Arquivo da tag: investigação

DNAe Studios apresenta aventura noir com Libertatem

Mistério e investigação é o que aguarda os jogadores de Libertatem, o projeto do DNAe Studios, um game que promete mexer com a cabeça e os nervos. O título foi apresentado ao público durante a feira Brasil game Show, ocorrida em outubro na capital paulista. Não foi necessário ver muito do projeto para saber que ali estava um game para ficar atento. Que tal colaborar com o projeto?

Basicamente trata-se de um game em primeira pessoa com um clima noir. Basicamente você entra na pele do detetive Peter em uma missão para encontrar pistas que tragam respostas acerca do desaparecimento de seu irmão. Para isso, você deve resolver quebra-cabeças e encontrar pistas em ambientes escuros e inquietantes.

Tal como em um RPG, você recebe pontos a cada pista encontrada. Esses pontos são atribuídos em uma “arvore de habilidades”, ao qual o jogador pode direcionar para ganhar mais percepção, indução ou para abrir portas com mais facilidade. A ideia é que o jogador fica livre para investigar o mistério da maneira que achar mais apropriada.

O clima do jogo é permeado com suspense e reflete a paixão dos desenvolvedores por histórias em quadrinhos e filmes com estética noir. Mais do que um simples jogo, o objetivo da desenvolvedora parece ser entregar um produto mais artístico.

“Não é apenas um jogo, mas uma análise do psicológico humano, criando múltiplas interpretações para a mesma estória. Cada jogador terá o trabalho de juntar as peças e viajar junto com o protagonista em um mundo onde o certo é o errado, vida e morte, são um só”.

Libertatem está em votação no Steam Greenlight e a página do Facebook tem informações atualizadas sobre o projeto.

O trailer de Libertatem

A Vítima de Ouro disponível na Splitplay

Nosso game de hoje é para os fãs de mistério e investigação. Trata-se do game A Vítima de Ouro, da produtora indie Little Leds. O título relembra os clássicos games de estilo Point and Click Adventures.

Na trama acompanhamos uma jovem chamada Elisabeth Fleur que se vê envolvida em um mistério muito complexo: o assassinato de um milionário chamado Julius Absolom. O crime ocorreu em uma mansão na Ilha do Farol sob circunstâncias estranhas.

Cabe à jovem Elisabeth percorrer a mansão, coletando pistas, interrogar suspeitos, etc. O game segue a linha de livros de investigação, ou seja, há reviravoltas no caso, fatos novos surgindo e testemunhos valiosos. A dica é não confiar em ninguém, pois todos são suspeitos.

A Vítima de Ouro foi desenvolvido por apenas uma pessoas, desde a sua animação até as ilustrações. A intenção de André Alves, criador do game, foi de entregar um jogo divertido e inteligente para jogadores singleplayer. Não há sistemas de conquistas, desbloqueios, ou microtransações, etc.

Se você se considera uma espécie de Sherlock Homes e quer testar seus poderes de dedução, teste A Vítima de Ouro. O game está disponível na Splitplay por R$ 6,99.

Abaixo está o trailer do game A Vítima de Ouro:

A Vítima de Ouro: mistério e suspense no game da Little Leds

Elisabeth Fleur é uma jovem muito diferente das demais, pois ela tem um tato para casos de mistérios e resolução de problemas. Apesar disso, a jovem jamais imaginou que teria em suas mãos o caso de um estranho assassinato para resolver. O milionário Julius Absolom foi encontrado morto em circunstâncias que desafiam até os mais experientes detetives, agora cabe a Elisabeth utilizar-se de toda sua perspicácia para desvendar o crime.

Esse é o pontapé inicial do game A Vítima de Ouro, criação do estúdio independente Little Leds. O game é uma homenagem aos livros de mistério e tem referências de obras clássicas da Lucas Arts. A jogabilidade é inspirada nos clássicos Point & Click Adventures, ou seja, bem simples e intuitiva.

O jogador deve passar por corredores de uma mansão isolada na Ilha do Farol, coletando pistas e interrogando as pessoas com cuidado (pois todos são suspeitos e podem desviar o rumo da investigação). A intenção do estúdio foi criar um jogo divertido em single player e que desafiasse a atenção do jogador.

O game não conta com conquistas, desbloqueios e microtransações, pois ele pretende reviver a era de ouro dos videogames em que o jogador comprava o game e o jogava até o final sem sentir que falta um pedaço para jogar. Felizmente, para quem não quer arriscar na compra direto, o desenvolvedor disponibilizou uma demo para testes: basta baixar e experimentar, se gostar é só comprar o game completo.

O game deve ser lançado em meados de maio, mas já dá para conferir a demo e o material promocional. Vale dizer que todo o design, textos, ilustrações, animação e programação foram feitos por uma única pessoa: o desenvolvedor André Alves.

E aí, você se acha um grande detetive? Acha que consegue resolver este mistério?