Arquivo da tag: indie

Divulgados os vencedores do IGF 2011

A IGF, que premia os melhores games independentes do mundo, aconteceu durante a GDC e seus vencedores foram anunciados.

O grande vencedor foi Minecraft, que além de ganhar o prêmio principal, o Seumas McNally Grand Prize, levou também a escolha da audiência.

Também com dois prêmios, o game Amnesia: The Dark Descent, ganhou por excelência em áudio e excelência técnica. O melhor jogo portátil foi Helsing’s Fire, e o melhor game de estudante foi Fract.

A lista completa dos vencedores e dos finalistas você encontra no site oficial do evento.

Estúdio nacional Aquiris trabalha em novo FPS em Unity


Rafael Rodrigues, da Aquiris, entrou em contato conosco para avisar que o estúdio nacional fechou uma parceria com a distribuidora americana Aeria Games para a criação de um game, em Unity, no estilo Modern Warfare.

A criação ainda sequer possui nome definido, mas sabe-se que será um FPS online, apenas com modo multiplayer, ambientado em um futuro recente. No enredo, a disputa entre recursos de energia e a manutenção de sistemas de geração de riqueza, em um confronto direto contra uma nova ordem mundial.

O game deve chegar no segundo trimestre, para as plataformas Windows, Mac e outros navegadores, integradas entre si. Atualmente, o projeto está em fase alpha, com testes realizados por três grupos, um brasileiro, um americano e um europeu.

Confira algumas imagens do game. Parabéns, galera da Aquiris. Estamos torcendo para que o novo game seja um sucesso!

Estúdio propõe criar game para a PSN baseado em ideias dos jogadores

Os desenvolvedores do estúdio indie The Bearded Ladies se juntaram à SCEE para fazer uma proposta interessante aos gamers mortais que não se aventuram pelo mundo do design.

Gamocracy é um projeto que se abastecerá das ideias da comunidade. Os desenvolvedores trabalharão em um jogo de ação em plataformas. A comunidade envia sugestões, que são selecionadas e colocadas para voto popular no Facebook.

O conceito escolhido será trabalhado pelos designers do estúdio durante oito semanas, e a história e o protagonista escolhido figurarão no novo jogo. Logicamente, as idéias fornecidas pela comunidade poderão ser utilizadas livremente. Isto quer dizer que, se você tiver esperanças de ter algum lucro com uma história milionária, guarde-a consigo até ter como executá-la…

Você pode ler mais sobre o projeto de game colaborativo Gamocracy no fórum do PlayStation

[Via Joystiq]

Divirta-se com um adventure gratuito em episódios

Ben304 colocou para download gratuito o adventure I Fought the Law, and the Law One, um game independente parte da série em episódios ~airwave~.

A história é centrada em Elodie Major, proprietária de uma pequena estação de rádio chamada Airwave Radio, mantida com o amigo Zak há cinco anos e tem um público fiel.

Eis que chegam as grandes gravadoras, pressionando para que a estação underground entre no mundo dos jabás. Esse é o pano de fundo de um adventure à moda antiga que merece o download por todos os fãs de um gênero praticamente esquecido.

:: Baixe o adventure I Fought the Law, and the Law One gratuitamente

Conheça Macaco Grande, um projeto de game nacional

O leitor Vitor Almeida entrou em contato conosco para divulgar o game Macaco Grande, um projeto em que está trabalhando há algum tempo.

O game é uma ode aos clássicos, e ao ver suas capturas de tela é impossível não lembrar de jogos como Donkey Kong. Nele o jogador precisa cruzar verticalmente seis edifícios, dominados por um macacão-chefe e seus asseclas, sem ser atingido pelo inimigo ou pelos cocos que são arremessados.

Em desenvolvimento sob a plataforma Unity, o game estará disponível via web, ou como download para PCs, Macs, iPhones e iPads. Para o final do processo, Vitor prometeu um detalhamento completo do processo de desenvolvimento.

:: Acesse o site de Macaco Grande e conheça melhor o projeto

Gamedevs filmam trabalho em Global Game Jam, confira o vídeo

Aqui no GR a gente costuma guardar um vídeo para apresentar na sexta-feira, mas alguns são tão bons e interessantes que não podem esperar.

É o caso do vídeo criado por três desenvolvedores da Cryptic Studios (subsidiária da Atari que trabalhou em City of Heroes), que participaram da Global Game Jam e filmaram o progresso de seu pequeno projeto indie.

O resultado foi um vídeo timelapse, uma compilação de sete minutos mostrando os principais momentos das 48 horas de trabalho de Jimb Esser, James Laird e Nick Duguid.

Gostou do vídeo? O game Benny Lava pode ser baixado de graça aqui.

[Via Kotaku]

Desenvolvedor brasileiro pede ajuda para concluir game indie

O desenvolvedor independente Matheus Borges entrou em contato conosco para pedir uma ajuda. Sua intenção é concluir um projeto, e para isso precisa da força da comunidade de gamedev.

O game em questão é Manolo e, abaixo, você confere o textinho bacana que ele nos mandou e onde ele apresenta o jogo. O email para contato segue no fim do post.

Manolo, um indie game brasileiro

Apresento-lhes Manolo, um simples fazendeiro espacial que leva uma vida pacata em seu pequeno planeta-fazenda. Um dia este é invadido por terríveis vilões, então ele descobre que chegou o seu momento de viver uma grande aventura no espaço. Esse é o indie game que Matheus Borges Alves está desenvolvendo para Iphone e Android. Veja o que Matheus diz sobre seu jogo:

Como sou programador de games, o que mais me chama a atenção em um jogo é a complexidade de como este foi programado. Por exemplo, sou apaixonado por Shadow of the Colossus, devido a sua física. E Super Mario Galaxy tem um conceito de física muito complexo que quebra todos os conceitos traicionais. Quando vi aquilo pensei: se eu conseguir programar algo assim vou provar para qualquer empresa de games no mundo que sou um programador que capaz de fazer coisas bem complexas em um game 3D.

E  para deixar a coisa ainda mais difícil, eu resolvi que deveria ser para mobile (iPhone e Android), pois a complexidade seria maior devido a limitação dos dispositivos móveis. Depois de alguns meses com a engine funcionando eu resolvi colocar o Manolo que claro, que, é claro, é uma brincadeira com o Mario, uma versão paraguaia dele. Não quero chamar a atenção pela originalidade do game, e sim pela complexidade da engine e o que é possivel fazer com ela.

Resolvi fazer o vídeo para conseguir investidores para o projeto, não para desenvolver o jogo do Manolo em si, mas sim para usar a engine de fisica espacial para desenvolver um game com essa temática.

O bacana nesse caso é que posso desenvolver um jogo bem psicodélico, totalmente desprendido das regras reais da física. Resultado, por enquanto, já mostrei o vídeo para dois investidores e os dois gostaram da ideia. Estamos avançando nas negociações. Espero que de certo e que saia um game bem psicodélico para iPhone e Android.

A jogabilidade, que lembra a de Super Mario Galaxy é impressionante para um game programado por apenas uma pessoa.

Matheus lançou um vídeo de seu protótipo no youtube para conseguir pessoas que o ajudem a concluir o game.

Quem tiver interesse pode enviar um email para matheusborges.games@gmail.com.

Capcom responde às acusações de plágio de game independente

Na semana passada falamos a respeito de um caso curioso: um estúdio independente acusa a Capcom de ter plagiado, na caruda mesmo, um game que eles elaboraram. Disseram, inclusive, que tentaram oferecer o game para a distribuidora japonesa e tiveram a porta fechada na cara.

A Capcom, todavia, se explicou a respeito das semelhanças entre Splosion Man e seu game recém-lançado para iPhone, MaXplosion. “Enquanto a Twisted Pixel conversou com nossa equipe de consoles sobre publicar “Splosion Man” para videogames, a Capcom Mobile é uma divisão diferente da Capcom com escritórios separados e, por isso, não sabia de antemão de qualquer reunião entre a equipe de console e a Twisted Pixel”, se defendeu.

A companhia disse ainda que MaXplosion foi desenvolvido de forma independente pela Capcom Mobile, e disse estar entristecida com a situação, trabalhando para ganhar a credibilidade da comunidade de gamers.

O pessoal da Twisted Pixel, apesar de ter se revoltado com a cópia, disse que não vai enfrentar legalmente a Capcom.