Arquivo da tag: Game Independente

Vem aí o Festival Games Brasil

Festival Games Brasil

Jogos desenvolvidos por brasileiros estarão no MIS (Museu da Imagem e Som) durante a Virada Cultural (que acontece em São Paulo nos dias 18 e 19 de maio de 2013) no I Festival Games Brasil. Videogames, jogos de tabuleiro e de cartas estarão a disposição do público entre às 10h e 16h. Todo o acervo poderá ser jogado pelos visitantes e monitores estarão presentes caso alguma dúvida apareça durante a partida.

Após a Virada Cultura, o acervo continuará no MIS até o dia 02 de junho de 2013. O evento é uma iniciativa do capítulo de São Paulo da IGDA (International Game Developers Association), uma organização mundial de desenvolvedores de jogos.

Sobre os jogos que estarão presentes no evento:

  • Dugeon Land: Já imaginou um parque de diversões controlado por um mago? E por um mago que quer te ver morto? Em Dungeon Land, o jogador e mais dois amigos têm que sobreviver a um parque de diversões controlado por um mago louco e com senso de humor peculiar;
  • Toren: Construído em torno de um poema épico que aborda o sentido da vida, Toren é uma mistura de aventura com puzzle que gira ao redor de uma misteriosa menina presa em uma torre;
  • Knights of Pen and Paper: Simulador de RPG de mesa em que o jogador é o mestre dos jogadores! Conforme avança, o jogador deve escolher os monstros que enfrenta, quantos irá enfrentar e como;
  • Mr. Bree +: Esse jogo conta a história de um porco pai de família que foi capturado por javalis selvagens e enviado para trabalhar como um prisioneiro. Quando consegue fugir, Mr. Bree esquece sobre sua família, o caminho de casa, e suas habilidades. Agora cabe ao jogador recuperar seus movimentos, encontrar sua casa, e descobrir o que aconteceu com sua família. Durante sua jornada, Mr. Bree encontrará algumas revelações perturbantes;
  • Oniken: Criado com o intuito de ser uma homenagem à década de 1980, seus filmes e jogos, Oniken conta a história de um mundo pos-apocalíptico em que robôs dominaram a humanidade e apenas um ninja musculoso poderá enfrentá-los;
  • Xilo: Inspirado nas tradicionais xilografías, Xilo conta a história de Biliu que precisa recuperar pedaços das Xilogravuras Sagradas;
  • Out There Somewhere: O astronauta Yuri é forçado a aterrissar em um planeta estranho por falta de combustível enquanto persegue seu inimigo Grigori. Para sair dessa, ele precisa explorar o planeta enquanto resolve puzzles para encontrar conbustível e derrotar Grigori.

Para ter mais informações sobre o evento, visite o Tumblr ou o Facebook do Festival.

Local: MIS (Museu da Imagem e do Som)

Horários da exposição:

Após a Virada Cultura, a exposição estará disponível até o dia 02 de Junho de 2013 nos seguintes horários:

Sábados, domingos e feriados – 11hs às 20hs.

Terça à sexta – 12hs às 21hs.

Endereço: Av. Europa, 158 – Jardim Europa – São Paulo

Contatos: Florência Silberstein – florencia.silberstein@gmail.com – (11) 9 9410 1061 e Thais Weiller – hello@joymasher.com

Gremlin Invasion: um indiegame brazuca para até 8 jogadores

Gremlin Invasion: Survivor é um jogo singleplayer e cooperativo para até 8 pessoas. O time deve lutar contra hordas de vários tipos de Gremlins para sobreviver. Os jogadores tem que saber racionar os itens presentes no game, as munições do seu personagem e as diferentes armas, além de agir como uma equipe pra sobreviver. Sim, é um game para ser jogado em equipe.

Um característica interessante do game é que também é possível chutar os inimigos e usar granadas. O jogo contém 8 níveis de diferentes dificuldades que precisam ser desbloqueados. O desenvolvedor promete que outros níveis e modos virão com futuras atualizações.

Thiago Girello desenvolveu o Gremlin Invavion juntamente com Chris Smith. Girello já passou aqui no GameReporter com o projeto “A verdade das sombras” e 1 Carnaval de Distorções.

:: Gostou? Que tal ajudar o pessoal do Gremlin Invavion comprando o jogo? Vamos ajudar a desenvolver o mercado de games nacionais ou não?

Estúdio MiniBoss lança o game retrô Out There Somewhere

A desenvolvedora independente MiniBoss acaba de lançar seu novo jogo, Out There Somewhere. Inspirado em jogos de PC da década de 90, Out There Somewhere conta com uma inovadora mecânica de teletransporte. Com aproximadamente 2 horas de tempo de jogo, ele está sendo vendido por US$4,99 pelo Desura e pelo próprio blog do estúdio.

O jogo foi desenvolvido por Pedro Medeiros e Amora B., e com trilha sonora de Iuri Rodrigues, o jogo é um puzzle-platformer retrô que conta com uma mecânica de teletransporte para a resolução de seus quebra-cabeças. O jogador controla Yuri, o herói do Planeta Mãe, que está à procura de seu arqui-inimigo Grigori em um planeta distante. Atualmente o jogo roda apenas em PCs, mas uma versão para Mac está nos planos do estúdio.

A MiniBoss foi fundada em agosto de 2010 por Pedro Medeiros, também conhecido como Santo, e Amora B. Participaram de diversas maratonas de desenvolvimento, onde produziram jogos como Planetary Plan C, Down Goes the Phoenix, Frostbite e Trapped! In the Chamber of Eternal Darkness. Atualmente, estão trabalhando em Out There Somewhere e Talbot’s Odyssey.

O estúdio recebeu diversos prêmios durante seus quase 2 anos de vida, como o e-Games 2010 do Sesc São Paulo, Gamesauce Challenge 2011, Game Music Brasil 2011, SBGames 2011 e Ludum Dare #22.

Vida longa e próspera ao estúdio MiniBoss. Amora B., obrigado pelo contato e continue enviando as novidades para o GameReporter. Abaixo vocês podem conferir o trailer do jogo.

IndieReporter com Daniel Martins: Estamos Pensando e outras coisas


Para comemorar a chegada de 2012, começaremos uma série aqui no GameReporter explorando o mercado independente de games e seus representantes.

A ideia é dar foco a quem faz game por conta própria no Brasil, seja de forma solitária ou ainda a partir da formação de seu estúdio. A série se dividirá em etapas, explorando o profissional, o estúdio em que trabalha e o game que criou.

Assim, em algum tempo pode ser que a gente consiga traçar um perfil do cenário independente nacional e, de quebra, dar um pequeno caminho das pedras para quem quer entrar nessa. Incentivo é sempre bom, né?

Nosso primeiro perfil é de Daniel Martins Novais, paulistano que programa há dez anos, mas que em 2008 entrou para o mercado de games.

Daniel cursou escola técnica pública no segundo grau e pegou gosto pelo assunto. Virou tecnólogo em processamento de dados pela Fatec-SP e depois partiu para Tecnologia em Jogos Digitais na PUC-SP. Mesmo sem ter concluído nenhum dos cursos, decidiu continuar pelo setor.

É dele o Estamos Pensando, seu primeiro jogo, criado para o SBGames 2008 e que ganhou destaque no exterior. Junto com outros projetos, trilhou o caminho para seu primeiro lançamento comercial, o Mystery of the Japanese Werewolf, de iOS, que traremos em ficha (e resenha) no fim da semana.

Daniel Martins Novais
Idade: 30 anos
Jogo preferido: Prince of Persia: Sands of Time (GC/PS3)
Jogo indie inspirador: Minecraft
Faz parte de algum estúdio? Não, corre sozinho

Conheça o game nacional independente Toren

Os desenvolvedores independentes Alessandro Martinello, Conrado Testa e Luiz Alvarez, que fundaram a SwordtaleS, criaram Toren, um jogo de aventura cheio de enigmas para PC, selecionado como finalista da premiação Brasil Game Show.

Toren tem como mote a transformação, colocando o tempo como o maior oponente, e foi construído ao redor de um poema épico.

Abaixo você confere um teaser, que mostra belos cenários criados pelo time:

No site do game há detalhamento do processo de criação e muitas informações sobre Toren, um material rico para quem está estudando game design e dando seus primeiros passos.

Parabéns ao trio da SwordtaleS, que Toren seja um sucesso – o primeiro de muitos – e colabore para o amadurecimento do nosso cenário de games.

:: Conheça o site de Toren

Rovio criará selo independente

A Rovio, criadora de Angry Birds, sabe fazer dinheiro. Além de produzir um dos jogos mais vendidos para plataformas portáteis, está se aventurando em outros terrenos como brinquedos, impressos e filme.

Agora, sites internacionais dão conta de que o estúdio está criando um selo independente e já está se aproximando de estúdios de portáteis.

“Temos alguns planos para essa área, mas não estamos prontos para anunciá-lo ainda. Se fizermos algo nessa área, você pode esperar que seja um pouco diferente”, afirmou Peter Vesterbacka, chefão da Rovio, à Develop.

O que será que vem aí?

[Via GamesIndustry]

Estúdio independente financia Octodad 2 com doações

Já falamos aqui no GR sobre Octodad, um game independente bizarroem que você controla um pai-polvo e seus tentáculos. Agora, Octodad 2 está prestes a entrar em produção, depois de uma bem sucedida “vaquinha” realizada online.

O game seguiu um modelo de captação de recursos que – apesar de não ser inédito – é novo e está chamando a atenção. Nele, os desenvolvedores do estúdio independente Young Horses utilizaram a plataforma Kickstarter para levantar os US$ 20 mil necessários para a produção.

No fechamento dessa notícia faltavam ainda 20 horas para que a vaquinha se findasse, mas o montante de US$ 23.138 já havia sido atingido – mais que o pedido para o início das produções.

Quem colaborou com US$ 10 receberá uma cópia do game, menção nos créditos e arte digital de Octodad 2. Quem colaborou com US$ 35, ganhou também uma camiseta. Um doador colaborou com US$ 1.000, e ganhou um quadro pintao a óleo de um polvo fingindo ser um senhor.

Octodad 2 deve ser lançado para PC e Mac e ainda não tem data prevista para chegar ao mercado.

[Via Joystiq]

Conheça o Fantasos, um game independente para Facebook

Fantasos é um projeto de game independente do curso de Design de Games da Anhembi Morumbi feito por Tiago Dias. Um jogo de plataforma com elementos oníricos, buscando uma experiência mais enriquecedora utilizando um game.

O game representa pessoas que retornam de mais um dia cansativo e estressante de trabalho, a personagem do jogo senta-se para descansar um pouco em um banco de praça. De repente ao observar a movimentação da cidade e olhando o retrato de sua família, a cidade começa a tremer, as ruas vão se dobrando e formando uma espécie de parede, as casas que estão agora onde estaria o céu, suas portas começam cair e um caos é iniciado.

Agora com sua ajuda o personagem de Fantasos precisa encontrar respostas para o que está acontecendo e ajudar sua família.

:: Gostou? Jogue o Fantasos no Facebook agora