Arquivo da tag: online

Riot realiza estudo sobre comportamento dos jogadores de LoL

Se você tem o costume de jogar online, certamente já vivenciou alguma experiência negativa ocasionada pelo mau comportamento de algum colega, ou talvez tenha até sido o causador de intrigas. Pode parecer que não, mas as grandes empresas geralmente estão de olho nos jogadores que não se comportam na rede, sendo que as punições variam e simples advertência até banimento do jogo. A Riot Games realizou recentemente uma pesquisa para mapear o comportamento dos jogadores de League of Legends e o resultado foi bastante interessante. O estudo foi liderado por Jeffrey Lin, designer de Social Systems da Riot Games, e contou com o apoio de cientistas que analisaram as interações entre os 67 milhões de jogadores regulares de LoL.

De acordo com o estudo, apenas 1% dos jogadores são consistentemente “tóxicos” e essa pequena parcela é responsável por 5% da “toxicidade” no League of Legends. Todo o restante do comportamento negativo é fruto de jogadores que estão em um dia ruim ou em um momento de frustração no jogo ou fora dele. Assim, a Riot entende que a apenas uma minoria tende a realizar e manter comportamentos inadequados durante a jogatina.

Segundo Marcio Orlandi, diretor de Produtos da Riot Games Brasil, promover o comportamento positivo tem sido uma prioridade para a empresa. Por isso a companhia mantém times de especialistas em comportamento dedicados especialmente a esse fim. A ideia é coibir práticas perturbadoras e garantir que ninguém tenha seu jogo estragado por causa de alguns valentões.

Segundo informações da empresa, foram criados modelos de inteligência artificial capazes de dar feedback a jogadores com comportamento negativo em cerca de 20 minutos após o final de uma partida. Além disso, a empresa estaria buscando ajudar os jogadores a reconhecer e valorizar o comportamento positivo e proativo, de modo que a própria comunidade se regule.

Além dessas iniciativas, a Riot também desenvolveu modelos de interação entre jogadores em eventos de fórum, como o Detetive LoL e as Dicas de Comportamento. Também foi criado o Projeto GGWP, composto por quadrinhos e murais que dão destaque a jogadores especialmente positivos. Por fim, há um modelo de podcast que discute temas de comportamento e está em teste. Naturalmente é impossível manter todos os jogadores na linha, mas a Riot entende que essas práticas diminuirão gradativamente a reincidência de mau comportamento por parte de um determinado jogador que está em um mal dia.

A editora entende ainda que mesmo que fossem banidos a maioria dos jogadores considerados tóxicos, o problema de harassment não seria totalmente solucionado visto que os jogadores recorrentemente tóxicos são uma minoria de 1%. Para ajudar os jogadores a mudarem seu comportamento, Lin e sua equipe trabalham com a aplicação de conceitos básicos de psicologia. Uma das ferramentas que desenvolveram exibe mensagens um pouco antes de uma atividade que pode resultar em mau comportamento.

Foram separadas 24 mensagens ou dicas que serão exibidas durante o jogo, incluindo frases que incentivam o bom comportamento, como “Jogadores que cooperam com seus companheiros ganham 31% a mais das partidas.”, e outras que desmotivam o mau comportamento, como “O desempenho de seus companheiros de equipe piora, se você fizer uso de harassment após um equívoco”.

Medidas da Riot para melhorar o comportamento dos jogadores

O aviso sobre o harassment (termo utilizado quando um jogador resolve atormentar outro), que resultaria em mau desempenho dos jogadores, reduziu as atividades negativas em 8,3%, abuso verbal em 6,2% e linguajar ofensivo em 11%. As mensagens positivas sobre cooperação dos jogadores resultaram na redução do linguajar ofensivo em 6,2% e houve benefícios menores em outras categorias.

Apenas algumas análises da pesquisa foram divulgadas, por isso ainda é cedo para fazer generalizações, segundo os especialistas. Ainda assim, se nada disso te convenceu de que se comportar bem online é o melhor caminho, lembre-se que os times mais vitoriosos do e-Sport são adeptos do fair play e todos se tratam como amigos.

Google Play promove a semana de descontos #playgameweek

Sabe aqueles descontos que vez ou outra surgem na Steam, na Xbox Live e na PSN que promovem descontos irresistíveis? Pois bem, agora a Google Play Games também possui sua semana de descontos chamada playgameweek. De acordo com a Google, esta é uma oportunidade de os jogadores de plataformas mobile adquirirem grandes jogos por preços mínimos que chegam até a 90%

A playgameweek começa hoje e vai até a próxima quinta-feira (3 de março) e entre o catálogo estão jogos bastante conhecidos como Where’s my Mickey, Duck Tales, Need for Speed Most Wanted, entre outros. Para ter ideia do tamanho do desconto, Valiant Hearts era vendido a R$ 65,00 e com o desconto seu preço baixou para R$ 4,99, um dos descontos mais expressivos da semana.

A relação de jogos da playgameweek pode ser acessada neste link. Além de desconto nas compras, há jogos que oferecem desconto na compra de itens vendidos dentro do jogo, como o caso de Trivia Crack, que oferece microtransações. A ideia é que os jogadores podem desfrutar de seus jogos com o menor preço possível.

Os descontos da playgameweek:

Abaixo, há uma planilha com percentual de descontos de alguns dos jogos disponíveis na playgameweek, separados por preço de compra e desconto em in-apps (os itens que ficam dentro do jogo).

Desconto para compra

Desconto em produtos in-app

Jogo

Desconto

Jogo

Desconto

Trivia Crack (Perguntados)

50%

Magic Rampage

50% de desconto em todos os Baús de Ouro

Grudgeball regular show

70%

Starlit Adventures

Todos os itens com 50% de desconto s

Ski Safari: Adventure Time

50%

Sniper 3D Assassin: Free Games

Descontos de 50% nas armas: Wader2000, GKA-12 e Desert Eagle

Doodle Jump SpongeBob

85%

Flight Pilot Simulation 3D Free

Elite Pack com 50% de desconto e Novice Starter Pack a R$0,99

TMNT: Battle Match

85%

Bike Race Free  – Top Free Games

Ultra Bike com 50% de desconto

Attack the Light

70%

The Sims FreePlay

Pacote Peixe Tropical com preço mega especial

Kingdom Rush

50%

Asphalt Nitro

Até 60% off nos carros selecionados

Kingdom Rush Frontiers

50%

Spider-Man Unlimited

Até 50% off nos pacotes

Duck Tales Remastered

90%

Modern Combat 5: Blackout

Até 20% off nos pacotes selecionados

Where’s My Mickey?

50%

Amigos da Fazenda

Até 50% off nos pacotes durante

Where’s My Mickey? XL

66%

Vlogger Go Viral – Clicker

Dobre o número de seguidores por segundo por apenas R$0.99!

Where’s My Perry?

50%

Star Wars™: Galaxy of Heroes

Até 70% de desconto

N.O.V.A 3 – Near Orbit

85%

Horizon Chase

70% de desconto

Valiant Hearts

90%

Apensar: Adivinhe a palavra

50% de desconto

DISNEY APRESENTA O CODE BAYMAX – JOGO ONLINE PARA APRENDER PROGRAMAÇÃO

Hoje vamos falar sobre a iniciativa Code Baymax, um jogo da Disney indicado para crianças de 8 a 12 anos que estão aprendendo programação. O título coloca os personagens do filme Operação Big Hero para dar dicas para os jovens em como resolver puzzles por meio do uso de tecnóloga computacional. De acordo com os desenvolvedores, Code Baymax é fruto dos esforços da produtora em termos de alfabetização digital.

A ideia básica é familiarizar as crianças com conceitos básicos de programação e superar testes com a ajuda dos personagens Hiro e Yokai, do filme Operação Big Hero. Deste modo, o game serve como incentivo para introduzir dicas de programação e incorporar ferramentas de pensamento lógico-matemático ao mesmo tempo em que estimula a curiosidade e imaginação. Para isso, os jogadores exploram diferentes localidades com a ajuda dos protagonistas do filme e vão resolvendo puzzles.

Apesar de simples, Code Baymax possui um enredo: Yokai sequestrou o Hiro e agora cabe a Baymax resgatá-lo. O jogador deve programar Baymax usando listas de instruções por controle remoto para chegar até Yokai e salvarHiro. A tarefa não é das mais fáceis, pois no caminho surge todo tipo de perigos e obstáculos.

“Estamos muito entusiasmados com este lançamento, em que estamos trabalhando com uma equipe multidisciplinar de experts faz muitos meses, para contribuir com que as crianças possam aprender programação jogando. O nosso principal motor é incentivar a imaginação delas e favorecer seu desenvolvimento cognitivo”, comentou Belén Urbaneja, Diretora de Corporate Citizenship & Brand Management, The Walt Disney Company Latin America. “Sabemos que a programação é uma linguagem que está se tornando uma das mais importantes desta geração e queremos colaborar com os pais e educadores para que tenham ferramentas facilitadoras do ensino”, acrescentou.

É interessante notar que Code Baymax foi desenvolvido na América Latina, mostrando que a Disney está de olho na região. Conforme avança pelas fases, os jovens adquirem conhecimentos de algoritmos (o que envolve sequenciar instruções para resolver um problema), procedimentos, decomposição de problemas em ações mais breves, correção de erros, dentre outros. Além disso, o jogo serve para mostrar que a programação ajuda a resolver problemas de diferentes maneiras e não há uma única forma de o fazê-lo na maioria dos casos.

Com isso, os jovens adquirem habilidades computacionais e passam a enxergar a tecnologia como ferramenta útil para solução de problemas e de expressão de ideias. Talvez até tomem gosto por expressar ideias digitalmente que futuramente possam se expressar através do desenvolvimento de histórias interativas, jogos, animações, música e simulações. Não há como prever até onde a tecnologia pode incentivar a educação, pois elas de fato promovem pensamento crítico e criativo.

Por outra parte, o enfoque do aprendizado baseado no jogo e na criação transforma a colaboração em uma área de aprendizado divertida e estimulante para as crianças.  Para acessar Code Baymax basta acessar a página do Disneylatino.

Abaixo tem o trailer de Code Baymax:

Futebol Latino Online está em votação na Steam

Para quem gosta de futebol e jogatina online, a dica é Futebol Latino Online, um game indie que pretende reunir até 22 jogadores em uma única partida em um esquema de 11 x 11 (cada jogador controlando um personagem). O game está em votação na Steam Greenlight e portanto precisa de apoio da comunidade para conseguir ser lançado neste veículo.

O grande macete do game é justamente a possibilidade de reunir 11 amigos para compor o time, de modo que este é o primeiro game de futebol a permitir tal interação. De acordo com os criadores, Futebol Latino Online busca transmitir a sensação real de uma partida, permitindo que cada jogador aplique suas estratégias e demarque sua posição, como zagueiro, atacante meia etc.

Em outras entradas de Futebol Latino, os jogadores apenas podiam jogar com o teclado dirigindo-se à quatro ou oito direções, porém com o lançamento de Futebol Latino Online, é possível controlar 360 graus e com a ajuda do mouse pode-se dar um passe exato no lugar desejado.

A primeira etapa do jogo é a de criação de jogador: você pode selecionar uma posição de FW (atacante), MF (volante) ou DF (zagueiro). Quando seu jogador alcança certo nível de habilidade, você pode especializar sua posição. Cada posição está desenhada de forma equilibrada. Após se especializar, será importante jogar adequadamente na sua posição escolhida. No modo de equipe, dependendo da sua pontuação, é possível subir para a primeira divisão ou baixar para a segunda.

Como se não bastasse, além de manter a boa atuação do jogador, há a possibilidade de administrar o time, como no futebol real. Assim, é importante elaborar uma estratégia detalhada, administrar a fama do clube, e melhorar as finanças da equipe se quiser comprar um jogador mais habilidoso.

Por fim, Futebol Latino Online se distingue de outros jogos de esporte ao introduzir a câmera em terceira pessoa por trás do jogado, como em um game de ação. Há também uma câmera inteligente que se aproxima ou se afasta do jogador a fim de ajudar o gamer a tomar a melhor ação possível.

De acordo com a desenvolvedora, o game chega ao mercado nos idiomas inglês, espanhol, português e coreano. Se você tem interesse neste lançamento, basta ir até a pagina do projeto na Steam.

Abaixo tem o trailer de Futebol Latino Online:

Counter-Strike Nexon Zombies é o pesadelo antes do Natal

Counter Strike está longe de acabar! Para quem pensava que o famoso shooter que virou febre nas lan houses já estava morto e enterrado, a Nexon Europe anunciou há pouco a expansão Counter Strike Nexon Zombies, um título que, como o nome evidencia, coloca os jogadores para batalhar contra hordas de mortos-vivos com a mesma pegada do clássico dos shooters.

Tal lançamento chama-se Nexon Zombies e começou a ser lançada no dia 14 e vai terminar no dia 18 de dezembro. De acordo com a Nexon, ela inclui um conjunto de novos mapas, novos itens e, naturalmente, os inimigos zumbis, incluindo bosses difíceis de serem vencidos. Ao todo o game conta com cerca de 20 modos de jogo e 60 mapas para explorar com os amigos no multiplayer online.

O pacote é fruto da parceria entre a Nexon e a Valve para lançar o título através da Steam. De acordo com Kenny Chang, CEO da Nexon Europe, a expansão Enter the Nightmare irá surpreender tantos os jogadores antigos de Counter Strike quanto novos jogadores que não estão familiarizados com mecânicas FPS. A intenção da Nexon parece ser a de presentear os fãs dedicados da franquia CS, que andou fora dos holofotes por algum tempo.

Para isso, a Nexon tornou os zumbis rápidos e fortes, de modo que os jogadores precisarão ser rápidos no gatilho para derrotar a infestação, tal como ocorre em jogos como Dead Island e Left 4 Dead. Quem não se sentir corajoso o bastante para enfrentar zumbis, há modos mais tradicionais, como resgate de reféns ou desarmar bombas.

Por fim, há um sistema de clãs que permite criar a equipe dos sonhos com seus amigos, de modo que vocês recebem recompensas rapidamente e evoluir os personagens em conjunto. E tal como em RPGs, há um sistema de crafting para melhoria de armas e habilidades a fim de tornar o massacre zumbi mais divertido e facilitado. Nexon Zombies é exclusivo para PCs e pode ser acessado através da Steam.

Abaixo tem o trailer de Nexon Zombies:

Futura lança nova versão do jogo educativo Clube Desafio Futura

O Canal Futura é um dos mais antenados em aprendizado e novas mídias, de modo que o veículo tornou-se referência entre os canais abertos que valorizam o público jovem. Uma nova mostra disto é que o Futura lançou há poucos dias um novo jogo educativo online chamado Clube Desafio Futura, um título gratuito que traz informações sobre português, empreendedorismo, história, cultura etc.

O jogo é no formato quiz e trata-se de uma reformulação da versão anterior, lançada pela mesma Futura. Na nova versão, há perguntas inéditas, novos desafios e espaços, além de salas temáticas inspiradas nos programas do canal, como “Afinando a língua”, “Um pé de quê?”, “Conexão Futura”, “Estação saúde” e “#projetoempreender”.

Jogar é muito simples: basta acessar o site do game, preencher um cadastro (sendo que pode usar o Facebook), escolher o avatar e começar a responder as perguntas que variam de temas como música, língua portuguesa, meio ambiente, história, cultura, empreendedorismo e saúde. O objetivo é subir no ranking à medida que o jogador vai ficando mais culto. O conhecimento em cada área é a chave para avançar no jogo, que pode ser disputado em tempo real com até seis pessoas ou sozinho, no modo single player.

Conforme a pontuação do jogador sobe, novos itens para personalização dos avatares são desbloqueados. Além de ter um quis desafiador, Clube Desafio Cultura permite que os jogadores formulem novas perguntas, de modo que o game esteja sempre renovado e mais difícil. P game divide-se em diferentes salas, que abrigam temas específicos como música, língua portuguesa e literatura (sala Afinando a língua), por exemplo. Mas o grande macete é escolher a sala Clube Desafio, onde é possível mesclar vários temas e destrinchar o game por completo.

A nova versão já está disponível para a jogatina online e até existe um teaser trailer explicando como as coisas funcionam.

Clube Desafio Futura

DragonJam Studios prepara o lançamento de Wincars Racer

O estúdio indie DragonJam anunciou seu primeiro game para PC, mirando os amantes de jogos de corrida com interação online. Wincars Racer é um título multiplayer online com a premissa de relembrar os antigos jogos de corrida de árcade da década de 90, porém com algumas firulas e tratamento gráfico dos jogos contemporâneos.

O game ainda não tem data de lançamento definida, mas de acordo com o estúdio, o lançamento será em breve. Quem estiver interessado pode fazer a inscrição no site do game a fim de garantir um lugar nos testes betas que serão realizados antes do lançamento oficial. Vale mencionar que o game surgiu primeiramente no Kickstater.

Anteriormente o jogo era conhecido pelos desenvolvedores como “Formula Wincars”. A mudança do nome ocorreu por diversas razões, de acordo com a DragonJam. Uma delas é que os jogadores poderiam acreditar erroneamente que o game seria focado na Fórmula 1, sendo que o jogo tem um viés árcade parecido com jogos como Burnout ou Mario Kart. Outro motivo para a mudança do nome era a possibilidade de o jogo ter problemas de licenciamento por causa da palavra Formula.

Wincars Racer promete uma jogabilidade rápida e muitos power ups espalhados pelos cenários. De fato, parece que a desenvolvedora queria fazer seu próprio Mario Kart, porém com o público alvo sendo os jogadores de PC conectados online. Mais novidades no site do game.

Abaixo tem o trailer do projeto Wincars Racer:

Blitz Brigade: os OVNIs chegaram nesta nova atualização

Fazia algum tempo desde que os usuários de Blitz Brigade não viam algo novo em seu game, certo? Pois foi devido às frequentes requisições dos jogadores que a Gameloft decidiu lançar um pacote de novos mapas. Desta vez a temática são os famigerados e misteriosos discos voadores que foram incluídos na atualização “Local de queda OVNI”.

Como delata o nome, o novo ambiente é o cenário de uma queda de um disco voador, o que acaba se tronando uma desculpa para novos combates insanos. Ao contrário dos ambientes de Malta ou Madagascar, por exemplo, este novo mapa é mais compacto e os encontros se dão principalmente no centro.

Entre outras novidades, há um elemento na fase que faz os personagens saltarem a enormes distâncias, podendo chegar ao outro lado em poucos segundos. A ideia é que este super pulo seja utilizado como estratégia em disputas de captura de bandeira.

Além disso, o game ganhou uma nova arma chamada Nebula. Trata-se de uma arma bastante poderosa, capaz de executar rajadas poderosas, rápidas e mortais. Nem precisa dizer que a tal nova arma é oriunda dos alienígenas, né? Naturalmente existem jogadores criticando o desbalanceamento que o game possui, principalmente com esta nova adição.

A atualização “Local de queda OVNI” já está disponível para iOS e Android e pode ser baixada através do iOS e Android.

Abaixo está o teaser do novo mapa de Blitz Brigade:

Game brasileiro premiado, Full Metal Wars mistura mitologia nórdica e robôs de guerra

Um game brasileiro têm feito sucesso ao redor do mundo logo após aparecer durante o evento Game Developers Conference, realizada no início do mês em San Francisco, nos EUA. Trata-se do jogo Full Metal Wars, um título de estratégia Free-to-Play que mistura mitologia nórdica e tecnologia de nova geração. Basicamente o jogador vivencia batalhas de mechas (os famigerados robôs gigantes) inspirados nas lendas e divindades nórdicas.

O título foi desenvolvido pela Prosperity Games, cuja sede fica em Campina Grande, no estado da Paraíba. Durante o evento americano, foi lançado a versão closed beta. De acordo com a produtora a versão final chega ainda este ano com suporte a vários idiomas, incluindo o português. Deste modo, a Prosperity espera que o jogo consiga alcance global. Um dos trunfos para obtenção do almejado sucesso é a plataforma de negócios baseado no Free2Play com micro transações online.

Falando mais do jogo, as batalhas são por turno e exprimem o que seria um embate entre divindades criadas pela tecnologia mais avançada do mundo. Alguns deuses estão representados como Thor, o Deus do Trovão, Odin, o Deus da Guerra, e Forseti, o Deus da Justiça. Tudo está lá em detalhes caprichosos criados pelo artista Mike Deodato, que também trabalha como desenhista da Marvel Comics, e assumiu a função de concept artist do game. A história se passa em um mundo onde os humanos, anões e elfos, juntam forças para combater os Jotuns, monstros que ameaçam a paz no reino.

Ah, e para provar que o game tem potencial, basta lembrar que Full Metal Wars foi o grande vencedor do prêmio “Demonight”, que selecionou o melhor projeto de jogo durante o BIG Festival 2014, maior festival dedicado aos títulos independentes no Brasil.

O game ainda não tem data de lançamento concreta, mas a fase beta está a todo vapor, de modo que ainda dá tempo de os desenvolvedores darem uma polida a mais no game. A princípio serão 30 personagens disponíveis no lançamento, sendo que há a promessa de que mais serão lançados com o passar do tempo.

Haverá ainda opções de customização e criação de estratégia a fim de que cada batalha seja única. Cada robô, aliás, possui vantagens e desvantagens e o próprio campo de batalha pode influenciar os robôs. Parece que o time de criação inspirou-se em alguns conceitos dos Pokémons também.

Enquanto o título não chega ao mercado, podemos conferir o trailer do projeto.

Full Metal Wars

 

World of Warcraft completa 10 anos como um ícone da cultura pop

No próximo domingo (23), uma das franquias mais populares do mundo completa dez anos de existência. World of Warcraft da Blizzard chega a dez anos de existência como um ícone pop e um dos games mais jogados no mundo com mais de 7 milhões de jogadores registrados.

A Blizzard comemora a ocasião com o recente lançamento da quinta expansão do título (Lords of Draenor). A nova expansão foi celebrada na Time Square, New York na forma de um monumento em formato de machado (uma das armas clássicas da franquia) para promover o lançamento da quinta expansão. Além disso, vale lembrar que a Blizzard finaliza a produção do filme oficial a ser lançado em 2016 com parceria com a Legendary Pictures.

Para ter ideia da popularidade do game, a Blizzard fez questão de listar algumas das conquistas de sua franquia mais valiosa:

  • Mais de 100 milhões de pessoas já jogaram World of Warcraft (mais do que a soma da população de Chile, Argentina e Colômbia);
  • O game é jogado em cerca de 240 países e territórios do mundo;
  • Possui a segunda maior Wiki do mundo, Com mais de 100,000 páginas de conteúdo, atrás apenas da Wikipédia original;
  • Entre seus jogadores, há um seleto grupo de celebridades que passam horas desbravando o mundo de WoW, como Vin Diesel & Paul Walker, Henry Cavill, Mila Kunis, Jaden Smith e os filhos de Angelina Jolie;
  • É uma das franquias dos jogos eletrônicos mais homenageadas de todos os tempos, como exemplos temos o “We Are The World Of Warcraft” no Late Night with Jimmy Fallon, o episódio The Zarnecki Incursion em Big Bang Theory, o episódio Make Love, Not Warcraft em South Park (vencedor do Emmy Award), o mítico episódio Marge Gamer nos Simpsons, o especial World of Animecraft da Turma da Mônica, entre outros;
  • Teve seu universo expandido em livros que se tornaram Best Sellers, inclusive no Brasil;
  • É um dos poucos games que inspiraram trabalhos de economia como os artigos “Can ‘World of Warcraft’ game skills help land a job?” do Wall Street Journal; o “Everything I needed to know about business I learned from World of Warcraft”, da Forbes; “Why World of Warcraft is good for you” do periódico The Economist; “Why IBM hires World of Warcraft gamers” da Enviable Workplace etc.

E como não falar do impacto social do game através dessa década. Há de tudo um pouco: casais que se conheceram jogando o game, deficientes que encontram em World of Warcraft uma forma de fazer amizades e conhecer outras pessoas, profissionais contratados pela Blizzard devido aos seus conhecimentos no jogo, pesquisadores que estudam o fenômeno World of Warcraft do ponto de vista acadêmico, pais que batizaram seus filhos com nomes de personagens do jogo e até fãs que largaram seus empregos para viver da renda oferecida por sites que criaram homenageando o game. Warcraft é um monstro da indústria!

Confira um vídeo de World of Warcraft