhores jogos, senão, melhor jogo brasileiro da temporada só por estar na disputa do prêmio de R$ 15 mil para o melhor jogo do evento.

Além dos cinco finalistas ao prêmio de Melhor Jogo, a organização do evento ainda revelou todos os finalistas divididos nas categorias de Melhor Som, Melhor Arte, Melhor Narrativa, Inovação, Revelação Brasil, Melhor Gameplay e Melhor Jogo Educacional ou de Aprendizagem.

A votação que escolheu os melhores de cada categoria foi feita por profissionais especializados em games e entretenimento digital, entre eles o presidente da Abragames, Ale McHaddo. Vale lembrar que o público também pode escolher seu game favorito, bastando ir ao evento e participar da votação. Na edição passada estiveram presentes mais de 8 mil pessoas. A entrada, como de praxe, é gratuita e o público pode testar os games.

“Nós estamos muito orgulhosos de ter um título desenvolvido no Brasil entre os finalistas de “Melhor Jogo”, isso mostra a evolução da qualidade dos games que estão sendo produzidos aqui. Para a Abragames, representa o primeiro resultado de um trabalho que começamos há 4 anos, que, entre outras ações, inclui parcerias com o BGD (Brazilian Gamers Developers) e a Apex, ambos ligados ao Governo Federal”, disse Ale McHaddo.

Além do prêmio mais cobiçado, Treeker ainda concorre ao prêmio de “Revelação Nacional”. Este prêmio é bastante relevante, pois acaba despertando interesse de parcerias fortes, como o caso de Aritana e a Pena da Harpia, da desenvolvedora Dualik, que venceu no ano passado e acabou ganhando notoriedade entre o público e até será no Xbox One este ano.

Abaixo estão os games finalistas em suas respectivas categorias no BIG Festival 2015:


MELHOR JOGO

–      This War of Mine (11 bit studios), da Polônia

–      Treeker: Os Óculos Perdidos (Blu Box Soft), do Brasil

–      Event[0] (Ocelot Society), da França

–      Lumino City (State of Play Games), da Inglaterra

–      Mekazoo (Good Mood Creators), dos Estados Unidos

 

REVELAÇÃO BRASIL

–      Odallus: The Dark Call (JoyMasher)

–      Toren (Swordtales)

–      Treeker: Os Óculos Perdidos (Blu Box Soft)

–      Momodora 3 (rdein)

–      Magenta Arcade (Long Hat House)

 

MELHOR SOM

–      Klang (tinimations), da Noruega

–      Inside My Radio (Seaven Studio), da França

–      Apotheon (Alien Trap Games), do Canadá

–      Thumper (Drool), Coreia do Sul

–      Mekazoo (Good Mood Creators), Estados Unidos

 

MELHOR ARTE

–      Lumino City (State of Play Games), da Inglaterra

–      Plug & Play (etter studio), da Suíça

–      The Coral Cave (Atelier Sentô), da França

–      Treeker: Os Óculos Perdidos (Blu Box Soft), do Brasil

–      This War of Mine (11 bit studios), da Polônia

 

MELHOR NARRATIVA

–      Dead Synchronicity: Tomorrow Comes Today (Fictiorama Studios), da Espanha

–      Event[0] (Ocelot Society) da França

–      This War of Mine (11 bit studios), da Polônia

–      ULTRAWORLD (Neon Serpent), dos Estados Unidos

–      Three Fourths Home ([bracket]games), dos Estados Unidos

 

INOVAÇÃO

–      Tribal & Error (Grotman), da Holanda

–      Event [0] (Ocelot Society), da França

–      Plug & Play (etter studio), da Suíça

–      NOVA-111(Funktronic Labs), dos Estados Unidos

–      Find The Line (Stigol), da Ucrânia

 

MELHOR GAMEPLAY

–      A Good Snowman is Hard to Build (Draknek), da Inglaterra

–      Circa Infinity (projeto de faculdade de Kenny Sun, New York University), dos Estados Unidos

–      Klang (tinimations), da Noruega

–      Big Action Mega Fight (Execution Labs, Inc), do Canadá

–      Okhlos (Coffee Powered Machine), da Argentina

 

EDUCAÇÃO E APRENDIZADO

–      Learn Japanese with Tako – Hiragana, Katakana, Kanji and Romaji (Grogshot Games), da Espanha

–      Niche: A Genetics Survival Game (Playful Oasis), da Suíça

–      Synonymy (Christopher Jarvis), dos Estados Unidos

–      Wyz (Patricia da Silva Leite), do Brasil

–      Overpaint (Landka), de Portugal

3º BIG Festival
Brazilian Independent Games Festival


Quando
: De 27 de junho a 5 de julho (Segunda, 29, não abre)

Fórum de Negócios do BIG: 1, 2 e 3 de julho

De terça a sexta: 10h às 20h / Sábado e domingo: 10h às 18h

Onde: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro 1000 – Paraíso, SP

Quanto: Entrada Gratuita

Já estão abertas as inscrições para o BIG Festival 2015

E já estão abertas as inscrições para o Brazil’s Independent Games Festival – o BIG Festival 2015, primeiro e único evento de games da América Latina que celebra os jogos independentes. A terceira edição ocorrerá entre os dias 1 e 10 de maio no Centro Cultural e os desenvolvedores podem submeter seus jogos para participar do evento.

As inscrições podem ser feitas até o dia 20 de março através do site do evento. Não importa qual a plataforma do seu game, basta submetê-lo à análise da organização do evento. As estimativas são de que os vencedores recebem cerca de R$ 50 mil em prêmios, sendo que aspectos visuais, sonoros, narrativos, gameplay e inovação são levados em consideração para a seleção dos títulos expostos.

Desenvolvedores de fora do Brasil também podem se inscrever, e, caso o game seja escolhido para participar do evento, ganham a viagem para São Paulo. Como é de praxe, os jogos finalistas ficam disponíveis para os visitantes testarem (alguns também ficam online). Outra novidade é que a edição deste ano terá uma seção especial voltada aos jogos educacionais e de aprendizado.

Mais informações no site do evento.

Game Hero conquista prêmio de melhor Advergame no SBGAMES 2014

O Game Hero da Intel, e desenvolvido pela Hive Digital, conquistou não apenas a atenção dos jogadores, mas também o prêmio de Melhor Advergame de 2014 durante a premiação do SBGAMES. O título foi criado para o lançamento do Ultrabook TM 2 em 1 da Intel e explorava o poderio tecnológico do sistema. Apesar da maioria dos advergames não cair nas graças do público, Game Hero conseguiu o respeito da crítica e também dos gamers.

A premiação ocorreu em 14 de novembro e serviu para mostrar alguns dos destaques do cenário gamer brasileiro. O SBGAMES teve a participação de mais de 200 mil jogadores. De acordo com a Hive Digital, Game Hero é um verdadeiro mergulho no universo dos jogos eletrônicos por reunir, em um só título, várias eras da história do videogame. O projeto contou com a parceria da agência DM9, responsável pela campanha de mídia. O título foi publicado em diversos países da América Latina e teve boa receptividade por parte dos jogadores.

“Estamos muito felizes com o reconhecimento. O desenvolvimento do Game Hero foi uma verdadeira viagem no tempo, pois voltamos ao passado e avançamos até o presente, explorando desde a estética e jogabilidade da geração de 8 bits até as eras dos games atuais em alta resolução. Essa forma de narrativa tornou o projeto um dos mais complexos já realizados para advergames, proporcionando uma experiência fantástica aos jogadores e amantes de videogame”, disse Mitikazu Lisboa, CEO da Hive Digital Media.

Para quem não conhece, Game Hero meio que celebra a evolução de cada geração dos jogos eletrônicos desde os anos 80 até chegar à era atual dos videogames. Entre as passagens tecnológicas, os jogadores vão conferindo a escalada gráfica e mecânica que foram introduzidas a cada novo sistema. Há inclusive referências de clássicos como Super Mario Bros. e Resident Evil. O game está disponível na PCs.

A trama do jogo inicia quando o protagonista é trazido ao mundo dos jogos eletrônicos por um vilão do passado dos, o Dr. Drak que está cansado de ser ignorado pelos jogadores modernos. Ele leva o personagem para o mundo dos jogos do passado onde terá de desbravar mundos e enfrentar vilões a fim de chegar ao último estágio para enfrentá-lo, como era de praxe na era de ouro dos videogames. Pelas centenas de easter eggs, Game Hero é um prato cheio para fãs de videogames das antigas.

Abaixo está o trailer do projeto Game Hero: