Arquivo da tag: lançamento

Robô Breakout é o game indicado para quem curte jogos de plataforma 2D e um desafio de alto nível

A dica de hoje é para quem curte jogos de plataforma 2D e está procurando algo divertido do gênero para jogar no celular. Criado pelo estúdio indie End Level Studios, o jogo Robô Breakout coloca o jogador no papel do pequeno robô rbx-N5F, que tenta de todas as formas escapar das terríveis armadilhas de uma estação de reciclagem. Para sobreviver você deve guiá-lo através de plataformas e diferentes armadilhas que visam destruir qualquer artefato mecânico.

A trama de Robô Breakout conta que em um futuro distante, os robôs com mau-funcionamento devem ir para a esteira de reciclagem. De alguma forma rbx-N5F acabou mandado para a reciclagem. O problema é que seu o pequenino está consciente de seu triste destino e decide fugir da fábrica. Porém as coisas não serão nada simples, pois no caminho você se depara com poças de lava, espinhos e até mísseis teleguiados que tentarão destruir o rbx-N5F. Cabe ao jogador usar seus reflexos rápidos e atenção para pular pelas plataformas e chegar em segurança até o final da usina de reciclagem.

Robô Breakout foi desenvolvido com o público casual em mente, de modo que ele pode ser jogado por todos os públicos. Ainda assim, o nível de dificuldade é bem elevado e você vai sofrer para passar as 30 fases que o jogo oferece. Felizmente existem Power ups capazes de ajudar o rbx-N5F a passar pelos desafios.

Um dos pontos de destaque do game são seus visuais cartunescos que dão bastante personalidade ao projeto, além do design de fases bem estruturado. De acordo com a End Level, há muitos conteúdos a serem lançados para tornar a experiência de jogo ainda melhor. Se você curte o gênero platformer, confira o game (já disponível na Google Play).

Abaixo tem o trailer de Robô Breakout:

HUE Defense: detenha políticos corruptos que ameaçam a paz na ilha paradisíaca de HUElândia neste Tower Defense brasileiro

São tempos difíceis na HUElândia e os políticos não medem esforços para se dar bem na ilha mais corrupta do mundo. A única coisa que pode salvar o povo desta ilha é você! Este é o pano de fundo para o jogo HUE Defense, criado pela produtora Brave Wolf, um título que mistura os gêneros Tower defense e RPG. Aqui você deve tomar decisões importantes e bolar estratégias ousadas para combater políticos oportunistas.

HUElândia é uma ilha cheia de paralelismos com o Brasil, ou seja, um paraíso natural com os mais complexos e corrompidos sistemas governamentais do mundo. Sim, o game tem uma crítica social velada, levada com bom humor e leveza. Cabe ao jogador lutar contra corruptos e seus apoiadores nas diferentes fronteiras, campos ou cidades. Customize a sua estratégia defensiva com diversas torres atualizáveis e seus aprimoramentos.

HUE Defense foi criado a partir da Unreal Engine 4 e possui nada menos que 26 fases cheias de ação. O mais legal é que as decisões tomadas pelo jogador terão impacto direto na campanha. Para defender a HUElândia haverá disponível cerca de sete Torres com 21 upgrades para montar a melhor estratégia. Isto para não mencionar as habilidades especiais que aparecem de tempos em tempos. O game segue um esquema bem semelhante ao divertido Defense Grid.

Mas não pense que as coisas em HUE Defense serão fáceis: os inimigos são ardilosos e podem atacar em bandos. De acordo com os desenvolvedores, são mais de 20 tipos de inimigos e é comum eles vierem te assaltar durante a campanha. Além disso, existem oito batalhas contra chefes que não devem ser moleza. Mas tudo isso com bom humor e boa diversão. “Essa cidade precisava de um toque, um toque partid…digo, gerencial. Admire, Defensor, as lindas ciclovias de nossa grande cidade: vermelho, todas em vermelho. Admita: este elegante vermelho cai muitíssimo bem”, diz um dos políticos corruptos. HUE Defense chega para a Steam no dia 6 de junho por R$ 24,99.

Abaixo tem o trailer de HUE Defense:

Atari VCS: conheça o novo console da empresa americana desde o apogeu do Jaguar!

Na última semana a Atari anunciou durante a Game Developers Conference seu mais novo videogame, o Atari VCS (sigla para Video Computer System). Os detalhes são escassos, mas já dá para ter uma ideia do que a empresa preparou para os aficionados por videogames. A primeira coisa a se dizer é que a empresa americana quer se afastar do que o trio Sony-Nintendo-Microsoft estão fazendo.

Sim, o console não será um concorrente direto dessas plataformas, mas sim um aparelho voltado para a comunidade que curte jogos retrô ou games mais simples de celulares. Ele pode até ser comparado ao finado Ouya. Baseado em arquitetura de PCs, o aparelho virá com um processador AMD, gráficos Radeon e sistema operacional Linux.

A Atari parece estar prestando uma verdadeira ode ao seu legado, tanto que até o design do aparelho é bem retrô. O Atari VCS possui dois padrões de controle: um semelhante ao do XBox 360 e outro inspirado no clássico do Atari 2600 (com a alavanca). O detalhe é que os controles possuem os botões “home” e “voltar” muito parecidos com celulares Android. A partir daí dá para presumir que além de rodar jogos do Atari 2600, o aparelho deva ter compatibilidade com jogos de celulares, apesar de operar via Linux.

E por falar em jogos, especula-se que alguns games recentes como Minecraft e Terraria devem fazer parte do catálogo do aparelho, mas a Atari não confirma nada ainda. O que se sabe é que o console não terá nenhum suporte para mídia física. Sim, os jogos serão descarregados via internet diretamente para o console, seja via wi-fi ou cabo.

Também graças a opção de internet, espera-se que a plataforma tenha compatibilidade com aplicativos para vídeos como a Netflix e o YouTube. O preço do sistema é que parece não estar de acordo com a realidade das funções da máquina: rumores sugerem um preço entre 200-250 dólares. Esse valor é exatamente o que os americanos pagam pelos poderosos PS4 e Nintendo Switch. Mas até aí são apenas rumores, é claro. O preço oficial deve sair em abril, quando a Atari abre a janela da pré-venda e divulga novos detalhes.

Esta é a primeira empreitada da Atari no mercado de consoles após a derrocada do Jaguar. Ainda que os planos sejam mais modestos, é bem legal ver que quase todos os consoles clássicos estão de volta, vide o sucesso do SNES mini e da última versão do Mega Drive lançado pela Tectoy. Mas o que você achou do novo VCS?

Abaixo tem um vídeo do Atari VCS:

Capcom e a WarpZone se uniram para lançar o maior livro sobre Street Fighter do mundo!

Esta é especial para os fãs de Street Fighter, o jogo de luta mais icônico de todos os tempos: a editora Warpzone, em parceria com a Capcom, acaba de anunciar um livro todo especial contando todos os detalhes importantes sobre a franquia desde o primeiro na geração 16 bits até o controverso Street Fighter 5.

WarpZone Essencial: Street Fighter é uma publicação de luxo homenageando e conta com nada menos que 360 páginas cheias de informações sobre a CAPCOM ─ incluindo a ROMSTAR, sua representante no Brasil durante os anos 1990 ─, com ilustrações, lista com todos os jogos e a história de cada personagem. O livro tem capa dura e, na edição de colecionador, um estojo (luva) no formato da placa de arcade CPS2.

Vale destacar que o material será 100% produzido no Brasil. O livro traz ainda muito material inédito, incluindo entrevistas com ex-funcionários da CAPCOM no Brasil e mais de 200 fotos de época entre eventos e campeonatos.

O materia é leitura obrigatória não apenas para fãs de Street Fighter, mas também para todos os jogadores de videogame que se interessam por histórias de bastidores e gostaria de entender como um jogo se torna tão popular mesmo entre aqueles que não jogam videogames.


Índice do Livro:

História da fundação e criação da Capcom
Primeiros jogos de arcade
Presença da Capcom no Brasil através da Romstar
Linha Cronológica
História dos jogos da série Street Fighter, Spin-Offs e CrossOvers
Mídias, Animações, Filmes, Revistas, Cards, entre outros
Lista detalhada de TODOS os personagens da série


Preços:
Livro de luxo padrão: R$169,00
Livro de luxo padrão com Luva de colecionador: R$199,00



Onde encontrar:
Site: https://www.catarse.me/streetfighter



Lançamento
Previsto para Agosto de 2018

Conheça Trash Treasures, o game indie brasileiro para fãs de humor negro e cultura nerd

O destaque do dia é o jogo indie Trash Treasures, um game para dispositivos Android feito especialmente para os fãs de humor negro. Basicamente você precisa escavar o cenário para encontrar preciosos tesouros escondidos no lixo. O macete é que os tesouros encontrados são um prato cheio para quem curte cultura nerd/geek. Entre suas escavações, você vai encontrar cartuchos enterrados, cabeças de personagens de Game of Thrones e até a Master Sword.

Trash Treasures tem uma jogabilidade simples, voltada para o público casual, mas tão divertida quanto se pode esperar. Muito da diversão vem das pitadas de humor bem dark. O jogo foi produzido pelo designer Thiago Cóser junto com o programador Paulo Salvatore, em alguns poucos finais de semana.

Apesar da implementação rápida do jogo, a simplicidade da jogabilidade foi produzida a partir de um protótipo feito alguns anos atrás, que era bem complexo, em 3D. “Saber simplificar um projeto é uma das mais difíceis e principais funções que tenho” explica Thiago. A ideia da experiência do game foi criar uma interação simples e divertida, como estourar plástico bolha, junto com os tesouros e a narrativa que pode levar a algumas risadas inesperadas.

Os desenvolvedores explicam que apesar da simplicidade, há muitos detalhes para criar um jogo como esse. A criação das fases proceduralmente, a probabilidade do jogador encontrar um tesouro ou o sistema de monetização, são alguns detalhes que tornam o game diferenciado.

“Minha maior satisfação com este projeto foi ver pessoas que não tem o hábito de jogar chegando longe no game e dando risadas com o absurdo de alguns tesouros. Sempre gosto de perguntar qual foi o seu tesouro favorito” comenta o desenvolvedor. Trash Treasures está disponível no Google Play.

Abaixo tem o trailer de Trash Treasures:

Jogo brasileiro Sword of Yohh estará presente na Game Developers Conference (GDC) 2018

Hoje vamos falar de um jogo independente criado pelo estúdio UNDEVS, de São Paulo. Trata-se de Sword of Yohh, um game de combate multiplayer 2D com inspiração no gênero tower defense. Aqui o objetivo é destruir o totem do jogador adversário antes que ele destrua o seu próprio totem. Mas não pense que a terafa será fácil: os adversários (assim como você) podem usar armas poderosas e até manipular o cenário para ganhar vantagem no combate.

As batalhas acontecem num campo de batalha bastante ritualístico de um templo abandonado. Os totens apenas podem ser destruídos pelas poderosas Espadas de Yohh. A jogabilidade lembra uma partida de handball, com a diferença que ao invés de uma bola, vocês usam a mítica espada de Yohh. Quem estiver com a espada pode destruir o totem do adversário.

A jogabilidade é simples, porém bem fundamentada, de tal modo que há suporte para até quatro jogadores em simultâneo. Você pode escolher entre 7 personagens e o vencedor é definido por quem acertar a enorme espada no totem inimigo três vezes. Os visuais são um dos pontos mais bem avaliados da obra, graças ao design em preto e branco e as construções cheias de detalhes.

A impressão foi tão boa que Sword of Yohh é um dos destaques da Game Developers Conference 2018, nos EUA. O jogo foi vencedor da EPIC Game Jam Brasil e premiado no Rock in Rio 2017. A UNDEVS marcará ainda presença no estande da IDJ Games, na GDC Play, exposição de jogos independentes que acontece dentro da GDC. De acordo com os desenvolvedores, Sword of Yohh é apenas o primeiro game da IP Children of Yohh, que nasceu durante a Epic Game Jam, em São Paulo. A previsão de lançamento é para o final deste ano.

Abaixo tem o trailer de Sword of Yohh:

 

Feel Sex Appeal – jogo indie para smartphones promete apimentar as relações de casais

O game de hoje é especial para casais que querem apimentar a relação. Criado pelo estúdio paulista Blue Blood Moon Entertainment, Feel Sex Appeal é um card game digital voltado para o público adulto, onde o principal objetivo de inovar e reatar relacionamentos. Basicamente o deck é embaralhado e o jogador deve retirar uma das cartas e em seguida executar a ação pedida na carta.

De acordo com os desenvolvedores, Feel Sex Appeal possui mais de 50 cartas para casais de todas as orientações sexuais se divertirem. Sim, o game conta com o modo para casais e a possibilidade de até 8 jogadores participarem do jogo. Entre as cartas, há ações mais calmas e até ações mais apimentadas.O game conta com um funcionamento que inclui diversas cartas de acordo com sua orientação sexual!

“Analisando o mercado percebemos a necessidade de criar um game que atraísse pessoas de todos os gêneros para esse tipo de público adulto, A Blue Blood Moon Entertainment desenvolveu o Feel sex Appeal visando preencher esta lacuna do mercado. Criamos um aplicativo que fosse totalmente interativo e envolvente para o público adulto. O game está em fase beta, com data de lançamento prevista para primeira quinzena de Março”, diz o comunicado da Blood Moon.

O título é recomendado especialmente para quem quer surpreender o parceiro e apimentar as relações sexuais tanto de casais quanto de grupos. Feel Sex Appeal já foi lançado em modo beta e está disponível para usuários das plataformas Android e iOS, nas lojas Google Play e App Store.

C4 – Jogo desenvolvido por brasileiro é finalista do IMGA Awards GLOBAL 2018

O International Mobile Gaming Awards Global (IMGA GLOBAL) está em sua 14º edição. O evento é dedicado a premiar os melhores jogos para dispositivos mobile e é reconhecido por ser o mais antigo e respeitado evento do gênero. Este ano há uma grata surpresa: um dos finalistas é justamente o jogo brasileiro chamado C4, um puzzler de combinação de cores. Esta é mais uma prova de que os jogos brasileiros estão em franca ascensão.

Para quem não conhece, o IMGA é o mais longevo programa de reconhecimento de jogos para dispositivos móveis, iniciado em 2004. Com sua longa história e processo de avaliação único, trouxe alguns dos mais populares aplicativos do mundo para os holofotes, como Candy Crush Saga e Clash Of Clans. É a única competição que une a indústria através da celebração da excelência e inovação nos jogos.

“Os indicados como o C4 exibem novos patamares de criatividade e a qualidade emergente das produções encontradas nos jogos para dispositivos móveis”, disse, Maarten Noyons, fundador do IMGA. Ou seja, você pode esperar um game diferenciado aqui, que foge do comum, ao passo que entrega uma experiência divertida e elaborada.

O jogo C4 é um quebra cabeça de combinação de cores que promete desafiar a mente do jogador ao extremo. Para passar os diferentes níveis é preciso uma boa estratégia, raciocínio rápido e foco apurado. O título foi desenvolvido por Cristiano Monteiro e possui 54 níveis, com dificuldade progressiva. Apesar de ser simples de aprender a jogar, é bastante difícil dominar o jogo para avançar até os últimos níveis.

O propósito de C4 é pintar cada um dos retângulos brancos/cinzas/pretos de uma das quatro cores disponíveis (vermelho, verde, azul e laranja) de maneira que dois retângulos que compartilhem uma borda (total ou parcialmente) não possuam a mesma cor. Quanto tiver pintado todos os retângulos o jogo irá verificar se dois retângulos vizinhos foram pintados da mesma cor e avançar você ao próximo nível ou declarar fim de jogo com um ícone de seta de quatro pontas que indica o local onde ocorreu a duplicação. Mas fique alerta, pois você deve completar os níveis dentro do tempo delimitado.

“O C4 não está focado em um visual elaborado, distrações, ou outros artifícios. Trata-se de uma interface elegante apresentando um jogo único, desafiador sem ser impossível, finito mas parecendo sem fim, para todas as idades, inteligente, robusto e bem testado, competitivo. Todos os elementos que um bom jogo deve ter antes de mostrar uma interface bonitinha. Simples, direto ao ponto, elegância espartana, a volta às raízes dos quebra cabeças, divertido e competitivo”, disse Cristiano Monteiro, desenvolvedor do C4.

Como um dos indicados, o C4 também é elegível ao prêmio da “Escolha Popular”, que se trata de uma votação online pelos fãs do jogo de qualquer parte do planeta. Até o dia 18 de Março de 2018 Os jogadores poderão votar no site do IMGA Awards. Os vencedores serão anunciados em 20 de Março de 2018 durante a aguardada cerimônia de premiação que acontecerá em São Francisco, Estados Unidos. C4 é gratuito e está disponível no Google Play.

Abaixo tem o trailer de C4:

White Lie terá campanha de financiamento coletivo no dia 02 de Março

Já falamos do jogo White Lie algumas vezes aqui no GameReporter e vale mencioná-lo mais uma vez, pois o jogo é um dos projetos brasileiros mais ambiciosos já vistos e atualmente precisa de apoio da comunidade de jogadores para ser desenvolvido. Por meio de uma campanha de financiamento coletivo que será lançada amanhã (02/03), a Ambize Studio busca levantar os recursos necessários para a conclusão do projeto e promete recompensas exclusivas para aqueles que financiarem o jogo.

Para quem não conhece, White Lie conta a história de Greg, um coelho de pelúcia que sai em uma aventura à procura de sua dona desaparecida. A história se passa em um mundo surreal e desolado, onde o coelho foi parar após o sumiço de Emma, sua dona e companheira de aventuras. O game é uma espécie de alegoria para a obra Alice no País das Maravilhas.

Após se separar da dona, Greg perde a noção de tempo e espaço e grande parte das suas memórias. No decorrer da história, o jogador encontrará diversos objetos que trarão a Greg memórias do seu relacionamento com Emma. Além disso, esses momentos contam com várias interações únicas e cativantes, que colorem o ambiente com lembranças nostálgicas dos momentos compartilhados por eles. Cada memória transmite uma emoção nova e leva o jogador a entender melhor o que o personagem pensa e sente.

O jogo será dividido em três atos e a cada ambiente terá características únicas que acompanharão a narrativa. O jogo é daquele tipo que deve marcar o jogador mais pela jornada do que pela jogabilidade, tal como ocorre em clássicos como Journey ou Brothers: A Tale of Two Sons. Espere se emocionar e se divertir bastante com White Lie.

O mundo de White Lie se divide em diferentes regiões: a casa onde viviam, o jardim onde viveram diversas brincadeiras e lugares que o Greg nunca visitou antes. No decorrer da história, Greg encontrará os objetos mais importantes da infância de Emma e a maior parte das lembranças dos bons momentos que compartilharam. Mas no mundo também existe uma região mais profunda, onde se escondem as memórias que Greg tenta fervorosamente esquecer, um submundo que vai precisar superar se quiser estar com a Emma mais uma vez.

A progressão do jogo está associada ao relacionamento dos dois personagens, experiências que viveram juntos, sonhos que desenvolveram, segredos que compartilharam e brincadeiras que fizeram. Momentos tanto alegres quanto tristes, cercados de realidade e imaginação. O jogo explorará a falta que Emma faz no mundo de Greg.

Um dos maiores diferenciais do White Lie é o seu estilo artístico próprio, reproduzindo técnicas de desenho à mão e criando um ar delicado e emotivo, que tem um papel fundamental na ambientação do jogador nesse universo onírico. Por ser inspirado nas ilustrações de livros infantis, toda a arte do jogo é inspirada e tenta recriar a magia das ilustrações de livros infantis antigos, com o objetivo de criar um ambiente único que transmita um sentimento especial para cada jogador.

O jogo explora ainda elementos como nostalgia, criatividade, diversão, brincadeiras, sonhos, segredos e imaginação para cativar o público. Mais informações sobre a campanha e o jogo podem ser encontradas no site da Ambize Studios.

Abaixo tem um trailer de White Lie:

A Maldição da Casa Winchester ganha jogo de escapada em shopping de SP. É grátis!

Amanhã (01/03) estreia o esperado filme de terror A Maldição da Casa Winchester, prometendo levar uma legião de fãs de terror para as salas de cinema de todo o país. Em uma ação bastante inovadora a Paris Filme e o Escape Hotel SP montarão uma estrutura no shopping Westphalen Plaza para quem quiser conhecer a dinâmica de um jogo de fuga, e de quebra sentir um pouco do clima de horror do filme.

A mini sala é toda inspirada no blockbuster e serve como um tira gosto – tanto para o filme quanto para os games de escape – e possui 10 minutos de duração. O pocket game A Maldição da Casa Winchester será montado no foyer da Cinemark no Shopping West Plaza, zona Oeste da capital paulista, nos finais de semana dos dias 2, 3 e 4 de março e na sexta, sábado e domingo seguintes também (9, 10 e 11/3), das 16h às 22h nas sextas e das 14h às 22h no sábado e domingo.

Para jogar basta ter coragem. Sim, o game é gratuito. A sala comporta até quatro jogadores e a entrada é gratuita. Para quem não conhece, o Shopping West Plaza fica na Avenida Francisco Matarazzo, S/N, no bairro da Água Branca, em São Paulo (SP).

Serviço – Pocket game de escapada A Maldição da Casa Winchester

Valor: GRATUITO
Quando: 2, 3 e 4, 9, 10 e 11 de março de 2018, das 16h às 22h nas sextas e das 14h às 22h nos sábados e domingos
Onde: Shopping West Plaza – Piso Cinemark
Endereço: Avenida Francisco Matarazzo, S/N, bairro da Água Branca, zona Oeste da cidade de São Paulo