Arquivo da tag: Jogos Digitais

Livro “Gamificação em Debate” apresenta revisão crítica sobre o tema realizada por especialistas

A Gamificação tem o poder de mudar a dinâmica das empresas e o aprendizado nas instituições de ensino. Esta é uma das premissas do livro Gamificação em Debate, da editora Blucher. Organizado pelos professores Lucia SantaellaSérgio NesteriukFabricio Fava e com colaboração de grandes nomes como Delmar Domingues, Alan da Luz e David Lemes, a obra trata de diferentes aspectos da gamificação como os benefícios psicológicos, usabilidade na educação etc.

O livro Gamificação em Debate apresenta uma visão crítica realizada por especialistas em gamificação oriundos dos campos de design, artes, tecnologia, comunicação, semiótica, educação e games. Essa diversidade de áreas serviu para revelar um fenômeno complexo, metamórfico e absolutamente interdisciplinar, mas também mostra a importância que a gamificação assumiu na contemporaneidade, assim como características expressivas do mundo em que vivemos.

A ideia foi mostrar que muitas das discussões e das práticas atuais da gamificação limitam a própria noção de jogo a uma abordagem behaviorista: uma mera estratégia para motivar pessoas e aumentar a produtividade. Com a contribuição de diversos especialistas, foi possível montar um panorama amplo de como surgiu a gamificação e como ela vem transformando as relações corporativas e educacionais.

Além disso, pode-se dizer que Gamificação em Debate expande significativamente essa noção por meio de investigações sobre conceitos, críticas, práticas, ferramentas e métodos atinentes ao jogo, a fim de promover novas discussões e conceitos que explorem, em extensão e profundidade, as singularidades e as potencialidades da gamificação. Há inclusive estudos de casos e analogias do dia-a-dia. Apesar do tema teórico e complexo, o livro possui linguagem fácil e acessível.

O livro é leitura obrigatória para pesquisadores, profissionais, professores e estudantes de diversos campos interessados nas dimensões teóricas e práticas da gamificação. Até mesmo empresários podem usar os conceitos do livro em ações motivacionais a fim de extrair melhores resultados de sua equipe. O título está disponível em versão física pelo site da Blucher, que disponibiliza amostras de páginas para os leitores que querem ter uma prévia do que esperar da obra. O livro completo conta com 212 páginas.

Senac abre curso de Técnico em Programação de Jogos Digitais visando o crescimento do setor no Brasil

Investir numa carreira de sucesso eo que perturbar muitos jovens na hora de escolher uma profissão, afinal a idealização maior é trabalhar em algo que você gosta e que dê retorno financeiro no futuro. Mas você sabia que é possível unir seu hobby em videogames com uma carreira bem sucedida. Motivado por isto, o Senac EAD criou um novo curso voltado a quem quer trabalhar com produção de jogos.

E sim, é possível viver de jogos eletrônicos no Brasil. Segundo a NewZoo, uma das principais empresas de pesquisa sobre a indústria do setor, o Brasil possui o 13º maior mercado de games no mundo, com um total de 66,3 milhões de jogadores. Estes números revelam um mercado de oportunidades para quem quer investir na carreira e nos negócios envolvendo games. Não é por acaso que as principais editoras do mundo voltam seus olhos ao nosso país.

Esse potencial se torna ainda mais expressivo ao analisarmos outros dados, tais como os levantados pela consultoria PriceWaterhouseCoopers (PwC), que apontou que em 2016 o gasto com games no país foi de US$ 644 milhões. Para 2021, a expectativa é que este valor alcance US$ 1,4 bilhão, com crescimento médio de 17% ao ano. Muito desse dinheiro veio direto dos jogos mobile, deixando os mais céticos atônitos pela força de jogos como Pokémon Go ou Candy Crush Saga. Do total de gastos com jogos em 2016, a consultoria retromencionada informa que nada menos que US$ 220 milhões vieram de jogos mobile e este número deve chegar a US$ 712 milhões até 2021. E estamos falando apenas do Brasil!

Fonte: PriceWaterhouseCoopers

Com todo esse potencial de expansão, a tendência é que as empresas do segmento invistam cada vez mais em suas equipes, a fim de contar com profissionais preparados e atentos às inovações, além de atender com sucesso às exigências do seu público consumidor. Para André Ricardo Theodoro, coordenador dos cursos técnicos de informática e jogos digitais do Senac EAD, ainda há muito espaço para a expansão nesse mercado e as oportunidades para os profissionais são bem variadas.

O desenvolvedor de games pode atuar no segmento de jogos educacionais, jogos para treinamento ou, ainda, advergames que são utilizados para a divulgação de uma marca. Algumas empresas começaram por meio desse nicho de mercado, mas ainda há muito a ser explorado”, destaca André. O coordenador ressalta que o interessado em ingressar nesse setor deve ser curioso, gostar de desafios e estar sempre disposto a aprender.

Temos um guia bem interessante de instituições de ensino que oferecem o curso de jogos digitais. Há diferentes módulos, tais como Técnico em Programação de Jogos Digitais e Game Design Sênior. Ainda que pareça apenas um texto publicitário, aqui mesmo no GameReporter a gente posta vagas de emprego para quem é profissional do ramo. Uma das instituições que oferecem o curso é o Senac EAD, que, aliás, está com inscrições abertas até o dia 21 de setembro.

Ao fim do curso, ele terá uma produção própria, que poderá ser utilizada como portfólio em busca de oportunidades no mundo do trabalho”, diz André Theodoro.

A partir de 2013, com o lançamento do portal Senac EAD, a instituição ampliou a sua atuação em todo o país. Hoje, oferece um amplo portfólio de cursos livres, técnicos, de graduação, pós-graduação e extensão a distância, atendendo todo o Brasil e apoiados por mais de 300 polos presenciais para avaliações de cursos de pós-graduação emais de 260 para graduação.

Serviço: Técnico em Programação de Jogos Digitais – Senac EAD

Carga horária: 1.000 horas (15 meses)
Descontos: 20% para comerciário mediante autodeclaração no ato da inscrição; 5% para pagamento à vista (módulo).
Inscrições: até o dia 21/9/2018

Noord Games organiza Game Jam em Recife que promete aproximar o Brasil e a Holanda

A cidade de Recife será a sede de uma nova Game Jam que promete aproximar o Brasil e a Holanda neste mês de julho. Organizado pelo time da startup Noord Games em parceria com a embaixada do Reino dos Países Baixos, o evento vai desafiar os produtores de games brasileiros a produzir um game do zero com o tema “Brasil-Holanda”. A ideia do tema é ressaltar a influência histórica e cultural do período da ocupação holandesa no Estado.

O evento em si acontece entre os dias 20 a 22 de julho, mas para participar você deve fazer a pré-inscrição até o dia 12 de julho. Tanto a inscrição, quanto o evento são gratuitos. Para participar, você deve formar sua equipe com até 07 pessoas. A organização promete um fim de semana inteiro de competição, mas também de muito aprendizado.

De acordo com a Noord Games, a premiação acontece apenas no dia 25 de agosto após a banca julgadora avaliar os games produzidos. A premiação total para os vencedores é de R$ 14 mil, sendo que o primeiro colocado fica com R$ 8 mil, o segundo colocado leva para casa R$ 4 mil e o terceiro colocado tem direito a R$ 2 mil. As inscrições estão abertas no site, onde também é possível consultar o edital completo.

Antes da Game Jam em si a Noord Games também realiza uma serie de palestras a fim de unir ainda mais o Brasil e a Holanda. A primeira apresentação ocorre no dia 8 de julho, quando a organização explica o que é o evento principal e em seguida teremos o Professor Maurício Rocha palestrando sobre “A Arquitetura Urbana Recife-Amsterdã”. No dia 14 de julho teremos outra palestra com o Professor Marcos Galindo cujo tema é “O Brasil-Holanda e a Cidade Mauricia”.

A Game Jam pretende atrair desenvolvedores de games e entusiastas por jogos digitais. Com o apoio da embaixada da Holanda e as palestras, pode-se esperar que o evento em si deva reunir historiadores e estudantes da cidade de Recife. Se você curte jogos eletrônicos, não pode perder!

Serviço – Game Jam Noord Games

Onde: Centro Cultural Correios Recife, Av. Marquês de Olinda, 262 – Bairro do Recife

Quando: 20 a 22 de julho

Quanto: Gratuito

Inscrições no site da Noord Games até o dia 12 de julho

Já estão abertas as inscrições para a segunda edição da Game Jam+, o maior evento de desenvolvimento da América Latina

Após passar por seis capitais e realizar uma final emocionante no Rock in Rio 2017, chegou a vez de começar a segunda edição do Game Jam+, o maior evento de desenvolvimento de jogos do Brasil. Neste ano a game Jam será dividida em duas etapas: a primeira consiste em uma maratona de desenvolvimento de jogos, dos dias 27 a 29 de julho, que acontecerá simultaneamente em todas as cidades participantes. A segunda etapa reúne os finalistas de cada região em um evento sediado no Rio de Janeiro em novembro.

A previsão dos organizadores é contar com a participação de 1500 desenvolvedores, 150 mentores e 180 jogos criados ao longo de toda a maratona. A final será realizada no Rio de Janeiro e o vencedor levará uma premiação especial para melhor jogo de impacto social com crivo da UNICEF. O objetivo é que não apenas sejam criados bons jogos, mas que os títulos desenvolvidos possam crescer e fortificar ainda mais o cenário de jogos desenvolvidos no Brasil.

A Game Jam+ cria ambiente para o desenvolvimento de jogos de vídeo game por amadores, oferecendo suporte de profissionais da indústria de games e professores especializados. Os desenvolvedores se reúnem para fazer um protótipo de jogo em uma maratona que dura 48 horas e acontece simultaneamente em todas as cidades participantes. As equipes capazes de concluir a primeira etapa são avaliadas por uma banca de jurados, que seleciona um finalista por região.

Vale mencionar que os protótipos também serão disponibilizados em uma plataforma online para votação do público. Assim, duas equipes terão a oportunidade de disputar a final no Rio de Janeiro. Até o momento são 15 cidades confirmadas: Belém, São Luís, Teresina, Fortaleza, Natal, Recife, Aracaju, Brasília, Belo Horizonte, Pato de Minas, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. As inscrições estão abertas no site da Game Jam+, você pode se inscrever aqui.

Segundo Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais inicia coleta informações e amplia escopo

Já está a todo vapor o Segundo Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais financiado pelo Ministério da Cultura. O mapeamento do setor é fundamental para que sejam elaboradas políticas públicas que visem fortalecer o setor. O Censo é conduzido pela equipe da Homo Ludens e visa entender o públicque consome e acompanha a indústria de jogos nacionais.

O primeiro censo dos jogos digitais coletou dados referentes ao ano de 2013, e seus resultados foram divulgados a partir de março de 2014. O levantamento foi fundamental para direcionar a discussão e a implementação de políticas públicas voltadas a esse setor no Brasil. O segmento experimentou um aumento das exportações superior a 625% nos últimos três anos, fechando 2016 com US$ 17,4 milhões, segundo dados do Projeto Setorial de Exportação Brazilian Game Developers.

Desde então, diversas iniciativas públicas e a própria dinâmica do setor mudaram o perfil da indústria e as suas demandas. “Os dados do censo possibilitam a criação de políticas públicas convergentes, a promoção e acesso ao mercado internacional e o fortalecimento da competitividade do setor”, destaca Ana Letícia do Nascimento Fialho, Diretora do Departamento de Estratégia Produtiva da Secretaria da Economia da Cultura do Ministério da Cultura.

“Nesta edição, além dos desenvolvedores de jogos, também serão incluídos outros atores da indústria de jogos digitais, como empresas com outras atividades (animação, software, etc) que também desenvolvem jogos, atividades de apoio ao desenvolvimento de jogos (sonorização, localização, monetização, consultoria, etc); além de outras atividades da indústria (publishing, distribuição, varejo, mídia, etc)”, esclarece Luiz Ojima Sakuda, sócio da Homo Ludens e coordenador do estudo.

Então torna-se mister que todas as pessoas envolvidas com a indústria de jogos responda o questionário para ajudar aos governantes entender quem somos e o que queremos. Este questionário está disponível aqui . Os dados coletados serão utilizados apenas para fins de desenvolvimento de políticas públicas e de produção científica. O resumo executivo será enviado ao email de contato cadastrado  assim que o estudo for terminado.

comKids: Mostra de obras interativas que acontece em agosto está com inscrições abertas.

Se você é desenvolvedor de games, livros interativos ou aplicações em geral em plataformas digitais,  ao perca a chance de se inscrever no Festival comKids, um evento que visa celebrar produções culturais voltadas para crianças e adolescentes em tablets, celulares, smartv, web, PCs etc. O evento ocorre em São Paulo nos dias 16 e 17 de agosto e está com inscrições abertas através do site para quem quiser fazer parte da mostra.

O comKids conta com.diversas atividades ao longo dos dois dias de evento, tais como palestras, painéis e a competição especial, além de mostras audiovisuais gratuitas que serão exibidas ao longo do mês de agosto em espaços culturais da cidade.

“O comkids interativo vem para refletir sobre esse tema e premiar, como sempre, todos os que produzem com criatividade, qualidade e compromisso com as crianças e jovens”, disse Beth Carmona, diretora-geral do comKids.

Produtores de mídias audiovisuais podem inscrever seus projetos e participar do evento. São seis as categorias em competição: apps, games, transmídia, plataformas, livros digitais e realidade aumentada. Os projetos devem ter sido criados em português ou espanhol. O importante é que tais trabalhos devem ter sido desenvolvidos majoritariamente na América Latina, Portugal, Espanha ou em países de língua portuguesa.

De acordo com a organização do evento, as obras devem ter sido finalizadas a partir de 2015. Após avaliação de um pré-juri, os finalistas apresentarão seus projetos durante o festival e o público participante do evento vai eleger os vencedores da competição.

Clique aqui para inscrever a sua obra.

ARVORE: estúdio brasileiro anuncia parceria para criação de centro de entretenimento voltado para a realidade virtual em SP

O estúdio brasileiro ARVORE não pára de inovar! A novidade da vez é a parceria de exclusividade no país com o grupo MK2 VR, o maior e mais avançado espaço dedicado à realidade virtual da Europa. O objetivo é a inauguração de um centro de entretenimento de última geração de VR em um dos shoppings de São Paulo. Vai ser mais ou menos como um fliperama das antigas, porém totalmente voltado à realidade virtual.

A parceria foi anunciada na última quarta-feira (14), em apresentação da MK2 VR durante o SXSW 2018, em Austin, Texas. De acordo com a ARVORE, a inauguração deve ocorrer ainda neste semestre em shopping ainda a ser anunciado.  O espaço contará com games, experiências cinemáticas e outros conteúdos interativos em realidade virtual.

Entre as experiências licenciadas internacionalmente do catálogo da MK2 estarão “Life of Us”, premiada no Sundance Film Festival 2017, o game “Superhot”, com uma inovadora relação entre tempo e ação, e muitas outras experiências interativas.

Ainda de acordo com o pessoal  da ARVORE, os visitantes vão encontrar 10 unidades dos inovadores MK2 VR Pods, capazes de processar as melhores experiências em VR disponíveis para Oculus Rift e Vive. O espaço de 220 m² também contará com simuladores de corrida, remo e voo, games de Playstation VR e experiências multissensoriais de larga escala espacial.

“Coisas incríveis em realidade virtual têm sido feitas ao redor do mundo, mas muitos deles ainda estão fora de alcance para maioria das pessoas no Brasil. Por esse motivo, para nós, é muito importante disponibilizá-los no país. Para a ARVORE, a parceria com a MK2  vai ajudar a apresentar da melhor forma possível a mais recente tecnologia de conteúdo imersivo” diz Ricardo Justus, CEO da ARVORE.

Vale lembrar que a ARVORE vai incluir no catálogo de seu centro de entretenimento alguns de seus produtos originais, como o jogo game Pixel Ripped 1989, criado pela pioneira em jogos em realidade virtual no Brasil, Ana Ribeiro, que será lançado neste ano nas plataformas Oculus, Vive e PSVR; e Beleaf, experiência multissensorial que explora as diferentes sensações que a realidade virtual pode incorporar

ATUALIZADO | Guia: onde estudar desenvolvimento de jogos digitais no Brasil

O mercado de games no Brasil é no mínimo promissor, não por acaso muitas instituições de ensino formam cursos voltados para a produção e desenvolvimento de jogos digitais. O grande problema é que a maior parte das universidades estão concentradas no eixo Rio-São Paulo, de modo que estudantes de outros estados encontram dificuldades em encontrar cursos em suas regiões.

Pensando nisso, o GameReporter organizou uma lista de instituições que oferecem cursos voltados ao desenvolvimento de jogos digitais no Brasil. O MEC aprova cerca de 50 universidades que oferecem graduação tecnológica.

Instituições que oferecem graduação em Jogos Digitais:

Fora essas instituições, existem outras maneiras de entrar na área dos jogos eletrônicos, como por exemplo, os cursos oferecidos pela SAGA, pela renomada Melies, AXIS e também a Zion Escola de Entretenimento no Rio de Janeiro. A Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) também oferece um curso sequencial de Modelagem Gráfica e Jogos de Computador. Um belo destaque é a Escola Brasileira de Games, instituição voltada exclusivamente à cursos ligados aos jogos eletrônicos. A instituição é nova e encontra-se em São Paulo.

Além destas instituições, o Colégio FECAP oferece também o Ensino Médio Técnico Integrado em Jogos Digitais. E recentemente a UNIFEBE, localizada em Brusque, SC, também adicionou o curso de Jogos Digitais.

Especializações com menor duração também são oferecidas no Brasil, como o Curso de Atualização em Game Marketing da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e o curso de Desenvolvimento de Jogos do Instituto Dom Bosco, em Piracicaba, São Paulo. A PUC-SP também conta com diversos cursos de Extensão na área de Jogos Digitais.

Se seu sonho é entrar na área de produção e desenvolvimento de jogos digitais, esteja preparado! O caminho é difícil, mas bastante promissor e só tende a crescer em nosso país. Aproveite que a maioria das universidades estão com vestibulares abertos e comece a estudar!

Comente sobre os cursos abaixo. Se esquecemos de algum, por favor, nos envie o link para publicarmos. Basta colocar nos comentários deste post ;)

Fiap abre curso tecnólogo de desenvolvimento de jogos digitais

Atenta ao crescimento da indústria de jogos nacionais, a Fiap (Faculdade de Informática e Administração Paulista), abriu curso de desenvolvimento de Jogos Digitais. O curso será ministrado por professores conhecidos no meio e as aulas ocorrerão no campus da Avenida Paulista. De acordo com a instituição de ensino, o curso é tecnólogo de curta direção, de modo que os interessados terão conteúdo mais específico e queiram aprender na prática.

“É um curso bastante completo, que além de preparar o aluno para o mercado de Jogos Digitais, também o leva a conhecimentos específicos de vários campos, possibilitando diversas áreas de aplicação”, diz Agesandro Scarpioni, coordenador do curso.

Nos dois anos de duração do curso, os alunos serão preparados para desenvolver jogos em variadas plataformas como web, smartphones, desktops, consoles, TV digital, simuladores de realidade virtual etc. As aulas abordarão o desenvolvimento dos jogos desde a criação do enredo, passando pela criação de personagens, conceitos de gameficação, ambientes e objetos de cenários. O curso tem carga horária de 2.000 horas.

O curso de desenvolvimento de Jogos Digitais da FIAP forma o aluno em 4 vertentes:

1 – Criação de jogos: o aluno aprende a criar um jogo, desde a escritura da história, até a criação de roteiro, personagens, ambientes, pontuações, entre outras funções;

2 – Modelagem 2D e 3D: aqui se aprende, dentro das ferramentas Adobe, a modelar personagens e ambientes.

3 – Programação e engines: o aluno aprende a programar jogos em web (HTML, HTML5, CCS3, jQuery), mobile (Android e iOS), simuladores, além do uso de engines, utilizando o Unity3D (linguagem C#) e o Autodesk Maya (linguagem Python), passando por Inteligência Artificial e Realidade Aumentada.

4 – Marketing digital, inovação e empreendedorismo: nessa etapa é ensinado como criar um plano de negócios e monetizar os jogos, até a divulgação e implementação deste no mercado.

Os interessados no curso podem buscar mais informações no site da Fiap.

IV Fórum de Motores de Jogos Digitais na Unisinos

Fórum de Motores de Jogos Digitais. Evento reúne academia e empresas na quinta-feira (15/12)

A quarta edição do Fórum de Motores de Jogos Digitais acontece nesta quinta-feira (15/12), a partir das 14h, na sala 6B303 (Área das Ciências Exatas e Tecnológicas). O evento faz parte da atividade Projeto de Jogos: Motores de Jogos, ministrada pelo professor João Ricardo Bittencourt.

O objetivo do fórum é apresentar as tecnologias desenvolvidas pelos estudantes para uma banca formada por empresários gaúchos da área de Jogos Digitais. A edição deste ano contará com a presença das empresas Learn4Fun, Mura Studio, Audax Dreams, Invent4, dentre outras.

Segundo João, a iniciativa de aproximação acadêmica com as empresas é útil para os empreendimentos e para os alunos que podem receber um feedback direto de quem está atuando na indústria. “Acreditamos que as empresas possam identificar talentos e oportunidades de projetos que possam tornar-se produtos”, destacou.

Serão apresentados, na ocasião, os seguintes projetos: Steampunk Tower Defense Platform (Evandro Metz Flores, Jones Gonçalves e Pablo Garcia), FreshShot (Paulo Henrique Godinho e Henrique Jung), Flying Carpet (Guilherme Alan Johann), Eskimath (Jonatas Lazarotto, Klein Boelter e Lucas Munhoz), Endless Delivery (Jorge Jardim Jr., Nicolas Reichert e Anderson Santiago), Left2Die (Wyllian Hossein, Fabrício Aragão e Vinícius Manjabosco), Draxus Combat (Matheus Knebel, Lucas Kaspary e Renato Elíbio Ribeiro), Tower Escape (Mary Diana Campos e Felipe Teixeira).

O evento é gratuito e aberto para toda comunidade – alunos, ex-alunos, egressos, professores, funcionários, empresas e demais interessados. Não é necessário realização de matrícula prévia. Mais informações no site da Unisinos.