Arquivo da tag: mobile

Gameloft lançará primeiro game para smartphone baseado no Playmobil Pirates

Playmobil Pirates

A Gameloft, famosa fabricante de games mobile, anunciou uma parceria com a lendária fabricante de brinquedos Playmobil, o que renderá um game para dispositivos iOS e Android chamado Playmobil Pirates. Este será o primeiro game para smartphones baseado na linha de brinquedos da poderosa fabricante alemã.

No game os jogadores poderão montar seu próprio acampamento pirata, recrutar membros para missões bucaneiras, participar de minijogos etc. Já que a linha do game é focado nos piratas, os jogadores vão encontrar os bonecos estilizados da linha piratas imortalizada pela Playmobil.

Segundo o vice-presidente de publicação da Gameloft, Gonzaque Vallois, os jogadores que esperam um game divertido não têm com que se preocupar, pois a produtora teria se esforçado muito “(…) para criar uma experiência de jogo que seja fiel ao fascinante universo Playmobil. Os fãs podem esperar desde o famoso navio pirata até novos personagens exclusivos”, disse o executivo.

O game tem previsão de lançamento para o final do ano de 2012. Vamos aguardar e ver se finalmente a série Lego vai encontrar um adversário à altura também no ramos dos jogos eletrônicos!

LabyrinthStars: relembre a travessia de uma bolinha em um labirinto

LabyrinthStars

Há alguns dias foi lançado na App Store o primeiríssimo game do estúdio brasileiro Entortament Entertainment. Batizado LabyrinthStars, o game tem suporte às plataformas iPad,  iPhone e iPod touch. Basicamente ele lembra o clássico Labyrinth: basta conduzir uma pequena bola através de variados labirintos.

Para definir o movimento da esfera é necessário balançar o aparelho móvel e deixar o acelerômetro fazer a sua parte. Para ter sucesso na missão, você deve coletar algumas estrelas pelo caminho, o problema é que há uma contagem de tempo para que você complete a missão.

O jogo vai ficando interessante ao passo em que as fases são vencidas, pois surgem estrelas de diferentes cores que adicionam habilidades especiais para sua bolinha. O game em si é bem simples e fácil de ser jogado, e deve agradar se você está buscando uma nova aplicação para seu iGadget. Para acessá-lo, basta ir à App Store. Abaixo você confere o trailer do jogo:

Game brasileiro Dragon Raid em exposição no File Festival 2012

Dragon Raid

Enquanto você lê este texto há uma exposição muito interessante ocorrendo lá na Galeria de Arte do Sesi em São Paulo. Trata-se da 13ª edição do File Festival – Electronic Language International Festival, evento anual que engloba arte e tecnologia da América Latina, com exposições de games, aplicativos, animações, performances etc.

O visitante poderá conferir entre outras coisas o game Dragon Raid, jogo desenvolvido pelo estúdio brasileiro Dead Mushroom. O game foi selecionado no meio de tantos outros aplicativos para aparecer na exposição, o que é um feito e tanto. O jogo coloca o jogador no controle de um dragão que voa pelos cenários e cospe fogo nos adversários. O game tem perspectiva em terceira pessoa e o objetivo básico é que o jogador desvie de barreiras e inimigos ou os destrua se ficarem no caminho.

Esse é apenas um entre os muitos outros aplicativos na exposição, logo é evidente que o visitante que estiver atrás de novidades tem uma bela oportunidade de se saciar neste evento. E só a título de curiosidade, Dragon Raid já foi lançado há algum tempo na App Store e já foi baixado mais de 700 mil vezes, figurando na primeira posição de pelo menos quatro países. Ah, o game está na App Store e no Android Market. Abaixo você confere o trailer:

Subatomic Studios e Autodesk juntas no desenvolvimento de Fieldrunners 2

Fieldrunners 2

A Subatomic Studios lançou nesta semana um importante game, que não apenas deve lhe trazer jogadores, mas também definir o futuro da empresa no desenvolvimento de games móveis. Trata-se do título Fieldrunners 2, sequência de um game para celulares baseado em defesa de torres que foi premiado pela crítica há algum tempo.

O game pode ser decisivo para a empresa pois ele foi desenvolvido através do software de animação Autodesk 3ds Max.  A importância deste acontecimento se dá pelo fato de que se o game for bem sucedido é capaz de marcar tendência no Subatomic e em outros estúdios. Podemos dizer que a Subatomic Studios e Autodesk estão juntas na criação de Fieldrunners 2.

Com a ferramenta, os desenvolvedores foram capazes de criar a sequência em menor tempo de desenvolvimento e com custos reduzidos. Trocando em meados, este é o objetivo de muitos produtores de games indie no Brasil para se manter vivos no mercado, e de acordo com a Subatomic o 3ds Max é uma boa maneira de se conseguir isso.

Acho que muitos desenvolvedores subestimam a quantidade de tempo e dinheiro que podem economizar ao trabalhar com o 3ds Max. O software paga a si mesmo muito rapidamente“, acrescenta Jamie Gotch, CEO da Subatomic Studios.

Além de segurar o orçamento do game, a plataforma permitiu que o Fieldrunners 2 fosse desenvolvido com gráficos em 3 dimensões, apesar da aparência bidimensional. Deste modo os desenvolvedores puderam criar gráficos otimizados sem perder a pegada de ação que marcou o game anterior. Além disso, o estúdio nos contou que o software pode ajudá-los a portabilizar o game para outras plataformas além o iOS.

O 3ds Max permite que nossos engenheiros ajustem muito rapidamente as animações para adequá-las às necessidades de memória de um dispositivo ou plataforma. Somos capazes de reduzir o tamanho de um jogo em 30 a 50%, exportando seletivamente as animações. Isso é imensamente benéfico para o desenvolvimento de jogos para celulares, pois você pode criar um grande impacto com apenas alguns quilobytes extras“, diz Derrick Barth, artista técnico.

Sobre o game, você precisa saber que ele é um exemplar do viciante estilo Tower Defense, um tipo de game em que vocÊ deve criar torres em um cenário e utilizá-las para destruir soldados  invasores que tentam passar de um lado para o outro. Meio confuso? Confira o resultado final no vídeo abaixo:

Konami anuncia que irá investir em jogos sociais e móveis

Konami

Com a chegada da E3, maior feira de games do mundo, começam a pipocar as notícias que farão a cabeça dos jogadores até o final do ano. Contudo a E3 não é apenas o evento dos jogos de mesa, lá também tem espaço para plataformas menores como os celulares.

E é justamente visando o forte crescimento desse nicho de mercado que a Konami anunciou a abertura de um novo estúdio em San Francisco que ficará encarregado especialmente na produção de jogos sociais (alguém pensou no Facebook?) e jogos para plataformas móveis como smartphones e tablets.

Mas ei, não se apresse tanto com um possível MGS para seu iPad, pelo menos não ainda. Inicialmente os planos da produtora são os jogos mais casuais. Os primeiros games anunciados nessa nova empreitada são Frogger Pinball, Twilight Carnival e Pinball Chasers.

O novo estúdio de desenvolvimento exemplifica nosso compromisso para fornecer aos consumidores experiências de alta qualidade com jogos sociais e móveis”, declarou Tomoyuki Tsuboi, Presidente da Konami Digital Entertainment Inc. “Recrutamos os principais talentos que elevarão a posição da KONAMI como líder global no desenvolvimento de jogos sociais e esperamos chegar forte, com alguns dos maiores títulos do nosso portfólio”.

Vale lembrar, ainda que a Konami anunciou uma parceria com a Zynga, a poderosa produtora por trás de jogos como Cityville e Mafia Wars. Deste modo a Publisher japonesa ganha força para disputar mercado com outras companhias que já exploram esse mercado há algum tempo, como a EA e a Sega.

Mais informações sobre o novo estúdio de desenvolvimento estão disponíveis no Pre-E3 show da Konami em www.konami.com/e3.

Ocean Tower: novo game de administração é lançado para dispositivos móveis

Ocean Tower

Os alemães da Flare Games lançaram há pouco um game bem interessante para dispositivos móveis, trata-se do jogo Ocean Tower que já está disponível na App Store. O game é apenas o segundo produzido pelo estúdio. O jogo é gratuito, porém segue aquele velho esquema em que os jogadores podem fazer compras dentro da loja virtual para melhorar a experiência de jogo.

Basicamente o jogo Ocean Tower é um jogo gratuito de administração em que o jogador assume o papel do gestor de um edifício no oceano. O objetivo é que o jogador construa um prédio autossuficiente em que os moradores possam desfrutar de uma bela vida no mar. Para isso, o jogador deve construir a torre desenvolvendo múltiplos andares para cima e para baixo.

Ao desenvolver a estrutura, mais moradores e comerciantes se juntarão ao empreendimento. Em resumo, têm que fazer com que a torre seja um habitat completamente funcional e com qualidade de vida no meio do oceano. Funciona mais ou menos como os jogos da série “Sim”, cuja principal meta do jogador é equilibrar as contas e manter as pessoas felizes, contudo não pense que o jogo se assemelha a qualquer construtor que você conheça, afinal o estilo gráfico foge muito do que se encontra normalmente em um game nesse estilo..

Contudo a coisa não funciona apenas criando mais andares, o jogador deve prestar atenção em alguns detalhes como o rendimento, eficiência dos sistemas, entretenimento, educação, alimentação, etc. O mais interessante é que para atender as necessidades dos moradores você deve fazer bom uso dos recursos disponíveis como o vento, marés e energia solar. Ou seja, fãs de jogos administrativos terão um prato cheio com Ocean Tower.

“O Ocean Tower foi um conceito verdadeiramente ambicioso desde o início,” disse Matthias Schindler, Diretor Técnico da Flaregames. “A questão da sustentabilidade é rara nos jogos. No final, nosso plano funcionou: O Ocean Tower cumpre sua promessa, que é divertimento puro”.

O jogo já está disponível na AppStore e Android. Mais informações no site oficial. Confira abaixo o trailer do game:

Crazy Soap: limpeza e diversão em jogo brasileiro que já faz sucesso na Europa e Oriente Médio

Crazy Soap

Os brasileiros do estúdio UpTop Games lançaram há poucos dias seu mais novo projeto, o jogo Crazy Soap. Um game para dispositivos iOS que cujo grande macete é que o jogador incline o aparelho a fim de deslizar um sabonete virtual sobre os diferentes cenários para limpá-los.

O game a princípio tem uma temática infantil e é bem fácil de ser jogado, porém isso não impede que jogadores mais velhos apreciem o jogo. O objetivo básico é limpar seis cenários no menor tempo possível. As fases variam entre pias , banheiras e um carro. Para cumprir os objetivos, o jogador tem à sua disposição um sabão e uma esponja.

Além do tempo para cumprir a limpeza, o jogador deve se preocupar com outros contratempos como a dificuldade que aumenta a cada fase passada e se atentar a utilizar os produtos adequados se não quiser sujar ainda mais os cenários ao invés de limpá-los. Além disso, o jogador deve se manter atento para não se descuidar e deixar o sabão cair, caso isso aconteça e o jogador não o recuperar rapidamente é fim de jogo.

Aqui no Brasil ele ainda não chegou no mainstream, porém em países do Oriente Médio e da Europa o jogo já até alcançou as primeiras posições entre os aplicativos mais baixados para iPad. Para quem não se lembra, o estúdio UpTop Games é o mesmo que produziu alguns games interessantes como o “Croc Crusher” e o Tap Sandboard, já mencionado aqui no GameReporter.

Para conferir o game basta ir até a App Store e fazer o download do aplicativo. Àqueles que baixarem o game deixem um comentário dizendo o que acharam do projeto!

Game brazuca revive travessia de Frogger para dispositivos móveis

Toad Escape / Frogger
Quem aí se lembra do clássico jogo Frogger de 1981? Aquele do sapo que precisa atravessar ruas movimentadas? Pois é lembrando-se desse clássico que a empresa Venturus, localizada em São Paulo, está lançando um novo game chamado Toad Escape.

No game, o jogador deve ajudar o simpático anfíbio de nome Toad a retornar para sua lagoa, passando por diversas armadilhas no caminho como tanques de ácido, espinhos, lanças e plantas carnívoras. Para escapar desses perigos, o Toad pode usar sua língua que é elástica e gruda em diferentes objetos e superfícies, permitindo-o realizar acrobacias.

O game completo tem 60 fases e está disponível no Google Play, Amazon e App Store por US$ 1,99. Para aqueles que preferirem testar o jogo antes, há uma versão free contendo 10 fases. Apesar da proposta semelhante ao jogo do Atari, o game tem seus próprios méritos e nem de longe é uma cópia do game retro citado.

Nostalgia na era digital? É o que esse game promete, quem baixar nos diga se ele cumpre as expectativas!

Gameloft lançará 11 jogos para o novo BlackBerry 10

A Gameloft, tradicional produtora de games mobile, parece muito disposta a investir pesado no vindouro BlackBerry 10, pois a companhia anunciou que  irá lançar 11 games para a plataforma. Ao que parece a Gameloft quer manter os jogadores ávidos por tecnologia carregados com seus games.

De acordo com a companhia, os games estão em desenvolvimento através do devkit do próprio BlackBerry 10. Entre os jogos em produção, destaque para N.O.V.A. 3: Near Orbit Vanguard Alliance e A Era do Gelo: Vilarejo.

 “Estamos muito felizes em poder trazer alguns de nossos títulos mais populares à plataforma BlackBerry 10”, disse Ludovic Blondel, Vice-Presidente de Equipamento Original da Gameloft, que ainda prometeu que os usuários do aparelho podem esperar grandes jogos da Gameloft. “Usuários do BlackBerry 10 podem se preparar para uma grande variedade de jogos de alta qualidade de diversos gêneros, incluindo os grandes sucessos Shark Dash e A Era do Gelo: Vilarejo, com uma experiência de jogo melhorada em todos os sentidos.”

Os planos da Gameloft é de disponibilizar alguns desses games já no lançamento do BlackBerry 10, como é o caso de Shark Dash, N.O.V.A. 3: Near Orbit Vanguard Alliance, A Era do Gelo: Vilarejo e Oregon Trail: Os Colonos. Os outros títulos serão lançados meses depois.

O mais interessante é que a publisher anunciou que os preços dos jogos serão muito atrativos aos jogadores. Alguns serão gratuitos enquanto outros terão o preço de até US$6,99. Além disso, a companhia garante que seus games irão aproveitar as características mais marcantes do smartphone como a ferramenta Scoreloop e o multiplayer.

Para mais informações, visite o site da Gameloft em www.gameloft.com.

Tectoy Studios abre vaga para estagiário em programação

A Tectoy Studios acaba de abrir uma vaga de estágio em programação e implantação para universitários que estejam cursando Ciência ou Engenharia da Computação, ou ainda cursos similares. Obviamente o profissional irá trabalhar no desenvolvimento de jogos para dispositivos móveis ou redes sociais, além de portar games estrangeiros para o mercado nacional.

Um dos requisitos é que o candidato tenha boa formação em computação gráfica e arquitetura de computadores, além disso, é necessário ter experiência em programação Java ou C/C++ e inglês fluente. Também ajuda se o candidato tiver disponibilidade para morar na cidade de Campinas, que é onde fica localizada a Tectoy, e, obviamente, paixão por jogos eletrônicos.

Com relação aos benefícios, a empresa oferece vale-refeição e vale-transporte. Se isto não é o bastante, o profissional ainda vai ter em seu currículo a experiência de trabalhar numa das mais antigas e respeitadas empresas ligadas à indústria de games no Brasil. Os candidatos devem encaminhar o currículo para careers@tectoystudios.com, informando no assunto: “Vaga de estágio em programação”. Em seguida é torcer para que tudo corra bem.