Arquivo da tag: guia

Guia – Como divulgar seu game indie de forma efetiva

A frase pode parecer clichê, mas retrata muito bem a realidade do mundo dos negócios: a propaganda é a alma do negócio. Não adianta investir tempo, dinheiro e esforços para criar um jogo indie extraordinário se ninguém ficar sabendo de sua obra. E é aí que entra a parte publicitária da indústria de games: fazer com que o máximo de pessoas percebam seu projeto e o disseminem para mais pessoas.

Diferente de grandes publishers, é improvável que um estúdio indie tenha recursos financeiros para comprar espaços publicitários em grandes veículos. Pensando nessa dificuldade que limitam o sucesso de jogos promissores, elaboramos este mini-guia para promover seu game de maneira rápida e eficiente. Se você seguir uma ou duas destas dicas, pode ser que que seu game ganhe a visibilidade tão almejada.

 

Seu game tem de possuir algum diferencial

Brothers: A Tale of Two Sons não tem uma história perfeita, nem gráficos realistas, mas sua mecânica é muito diferentona.

Jogos nascem e morrem todos os dias, o que diferencia expoentes de sucesso do mercado indie como FEZ, Braid ou Undertale do resto dos jogos que surgem todos os anos é a alma do projeto. Você os joga em poucos minutos e sabe que são pérolas no meio de bijuterias. Seu game não tem de apenas ser bom, ele tem de ser diferente de todo o resto. Sim, é difícil pensar em algo único sem se inspirar em outros jogos, mas é possível fazer algo que se destaque mesmo utilizando fórmulas já consagradas.

Não há nada mais frustrante do que ver dúzias de games indie que se limitam a apenas mudar a skin de algum projeto já famoso, tal como ocorreu após o apogeu de Flappy Bird. Se você se propõe a ser um desenvolvedor e quer viver deste meio, crie games com a sua identidade. Seja um artista autoral e tão logo seu game esteja disponível, a própria comunidade vai fazer a propagando boca a boca apontando os motivos de porquê seu game deve ser visto.

 

Utilize as redes as sociais

Mesmo as grandes players do mercado como Ubisoft, Sony e Microsoft não podem se dar ao luxo de ignorar o alcance das redes sociais, então não faz sentido remar contra a maré. Com seus mais de 100 milhões de usuários, o Facebook é uma vitrine de alcance global para qualquer projeto. O primeiro passo para promover seu game é garantir que seu estúdio tenha uma identidade visual e um canal de contato com seus futuros consumidores, qual melhor ferramenta que a rede social do momento?

Crie uma página, poste artes, vídeos, interaja com a comunidade, mostre seu game de maneira bem humorada e única. As chances de uma publicação humorada viralizar são grandes, então use isto a seu favor. Além disso, é bem interessante ações promocionais ligados ao seu game, quem sabe distribuir chaves de acesso ou outros brindes não sejam o estopim inicial para dar visibilidade ao seu game?

Não fique restrito ao Facebook, aproveite as capacidades de cada uma das redes a seu favor. No Twitter, por exemplo, tente utilizar as hashtags de maneira esperta; No Instagram, tire fotos maneiras relacionadas ao seu estúdio ou as artes do seu game; Já o Reddit e o 9Gag são ideais para promover seu game para outros países.

 

Esteja em grupos de desenvolvedores

Ainda sobre redes sociais, um dos calcanhares de Aquiles nos primórdios do Facebook era a total ausência de comunidades, tais como àquelas que tornaram o Orkut famoso em sua época. Atualmente a rede social do Zuckerberg possui comunidades e é justamente elas que mais tem aproximado desenvolvedores. Procure grupos de desenvolvedores independentes, pois é bem possível que você faça amizades verdadeiras e parcerias interessantes.

Outro benefício de estar envolvido em comunidades é que vez ou outra os desenvolvedores podem te dar dicas para melhorar seu game e até oportunidades de divulgação gratuita. Um dos melhores grupos atualmente é o Boteco Gamer, que reúne quase 7 mil pessoas entre desenvolvedores, jornalistas e jogadores aficionados por jogos independentes.

 

Entre em contato com sites, blogs e youtubers – mandar prévias

Sites grandes de jogos geralmente vivem de anúncios, mas para capturar anúncios é necessário conteúdo interessante. Uma maneira bem eficaz de colocar seu game nas páginas de sites e blogs é entrar em contato com os responsáveis por esses veículos através de email. Mande um release dizendo o que é seu jogo, quando será o lançamento, imagens em alta definição, link do seu site e um trailer que mostre a jogabilidade e os conceitos utilizados. Não sabe onde começar a divulgar seu game? A página Camaleão Digital elaborou uma lista de veículos dedicados a publicar jogos independentes.

Outra maneira de divulgar seu indie game, menos tradicional, mas com alcance maior é o Youtube. Entrar em contato com os produtores de conteúdo e apresentar seu game pode se tornar um caminho rápido para o sucesso, principalmente se ele gostar de seu jogo. Basta lembrar o quão longe Slenderman: The Eight Pages conseguiu ir após aparecer no canal do PewDiePie. Não é fácil entrar na lista de grandes youtubers, de modo que o ideal é tentar algum espaço com youtubers em começo de carreira.

 

Se puder investir, invista!

Se você tiver algum capital para anunciar, mesmo que seja pouco, invista. Você bem pode pagar por anúncios no Facebook e no Google AdSense por poucos reais. O alcance pode ser maior do que você imagina, uma vez que seu game vai entrar na linha do tempo de muita gente. Na plataforma Facebook, aliás, é até possível definir qual a faixa etária você quer alcançar e o tipo de público desejado. Como se não bastasse, a rede social estreou há pouco tempo o Facebook Gaming, que promete ajudar as pessoas a descobrir novos jogos.

 

Participe de eventos

BIGHá algum tempo os jogos indie não conseguiam espaço nos eventos de jogos brasileiros, mas as coisas mudaram com a criação do BIG Festival e o advento do espaço indie na BGS. Há outros eventos nacionais que abrem espaço para produtores nacionais como a SBGames e a Brasil Game Cup. Outro caminho é seguir as Game Jams, maratonas que desafiam desenvolvedores a criar jogos em poucas horas. Esses eventos são ideais para fazer contato com outros produtores e melhorar suas habilidades.

 

Coloque seu game em plataformas reconhecidas

Por fim, este é de praxe: poste seu game nas maiores plataformas possíveis como a Google Play e a App Store, se seu produto for mobile. Nestas plataformas é difícil ganhar destaque, portanto capriche nas etapas anteriores se quiser ter visibilidade nas lojas mais famosas do mundo.

Se seu indie game é para PCs, não deixe de postar o produto na Steam, na GOG, itch.io, Windows Store etc. Afinal essas lojas contam com uma base de usuários enorme e bem dedicados. É nessas lojas que muita gente recorre quando está a procura de algo novo, barato e atraente. Tenha certeza de aplicar um preço condizente e atraente o bastante. As lojas Playstation Store e Xbox Live são igualmente importantes para novos produtores, então mãos na massa!

Claudio Prandoni lança guia completo dos pro players de League of Legends no Brasil

Para quem ama o eSport, uma grata novidade? O jornalista Claudio Prandoni destrinchou a modalidade esportiva que mais cresce no mundo. Basicamente é um mega guia de League of Legends, o jogo de MOBA mais famoso de todos os tempos, contando sobre o jogo e sobre as maiores lendas entre os cyberatletas mundiais. O lançamento é uma cortesia da editora Panda Books e é uma ode para quem acompanha os pro players brasileiros desde que LoL se popularizou no Brasil.

Aqui você encontra tudo sobre os maiores pro players brasileiros, além de dicas preciosas para quem quer se tornar um jogador profissional. Seja você apenas um fã curioso ou um Invocador já experiente, a obra é uma referência para todos que curtem o jogo da Riot Games. O leitor encontrará tudo sobre os maiores jogadores profissionais de games (os pro players) brasileiros da atualidade, desde o início de suas carreiras até atingirem o status de estrelas do eSport.

São capítulos dedicados a nomes nacionais como brTT, Kami, Leko, Lep, Minerva, Mylon, Revolta, Takeshi, Tockers e YoDa, além de um perfil do fascinante coreano Faker, o melhor jogador de League of Legends de todos os tempos. O autor também explica como funciona uma Gaming House – ambiente que serve como uma espécie de casa, lugar de concentração e centro de treinamento para a equipe –  e ensina as siglas malucas utilizadas pela galera da comunidade, como GG WP (“good game well played”, ou “bom jogo bem jogado”) e AFK (“away from keyboard” ou “longe do teclado”).

O ponto alto está no capítulo que revela 10 dicas preciosas para quem quer se tornar um jogador profissional. Uma delas é não ser “tóxico”, palavra que, no ambiente dos games, se refere àqueles jogadores com comportamento negativo. Por sinal, para aqueles que querem entender melhor a linguagem do mundo do LoL, o autor preparou um dicionário com dezenas de verbetes para falar fluentemente o idioma. Seja você apenas um fã curioso ou um Invocador já experiente, esta obra é uma referência para todos que curtem esse jogo épico.

Para quem não conhece, League of Legends conta com um elenco cheio de criaturas fantásticas, e combina reflexos rápidos com táticas complexas. Cada jogador escolhe um personagem com habilidades únicas para enfrentar o combate na arena. O que se vê ao longo da partida é um embate eletrizante, marcado por olhares atentos nos monitores e dedos com reflexos rápidos nos mouses e teclados. Apelidado de LoL, o jogo tem milhões de fãs e campeonatos oficiais por todo o globo. A final do Mundial de 2016 teve uma audiência global de 43 milhões de espectadores, ultrapassando de longe as 30 milhões de pessoas que assistiram às finais da NBA no mesmo ano.

O Autor

Claudio Prandoni nasceu em Santos e é formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo. Já escreveu sobre games para o jornal Folha de S.Paulo, para a revista Rolling Stone Brasil e para publicações especializadas. Atualmente é editor-assistente do UOL Jogos, área de games do portal UOL.

 

Guia League of Legends

Claudio Prandoni | 80 pp. | 17 X 24 cm | R$ 28,90

Editora: Panda Books | ISBN: 978-85-7888-683-7 | CB: 9788578886837

Peso: 0,180 kg | Capa: Cartão C1S 250g | Acabamento: Laminação fosca | Miolo: Offset 90g