Arquivo da tag: games

Inscrições para o BIG Festival 2018 estão prorrogadas até o dia 28 de abril

Ainda não teve tempo de cadastrar seu jogo no BIG Festival 2018, o maior evento de jogos independentes da América Latina? Pois não deixe a oportunidade passar! A organização do evento prorrogou o período de inscrições até o dia 28 de abril. Desenvolvedores do mundo todo devem submeter suas criações gratuitamente através do site oficial.

A sexta edição do BIG Festival acontecerá de 23 de junho a 1 de julho, no Centro Cultural São Paulo, na capital paulista, e no Oi Futuro, no Rio de Janeiro. Os jogos finalistas, produzidos para computadores, tablets, smartphones, consoles e dispositivos de realidade virtual (VR), estarão disponíveis em dezenas de estações para o público em uma exposição gratuita, em que todos poderão testá-los e contribuir para a premiação votando em seus favoritos.

Todos os jogos inscritos serão analisados pelo Comitê de Seleção do festival e os selecionados irão competir em categorias como Melhor Jogo, Melhor Som, Melhor Arte, Melhor Narrativa, Realidade Virtual, entre outras. Os vencedores serão anunciados no palco do evento.

Os representantes dos jogos finalistas recebem, ainda, acesso gratuito às rodadas de negócios do maior hub do setor de games e animação da América Latina, e podem ter a oportunidade de fazer uma palestra sobre o seu jogo. Na última edição, 3200 profissionais do setor estiveram presentes com o objetivo de fortalecer a indústria e criar oportunidades.

Neste ano, uma novidade será uma ação do BIG Festival no Rio de Janeiro. O BIG Rio acontece de 23 de junho a 1 de julho, no centro cultural Oi Futuro, na capital carioca. A ação terá foco em jogos de impacto social com exposição gratuita de games em todos os dias, além de discussões nos dias 29 e 30 de junho, e será realizada em parceria com o Oi Futuro, instituto de inovação e criatividade da Oi.

Serviço – 6º BIG Festival (Brazil’s Independent Games Festival)
De 23 de junho a 1 de julho (Segunda, 25, não abre)
Rodadas de Negócios – de 27 a 29 de junho
De terça a sexta: 10h às 22h / Sábado e domingo: 14h às 22h
Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, SP
Entrada: Gratuita

SOS – Jogo de sobrevivência da Outpost Games coloca 16 jogadores em uma ilha repleta de armas

Hoje vamos falar do ambicioso projeto do estúdio Outpost Games, empresa formada por ex-membros da EA, Youtube e Twitch. Chamado SOS, o game é um multiplayer de sobrevivência com temática de reality shows. Como assim? Bom, basicamente os 16 jogadores participam de um reality show em que o único objetivo é fugir com vida da ilha La Cuna. Cada um dos jogadores é acompanhado pelas câmeras de um estranho reality show acompanhado ao vivo pelo grande público através de streaming.

Os espectadores podem enviar feedback em tempo real aos jogadores e influenciar seu gameplay. Se os jogadores conseguirem entreter a multidão, eles podem se tornar famosos e a estrela do show – e isso pode significar a diferença entre viver e morrer na ilha de La Cuna. Os fãs podem assistir às melhores partidas e interagir com seus participantes favoritos em no site especial.

SOS tem uma dinâmica de jogo parecida com o fenômeno PUBG, ou seja, vários jogadores são jogados em um ambiente comum e devem disputar entre si. No caso, a disputa é por uma das três vaga de um helicóptero que vai deixar a ilha. Ou seja, você pode formar aliança com outros players ou simplesmente ataca-los indiscriminadamente para assegurar sua sobrevivência.

Para escapar da ilha os jogadores precisam encontrar pelo menos uma das três relíquias escondidas nas ruínas de uma ilha misteriosa e seguir em direção ao helicóptero. Por toda parte os jogadores encontrarão armamentos, armas de fogo e outros equipamentos para submeter os adversários, mas vencer não é tão simples quanto parece. Para escapar da ilha, os participantes terão de usar o poder de suas vozes e personalidades para criar laços e formar grupos com os outros participantes. Apenas 3 dos 16 jogadores conseguirão escapar com vida no helicóptero.

SOS foi lançado já com uma grande atualização, que inclui o Modo Noturno, que coloca os jogadores em partidas noturnas. Neste modo os jogadores recebem uma lanterna logo no início, que ajuda na visibilidade do terreno, porém ao usá-la indiscriminadamente pode revelar sua posição aos inúmeros adversários. Nem precisa dizer que neste modo é preciso muito cuidado e estratégia para sobreviver. Os jogadores podem adquirir SOS diretamente pela página oficial do jogo na Steam por R$ 28,99.

Abaixo tem um trailer de SOS:

NerdCon – Conferência Nerd da Zona Sul – acontece no SESC Interlagos em março

A NerdCon, evento dedicado a toda a cultura nerd, vêm crescendo ano após ano. A quinta edição já está confirmada e a promessa dos organizadores é de que este será um evento a ser lembrado graças às variadas atrações que já estão confirmadas. Em sua 5ª edição a NerdCon 2018, tem no eixo principal das discussões, a essência que move a indústria do entretenimento geek e nerd e o fomento dos elementos culturais pop, no qual os fãs assumem papel ativo nos meios que movem seus interesses, deixando de ser apenas consumidores e ganhando espaço também como produtores de conteúdos.

Desta forma, a partir do tema Fazendo Cultura Pop, o evento conta com uma diversidade de atividades que permitem a participação tanto dos adeptos quanto de iniciantes de todas as idades. O objetivo da conferência é ampliar os debates que permeiam o universo nerd. Neste contexto, destacamos as atividades: Beco dos Artistas – espaço com artistas visuais, escritores, micro editoras de ficção e artesãos apresentando seus trabalhos com temática nerd.

Além disso, o evento vai contar com desfile de cosplays, bate-papos, oficinas, estandes e os shows imperdíveis das bandas The Kira Justice e Taberna Folk. De acordo com os organizadores, as palestras abordaram diferentes temas, tais como História e Nerdice: De Onde Veio a Cena Nerd, de Sherlock Holmes a Black Mirror. Fair Play: Combatendo Ambientes Tóxicos nos Games. O que Aprendi Jogando: Experiências que não Teria Tido sem os Games. Narrativas e Questões Sociais: A Influência da Cultura Pop na Sociedade, entre outras.

A Nerdcon 2018 acontece nos dias 17, 18, 24 e 25 de março, sábados e domingos, das 10h às 17h. O evento acontece nos espaços: Sede Social (Hall de Exposições, Espaço de Leitura, ETA – Espaço de Tecnologia e Artes), Ginásio e Praça Pau Brasil. Com atividades e entrada gratuitas para todos os públicos e capacidade total para aproximadamente 1500 atendimentos por dia. Você pode conferir a programação completa aqui.

Serviço – NerdCon – Conferência Nerd da Zona Sul

Data: 17,18,24 e 25 de março 2018
Horário: 10h às 17h
Faixa Etária: Livre
Capacidade: 1.500 pessoas por dia.
Ingresso: Grátis

Vortex Game Studio organiza mini mostra de games nacionais no SESC Florêncio de Abreu

Quer apresentar seu game para mais pessoas? Pois o SESC Florêncio de Abreu vai realizar uma mostra de jogos brasileiros no dia 02/03 e se você tiver um game bacana para participar da exposição, dá tempo de inscrever seu jogo para participar do evento. A exibição prevê jogos para computadores, consoles, celulares e dispositivos VR, ou seja, você pode mostrar seu título para um público variado totalmente de graça independente da plataforma.

Os games serão disponibilizados gratuitamente para o público testar, além disso haverão de monitores para explicar como foram criados os jogos e facilitar a diversão. Alguns jogos famosos já estão previstos para a mostra do SESC, tais como Aritana e a Pena de Harpia, Amazonia, Full Metal Wars, Rocket Fist, Toren, Relic Hunters, entre outros.

Entretanto, ainda há espaço para quem quer fazer parte do evento, para isso basta preencher um formulário online demonstrando seu interesse em participar de uma seleção organizada pelo pessoal da Vortex Game Studios. O formulário é rapidinho, mas todas as perguntas são necessárias. São apenas perguntas sobre a equipe e o jogo. Você pode acessar o formulário aqui. Mas atenção: O preenchimento deste formulário NÃO é a garantia da presença do seu jogo no evento, pois o espaço é limitado e, portanto, a seleção se faz necessária.

Importante ressaltar que o time da Vortex não terá como fornecer acesso a internet durante o evento. Ademais, o evento do SESC promete ser uma oportunidade ótima para mostrar a evolução dos jogos brasileiros nos últimos anos. Quem sabe se a iniciativa der certo, pode se repetir em outras unidades do SESC?

Serviço – Mini Mostra de Games nacionais no SESC Florêncio de Abreu

Onde: SESC Florêncio de Abreu – Rua Florêncio de Abreu, 305/315, Centro São Paulo

Quando: 02/03/2018 das 10h às 18h.

Quanto: Entrada Gratuita

Inscrição: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSehnCj8pFnn85sMrWTaetyuy8JdbtXOhEgRkvpLCN1GF4KG9w/viewform

Organização: Vortex Game Studio

Site:  Mini Mostra de Games Brasileiros

Unibes Cultural recebe curso de desenvolvimento de games em 2018

Após o recesso de final/início de ano a Unibes Cultural de São Paulo retorna com gás total em 2018 oferecendo cursos para todas as idades. A novidade é que o primeiro curso da temporada é de desenvolvimento de games, graças a uma parceria com a International School of Game. A expectativa é atrair entusiastas por games de todas as idades, incluindo crianças.

De acordo com orientações  organizadores, a metodologia adotada para o curso na Unibes Cultural proporciona o desenvolvimento do raciocínio lógico, criatividade, trabalho em equipe, planejamento e concentração, através de técnicas básicas para o desenvolvimento completo de um game 2D. Já o ensino para adultos com mais de 50 anos, que passa de um sujeito passivo a ativo dentro do processo criativo e de construção do conhecimento, pode promover a função cognitiva, além da sociabilização através das dinâmicas das aulas presenciais e a integração intergeracional.

O cronograma para as três turmas iniciais seguem um mesmo programa, ou seja, cinco aulas mensais com os seguintes temas: Fundamentos de lógica básica de programação; Soltar a criatividade; Como montar e estruturar o game; Componentes para criar os personagens, cenários, movimentos básicos, Vidas e Pontuação; Criar seu próprio game para jogar no seu PC.

De acordo com a Unibes, há vários  benefícios para quem aprende desenvolvimento de games: as crianças,por exemplo, desenvolvem criatividade, raciocínio lógico e solução de problemas. Já os jovens fortalecem diversas áreas cognitivas, como planejamento, raciocínio lógico, criatividade e redação de roteiros necessária para compor os jogos. A programação de games exercita funções cognitivas fundamentais dos adultos de maneira criativa, inovadora e estimulante do ponto de vista da sociabilidade.

ATUALIZAÇÃO: O inicio do curso, que seria neste sábado, foi adiado para março. E uma aula demonstrativa, gratuita, será realizada em 24 de fevereiro.

 

Serviço – Cursos de Desenvolvimento de Games – Unibes Cultural

Aulas demonstrativas gratuitas em 24/02:

Das 10h às 11h30 – Para jovens e adultos (acima de 16 anos)

Das 11h45 às 13h15 – Para pais, avós ou responsáveis e crianças de 6 a 8 anos

Das 13h30 às 15h – Para crianças de 8 a 15 anos

 

Curso de desenvolvimento de games

Quando: de 03/03 a 30/06, aos sábados – exceto feriados

Horários: das 13h30 às 15h (para crianças),  das 11h45 às 13h15 (pais, avós ou responsáveis e crianças de 6 a 8 anos), das 10h às 11h30 (jovens e adultos (acima de 16 anos)

Valor: R$ 215,00 por mês

Inscrições e informaçõeseducacao@unibescultural.org.br

Onde: Unibes Cultural – Rua Oscar Feire, 2500 – ao lado do Metrô Sumaré

Informações11 3065-4333 e http://unibescultural.org.br/

Brasil Game Show lança segunda edição de seu livro com a história completa do evento

Após dez edições de puro sucesso, a Brasil Game Show lança  a segunda edição que visa contar  casos e histórias  dos dez anos do maior evento de games da América latina. O livro Brasil Game Show – o Livro narra momentos marcantes da história do evento e ainda conta detalhes e bastidores dessa incrível trajetória iniciada em 2009, no Rio de Janeiro.

“Brasil Game Show – o Livro” é uma publicação da Editora Europa. Um dos destaques é o capítulo que fala da histórica BGS10, além de contar sobre a mítica edição 2012 (quando o evento veio para São Paulo e se tornou o maior do Brasil). A obra conta com textos em português e inglês, capa dura, embalagem exclusiva e diagramação totalmente reformulada. A obra já está disponível para compra pelo site da BGS e custa R$ 99.

Mais do que um resumo das 10 edições da Brasil Game Show, o livro traz ainda a inspiradora história de empreendedorismo de Marcelo Tavares, criador da feira e um dos maiores colecionadores de games do Brasil, com um acervo de 350 consoles de todas as gerações e mais de 4 mil jogos.

“Nosso objetivo é compartilhar com os gamers não apenas os principais momentos do evento, mas também alguns episódios marcantes da história da indústria no país”, disse Marcelo, lembrando que o livro conta também um pouco de sua trajetória pessoal, que começou como a paixão por videogames na infância e se transformou no sonho de conduzir a BGS para mais de 300 mil visitantes a cada edição.  “Nesta obra, o leitor acompanhará a primeira parte de um caminho longo que está longe de terminar. A 11ª edição da BGS, em 2018, já tem grandes nomes confirmados, promete ser ainda melhor do que a última e o começo de um novo capítulo”, completa.

Mais detalhes sobre a edição especial de Brasil Game Show no site do evento.

 

Serviço – Brasil Game Show 2018

Quando: 10 a 14 de outubro (1º dia exclusivo para imprensa e negócios)

Onde: Expo Center Norte

EndereçoRua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP

Horário: 13h às 21h

Buscapé patrocina Academia Gamer na Campus Party

Já falamos aqui da Arena Gamer, espaço totalmente dedicado aos jogos digitais que vai estrear na Campus Party 2018. Pois bem, o Buscapé, líder global em comparação de preços, será a patrocinadora do espaço. A Campus Party 2018 acontece de 30 de janeiro a 3 de fevereiro, no Pavilhão de Exposição Anhembi, em São Paulo. Com o apoio do Buscapé, acredita-se que o espaço terá ainda mais força e atrações para atrair mais jogadores para o evento de tecnologia.

Esta é a segunda participação consecutiva do Buscapé como patrocinador do evento, considerado a maior experiência tecnológica do mundo que reúne jovens geeks em um festival de inovação, criatividade, ciência, empreendedorismo e universo digital. “A Campus Party tem total sinergia com o Buscapé, tanto no que tange à marca, por seu foco em tecnologia e inovação, quanto aos nossos valores como corporação. Os funcionários do Buscapé são campuseiros e apaixonados pelo universo geek, games e tudo que permeia esse universo”, afirma Fabio Sakae, vice-presidente de Marketing e Produto do Buscapé.

A Academia Gamer será um espaço na Campus Party destinado à realização de palestras e debates com jogadores profissionais, donos de times, narradores, empresários, comentaristas, personalidades e muito mais. O principal objetivo é esclarecer questões que vão desde como se tornar um gamer profissional até como viabilizar comercialmente um evento.

 Atrações confirmadas na Campus Party 2018<

 Entre as atrações já confirmadas, os destaques são um bate-papo com Leonardo e Guilherme da Team One sobre como é ser dono de um time de e-Sports; uma palestra com Yuri “Fly” da Gamers Club, sobre como é o processo e principais etapas para se tornar um jogador profissional; a participação de Bruno Clash, um dos mais influentes jogadores de Clash Royale que contará a sua experiência mundial com o game e Marcio Soares, Diretor Geral do Campeonato de Rainbow Six.

Além disso, haverá um debate com mães e mulheres do mundo do e-sports com a presença de Adriana Noronha, mãe do “Yoda”, o maior streamer do Brasil e ganhador de diversos prêmios do eSports e de Kenia Priscilla, mãe do jogador Gabriel Fallen, um dos maiores jogadores profissionais de Counter Strike do mundo.

Gosta de jogos de puzzles? Conheça o argentino Ethereal da Nonsense Arts

Nem só de jogos brasileiros é feito o Mercado de jogos independentes. Hoje vamos falar de um projeto bastante inusitado e interessante vindo diretamente da Argentina. Criado pelo estúdio Nonsense Arts, da cidade de Mendoza, Ethereal é um game experimental que busca unir puzzles desafiantes com uma atmosfera meditativa a fim de entregar um jogo “artístico” e bastante singular. Aqui no Brasil ele ganhou algum destaque após participar do BIG Festival 2017 (e ganhar na categoria “Melhor Som”).

Basicamente você deve resolver pequenos puzzles em um mundo que muda a perspectiva conforme você movimenta uma seta entre horizontal e vertical. A ideia é que você passa pelas paredes de um labirinto como um fantasma utilizando diferentes mecânicas. É difícil descrever a experiência, mas acredite: ela é bastante introspectiva e divertida. Como não existe um tutorial, mas as fases avançam em um crescendo, o jogador pega o jeito rápido e percebe que aqui está um produto diferenciado.

Ethereal está disponível apenas para PCs e foi criado pela dupla Nicolás Recabarren e Tomás Batista. De acordo com os desenvolvedores, “desde o princípio a ideia era criar algo que fosse simples, porém com uma experiência voltada para o lado criativo”. O resultado foi um jogo com mecânicas fantásticas, visuais simples, porém belos e um game bastante relaxante. Para isso, os desenvolvedores não colocaram marcadores de tempo ou inimigos que pudessem desviar a atenção do jogador.

Toda a ação se desenrola em um enorme nível formado por um labirinto com paredes de diferentes cores. Tudo se move, inclusive as cores, porém de modo aleatório e independente. O personagem (uma seta) se move a principio pela horizontal, porém ao acionar pequenos objetos redondos a movimentação é alterada em 90º, fazendo com que sua movimentação seja pela vertical. Em outras palavras, pode-se dizer que você está em um mundo de portas fechadas, porém entre elas há pontos conectados que o jogador deve tocar para poder abri determinada porta.

O título é, sobretudo, um game de exploração que joga o jogador para uma viagem de tentativa e erro. Não há game over, nem corridas, de forma que cada jogador deve chegar ao final ao seu próprio tempo de maneira tranquila. O mais bacana é que conforme o jogador avança ele descobre segredos e mecanismos quase que de forma natural, desbloqueando mecanismos e fases ainda mais interessantes. Sim, o maior triunfo do jogo é não pegar o jogador pela mão e ensiná-lo a jogar, mas mexer com a curiosidade do jogador.

Para quem curte puzzles intimistas, com uma trilha sonora bacana e uma curva de aprendizado bem desenvolvida, Ethereal é o seu jogo. Você pode obter mais informações sobre o projeto no site da Nonsense Arts.

Abaixo tem um trailer de Ethereal:

Top 10: Games mais aguardados para 2018

O ano 2018 começou. Você já sabe quais os games que devem fazer bonito nesta temporada? Preparamos aqui um guia dos jogos mais aguardados e que tem tudo para fazer bonito neste ano. Claro que alguns podem se mostrar grandes decepções, além da possibilidade se aparecer surpresas ao longo dos meses, mas baseando-se no que já foi apresentado até aqui, estes são os games que mais estamos ansiosos para ver em 2018.

Confira abaixo os dez games mais aguardados para 2018:

 

Shadow of the Colossus

Sim, Shadow of the Colossus não é exatamente uma “novidade”, visto que já sabemos o que esperar do jogo desde a era 128 bits. Mas vamos lá, Shadow of the Colossus é um dos melhores games de todos os tempos e um dos poucos games considerados obras de arte interativas. Aqui podemos ver toda a glória da obra de Fumito Ueda rodando na melhor resolução possível.

O mundo aberto, a trilha sonora e as batalhas emocionantes cativaram os jogadores por muitos anos. Ao que parece o game não vai ganhar novidades como os míticos colossus perdidos, mas ainda assim não podemos deixar de ficar animados com a volta de Wanda e sua aventura para salvar sua amada. Se você nunca jogou este clássico do PS2, esta é a chance, afinal Shadow of the Colossus foi tão importante em sua época que era comparado com a franquia Zelda, da Nintendo, graças a sua grandiosidade.

 

Anthem

A Bioware sabe que pisou na bola com Mass Effect Andromeda e a intenção com Anthem é recuperar a honra do estúdio. Seguindo uma premissa parecida com a de Destiny, Anthem coloca os jogadores em um RPG de ação cooperativo em uma exploração por mundos alienígenas. Você escolhe uma classe e as habilidades de cada uma delas são importantes para vencer os mais estranhos desafios.

Parece que a Bioware está mirando os fãs de sci-fi, além de quem se desapontou com Destiny 2. Cada freelancer possui uma javali (o traje mecânico), que é customizável e pode trazer vantagens importantes. A expectativa é que a EA tenha aprendido a lição com os polêmicos lançamentos de Mass Effect Andromeda eStar Wars Battlefront II e pare de extorquir a comunidade ou entregar produtos pouco otimizados. Se entregar o que foi prometido, Anthem tem um futuro bastante promissor.

 

Metro Exodus

O terceiro game da franquia Metro chega para trazer ares mais sombrios para a obra de Dmitriy Glukhovskiy. O trailer revelado mostra que o jogo deve ser um dos mais apavorantes de 2018, com muitos jump scares e uma ambientação pesada. A ambientação mantém o clima pós-apocalíptico devastado por uma guerra nuclear. Neste mundo desesperançoso surgem criaturas mutantes sedentas por sangue.

Cabe ao jogador encarnar um dos sobreviventes da guerra e atravessar os túneis escuros do que um dia já foi a Rússia. O final de Last Light apenas serviu para deixar a comunidade ansiosa por uma sequência. De acordo com o que foi mostrado, os elementos de furtividade serão ainda mais onipresentes, ou seja, não é nada esperto sair atirando feito louco pelos túneis escuros.

 

Kingdom Hearts 3

Tetsuya Nomura vêm prometendo Kingdom Hearts 3 desde a primeira geração de games do PS4, mas a produção de Final Fantasy XV tomou muito de seu tempo. Agora com o campo livre para se dedicar a KH3 esperasse que o game saia até o final de 2018 (vamos torcer). O título coloca o usuário da Keyblade (Sora) e seus amigos Pato Donald e o Pateta em uma aventura através dos mundos mágicos da Disney.

Este será o primeiro Kingdom Hearts da série principal desde que a Disney comprou os direitos de Star Wars e toda a divisão Pixar. Ainda é cedo para dizer, mas a comunidade espera que a Square-Enix explore elementos destes jogos (Toy Story já está confirmado). Quem sabe, dependendo do andamento da produção, possamos esperar alguns easter eggs sobre possíveis aparições do mundo de super heróis da Marvel? Não custa sonhar, mas pelo que se espera, este será um dos games mais divertidos do gênero RPG dos próximos anos, saindo um pouco do mote obscuro que domina o gênero atualmente.

 

State of Decay 2

Uma das maiores surpresas da última década foi State of Decay, uma espécie de GTA ambientado em um mundo pós-apocalíptico infestado de zumbis. A ideia é colocar os jogadores em um mundo totalmente aberto, mas ao invés de brigar entre si com em PUBG (outro fenômeno a ser estudado), aqui a ideia é cooperativo.

Com o devido apoio da Microsoft e o novo poder de processamento do Xbox One, a expectativa é que State of Decay se torne uma das franquias mais importantes para quem curte multiplayer online. Espera-se um mundo explorável ainda maior que a do primeiro game, então pode esperar por muita ação e diversão. Ah, vale lembrar que o título terá foco na  construção de uma comunidade de players, onde as habilidades únicas de cada personagem são importantes para deter as hordas invasoras de zumbis. 

 

Marvel`s Spider Man

Desde o lançamento de Batman Arkham Asylum nunca houve um jogo de super heróis tão impactante, porém a expectativa é que finalmente a Marvel tenha um game para rivalizar com a qualidade do Cavaleiro das Trevas. A movimentação pela cidade de NY parece impressionante, tal como a escolha de personagens, vilões e mecânica de combate.

Uma das principais críticas que a comunidade tem feito desde os trailers de revelação são sobre a quantidade de QTEs (quick time events), mas a Insomniac Games já garantiu que o jogo não tem tantas QTEs assim. Ah outra boa notícia é que o mapa do jogo promete ser bastante grande, o maior já feito pela Insomniac. Se as promessas forem cumpridas, aqui está um game que todos os fãs do aracnídeo esperavam.

 

Dragon Ball FighterZ

Emu ma época que Street Fighter e Marvel vs Capcom são capazes de desapontar os jogadores, surge Dragon Ball FighterZ, que não apenas traz os lutadores mais poderosos da ficção, como também tem aquele sentimento perdido de jogos de luta árcade. FighterZ traz uma galeria vasta de personagens (espera-se que todo o elenco de DBZ e Dragon Ball Super esteja no game). Os combates lembram o clássico DBZ Budokai do PS2, porém com ação mais fluída.

Os combates são de 3×3 e as animações estão tão bonitas que até parecem episódios do anime. A Bandai Namco irá lançar FighterZ no dia 26 de janeiro e se tudo correr bem, este deve ser um dos queridinhos na temporada de eSports de 2018, afinal vale lembrar que Dragon Ball Super está a todo vapor e os fãs de Dragon Ball já estavam esperando por muitos anos por um game neste nível de qualidade.

 

Far Cry 5

A franquia Far Cry já é uma das melhores dos últimos anos. Após passarmos por ilhas desertas e pela idade da pedra, chegou a hora de uma abordagem mais moderna. Em Far Cry 5 os jogadores vão para a cidade de New Hope, Montana para assumir o papel de xerife. O maior desafio é capturar o líder religioso Joseph Seed, que formou um grupo racista com ideais apocalípticos (bastante inspirado em Charles Manson).

Assim como nos games anteriores, o jogador pode esperar uma inteligência artificial dos inimigos bastante aprimorada, além de uma história bem desenvolvida. A novidade fica por conta da possibilidade de personalizar o personagem, escolhendo gênero, cor de pele entre outras modificações.

 

God of War

O retorno da franquia God of War traz mudanças drásticas: Kratos está mais maduro e é acompanhado por seu filho Atreus. A ação deixa de lado o estilo hack ‘n slash dos títulos anteriores, ficando mais desacelerada e tática, quase como uma inspiração de Dark Souls. Como se não bastasse, a trama parece mais densa e deve explorar o relacionamento entre Kratos e seu filho.

Mas calma: de acordo com os produtores, o jogador não será babá da criança, já que Atreus realizará suas próprias escolhas durante o jogo. Ah, a nova abordagem na mitologia nórdica promete trazer um pouco de brisa fresca para uma franquia tão amada.

 

Red Dead Redemption 2

Um dos jogos mais bem produzidos da Rockstar foi Red Dead Redemption, não por menos a comunidade implorou por muito tempo que a produtora criasse uma sequência. Os pedidos serão atendidos em 2018 com algumas perfumarias bastante esperadas, como o novo modo multiplayer que servirá para complementar a campanha singleplayer. A trama gira em torno de Arthur Morgan, um membro da perigosa gangue Dutch van der , tendo de realizar diferentes missões em uma ambientação de velho oeste.

A expectativa da comunidade é bastante alta, pois nos últimos projetos a Rockstar conseguiu entregar produtos de extrema relevância, além de alcançar vendas impressionantes com GTAV. Muita gente aposta que RDR2 pode se tornar o jogo mais vendido de 2018, ainda que a concorrência seja bastante alta.

Startup Matific é selecionada no Pitch.Gov SP para integrar projetos de educação e tecnologia

Já falamos aqui da Matific, certo? Pois bem, a startup israelense pretende revolucionar o ensino da matemática nos colégios estaduais de São Paulo com o uso de tecnologias de jogos educacionais em salas de aula. A boa notícia é que a empresa é uma das finalistas da segunda edição do Pitch Gov.SP, programa de inovação que conecta o governo paulista e empresas de tecnologia com objetivo de melhorar os serviços públicos, e vai apresentar, no dia 9 de novembro, no Palácio dos Bandeirantes, um programa de integração de jogos educacionais de matemática ao currículo escolar do estado.

Uma das intenções do projeto é combater o nível de defasagem do ensino da matemática no Brasil e aumentar o engajamento de alunos e professores por meio de novas tecnologias de aprendizagem. Segundo estudo recente do Branco Mundial, o Brasil, apesar dos avanços educativos, levaria cerca de 75 anos para alcançar a média dos países ricos em matemática. Um levantamento da Fundação Lemann mostra ainda que, no quinto ano da educação básica, apenas 39% dos estudantes estão no nível esperado em matemática.

O sistema Matific já é adotado em mais de 40 países, com cerca de dois milhões de alunos ao redor do mundo, três milhões de jogos executados por mês e diversos prêmios internacionais por sua pedagogia e tecnologia. No Brasil, a plataforma de jogos matemáticos é utilizada atualmente por 100 mil estudantes, de 250 colégios públicos e privados, com 50 mil jogos executados por dia no Brasil. A galeria da empresa possui hoje 1,6 mil jogos educacionais de matemática.

O evento contará com líderes do governo, investidores, aceleradoras e demais players da área de empreendedorismo. As startups aprovadas no pitch  vão assinar convênios com o Governo do Estado para que suas soluções sejam testadas junto aos órgãos e entidades envolvidas.

“O sistema de gamificação promove uma aprendizagem mais profunda, pois, além de engajar os alunos em situações cotidianas, também estimulam a curiosidade, a exploração, o raciocínio lógico e a aprendizagem pela descoberta, em um ambiente lúdico e interativo”, comenta Dennis Szyller, diretor da Matific Brasil. “Também fornece aos professores dados de desempenho de seus alunos em tempo real, o que permite a personalização das atividades de acordo com o momento de aprendizagem de cada aluno”, acrescenta.

Jogos aumentam desempenho de matemática

Um estudo conduzido pela Universidade de Sidney, na Austrália revelou um aumento de 34% no desempenho do alunos em provas finais após um ano de uso da plataforma Matific. Em Israel, o nível de interesse pela matemática foi 33% maior nos estudantes que usam a Matific em comparação com os que não utilizam.

No Brasil, uma levantamento recente com cerca de 500 professores mostrou que o desempenho em matemática aumenta em até 70% com o uso de jogos digitais. Segundo o estudo, para 65% dos professores, o uso da plataforma Matific contribui para o engajamento dos discentes na disciplina e tira a ideia de que a matéria é “chata e difícil”.