Arquivo da tag: game

Hero Feto – game brasileiro independente discute o aborto de maneira bem humorada

A luta contra o aborto é o tema do jogo Hero Feto, game indie desenvolvido pela produtora pernambucana Oxente Games. Aqui o desafio é tomar o controle de um feto dentro do útero de sua mãe, que, junto da ajuda de um médico, pretende fazer um aborto. Para escapar da morte inglória, o pequeno feto deve desviar de obstáculos e instrumentos cirúrgicos que teimam em cortá-lo ao meio.

Hero Feto é do gênero plataforma e tem uma jogabilidade bem simples e divertida. Você vai passar bons minutos desviando de obstáculos e saltando por plataformas. O interessante é que os cenários mudam com frequência, tornando as coisas bastante desafiantes. Apesar de a jogabilidade simples, não espere vida fácil, já que as quatro fases possuem um nível de dificuldade elevado.

Além dos instrumentos cirúrgicos e os espinhos nas fases, o pequeno feto deve tomar cuidados com todos os métodos abortivos tais como chá de canela, pílulas etc. O objetivo é sobreviver até a gestação. Sim, o pessoal da Oxente Games sabe que o assunto é polêmico e que isto pode gerar o afastamento de alguns jogadores.

Entre os pontos fortes de Hero Feto, estão os gráficos pixelados, a trilha sonora vibrante e o design de fases inventivo. Como se não bastasse, há um senso de humor bastante inteligente aqui, mas sem deixar a mensagem ideológica de lado. Quando o feto é abortado, ele exclama a célebre frase “Eu não fiz nada”, enquanto é cortado ao meio. O game está disponível gratuitamente para sistemas Android desde o final de 2017 com direito a sistema de score, skins e rankeamento.

Abaixo você confere o trailer de Hero Feto:

Guia – Como divulgar seu game indie de forma efetiva

A frase pode parecer clichê, mas retrata muito bem a realidade do mundo dos negócios: a propaganda é a alma do negócio. Não adianta investir tempo, dinheiro e esforços para criar um jogo indie extraordinário se ninguém ficar sabendo de sua obra. E é aí que entra a parte publicitária da indústria de games: fazer com que o máximo de pessoas percebam seu projeto e o disseminem para mais pessoas.

Diferente de grandes publishers, é improvável que um estúdio indie tenha recursos financeiros para comprar espaços publicitários em grandes veículos. Pensando nessa dificuldade que limitam o sucesso de jogos promissores, elaboramos este mini-guia para promover seu game de maneira rápida e eficiente. Se você seguir uma ou duas destas dicas, pode ser que que seu game ganhe a visibilidade tão almejada.

 

Seu game tem de possuir algum diferencial

Brothers: A Tale of Two Sons não tem uma história perfeita, nem gráficos realistas, mas sua mecânica é muito diferentona.

Jogos nascem e morrem todos os dias, o que diferencia expoentes de sucesso do mercado indie como FEZ, Braid ou Undertale do resto dos jogos que surgem todos os anos é a alma do projeto. Você os joga em poucos minutos e sabe que são pérolas no meio de bijuterias. Seu game não tem de apenas ser bom, ele tem de ser diferente de todo o resto. Sim, é difícil pensar em algo único sem se inspirar em outros jogos, mas é possível fazer algo que se destaque mesmo utilizando fórmulas já consagradas.

Não há nada mais frustrante do que ver dúzias de games indie que se limitam a apenas mudar a skin de algum projeto já famoso, tal como ocorreu após o apogeu de Flappy Bird. Se você se propõe a ser um desenvolvedor e quer viver deste meio, crie games com a sua identidade. Seja um artista autoral e tão logo seu game esteja disponível, a própria comunidade vai fazer a propagando boca a boca apontando os motivos de porquê seu game deve ser visto.

 

Utilize as redes as sociais

Mesmo as grandes players do mercado como Ubisoft, Sony e Microsoft não podem se dar ao luxo de ignorar o alcance das redes sociais, então não faz sentido remar contra a maré. Com seus mais de 100 milhões de usuários, o Facebook é uma vitrine de alcance global para qualquer projeto. O primeiro passo para promover seu game é garantir que seu estúdio tenha uma identidade visual e um canal de contato com seus futuros consumidores, qual melhor ferramenta que a rede social do momento?

Crie uma página, poste artes, vídeos, interaja com a comunidade, mostre seu game de maneira bem humorada e única. As chances de uma publicação humorada viralizar são grandes, então use isto a seu favor. Além disso, é bem interessante ações promocionais ligados ao seu game, quem sabe distribuir chaves de acesso ou outros brindes não sejam o estopim inicial para dar visibilidade ao seu game?

Não fique restrito ao Facebook, aproveite as capacidades de cada uma das redes a seu favor. No Twitter, por exemplo, tente utilizar as hashtags de maneira esperta; No Instagram, tire fotos maneiras relacionadas ao seu estúdio ou as artes do seu game; Já o Reddit e o 9Gag são ideais para promover seu game para outros países.

 

Esteja em grupos de desenvolvedores

Ainda sobre redes sociais, um dos calcanhares de Aquiles nos primórdios do Facebook era a total ausência de comunidades, tais como àquelas que tornaram o Orkut famoso em sua época. Atualmente a rede social do Zuckerberg possui comunidades e é justamente elas que mais tem aproximado desenvolvedores. Procure grupos de desenvolvedores independentes, pois é bem possível que você faça amizades verdadeiras e parcerias interessantes.

Outro benefício de estar envolvido em comunidades é que vez ou outra os desenvolvedores podem te dar dicas para melhorar seu game e até oportunidades de divulgação gratuita. Um dos melhores grupos atualmente é o Boteco Gamer, que reúne quase 7 mil pessoas entre desenvolvedores, jornalistas e jogadores aficionados por jogos independentes.

 

Entre em contato com sites, blogs e youtubers – mandar prévias

Sites grandes de jogos geralmente vivem de anúncios, mas para capturar anúncios é necessário conteúdo interessante. Uma maneira bem eficaz de colocar seu game nas páginas de sites e blogs é entrar em contato com os responsáveis por esses veículos através de email. Mande um release dizendo o que é seu jogo, quando será o lançamento, imagens em alta definição, link do seu site e um trailer que mostre a jogabilidade e os conceitos utilizados. Não sabe onde começar a divulgar seu game? A página Camaleão Digital elaborou uma lista de veículos dedicados a publicar jogos independentes.

Outra maneira de divulgar seu indie game, menos tradicional, mas com alcance maior é o Youtube. Entrar em contato com os produtores de conteúdo e apresentar seu game pode se tornar um caminho rápido para o sucesso, principalmente se ele gostar de seu jogo. Basta lembrar o quão longe Slenderman: The Eight Pages conseguiu ir após aparecer no canal do PewDiePie. Não é fácil entrar na lista de grandes youtubers, de modo que o ideal é tentar algum espaço com youtubers em começo de carreira.

 

Se puder investir, invista!

Se você tiver algum capital para anunciar, mesmo que seja pouco, invista. Você bem pode pagar por anúncios no Facebook e no Google AdSense por poucos reais. O alcance pode ser maior do que você imagina, uma vez que seu game vai entrar na linha do tempo de muita gente. Na plataforma Facebook, aliás, é até possível definir qual a faixa etária você quer alcançar e o tipo de público desejado. Como se não bastasse, a rede social estreou há pouco tempo o Facebook Gaming, que promete ajudar as pessoas a descobrir novos jogos.

 

Participe de eventos

BIGHá algum tempo os jogos indie não conseguiam espaço nos eventos de jogos brasileiros, mas as coisas mudaram com a criação do BIG Festival e o advento do espaço indie na BGS. Há outros eventos nacionais que abrem espaço para produtores nacionais como a SBGames e a Brasil Game Cup. Outro caminho é seguir as Game Jams, maratonas que desafiam desenvolvedores a criar jogos em poucas horas. Esses eventos são ideais para fazer contato com outros produtores e melhorar suas habilidades.

 

Coloque seu game em plataformas reconhecidas

Por fim, este é de praxe: poste seu game nas maiores plataformas possíveis como a Google Play e a App Store, se seu produto for mobile. Nestas plataformas é difícil ganhar destaque, portanto capriche nas etapas anteriores se quiser ter visibilidade nas lojas mais famosas do mundo.

Se seu indie game é para PCs, não deixe de postar o produto na Steam, na GOG, itch.io, Windows Store etc. Afinal essas lojas contam com uma base de usuários enorme e bem dedicados. É nessas lojas que muita gente recorre quando está a procura de algo novo, barato e atraente. Tenha certeza de aplicar um preço condizente e atraente o bastante. As lojas Playstation Store e Xbox Live são igualmente importantes para novos produtores, então mãos na massa!

Athena’s e-Sports lança programa de sócio torcedor batizado de Exército de Athena

E não é que os e-Sports estão caminhando a passos largos para o que o futebol brasileiro tem se tornado? Prova disso é que a Athena’s e-Sports acaba de lançar seu programa de sócio torcedor batizado de Exército de Athena. O objetivo é acelerar o crescimento da operação do time através de um programa que possui seis níveis diferentes de apoio.

Batizados seguindo a tradição da hierarquia militar ateniense, os níveis de apoio têm nomes gregos e cada grau possui uma insígnia exclusiva, desenvolvida especialmente para o programa Exército de Athena. Tal como ocorre em programas de sócio torcedores em times de futebol, os valores variam conforme o desejo do torcedor. Eles variam de R$ 5,00 a R$ 250,00 e são repletos de recompensas especiais.

De Athinaíos, cidadão ou cidadã em grego aPolémarkhos, maior patente do exército ateniense e que significa Senhor(a) da Guerra, torcedores e fãs da organização poderão escolher o nível que mais se encaixa baseado no investimento e nas recompensas oferecidas. Com o crescimento da comunidade e devido a identificação com a bandeira levantada pela Athena’s e-Sports, vários fãs e torcedores entraram em contato com a organização pelas redes sociais perguntando como poderiam apoiar o desenvolvimento da equipe e, atenta aos feedbacks, a Athena’s e-Sports desenvolveu o programa Exército de Athena.

De acordo com as Athena’s, todo o dinheiro arrecadado com o financiamento coletivo será investido na organização. Estão contemplados investimentos em bootcamps, participação em campeonatos, contratação de novos profissionais, expansão para novas line-ups e novos conteúdos como streams e vídeos.

Fundada em novembro de 2018, a Athena’s e-Sports é uma organização profissional e feminina de esportes eletrônicos que atua na modalidade League of Legends. Por meio de uma seletiva que contou com quase 600 inscritas e teve uma final presencial na cidade de São Paulo em dezembro do ano passado, a organização anunciou recentemente a sua line-up principal que irá defender a camisa em 2019.

Para saber mais sobre o novo programa de sócio torcedor e sobre as Athena’s, basta acessar o site dessas guerreiras.

Athena’s e-Sports anuncia lista de escolhidas para a segunda fase da Seletiva de Guerreiras

Após uma primeira fase bastante disputada, a Athena’s e-Sports anunciou as jogadoras escolhidas para a segunda fase de sua seletiva para formar sua lineup para as disputas de League of Legends. Trata-se de um megaprocesso seletivo que vai escolher as melhores jogadoras para montar uma equipe profissional.

A primeira fase ocorreu entre os dias 14 e 18 de novembro e reuniu quase 600 jogadoras, que se inscreveram no processo seletivo em busca de um caminho para a profissionalização nos e-Sports. A primeira fase da Seletiva de Guerreiras consistia no preenchimento de um formulário com informações pessoais e de jogo das candidatas. A equipe técnica da Athena’s e-Sports selecionou jogadoras de diversos elos, que mostraram bom desenvolvimento nas últimas temporadas, interesse em se profissionalizar e que apresentaram um perfil alinhado aos objetivos da organização.

Ao final da primeira etapa, foram selecionadas 100 jogadoras, que disputarão um mini-torneio que acontecerá na eMasters entre os dias 30/11 e 02/12 e posteriormente entre 07/12 e 09/12. As duas melhores equipes se enfrentarão presencialmente em uma série melhor-de-três no dia 12 de dezembro direto do Good Game e-Sports Bar em São Paulo.

Jogadoras de 23 dos 26 Estados brasileiros se inscreveram na Seletiva de Guerreiras. São Paulo lidera o ranking de representatividade dos Estados com 40%, seguido por Rio de Janeiro (15%), Minas Gerais (7,5%), Rio Grande do Sul (7,5%) e Paraná (6%). Apenas os Estados do Amapá, Maranhão e Roraima não tiveram jogadoras inscritas. Até brasileiras que moram fora do País se inscreveram na Seletiva: é o caso de uma jogadora que mora em Estrasburgo, na França e outra de Madri, na Espanha.

A “Seletiva de Guerreiras” é a primeira iniciativa da Athena’s e-Sports, que inicia sua operação no League of Legends em 2019. A maior parte das jogadoras inscritas está no elo Ouro (29%), seguido do Platina (27%) e Diamante (20%). O objetivo é formar uma equipe competitiva e que possa trazer títulos para a categoria recém-formada.

“Nós queremos, além de formar uma line-up forte e que vai representar nossa organização em 2019, incentivar as meninas a jogarem cada vez mais e a se dedicarem aos e-Sports, combatendo qualquer tipo de machismo existente”, afirmou Bianca Muniz, CEO da Athena’s e-Sports.

Ao final da seletiva, as vencedoras serão apresentadas em um evento para a imprensa que acontecerá na sede da Intel Brasil, em São Paulo. A lista das selecionadas pode ser encontrada na página oficial da Athena’s e-Sports no Facebook. Além disso, cada uma das inscritas, selecionada para a 2a fase ou não, recebeu um e-mail com feedback do processo.

Thronebreaker: The Witcher Tales já está disponível na Steam 

Se você é fã da franquia The Witcher da CD PROJEKT RED, a grande pedida da vez é o lançamento de Thronebreaker: The Witcher Tales, um novo RPG single-player baseado no universo fantástico habitado por Geralt de Rivia. O game acabou de ser lançado pela Steam e é mais uma forma de expandir a franquia mais premiada da atualidade.

Em Thronebreaker os jogadores acompanham a história de Meve, uma rainha veterana de guerra de dois Reinos do Norte – Lyria e Rivia. Diante de uma iminente invasão nilfgaardiana, Meve é forçada a entrar novamente na guerra e partir para uma jornada sombria de destruição e vingança. O game tem perspectiva isométrica que dá todo um charme especial ao sombrio mundo do jogo.

 

Ao longo da aventura, os jogadores explorarão partes novas e inéditas do mundo The Witcher, embarcando em missões instigantes com personagens ricos e multidimensionais. Tudo isso enquanto reúne recursos para expandir seu exército e participar de batalhas épicas baseadas em habilidades conhecidas em GWENT: The Witcher Card Game.

O pacote do jogo inclui uma versão digital do livro GWENT: Art of The Witcher Card Game, da Dark Horse. A arte em geral é um prato cheio para quem gosta de jogos de RPG clássico e da franquia The Witcher. De acordo com a a CD PROJEKT RED, o título inclui artes conceituais, incluindo o mapa da região de Lyria; O romance gráfico The Witcher: Fox Children, da Dark Horse; e uma cópia de The Witcher: Enhanced Edition Director’s Cut para Steam. O título será lançado em 4 de dezembro para Playstation 4 e Xbox One. Para saber mais sobre o jogo, visite o site oficial.

Abaixo você confere o trailer do jogo:

Quadrinho de Aritana é selecionado para o evento Banca de Quadrinistas, do Itaú Cultural

Aritana e a Pena da Harpia foi um megassucesso de crítica e vendas desde que foi lançado e isto gerou a sequência Aritana e as Máscaras Gêmeas. Agora é a hora do projeto ganhar uma extensão para os quadrinhos. De acordo com a DUAIK Entretenimento, criadora do jogo, a história em quadrinhos foi selecionada para exposição no evento Banca de Quadrinistas, que tem apoio do Itaú Cultural e acontecerá em São Paulo, no próximo dia 15 de Setembro.

O evento, que reúne 50 quadrinistas, é referência no setor e dá oportunidade para que os artistas possam apresentar suas produções para o público. Além de ser o primeiro quadrinho desenvolvido pela DUAIK, é a primeira ação da empresa para expansão da franquia Aritana para novos formatos. Esses quadrinhos precedem o lançamento do Aritana 2, que está com data prevista de pré-venda para fevereiro de 2019 para o XBOX One.

Desde a sua concepção, Aritana 2 foi desenvolvido utilizando o conceito transmídia, tanto é que a proposta aprovada pelo edital da SPCINE em 2016/2017 já contemplava a história em quadrinho, possibilitando a criação de um conteúdo que viesse de encontro ao mundo fantástico gerado pelo universo do jogo.

“Quando o projeto foi aprovado, contratamos o roteirista Rodolfo Parra, que foi responsável por criar os roteiros para o jogo e para a HQ.  Ele mergulhou no universo Aritana para alinhar a história e criar os ganchos que permitiram aprofundar o roteiro interligando os acontecimentos de Aritana e a Pena da Harpia e Aritana e as Máscaras Gêmeas”, contou Rodrigo Módena, CEO da DUAIK Entretenimento. “Depois disso, dois novos profissionais, Álvaro Costa e Gustavo Santos foram incorporados ao time da HQ e foram os responsáveis por trazer vida ao roteiro, criando os conceitos gráficos e uma colorização única, que foi capaz de levar com maestria o universo virtual de Aritana para as páginas do quadrinho”, completou.

Todo o processo foi acompanhado de perto pela equipe de desenvolvimento de Aritana e as Máscaras Gêmeas, garantindo que tudo estivesse conceitualmente coerente dentro de um único universo e possibilitando, inclusive, a utilização dos quadrinhos para o aprofundamento da história.

Com isso, nasceu a mini-série de quadrinhos Aritana, explorando a origem dos personagens e das armas que fazem parte integrante desse universo. Ao todo, serão lançados três capítulos (Guardiões da Ypy, Artefatos do Poder e Merecedor). O primeiro lançamento acontecerá no dia 15 de setembro, durante o evento Banca de Quadrinistas no Itaú Cultural, enquanto o seguinte será lançados no decorrer do ano de 2018 e o último em 2019, ano de lançamento do jogo para XBOX.

O primeiro quadrinho terá versão premier impressa à venda durante o evento de lançamento no dia 15/09 às 13h30 no Itaú Cultural.  Porém no mesmo dia o quadrinho em formato digital estará disponível no site da DUAIK (disponível a partir do dia do lançamento). Assim como os demais capítulos serão lançados nas suas respectivas datas, tanto em português, quanto inglês. Os interessados poderão baixá-lo diretamente para qualquer dispositivo mobile ou computador gratuitamente.

 

Aritana e as Máscaras Gêmeas:

Um misterioso mascarado está prestes a destruir a Grande Árvore Ypy, utilizando de um antigo poder para corromper tudo ao seu redor. Enquanto isso, a busca pelo poderoso cajado do pajé Raoni leva Aritana ao templo que abriga Ypy e que agora corre grande perigo.

O destino de Aritana será guiado pela antiga guardiã do templo, a Artesã, e juntos precisam impedir que o mascarado alcance o topo do templo e destrua Ypy. No caminho, Aritana provará novamente seu valor enfrentando novos desafios e portando uma nova arma, o arco e flecha.

 

 

Agenda: Banca de Quadrinistas

Data: 15/09/2018

Horário: 13h30 às 19h30

Local: Itaú Cultural (Av. Paulista, 149 – Bela Vista São Paulo)

Mais informações sobre o evento: Clique aqui

 

No Heroes Here – Game vencedor de edital da Spcine ganha prêmios no BIG Festival

O ano de 2018 tem sido extremamente positivo para os desenvolvedores brasileiros do estúdio indie Mad Mimic Interactive: após confirmar versões para PS4 e Switch, o game No Heroes Here sagrou-se um dos campeões do BIG Festival, o mais importante evento de jogos independentes da América Latina. O game levou dois prêmios do festival: o de melhor jogo brasileiro e de melhor jogo pelo voto popular. Foi o único da lista de vencedores a ter uma vitória dupla.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o jogo da Mad Mimic conquistou um prêmio importante! Durante a etapa de desenvolvimento, o game foi contemplado no edital de games da Spcine de 2016. De acordo com Luis Tashiro, um dos produtores de No Heroes Here, o jogo veio em um período sensível para a empresa.

“ Nós estávamos há 2 meses produzindo um jogo que acabou dando bastante errado. Até que um dia conversei com a equipe e disse que estava cancelando o projeto e que nos próximos dias iríamos começar um brainstorm para pensar em ideias novas. Todas as nossas referências foram tiradas de jogos do gênero couch co-op. Ao final do terceiro dia de discussão sobre o novo jogo, eu dei a ideia de juntar o processo de cozinhar (produção) do Overcooked com derrotar inimigos em estações diferentes do Lovers in a Dangerous Spacetime. Dessa união veio a primeira ideia do No Heroes Here”.

Para quem não teve a oportunidade de conhecer, No Heroes Here é um jogo co-op para até 4 jogadores. Neste frenético simulador de defesa de castelo, os jogadores precisam gerir recursos, cooperar e coordenar entre si. O trabalho em equipe torna-se mais importante que as habilidades individuais.

A premissa é que o Reino de Noobland perdeu seus heróis, mas há um ataque inimigo chegando. Cabe aos “Não-Heróis” a tarefa de impedir os inimigos. Você deve forjar diferentes tipos de munição para carregar os canhões, tais como barris de mel, galinhas enlouquecidas, entre outras loucuras. A jogabilidade é bem simples e divertida. Não é por acaso que o game foi tão premiado.

Ao todo existem mais de 50 fases e o macete é tomar decisões rapidamente e em conjunto a fim de destruir as hordas invasoras. Para isso, você deve manter a comunicação com seus parceiros de quest.

Abaixo tem um trailer de No Heroes Here:

Sociedade Nagô – Revolta dos Malês vira tema de game para Windows e Android

Hoje vamos falar do game brasileiro Sociedade Nagô, criado pelo estúdio indie Strike Games. O título foi lançado há poucos dias e reconta a sangrenta Revolta dos Malês, um levante de escravos ocorrido na cidade de Salvador, Bahia, em 25 de janeiro de 1835. O game é para PCs e dispositivos mobile e alterna entre o jogo virtual e tarefas no mundo real. Basicamente trata-se de um apanhado de mini games recheados de mistério, desafios e tarefas que envolvem emitir opiniões, ilustrar e escrever textos.

O foco de Sociedade Nagô é trazer o conteúdo histórico da Revolta de forma mais aprofundada com um suporte pedagógico, juntamente com o fator lúdico. Este é mais um game com um pano de fundo histórico extremamente importante na história do Brasil. O game segue o estilo de Point & Click, de modo que pode ser apreciado por todos os tipos de jogadores.

Há muitas influências de graphic novels ao longo da jogatina, de modo que os personagens apresentados sempre procuram o jogador para contar informações históricas e que ajudam no desenrolar da trama. Vale dizer também que o título faz a alusão à sociedade secreta fictícia do jogo formada pela maioria de libertos africanos da etnia Nagô.

Sociedade Nagô demorou cinco meses de produção e foi financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério  da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto também conta com parceria da Strike Games e Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA).

Sociedade Nagô – O Início é idealizado pelo game designer Alexandre Santos, é financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto foi desenvolvido pela Strike Games em parceria com a Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA). O lançamento oficial ocorreu no último dia 16 de junho no Shopping Bela Vista e contou com a participação do Grupo Afro Malê DeBalê.

Sobre a Revolta dos Malês

Para quem não sabe, em 1835, na noite de 24 para 25 de janeiro um grupo de negros africanos e brasileiros islamizados  se rebelou contra a elite senhorial, com o objetivo de alcançar a liberdade e implantar um califado com seus costumes e tradições em Salvador. Esta luta ficou conhecida como Revolta dos Malês. O levante foi motivado pela intolerância religiosa, política e cultural. A situação inflamou-se dos dois lados e culminou na morte de 70 escravos revoltosos e 7 soldados. Também foram feitos 200 presos, que foram julgados e condenados a penas variadas, como açoites, morte ou envio de volta à África.

Você pode baixar o game gratuitamente na Google Play ou acessar o game através do itch.io para Windows.

Abaixo tem um trailer de Sociedade Nagô – O Início:

Estes são os detalhes que você precisa saber sobre Cyberpunk 2077, o novo game da CD PROJEKT RED

O jogo a fechar a conferência da Microsoft na E3 2018 foi Cyberpunk 2077, game produzido pela CD PROJEKT RED. A honraria é merecida, afinal os caras são responsáveis pelo ainda melhor RPG da geração (The Witcher 3),  e o novo título parece ser a melhor coisa que os gamers verão nos próximos anos. Após um trailer bombástico, a produtora lançou um release falando mais sobre o projeto e alguns detalhes importantes.

O personagem principal

Em Cyberpunk 2077 os jogadores encarnam o papel de V, um cyberpunk da cidade futurista Night City. A cidade é um novo polo de poder e alta tecnologia dos EUA, porém a violência e as gangues imperam por todos os lados. Sim, o mundo de jogo é aberto e quatro vezes maior que o mapa de Witcher 3.

Nesta sociedade dominada por mega corporações, o jogador deve sobreviver e completar missões que envolvem derrubar figuras opressoras da sociedade e construir equipamentos de alta tecnologia. De acordo com a CD PROJEKT haverá muitas missões em Night City, de modo que o jogador vai gastar dezenas de horas somente no arco principal, além de outras boas horas com missões adicionais.

O nome do seu avatar no jogo é V (uma homenagem a V de Vingança, talvez?), um jovem inteligente e aficionado por alta tecnologia. O rosto do personagem não é definido, pois Cyberpunk oferece um grau de customização absurdo. Você pode definir o gênero de V, o visual, classe etc. Em outras palavras, quem constrói o personagem é você.

Prepare-se para fazer muitos escolhas difíceis

Tal como ocorria em Witcher, a árvore de diálogos será fator importante na campanha, de modo que as escolhas do jogador terão consequências futuras. Conforme explora as ruas de Night City, os jogadores terão que fazer escolhas difíceis. O mais interessante é que algumas mudanças no mundo do jogo são impactadas pela ação do jogador, do que simplesmente por algumas linhas de diálogo. Você pode destruir um prédio, por exemplo, e depois de alguns dias voltar para a área e ver as pessoas reconstruindo a área.

A jogabilidade

Jornalistas que tiveram acesso antecipado ao jogo à portas fechadas ainda contarão algumas coisas interessantes. A jogabilidade, aliás, é em 1º pessoa, de modo que o jogador deve se sentir mais próximo do personagem e entender suas motivações. Com esta perspectiva em 1º pessoa é possível realizar ações improváveis que vão desde movimentos de parkour até controlar robôs e desacelerar o tempo.

Ainda que os tiroteios sejam constantes e o mundo do jogo é extremamente urbano, não comece a imaginara que Cyberpunk será uma fusão de GTA com Witcher. Na verdade o game é em sua essência um RPG de ação. Se preferir, você pode até dizer que o título é o casamento de Deus Ex e The Witcher 3.

O lançamento

Cyberpunk 2077 será lançado para PC, Xbox One e PlayStation 4m, ainda sem data de lançamento definida. Para mais informações, acesse a página oficial no Facebook.

 

Fonte: GameInformer e Press release

Férias Divertidas – Rede AccorHotels lança game online para o público mais jovem

Uma dica para apresentar aos jogadores mais jovens é o Férias Divertidas, um game criado pelo Le Club AccorHotels, programa criado pelo AccorHotels, uma das redes hoteleiras mais famosas do mundo. No game, os jogadores devem fazer uma viagem ao redor do mundo com a turma do Le Kids Club encontrando objetos escondidos pelo cenário.

O título é indicado para crianças pequenas e apresenta cartões postais de importantes cidades pelo mundo. O desafio em Férias Divertidas é encontrar os objetos escondidos no hotel o mais rápido possível, quase como um jogo da memória. Ao todo são seis cenários para visitar, cada um com um tempo pré-determinado e nível de dificuldade próprio. A intenção é divertir o público infantil que visita os hotéis da rede.

A iniciativa faz parte do Le Kids Club, um canal com promoções especiais para família que oferece dicas de viagens e muito conteúdo para os jovens. O game é bem simples de jogar, basicamente um point & click, ou seja, você posiciona o mouse ou dedo em cima de determinado objeto que gostaria de abril, seja uma mala, uma gaveta ou um guarda roupa, a fim de encontrar o objeto solicitado.

O Férias Divertidas está integrado ao WordPress e utiliza recursos para gerenciamento de pontuação, tempo e grau de dificuldade do jogo, o que facilita sua manutenção. De acordo com a Le Kids Club, a ideia é que no futuro sejam lançados novos jogos, criando uma área de entretenimento on-line dentro do site para a criançada e os pais acessarem sempre que quiserem se divertir.

Férias Divertidas foi criado pelo Amarelo Manga, agência de publicidade do Le Club AccorHotels, e visa aguçar a atenção e a lógica, estimulando a memória e o raciocínio rápido da garotada. Para jogar, é só acessar o site do Le Kids Club.