Arquivo da tag: Musical

Chime Sharp retorna ao Xbox One e Playstation 4 repleto de novidades

O game indie que abre nossa semana veio direto da Inglaterra, trata-se de Chime Sharp, um puzzle musical bastante inusitado para Xbox One e Playstation 4. O game é da produtora Chilled Mouse e chega às lojas online no próximo dia 21 de fevereiro e é a sequência de Chime, uma mistura de Tetris e música eletrônica/chiptune. O título é bastante divertido e viciante graças a sua jogabilidade desafiadora e visuais hipnóticos.

Chime Sharp conta com 16 níveis e variados modos que devem ocupar muitas horas dos jogadores. Um dos destaques é a trilha sonora que embala o game: entre os artistas estão figuras talentosas como CHVRCHES, Steve Reich e Kavinsky. As melodias criam um crescendo para entrar em sintonia com a jogatina, que também sobe de nível.

kavinsky
Kavinsky, um dos artistas convidados em Chime Sharp

“Em Chime Sharp, as regras básicas são as mesmas do original, apresentando a mesma trilha sonora hipnótica e divertida de alguns artistas pioneiros mais experimentais que conhecemos”, disse Ian Baverstock, CEO da Chilled Mouse. “Com uma nova estética, elegante e novos modos experimentais, Chime voltou e desta vez quer se tornar sua mixtape favorita”.

Chipzel, uma das artistas mais conhecidas a criar som com Game Boy
Chipzel, uma das artistas mais conhecidas a criar som com Game Boy

“Eu estava entusiasmado por fazer parte da equipe desenvolvedora de Chime Sharp, pois a franquia Chime oferece um novo estilo de jogo que eu nunca vi antes – você pode realmente sentir a música trabalhando com o jogo, perfeitamente integrado para imersão total”, disse Chipzel, um dos artistas por trás da música para Chime Sharp. “A música, ‘Psychonaut’, foi criada com este estilo de jogo em mente. Eu a criei com várias camadas, que são reveladas aos poucos até o arranjo final. Eu tentei recompensar o jogador à medida que ele avança, através do uso de melodias evocativas e transições eufóricas”.

Para quem não conhece, Chime Sharp é descrito como um crossover entre Tetris e um sequenciador musical. O jogador está em uma corrida contra o tempo enquanto ajusta os blocos no lugar. Conforme as peças se ajustam a “beatline” passa e as mixas transformando em novas notas para a música eletrônica. O objetivo é cobrir toda a grade de jogo, completando quads de 3×3 ou mais, gerando pontos enquanto desfruta de obras de músicos aclamados.

dfgxs

Muitos desses músicos são desconhecidos do grande público, mas quem está por dentro da cena eletrônica já deve conhecer os nomes KavinskyCHVRCHESSteve ReichLosChipzelAndy HungMessage to BearsTimothy SchmalzMagic SwordShirobonNovellerHaiku SalutLuc GreyA Mote of DustSymbion Project, e CFCF. Além das músicas hipnóticas, Chime conta com quatro modos de jogo desbloqueáveis imprevisíveis. Conforme a jogatina avqança, as coisas ficam mais desafiadoras e divertidas. Você ainda pode desafiar seus amigos em um sistema de ranking bastante divertido.

Abaixo você confere o trailer de Chime Sharp:

Conheça Distortions, um psicodrama musical do estúdio Among Giants

Já imaginou um game que mistura suspense, drama e musical? Pois bem, a inusitada mistura é o que compõe o jogo indie Distortions, da produtora brasileira Among Giants. Trata-se de um game em 3D em terceira pessoa ambientado em um cenário surreal, que promete prender a atenção dos jogadores, que serão desafiados a descobrir mistérios que cercam um mundo fantasioso e desconhecido.

Você controla uma garota que acorda em um quarto estranho e desconhecido. Sem entender o que se passa ou onde está, a jovem começa a investigar o quarto, mas para seu desespero percebe que o tempo parece estar parado e os objetos congelados, como se a gravidade já não mais existisse. A partir daí, o jogador deve conduzir a jovem através de um mundo vasto e solitário, na tentativa de descobrir respostas para os mistérios que a rodeiam.

Sua única arma é um violino, que deve ser utilizado para defender-se. Mas não pense que ela deve golpear os inimigos com golpes de violino, mas sim encontrando partituras perdidas de músicas que servem para deter os inimigos, manipular o ambiente, entre outras ações. Além disso, a jovem deve encontrar páginas perdidas de um estranho diário que contém pistas que a guiarão em sua jornada. De acordo com os produtores, Distortions conta com referencias de games como Shadow Of The Colossus, Silent Hill 2, e de filmes como Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças e Once, apenas uma vez.

O game é dividido em capítulos e uma das preocupações dos desenvolvedores foi com a parte estética e visual, criando cenários 3D repletos de detalhes. Além disso, o roteiro busca levar o jogador a viajar junto com a personagem em uma experiência narrativa. Outro destaque fica por conta da trilha sonora, com músicas licenciadas de várias bandas de diferentes países, entre elas, “Dredg”, “Labirinto” e “Hopesfall”.

“Fizemos muitas pesquisas e estudos de tecnologia e conceituação para fazer um game que tivesse um design bacana, com animações de qualidade. Além disso, buscamos contar uma história interessante. Tivemos uma grande preocupação com nosso roteiro”, explica Thiago Girello, um dos criadores e desenvolvedores do game. “Foi bastante trabalhoso deixar do jeito que queríamos, mas estamos contentes com o resultado”, complementa. A equipe conta ainda com Cadu Luca, Ricardo de Brito e Chris Smith.

O enredo é uma analogia sobre relacionamentos que não deram certo e até onde alguém iria por uma memória. O mundo é aberto e há escolha de quão fundo o jogador quer entrar na mente de alguém. A intenção do estúdio é que o clima de mistério e desolação chamem as atenções dos jogadores ávidos por histórias emocionantes e de mistérios.

O primeiro capítulo (que reúne prólogo, parte 1 e parte 2) de “Distortions” tem previsão de lançamento para o primeiro trimestre de 2017. Por enquanto o lançamento é apenas para PC, mas a intenção é levar Distortions para os consoles de nova geração também.

Abaixo tem um trailer de Distortions:

A Lenda do Herói a caminho de se tornar um game de verdade

Quem conhece a Lenda do Herói? Muita gente, é claro! Para aqueles que nunca ouviram falar, vai uma breve descrição: trata-se de um musical para a internet criada pelos irmãos Marcos e Matheus Castro (os Castro Brothers).

O musical criado em 2012 apresentava canções bem humoradas embalando um vídeo do que parecia um jogo old school tematizado na era medieval. A série de vídeos ficou bastante famosa e conquistou muitos fãs no Brasil. Entretanto, muitos se perguntavam se o vídeo retratava um videogame real. Até o momento não, mas tudo está para mudar.

Depois de muitos pedidos, os irmãos resolveram criar o jogo A Lenda do Herói. O game vai apresentar a mesma estética e canções medievais que acompanhavam a saga do cavaleiro em busca da princesa. O game irá homenagear as gerações 8-16 bits com gráficos pixelados e abusando de clichês do mundo dos games. O título será em 2D e a trilha sonora acompanhará os movimentos do jogador em tempo real.

Durante a aventura, o cavaleiro enfrenta diversos monstros, plataformas flutuantes, itens especiais e puzzles. Por vezes o jogo lembra velhos clássicos como The Legend of Zelda, e isso não é mera coincidência. Haverá oito mundos distintos inspirados nos vídeos originais, sendo que cada uma conta com duas fases e um chefão a ser vencido.

Para sair do mundo do Youtube, os irmãos Castro uniram-se ao estúdio Dumativa para criar uma experiência artística e fiel à intenção da série de vídeos. O estúdio, aliás, é responsável por um projeto bastante elogiado pela direção artística (Dragon Festival). Entre os profissionais envolvidos no projeto podemos citar nomes de peso como Vitor Ottoni, que cuidou da trilha sonora do indie Aritana e a Pena da Harpia; Fabio Yabu, criador do livro Branca dos Mortos e os Sete Zumbis; Caio Yo, diretor de arte para as editoras Ática e Globo; e dos diretores de animação Renato Rossarola e Ronnie Pedra.

“Sabemos que quando as pessoas se mobilizam, elas podem realmente fazer com que algo novo, diferente e muito maior do que a gente espera possa acontecer”, afirma Marcos Castro.

A Lenda do Herói tem lançamento planejado para Windows, Mac e Linux e atualmente está em fase de captação de recursos no Catarse. A meta é de R$ 125 mil e o game conquistou até o fechamento desta matéria mais de R$ 93 mil, restando ainda 54 dias até o término da campanha. No vídeo abaixo, os Castro Brothers explicam melhor o que é o projeto e como surgiu a ideia de tornar a série de vídeos em um jogo de verdade:

Tribal Bands é o novo jogo da Planetarium Games

Tribal Bands

A Planetarium Games escolheu o dia 11 de março de 2013 como a data de lançamento de Tribal Bands,  seu mais novo browser game. O título pretende revitalizar o gênero musical, tão popularizado com Guitar Hero há pouco tempo, porém no título da Planetarium, o jogador é colocado em uma batalha musical contra seus amigos na internet. A ideia é mesclar o viciante sistema PVP (player versus player) com a boa música.

Basicamente você vai controlar uma banda, podendo escolher entre até seis vertentes musicais como heavy metal, pop, hip hop, indie, entre outros. As bandas podem ser compostas por seis raças diferentes (a saber: gatos, robôs, zumbis, vikings, aliens e esqueletos), enfrentando seus amigos através de batalhas PVP para ganhar mais notoriedade e fama. O game compreende 7 cidades para que sua banda faça turnê.

Um ponto interessante é o estilo cômico adotado pelos desenvolvedores para retratar os artistas da vida real. No game você ainda vai se deparar e enfrentar performers famosos em todo o mundo como Amy Deadhouse, Adelian, Frodin Mercury, etc.

Outro elemento divertido é a possibilidade de customizar os integrantes da banda da cabeça aos pés. De acordo com a produtora , Tribal Bands será um game dedicado aos amantes da música e pode ser acessado através do site dedicado ou através da página no Facebook.

Para quem não conhece, a Planetarium Games é a empresa que já atua no mercado há onze anos e é responsável por títulos como Planetarium Manager, Footstar, Ball Manager e Bitclubs. No futuro a companhia lançará games para os times do Sport Lisboa e o Benfica, mas por hora todos estão convidados a testar Tribal Bands.

Conhece o musical Zelda? Não? Chegou a hora de conhecer…

Musical Zelda

Conhece o musical Zelda? Não? Chegou a hora de conhecer… Muito frequente que os temas de Legend of Zelda são interpretados por orquestras, como na Video Games Live ou por fãs de games que toquem música clássica pois é uma das franquias com as músicas mais marcantes do mundo dos games.

No entanto o vídeo abaixo traz uma versão muito interessante de Zelda: um musical! É o musical Zelda. Não só a letra é sensacional, como também os gráficos que mesclam muito bem o 2D com o 3D e fazem referências a vários jogos dá série.

Musical Zelda

O mais irônico é que o protagonista da série é mudo… ou será que não?! Mas diga, o que achou do vídeo?

( via Topless Robot , Kotaku )