Arquivo da tag: indie

Campus Party 2017 recebe workshop Gamificação com a imersão do Storytelling

Quem estiver pela Campus Party 2017 poderá ter a oportunidade de aprender sobre o desenvolvimento de roteiro para jogos eletrônicos, pois o professor Alexandre Santos realizará um workshop para explicar técnicas, exemplos e práticas para a construção de gamificação empresarial com foco em Storytelling. De acordo com Alexandre, os participantes aprenderão a criação de um transmídia, mecânicas de imersão narrativa e alinhamentos entre gameplay e narrativas através de pontos chaves de imersão.

O workshop Gamificação com Imersão Narrativa ocorre nos dias 02/02 às 18h15 e 11/02 às 09h00 no palco Entretenimento da Campus Party 2017.  A apresentação do dia 11 será maior graças a uma parceria com a Escola Brasileira de Games. Neste dia serão quatro horas dedicadas a explicar a construção de roteiros e mostras de exercícios e ferramentas de criação de narrativas interativas.

2j1mexa7Para quem não conhece, Alexandre Santos é game writer/designer de narrativas e autor, representou o Brasil em uma antologia mundial de Scifi, trabalhou no primeiro evento gamificado com transmidia storytelling do Brasil, e é um dos autores da Storytellers Brand’Fiction. O professor participou recentemente do case gamificação com transmidia storytelling da América Latina com a Storytellers. Lá ele conseguiu reunir algumas ideias sobre o poder da conexão do jogo (rito) com o storytelling (mito) em ações que usam a gamificação

O workshop dentro da Campus Party 2017 é ideal para novos game designers e escritores que desejam saber mais sobre o desenvolvimento de uma boa trama. Quem já leu algo de games designers sabe que as emoções e o drama não fazem parte do controle dos designers, mas que na verdade elas são de responsabilidade dos roteiristas e storytellers.  Então será possível unificar essas duas forças em uma estratégia empresarial? A ideia é justamente essa.

 

Serviço – Campus Party 2017 – Gamificação com Imersão Narrativa

Onde – Campus Party 2017 – Pavilhão de Exposições Anhembi – São Paulo/SP
Quando – De 31 de janeiro a 5 de fevereiro de 2017
Quanto – Entrada individual – R$ 220

BIG Festival abre inscrições para a premiação de melhores jogos independentes

Já imaginou seu game tornando-se famoso por todo o Brasil? Esta é a sina dos jogos que aparecem no BIG Festival (Brazil’s Independet Games Festival). A organização do evento divulgou que os desenvolvedores de jogos do mundo todo já podem inscrever suas criações na principal premiação do BIG Festival. As inscrições vão até o dia 23 de abril e devem ser feitas através do site oficial do evento.

A quinta edição do BIG Festival acontecerá de 24 de junho a 2 de julho, no Centro Cultural São Paulo, na capital paulista, mesmo ambiente das últimas edições. Os jogos finalistas estarão disponíveis para o público em computadores, tablets, smartphones e consoles em uma exposição gratuita em que os visitantes podem testa-los e votar em seus favoritos, inclusive jogos em Realidade Aumentada e Virtual.

Os games inscritos serão analisados pelo Comitê de Seleção do festival e os selecionados irão competir em diversas categorias, como Melhor Jogo, Melhor Gameplay, Melhor Som, Melhor Arte, Melhor Narrativa entre outras. Em 2016, o jogo brasileiro Horizon Chase, da desenvolvedora gaúcha Aquiris Game Studio, foi consagrado como o melhor do evento, vencendo na escolha do júri.

A expectativa é que o evento supere o sucesso do ano passado, quando o BIG Festival recebeu a inscrição de 515 jogos de 48 países diferentes, sendo quase metade deles (232) produzidos no Brasil. Foram 18 mil visitantes em 2016, sendo 2.400 profissionais do setor. “Em 2017 consolidaremos o Brasil como o “hub” de negócios internacionais na América Latina, um feito extraordinário para um setor tão efervescente como o dos Games”, diz Eliana Russi, organizadora da área de negócios do BIG Festival.

 

Serviço – 5º BIG Festival (Brazil’s Independent Games Festival)

De 24 de junho a 2 de julho (Segunda, 26, não abre)
De terça a sexta: 10h às 22h / Sábado e domingo: 14h às 22h
Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro 1000 – Paraíso, SP
Entrada: Gratuita

Jogue Heavy Metal Machines com os desenvolvedores do game durante as Férias de Verão Hoplon

Após um ataque hacker que derrubou os servidores de Heavy Metal Machines, a equipe da Hoplon bolou uma estratégia para se aproximar ainda mais de seus fãs. Durante as Férias de Verão Hoplon, de 09 a 11 de janeiro, será possível disputar partidas do game com os desenvolvedores – ou contra eles – em busca de prêmios. A ação também visa comemorar a mudança da equipe para um novo estúdio.

As partidas ocorrem nos dias 09, 10 e 11 das 16h às 20h, com distribuição de prêmios diários e semanais. Quanto mais você jogar, maiores são as chances de ganhar. As categorias da disputa são: o Número de Vitórias e Pontos de Medalhas, que funcionam da seguinte maneira:

  • Números de Vitórias: Quem ganhar mais partidas no dia, ou nos três dias para o geral, ganha.
  • Pontos de Medalhas: Quem somar mais pontos no dia, ou nos três dias para o geral, ganha. Cada medalha de ouro no fim da partida vale 3 pontos, prata, 2 pontos e bronze, 1 ponto.

 

Os prêmios são os seguintes para cada categoria por dia:

  • Primeiro colocado: 1500 de Fama.
  • Segundo colocado: 1000 de Fama.
  • Terceiro colocado: 500 de Fama.

 

Para o primeiro colocado geral em cada categoria (Dos três dias):

  • Uma Skin Exclusiva de evento a sua escolha (Artificer, Lotus, Clunker, Little Monster, Metal Herald, Rampage, Wildfire, Windrider).
  • Para o segundo colocado geral em cada categoria (Dos três dias): 3000 de Fama.
  • Para o terceiro colocado geral em cada categoria (Dos três dias): 2000 de Fama

 

Mas cada pessoa poderá ganhar apenas um prêmio de dia de cada categoria (Ou na segunda, ou na terça, ou na quarta), além do geral, é claro. Isso significa que se você ganhar as duas categorias na segunda feira, não vai ganhar na terça e na quarta, mas ainda assim pode jogar terça e quarta para garantir que vai ganhar o geral.

Mais informações sobre Heavy Metal Machines

Heavy Metal Machines está em desenvolvimento desde 2014 e tem previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2017 nos PCs por meio do Steam. Heavy Metal Machines é um jogo de ação e combate no qual insanos e poderosos carros se enfrentam numa arena multiplayer para oito metaleiros lutarem pela glória do Deus do Metal. Para se cadastrar no beta fechado de Heavy Metal Machines, acesse o site.

Projeto de crowdfunding da ISGame vai ensinar idosos de instituição a criar games

A ISGame (Internacional School of Game), uma escola paulistana de desenvolvimento de jogos eletrônicos, está com um projeto de crowdfunding, para ensinar idosos apoiados por uma instituição de Carapicuiba a criar seus próprios games. A ideia surgiu após uma pesquisada da Universidade da Califórnia mostrar que games ajudam na prevenção do declínio cognitivo e na prevenção de doenças como o Alzheimer.

O curso será ministrado para pessoas com mais de 50 anos, mas para que a ideia saia do papel, a ISGame lançou um projeto de financiamento coletivo que tem por objetivo o ensino da programação de jogos para idosos atendidos pela Associação São Joaquim, um centro de convivência que atende mais de 300 idosos carentes, em Carapicuíba, na Grande São Paulo.

“Nós ensinamos os idosos a desenvolver os próprios games e isso gera um impacto enorme: além de dar protagonismo às pessoas mais velhas no processo criativo e de construção do conhecimento, a criação de games melhora a memória, promove o desenvolvimento do raciocínio lógico e o trabalho em equipe nas aulas presenciais, impulsionando a sociabilidade”, afirma Fábio Ota, fundador da ISGame e idealizador do projeto.

A vaquinha virtual está disponível na plafatorma Benfeitoria e tem por objetivo arrecadar ao menos R$ 25.752 até o dia 18 de janeiro. Com o valor, será possível oferecer gratuitamente o curso de 5 meses para 40 idosos da associação. Caso a meta seja superada, a ideia pode ser levada para outros centros de convivência. A contribuição mínima possível pelo site é de 10 reais. Se a ideia avançar, pode ser que vejamos um crescimento desta nova metodologia do tratamento do Alzheimer, além de oferecer atividades interessantes para os idosos.

Sobre a Associação São Joaquim 

Para quem não conhece, a Associação São Joaquim de Apoio à Maturidade é uma entidade sem fins lucrativos que presta serviços de convivência e fortalecimento de vínculos para pessoas idosas, na cidade de Carapicuíba-SP. Atua no atendimento de 300 beneficiários diretos e colabora com a garantia de direitos e com a melhora da qualidade de vida das pessoas idosas do município por meio de representação em conselhos paritários e empoderamento cidadão dos usuários.

Abaixo tem o vídeo explicando o projeto da ISGame:

Chamada pública do BRDE oferece financiamento para jogos digitais

Esta dica é para quem quer produzir um game e precisa de um financiamento para tirar o projeto do papel: no início de dezembro o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), em parceria com a Ancine (Agencia Nacional do Cinema) e o FSA (Fundo Setorial do Audiovisual), lançou um edital para a produção de jogos digitais e demais projetos audiovisuais. As inscrições estão abertas desde o dia 06/12/2016 e vão até o dia 23/01/2016.

Esta Chamada Pública destina-se à seleção, em regime de concurso público, de propostas de produção de jogos eletrônicos para exploração comercial em consoles, computadores ou dispositivos móveis, visando à contratação de operações financeiras de investimento. Para participar, basta preencher um formulário no site da BRDE descrevendo seu projeto com todos os detalhes possíveis. Os melhores projetos serão escolhidos por uma banca julgadora e estarão aptos a receber o financiamento.

A expectativa é que bons projetos surjam deste edital, pois serão disponibilizados recursos financeiros no valor total de R$ 10 milhões divididos em três categorias (ABC). Os projetos categorizados em “A” serão dois e cada um contará com um recurso total de R$ 1 milhão cada um; Dez projetos estarão na categoria “B” e recebem R$ 500 mil; e doze projetos ficarão na categoria “C” com um impulso de R$ 250 mil cada.

Mais informações sobre a chamada da BRDE

Vale destacar que para ser elegível aos critérios da BRDE existem pormenores, sendo os principais que o game não pode ter sido previamente lançado comercialmente e apenas um projeto será aceito por produtora/agente proponente. Todos os detalhes, edital e anexos podem ser conferidos no site da chamada. Dê uma boa revisada antes de encaminhar sua proposta, assim você já adequa seu projeto para a chamada.

Trajes Fatais é o game de luta 2D do estúdio Onanim

Durante uma festa a fantasia, uma misteriosa divindade concede poderes aos convidados, de acordo com os trajes que estão usando. Agora, eles precisam participar de um perigoso torneio para escapar. Essa é a premissa de Trajes Fatais, um jogo de luta para PC em pixel art desenvolvido pelo estúdio indie Onanim, com mecânica acessível e animações de alta qualidade remetendo aos grandes clássicos 2D.

Uma misteriosa entidade denominada Makiabel congela o tempo, cedendo a alguns participantes da festa o poder das fantasias que estão usando. Guiados por uma versão alternativa de si mesmos, os B-sides, os escolhidos são obrigados a lutar entre si, competindo pela própria liberdade e pelo Poder destinado ao vencedor. Apenas um deles pode vencer o torneio dos Trajes Fatais.

O game esteve em campanha no Kickstarter, porém não atingiu a meta necessária. Mesmo assim, o estúdio Onanim não desistiu da ideia de lançar o game e promete novidades  em breve. O título segue a linha dos jogos de luta 2D da geração 16-32 bits, ou seja, a qualidade promete ser das mais altas. Há um beta disponível para PCs, já com o modo versus e quatro personagens jogáveis: Lucy Fernandez, Lourenço Sombra, Cristiano Martins e Lucy BSide.

onanimA Mecânica de Trajes Fatais é bem simples: com um botão de ataque você pode realizar várias ações. Cada uma das direções somadas ao ataque ocasiona uma reação apropriada. Cabe ao jogador saber os melhores movimentos para cada situação de jogo. A expectativa é que a versão final traga mais botões de ação e funcionalidades. Além dos torneios, os jogadores podem mergulhar no modo história, desvendando as intrigas políticas e os segredos da cidadezinha de Apolínea do Sul e das motivações do misterioso Makiabel.

Outro ponto forte é o estilo visual em pixel art totalmente desenhado à mão. Não é a toa: os desenvolvedores se declararam fãs de jogos como The King of Fighters e Street Fighter. Trajes Fatais venceu o prêmio de Melhor Jogo por voto popular no SBGames 2015 e recebeu sinal verde no Steam Greenlight.

O jogo será lançado inicialmente para PC Windows  mas temos planos de portar para Linux e Mac, bem como PS4, XOne, Android e iOS. Como a meta não foi atingida, não há uma previsão concreta de lançamento, mas a expectativa é que em meados de 2017 tenhamos mais novidades.

Confira o trailer de Trajes Fatais:

Conheça Skydome, o jogo de estratégia online do estúdio indie Kinship

Você já ouviu falar de Skydome, o jogo de ação e estratégia do estúdio indie Kinship? O game está em desenvolvimento há poucos meses e chegou a dar as caras durante a BGS 2016. O objetivo no jogo é destruir as quatro bases do time inimigo enviando tropas de luta em uma arena. Basicamente temos uma mistura de MOBA e RTS, onde os jogadores de cada equipe devem trabalhar em conjunto para derrotar os inimigos.

Os combates são realizados em Skydome, uma arena flutuante onde todas as nações do mundo competem para decidir qual é a mais poderosa. Cada nação envia seus heróis mais habilidosos e capacitados para competir nesse esporte de simulação de guerra. As equipes são formadas por quatro heróis com funções diferentes e complementares, todas necessárias para o sucesso da nação. Os combates costumam durar cerca de 10 minutos, porém com bastante intensidade e emoção.

Os participantes podem convocar tropas diferentes para penetrar as defesas inimigas. O macete é que os competidores devem trabalhar em conjunto para criar uma estratégia conjunta de ataque e defesa, só assim eles poderão submeter os adversários e tornar-se campeões de Skydome. A intenção da Kinship é transformar o game em uma força considerável no cenário de eSport, principalmente entre jogadores intermediários que não podem se ddicar tantoquanto os pró-players de outros jogos.

De acordo com Cheny Schmeling, fundador do estúdio Kinship, a expectativa é que o jogo esteja no mercado durante o primeiro trimestre de 2017 com versões para PC e mobile. Os jogadores que estiverem interessados no projeto podem se inscrever no site da Kinship para receber atualizações e notícias sobre o game.

Abaixo tem o trailer de Skydome:

Conheça Aestium, o card game pós-apocalíptico brasileiro

Bem vindo à Aestus, um planeta devastado por guerras nucleares que fará você perceber rapidamente que é preciso batalhar pela sobrevivência. É nesse clima que se passa o card game Aestium, um título que mescla elementos rústicos com outros futuristas em um ambiente hostil. As cidades desabitadas são palcos de combates mortais entre máquinas de baixa tecnologia e homens desfigurados que se agrupam em clãs tribais.

De acordo com os desenvolvedores, o título é extremamente simples de entender, pois ele simplifica muitas das complexas regras dos jogos de cartas tradicionais que existem. Entretanto, são necessárias boas horas de jogatina para dominá-lo completamente. O game lembra algo de Hearthstone, porém com todo o jeitão brasileiro, graças a sua dublagem tão característica.

Aestium esteve em campanha no Kickstarter, porém não alcançou a meta desejada de R$ 25 mil. Entretanto, os desenvolvedores haviam informado que mesmo que as metas não fossem alcançadas o desenvolvimento seguiria adiante, com a expectativa que o lançamento oficial seja realizado no primeiro semestre de 2017 gratuitamente.

Em Aestium – Dawn of Hope, você será transportado para um universo fantástico onde tecnologia e misticismo estão lado a lado! Ciborgues enfrentam dragões mecânicos, enquanto os famosos conjurocratas habilidosos lançam labaredas com as mãos contra motoqueiros lunáticos. Torne-se um conjurocrata e aprenda os segredos das artes ocultas para sobrepujar seus oponentes e reivindicar domínio sobre territórios e recursos.

O game Aestium será lançado para PC e os jogadores poderão desafiar seus amigos para duelos emocionantes que renderão recursos necessários para adquirir novas cartas e melhorar os seus decks. Além disso, você poderá se juntar a outros 2 aliados para competições de trios, onde os conjurocratas concentram sua energia para invocar criaturas colossais.

Você terá ainda que estar preparado para as hostis ameaças naturais, pois os diferentes tipos de tabuleiro acrescentam modificadores globais que afetam todos os jogadores em campo, assim como a passagem de tempo.  Esteja preparado para enfrentar desertos escaldantes, noites congelantes nos vales ou nevascas de cortar a pele.

Infelizmente não há muitas novidades sobre o game desde o meio de 2016, porém a comunidade entende que o desenvolvimento segue firme e forte. Mais novidades devem ser compartilhadas no site do game.

Abaixo tem o vídeo de divulgação de Aestium – Dawn of Hope:

Skyjaz anuncia Deliverace, um game de corrida diferente

A Skyjaz Games já gravou seu nome no coração da comunidade gamer brasileira graças ao aterrorizante Pesadelo. Como a maioria já sabe, neste ano a companhia teve dois grandes lançamentos: a sequência de Pesadelo e o RTS Dead Army: Radio Frequency. Para o próximo grande projeto, a empresa nos apresenta Deliverace, um game de corrida bastante diferente e divertido.

De acordo com os desenvolvedores, o objetivo do game entregar mais encomendas para vencer os adversários, mas há outros modos de jogo igualmente incomuns, como um em que vence quem manter-se com a carga até o final do percurso e também o modo onde quem estiver com a bomba perde. Você pode jogar no modo time ou individual

No Modo Bomba, um jogador é escolhido no começo da partida para carregar a bomba e precisa passar para o oponente o mais rápido possível. Quando o tempo acabar o time que estiver com a bomba dá ao time inimigo um ponto. Já no Modo Pegue o Pacote existe um pacote valioso na tela, quem achar primeiro e manter até o final ganha a rodada. Se um jogador encostar em você, a carga será roubada e você precisará recuperá-la. E finalmente temos o modo Delivery: Vão surgindo varias entregas pelo cenário, o time que coletar e entregar mais rápido dentro de um tempo determinado vence.

O título tem dezenas de cenários, power ups, veículos etc. Muitas funcionalidades e conquistas ainda serão implementadas, bem como um upgrade gráfico, até o lançamento final. Um ponto interessante é que cada veículo tem suas próprias características. A jogabilidade lembra um pouco Crazy Taxi, clássico do Dreamcast, porém com uma ênfase mais competitiva.

De acordo com a Skyjaz, o game terá versões para PC e PS4 e a expectativa é que ele se torne um sucesso entre os adoradores de corridas arcade. Deliverace está em campanha na Steam a fim de receber sinal verde e fazer parte desta loja tão popular.

Abaixo tem o trailer de Deliverace:

Top 10: Games indie para 2017

O ano de 2017 já bate às portas e muita gente já está de olho nos pesos-pesados que serão lançados. Se você não curte apenas games AAA, já sabe que muitos dos jogos independentes podem ser tão bons ou melhores que qualquer grande lançamento publicado pelas grandes empresas. Pensando nisso, selecionamos dez games indie que você precisa ficar de olho em 2017. Ao final da lista você vai concordar que o ano promete ser um dos melhores para os gamers.

Talvez estes games não sejam tão conhecidos quanto Marvel vs Capcom, mas pode acreditar que qualquer um deles tem possibilidades de ser tão bem sucedido quanto o jogo de luta dos super-heróis. As perspectivas são tão altas pois a atual geração está finalmente amadurecida e os estúdios já podem tirar o máximo proveito dos hardwares. Nesta lista não enumeramos por ordem de importância. Deste modo, cada um dos games é igualmente aguardado.

 

Confira abaixo dez dos mais aguardados jogos indie para 2017:

 

Flinthook

Plataformas: XO, PC I Editora: Tribute Games

A Pixel Art de Flinthook é a segunda coisa que mais chama as atenções no game da Tribute Games. A primeira? A ação desenfreada e a jogabilidade viciante, é claro. As inspirações são  Spelunky e Rogue Legacy. Há ação no game, bem à lá Megaman das antigas, o que deixou os visitantes da E3 2016 bastante entusiasmados. O título ainda não tem uma data de lançamento definida, mas a promessa é que ele chegue ao mercado em 2017 mesmo.

 

HOB

Plataformas: PC, PS4 I Editora: Runic Games

O pessoal da Runic Games não é nenhum pouco inexperiente: em 2009 eles trouxeram o ótimo RPG de ação Torchlight, o que dá a eles a confiança necessária para o lançamento de HOB, um adventure que fará o jogador mergulhar num mundo de fantasia desolador. O planeta está “quebrado” e cabe a você consertar tudo, para isso você deve resolver diversos puzzles em ruínas de um mundo mecânico. Um dos elementos mais interessantes do game é que a narrativa não tem qualquer linha de diálogo ou textos. Sim, você vai ter de interpretar e resolver o mundo usando apenas sua inteligência.

 

Hollow Knight

Plataformas: Wii U, PC I Editora: Team Cherry

Hollow Knight é um metroidvania que te coloca na pele de uma espécie de coelho antropomórfico que deve explorar as profundezas de cavernas e túneis habitados por criaturas ferozes e grotescas. Há muito foco em exploração e combate que fará os jogadores desejarem conhecer cada pequeno buraco e vala encontrados. Durante as aventuras, o jogador vai conhecer outras criaturas dispostas a ajuda-lo, porém não pense que tudo são flores: os combates prometem ser especialmente difíceis.

 

Little Nightmares

Plataformas: PS4, PC, XO I Editora: Bandai Namco

Uma garota de nove anos chamada Six é sequestrada e levada para o The Maw, um local repleto de almas corrompidas que a querem devorar. Sim, a trama é de terror, mas o game em si não é nada assustador. Imagine o clima soturno das aventuras animadas de Tim Burton para ter uma ideia do que aguarda Six. O game promete algumas referências da vida moderna e representações de criaturas que nos atormentavam na juventude. “Levou 10 anos para chegar até esse momento, para revelar o jogo mais empolgante da história da nossa empresa: um conto sombrio e excitante sobre desajustados grotescos!” disse Andreas Johnsson, Business Developer & Deputy CEO no Tarsier Studios.

 

Rime

Plataformas: PS4, Switch I Editora: Grey Box & Six Foot

Rime é um adventure em mundo aberto repleto de puzzles que está em desenvolvimento exclusivo para o PS4. Ele foi revelado durante a Gamescom 2013 e desde então não saiu do radar dos fãs da plataforma da Sony. Infelizmente a Tequila Works, desenvolvedora do game, não revelou quase nada desde então. Sabemos que Rime conta a história de um garoto que deve sobreviver e escapar de uma ilha misteriosa assolada por uma terrível maldição. Os vídeos revelados deixam a impressão de que esta será uma aventura bastante solitária e intensa. Os visuais lembram algo de Legend of Zelda: Wind Waker.

 

Seasons of Heaven

Plataformas: Switch I Editora: Nintendo

Seasons of Heaven foi o primeiríssimo título a ser anunciado para o Nintendo Switch e pelo que vimos há motivos de sobra para ficarmos empolgados. Aqui acompanhamos as aventuras de Yann, um garoto com síndrome de Asperger, e seu cachorro Ani. Ambos devem interagir para vencer desafios e resolver puzzles. Se quiser uma referência de como isso vai funcionar, podemos apontar algo como Brothers: A Tale of Two Sons e The Last Guardian (talvez). O título ainda não tem previsão de estreia, mas sabe-se que ele é baseado no livro homônimo de Nicolas Augusto, que gira em torno de um grupo de sobreviventes em um mundo pós-civilização.

 

Yooka-Laylee

Plataformas: PC, PS4, XO, Switch I Editora: Team17

A desenvolvedora Playtonic Games é formada por ex-funcionários da Rare, fato que explica as similaridades do jogo com o clássico Banjo-Kazooie. Sim, este é um game de plataforma 3D bastante colorido e musical. Os protagonistas são Yooka, um camaleão e Laylee, um morcego fêmea que devem utilizar habilidades únicas para enfrentar inimigos e explorar um vasto mundo cheio de segredos e itens escondidos. A versão de Wii U foi cancelada para dar prioridade ao recém-anunciado Switch. A melhor parte é que Yooka-Laylee já tem data de lançamento concreta: 11 de abril.

 

Prey for the Gods

Plataformas: PC, PS4, XO I Editora: No Matter Studios

Prey for the Gods ganhou bastante destaque nos últimos meses após a comunidade detectar semelhanças entre o game do No Matter Studios e grandes clássicos como Shadow of the Colossus e Tomb Raider. No game, o jogador incorpora uma exploradora que vai em busca de respostas para um “inverno sem fim” que atinge a ilha onde ela vive. Para acabar com a estação que está matando diversas pessoas, o jogador deve enfrentar e derrotar os deuses gigantes que estão causando sofrimento aos seus adoradores. A mecânica de combate parece muito com Shadow of the Colossus, inclusive os inimigos são gigantescos.

 

Outlast 2

Plataformas: PC, PS4, XO I Editora: Red Barrels

Passados três anos desde seu lançamento, Outlast ainda é um dos games mais aterrorizantes já criados. Esta é uma boa razão para estarmos entusiasmados com a sequência, mas não a única. Os vídeos disponibilizados pelos produtores deixam claro que Outlast 2 manterá a atmosfera claustrofóbica do primeiro game. A ambientação será uma fazenda escura e repleta de fenômenos paranormais. Os gráficos estão ainda melhores e deixam claro que os sustos serão ainda mais realistas. Ainda não temos uma data de lançamento definida, mas a expectativa é que o título chegue ainda em 2017.

 

Cuphead

Plataformas: PC, XO | Editora: Microsoft

Já falamos sobre Cuphead em nossa seleção de games indie mais aguardados para 2016, o que significa que o título está há muito tempo em desenvolvimento. Felizmente este parece ser o caso de um atraso motivado a melhorar o game ao invés de problemas no desenvolvimento. Vale lembrar que já na BGS 2015 ele esteve disponível para jogatina e desde aquela época já demonstrava ser um dos games indie mais espetaculares. A trama gira em torno de Cuphead, uma criatura que deve derrotar inúmeros chefões para pagar uma dívida com o diabo. O grande macete são os visuais inspirados nos desenhos dos anos 30-40 extremamente fluídos e divertidos.