Arquivo da tag: lançamento

Nero 2014: Software dribla restrição do Xbox One a pendrive e disco externo

imagem_release_142357

O Xbox One foi lançado há poucos dias para a alegria de muitos aficionados por tecnologia. Como todos devem se lembrar, a Microsoft planejava impor uma série de limitações no aparelho, as chamadas DRMs para coibir a pirataria. Apesar de a maior parte das restrições terem sido retiradas, a empresa americana manteve a restrição de não permitir que o console reproduza arquivos através de pendrives e discos externos que estiverem plugados no console.

Se você pretendia executar vídeos, fotos e slides no Xbox pode começar a comemorar! Não, a Microsoft não retirou a restrição. Na verdade quem fez o serviço foi a Nero, a conhecida produtora de softwares. O Nero 2014 possui uma ferramenta chamada “Reproduzir Em…” que é compatível com o Xbox One, ou seja, os usuários do Xbox podem transmitir via stream arquivos multimídia de computadores Windows para o novo videogame.

Parece uma gambiarra, mas a solução passa longe disso. Na verdade, a própria Nero sugere que a Microsoft possa fazer isso no futuro, mas que até lá os usuários tem uma boa solução. Basicamente, o usuário conecta um PC Windows com o Nero 2014 instalado a um Xbox One via Wi-Fi. Ao abrir o programa Nero 2014 MediaHome, basta selecionar o Xbox como dispositivo de destino.

O Nero agora dá suporte a transmissão para o Xbox One, destacando sua versatilidade como um software pronto não só para o hoje, mas para o futuro“, disse Jürgen Kurz, CEO da Nero. “E isso, claro, inclui mais do que transmissão: com o Nero 2014 o usuário pode encontrar e organizar rapidamente fotos, vídeos e músicas. Além dos recursos de conversão rápidos e fáceis de usar, o aplicativo também traz ferramentas completas de edição e reprodução de vídeo, completou o executivo.

Resta saber se a Microsoft aprova solução da Nero. De qualquer forma, o Nero 2014 (e a versão Platinum) já está disponíveis no mercado. O pacote básico custa R$ 199 e a versão Platinum sai por R$ 269.

Microsoft e Fnac promovem evento de lançamento do Xbox One no Brasil

Xbox-One

A nova geração de videogames enfim começou! Com o lançamento do Playstation 4 só faltava o lançamento do concorrente Xbox One da Microsoft para que a nova guerra dos videogames comece de verdade. Como todos sabem, o sistema da Microsoft chega ao mercado hoje (21/11) e, para comemorar o lançamento, a Fnac e a Microsoft irão promover um evento de lançamento oficial da plataforma no Brasil.

A partir das 20h a Fnac da Av. Paulista, em São Paulo, reunirá os fãs do Xbox para a primeira rodada de compras do sistema. A loja ficará aberta até a meia-noite, quando as primeiras unidades poderão ser entregues, inclusive às pessoas que fizeram a pré-compra do aparelho. O destaque é que os primeiros 50 compradores da pré-compra receberão uma edição especial do console.

Além do início da venda física do sistema, a Fnac e a Microsoft organizarão performances, coquetéis, DJ, quizz, experimentação, variadas atividades e distribuição de brindes aos visitantes. Haverá ainda a presença de personagens dos jogos Ryse: Son of Rome e Dead Risign 3, que invadirão a Av. Paulista para chamar a atenção dos transeuntes.

“Quem gosta de games sabe que ir a uma loja Fnac é uma oportunidade de descobrir e experimentar novidades. Com o maior catálogo de games do país, a Fnac tem muito orgulho em ser a grande referência da área e realizar importantes lançamentos exclusivos, como este do Xbox One”, disse Mariana Manita, gerente de Marketing e Comunicação da Fnac Brasil.

Logo após a festa de lançamento, no dia seguinte, o Xbox One estará disponível em todas as lojas da Fnac do Brasil com direito a espaços de testes. Além disso, a Microsoft promove ações especiais de demonstração da plataforma entre os dias 22 a 24 de novembro, com direito a entre de brindes e todas as pessoas que comprarem o Xbox One em alguma unidade da Fnac até o dia 24 de novembro terão direito a 1 mês grátis do serviço Xbox Live.

O Xbox One chega ao mercado com o preço de R$ 2.299,00 e pode ser parcelado nas lojas por até 12 vezes sem juros. Com tal ação a Microsoft espera conquistar de cara o público brasileiro!

Quem vai na Fnac?

Aprenda Química com o jogo Neutralix

Neutralix

Além de jogos digitais, também abrimos espaço para jogos de tabuleiro, como é o caso do game de hoje. Chamado de Neutralix, o jogo foi desenvolvido pelo biomédico e ilustrador Shinai Gregório que idealizou o game como um referencial para os estudos de química.

O objetivo do game é ensinar química, mas de maneira simples e divertida. Assim, o criador do game espera alcançar alunos e professores espalhados pelo país. De acordo com o professor Shinai, o game em breve deve ganhar maior alcance. “Esta é uma versão para jogar em mesa mas em breve estarei terminando ele para ser jogado em forma digital, pelo pc ou celular”.

Como Neutralix foi desenvolvido a princípio como um jogo de tabuleiro, o jogador não encontra grandes complicações para acessá-lo, bastando baixá-lo, imprimi-lo e recortá-lo. Para isso, basta ir até a página Deviant Art do professor Shinai, onde se encontra as informações e links para o jogo. O board game promete muita diversão em família e é recomendado para jogar com os filhos, sendo que o modo “Super Cientista” é o grande destaque, de acordo com o criador.

Para além de Neutralix, o professor Shinai ainda trabalha em dois outros jogos de tabuleiro com viés científico: um modelo para dissecação de rã e outro sobre constelações. O intuito, é claro, ensinar de uma maneira mais interativa.

BGS 2013 – Primeiras impressões do Nvidia Shield

1383141_10200463399180203_52539657_n

Quando a Nvidia anunciou o Shield muita gente torceu o nariz, afinal este seria o primeiro portátil lançado pela empresa. Além disso, muitas outras empresas investiram no mercado portátil antes da Nvidia e se deram muito mal, como a Nokia, a Sega, a Atari, entre outras. O consenso geral é de que se a NVidia quisesse fazer sucesso no mercado de portáteis seria necessário lançar um produto muito bom no mercado e sem pretensões de encarar de frente a Nintendo, que domina o setor há anos.

Durante a BGS a NVidia montou um estande cheio de pompa para apresentar suas principais placas de vídeo, como de costume. As novidades no estande da empresa ficaram por conta do tablet Tegra Note e do portátil Nvidia Shield, exibidos pela primeira vez na América Latina. O Shield foi de longe a grande sensação da empresa, chamando as atenções dos muitos visitantes do estande.

À primeira vista o Shield parece desengonçado e grande demais para ser considerado um portátil (dificilmente ele poderá ser carregado no bolso do jogador tal qual o 3DS e o PS Vita). Como se não bastasse, ele é pesado em comparação com outros dispositivos móveis. A melhor forma de descrevê-lo é dizendo que ele é a fusão do controle do Xbox 360 com um Nintendo DS. Porém toda esta robustez e peso tem um motivo: o Shield guarda em seu interior um hardware muito poderoso. Em seu interior está guardado um processador Tegra 4 de quatro núcleos de clock 1,9 GHz, 2GB de RAM e Android versão 4.2.1. É uma combinação e tanto.

NV_Shield_Front_Open

Os jogos que estavam instalados no aparelho e que testamos na feira foram GTA III, Borderlands II e Sonic. Todos eles rodaram sem engasgos ou problemas e estavam otimizados. Além disso, a resolução dos games é digno de nota. Sim, a resolução de imagem do Shield deixa muito tablet no chinelo: ela é brilhante e tem resolução de 720p (mais do que se espera para um portátil). Os controles ao melhor estilo X360 garantem o conforto e a precisão que todo gamer espera: provavelmente o Shield é o portátil mais confortável que já surgiu. O áudio também não é nada mal: as caixas de som são bem potentes e definidas: dava para ouvir bem os sons dos games apesar do barulho incessante da feira.

Mais importante que o design vale mencionar que o Shield é rápido na hora de se alternar entre uma tarefa e outra. Experimente trocar de game no meio de uma partida para ver que não há irritantes segundos de loading – cortesia do Tegra 4 que coloca os jogos em stand-by sem miséria.

Outra função bem legal é o streaming direto de PCs para a telinha do Shield que funciona melhor do que se espera. Em outras palavras, você poderá continuar os seus games de PC no conforto da cama, do sofá ou no banheiro. Mas o melhor mesmo é a conexão HDMI do Shield que possibilita jogar seus games favoritos do Android, PCs e Tegra Zone direto na TV em alta resolução. Com isto, você acaba ganhando um console tradicional.

Mas o Shield não é só pontos positivos. Por ser um portátil dedicado a um nicho muito específico (hardcore gamers de PC), ele será caro. Ainda que a empresa não tenha divulgado preço e data de lançamento no Brasil, podemos levar em consideração que o preço será alto visto que nos EUA ele custa US$ 300.

Colaboração: Victor Cândido

Flávia Gasi lança livro sobre relação entre games e mitologia

Games e Mitologia

Uma boa dica de leitura envolvendo os videogames é o livro Videogames e Mitologia: a poética do imaginário e dos mitos gregos nos jogos eletrônicos da Marsupial Editora. A obra sai do forno no dia 24 de outubro e tem como autora a jornalista de games Flávia Gasi, que fez carreira trabalhando em veículos de fama como a revista EGW, Nintendo World, Scrap MTV, Revista Oficial do Xbox, Rolling Stone, Omelete, entre outros.

O livro estuda o processo de criação das narrativas e mecânicas dos games e como tal processo se relaciona com a Mitologia, em especial a mitologia grega. Além disso, o livro aborda as bases teóricas, que apresentam o conceito de “Imaginário” no universo dos games. Alguns dos games que fizeram parte do estudo estão God of war, Bioshock e Eternal Sonata que, segundo Flávia Gasi, apresentam diferentes características ligadas ao estudo do imaginário.

De acordo com Gasi, esta é a primeira vez que é publicada uma obra dedicada a pesquisa deste tema, não havendo nada parecido em qualquer outro país. Quem já leu qualquer texto ou assistiu palestras da Flávia já sabe o que esperar: o Imaginário e Mitologia aplicados aos videogames e como as referências podem ser das mais sutis às mais descaradas possíveis. É um tema bastante interessante, afinal de contas.

O lançamento de Videogames e Mitologia ocorre no dia 24 de outubro, em São Paulo, na Livraria Geek e depois no dia 12 de novembro no Rio de Janeiro, na Livraria da Travessa do Barra Shopping. O livro possui 128 páginas e tem preço definido em R$ 35,00.

 

Ficha técnica:

Videogames e Mitologia: a poética do imaginário e dos mitos gregos nos jogos eletrônicos

Autora: Flávia Gasi

Marsupial Editora

128 páginas

R$ 35,00

Jovens brasileiros podem aprender física brincando com educativo Ludwig

ludwig03

Física é provavelmente uma das disciplinas mais difíceis de estudar desde os tempos de colégio, porém há uma maneira bem interativa e simples de se aprender: basta jogar o novo game do estúdio Ovos chamado Ludwig.

Para explicar como você vai aprender qualquer coisa com este jogo, vamos ao princípio; você controla um robô de pesquisa chamado Ludwig que veio de outro planeta e chega à Terra para descobrir sobre tecnologias humanas, leis da física e como encontrar fontes de energia renováveis para voltar ao seu planeta de origem. Em outras palavras, durante a pesquisa, o simpático robô acaba aprendendo muito sobre as ciências deste planeta.

Ludwig acaba mostrando de maneira educativa um pouco de ciência, física e tecnologia para os jogadores mais jovens. E não é por menos: a produtora Ovos é uma companhia europeia empenhada na criação de Serious Games. O lançamento no Brasil é cortesia do Uol Boa Compra, que providenciou a monetização do produto.

Para ensinar com efetividade, o time de criação resolveu fazer diferente do que se vê em outros jogos educativos por aí, ou seja, a jogabilidade educativa foi incorporada diretamente na trama do game, sem diferenciar o ato de brincar, aprender ou elementos de avaliação para manter os jogadores envolvidos em todo o processo.

Ludwig é mais um progresso na rota de discussões na relação entre educação, cultura e novas mídias”, disse Schwartz, diretor da Games for Change da América Latina e Professor na Universidade de São Paulo.

A ideia é que Ludwig torne-se uma ferramenta nas salas de aula, maximizando a experiência de estudo. Afinal de contas, Ludwig é um dos jogos que detém o apoio da organização Games for Change. O game chega ao Brasil credenciado como um dos mais relevantes Serious Games já criados graças a prêmios que conquistou ao longo de dois anos para sua categoria, tais qual o German Developer Award, o World Didac Award 2012, o World Summit Award 2013, entre outros.

Estamos orgulhosos em entrar para esse novo mercado de jogos educacionais com um produto tão premiado na Europa”, comemorou Christian Ribeiro, CEO e Fundador do UOL BoaCompra. De acordo com o executivo, a parceira do Uol BoaCompra com a Universidade de São Paulo vai permitir que  Ludwig possa ser distribuído do jogo nas salas de aula de todo o país. Então só resta esperar.

Abaixo o vídeo do game:

Ludic Side, nova dev brasileira lança seu primeiro jogo – Freeze the Way

banner-freeze-the-way

Marque o nome Freeze the Way, pois este é o primeiro game da recém criada desenvolvedora brasileira Ludic Side, cujo foco são os games para dispositivos móveis e web.  A desenvolvedora é sucessora espiritual da antiga “Cube Factory Game Studio”, criadora do sucesso C-Bot Puzzle, que já deu as caras aqui no GameReporter. A Cube Factory acabou fechando as portas, porém os desenvolvedores mantiveram o espiríto empreendedor.

O primeiro game dessa nova desenvolvedora é Freeze the Way, um título que almeja desafiar a memória dos jogadores com quatro modos de jogo. Apesar de ser um puzzle, o game tem um roteiro que remete aos RPGs. Na trama, o Mago Alex Snow nota que o vulcão próximo ao seu vilarejo está entrando em erupção e para evitar uma catástrofe ele ruma em direção à cratera do vulcão para congelar seu núcleo.

O primeiro desses modos de jogo é o “Aventura”, que coloca o jogador para percorrer um caminho e decorá-lo. Na sequência o jogador deve repetir o mesmo caminho, porém se errar o percurso terá de voltar desde o início.

O outro modo de jogo é o “Tempo”, que é parecido com o descrito anteriormente. A diferença é que há um contador de tempo para dificultar as coisas. Neste modo, o jogador precisa apenas decorar a sequência de 10 casas, pois há checkpoints em determinados locais. Neste modo ainda é possível realizar combos que afetam o multiplicador do tempo recebido.

Já o modo “Random” torna a jogatina muito mais difícil e imprevisível, pois a cada vez que o jogador erra, o caminho é redefinido. Este modo é indicado para os jogadores mais atentos.

No modo “Genius” o desafio é um pouco mais simples, bastando o jogador repetir uma sequência de casas que é mostrada. Com esses variados modos, a produtora espera agradar variados tipos de jogadores. Como se não bastasse, Freeze the Way conta com as famosas “conquistas” e premiações para quem encara o modo “random”.

O título estará disponível gratuitamente em breve para as plataformas iOS e Android. Mas enquanto isso não ocorre, vamos conferir o trailer do game abaixo:

 

Organização Global Gaming Ititiative lança Sidekick Cycle para iOS

hero1_bg

Uma nova produtora de games acaba de nascer e, aparentemente, cheia de boas intenções! A Global Gaming Initiative é uma produtora americana dedicada a jogos móveis e também à causas sociais. Pelo menos assim está sendo com o lançamento do jogo Sidekick Cycle para iOS, pois este reverterá metade de seus lucros para áreas de pobreza da África.

O game é o primeiro da produtora novata e, de acordo com os produtores, a cada 387 downloads, a empresa comprará uma bicicleta para uma criança em uma comunidade empobrecida (ainda não divulgada). O game em si é de corrida para ciclistas downhill, onde os jogadores correm em cerca de 30 pistas na África e América do Norte para chegar ao pódio. Para vencer as corridas é necessário habilidade e coragem para vencer e fazer manobras, pois as pistas não são moleza.

Para ajudar na corrida, existem criaturas chamadas sidekicks que possuem cada qual sua habilidade especial, permitindo que o jogador bole táticas para vencer. Ou seja, no modo multiplayer as partidas ficam ainda mais concorridas. Além disso, os jogadores podem personalizar avatares e veículos.

O game foi desenvolvido pela It Matters Games da Alemanha e está disponível na App Store pelo preço de US$ 0,99. De acordo com a companhia, uma versão para Android será lançada em breve. O interessante é que a Global Gaming Initiative irá dispor de 50% dos lucros do jogo para a World Bicycle Relief, uma organização que já doou cerca de 120 mil bicicletas para estudantes, vítimas de catástrofes e profissionais de assistência médica na África desde 2005. Ou seja, é uma iniciativa que fará a diferença para milhares de pessoas carentes.

Ao combinar a velocidade e a adrenalina das corridas de downhill com um design inovador, criado especificamente para incentivar microdoações, o Sidekick Cycle ajuda todos os jogadores a causarem um impacto nas vidas dos outros de forma agradável“, disse Elizabeth Sarquis, CEO e fundadora da GGI. “Não somos simplesmente uma produtora de jogos, somos uma empresa que gosta de oferecer, e o dia de hoje marca o início desse sonho. Trata-se de “criar mudanças com o nosso bolso“.

Abaixo você confere o trailer do game:

Beemoov lança Amor Doce para Android e iOS

Castiel 3

Após conquistar mais de 1 milhão de jogadores, a produtora Beemoov resolver trazer o jogo Doce Amor para o universo dos tablets e smartphones. Para quem não conhece, trata-se de um otome game, em que o objetivo é conquistar uma das garotas do game e viver uma bela história de amor. De acordo com a produtora, o game mantém as características da versão de PC, mantendo o clima de romance de paquera virtual.

Na trama, acompanhamos a história de uma estudante recém-chegada na escola Sweet Amoris. No novo ambiente escolar, a jovem conhece diferentes rapazes e é conhecendo-os que ela deve escolher o melhor partido e marcar um encontro. O desafio é escolher quem é o par mais apropriado, pois esses garotos têm suas próprias características e personalidades. No decorrer do jogo, vai-se descobrindo mais sobre o paquera favorito e quais situações e frases mais o agradam.

O game é voltado especialmente para as garotas e é inspirado em nos típicos games japoneses para otomes, conforme fica evidenciado com o character design e no foco voltado para as aventuras sentimentais de uma garota. Em outras palavras, esqueça ação e combates. O game envolve muitos diálogos e personalização de avatar, comprando roupas e mudando roupas e o cabelo.

Amor Doce para móbiles está disponível gratuitamente através do Google Play e da App Store. Após o download, o usuário escolhe se pretende criar uma conta ou logar-se na que já possui da versão web.

Confira abaixo o vídeo do game:

Sam Fisher está de volta em Tom Clancy’s Splinter Cell Blacklist

Splinter-Cell-Blacklist-video-demonstrates-Non-lethal-Takedowns

Um dos maiores lançamentos do ano acaba de chegar ao mercado nacional: Splinter Cell Blacklist já pode ser encontrado nas lojas com versões para Playstation 3, Xbox 360 e WiiU por R$ 179,90. Para a chegada no mercado nacional a gigante da França, Ubisoft, tratou deixar o game mais acessível para os brasileiros com legenda e dublagem em português.

Na trama, Sam Fischer, o agente mais soturno dos games, aceita uma missão muito desafiadora: caçar o líder da Blacklist, uma organização terrorista que está por trás de uma série de ataques que afetam interesses americanos. A partir desse plot o agente Fischer vai passar por várias situações de risco, onde deve mostrar sua habilidade e inteligência.

O título é o primeiro game produzido pelo estúdio de Toronto, que garante que este é o game mais ambicioso da franquia. Para tal, a desenvolvedora aposta em inovação, mas sem esquecer elementos que fizeram sucesso no passado. “Splinter Cell Blacklist mantém a tradição de levar a franquia a outro patamar e apresenta novo conteúdo, enredo imersivo e o retorno do famoso modo multiplayer Spies vs. Mercs,” disse Tony Key, vice-presidente de vendas e marketing da Ubisoft.

Além desse modo e da campanha single player, Blacklist introduz o modo Spies vs Mercs Blacklist, que permite que até oito jogadores atuem ao mesmo tempo em times de quatro pessoas. A idéia da Ubisoft é de transforma Splinter Cell em uma febre nas redes online dos consoles. Os jogadores podem variar em três maneiras para cumprir as missões: Ghost, Panther e Assault. No primeiro o jogador avança como um fantasma sem ser visto e sem usar habilidades letais; no segundo há o avanço progressivo e mortal; e o último é para os jogadores mais corajosos que não se importam de ser vistos e usar ataques letais.

Blacklist é o retorno da franquia aos consoles de mesa com uma aventura inédita após um hiato de 3 anos desde o lançamento de Splinter Cell Conviction para Xbox 360 em 2010. Quem curte games de stealth sabe que essa é um dos melhores games do gênero. Resta saber se a recepção da crítica e público serão compatíveis com o hype.

Confira o trailer do game: