Arquivo da tag: nacional

99Gamers é a nova plataforma de crowdfunding para gamers

Você tem algum projeto de jogo eletrônico, mas não sabe como fazê-lo sair do papel? A equipe da 99Gamers está dedicada a ajudar jovens desenvolvedores a lançar seus jogos. Para isso, foi criado essa nova plataforma de crowdfunding chamada 99Gamers que funciona mais ou menos como o Kickstarter, porém o foco aqui são apenas os jogos eletrônicos.

De acordo com Tedson Santos, criador da plataforma, o 99Gamers possui 3 tipos de campanhas (Tudo ou Nada, Flexível e Recorrente). A ideia é que os desenvolvedores adequem seus projetos de acordo com suas expectativas de financiamento. O Tudo ou Nada é ideal para jogos que estão começando, pois o valor arrecadado somente é repassado ao desenvolvedor se a totalidade for atingida.

Já a modalidade Flexível é ideal para projetos que já estão em andamento, de modo que o valor arrecadado é repassado mesmo que não atinja a meta estipulada. A ideia é que o valor arrecadado servirá como complemento do orçamento ou para o lançamento de alguma nova funcionalidade do jogo, como novos mapas e cenários.

A categoria Recorrente foi desenvolvida especialmente para aqueles projetos que precisam de apoio mensal, voltado mais para o mercado de youtubers, streamers e criação de conteúdo em geral. Contribuintes dessa categoria costumam ser fãs desses streamers e youtubers.

Como colocar seu jogo no 99Gamers

Segundo a 99Gamers, a ideia é ajudar a movimentar o cenário nacional de jogos eletrônicos. Cada desenvolvedor pode ter um perfil na plataforma e publicar os jogos que esperam ser financiados pelo publico e também analisar a aceitação do mercado. A plataforma já está no ar e pode ser acessada. Para mais informações de como colocar seu projeto no 99Gamers, basta acessar o site.

Possessão Arcana é o novo board game nacional

Possessão Arcana é um jogo de tabuleiro desenvolvido especialmente para quem gosta de jogos desafiadores e que curtem temas de misticismo e ação. Criado pelo designer gráfico Thiago Henrique Ferri, o jogo tem como pano de fundo uma batalha entre forças demoníacas e humanos dotados de poderes mágicos que defendem nosso planeta.

O título é de tabuleiro, mas com temática dungeon crawler com progressão de personagens, gerenciamento de cartas, rolagem de dados etc. Possessão Arcana entra em financiamento coletivo através do site Kickante a partir do dia 20 de janeiro. A meta é de 23 mil reais com a ideia de “tudo ou nada”, de modo que se a campanha não conseguir os resultados esperados, os doadores recebem o dinheiro de volta. A contribuição pode ser feita através do Kickante a partir do dia 20 com valor mínimo de R$ 185,90.

Em Possessão Arcana os jogadores controlam heróis que enfrentam diferentes tipos de inimigos como diabretes e lordes supremos do submundo que invadiram o plano terrestre. Os heróis escolhidos são humanos capazes de manipular a magia arcana, uma habilidade mística poderosa, mas também perigosa. Se mal dominada, o herói é dominada pelas forças do oculto e se volta contra os outros heróis. Mas ainda que isso ocorra, os companheiros podem juntar as forças para reverter a possessão e trazer o herói possuído de volta à realidade.

Ainda através da magia arcana é possível utilizar poderes letais e diferenciados. Cada herói conta com seu próprio Familiar, uma espécie de animal de estimação treinado para lutar ao seu lado. A inspiração do game veio das crenças de que nós vivemos em um mundo paralelo ao plano espiritual, onde existe o bem e o mal, anjos e demônios etc. Os desenvolvedores utilizaram criaturas conhecidas para o desenvolvimento do jogo com o os Diabretes, Greminions, Minus, entre outros.

Abaixo tem o trailer de Possessão Arcana:

Sioux e Blend divulgam nova pesquisa sobre o mercado de jogos nacional

Após um período de 3 meses, a Sioux e a Blend reuniram forças para realizar uma nova pesquisa para mapear a indústria dos jogos nacional e seus jogadores. A pesquisa teve apoio da Acigames e da ESPM com a finalidade de mostrar como é composto o público de jogadores brasileiros, o que eles jogam e como eles jogam.

Para isso, foram ouvidos 909 jogadores, fossem de consoles ou de smartphones. A pesquisa revelou dados interessantes, como o fato de que as mulheres representam quase a metade dos jogadores ativos e que menos de 10% deles se consideram “gamers”. A plataforma mais utilizada para jogar segue sendo os smartphones, seguidos de perto pelos consoles de mesa.

De acordo com a Acigames, essa a melhor e mais completa pesquisa de games voltada para o mercado nacional e por fim, os varejistas podem contar com um quadro real de todo o mercado de games do Brasil.

Pesquisa: mercado de jogos nacional

Brasil Game Show 2014 terá Pavilhão Indie para facilitar a vida dos desenvolvedores nacionais

Além dos grandes estandes, a Brasil Game Show 2014 também dará espaço para os desenvolvedores indie mostrar seu trabalho ao público da feira. De acordo com a organização, haverá nade menos que duas áreas dedicadas aos pequenos desenvolvedores. A intenção da organização é de fortalecer o mercado interno e o desenvolvimento de produtos nacionais.

Os desenvolvedores poderão participar de duas maneiras: expondo seus produtos ao público ou participando do pavilhão de negócios, local onde os desenvolvedores indies podem interagir com outras empresas e até fechar novos negócios. Haverá um sistema de Matchmaking para agilizar e facilitar a marcação de reuniões com as grandes empresas do mercado.

Vale lembrar que não é a primeira vez que a BGS abre espaço para os desenvolvedores menores, em edições anteriores alguns games menores brilharam tanto quanto os jogos grandes como Cangaço Wargame, Min Ini Mo, Favela Wars, entre outros. Que tipos de jogos os estúdios menores estão preparando para cativar o público da BGS? Sejam quais forem, a feira será um excelente espaço para que esses indies sejam vistos pela grande massa.

Na edição 2014, a feira ocupará os cinco pavilhões do Expo Center Norte, em São Paulo entre os dias 8 e 12 de outubro. Entre as empresas que confirmaram presença estão grandes players como a Sony, Ubisoft, EA, Warner, Capcom, Kingston, entre outros. Mais informações no site do evento.

Seminário sobre Políticas Públicas para a Indústria Brasileira de Jogos Digitais

Após o BNDES divulgar o resultado de uma pesquisa que dissecou a indústria de jogos eletrônicos no Brasil, surgem os primeiros frutos desse trabalho. Na próxima terça-feira (10/06) ocorre na USP um Seminário que busca explicar o estudo e elucidar aos interessados sobre como as políticas públicas podem amadurecer o setor.

Basicamente, um grupo de pesquisadores organizados por meio do PGT-USP desenvolveu um projeto para estabelecer um conjunto de políticas públicas visando o desenvolvimento da indústria de games nacional.

Para isso, foi realizado um mapeamento da indústria global de games, estudando os sistemas de políticas públicas adotados por países líderes do setor, sem deixar de analisar a indústria local, estudando os ecossistemas prioritários e consultando a comunidade nacional e internacional. Neste seminário serão discutidos os resultados de tamanho trabalho.

O seminário contará com a participação de Davi Nakano, Professor do Departamento de Engenharia de Produção da Poli/USP; Marina Moreira Gama, Economista do Departamento de Cultura, Entretenimento e Turismo da Área Industrial BNDES; Lídia Goldenstein, especialista em economia brasileira; Ale McHaddo, Presidente da Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (ABRAGAMES), e Afonso Fleury, professor titular do Departamento de Engenharia de Produção da Poli/USP.

O evento inicia na terça (10) às 11h e vai até as 13hs. Quem puder comparecer será muito bem vindo. É muito importante reunir o maior número de interessados possível para levantar a bandeira dos games no Brasil e ficar a par de políticas públicas efetivas para mudar nosso cenário para melhor.

Serviço: Seminário – Políticas Públicas para a Indústria Brasileira de Jogos Digitais 10/06/2014 (terça-feira), das 11h30 às 13h na Sala Ruy Leme, FEA/USP –  Cidade Universitária

10º Troféu GameWorld já está aberto para votação!

logo_2014_b

Há dez anos a indústria de games brasileira começava a ser levada a sério com o Troféu Gameworld organizado pela galera que produz as revistas EGW (antiga EGM Brasil) e a histórica Nintendo World. Os anos se passaram, novos consoles foram lançados, o mercado se desenvolveu e o Gameworld cresceu junto, virou feira, ficou muito popular, mostrou novidades e celebrou com o público e especialistas os melhores games ano após ano.

Em 2013 o Gameworld completa 10 anos de existência, já sendo uma tradição do mercado nacional. Assim como nos anos anteriores, o público ajuda a decidir quem foram os destaques do ano. Ao todo, são 22 categorias que variam de melhor jogo do ano, melhor jogo brasileiro, melhor jogo do Wii, melhor Youtuber, entre outros. A votação ocorre em duas etapas: na primeira ocorre entre os dias 09/12 a 27/12, nela o público fará a indicação de até 5 jogos por categoria e o júri formado por especialistas escolherão outros 5 jogos. A votação já está aberta ao público através do site oficial da premiação.

Após a primeira fase, as categorias contarão com 10 finalistas, onde disputarão os referidos prêmios por categoria através de mais uma rodada de voto popular entre os dias 06/01/2014 a 31/01/2014. O mais legal é que não são apenas os jogos que ganham prêmios, mas também os internautas que participarem da eleição. A tabulação do Troféu GameWorld será auditada por uma empresa independente, garantindo a credibilidade da premiação e a isenção de favoritismos.

Se você acompanhou a indústria de games este ano e curtiu algum game em especial, não deixe de participar da eleição dos melhores games da temporada. Prepare-se, a maior eleição nacional dos games vai começar!

Minhokarts: game baseado no filme Minhocas, primeira produção stop-motion nacional

Minhokarts

Neste exato momento está ocorrendo mais uma edição da Anima Mundi, a conhecida mostra de filmes em animação gráfica. Um dos destaques é o filme brasileiro Minhocas, criado pelo estúdio Animaking. Além disso, este é o primeiro longa metragem em stop-motion criado no país. O orçamento do filme foi de R$ 10 milhões. Quem quiser conferir o resultado basta ir ao Monumento Estácio de Sá, no Aterro do Flamengo, até o dia 15 de setembro.

Acompanhando esta produção, o time da Hoplon preparou o game Minhokarts, título que mostra os personagens do filme em corridas de kart bem malucas. O game apresenta pistas, personagens e mapas baseadas no filme com a maior fidelidade possível. De acordo com a Hoplon, o game terá versões para Facebook, iOS e Android. O game está previsto para chegar ao mercado junto com o filme, ou seja, em dezembro deste ano.

Diferente dos games tradicionais de kart, Minhokarts é um jogo único no mercado, misturando elementos de jogos de corrida de kart com mecânicas sociais“, explica Guilherme Loureiro, diretor de marketing da Hoplon. “Definitivamente será um grande sucesso“, completa.

O título está em teste alpha numa instalação montada na Fundição Progresso, no Rio de Janeiro, ficando disponível para o público até o dia 9 de agosto. No local os visitantes podem conhecer tanto o filme quanto o jogo. Vale mencionar ainda que Minhokarts ficou sob responsabilidade da SoHo Games, uma divisão da Hoplon para jogos sociais, e seguirá o modelo Free-to-Play com a tradicional venda de itens in-game.

Minhokarts e Minhocas mostram que o cenário de produção de filmes e jogos estão progredindo, uma vez que a prática de lançar animações em conjunto com games nacionais é muito rara.

Confira abaixo o trailer do filme que deu origem ao Minhokarts:

Playstation 3 passa a ser fabricado no Brasil

PlayStation 3 no Brasil

As vésperas de lançar o Playstation 4 a Sony mostrou que ainda não esqueceu do seu atual videogame e tão pouco da enorme comunidade de fãs do Playstation no Brasil. Na noite de terça (07/05/2013), a gigante japonesa convocou toda a imprensa brasileira de games para anunciar com toda a pompa que o Playstation 3 será fabricado no Brasil e sofrerá redução de preço.

Com o slogan “O Brasil vive em estado Play”, a Sony trouxe nada menos que os executivos Andrew House, Mark Stanley e Jack Tretton para falar dessas novidades. A versão nacional será manufaturada na zona franca de Manaus e por isso o preço do aparelho fica em R$ 1099,00, exatamente R$ 300,00 a menos que a versão importada. Porém, vale destacar que várias peças do console vêm de fora, ou seja, o trabalho da fábrica em Manaus será basicamente de montar o produto final.

A versão que está em fabricação é a “super slim” de 250 GB, lançada ano passado, e chega primeira a São Paulo (já neste final de semana) e poderá ser encontrado na maioria das lojas varejistas, enquanto que os outros estados terão de aguardar um pouco mais. Serão duas versões vendidas por aqui, a primeira com o bundle de God of War Ascension e o outro só com o console. Ambos terão o mesmo preço.

Além do preço reduzido, o Playstation 3 nacional irá contar com a bem-vinda assistência técnica da Sony e suporte diretos da Sony a fim de evitar dores de cabeças dos jogadores. De acordo com a Sony, o lançamento nacional não é o único investimento da empresa no país. Na verdade a companhia nipônica  promete que em breve será mais frequente vermos títulos para a plataforma com localização para o território. Os primeiros anúncios neste sentido foram feitos ontem também: The Last of Us terá dublagem em português e GTA V terá legendas em português, algo inédito até então para a franquia da Rockstar.

Para trazer o videogame ao país, a Sony disse que fará um investimento de US$ 300 milhões, sendo que US$ 10 milhões serão destinados ao marketing. Ou seja, esperamos que a marca torne-se mais forte e divulgada no país. Apesar de todo o esforço, o Playstation 3 ainda está mais caro que o concorrente Xbox 360, vendido por R$ 900,00. De acordo com a Sony, o preço foi estipulado após muito estudo e esforço até chegar neste patamar.

No evento de lançamento do PS3 nacional, a Sony preferiu não falar muito sobre o Playstation 4. Entretanto Mark Stanley confirmou que ele chegará ao país no mesmo dia que chegar ao resto do mundo, porém não será fabricado no Brasil inicialmente.

Com este passo importante a Sony poderá disputar com a Microsoft a preferência dos jogadores em melhor condição, afinal o aparelho da empresa de Bill Gates já era fabricado desde 2011, fato que lhe valeu a simpatia dos jogadores daqui. Com o lançamento do PS3 nacional faz-se concerto a afirmação de que o Brasil é de fato um lugar muito importante para a Sony.

Playstation 3 fabricado no Brasil:

Livro brasileiro sobre a produção de personagens next-gen é lançado

O leitor Alessandro Lima, que é designer 3D, professor e escritor, entrou em contato conosco para informar que seu livro “Design de Personagens para Games Next-Gen Vol. 1” já está nas prateleiras.

No livro, Alessandro detalha o processo de criação de personagens para as atuais plataformas (PS3, Xbox 360 e também PC), com base em uma pesquisa prévia e na própria experiência profissional do designer.

O trabalho de dois anos foi dividido em dois volumes, sendo que o segundo já está em fase final de produção pela editora Ciência Moderna.

O preço sugerido para o livro é de R$ 99, que acompanha um DVD. Há ainda a possibilidade de compra do livro em PDF, por R$ 59,40.

:: Compre o livro do site da Ciência Moderna

Quer ajudar um projeto nacional chegar ao iPad?

O leitor Luiz Dias, que estuda na Universidade Anhembi Morumbi, entrou em contato conosco para divulgar um projeto que seu grupo criou durante o curso de Design de Games.

O jogo Feed It! já está praticamente pronto, mas para poder ser publicado comercialmente precisa do pagamento de licenças para o Unity 3D, engine usado, e uma chave de desenvolvedor Apple, entre outras coisas.

Como você pode ajudar? O game está no sistema de investimento coletivo Catarse. O que você ganha com isso? Depende da quantidade doada (veja cada um dos prêmios no link abaixo).

Desejamos ao Luiz e à equipe que criou Feed It! boa sorte e que até o dia 12 de novembro vocês consigam arrecadar o valor necessário para permitir que o jogo seja publicado.

:: Colabore com a publicação do game.