Arquivo da tag: Paginas

Estúdio alemão prepara game para Dreamcast

O Dreamcast foi lançado há 12 anos. Há quase 10 anos a Sega anunciou que sairia do mercado de consoles, cessando a produção do aparelho. Mas o derradeiro videogame da empresa japonesa continua vivo.

Agora, a desenvolvedora alemã, Redspot Games, anunciou Sturmwind, um novo jogo de naves para o aparelho, que chegará ao mercado no meio de 2011. O game terá 16 níveis, e três diferentes modo de dificuldade.

Homebrews sendo lançados para o aparelho não são novidade, mas um game desse porte ser anunciado por um estúdio, para um console que já está morto comercialmente é curioso.

O game será vendido pelo site oficial da Redspot Games por 35 euros.

Difícil de acreditar? Tem uma entrevista com Max Scharl, da Redspot Games, no YouTube. Linkaremos aqui para o YouTube porque a entrevista está em alemão, e na página existe a transcrição, traduzida para o inglês.

[Via CVG]

Opinião: um console da Apple daria certo, diz vice-presidente da EA

Quando lançou o iOS, a Apple se estabeleceu como uma plataforma importante para os games portáteis. Mas, será que a companhia conseguiria fazer um console vingar?

Mesmo um mercado fechado e difícilimo de entrar, como o de consoles, não seria um obstáculo instransponível para a Apple, segundo o vice-presidente da EA, Eric Soderlund.

“Se fosse para qualquer um sem ser a Apple, eu diria que seria muito difícil. Eu acho que ainda seria extremamente difícil para eles, mas eles já surpreenderam muita gente antes”, disse Soderlund em entrevista, se referindo a uma possível entrada da Apple no mercado de consoles.

Claro que isso é apenas suposição e talvez estrategicamente uma aposta em um console por parte da Apple não fosse inteligente. Mas, diz aí, você concorda com Soderlund? Um novo console, vindo da Apple, teria chance de sucesso? Ou é melhor a empresa ficar só nos portáteis mesmo?

[Via MCV]

Tony Hawk: Shred é fracasso de vendas na primeira semana

A franquia de games Tony Hawk está em seu fim, o que pode ser comprovado pelo baixo número de vendas de seu mais recente game, Shred: apenas 3 mil cópias em sua primeira semana de vendas nos Estados Unidos.

Este não é o único game que fez feio nas últimas semanas: DJ Hero 2, por exemplo, vendeu apenas 59 mil cópias durante suas duas primeiras semanas. O game MMA, da Electronic Arts, foi outra bola fora, com 45 mil unidades vendidas durante outubro.

A baixa venda nas primeiras semanas de lançamento é um sintoma preocupante, uma vez que costuma ser quando um jogo mais faz dinheiro depois de lançado.

Afinal, o que será que está acontecendo? Os títulos eram realmente ruins, foi “bad timing” das empresas ou existe algum outro problema mais profundo?

[Via VideoGamer]

PS2 ainda é o console mais jogado no Japão

Será que o PlayStation 2 vai se tornar o Windows XP dos videogames? Uma pesquisa feita entre os visitantes da Tokyo Game Show mostrou que, ao menos no Japão, o PlayStation 2 continua sendo o console mais utilizado.

Não seria notícia se os dados fossem do Brasil, mas é curioso pensar que na Terra do Sol Nascente, onde os videogames de nova geração sempre se desenvolveram primeiro, um console de velha guarda se mantenha no posto.

A pesquisa feita com 1.000 participantes mostrou que 70% ainda joga o velhinho da Sony. Ainda assim, o número é 9 pontos percentuais menor que o visto em 2008.

Os videogames de nova geração são jogados por 56,7% (Wii), 47,7% (PS3) e 19,6% (360) dos entrevistados. Os que mais se aproximaram do console da Sony foram os portáteis DS (68,7%) e PSP (68,6%).

Curioso, não?

Blizzard pensa em adaptar Diablo para consoles

A Blizzard confirmou que está testando adaptações de sua famosa série Diablo, de PCs, para os consoles.

A novidade foi divulgada no blog Community, onde a empresa afirmou estar explorando o conceito de um game relacionado à famosa franquia e procurando alguns profissionais especializados em consoles para integrar a equipe de Diablo III.

Ainda assim, a companhia informou que isso não deve ser visto como anúncio oficial de uma versão do RPG de computadores pessoais para os videogames. “Estamos primeiro desenvolvendo o Diablo III para Windows e Mac, e não temos intenção de permitir qualquer possibilidade de uma versão para consoles atrasar ou afetar o lançamento do game”, explicou.

Boas notícias? Parece que sim. Vamos torcer para que Diablo chegue aos consoles, e que seja bom…

[Via GamesIndustry]

Guillermo del Toro confirma parceria com THQ

Uma boa notícia para jogadores que não dispensa um bom enredo em um game: o diretor e roteirista mexicano Guillermo del Toro confirmou sua participação em um projeto para a THQ.

Em contato com a MTV, Guillermo falou que espera que um anúncio oficial formal seja feito nos próximos dias, mas afastou a chance do projeto ser lançado em breve. “Estamos falando sobre grandes games, grande criação de mundo e prazos longos”.

O diretor é conhecido por escrever, dirigir e produzir O Labirinto do Fauno e também participar do roteiro e assinar a direção de Hellboy. Será mais de um jogo, cada um com um prazo de três anos de desenvolvimento, sendo que o primeiro só deve ser lançado, na melhor das hipóteses, em 2013.

Del Toro afirmou que trabalha em um game de horror diferente, fugindo do esquema de survival e afirmou apenas que será algo “lovecraftiano”. Para quem não conhece, Lovecraft é um dos maiores escritores de horror de todos os tempos.

O que será que vem por aí?

[Via CVG]

Conheça videogames clássicos por dentro

Um dos hobbys de muitos apaixonados por tecnologia é desmontar equipamentos para conhecer placas e outros componentes internos. Essa prática saudável permite saber exatamente do que é feito um aparelho e aproxima o fuçador da solução de alguns problemas.

O iFixit é mantido por gente curiosa a ponto de desmontar gadgets modernos, o que já rendeu ao site uma certa fama. Mas, o que interessa aos leitores do GameReporter é que os “teardowns” (como eles chamam esse “striptease high-tech”) está sendo feito também em aparelhos de videogames.

O mais curioso, porém, é que a série começou com aparelhos antigos. Já foram abertos e fotografados o Magnavox Odyssey 100, de 1975; o RCA Studio II, de 1977; o saudoso Atari 2600, também de 1977; o Nintendo Famicom (o Nintendinho), de 1983 e o Nintendo Virtual Boy, de 1995.

Um prato cheio para quem sempre teve interesse em conhecer o interior de máquinas clássicas, ou para quem gosta de se arriscar na manutenção. Se bem que por este segundo grupo as peças internas destas máquinas já devem ser velhas conhecidas…

:: Acesse o site do iFixit e veja os teardowns

PlayStation 4 não será completamente baseado em downloads

Embora o futuro que parece mais provável para os games seja voltado para a distribuição digital de títulos (ou seja, a venda de downloads dos games), não espere algo semelhante para a próxima geração.

Kaz Hirai, CEO da Sony Computer Entertainment, explicou durante entrevista que sua empresa não planeja abandonar a distribuição física de títulos. “Fazemos negócios em partes do mundo onde a infraestrutura de rede não é tão robusta quanto muitos imaginam”, explicou.

Hirai disse que imaginar um mercado em que tudo seja feito por downloads em dois anos, três anos, ou até mesmo dez anos é um tanto extremo. Portanto, o PlayStation 4 (ou seja lá o nome que o sucessor do PS3 receberá) terá sim leitor de mídias físicas.

O analista Michael Pachter, da Wedbush Morgan, arriscou dizer que a distribuição digital se tornará o padrão e trocará completamente o atual modelo em cerca de 20 anos, ou talvez 25 anos.

Quais suas apostas, leitor?

Lenovo trabalha em console para a China

Além dos três grandes competidores na guerra dos consoles, Wii, Xbox 360 e PlayStation 3, o mercado tem seus aparelhos “paralelos”, criados para alguns mercados específicos.

É o caso do já famoso Zeebo, do qual já falamos por aqui, e do eBox, um novo console em que a fabricante de computadores Lenovo está trabalhando.

O eBox é um console em desenvolvimento por uma equipe de 40 engenheiros e usará um sistema parecido com o do Kinect, acessório rastreador de movimentos da Microsoft que dispensa o uso de controles.

Mas, se você pensa em colocar suas mãos num eBox, talvez não seja tão fácil assim: o aparelho será específico para o público da China, onde deve ser lançado no primeiro trimestre de 2011 por um valor um pouco inferior ao do Xbox.

Será que decola?

[Via Joystiq]

Ubisoft não acredita que Move e Kinect possam dar tanto fôlego para a atual geração de consoles

Quando os acessórios de reconhecimento de movimentos Kinect e o Move foram anunciados para o Xbox 360 e o PS3, respectivamente, a indústria afirmou que esse era o respiro necessário para manter a atual geração por mais um ciclo.

Contudo, muitos estão céticos de que os equipamentos tenham todo esse poder. Um destes céticos é a distribuidora de games Ubisoft, que acha que os aparelhos serão incapazes de ampliar a atual geração por 24 meses (que dirá então por cinco anos).

Em entrevista ao site GamesIndustry, Alain Corre, executivo da Ubisoft, explicou que acha que os acessórios darão fôlego por um tempo mais curto, além de ser positivo para trazer novos consumidores casuais para os aparelhos tidos como hardcore.

“Agora, isso prevenirá de lançar nova tecnologia nos próximos cinco anos? Eu não acredito”, disparou. Enquanto sabemos que as empresas sempre que lançam uma nova geração de consoles estão trabalhando na próxima, ainda não há qualquer informação quando a próxima geração chegará.

Quais são suas apostas, leitor?