Arquivo da tag: GDC

Brasil tem maior delegação participando da GDC e Game Connection America

A GDC e a Game Connection America começam hoje (27) e vai até o dia 3 de março, na cidade de São Francisco, EUA. Mas sabe o que é mais legal? O Brasil tem a maior delegação participando dos eventos, mostrando a força dos desenvolvedores brasileiros. O Projeto Brazilian Game Developers, BGD, uma parceria da Abragames com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), leva 36 empresas de games e mais de 100 profissionais para a Game Developers Conference, GDC, e Game Connection America (GCA), duas das principais conferências de games do mundo.

Esta é a primeira vez que o Brasil tem dois jogos finalistas na Game Connection Development Awards 2017, uma das mais importantes premiações internacionais de games, organizada pela Game Connection. O jogo No Heroes Here, da empresa Mad Mimic, foi nomeado para o The Best Social Game, e o game The Rabbit Hole, da VR Monkey, concorre na categoria The Best Hardcore Games, The Most Creative & Original Game e Best Indie Game.

rabiit-holeDesde 2015, o Brasil tem algum representante como finalista deste prêmio que acontece na Game Connection America, em São Francisco, e na Game Connection Europe, em Paris. My Night Jobs, da Webcore, concorreu em 2015, Alkimya, Bad Minions, em 2016 na Game Connection America, e Hempire, Lumentech, foi finalista em 2016 pela Game Connection Europe. Vale lembrar que No Heroes Here e The Rabbit Hole também concorrem na categoria People’s Choice, que possui votação aberta.

Segundo Eliana Russi, gerente executiva do BGD, esses resultados mostram como a indústria brasileira de games cresceu e amadureceu nos últimos dois anos. “Temos empresas muito competentes, de todo o Brasil, que estão competindo com estúdios de países com indústrias de games muito mais sólidas e reconhecidas do que a nossa”, explica.

heroes-hereEsse crescimento de qualidade dos jogos desenvolvidos no Brasil pode ser atribuído a diversos fatores, tais como a parceria da Abragames com a Apex-Brasil, por meio do BGD, a criação do BIG Festival, maior festival de games independentes da América Latina, e a participação de muitas empresas em programas de aceleração de games internacionais, tais como GameFounders e Core Labs, nos quais 14 estúdios foram acelerados desde 2015.

Outro destaque do Brasil na Game Connection é a empresa Gazeus Games, única empresa brasileira a desenvolver jogos para o Instant Games do Facebook. Dominoes Battle é o único jogo multiplayer dessa plataforma. É um jogo de dominó no qual os usuários da rede social podem enfrentar em tempo real outros jogadores ao redor do mundo ou um robô. O Jogo está no ar desde o dia 16 de fevereiro e, por enquanto, está disponível apenas na Austrália.

 

Serviço: Game Connection America 2017

Data: 27 de Fevereiro a 1 de março

Local: At&T Center, San Francisco, CA

 

Evento:  Game Developers Conference, GDC

Data: 27 de Fevereiro a 3 de março

Local: Moscone Center, San Francisco, CA

Mages of Mystralia é apresentado durante a GDC

Há um jogo indie com potencial para fazer muito sucesso entre os fãs de ação e fantasia. Trata-se de Mages of Mystralia, um action-adventure que coloca o jogador em um mundo de fantasia e repleto de criaturas fantásticas. O Game acaba de ser revelado na Game Developers Conference, ocorrida entre os dias 14 a 18 de março em San Francisco. O jogo mistura elementos de RPG aventura e ação para criar uma atmosfera de digna de atenção.

Mages of Mystralia está em desenvolvimento pelo estúdio Canadense Borealys Games e conta com argumento do escritor Ed Greenwood. Para quem não conhece, Ed é um autor de best sellers da literatura de fantasia. Sabe-se que suas obras inspiraram games como Baldur’s Gate e Neverwinter Nights. O projeto envolve também Dan Adelman, o cara responsável por qualquer coisa envolvendo projetos independentes dentro da Nintendo durante 9 anos.

O grande chamariz de Mages of Mystralia é que os jogadores podem desenvolver seus próprios feitiços. Na trama você controla a jovem Zia que descobre ser capaz de altos níveis de controle da magia. Infelizmente para ela, o uso de magia está terminantemente proibido no reino, de modo que Zia sai em uma jornada a fim de desenvolver suas habilidades por conta própria e encontrar runas antigas que a ajudarão a desenvolver novos feitiços.

A jornada é perigosa e o reino de Mystralia está em grave perigo. Zia deve utilizar suas habilidades para salvar o mundo antes que seja tarde demais. O clima do jogo é uma grande jornada do herói e cabe ao jogador resolver puzzles e derrotar inimigos para ajudar a heroína. Da para criar feitiços variados que conferem espetáculos visuais impressionantes:

O estúdio Borealys Games é bastante novo, mas em seu quadro profissional estão desenvolvedores que ajudaram grandes games a ser o que são hoje, tais como Assassin’s Creed, Far Cry e Prince of Pérsia. Mages of Mystralia possui visuais bastante agradáveis, com cores vibrantes e efeitos de luz e explosões impressionantes. No site do estúdio há mais informações sobre o jogo.

Abaixo tem o trailer de Mages of Mystralia:

Game brasileiro premiado, Full Metal Wars mistura mitologia nórdica e robôs de guerra

Um game brasileiro têm feito sucesso ao redor do mundo logo após aparecer durante o evento Game Developers Conference, realizada no início do mês em San Francisco, nos EUA. Trata-se do jogo Full Metal Wars, um título de estratégia Free-to-Play que mistura mitologia nórdica e tecnologia de nova geração. Basicamente o jogador vivencia batalhas de mechas (os famigerados robôs gigantes) inspirados nas lendas e divindades nórdicas.

O título foi desenvolvido pela Prosperity Games, cuja sede fica em Campina Grande, no estado da Paraíba. Durante o evento americano, foi lançado a versão closed beta. De acordo com a produtora a versão final chega ainda este ano com suporte a vários idiomas, incluindo o português. Deste modo, a Prosperity espera que o jogo consiga alcance global. Um dos trunfos para obtenção do almejado sucesso é a plataforma de negócios baseado no Free2Play com micro transações online.

Falando mais do jogo, as batalhas são por turno e exprimem o que seria um embate entre divindades criadas pela tecnologia mais avançada do mundo. Alguns deuses estão representados como Thor, o Deus do Trovão, Odin, o Deus da Guerra, e Forseti, o Deus da Justiça. Tudo está lá em detalhes caprichosos criados pelo artista Mike Deodato, que também trabalha como desenhista da Marvel Comics, e assumiu a função de concept artist do game. A história se passa em um mundo onde os humanos, anões e elfos, juntam forças para combater os Jotuns, monstros que ameaçam a paz no reino.

Ah, e para provar que o game tem potencial, basta lembrar que Full Metal Wars foi o grande vencedor do prêmio “Demonight”, que selecionou o melhor projeto de jogo durante o BIG Festival 2014, maior festival dedicado aos títulos independentes no Brasil.

O game ainda não tem data de lançamento concreta, mas a fase beta está a todo vapor, de modo que ainda dá tempo de os desenvolvedores darem uma polida a mais no game. A princípio serão 30 personagens disponíveis no lançamento, sendo que há a promessa de que mais serão lançados com o passar do tempo.

Haverá ainda opções de customização e criação de estratégia a fim de que cada batalha seja única. Cada robô, aliás, possui vantagens e desvantagens e o próprio campo de batalha pode influenciar os robôs. Parece que o time de criação inspirou-se em alguns conceitos dos Pokémons também.

Enquanto o título não chega ao mercado, podemos conferir o trailer do projeto.

Full Metal Wars

 

Festival de jogos da Brasil Game Show terá R$ 50 mil em prêmios

Os organizadores do Festival de Jogos da Brasil Game Show convidam gamedevs e game designers a se inscrever para mostrar seus games em um concurso voltado aos profissionais do setor na América Latina.

São dez categorias: advergame, artes/design, jogabilidade, jogo educativo, mobile, originalidade, social game, trilha sonora, jogo do ano e jogo independente. Nestas duas últimas categorias a premiação vai além: o criador do jogo do ano ganhará quatro “all access passes” para a GDC em São Francisco, e o do jogo independente ganhará dois passes idênticos para a GDC, com hospedagem e passagens aérea.

Quer participar? Inscreva-se no site do evento até o dia 31 de agosto. A taxa de inscrição é de R$ 100 por jogo inscrito, e os finalistas serão anunciados no dia 15 de setembro, com os vencedores publicados no dia 7 de outubro.