Arquivo da tag: lançamento

Rats Attack: mais um jogo casual para Android

O estúdio indie JYMidia lançou há pouco tempo para Android o game Rats Attack, um título voltado para o público casual que aposta na clássica mecânica de Tetris, ou seja, destruir o máximo possível de elementos que descem na tela. A diferença é que ao invés de blocos, o jogador deve dar cabo de ratos que estão invandindo a casa.

O jogador toma o controle de um gato e deve organizar os ratos por cores para em seguida eliminá-los. A jogabilidade é bem simples, bastando arrastar os roedores pela cauda e pressionando a tela para destruir os ratos. Durante o jogo, surgem ratos diferentes que podem ajudar ou atrapalhar o jogador a derrotar mais rápido.

O game foi desenvolvido pelos amigos Marcos Paulo (programador) e Guilherme Takashi (designer) e conta com 45 fases e um fator desafio que vai aumentando conforme o jogador progride. Além disso, há 135 estrelas desbloqueáveis  e um modo de jogo especial chamado survivor que coloca os jogador em uma disputa para quem ver quem é o melhor exterminador de ratos. O game já está disponível na Google Play.

Abaixo está o trailer do game Rats Attack:

Gamedev: livro digital esclarece dúvidas sobre desenvolvimento de games

Quem sonha em atuar na área de jogos eletrônicos e ainda têm várias duvidas na cabeça e não encontra as respostas apropriadas pode tentar consegui-las através do livro digital Gamedev – Fazendo Carreira no Mundo dos Jogos Digitais. A obra foi escrita por Raphael Dias, criador do site Produção de Jogos e pós-doutorando em Física.

O livro aborda assuntos corriqueiros de quem está ingressando na área de jogos eletrônicos, como possibilidades no Brasil, quais os cursos existentes, solidez do mercado de trabalho interno e possíveis empresas para se estagiar ou trabalhar no país. De acordo com Raphael, a ideia de criar o livro surgiu ao se dar conta que frequentemente ele respondia questões dos visitantes de seu site. Essas questões eram das mais básicas como “O que um Game Designer faz?” ou “Quanto é o salário médio dos profissionais de jogos digitais?”.

O ebook Gamedev aborda os seguintes assuntos:

  • O perfil do profissional que trabalha com games;
  • O que a carreira em games não é;
  • Como é o trabalho de um indie game developer
  • Quais os tipos de carreiras que existem hoje no mundo dos games;
  • Salário médio de mais de 10 tipos de profissionais que trabalham com jogos no Brasil e no exterior;
  • Quais são os mercados de atuação;
  • Descubra as mentiras que contam sobre a carreira de games;
  • Porque todo mundo quer entrar na carreira de jogos digitais;
  • Onde estudar desenvolvimento de jogos no Brasil e no exterior;
  • Algumas das melhores empresas para se trabalhar com games no Brasil;
  • Dicas de como se destacar no mercado.

Além do livro em PDF, Raphael criou um kit para quem adquirir o material, de forma que as dúvidas sejam sanadas e o aspirante a game designer tenha em mãos um material forte para se lançar no mercado futuramente. No tal kit vem o livro em PDF e em ePub (para tablets); um audiolivro em mp3; uma listagem de 89 empresas brasileiras de games; uma lista de 105 cursos nacionais e internacionais de jogos digitais; entrevistas com desenvolvedores e por fim um acesso para participar de um grupo no facebook.

Existe ainda um ebook bônus de 106 páginas com detalhes sobre desenvolvimento indie. Neste arquivo há informações preciosas como qual engine utilizar, programas indicados para fazer a arte e sons do jogo, como definir o plano de negócios do game, como obter atenção da mídia, como conquistar fãs e criar uma comunidade de fãs para seu jogo, além de outras informações bastante úteis. Mas este ebook bônus está disponível por tempo limitado!

A intenção deste pacote é tornar-se um guia de bolso para quem almeja sucesso na área de jogos eletrônicos. Quem tiver interesse, basta acessar a página de vendas do livro dentro do site Produção de Jogos. Não esqueça depois de comentar o que achou do conteúdo do livro!

Mad Catz apresenta console M.O.J.O durante a BGS 2014

A Brasil Game Show está por vir e uma das empresas mais interessadas a fazer bonito é a americana Mad Catz, famosa fabricante de periféricos para PCs e Consoles. Durante o evento, a empresa vai levar alguns de seus mais recentes lançamentos como o Volante Pro Racing do Xbox One, o Cockpit de Simulação de Voo Saitek e o pequeno console M.O.J.O que é baseado nos aplicativos Android.

O estande da Mad Catz contará com nada menos que 240m² e provavelmente será um dos destaques da feira. Afinal de contas, o Pro Racing Wheel do Xbox One é um produto totalmente novo e ainda não foi lançado no Brasil. Deste modo, a empresa promete surpreender os fã de jogos de corrida. Os visitantes do estande poderão ainda baixar um pacote com texturas personalizadas da Mad Catz para o game Forza Motorsport 5 gratuitamente. Para isso, basta habilitar os veículos no jogo.

Quanto ao M.O.J.O, a Mad Catz irá apresentá-lo ao público brasileiro neste evento. Para quem não conhece, o console é reprodutor de aplicativos compatíveis com Android, ou seja, um videogame para rodar os jogos desenvolvidos com o OS em mente. O console é considerado concorrente direto do Ouya, que fez relativo estardalhaço anos atrás.

O videogame tem conexões HDMI e USB e utiliza um controle semelhante ao do Xbox 360. O aparelho tem capacidade de resolução de 1080p e pode conectar-se à internet sem fio. Ainda de acordo com a Mad Catz, é possível jogar games desenvolvidos com touchpad no controle do videogame com algumas adaptações. O armazenamento mínimo é de 16 GB. Quem estiver interessado em conhecer o “console Android mais poderoso do mercado” deve ir à Brasil Game Show para conferir de perto.

Ajude o pobre Louis a sobreviver neste game Endless Runner

No início de agosto foi lançado na App Store e na Google Play outro game indie brasileiro que tem potencial para ser um grande sucesso. Criado pelo estúdio Team Louis, o jogo Louis destaca-se rapidamente de tantos outros jogos que estamos acostumados a ver de outros produtores brasileiros devido a variados aspectos.

O game é do gênero Endless Runner, ou seja, corrida desenfreada pela sobrevivência. Nele, os jogadores tomam o controle de um minúsculo verme de maçã chamado Louis que deve escapar a toda velocidade da mordida de um humano que está prestes a devorar sua casa. A complicação começa ao perceber que a maçã abriga diversos obstáculos como pedras, insetos, serras, pedras etc. Cabe ao jogador desviar desses perigos e levar o pobre verme para a segurança.

O estúdio não poupou esforços para tornar o game diferenciado e bastante trabalhando. Louis possui várias fases e o nível de dificuldade vai aumentando conforme o progresso do jogador. Ao final das fases os jogadores são confrontados por chefões, uma inspiração clara de Megaman e outros jogos de plataforma de ação.

O gameplay é simplificado, bastando ao jogador tocar na tela para subir e soltar para descer: tudo intuitivo de modo a conquistar jogadores de diversas idades. Além da necessidade de desviar dos obstáculos, o jogador deve soletar sementes ao longo das fases a fim de utilizá-las para comprar itens na loja do game, como novas roupas e chapéus como ternos e a roupa do Papai Noel.

Louis foi desenvolvido em um período de pouco mais de um ano e é fruto dos esforços de três desenvolvedores de Brasília. Além do fator gameplay facilitado, o título destaca-se pelo visual cartunesco e cores vibrantes. Há suporte para os idiomas inglês e português e pode ser encontrado para download por US$ 0,99 na App Store e  Google Play.

Abaixo tem o trailer do game Louis:

INdT lança Wake Woody Infinity, segunda versão do jogo que fez história no SBGames

Quem acompanhou a última edição do Simpósio Brasileiro de Games e Entretenimento Digital (SBGames), deve ter conhecido o jogo Wake Woody, afinal o jogo foi destaque durante o evento e conseguiu ficar em segundo lugar na categoria jogo para mobile: aspecto visual/artístico e o terceiro lugar na categoria aspecto tecnológico. Pois bem, o Instituto Nokia de Tecnologia (INdT) lançou uma nova versão do game para as principais plataformas mobile do mercado.

O game apresenta o cãozinho Woody que, deve executar manobras radicais em cima de um wakeboard enquanto coleta moedas e desvia de obstáculos. A primeira versão do game estava disponível apenas para Windows Phone, porém a nova versão foi disponibilizada também para iOS e Android.

Entre as mudanças no gameplay, a principal é a possibilidade de Woody mergulhar na água e continuar avançando. Além disso, a progressão do game não se dá mais por fases, ou seja, o jogador avança por check points em um tempo limitado ao invés de escolher uma determinada fase como na primeira versão. Existem três Power ups ao longo do game: ímã de moedas, ampliador de tempo e multiplicador de moedas.

As moedas que são coletadas podem ser utilizadas para melhorar os Power ups, adquiri continues e uma habilidade que permite ao jogador coletar moedas sem bater em nada. A intenção dos desenvolvedores foi expandir o fator diversão e desafio do game original. Existe até um ranking para medir as habilidades dos jogadores e desafiar os amigos através da integração com o Facebook. Quem não quiser partir coletando moedas pode comprar pacotes de moedas na loja do game. Outro destaque é o aspecto gráficos do game que, em perspectiva, simulam efeitos 3D.

“Com o lançamento de Wake Woody Infinity para as três plataformas simultaneamente, buscamos fazer com que o máximo de pessoas conheça e curta esse jogo apaixonante. Esse lançamento tem ótima jogabilidade e pode ser praticado com os amigos, na forma de desafios, o que o torna mais atraente”, disse Silvio Silva, o gerente de projeto do INdT.

O jogo é gratuito e já pode ser baixado através da Google Play, App Store e Windows Phone Store.

Abaixo tem o vídeo do game Wake Woody Infinity:

Trident Jumper: game casual da desenvolvedora Eplixe

Um garoto está montado em um tridente e deve subir através de plataformas para fugir da morte certa representada pelo magma que está subindo com toda a força. Este é o objetivo do game Trident Jumper, o novo título da produtora indie brasileira Eplixe.

O game foi desenvolvido pelo criador Luis Afonso e recebeu versões para Windows Phone e disponível no site Kongregate. A jogabilidade é bem simples, bastando que o jogador utilize o touch do celular ou as setas do teclado para definir a direção dos saltos.

Para ajudar na tarefa de sobreviver ao magma estão espalhados pelo cenário várias ampulhetas, com elas o jogador pode retardar o tempo que o magma leva para subir, sempre prestando atenção se a lava não está muito próxima do jogador.

O título é gratuito e recomendado para jogadores casuais. Há um sistema de ranking online que grava os dez melhores jogadores. A ideia é fazer disputas com os amigos em busca da melhor posição no ranking geral.

Mais informações sobre Trident Jumper no site da produtora.

Bunker Studios apresenta LightSpeed, um speed runner para Android

O game de hoje é voltado para os fãs do gênero Infinite Runner. Batizado LightSpeed, o game é cortesia da jovem desenvolvedora independente Bunker, criada em 2012. O título foi inspirados nos clássicos do gênero TempleRun e Subway Surfers e foi desenvolvido para plataforma Android.

No game, o jogador toma o controle de George, um lixeiro espacial, que deve coletar todo o lixo espacial perdido no espaço solitário e hostil. Ele pode ir para a esquerda ou direita através de um caminho criado pela tecnologia mais avançada da Lightspeed Corp. Além disso, o lixeiro tem à sua disposição um jetpack para facilitar seu trabalho.

Basicamente, o caminho utilizado pelo protagonista é formado por blocos materializados à sua frente. Esses blocos caem logo após surgirem à frente, tornando o game desafiador e a jogatina mais rápida. Há blocos vermelhos que devem ser evitados, pois eles prejudicam o funcionamento das botas espaciais de Gerge. No canto superior esquerdo há duas barras indicadoras: uma delas indica a quantidade de combustível do jetpack e a outra, a resistência das botas. O grande macete do game é que além de desafiar os reflexos do jogador, há forte apelo no fator visual, apelando-se em visuais coloridos, efeitos de luz e música eletrônica. O game até pode ser considerados como uma ode ao ambiente cyberpunk.

O gameplay é bastante intuitivo e as ações são realizadas através de toques na tela. O fator desafio está no uso consciente do jetpack, pois o combustível do equipamento é limitado e não existe forma de recarregá-lo através dos cenários.

O game possui versão premiu e uma versão gratuita, mais indicada para testes. Além disso, a desenvolvedora optou por um sistema de interação social através de um ranking mundial para comparar a pontuação com outros jogadores. É possível compartilhar sua pontuação através do Google+.

O game já está disponível para download.

Abaixo tem o trailer do game LightSpeed:

Enforcer: Justice Law Order: desenvolvedora indie brasileira terá game lançado no Reino Unido

O pessoal da desenvolvedora brasileira Odin Game Studio, conhecida por desenvolver apps mobile para a Sony e Samsung, está em boa fase e em plena comemoração, pois o game Enforcer: Justice Law Order acabou de ser lançado no Reino Unido. O feito foi alcançado através de um contrato com a Publisher Excalibur, que ficará responsável pelo game por lá. A Odin é uma das poucas empresas nacionais a ter um game publicado na Europa.

O título é um sandbox situado na cidade de Mountain Valley, em que os jogadores entram na pele de um policial e devem manter a lei e a ordem da cidade caçando criminosos e evitando a ação de ladrões. O game é uma espécie de GTA, porém do lado da lei.

Enforcer: Law Order conta com elementos de RPG, ação e aventura e assim como GTA, há um mapa enorme, diversos veículos e a possibilidade de customização do personagem central. Há ainda mudança de dia e noite no game, muitas missões e armas baseadas na polícia americana.

“Nos últimos dois anos temos focado nossos negócios no desenvolvimento de advergames e apps bem sucedidas, decidimos então levar essa experiência para produzir um game de ação para PCs. Trabalhar com a Excalibur vai nos permitir ampliar nosso sucesso e levar nossas ideias de jogo para um público muito maior”, comemorou Alexandre Kikuchi, fundador da Odin Game Studio. O título chega ao para as plataformas PC e Mac em outubro de 2014.

Veja o trailer do game Enforcer: Justice Law Order:

Shadow Kings: estúdio alemão Goodgame lança seu novo título mobile no Brasil

No próximo dia 15 de agosto os alemães da Goodgame Studios lançarão no Brasil seu mais novo game: Shadow Kings. O título é para aparelhos mobile e web. Basicamente trata-se de um game de aventura que coloca o jogador em um mundo povoado por Duendes, Gnomos, Orcs e Elfos.

Assim como outros jogos da empresa, Shadow Kings é free-to-play e o objetivo do jogador é recolher recursos preciosos nos cenários e ajudar outros jogadores a fazer o mesmo a fim de expandir seus domínios de forma cooperativa e conquistar diversas áreas do mapa. De acordo com a desenvolvedora, o jogo terá atualizações frequentes a fim de dinamizar o gameplay e atrair jogadores. Este é o primeiro título da Goodgame Studios que é desenvolvido desde o inicio com mercado mobile como foco.

Tal como outros jogos mobile de estratégia, a jogabilidade resume-se em construir grandes impérios, atacar rivais e conquistar novas terras. O uso de recursos naturais é importantíssimo, bem como boas táticas de combate. Os gráficos são no estilo cartunesco e abusam das cores, a fim de coadunar com a ambientação medieval a que o jogo se propõe.

“A Goodgame Studios pretende fazer chegar os seus jogos ao maior número possível de jogadores brasileiros. O Brasil é um mercado que gosta de jogar, que é conhecedor e por isso também mais exigente na hora de escolher um título para jogar. Os jogos da GGS são jogos Free-to-play. Assim, os jogadores têm a hipótese de experimentar o jogo de forma gratuita”, disse Hugo Meneses, Gerente de Negócios da Goodgame Studios.

Abaixo tem o trailer do game Shadow Kings

Capcom anuncia novo remake de Resident Evil para PS4 e Xbox One

A Capcom anunciou a produção de um novo remake de Resident Evil para Playstation 4, Playstation 3, Xbox One e Xbox 360. O game será vendido em formato digital e chega às lojas online dos consoles no início de 2015. A versão que chega ao mercado é uma remasterização da versão que foi lançada em 2002 para Game Cube da Nintendo, que trazia novos visuais, jogabilidade e detalhes da história.

Ao contrário dos boatos de meses atrás, a editora preferiu não falar nada sobre RE7. Apesar disso, a empresa promete revigorar o clássico de 1998. De acordo com a desenvolvedora, o título terá suporte à resolução 1080 pixels nas novas plataformas e som remasterizado, resolução de tela, bem como novos controles adaptados aos controles analógicos.

A trama não sofre alterações, ou seja, vamos acompanhar a saga dos membros da S.T.A.R.S (Chris Redfield e Jill Valentine) que adentram uma mansão abandonada em busca de amigos perdidos do Bravo Team. Durante as buscas, a equipe é atacada por cães ferozes mutados pelo T-Virus. A partir daí são muitas cenas de ação, coleta de itens, armadilhas etc. Tudo no velho esquema survival horror.

Abaixo tem o trailer da antiga versão de Game Cube (só pra matar saudades):

Gosta da série Resident Evil? Confira os lançamentos e novidades.