Arquivo da tag: platformer

Solte sua voz para vencer os obstáculos em Ressonance – The Lost Score

Para fazer sucesso, um jogo indie deve inovar em algum sentido, certo? Se você pensa assim, te apresento Ressonance – The Lost Score, um jogo de plataforma musical em que a principal arma do jogador é a voz. Sim, aqui você utiliza um microfone para interagir com o cenário. O game esteve presente na BGS 2017 e foi uma das gratas surpresas do evento neste ano.

A trama é simples, porém divertida: você deve ajudar o jovem Wez a encontrar a Partitura Perdida. A partir daí o jogador deve passar pelos mais diferentes obstáculos para chegar até a misteriosa partitura. Para tanto, use sua voz para passar por obstáculos diversos, utilizando-se da frequência correta para ter sucesso. Ele lembra algo do quase desconhecido In Verbis Virtus.

A mecânica gira em torno da frequência da voz. Não adianta se esgoelar, a ideia aqui é usar o tom de voz adequado para interagir com o cenário. Existem algumas plataformas que só se movem com o som certo, ou seja, para fazê-la avançar você deve utilizar sua voz na frequência correta e mantê-la até o final. Se você fraquejar a voz, a plataforma retorna para o local de origem.

A princípio parece um jogo de plataforma comum, ou seja, você vai pular plataformas e diversos obstáculos seguindo a premissa de ir da esquerda para a direita. A diferença é que o controle principal é um microfone. Os principais obstáculos são cúpulas de vidro que são destruídos de acordo com a vibração que o jogador emite. Mas não basta apenas ficar gritando: cada obstáculo necessita de uma entonação específica. As frequências são simbolizadas por círculos de diferentes cores para ilustrar a entonação necessária.

Resonance – The Lost Score esteve presente na BGS 2017 no estande da PONG (Potiguar Indie Games), onde os jogadores podiam testar o game com um microfone profissional, mas os desenvolvedores já adiantaram que qualquer microfone pode ser ajustado para o jogo. O game está atualmente disponível na plataforma itch.io por U$ 1,99. Recentemente o jogo conseguiu sinal verde na Steam com previsão de lançamento na plataforma em algum momento do primeiro semestre de 2018.

Abaixo tem o trailer de Ressonance – The Lost Score:

Conheça o indie brasileiro Memories of Kami, o primeiro game da Yokai Collective Studio

Hoje vamos falar de um game indie brasileiro bastante promissor: Memories of Kami. Desenvolvido pela Yokai Collective Studio, o jogo é uma aventura de plataforma 2D com elementos de RPG. Aqui os jogadores embarcam no mundo mágico de Kami, habitado por Origamis, onde deve assumir o papel de nove guardiões que devem impedir as forças malignas de uma terrível contaminação que pretende devastar e destruir os seres vivos.

A grande sacada do jogo é sua mecânica baseada na troca de personagens a fim de tomar proveito de suas respectivas habilidades únicas. Estes personagens são caracterizados por nove animais sagrados – os guardiões da glória. Um dos aspectos que mais chamaram as atenções de quem conheceu Memories of Kami durante seu début na BGS 2017 foi o estilo visual, que lembra o consagrado Ori and the Blind Forest, mas a verdade é que o título tem inspirações mais antigas como Donkey Kong Country do Snes.

A trama: Kami é um mundo mágico habitado por criaturinhas de papel chamadas Origami. Esse mundo de luz e bençãos, onde todas as coisas boas do universo fluem abundantemente é, de tempos em tempos, atacado pela energia negativa de outros mundos. Os ataques de energia escura são chamados pelos habitantes de Kami de Incidentes. Quando a magia negra adentra Kami, ocorrem várias manifestações como doenças, acidentes, e qualquer tipo de desordem ou desgraça. Mas os Incidentes, geralmente não são nada demais, pois logo que surgem são combatidos e derrotados pelos nove famosos Sagrados Guardiões da Glória de Kami.

Os Guardiões da Glória são poderosos animais escolhidos pelo Destino e têm como dever eliminar toda e qualquer energia ruim que surge no belo paraíso de Kami. Não é preciso de todos os noves Guardiões para acabar com os Incidentes comuns. Mas a cada mil anos, um Incidente poderoso invade Kami, e esse sim, representa uma ameaça que necessita do poder de todos os Guardiões, juntos, para ser eliminado. Este Incidente grave é chamado de A Contaminação dos Mil Anos. E dessa vez, a Vigésima Sétima Contaminação dos Mil Anos veio muito mais feroz e irresistível, determinada a destruir de uma vez por todas o fantástico mundo dos nossos Guardiões.

Sua missão é guiar estes guardiões em uma busca pelos resquícios de energia que podem restabelecer Kami. Para tanto você adquire habilidades e poderes que lhe conferem novas transformações. Tal como num jogo de RPG, o jogo gratifica o jogador de acordo com seu estilo de jogo, graças a árvore de habilidades, ou seja, se você for do tipo defensivo, vai se tornar um grande defensor ao final da jornada.

Memories of Kami tem previsão de lançamento para 2018, sendo que uma demo deve ser lançada oficialmente em algum momento de maio do mesmo ano. Por enquanto o jogo é apenas para PC, mas os desenvolvedores esperam conseguir portar o título para Xbox One e Playstation 4. Mais informações no site oficial.

Abaixo você confere o trailer de Memories of Kami:

Conheça o advergame Católica In da Universidade Católica de Pernambuco

Já ouviu falar do Católica In, um evento anual da Universidade Católica de Pernambuco, voltado para alunos do Ensino Médio de escolas públicas e privadas cujo objetivo é contribuir para que os estudantes escolham a profissão que querem seguir de forma mais consciente? Pois bem, ciente da força dos jogos eletrônicos entre os jovens, foi criado pela agência Combogó o advergame Católica In a fim de promover o evento.

O game é um platformer 2D com visuais retrô composto de duas fases, com alguns obstáculos, que foram nomeados pela equipe de criação da agência de: devorador de conhecimento. Os elementos que o avatar recolhe durante a caminhada são livros, que representam o conhecimento adquirido durante o período universitário.

catolicaA jogabilidade e os visuais são bem simples, de modo que qualquer jogador pode conhecer e se divertir. É uma forma diferente de promover o evento mesmo, nada muito elaborado, mas nem por isso deixa de ser interessante. O jogador escolhe seu personagem e parte em uma aventura a fim de obter o maior número de livros possível, ao mesmo tempo em que deve fugir do monstro Sugador do Conhecimento. Vale destacar que é necessário ter reflexos rápidos para desviar dos obstáculos.

“A proposta visual deste ano do Católica In é inspirada num jogo clássico, que é o Mário.  Por isso, o Reitor da universidade, Padre Pedro Rubens, solicitou a criação de uma animação que contribuísse com a  divulgação do evento.  Decidimos, então, criar um game, no qual os jovens pudessem interagir e, assim, se interessar ainda mais pelo Católica In”, disse Breno Carvalho, coordenador da Combogó.

Mais informações estão disponíveis no site do game.

cats

Sobre o Católica In

O Católica In ocorre no período de 22 a 26 de maio. A Universidade estará com suas portas abertas para que os jovens conheçam mais sobre cada profissão, a partir da participação em oficinas e visitas a laboratórios, clínicas, agências e salas de aula. O evento é bastante reconhecido por ajudar a orientar jovens a definir seu futuro e com ações afirmativas.

Conheça o game indie Ninja Pixel do estúdio FlipFlop Lab

Hoje o destaque é para o game indie Ninja Pixel, do estúdio paulista FlipFlop Lab. Trata-se de um game de plataforma em que os jogadores controlam um simpático ninja que precisa enfrentar hordas inimigas para resgatar a princesa Rosa que foi sequestrada inexplicavelmente. O game é para smartphones e tablets e promete ser uma boa pedida para quem busca jogos casuais com bastante diversão e fator replay.

O estúdio FlipFlop tentou inovar com este game, de modo que a jogabilidade é bastante inovadora, envolvendo elementos de time shift e visuais retrô.  A intenção é unir a melhor tecnologia com elementos do passado, tornando o game amigável para diferentes públicos. Os controles, aliás, são bastante simples e foram desenvolvidos para que as crianças possam jogar sem problemas.

A movimentação é descomplicada: basta tocar na tela e apontar para o lado contrário que você deseja se lançar como se fosse um estilingue. Já os ataques são efetuados ao simples toque da tela. Por falar nisso, os combates são elementos importantes da jogatina, pois você deve eliminar todos os adversários para libertar a princesa. Mas lembre-se que cada fase tem uma quantidade limitada de movimentos para dar mais emoção ao jogo.

Pixel Ninja já está disponível gratuitamente para mobile através da App Store e Google Play. Os desenvolvedores da FlipFlop lab estiveram na BGS 2016 para que os visitantes pudessem conhecer diversos jogos, destaques para New Slide Puzzle, Jack’s Halloween, Orbita e Scott & Gordon.  Este último, aliás, foi o principal destaque do estande. Nele os jogadores devem ajudar dois detetives a encontrar vilões escondidos ao redor do mundo. Sim, bem à lá Carmen Sandiego.

Abaixo você confere o trailer de Scott & Gordon, mesmo game dos criadores de Ninja Pixel: