Arquivo da tag: game

Quadrinho de Aritana é selecionado para o evento Banca de Quadrinistas, do Itaú Cultural

Aritana e a Pena da Harpia foi um megassucesso de crítica e vendas desde que foi lançado e isto gerou a sequência Aritana e as Máscaras Gêmeas. Agora é a hora do projeto ganhar uma extensão para os quadrinhos. De acordo com a DUAIK Entretenimento, criadora do jogo, a história em quadrinhos foi selecionada para exposição no evento Banca de Quadrinistas, que tem apoio do Itaú Cultural e acontecerá em São Paulo, no próximo dia 15 de Setembro.

O evento, que reúne 50 quadrinistas, é referência no setor e dá oportunidade para que os artistas possam apresentar suas produções para o público. Além de ser o primeiro quadrinho desenvolvido pela DUAIK, é a primeira ação da empresa para expansão da franquia Aritana para novos formatos. Esses quadrinhos precedem o lançamento do Aritana 2, que está com data prevista de pré-venda para fevereiro de 2019 para o XBOX One.

Desde a sua concepção, Aritana 2 foi desenvolvido utilizando o conceito transmídia, tanto é que a proposta aprovada pelo edital da SPCINE em 2016/2017 já contemplava a história em quadrinho, possibilitando a criação de um conteúdo que viesse de encontro ao mundo fantástico gerado pelo universo do jogo.

“Quando o projeto foi aprovado, contratamos o roteirista Rodolfo Parra, que foi responsável por criar os roteiros para o jogo e para a HQ.  Ele mergulhou no universo Aritana para alinhar a história e criar os ganchos que permitiram aprofundar o roteiro interligando os acontecimentos de Aritana e a Pena da Harpia e Aritana e as Máscaras Gêmeas”, contou Rodrigo Módena, CEO da DUAIK Entretenimento. “Depois disso, dois novos profissionais, Álvaro Costa e Gustavo Santos foram incorporados ao time da HQ e foram os responsáveis por trazer vida ao roteiro, criando os conceitos gráficos e uma colorização única, que foi capaz de levar com maestria o universo virtual de Aritana para as páginas do quadrinho”, completou.

Todo o processo foi acompanhado de perto pela equipe de desenvolvimento de Aritana e as Máscaras Gêmeas, garantindo que tudo estivesse conceitualmente coerente dentro de um único universo e possibilitando, inclusive, a utilização dos quadrinhos para o aprofundamento da história.

Com isso, nasceu a mini-série de quadrinhos Aritana, explorando a origem dos personagens e das armas que fazem parte integrante desse universo. Ao todo, serão lançados três capítulos (Guardiões da Ypy, Artefatos do Poder e Merecedor). O primeiro lançamento acontecerá no dia 15 de setembro, durante o evento Banca de Quadrinistas no Itaú Cultural, enquanto o seguinte será lançados no decorrer do ano de 2018 e o último em 2019, ano de lançamento do jogo para XBOX.

O primeiro quadrinho terá versão premier impressa à venda durante o evento de lançamento no dia 15/09 às 13h30 no Itaú Cultural.  Porém no mesmo dia o quadrinho em formato digital estará disponível no site da DUAIK (disponível a partir do dia do lançamento). Assim como os demais capítulos serão lançados nas suas respectivas datas, tanto em português, quanto inglês. Os interessados poderão baixá-lo diretamente para qualquer dispositivo mobile ou computador gratuitamente.

 

Aritana e as Máscaras Gêmeas:

Um misterioso mascarado está prestes a destruir a Grande Árvore Ypy, utilizando de um antigo poder para corromper tudo ao seu redor. Enquanto isso, a busca pelo poderoso cajado do pajé Raoni leva Aritana ao templo que abriga Ypy e que agora corre grande perigo.

O destino de Aritana será guiado pela antiga guardiã do templo, a Artesã, e juntos precisam impedir que o mascarado alcance o topo do templo e destrua Ypy. No caminho, Aritana provará novamente seu valor enfrentando novos desafios e portando uma nova arma, o arco e flecha.

 

 

Agenda: Banca de Quadrinistas

Data: 15/09/2018

Horário: 13h30 às 19h30

Local: Itaú Cultural (Av. Paulista, 149 – Bela Vista São Paulo)

Mais informações sobre o evento: Clique aqui

 

No Heroes Here – Game vencedor de edital da Spcine ganha prêmios no BIG Festival

O ano de 2018 tem sido extremamente positivo para os desenvolvedores brasileiros do estúdio indie Mad Mimic Interactive: após confirmar versões para PS4 e Switch, o game No Heroes Here sagrou-se um dos campeões do BIG Festival, o mais importante evento de jogos independentes da América Latina. O game levou dois prêmios do festival: o de melhor jogo brasileiro e de melhor jogo pelo voto popular. Foi o único da lista de vencedores a ter uma vitória dupla.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o jogo da Mad Mimic conquistou um prêmio importante! Durante a etapa de desenvolvimento, o game foi contemplado no edital de games da Spcine de 2016. De acordo com Luis Tashiro, um dos produtores de No Heroes Here, o jogo veio em um período sensível para a empresa.

“ Nós estávamos há 2 meses produzindo um jogo que acabou dando bastante errado. Até que um dia conversei com a equipe e disse que estava cancelando o projeto e que nos próximos dias iríamos começar um brainstorm para pensar em ideias novas. Todas as nossas referências foram tiradas de jogos do gênero couch co-op. Ao final do terceiro dia de discussão sobre o novo jogo, eu dei a ideia de juntar o processo de cozinhar (produção) do Overcooked com derrotar inimigos em estações diferentes do Lovers in a Dangerous Spacetime. Dessa união veio a primeira ideia do No Heroes Here”.

Para quem não teve a oportunidade de conhecer, No Heroes Here é um jogo co-op para até 4 jogadores. Neste frenético simulador de defesa de castelo, os jogadores precisam gerir recursos, cooperar e coordenar entre si. O trabalho em equipe torna-se mais importante que as habilidades individuais.

A premissa é que o Reino de Noobland perdeu seus heróis, mas há um ataque inimigo chegando. Cabe aos “Não-Heróis” a tarefa de impedir os inimigos. Você deve forjar diferentes tipos de munição para carregar os canhões, tais como barris de mel, galinhas enlouquecidas, entre outras loucuras. A jogabilidade é bem simples e divertida. Não é por acaso que o game foi tão premiado.

Ao todo existem mais de 50 fases e o macete é tomar decisões rapidamente e em conjunto a fim de destruir as hordas invasoras. Para isso, você deve manter a comunicação com seus parceiros de quest.

Abaixo tem um trailer de No Heroes Here:

Sociedade Nagô – Revolta dos Malês vira tema de game para Windows e Android

Hoje vamos falar do game brasileiro Sociedade Nagô, criado pelo estúdio indie Strike Games. O título foi lançado há poucos dias e reconta a sangrenta Revolta dos Malês, um levante de escravos ocorrido na cidade de Salvador, Bahia, em 25 de janeiro de 1835. O game é para PCs e dispositivos mobile e alterna entre o jogo virtual e tarefas no mundo real. Basicamente trata-se de um apanhado de mini games recheados de mistério, desafios e tarefas que envolvem emitir opiniões, ilustrar e escrever textos.

O foco de Sociedade Nagô é trazer o conteúdo histórico da Revolta de forma mais aprofundada com um suporte pedagógico, juntamente com o fator lúdico. Este é mais um game com um pano de fundo histórico extremamente importante na história do Brasil. O game segue o estilo de Point & Click, de modo que pode ser apreciado por todos os tipos de jogadores.

Há muitas influências de graphic novels ao longo da jogatina, de modo que os personagens apresentados sempre procuram o jogador para contar informações históricas e que ajudam no desenrolar da trama. Vale dizer também que o título faz a alusão à sociedade secreta fictícia do jogo formada pela maioria de libertos africanos da etnia Nagô.

Sociedade Nagô demorou cinco meses de produção e foi financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério  da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto também conta com parceria da Strike Games e Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA).

Sociedade Nagô – O Início é idealizado pelo game designer Alexandre Santos, é financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto foi desenvolvido pela Strike Games em parceria com a Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA). O lançamento oficial ocorreu no último dia 16 de junho no Shopping Bela Vista e contou com a participação do Grupo Afro Malê DeBalê.

Sobre a Revolta dos Malês

Para quem não sabe, em 1835, na noite de 24 para 25 de janeiro um grupo de negros africanos e brasileiros islamizados  se rebelou contra a elite senhorial, com o objetivo de alcançar a liberdade e implantar um califado com seus costumes e tradições em Salvador. Esta luta ficou conhecida como Revolta dos Malês. O levante foi motivado pela intolerância religiosa, política e cultural. A situação inflamou-se dos dois lados e culminou na morte de 70 escravos revoltosos e 7 soldados. Também foram feitos 200 presos, que foram julgados e condenados a penas variadas, como açoites, morte ou envio de volta à África.

Você pode baixar o game gratuitamente na Google Play ou acessar o game através do itch.io para Windows.

Abaixo tem um trailer de Sociedade Nagô – O Início:

Estes são os detalhes que você precisa saber sobre Cyberpunk 2077, o novo game da CD PROJEKT RED

O jogo a fechar a conferência da Microsoft na E3 2018 foi Cyberpunk 2077, game produzido pela CD PROJEKT RED. A honraria é merecida, afinal os caras são responsáveis pelo ainda melhor RPG da geração (The Witcher 3),  e o novo título parece ser a melhor coisa que os gamers verão nos próximos anos. Após um trailer bombástico, a produtora lançou um release falando mais sobre o projeto e alguns detalhes importantes.

O personagem principal

Em Cyberpunk 2077 os jogadores encarnam o papel de V, um cyberpunk da cidade futurista Night City. A cidade é um novo polo de poder e alta tecnologia dos EUA, porém a violência e as gangues imperam por todos os lados. Sim, o mundo de jogo é aberto e quatro vezes maior que o mapa de Witcher 3.

Nesta sociedade dominada por mega corporações, o jogador deve sobreviver e completar missões que envolvem derrubar figuras opressoras da sociedade e construir equipamentos de alta tecnologia. De acordo com a CD PROJEKT haverá muitas missões em Night City, de modo que o jogador vai gastar dezenas de horas somente no arco principal, além de outras boas horas com missões adicionais.

O nome do seu avatar no jogo é V (uma homenagem a V de Vingança, talvez?), um jovem inteligente e aficionado por alta tecnologia. O rosto do personagem não é definido, pois Cyberpunk oferece um grau de customização absurdo. Você pode definir o gênero de V, o visual, classe etc. Em outras palavras, quem constrói o personagem é você.

Prepare-se para fazer muitos escolhas difíceis

Tal como ocorria em Witcher, a árvore de diálogos será fator importante na campanha, de modo que as escolhas do jogador terão consequências futuras. Conforme explora as ruas de Night City, os jogadores terão que fazer escolhas difíceis. O mais interessante é que algumas mudanças no mundo do jogo são impactadas pela ação do jogador, do que simplesmente por algumas linhas de diálogo. Você pode destruir um prédio, por exemplo, e depois de alguns dias voltar para a área e ver as pessoas reconstruindo a área.

A jogabilidade

Jornalistas que tiveram acesso antecipado ao jogo à portas fechadas ainda contarão algumas coisas interessantes. A jogabilidade, aliás, é em 1º pessoa, de modo que o jogador deve se sentir mais próximo do personagem e entender suas motivações. Com esta perspectiva em 1º pessoa é possível realizar ações improváveis que vão desde movimentos de parkour até controlar robôs e desacelerar o tempo.

Ainda que os tiroteios sejam constantes e o mundo do jogo é extremamente urbano, não comece a imaginara que Cyberpunk será uma fusão de GTA com Witcher. Na verdade o game é em sua essência um RPG de ação. Se preferir, você pode até dizer que o título é o casamento de Deus Ex e The Witcher 3.

O lançamento

Cyberpunk 2077 será lançado para PC, Xbox One e PlayStation 4m, ainda sem data de lançamento definida. Para mais informações, acesse a página oficial no Facebook.

 

Fonte: GameInformer e Press release

Férias Divertidas – Rede AccorHotels lança game online para o público mais jovem

Uma dica para apresentar aos jogadores mais jovens é o Férias Divertidas, um game criado pelo Le Club AccorHotels, programa criado pelo AccorHotels, uma das redes hoteleiras mais famosas do mundo. No game, os jogadores devem fazer uma viagem ao redor do mundo com a turma do Le Kids Club encontrando objetos escondidos pelo cenário.

O título é indicado para crianças pequenas e apresenta cartões postais de importantes cidades pelo mundo. O desafio em Férias Divertidas é encontrar os objetos escondidos no hotel o mais rápido possível, quase como um jogo da memória. Ao todo são seis cenários para visitar, cada um com um tempo pré-determinado e nível de dificuldade próprio. A intenção é divertir o público infantil que visita os hotéis da rede.

A iniciativa faz parte do Le Kids Club, um canal com promoções especiais para família que oferece dicas de viagens e muito conteúdo para os jovens. O game é bem simples de jogar, basicamente um point & click, ou seja, você posiciona o mouse ou dedo em cima de determinado objeto que gostaria de abril, seja uma mala, uma gaveta ou um guarda roupa, a fim de encontrar o objeto solicitado.

O Férias Divertidas está integrado ao WordPress e utiliza recursos para gerenciamento de pontuação, tempo e grau de dificuldade do jogo, o que facilita sua manutenção. De acordo com a Le Kids Club, a ideia é que no futuro sejam lançados novos jogos, criando uma área de entretenimento on-line dentro do site para a criançada e os pais acessarem sempre que quiserem se divertir.

Férias Divertidas foi criado pelo Amarelo Manga, agência de publicidade do Le Club AccorHotels, e visa aguçar a atenção e a lógica, estimulando a memória e o raciocínio rápido da garotada. Para jogar, é só acessar o site do Le Kids Club.

Zezin na Copa do Mundo – Aplicativo de Realidade Aumentada da Checkpoint Studios é para os amantes de futebol e entusiastas por alta tecnologia

A Copa do Mundo da Rússia está chegando para alegria dos amantes do futebol. Pensando já no hype da maior competição esportiva mais importante do mundo o pessoal da Checkpoint Studios criou o projeto Zezin na Copa da Russia, um jogo pensado na tecnologia de realidade aumentada e que ainda ajuda o usuário a acompanhar a tabela dos jogos e notícias do evento esportivo.

De acordo com os produtores, ao utilizar a tecnologia AR surge um garoto (em qualquer superfície) e que tenta fazer embaixadinhas seguidamente. O macete é fazer o maior número de embaixadinhas sem deixar a bola cair. Você pode vencer o recorde de seus amigos e postar nas redes sociais. Zezin na Copa do Mundo da Russia é um dos primeiros jogos brasileiros inspirado pelo clima da Copa e tem tudo para ser bem sucedido.

A mecânica de jogo é bem simples: há uma barra e no centro dela um aro com uma bola passando de um lado a outro.  A partir dessa premissa, o jogador deve acertar o tempo certo para Zezin acertar a embaixadinha, somando assim um ponto. O cursor da barra ficará cada vez mais rápido criando assim uma dificuldade maior.

O aplicativo Zezin na Copa do Mundo da Russia ainda está em desenvolvimento para dispositivos mobile, mas deve ser lançado em breve para aproveitar a época da Copa. Para quem não conhece, a Checkpoint Studios é uma startup de desenvolvimento de aplicativos dedicados à realidade aumentada e virtual. A empresa busca a inovação constante com seus produtos e jogos de interesse público. Entre seus jogos, destacam-se Dead Chicken e o Circus Equilibrium.

PROACOINS – Game similar ao Pokémon Go permite aos jovens de SP trocarem pontuação por curso de inglês

Inspirado pelo sucesso de Pokémon GO, o Teatro Municipal de São Paulo aproveitou a apresentação de Marcelo Tas para lançar o game PROACOINS, um game de realidade aumentada que tem como objetivo cumprir provas na cidade de São Paulo em locais culturais e educacionais. Os jogadores podem visitar até 3500 lugares da cidade a fim de resolver missões específicas e interagir com outros jogadores. O macete é a possibilidade de ganhar até cursos de inglês no Minds English School.

Conforme o jovem vai cumprindo as atividades mais consegue aprimorar o seu avatar. A iniciativa foi feita pelo Instituto PROA que ajuda mais de 600 jovens anualmente e este ano completou 10 anos de existência. Para o planejamento do game e a criação das 10 mil tarefas disponíveis nele, o PROA contou com a parceria da Prefeitura de São Paulo, Secretaria de Cultura, e a desenvolvedora de tecnologia Oracle.

O grande ganho do PROACOINS, além desses jogadores aprenderem mais sobre a própria cidade e evoluírem como cidadãos, é que os estudantes de escolas públicas poderão trocar os seus pontos (moedas virtuais) por vários benefícios educacionais. Entre eles: bolsas em universidades, intercâmbio, ingressos para cinema, e bolsas na Minds English School.

“Apoiamos este game do PROA porque acreditamos que esses jovens podem se desenvolver na carreira e na vida aprendendo um segundo idioma. Só em São Paulo temos 9 escolas da Minds. Ou seja, o estudante que usar o APP e cumprir os pontos necessários, pode trocar por bolsas de estudo da Minds na unidade que for mais próxima”, evidencia Leiza Oliveira, CEO da Minds Idiomas.

O APP, PROACOINS, foi oficializado nesse último sábado, dia 19, como o aplicativo oficial da Virada Cultural. O evento teve recorde de público e através do game, o jogador recebia missões nos palcos, nas atrações que aconteceram nesse último final de semana.
Para saber mais, acesse o site oficial do game.

Dolmen entra em campanha no Kickstarter e participa do evento PAX, nos EUA

Nosso destaque de hoje é um jogo brasileiro chamado Dolmen, criado pela Massive Workshop Studio trata-se de um RPG de ação inspirado em Dark Souls. O game está fazendo bonito em seu circuito de divulgação: após causar impacto na BGS 2017 e da GDC 2018, agora é a vez dos visitantes da  PAX conferirem o título brasileiro. O game terá um estande no evento de Boston nos dias 5 a 8 de abril.

A presença no evento marcará o pontapé inicial da campanha de financiamento coletivo via Kickstarter, que também começou na última quinta-feira. Você pode acessar a campanha aqui. Quem jogou Dolmen ficou impactado com o alto nível do jogo e sua semelhança com o aclamado Dark Souls. É um dos poucos jogos brasileiros comparável aos AAA americanos.

Dolmen levará os jogadores a um mundo alienígena hostil conhecido como Revion Prime, a localização do maior massacre registrado na história galáctica. Os cadáveres daqueles que lá viviam há muito tempo orbitam o planeta – como uma vala comum suspensa no tempo. Como o único sobrevivente de uma tripulação de astronautas humanos, puxado do espaço e raptado em um futuro distante, você acorda abaixo da superfície do planeta sem suprimentos. 

Para sobreviver, você deve se adaptar e dominar o sistema de combate do jogo, procurando recursos e criando novos itens que melhorem seu armamento e seu traje de suporte à vida. Revion Prime é implacável; você aprenderá da maneira mais difícil.

“Estamos muito felizes em participar da PAX East”, anunciou Pedro Bastos, produtor do jogo. “Nossa campanha de financiamento coletivo começará no mesmo dia que a PAX abrirá seus portões e estamos muito ansiosos para mostrar o jogo para todos os visitantes. Estamos nos Estados Unidos desde o começo de Março, quando participamos da Game Developers Conference e está sendo uma experiência incrível”, completou.

A campanha de financiamento coletivo do Dolmen está aberta e busca arrecadar US$ 90 mil, que será utilizado para o desenvolvimento de novas mecânicas, polimentos gráficos e adição do modo multiplayer online.

Abaixo tem um trailer de Dolmen:

White Lie terá campanha de financiamento coletivo no dia 02 de Março

Já falamos do jogo White Lie algumas vezes aqui no GameReporter e vale mencioná-lo mais uma vez, pois o jogo é um dos projetos brasileiros mais ambiciosos já vistos e atualmente precisa de apoio da comunidade de jogadores para ser desenvolvido. Por meio de uma campanha de financiamento coletivo que será lançada amanhã (02/03), a Ambize Studio busca levantar os recursos necessários para a conclusão do projeto e promete recompensas exclusivas para aqueles que financiarem o jogo.

Para quem não conhece, White Lie conta a história de Greg, um coelho de pelúcia que sai em uma aventura à procura de sua dona desaparecida. A história se passa em um mundo surreal e desolado, onde o coelho foi parar após o sumiço de Emma, sua dona e companheira de aventuras. O game é uma espécie de alegoria para a obra Alice no País das Maravilhas.

Após se separar da dona, Greg perde a noção de tempo e espaço e grande parte das suas memórias. No decorrer da história, o jogador encontrará diversos objetos que trarão a Greg memórias do seu relacionamento com Emma. Além disso, esses momentos contam com várias interações únicas e cativantes, que colorem o ambiente com lembranças nostálgicas dos momentos compartilhados por eles. Cada memória transmite uma emoção nova e leva o jogador a entender melhor o que o personagem pensa e sente.

O jogo será dividido em três atos e a cada ambiente terá características únicas que acompanharão a narrativa. O jogo é daquele tipo que deve marcar o jogador mais pela jornada do que pela jogabilidade, tal como ocorre em clássicos como Journey ou Brothers: A Tale of Two Sons. Espere se emocionar e se divertir bastante com White Lie.

O mundo de White Lie se divide em diferentes regiões: a casa onde viviam, o jardim onde viveram diversas brincadeiras e lugares que o Greg nunca visitou antes. No decorrer da história, Greg encontrará os objetos mais importantes da infância de Emma e a maior parte das lembranças dos bons momentos que compartilharam. Mas no mundo também existe uma região mais profunda, onde se escondem as memórias que Greg tenta fervorosamente esquecer, um submundo que vai precisar superar se quiser estar com a Emma mais uma vez.

A progressão do jogo está associada ao relacionamento dos dois personagens, experiências que viveram juntos, sonhos que desenvolveram, segredos que compartilharam e brincadeiras que fizeram. Momentos tanto alegres quanto tristes, cercados de realidade e imaginação. O jogo explorará a falta que Emma faz no mundo de Greg.

Um dos maiores diferenciais do White Lie é o seu estilo artístico próprio, reproduzindo técnicas de desenho à mão e criando um ar delicado e emotivo, que tem um papel fundamental na ambientação do jogador nesse universo onírico. Por ser inspirado nas ilustrações de livros infantis, toda a arte do jogo é inspirada e tenta recriar a magia das ilustrações de livros infantis antigos, com o objetivo de criar um ambiente único que transmita um sentimento especial para cada jogador.

O jogo explora ainda elementos como nostalgia, criatividade, diversão, brincadeiras, sonhos, segredos e imaginação para cativar o público. Mais informações sobre a campanha e o jogo podem ser encontradas no site da Ambize Studios.

Abaixo tem um trailer de White Lie:

Spaces Vila Olímpia recebe o PROACOIN – 1º game cultural colaborativo da cidade de São Paulo

A fim de enaltecer a cidade de São Paulo e gerar um clima de descontração entre as pessoas, o Instituto PROA e o Spaces Vila Olímpia firmaram uma parceria para gerar um game cultural colaborativo chamado PROACOINS. O evento começa hoje (24) e basicamente serão colocadas mesas temáticas divididas por “ilhas culturais”, com temas como: monumentos, centros históricos, cultura de rua, bibliotecas, ruas, parques, cultura alternativa etc.

Para participar, basta ao inscrito chegar, sentar em uma mesa temática, escolher uma das ilhas culturais disponíveis e começar a estudar e criar missões sobre ela. Especialistas em cultura estarão no Spaces para apoiar na construção das missões e produção de conteúdo. O evento acontece das 9h às 17h, também com food truks no local, e terá horário aberto e rotativo, ou seja, os inscritos poderão chegar a qualquer momento dentro desse período. Para se inscrever, basta acessar o link do evento.

Parte do game consiste em desafios e enigmas sobre os pontos culturais de São Paulo em que os inscritos poderão construir missões. O PROACOINS foi idealizado pelo Instituto PROA, pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e pela Oracle, o PROACOINS é um game que objetiva fazer com que as pessoas aproveitem mais a cidade de São Paulo por meio dos espaços culturais, além de gerar benefícios educacionais gratuitos aos jovens da rede pública de ensino. Caso uma dessas missões seja selecionada, ela passará a fazer parte do jogo.

Serviço – Game colaborativo PROACOINS

O que: PROACOINS, o primeiro jogo 100% colaborativo e cultural para São Paulo.
Quando: 20/04/2018, das 9h às 17h.
Onde: Spaces Vila Olímpia – Rua Gomes de Carvalho, 911, Vila Olímpia, São Paulo, SP. Telefone: 0800 77 22372.