Arquivo da tag: Melhor Jogo

Balanço: como foi o BIG Festival 2015

O BIG Festival 2015 encerrou suas atividades neste final de semana, coroando os melhores jogos independentes da temporada. O grande vencedor do evento foi o polonês “This War of Mine”, da produtora 11 bits studios, que ganhous os prêmios de Melhor Jogo e Voto Popular. Trata-se de um survival que coloca o jogador no papel de civis que devem sobreviver em um ambiente assolado por conflitos militares. O game ganhou boa recepção de público e crítica por seu enredo pesado e arte majestosa.

Outro grande vencedor da noite foi Toren, da desenvolvedora gaúcha Swordtales, pois ele foi premiado na categoria Revelação Brasil. Isto significa que ele é considerado o melhor game indie brasileiro. No BIG Starter, o jogo Relic Hunters Zero, da Rogue Snail Games, recebeu o prêmio de Melhor Jogo de Entretenimento, e o jogo Fófuuu, da Beltri Studios, levou o prêmio de Melhor Jogo Educacional.

Os prêmios para os vencedores foram generosos: R$ 15 mil para o Melhor Jogo; R$ 15 mil para a Revelação Brasil, oferecido pelo Cartoon Network; R$ 10 mil para o Melhor Jogo Educacional; R$ 5 mil para o ganhador do Voto Popular. Não por acaso que essa terceira edição do BIG bateu alguns recordes importantes: foram mais de 690 jogos inscritos no evento, representando 43 países. Assim, o BIG Festival tornou-se um dos maiores eventos de jogos independentes do mundo.

Muito mais importante que a premiação, o BIG têm se mostrado um bom lugar para apresentar jogos obscuros para a grande massa. Alguns jogos se tornaram nacionalmente famosos após participar do BIG, como Aritana e a pena da Harpia, Toren e Papo & Yo, só para citar alguns.

Além disso, o evento é uma boa oportunidade para os desenvolvedores firmarem novas parcerias, pois os jogos independentes estão cada vez mais importantes para as grandes empresas do mercado de jogos eletrônicos. Quem sabe algum dos jogos apresentado no BIG Festival 2015 não acaba recebendo um port para um dos consoles da atual geração?

Vale mencionar também que o BIG teve o tradicional BIG Starter, em que times de desenvolvedores apresentavam seus projetos, recebiam um feedback e tentava convencer um corpo de jurados o porquê mereciam que seu jogo recebesse um investimento. No júri, estavam Carlos Estigarríbia, da RightZero; Gilson Schwartz, da Games for Change; Jason Della Rocca, da Execution Labs; Jefferson Valadares, da Bandai Namco; Lucas Rocha, da Fundação Lemann; Mario Lapin, da Virgo Games; e Pedro Waengertner, da Aceleratech/ABRAII. O BIG Starter, é o ponto alto do evento e serve para as pessoas conhecerem jogos que ainda são projetos em andamento.

Sem mais papo, vamos aos vencedores:

MELHOR ARTE
Lumino City, da State of Play Games (Inglaterra)

MELHOR SOM
Inside My Radio, da Seaven Studio (França)

MELHOR NARRATIVA
Dead Synchronicity: Tomorrow Comes Today, da Fictiorama Studios (França)

INOVAÇÃO
Event[0], da Ocelot Society (França)

MELHOR GAMEPLAY
Okhlos, da Coffee Powered Machine (Argentina)

MELHOR JOGO EDUCACIONAL
Learn Japanese with Tako, da Grogshot Games (Espanha)

REVELAÇÃO BRASIL
Toren, da Swordtales

VOTO POPULAR
This War of Mine, da 11 bit studios (Polônia)

MELHOR JOGO
This War of Mine, da 11 bit studios (Polônia)
Os vencedores do BIG Starter foram:

MELHOR JOGO DE ENTRETENIMENTO
Relic Hunters Zero, da Rogue Snail Games por Mark Venturelli

MELHOR JOGO EDUCACIONAL
Fófuuu, da Beltri Studios, por Bruno Tachinardi e Trícia Araújo

BIG Festival divulga lista dos finalistas: game brasileiro concorre à melhor jogo

Saiu a lista dos indicados aos prêmios do BIG Festival, o maior evento de jogos independentes da América Latina, e que sempre ocorre no Brasil. O grande destaque é o jogo Treeker: Os Óculos Perdidos, da desenvolvedora Blu Box Soft que está entre os cinco finalistas ao prêmio de “Melhor Jogo”. Esta é a primeira vez que um game brasileiro concorre na categoria mais badalada do evento.

Para ter ideia, foram mais de 400 jogos inscritos por muitas desenvolvedoras mundo afora, sendo que pelo menos 261 deles são produzidos no Brasil. Ou seja, Treeker já pode ser considerado um dos melhores jogos, senão, melhor jogo brasileiro da temporada só por estar na disputa do prêmio de R$ 15 mil para o melhor jogo do evento.

Além dos cinco finalistas ao prêmio de Melhor Jogo, a organização do evento ainda revelou todos os finalistas divididos nas categorias de Melhor Som, Melhor Arte, Melhor Narrativa, Inovação, Revelação Brasil, Melhor Gameplay e Melhor Jogo Educacional ou de Aprendizagem.

A votação que escolheu os melhores de cada categoria foi feita por profissionais especializados em games e entretenimento digital, entre eles o presidente da Abragames, Ale McHaddo. Vale lembrar que o público também pode escolher seu game favorito, bastando ir ao evento e participar da votação. Na edição passada estiveram presentes mais de 8 mil pessoas. A entrada, como de praxe, é gratuita e o público pode testar os games.

“Nós estamos muito orgulhosos de ter um título desenvolvido no Brasil entre os finalistas de “Melhor Jogo”, isso mostra a evolução da qualidade dos games que estão sendo produzidos aqui. Para a Abragames, representa o primeiro resultado de um trabalho que começamos há 4 anos, que, entre outras ações, inclui parcerias com o BGD (Brazilian Gamers Developers) e a Apex, ambos ligados ao Governo Federal”, disse Ale McHaddo.

Além do prêmio mais cobiçado, Treeker ainda concorre ao prêmio de “Revelação Nacional”. Este prêmio é bastante relevante, pois acaba despertando interesse de parcerias fortes, como o caso de Aritana e a Pena da Harpia, da desenvolvedora Dualik, que venceu no ano passado e acabou ganhando notoriedade entre o público e até será no Xbox One este ano.

Abaixo estão os games finalistas em suas respectivas categorias no BIG Festival 2015:


MELHOR JOGO

–      This War of Mine (11 bit studios), da Polônia

–      Treeker: Os Óculos Perdidos (Blu Box Soft), do Brasil

–      Event[0] (Ocelot Society), da França

–      Lumino City (State of Play Games), da Inglaterra

–      Mekazoo (Good Mood Creators), dos Estados Unidos

 

REVELAÇÃO BRASIL

–      Odallus: The Dark Call (JoyMasher)

–      Toren (Swordtales)

–      Treeker: Os Óculos Perdidos (Blu Box Soft)

–      Momodora 3 (rdein)

–      Magenta Arcade (Long Hat House)

 

MELHOR SOM

–      Klang (tinimations), da Noruega

–      Inside My Radio (Seaven Studio), da França

–      Apotheon (Alien Trap Games), do Canadá

–      Thumper (Drool), Coreia do Sul

–      Mekazoo (Good Mood Creators), Estados Unidos

 

MELHOR ARTE

–      Lumino City (State of Play Games), da Inglaterra

–      Plug & Play (etter studio), da Suíça

–      The Coral Cave (Atelier Sentô), da França

–      Treeker: Os Óculos Perdidos (Blu Box Soft), do Brasil

–      This War of Mine (11 bit studios), da Polônia

 

MELHOR NARRATIVA

–      Dead Synchronicity: Tomorrow Comes Today (Fictiorama Studios), da Espanha

–      Event[0] (Ocelot Society) da França

–      This War of Mine (11 bit studios), da Polônia

–      ULTRAWORLD (Neon Serpent), dos Estados Unidos

–      Three Fourths Home ([bracket]games), dos Estados Unidos

 

INOVAÇÃO

–      Tribal & Error (Grotman), da Holanda

–      Event [0] (Ocelot Society), da França

–      Plug & Play (etter studio), da Suíça

–      NOVA-111(Funktronic Labs), dos Estados Unidos

–      Find The Line (Stigol), da Ucrânia

 

MELHOR GAMEPLAY

–      A Good Snowman is Hard to Build (Draknek), da Inglaterra

–      Circa Infinity (projeto de faculdade de Kenny Sun, New York University), dos Estados Unidos

–      Klang (tinimations), da Noruega

–      Big Action Mega Fight (Execution Labs, Inc), do Canadá

–      Okhlos (Coffee Powered Machine), da Argentina

 

EDUCAÇÃO E APRENDIZADO

–      Learn Japanese with Tako – Hiragana, Katakana, Kanji and Romaji (Grogshot Games), da Espanha

–      Niche: A Genetics Survival Game (Playful Oasis), da Suíça

–      Synonymy (Christopher Jarvis), dos Estados Unidos

–      Wyz (Patricia da Silva Leite), do Brasil

–      Overpaint (Landka), de Portugal

3º BIG Festival
Brazilian Independent Games Festival


Quando
: De 27 de junho a 5 de julho (Segunda, 29, não abre)

Fórum de Negócios do BIG: 1, 2 e 3 de julho

De terça a sexta: 10h às 20h / Sábado e domingo: 10h às 18h

Onde: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro 1000 – Paraíso, SP

Quanto: Entrada Gratuita