Arquivo da tag: Pesquisas

Tablets são usados mais para jogo e já representam 8% do mercado americano de games


Uma pesquisa recente da AdMob, subsidiária da Google, descobriu que o uso primário dos tablets está nos jogos. Dos 1.400 proprietários de tablets entrevistados nos EUA, 84% usam o aparelho para jogar.

A atividade que tanto gostamos foi seguida, meio de longe, por “busca de informação” (78%), email (74%), ler notícias (61%), acessar redes sociais (56%), reproduzir músicas e vídeos (51%), ler eboos (46%) e fazer compras (42%).

O uso do tablet também está em alta, e 43% dos usuários afirmou passar mais tempo no portátil que em um PC de mesa ou mesmo notebook, e um terço disse gastar mais tempo no tablet que assistar televisão.

A pesquisa reflete outro dado recente interessante, que diz que o console doméstico está perdendo terreno graças ao de smartphones e tablets, que hoje já representam 8% do mercado de games nos Estados Unidos.

O futuro do games está nos tablets?

[Via GamesIndustry]

Pesquisa: quatro em cada dez usuários de internet são gamers casuais

Um novo estudo publicado pelo portal de games casuais Spil Games, com base em dados coletados da ComScore e cruzados com os relatórios da própria companhia e seus 130 milhões de visitantes mensais, afirma que 4 em cada 10 usuários de internet jogam games casuais.

Segundo o portal, o número reflete o dobro dos que compraram um console em 2010. O mais interessante do estudo, porém, é o foco preferido pelos gamers casuais.

Entre as meninas, jogos de maquiagem, cabeleireiro e cavalos foram os preferidos. Mulheres preferiram jogos de perguntas, puzzles e gerenciamento de tempo. Garotos adolescentes procuraram games de corrida, esportes e ação.

Para 2011, a Spil Games prevê um crescimento enorme para o setor. E você, o que acha?

[Via GamesIndustry]

Games nos celulares ameaçam portáteis dedicados, diz pesquisa

A firma de análise Interpret declarou que com o aumento do mercado de smartphones e a popularidade de novas plataformas fortes, os portáteis tradicionais como DS e PSP estão perdendo terreno.

Se adiantando a um novo relatório a ser publicado pela firma, a gerente de pesquisa e análise Courtney Johnson declarou que o domínio destas antigas plataformas portáteis está ameaçado com telefones multifuncionais cada vez mais poderosos.

A pesquisa foi feita com base em 9 mil americanos, e revelou que 44% dos entrevistados jogam games no celular. O número é 53% maior se comparado com a mesma pesquisa conduzida o ano passado. O número de quem joga no DS e no PSP caiu 13%.

Dos pesquisados, 27,2% disseram que só jogam em seus celulares, mesmo tendo um DS ou PSP, um dado meio estranho e que pode refletir um problema ainda maior para plataformas dedicadas.

Seriam sintomas do fim de plataformas dedicadas ou apenas um reflexo de aparelhos que já cansaram o público? Poderiam novas versões como o 3DS e o PSP2 alavancar o mercado de portáteis e deixar os celulares comendo poeira novamente no setor dos games?

O que você acha?

[Via Joystiq]

Lojas do Reino Unido acreditam que 2011 não será o ano da TV 3D

Mesmo com toda a aposta para o 3D, tanto na programação de TV e nos filmes quanto nos games, alguns continuam cético que a tecnologia decolará no âmbito doméstico nos próximos meses.

Uma pesquisa feita no Reino Unido com 100 lojas, mostrou que 73% delas não estão convencidas que a tecnologia 3D será abraçada em 2011.

“No cinema, sim, eu entendo o ponto, mas eu não tive ninguém vindo à minha loja pedindo por isso”, comentou um vendedor. Logicamente, a pesquisa pode estar errada, mas ela foi feita com base em um setor importante, o que está mais ligado ao consumidor direto.

Será que os games 3D que a Sony tanto investe e pesquisa demorarão mais um pouco para ganhar terreno? O que você acha?

[Via CVG]

PS2 ainda é o console mais jogado no Japão

Será que o PlayStation 2 vai se tornar o Windows XP dos videogames? Uma pesquisa feita entre os visitantes da Tokyo Game Show mostrou que, ao menos no Japão, o PlayStation 2 continua sendo o console mais utilizado.

Não seria notícia se os dados fossem do Brasil, mas é curioso pensar que na Terra do Sol Nascente, onde os videogames de nova geração sempre se desenvolveram primeiro, um console de velha guarda se mantenha no posto.

A pesquisa feita com 1.000 participantes mostrou que 70% ainda joga o velhinho da Sony. Ainda assim, o número é 9 pontos percentuais menor que o visto em 2008.

Os videogames de nova geração são jogados por 56,7% (Wii), 47,7% (PS3) e 19,6% (360) dos entrevistados. Os que mais se aproximaram do console da Sony foram os portáteis DS (68,7%) e PSP (68,6%).

Curioso, não?

Pesquisa curiosa atribui culpa de fins de relacionamentos a games

Mais uma pesquisa divertida teve seus resultados divulgados: os games estariam causando o fim de relacionamentos amorosos.

A enquete veiculada no site One-Poll mostrou que mais de 5% dos entrevistados admitiram que os videogames serviram de estopim para o fim de um relacionamento, e metade das mulheres que se relacionam com gamers afirmou ter ciúme da dedicação de seus amados com o hobby.

Quer mais dados engraçados? Dos homens que participaram, 10% disseram ter passado a oportunidade de um encontro para detonar um jogo, com 70% confirmando que suas namoradas já se estressaram por tanto tempo em frente ao aparelho.

A pesquisa até arrisca elencar as 10 franquias mais problemáticas aos relacionamentos, com Call of Duty, Football Manager, GTA, FIFA, Medal of Honour, Halo, Super Mario Bros, Gran Turismo, Mario Kart e Guitar Hero.

E você, leitor, já teve problemas com a namorada por conta dos jogos?

[Via CVG]

Maioria dos americanos está preocupada com violência em games

Uma pesquisa curiosa realizada nos Estados Unidos joga mais lenha em uma fogueira que parecia estar se apagando: a da violência causada pelos games.

Conduzida pelo Pulse Opinion Research, a pesquisa descobriu que 54% do público americano acredita que videogames violentos levam a uma sociedade mais violenta.

Um número menor, mas ainda assim significativo, de 32% acredita que não há relação direta, e 14% estão incertos da possível relação. O estudo foi comparado a outro semelhante realizado em abril. Os resultados dos que acreditam na violência real gerada pelos games violentos se mantiveram idênticos, mas o número dos que não vê ligação aumentou de 27% para 32%, o que é bom.

Dos americanos entrevistados, 69% disse estar bastante preocupado com a violência dos games, 29% não está preocupado e 13% “não está nem aí”. Foram pesquisados 1.000 indivíduos, via telefone.

[Via GamesIndustry]

Análise mostra que distribuição digital passou vendas físicas de games para PC

Há um certo debate a respeito da distribuição digital de games e se um dia ela ultrapassará a venda física. Já falamos inclusive sobre o assunto aqui no GR no passado.

Agora, a firma de análise NPD Group lançou uma nova pesquisa que afirma que, ao menos no que diz respeito aos títulos do PC, a distribuição digital já ultrapassa a venda física.

O estudo se baseou nas vendas dos primeiros seis meses de 2010, e mostrou que 11,2 milhões de cópias de jogos foram vendidas online, comparadas a apenas 8,2 milhões de cópias vendidas em lojas.

Mesmo com todas as vantagens de preço e conveniência (em muitos casos), um dos problemas para uma adoção em massa da distribuição digital é a inviabilidade de se baixar uma quantidade enorme de conteúdo via internet e também a dificuldade de se colecionar material oficial, algo praticado por muitos jogadores hardcore.

Você acha que os números do PC mostram que a distribuição digital substituirá a venda física ou seria um caso isolado, graças ao momento de baixas vendas de títulos de computador?

[Via Big Download]

Pesquisa curiosa mostra que jogos com personagens femininas recebem melhores notas em resenhas

Existem algumas críticas de que os games são sexistas e raramente trazem uma mulher como protagonista. Ainda assim, há exemplos clássicos de games com mulheres no papel principal, como Tomb Raider, com a icônica Lara Croft e tantos outros.

No fim da semana passada um estudo curioso foi divulgado pela EEDAR: games cuja personagem principal é do sexo feminino tendem a receber melhores notas em resenhas.

Foram comparados 910 games importantes, e a pesquisa revelou que, na média, jogos com mulheres como personagens receberam pontuação de 67,88, comparado a apenas 65,78 (em games com homens no papel de protagonista) e 67,21 (em títulos em que se pode escolher).

Jogos com personagens jogáveis sem sexo aparente definido (robôs e criaturas bizarras) receberam pontuação média de 59,86.

O que você acha? Costuma preferir jogos com personagens masculinas ou femininas?

[Via CVG]

Estudo da Nielsen coloca jogos como segunda atividade online mais popular

Um estudo divulgado ontem pela firma de análise Nielsen colocou jogos como a segunda atividade online mais popular entre americanos.

Foi estimado que de cada hora gasta na internet, pouco mais de seis minutos (10% do tempo total) é gasto em jogos. E adivinha quem é o primeiro: redes sociais.

No ano passado, um estudo semelhante apontou games em terceiro, atrás de email, mas ao que parece a forma até então mais tradicional de comunicação online está em declínio. As redes sociais, todavia, mantiveram seu posto.

Não ficou claro como a atividade foi medida, e se no caso o uso de jogos sociais embutidos em muitas das redes (como o bem sucedido FarmVille, por exemplo) contou pontos para redes sociais ou para jogos.

Mas, ainda assim, é sensacional ver o crescimento dos games na internet…

E você, leitor? Já pensou em que atividades onlines mais gasta seu tempo?

[Via Nielsen]