Arquivo da tag: mobile

Space Crazy Zones: game relembra saudosos tempos de Space Invaders para Android

Com certeza você já deve ter jogado Space Invaders, não? A fórmula de jogo inspirou muitos outros games do gênero shmups e manteve fãs fiéis por anos. Talvez alguns desses fãs seja o Prof. Mário Fontes da PUC-SP, pois o mestre lançou há poucos dias um game pela empresa Ludabyte chamado Space Crazy Zones.

O game segue a fórmula de Space Invaders, porém com um ar mais contemporâneo e fazendo uma bonita homenagem aos games que fazem sucesso. Basicamente você deve proteger-se de invasores do espaço que possuem poderes capazes de alterar as configurações do espaço ao redor da sua nave ou deixá-la paralisada. A ideia é que o game seja mais desafiante que  sua fonte de inspiração.

São quatro modos de jogo em Space Crazy Zones: normal, giratório, espelho e espelho giratório. Além disso, há níveis para cada um desses modos de jogo, o que eleva o fator replay instantaneamente. O macete do jogo é treinar habilidades e reflexos para se desviar dos tiros e dos inimigos que voam em sua direção.

Mas não pense que o game diferencia-se de Space Invaders apenas pela adição desses modos de jogo. Na verdade a paleta de cores e os gráficos estão de acordo com o que se faz atualmente em plataformas mobile. Mas a grande surpresa mesmo é a homenagem que Space Crazy Zones faz aos games de sucesso da indústria: as naves inimigas se dispõe em formações que lembram ícones dos jogos eletrônicos como o icônico Pac Man e a inspiradora Triforce de Legend of Zelda, entre outros.

Confira o vídeo e baixe o Space Crazy Zones

O game está disponível gratuitamente para Android e pode ser acessado no Google Play. Baixe-o e boa jogatina!

Game independente ‘Fruits ‘n Tails’ é vencedor do prêmio BRIO 2013

fruitsntails

Sempre que um jogo aparece aqui no GameReporter é porque ele é diferenciado de alguma forma. Prova disso é o jogo da produtora indie Mukutu – Fruits ‘n Tails, que apareceu em nossas páginas há pouco tempo. Sabem do que mais? O jogo participou do prêmio Brasil Digital 2013 (BRIO) e faturou o grande prêmio de Melhor Aplicativo Móvel.

O game é para iPhone, iPad, Android e Blackberry (com versões paga e gratuita) e desafia os jogadores a controlar símios em uma missão de ajuda ao lendário Leonardo da Vinci. Basicamente você tem um puzzle com os macacos que devem coletar frutas e as transformar em tintas para inspirar o gênio das pinturas, Da Vinci.

O bacana é que o prêmio BRIO  visa valorizar excelência em design e desenvolvimento, incentivando maiores e melhores investimentos em projetos digitais como jogos eletrônicos, websites, aplicativos, etc. Ou seja, o game mostrou sua qualidade em uma competição muito disputada e que visa o reconhecimento pela estética e mecânica. O Prêmio BRIO 2013 ocorreu no antigo prédio da TV Tupi, no Rio de Janeiro.

E não espere que a Mukutu pare com o sucesso de n Tails. Na verdade a produtora visa expandir-se ainda mais com a criação de mais conteúdos para o público gamer. “Hoje, estamos vendo a descentralização de grandes empresas em núcleos menores para o desenvolvimento de games“, explica Costa. Com seu espaço consolidado no mercado, o objetivo da Mukutu é apenas um só: crescer.

Ao longo dos anos sempre percebemos nossa vocação para a área de entretenimento. Esperamos que o selo cresça com projetos autorais e cooperação com outras marcas“, resume Ludmilla. Vamos desejar que Fruits ‘n Tails seja apenas o começo.

Scary Tower: game gratuito para Android desafia habilidade dos jogadores

Scary Tower

Nosso jogo do dia é perfeito para quem jogo no celular. Scary Tower é uma produção da equipe MamaoLavaOutra para sistemas Android. O game coloca uma família de férias no litoral que acaba ficando sem gasolina e precisam se hospedar num hotel de estrada durante a noite. Os problemas começam  quando a família percebe que o hotel abriga criaturas monstruosas.

A jogabilidade é simples: basicamente o jogador precisa controlar seu elevador para evitar que ele bata nos elevadores dos inimigos. A intenção dos desenvolvedores foi criar um jogo divertido e gratuito que pudesse entreter todos os tipos de jogadores por horas. O grande desafio é ir o mais longe possível, quebrando recordes e liberando novos personagens e elevadores.

O time de desenvolvimento de Scary Tower é formado por três alunos do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais da PUC-SP. Quem tiver celular ou tablet com Android pode baixar o game gratuitamente na Google Play.

Abaixo está o vídeo do game Scary Tower:

Puzzle independente convida jogador a ajudar macacos a coletar frutas coloridas para Leonardo da Vinci

fruitsntails

Hoje vamos falar do game Fruits‘n Tails da produtora indie Mukutu, selo de games fundado pela agência digital brasileira Mkt Virtual. O título foi lançado há algumas semanas para celulares e tablets e é um puzzle cujo jogador deve controlar os macacos Ticelli, Vince, Ludovico e Sanzio, coletando frutas coloridas.

Os babuínos transformam essas tintas em cores para o célebre pintor Leonardo da Vinci, que está em uma crise de inspiração. Conforme o jogador passa pelas fases, surgem novos personagens e recursos que tornam o jogo mais complexo. O design e a personalidade dos personagens faz diferença no gameplay. O macaco azul, por exemplo, é o mais esperto e alegre; já o cinza é mais sério e sisudo, sendo o mentor dos outros; o macaco vermelho é o mais desconfiado e está sempre atento a tudo; por fim tem o macaco amarelo que é um show à parte, sempre cheio de caras e bocas.

De acordo com o time de criação, o desenvolvimento de Fruits’n Tails levou mais de um ano, pois um dos desafios era criar algo novo no campo dos consoles portáteis. “É uma mecânica inovadora que se enquadra na categoria action puzzle, pois no game o usuário precisa ter raciocínio e agilidade além de trazer à tona a mecânica color match“, explica Danilo Costa, produtor e responsável pelo conceito do jogo.

O game Fruits’n Tails tem gráficos bastante coloridos e uma jogabilidade bem simples. É o tipo de game para divertir qualquer jogador. O game está disponível em versão paga e gratuita na App Store, no Google Play, na Amazon Apps e no BlackBerry World. Mais informações sobre o game podem ser obtidas através do site oficial.

Abaixo você confere o trailer do game:

BGS 2013: “Os brasileiros são apaixonados por games”, diz executivo da Game Insight

DSCF1925

Outra empresa que marcou presença na Brasil game Show 2013 foi a Game Insight. A empresa é famosa por seus games de celulares  e Web e já apareceu aqui no GameReporter. Durante a feira, a empresa montou um estande cheio de jogos para iPads a fim de apresentar seus produtos para o mercado brasileiro como Ilha Paraíso, Meu País, Dragon Eternity, Meu Aeroporto, entre outros. Esta foi a primeira participação da empresa em um evento de games brasileiro e para marcar a ocasião a empresa montou um estande todo estilo.

Como não poderia deixar de ser, alguns executivos da companhia vieram da Rússia só para conhecer de perto os gamers brasileiros e como é o nosso país. Um desses visitantes ilustres foi Konstantin Kamenev, diretor de desenvolvimento, que concedeu uma entrevista exclusiva para o GameReporter. Detalhe: nossa entrevista foi celebrada com vodka russa original.

 

GameReporter: Como a game insight conheceu o Brasil, e o que despertou o interessa da empresa em nosso país?

Konstantin Kamenev: A princípio conhecemos o Brasil através de novelas e futebol. Posteriormente fizemos pesquisa e descobrimos que o Brasil tem a maior audiência móbile dentre os países da América Latina. Além disso, descobrimos que no país as pessoas jogam todos os tipos de games, ou seja, há tantos jogadores que há mercado para todos os gêneros de jogos. Nossas análises mostraram acima de tudo que os brasileiros são apaixonados por games. O número de usuários de plataformas móveis no Brasil continua crescendo, assim como o número de downloads de jogos e aplicativos. Temos muito orgulho de ser a única desenvolvedora russa no brasil.

 

Como vocês chegaram ao Brasil? Vocês se estabeleceram da mesma forma que fazem em outros países?

Chegamos ao Brasil em 2012 e quando resolvemos fazer negócios por aqui escolhemos três diferentes tipos de jogos diferentes dentro do nosso catálogo para serem localizados porque queríamos saber qual tipo de jogo os brasileiros mais se identificavam e com isso pudemos definir um plano de ação para nos estabelecermos melhor por aqui. Não entramos na mesma forma nos outros países localizados, pois o mercado brasileiro tem suas peculiaridades, apesar de não ser muito diferente do mercado russo.

 

Qual a maior dificuldade que a Game Insight enfrentou para lançar seus games no Brasil.

Com certeza tivemos muitos problemas para conseguir uma boa localização dos nossos títulos, porque o Brasil tem um jeito diferente em termos de localização, do que em outros países. A tradução não pode ser literal. Além disso, houve um medo muito grande na questão de como os brasileiros iriam ver nossos jogos por causa do modelo europeu de negócios e o estilo dos jogos que produzimos, mas esse medo desapareceu assim que iniciamos os trabalhos.  Passamos a colocar elementos que os brasileiros gostam.

 

O mercado de games é vantajoso no Brasil para a Game Insight?

Sim, sem dúvidas. Vimos que alguns tipos de jogos despertam mais interesses que outros e a adição de objetos escondidos atraem a atenção de jogadores mais dedicados. O Espelho de Londres, por exemplo, é um dos nossos jogos mais bem sucedidos. Ele é do gênero “objetos escondidos”, que se mostraram bastante rentáveis no iPads. Por causa do sucesso de Espelhos de Londres, queremos localizar mais jogos deste gênero para o Brasil. Vale citar ainda que um dos motivos do nosso sucesso é que nossos jogos contem gráficos de alta qualidade e o conteúdo que disponibilizamos são criados justamente para agradar nossos clientes.

 

DSCF1925Jogos free to play vêm crescendo a cada ano, você acha que esse tipo de jogos vai dominar o mercado algum dia?

Acreditamos muito no modelo freemium e investimos nesse negócio porque eles apresentam a possibilidade de sucesso maior que o encontrado em outros gêneros. Além disso, acreditamos que os melhores jogos são aqueles que são gratuitos.

 

Quantos usuários vocês já possuem em nosso país e como é a recepção deles?

Temos cerca de 400 mil usuários, o que é um número muito bom. Todos os nossos jogos são gratuitos o que ajuda a disseminá-los mais rapidamente e conseguir um bom número de feedbacks. Estamos sempre atentos para atender as expectativas desses usuários. Quando um jogo sai sempre verificamos os reviews na App Store e sabemos que o usuário está satisfeito quando vemos comentários como “muito legal” ou ”muito bom”. Nossa equipe esta ganhando um pouco de português com as reviews dos usuários.

 

Como a empresa se vê daqui a cinco anos.

Em termos de jogos o Brasil é parecido com a Rússia e percebemos que a tendência é que o crescimento de usuários vai continuar. Esperamos assim, criar jogos crossplataforma, ou seja, presentes em diferentes lugares como mobile, internet, plataformas sociais, etc. Acreditamos que o Brasil continuará consumindo muito conteúdo móbile, pois sabemos que os brasileiros jogam muito videogame e que eles gostam de acompanhar os hardwares e softwares – cada vez mais evoluídos. Em São Paulo percebemos que os dispositivos moveis são muito utilizados e com este conhecimento acreditamos que, assim os russos, os brasileiros irão jogar muito mais jogos em dispositivos móveis.

 

Quer deixar uma consideração final?

Bom, vocês podem mencionar alguma coisa sobre a vodka russa.

Jogo Coma Bem 2 disponível para dispositivos móveis

image_gallery

Já falamos dele anteriormente, porém vale tocar no assunto novamente. O Portal Ludo Educa está lançando para plataformas móveis o jogo Coma Bem 2, um game que visa orientar sobre bons hábitos alimentares e combates a crescente onda de obesidade entre os jovens.

O game chegou ao mercado em julho de 2013 para a web e sistemas Android, porém somente veio a chegar para iOS agora. Para rodar o game em seu iPhone, iPad ou iPod Touch é necessário ter instalado uma versão mínima do iOS do 4.3.

Basicamente o jogador ajuda o personagem (menino ou menina) a escolher alimentos saudáveis para que assim tenha uma vida mais saudável e perca peso. Cada uma das fases conta com um objetivo distinto, como por exemplo, uma certa quantidade de pontos. Ao ingerir um alimento saudável ganha-se 5 pontos e ao comer uma comida não saudável perde-se 10 pontos. Ao alcançar a quantidade de pontos exigida o jogador avança e pode desbloquear conquistas disponíveis.

Coma Bem 2 é gratuito e foi criado em parceria com os centros de pesquisa INCTMN (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia) e CDMF (Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais)

“A interatividade digital motiva os jogadores, sendo uma maneira de demonstrar de forma divertida e lúdica os benefícios de boa alimentação”, disse o professor e coordenador do projeto Dr. Elson Longo, do Instituto de Química da Unesp de Araraquara.

Este é o primeiro game do portal a ser lançado para tablets e smartphones Android e iOS e contém personagens e animações reformuladas e mais detalhados em comparação com a versão da web. Ao todo o jogo tem 4 fases tematizadas com a cara do Brasil, contemplando regiões como Amazõnia, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e o Litoral de São Paulo.

Para acessar o game, basta ir até as lojas App Store e Google Play e realizar o download gratuito. Depois disso é só jogar e se conscientizar de que saúde é o que interessa. Confira um vídeo introdutório:

Beemoov lança Amor Doce para Android e iOS

Castiel 3

Após conquistar mais de 1 milhão de jogadores, a produtora Beemoov resolver trazer o jogo Doce Amor para o universo dos tablets e smartphones. Para quem não conhece, trata-se de um otome game, em que o objetivo é conquistar uma das garotas do game e viver uma bela história de amor. De acordo com a produtora, o game mantém as características da versão de PC, mantendo o clima de romance de paquera virtual.

Na trama, acompanhamos a história de uma estudante recém-chegada na escola Sweet Amoris. No novo ambiente escolar, a jovem conhece diferentes rapazes e é conhecendo-os que ela deve escolher o melhor partido e marcar um encontro. O desafio é escolher quem é o par mais apropriado, pois esses garotos têm suas próprias características e personalidades. No decorrer do jogo, vai-se descobrindo mais sobre o paquera favorito e quais situações e frases mais o agradam.

O game é voltado especialmente para as garotas e é inspirado em nos típicos games japoneses para otomes, conforme fica evidenciado com o character design e no foco voltado para as aventuras sentimentais de uma garota. Em outras palavras, esqueça ação e combates. O game envolve muitos diálogos e personalização de avatar, comprando roupas e mudando roupas e o cabelo.

Amor Doce para móbiles está disponível gratuitamente através do Google Play e da App Store. Após o download, o usuário escolhe se pretende criar uma conta ou logar-se na que já possui da versão web.

Confira abaixo o vídeo do game:

Saicum: um indiegame brasileiro extremamente desafiador e artístico

Saicum

Nossa sugestão de game hoje chama-se Saicum, que é seguramente um dos games mais interessantes que já mostramos no GameReporter. O jogador acompanha a aventura de um garoto chamado Saicum que está perdido em um museu, onde deve encontrar 32 peças desaparecidas de um quadro muito valioso. O game usa e abusa de elementos artísticos e não é difícil comparar seu design a uma obra de arte interativa.

Essas peças estão espalhadas pelo museu e para encontrá-las é necessário o uso de observação e raciocínio lógico. Algumas dessas peças são fáceis de serem encontradas, porém existem algumas que exigem muito esforço do jogador.

Saicum é criação do game designer Cristiano Rossetti, que foi buscar em Braid a inspiração inicial para o desenvolvimento de um game de plataforma e raciocínio. Para o desenvolvimento do título foi utilizada a engine Andengine, que é muito utilizada para a plataforma Android.

Um fato curioso é que o game foi concebido para ser ambientado dentro de um piano, entretanto surgiu a idéia de de fazer um puzzle em que o personagem central tivesse de pular em cima de objetos que estavam em uma pintura para alcançar determinado objetivo. Entretanto a inspiração inicial não foi totalmente esquecida – repare que Saicum é um anagrama para a palavra música. A trilha sonora, aliás, é digna de nota: o jogador é embalado por composições de gênios como Beethoven, Mozart e Chopin.

O que prevaleceu, todavia, para a ambientação do game foi o gosto que o criador tinha pelos quadros do pintor Claude Monet e do movimento impressionista. Saicum tenta mostrar que todos os artistas desse movimento tinham algo em comum, ou seja, este é um game de cultura e de experiência, uma viagem lúdica. Deste modo, o game tornou-se um plataforma que utiliza as pinturas como elemento principal. A história é contada não por diálogos, mas sim através das pinturas e seus desafios. Para entender a trama o jogador precisa “entrar dentro da história”. Basicamente Saicum incentiva o jogador a consumir arte.

O ambiente é basicamente um fundo de madeira que se repete em todas as salas. O que muda são as telas. E as mobílias, na verdade, são imagens de móveis reais em que eu passei uma espécie de verniz para imitar o desenho gráfico”, disse Cristiano ao site Notícias do Dia de Joinville, SC.

Estão presentes elementos artísticos do séc. XIX como pinturas e músicas. E para tornar a experiência ainda mais fascinante, o jogador utiliza as silhuetas das pinturas e moveis como plataformas para alcanças os lugares mais altos. Detalhe: cada objeto está no cenário por um motivo importante.

Saicum já foi lançado e está disponível através da Google Play. De acordo com seu criador, o game tem conquistado boa recepção dos jogadores graças ao gameplay, sua trama cativante e por causa dos cenários bem trabalhados.

Abaixo segue o trailer do game Saicum:

Yupies: game brasileiro relembra era dos bichinhos virtuais

Yupies

Quem se lembra do Tamagotchi, os bichinhos virtuais que viraram febre nos anos 90? Pois bem, o brinquedo saiu de moda, mas o conceito não. Tudo graças aos paraibanos do Yupi Studios que lançou o game Yupies: Pets from Outer Space. O título nada mais é que uma releitura em 3D do bichinho virtual para usuários de iOS e Android.

Yupies: Pets from Outer Space foi lançado em português e pode ser encontrado através da Amazon e App Store. Assim como ocorre com releituras de games antigos, o jogo da Yupi também traz um pouco de modernidade: o game tem integração com o Facebook e o Twitter.

A princípio, o jogador escolhe entre duas opções de mascote que deve ser cuidado até evoluir da fase bebê para adolescente e por fim adulto. Essas evoluções são menos aleatórias que o jogo antigo, pois elas levam em consideração níveis e atributos como inteligência, vaidade, higiene e disposição, além disso, o jogador deve interagir com o bichinho, cumprir metas e compartilhar conquistas com os amigos online.

Outra adição interessante é que o game recebe atualizações constantes, de acordo com a produtora, deste modo o jogador adquire novas espécies, itens e minigames que aumentam a vida útil do jogo, acabando com a mesmice do antigo bichinho virtual. O jogador encontra uma loja virtual onde é possível comprar alimentos, bebidas, brinquedos, roupas e acessórios para o pet. Esses itens podem ser adquiridos através das Yupi Coins que são ganhas conforme você cuida bem do bichinho, porém elas também podem ser compradas em pacotes.

Se você se recorda de como eram os bichinhos virtuais e gostaria de relembrar como era a rotina de cuidar de um bichinho, eis a oportunidade que chega renovada.

Abaixo você confere o trailer do game Yupies:

World Wild West: game indie coloca o jogador em desafios para ser o mais rápido do Oeste

World Wild West

Mais um game brasileiro de respeito acaba de ser lançado e por isso merece destaque em nossas páginas. Criado pelo estúdio indie QUByte Interactive, World Wild West é um game com feeling casual que coloca o jogador no papel de um pistoleiro do velho oeste  que deve duelar contra adversários pelo título do maior atirador do oeste.

O título é a primeira criação do estúdio para tablets e smartphones. A produtora tencionou criar um jogo rápido e simples, porém que tivesse o apelo casual para divertir os jogadores, por isso há desafios entre amigos. O game tem perspectiva em primeira pessoa, o que dá um ar diferenciado na jogatina.

O jogador pode ainda escolher entre oito armas para se tornar o pistoleiro mais temido do Oeste. Além disso, você pode customizar seu personagem, definindo botas, bigodes e chapéu. Deste modo você assusta seus oponentes não apenas com as armas, mas também com a cara de mal encarado.

A produtora já disponibilizou o título através da App Store, mas já há planos para levar o game até os usuários do Android.