Arquivo da tag: indie

Cangaço Wargame: jogo online baseado no Sertão brasileiro

Cangaço Wargame

“Se os americanos podem se dar ao luxo de lançar games baseados no velho oeste, porque então nós não fazemos um game sobre o cangaço e o Sertão brasileiro?” Talvez tenha sido com uma frase assim que os desenvolvedores da Sertão Games pensaram há cinco anos no jogo Cangaço Wargame, título lançado no último dia 9 de junho de 2012.

Inicialmente o game foi idealizado como um jogo de tabuleiro, porém durante a etapa de desenvolvimento os produtores aperceberam-se que o jogando estava ganhando muitos elementos que tem tudo a ver com a dinâmica de jogos sociais. E foi justamente por essa razão que o jogo foi desenvolvido para o Facebook.

No jogo, você deve liderar um grupo de cangaceiros em batalhas por turno, passando por fazendas, cidades e brejos da caatinga. O game tem o foco na jogatina multiplayer e já que as batalhas são por turno, um combate pode levar alguns minutos ou algumas semanas: você faz seu movimento e em seguida aguarda o seu adversário (que pode estar offline no momento).

A ideia é bem simples e funciona como num xadrez: como é um jogo de guerra, seus movimentos são baseados em ataque, defesa e manutenção de pontos estratégicos no campo de batalha. Há dois grupos distintos no jogo: os cangaceiros e a volante. Conforme vai desafiando e vencendo seus inimigos, você sobe no ranking, chegando mais perto do título de rei do cangaço.

Um dos desafios que devem ser enfrentados pelo jogador é a racionalização da água, deste modo o jogador vê um traço de realidade no jogo. Além disso, todo o cenário e elementos do jogo remetem no período histórico do cangaço, ou seja, há roupas, armas, sons e o Sertão retratados para deixar as coisas mais realistas.

O Cangaço Wargame já foi lançado e pode ser jogado gratuitamente direto no Facebook. O vídeo você pode conferir logo abaixo, e lembre-se de nos contar a sua experiência com o jogo!

Lute contra o fumo passivo e zumbis em Pothead Zombies 2

zumbis

Um game politicamente correto e muito divertido, assim é o game Pothead Zombies 2, lançamento do estúdio indie Zanardi Liza através do site Newgrounds. O game tem estilo action/shooter e tem a trilha sonora foi desenvolvida por Txai Viegas e foi inspirada no CPS2.

O game coloca o jogador no papel dos protagonistas Zanardi ou Liza, que devem derrotar hordas de zumbis antes que eles cheguem no prédio. Para isso, o jogador deve prestar atenção na munição e armas disponíveis, afinal as balas não são limitadas e em dados momentos a situação fica crítica. Mas não se assuste: o game disponibiliza um total de 42 armas ao jogador.

Ao todo o game conta com 15 waves e 3 chefes, o que deve garantir alguns bons momentos antes de se chegar ao final do jogo. E caso você esteja se perguntando: sim o game tem um pequeno enredo. Por razões misteriosas, a planta cannabis está transformando as pessoas em zumbis. Resta aos personagens destruírem os zumbis e evitar inalar a fumaça exalada pelos zumbis.

Ao contrário do que alguns pensam, a premissa do jogo não é comparar fumantes de maconha a zumbis, mas materializar o problema do fumo passivo, de forma cômica, do mesmo modo que Romero, o pai dos zumbis, os introduziu “, diz Leonardo Zimbres, criador do jogo.

Pothead Zombies 2 levou um ciclo de 5 meses para ser criado e é bem simples de ser aprendido, além disso, ele promete fazer os jogadores rirem bastante com as situações caricatas apresentadas. O game também ganha pontos pela sua mensagem contra o fumo passivo.

Vale lembrar ainda que o game é a sequência do aclamado Pothead Zombies, game que levou a segunda colocação em votação popular no prêmio SBGames 2011 na categoria Web Game.

Confira abaixo o trailer do game:

Oniken quer trazer de volta o estilo da geração 8-16 bits nos games

O estúdio brasileiro indie JoyMasher anunciou o lançamento de seu novo jogo, Oniken. O jogo levou dois anos para ser concluído e foi desenvolvido pela dupla Pedro Paiva e Danilo Dias. De acordo com a produtora, o game chega ao mercado através do site Desura acompanhado da trilha sonora oficial e um manual digital pelo preço de U$4,99.

O jogo é de plataforma cuja inspiração são os jogos da geração 8-16 bits. A intenção dos produtores era fazer uma homenagem aos games do final da década de 80 e início dos anos 90. Pode-se notar as francas referencias destes jogos no design gráfico, sons e enredo do game.

Na trama acompanhamos a história de Zaku, um ninja mercenário que se uniu a grupo que almeja derrotar uma organização militar denominada Oniken, que tomou o controle do planeta após uma guerra mundial que devastou todo o mundo. O objetivo é destruir a Oniken e trazer a liberdade para os sobreviventes do conflito.

Inicialmente o game só estará disponível para Windows, porém os produtores têm planos de trazer o game para Mac e Linux em breve. Mais informações sobre Oniken e o estúdio JoyMasher podem ser obtidas através do site oficial da produtora.

Confira abaixo o trailer oficial do game:

Documentário Indie Game: The Movie terá estréia durante evento Experiências Transmidias

Indie Game The Movie

Você, leitor do GameReporter, já deve ter ouvido falar do documentário Indie Game: The Movie. Pois bem, haverá uma premiere nacional para apresentar ao público o documentário. O evento irá ocorrer no dia 26 de junho de 2012 às 21hs na cidade do Rio de Janeiro, lá na Estação SESC Rio.

Para quem não lembra o Indie Game: The Movie é o documentário cuja temática é justamente a vida de desenvolvedores de games independente. Além disso, o documentário também destaca as características artísticas que motivam a produção de jogos como uma mídia expressiva ao lado do cinema e da literatura.

A mostra faz parte do projeto Experiências Transmidia realizado em parceria pelo Centro de Tecnologia e Sociedade da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas (CTS/FGV), o Programa Avançado de Cultura Contemporânea da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PACC/UFRJ) e a Associação Cultural de Estudos Contemporâneos (ACEC) com o patrocínio da Petrobrás.

Basicamente o Experiências Transmídias consiste em uma série de atividades que serão realizadas em três grandes encontros durante 2012 /2013 e o objetivo desses eventos é estimular a reflexão crítica, divulgar o caráter cultural, artístico e expressivo dos jogos eletrônicos; e ressaltar seu vínculo com as demais áreas literárias e artísticas.

Durante a premiere, além da exibição do documentário canadense Indie Game: The Movie, os visitantes irão conferir um debate em que participarão a Heloisa Buarque de Hollanda, Ronaldo Lemos, Arthur Protasio e Eliane Costa.

Em outro momento, o projeto contará com palestras organizadas por desenvolvedores e workshops com escritores, jornalistas, críticos, quadrinistas, designers e desenvolvedores de jogos sobre narrativas transmídias que se utilizam de tecnologias novas para cativar os espectadores. Além disso, o evento vai abrigar uma festa movida a chiptune, músicas criadas a partir de chips de videogames retro. As musicas serão discotecadas por artistas brasileiros e estrangeiros. Sendo assim, o Experiência Transmidia contará com algumas das mídias de entretenimento mais populares do mundo, como jogos, música cinema, poemas, HQ etc.

Então fica a dica para quem estiver na Cidade Maravilhosa no final do mês, tente não perder o Experiências Transmidia, pois o evento promete bons momentos para os fãs de videogames. Mais informações no site do evento.

Experiências Transmidia

 Data: 26 de junho, às 21h
Local: Estação SESC Rio – sala 3
Endereço: Rua Voluntários da Pátria, 35 – Botafogo, Rio de Janeiro
Entrada: Gratuita. Espaço limitado. Senhas distribuídas 2 horas antes
Contato: Tatiana Louzada
Telefone: (21) 2529-6974

Indie Game: The Movie será distribuído com legendas em Português do Brasil

Indie Game The Movie

Estamos de volta com mais novidades sobre o documentário Indie Game: The Movie que tem data de estreia prevista para 12 de Junho de 2012.

Após entrar em contato com os produtores do filme questionando se os releases disponibilizados na data de estreia terão packs de legendas inclusos, recebemos a seguinte resposta, traduzida abaixo:

Olá Eduardo,

Obrigado por escrever,

Atualmente, só temos legendas confirmadas em Inglês, Espanhol, Português, Francês, Italiano e Chinês  para a versão de download DRM-Free presente no: http://buy.indiegamethemovie.com/

Esperamos adicioná-la na versão do STEAM , mas não estamos 100% de certeza que conseguiremos fazer isso (ainda estamos trabalhando no pacote).

Espero que essa informação ajude!

Após essa resposta eu fiquei receoso se o português incluso nessas legendas seria de fato nosso português brasileiro. Então, enviei outro e-mail para esclarecer essa dúvida, o qual foi respondido rapidamente  confirmando que a versão DRM-free disponibilizada no site do Indie Game: The Movie possuirá legendas em Português do Brasil !

Lembrando que o documentário  está em pré-venda por US$ 9,99 em cópias em 720 pixels e 1080 pixels.

Então, lhes pergunto: o que vocês estão esperando que ainda não foram até o site oficial e compraram o documentário ?

Caso não conheçam o documentário, vejam o trailer abaixo e se empolguem, como nós por aqui:

Empresa brasileira lança novo game para iPhone e Android. Acelere tudo com o RC Mini Racing

RC Mini Racing

O estúdio brasileiro  QUByte Interactive finalizou mais um projeto para dispositivos móveis, trata-se do game RC Mini Racing, um jogo de corrida de carros de controle remoto.

O grande destaque do game é o tamanho dele, pois apesar dos carros serem em miniatura, o jogo conta com 30 pistas e 3 modos de campeonato. Além disso, o jogo permite que o jogador customize o próprio veículo e construa seus próprios circuitos.

RC Mini tem um visual bem colorido e a câmera se posiciona em perspectiva isométrica. A jogabilidade é bem simples, basta um dedo para controlar a direção do carro, porém o jogador tem a opção de utilizar controles opcionais, graças a um controle digital com acelaredaor e direção, ou ainda o suporte ao acessório Zeemote que permite jogar com um controle analógico especial.

Assim como os jogos de console de mesa, RC Mini Racing também possui itens colecionáveis. Conforme o jogador vence as corridas ele é premiado com moedas (que também podem ser compradas na loja do game). Essas moedas são utilizadas para customizar e melhorar os carros, trocando-se os pneus, rodas, chassis, motores, suspensões, etc.

Essas mudanças mudam sensivelmente os controles e velocidade dos veículos. De acordo com a produtora, o game respeita uma física a fim de torná-lo um pouco mais realista em dispositivos móveis. O game  já está disponível para dispositivos iOS (iPhone e iPad) e no Google Play.  Confira o vídeo do game abaixo:

Pixel Shaper: game 100% brazuca mistura quebra cabeças e ação à lá Space Invaders

Pixel Shaper / Space Invaders

O estúdio brasileiro Rockhead Games lançou um game bem interessante que mistura ação e quebra cabeças. Batizado de Pixel Shaper, o jogo lembra à primeira vista o aclamado Tetris, porém com uma jogabilidade desenvolvida especialmente para dispositivos touchscreen.  O resultado é um game que pode viciar muito. O jogo foi desenvolvido totalmente em terras tupiniquins e já está disponível para o Windows Phone 7 através do Marketplace.

A dinâmica de jogo é bem simples e fácil de aprender, lembrando uma fusão de Tetris com o clássico dos arcades Space Invaders. Funciona da seguinte forma: vai caindo alguns blocos e você deve mirar e disparar contra eles a fim de preenchê-los, ao fazer isso a pontuação vai subindo. Quanto mais fases você passa, mais personagens e conquistas são desbloqueados. O macete é fazer o jogador passar por mais de 50 fases montando peças para depois compartilhar o desempenho nas redes sociais como Facebook e Twitter.

O game surgiu após a Rockhead participar de um encontro entre desenvolvedores promovido pela Nokia e pela Microsoft, o Nokia Developer Day 2011 que contou com o apoio do Centro de Inovação PUCRS-Microsoft. Ainda de acordo com a história do desenvolvimento do jogo, a facilidade em desenvolver para plataformas mobile é que atraiu os empresários Lykawka e Fernando D’Andrea, que também são professores de pós-graduação em Desenvolvimento de Jogos Digitais da PUCRS.

“Você sempre quer tentar mais uma vez o nível para conseguir um desempenho melhor. Já finalizei o game inteiro uma vez e estou jogando tudo de novo desde o início, agora visando conseguir todos os achievements”, contou Izabel Zanforlin, gerente de negócios do time Ecosystem and Developer Experience da Nokia.

O objetivo do estúdio era criar um game em apenas 30 dias, prazo que foi cumprido pelos desenvolvedores. A sugestão de desenvolver para o Windows Phone 7 partiu da Microsoft. Sendo assim, Pixel Shaper acabou se tornando o primeiro jogo para smartphone da empresa.

Para quem não conhece, a Rockhead foi criada em 2010 e é incubada na Raiar da PUCRS. O objetivo da produtora brasileira é explorar o mercado de games internacionais, desenvolvendo games para PC, consoles e dispositivos mobile. Outro game desenvolvido pelo estúdio é o Big Bosses From Outer Space.

O jogo já está disponível para os usuários da plataforma Windows Phone 7 e, de acordo com os produtores, o plano é de disponibilizar o game para o iPhone, Android, Windows 8 e até para o Nintendo 3DS. Para acessar mais informações basta ir até o site oficial do game .

Confira abaixo o vídeo de gameplay de Pixel Shaper:

Game indie brinca com cores e formas geométricas para exercitar o cérebro

Mind of Me / Kongregate

Sempre que há uma oportunidade o GameReporter abre espaço para que desenvolvedores indie mostrem seu trabalho, afinal achamos importante valorizar o trabalho de brasileiros que também se empenham tanto para trabalhar com videogames. Assim é o caso do game Mind of Me, produzido pelo brasileiro João Neto.

O game está hospedado no site Kongregate e busca a simplicidade, graças a sua temática educativa. A ideia básica é exercitar a mente com um puzzle baseado em cores e geometria. O jogador deve memorizar onde estão as formas geométricas coloridas na tela e clicar em cima daquela que o jogo pedir. Ou seja, o esquema de jogo é bem simples e serve para medir a atenção do jogador.

O gameplay baseia-se quase que exclusivamente nos botões do mouse. Você deve clicar com ele na posição provável da figura pedida pelo computador. Ao clicar e segurar o botão direito você seleciona uma área circular, a fim de manter o foco do jogo em um determinado local. Isto facilita as coisas, contudo a pontuação é menor. Quando o cursor do mouse estiver sobre a pergunta, um balão de dica com a figura a ser encontrada irá aparecer.

Quanto mais acertos, mais pontos você ganha e assim pode entrar para o ranking mundial do jogo. Além de fácil de jogar, o game também é gratuito, bastando o jogador criar uma conta no site Kongregate (ou logar através do Facebook) e baixar o Plugin Unity.  Por enquanto o jogo está apenas em inglês, porém o produtor já nos adiantou que há planos para criar versões em outros idiomas.

Após testar o jogo Mind of Me dê uma força para o produtor contando aqui o que achou do game, deste modo ele pode aperfeiçoar sua criação!

Mr. Elastic: game indie promete muita diversão aos jogadores

Mr. Elastic

Mais uma dica de jogo indie aqui no GameReporter! Desta vez nossa sugestão é o game Mr. Elastic, um jogo de plataforma 2D que lembra um pouco o clássico de PSP Locoroco. A diferença é que em Mr. Elastic, a movimentação pelo cenário se dá com o auxílio de elásticos.

O game foi desenvolvido pelos programadores Daniel Gadens e Diego Tadiotto, que se uniram para formar o estúdio Action Game Studio, localizado em Caxias do Sul, RS. O game levou dois anos para ser concluído.

A jogabilidade é um pouco difícil, pois o jogador precisa coordenar os movimentos entre o teclado e o mouse. Porém, o jogador mais persistente deve se acostumar após um tempo de jogatina. O jogo possui 27 cenários distribuídos em 4 mundos, sendo que cada um desses mundos possui um cenário “secreto” que é mais desafiador que os anteriores. O jogador ainda terá de resolver pequenos puzzles para passar pelas fases, como se adaptar a mudanças de gravidade, passar por portas trancadas, etc.

Ao todo há dois modos de jogo. O primeiro é o mais simples, bastando o jogador chegar ao fim do cenário o mais rápido possível para bater recordes e entrar no ranking do site oficial do jogo.

O segundo modo de jogo incentiva a exploração, desafiando o jogador a encontrar três estrelas em cada fase a fim de liberar novos cenários e extras. Entretanto, coletar as três estrelas não é tão simples: a primeira é adquirida passando-se de fase; a segunda é obtida após o jogador encontrar todos os pedaços de estrelas espalhados no cenário; e a terceira é adquirida quando o jogador termina a fase em um tempo menor do que o definido pelo computador.

O ponto negativo é que o jogo ainda não possui um modo multiplayer, contudo há um sistema de ranking para aqueles que querem saciar seus espíritos competitivos. Além disso, Mr. Elastic possui achievements que são liberados no modo campanha. Essas conquistas ficam atreladas ao perfil do jogador após este ter feito um cadastro no site.

O game tem o preço sugerido de US$9,99, porém os jogadores tem a opção de baixar a versão demo antes de desembolsar na compra. O jogo está disponível apenas para PCs que utilizem os sistemas operacionais Windows XP, Vista e 7.

Confira abaixo o vídeo de gameplay do jogo:

Acigames e Square Enix promovem concurso de criação de jogos

Uma novidade um tanto inesperada e bem interessante para desenvolvedores de jogos que esperavam uma boa oportunidade para despontar no mercado: a Acigames e a gigante dos RPGs, a Square-Enix, acabaram de firmar uma parceria para a criação de um concurso chamado “Latin America Game Contest”.

Basicamente, os competidores apresentarão seus projetos através de um site definido pela organização do concurso a fim de conquistar alguma verba para seus projetos. Após a análise dos organizadores serão escolhidos os três melhores projetos, que serão julgados por critérios como criatividade, originalidade, diversão, jogabilidade e qualidade do produto final.

Além disso, os vencedores e participantes mais audaciosos poderão ter a oportunidade de trabalhar com a Square como parceiros de desenvolvimento se houver acordo entre as partes. A Acigames irá prestar serviço de auxílio e orientação aos desenvolvedores com o objetivo de melhorar a qualidade de seus produtos.

“O objetivo através do Concurso, é atrair profissionais mais qualificados para a indústria de games da América Latina, resultando no fortalecimento da indústria do jogo e beneficiando toda a economia,” disse Gerson Souza, representante da Square Enix Co. Ltd. no Brasil.

Para participar, os interessados terão de inscrever seus projetos na página do concurso (ainda a ser divulgado) durante todo o mês de agosto. Só poderão participar pessoas e empresas estabilizadas na América Latina. Além disso, os projetos precisam estar nas plataformas Android OS (2.2 ou superior), iOS (4.0 ou superior), Windows Mobile (superior ao 7.1) e jogos para PC baseados em Web Browser.

O gênero dos games ficará a critério dos participantes, a única restrição é comm relação ao idioma, devendo os projetos estar em Português, Inglês ou Espanhol. A primeira colocação embolsa US$ 20,000, o segundo fica com US$ 10,000 e o terceiro com US$ 5,000. Os ganhadores serão anunciados em 31 de outubro.

Detalhes adicionais do 1º Latin America Game Contest deverão ser divulgados durante a feira GameWorld 2012, que ocorre neste final de semana no shopping Frei Caneca em São Paulo. Ficaremos atentos para repassar as novidades a você, leitor do GameReporter.