Arquivo da tag: fps

Point Blank Brasil recebe grande atualização

Quem costuma jogar Point Blank já deve ter notado a nova atualização que adiciona novos personagens, mapas, armas e modos de jogo. A atualização é chamada “DECODIFICAÇÃO” e foi lançada no fim de novembro em uma live (assista aqui) com convidados como Murillo “Shooow” Medeiros e o pro player Caio “400kg” Lazzaro. Nela a comunidade já podia notar a otimização gráfica, de interface e configurações, além dos dois novos personagens Wolf e Grey.

A atualização, que chegou agora no mês de dezembro, apresenta uma nova interface, otimização gráfica, novos personagens, novas armas (aumentando as opções dos players para mais de 100 armas), novos mapas e modos de jogo, o que promete elevar o nível do competitivo do PB Brasil. Outra novidade é o Sistema de Clãfronto, onde os grupos de jogadores entram em confronto para subirem no ranking; esse sistema novo também dá espaço aos jogadores sem clã.

Não se assuste se você for jogar e ainda não encontrar uma arma ou outra, pois o jogo ainda terá packs de atualização ao decorrer dos próximos meses. Os novos modos de jogo ‘Escolta’ e ‘Destruição 5×5’, por exemplo, estão previstos para janeiro de 2017. A expectativa é que Point Blank vai ficar mais competitivo e divertido com o decorrer dos meses.

“Temos muito conteúdo programado para lançar no próximo ano! Agora em janeiro, por exemplo, além de novos modos de jogo, estamos preparando um conteúdo bem bacana que com certeza a comunidade irá pirar! Em breve devemos publicar notas sobre os testes.” – comenta o Gerente de Produto do PBBr.

Para quem não conhece, Point Blank é um FPS com estilo de jogo rápido e combates eletrizantes que coloca os Free Rebels contra a CT FORCE em uma guerra em cidades e campos de batalha variados. Point Blank tem campeonatos regionais, nacional e dois mundiais por ano para entreter e desafiar todos os jogadores.

Confira aqui o vídeo com os novos personagens de Point Blank:

Websérie produzida pela Gomídia conta a história do Counter Strike no Brasil

Counter Strike é um marco na história dos eSports do Brasil e provavelmente a maior razão pela febre das lan houses. Para demonstrar a importância deste título em nosso país, a Gomídia, agência de marketing digital com foco em entretenimento, foi a fundo na história de Counter Strike no Brasil. O resultado é a websérie “NVIDIA Experience – CS: GO”, produzida em parceria com a NVIDIA e que aborda, em quatro episódios, desde a chegada do jogo ao país, sua popularização, o crescimento do cenário competitivo e o lançamento de Counter Strike: Global Offensive (versão definitiva da franquia), até as finais do campeonato mundial disputadas recentemente no Brasil.

Para a primeira websérie produzida para a NVIDIA Brasil, a Gomidia ouviu figuras que fazem parte da história do jogo no país, como Alexandre “Gaulês” Borges, tricampeão brasileiro de Counter Strike e atual dono da equipe g3x; Claudia “Lokinha”, uma das primeiras jogadoras de Counter Strike e ex-membro da primeira equipe feminina de CS, e Gabriel “Fallen”, melhor jogador brasileiro de Counter Strike da atualidade, que contaram um pouco de suas experiências com Counter Strike, desde o tempo das lan houses e competições locais até os grandes torneios que hoje atraem milhares de espectadores pelo mundo e premiam atletas de e-sports com cifras milionárias.

“O CS faz parte da cultura gamer e foi isso que procuramos mostrar nessa websérie. Trouxemos pessoas ligadas ao game e que fizeram história ganhando competições e representando o Brasil, e o feedback junto à comunidade tem sido bem positivo”, comenta Lucas Patrício, diretor geral e cofundador da Gomídia.

A websérie já está no ar e se você é fã de Counter Strike esta é uma oportunidade de conhecer mais sobre seu jogo. Afinal de contas, a websérie é a primeira e única a mostrar as origens do jogo e o crescimento do cenário competitivo no país. O interessante é que CS surgiu em uma época em que nem todos tinham um computadr pessoal em casa, mas isto não o impediu de ser um dos games mais influentes de todos os tempos.

Abaixo você confere os quatro episódios da websérie de Counter Strike produzida pela Gomídia e NVIDIA Brasil:

Parte 1:

Parte 2:

Parte 3:

Parte 4:

 

paiN Gaming encara equipe Innova e-Sports na semifinal do Campeonato Brasileiro de CrossFire 

Para quem acompanha eventos de e-sports, a dica é conferir o grande confronto de semifinal entre os times paiN Gaming e a Innova e-Sports que acontece hoje (3 de junho), valendo vaga para a grande final do Campeonato Brasileiro de Crossfire. À partida começa às 19hs e terá transmissão ao vivo pelo canal X5TV.

Com um retrospecto positivo e o peso da camisa, a paiN Gaming entra com o favoritismo, mas com a cautela de quem sabe que o adversário não chegou até as semifinais à toa. “Ganhamos da Innova na 8ª Semana do CBCF e, apesar do jogo da última fase valer apenas seed, a vitória sempre ajuda”, disse Felippe “Felippe1” Martins, atleta da paiN Gaming. “Vale lembrar que vencemos eles no presencial e isso ajuda muito”, completou.

A paiN Gaming chegou à fase eliminatória ocupando a terceira colocação do campeonato, empatada em pontos com o segundo colocado da competição. Se avançar para a Grande Final, a paiN enfrentará a tradicional equipe da INTZ, que venceu o confronto contra a g3nerationX no último dia 31 de maio.

O Campeonato Brasileiro de Crossfire é atualmente um dos que possui maior premiação entre os grandes torneios de e-Sports. A premiação total é de R$ 50 mil, o que tem atraído cada vez mais times e tornando a competição mais competitiva. Neste ano o Campeonato contou com a participação de seis equipes. As duas últimas equipes colocadas na pontuação geral serão rebaixadas para a Série de acesso, dando lugar às duas melhores equipes da 2ª Divisão.

Serviço – Campeonato Brasileiro de Crossfire

Quando: 3 de junho – 19 horas

Onde: X5 Mega Arena

Online: http://azubu.uol.com.br/x5tv

Level Up e destaques da comunidade de Warface se unem para crias novas regras para os torneios de 2016

A Level Up convidou recentemente membros da comunidade de jogadores de Warface para uma visita em sua sede. A intenção era coletar feedbacks para melhorar o jogo e definir regras para os próximos campeonatos de Warface que ocorrerem. Não é a primeira vez que a Level Up leva jogadores até sua sede para debater um jogo: um dos programas periódicos da empresa chama-se “Visita Level Up”, que permite que membros da comunidade conheçam as instalações, vejam os setores da companhia e batam um papo com os responsáveis por seus jogos favoritos.

A visita dos jogadores de Warface ocorreu em Abril, no escritório da Level Up, em São Paulo. A visita serviu para criar as “Regras 2.0”, o conjunto de regras a serem utilizadas durante as competições oficiais de Warface em todos os campeonatos a ocorrer neste ano. Elas delimitam o tamanho dos mapas utilizados em competição, modos de jogo, armamentos e equipamentos de uso restrito ou proibido para as competições. O objetivo dessas regras é tornar as competições mais equilibradas e justas para todos, de modo a valorizar as habilidades de cada competidor.

De acordo com a Level Up, estavam presentes neste encontro alguns membros importantes do cenário de e-sports brasileiro para que assim fique assegurado que as opiniões dos jogadores fossem ouvidas. Naturalmente que essas regras não são obrigatórias em todos os campeonatos, mas elas servem como base para determinar os oficiais e estabelecer um padrão para os torneios particulares organizados por outras ligas.

Ainda segundo a publisher, essa iniciativa reitera a postura da empresa em sempre se aproximar de seus fãs, de forma que possam contribuir com o bem da comunidade e ajudar a trazer momentos inesquecíveis a todos – tanto dentro quanto fora de seus jogos. As normas detalhadas do competitivo e os membros da comunidade participantes podem ser conferidos no site oficial do game.

Além de estabelecer as Regras 2.0, o encontro serviu para que os visitantes deixassem feedbacks aos responsáveis pelo Warface no Brasil, falando sobre a performance das partidas, armas e equipamentos que gostariam de ver, melhorias nos modos e traduções, entre outros. A Level Up se comprometeu a melhorar gradativamente o jogo e torna-lo mais parecido possível com o que a comunidade de jogadores espera. Para conferir como foi a Visita Level Up de Warface, basta acessar a página do Facebook.

Sobre Warface

Para quem não conhece, Warface é um FPS Online desenvolvido pela Crytek. O game possui visuais bacanas, física realista e um sistema de combate fluído. O título é free-to-play e há um modo cooperativo que permite evoluir o personagem conforme as partidas são vencidas. O game recebe atualizações constantes e novas missões desafiadoras a cada nova atualização. Atualmente este é um dos jogos mais jogados do cenário e-sport profissional.

 

Line of Sight é lançado oficialmente no Brasil pela Level Up

O gênero FPS é um dos favoritos dos jogadores brasileiros desde os tempos de Counter Strike e sempre que há um novo lançamento a comunidade de jogadores fica ansiosa. Ciente desta popularidade de gênero, a Level Up! Games acaba de trazer seu mais novo título ao país, o Line of Sight. Trata-se de um FPS em que os personagens podem utilizar superpoderes para surpreender os adversários.

O game foi desenvolvido pela desenvolvedora coreana Blackspot e chega ao país com legenda e dublagem em português. Tal como em seus outros títulos, a Level Up! dará o devido suporte para a comunidade local. De acordo com os responsáveis, o game passou por duas fases de testes nos últimos dois meses, de modo que a última rodada de testes foi aberta ao público. Algumas funções apontadas pelos jogadores melhoraram a experiência de jogo de e foram mantidas, tais como conquistas, customização e dados de eliminações.

Para quem não conhece, Line of Sight é um jogo de FPS online que busca se diferenciar de outros ao oferecer personagens com superpoderes a fim de tornar o combate mais imprevisível. Essas habilidades podem ser ofensivas ou de suporte, tais como teletransporte, conjuração de energia e até o chamado Ataque Orbital, com o qual o soldado invoca um satélite diretamente da órbita do planeta para eliminar os adversários. Os combates são bastante intensos e bem diferentes de outros jogos de tiro que você conhece.

Além disso, Line of Sight possui variadas opções de customização, sendo possível personalizar a aparência do personagem, modificar armas e até mesmo aplicar pinturas especiais que alteram o visual do arsenal. De acordo com a LUG, a versão final ainda conta com conteúdos inéditos, como a nova personagem Ellen Wood, novas armas, equipamentos e modificações. Também há o novo mapa Cornflakes, a Loja e a Ladder Match, sistema no qual os dados das partidas são contabilizados para o cenário competitivo do jogo.

Outros destaques são os modos Crystal Boost, Team Deathmatch IA e Defense Mode. No primeiro, o objetivo é coletar os cristais para receber mais pontos por eliminação e assim alcançar a vitória. No segundo, os jogadores enfrentarão um time adversário controlado pela inteligência artificial. No último, uma equipe de soldados precisa defender geradores de energia contra ondas de zumbis resultados de experiências genéticas.

O título já está disponível e é gratuito. Para acessá-lo basta fazer o cadastro no site do game.

Abaixo tem o trailer de Line of Sight.

Point Blank: Campeonato Nacional retorna em janeiro de 2016

 

Passadas as festas de fim de ano, o famoso shooter Point Blank retorna com força total com o Campeonato Nacional de Point Blank (CNPB), que vai premiar os melhores jogadores em mais de 50 mil reais. Se você é bom em jogos de FPS e já conhece Point Blank, esta é uma boa oportunidade para ganhar notoriedade no cenário dos e-sports e de quebra ganhar um dinheiro extra em 2016.

A primeira etapa iniciou em setembro deste ano e foi um baita sucesso, contando com mais de 100 equipes participantes  e um público total de 60 mil pessoas. De acordo com os organizadores, apenas a primeira etapa contou com mais de 300 partidas e mais de 1000 horas de transmissão. A Ongame dividiu a primeira etapa do CNPB em quatro categorias: profissional, semi-profissional, amadora e SLPB. Os participantes disputaram um prêmiode R$ 6 mil em dinheiro, além de patrocínio em itens e cash. Os vencedores desta etapa foram os integrantes da equipe Stompa Top Team.

Graças ao sucesso desta etapa, o Point Blank cresceu em dimensões e acabou conquistando novos jogadores e chamou as atenções de novos patrocinadores. Deste modo, a segunda temporada promete novidades interessantes, como o aumento da premiação em dinheiro e do patrocínio em cash dos times.

A Ongame divulgou que a intenção é que o torneio recomece em janeiro de 2016. Os campeões de cada categoria sobem para a categoria de cima, enquanto que os últimos colocados caem de categoria, tal como ocorre em diferentes divisões do futebol brasileiro. A intenção é aumentar a competitividade e o interesse dos jogadores pelo e-sports. A categoria profissional conta com dezesseis times e eles disputarão o grande prêmio de R$ 10 mil em um esquema de mata-mata, em detrimento do esquema de pontos corridos utilizado na primeira temporada. Já a categoria semi-profissional terá 32 times.

Para participar da temporada do CNPB, basta ter uma conta no jogo e montar seu clã para entrar na SLPB (a Super Liga Point Blank), que é uma divisão abaixo da semi-profissional. Os melhores times da SLPB sobem para a semi-profissional . Vale destacar que o aumento de equipes na divisão “semi” se deve a retirada da categoria Amador.

Mais informações no site de Point Blank.

Abaixo tem o vídeo de divulgação do Campeonato Nacional de Point Blank:

Counter-Strike Nexon Zombies é o pesadelo antes do Natal

Counter Strike está longe de acabar! Para quem pensava que o famoso shooter que virou febre nas lan houses já estava morto e enterrado, a Nexon Europe anunciou há pouco a expansão Counter Strike Nexon Zombies, um título que, como o nome evidencia, coloca os jogadores para batalhar contra hordas de mortos-vivos com a mesma pegada do clássico dos shooters.

Tal lançamento chama-se Nexon Zombies e começou a ser lançada no dia 14 e vai terminar no dia 18 de dezembro. De acordo com a Nexon, ela inclui um conjunto de novos mapas, novos itens e, naturalmente, os inimigos zumbis, incluindo bosses difíceis de serem vencidos. Ao todo o game conta com cerca de 20 modos de jogo e 60 mapas para explorar com os amigos no multiplayer online.

O pacote é fruto da parceria entre a Nexon e a Valve para lançar o título através da Steam. De acordo com Kenny Chang, CEO da Nexon Europe, a expansão Enter the Nightmare irá surpreender tantos os jogadores antigos de Counter Strike quanto novos jogadores que não estão familiarizados com mecânicas FPS. A intenção da Nexon parece ser a de presentear os fãs dedicados da franquia CS, que andou fora dos holofotes por algum tempo.

Para isso, a Nexon tornou os zumbis rápidos e fortes, de modo que os jogadores precisarão ser rápidos no gatilho para derrotar a infestação, tal como ocorre em jogos como Dead Island e Left 4 Dead. Quem não se sentir corajoso o bastante para enfrentar zumbis, há modos mais tradicionais, como resgate de reféns ou desarmar bombas.

Por fim, há um sistema de clãs que permite criar a equipe dos sonhos com seus amigos, de modo que vocês recebem recompensas rapidamente e evoluir os personagens em conjunto. E tal como em RPGs, há um sistema de crafting para melhoria de armas e habilidades a fim de tornar o massacre zumbi mais divertido e facilitado. Nexon Zombies é exclusivo para PCs e pode ser acessado através da Steam.

Abaixo tem o trailer de Nexon Zombies:

Nostalgia: como Half-Life mudou os FPS em 1998

Hoje nosso texto é especial, pois foi contribuição do leitor Kairon Ribeiro. Neste artigo ele presta uma homenagem bastante merecida à Half Life, clássico da Valve lançado para PCs em 1998. Nem precisamos lembrar que o game é um marco na história dos videogames e influenciou muito o gênero FPS. Confira o texto do leitor:

“Lançado em 1998 e desenvolvido pela produtora Valve, Half-Life acabou se tornando um marco não só na história de games para PC, mas do gênero FPS. Foi premiado jogo do ano e comparado a Doom por sua mecânica inovadora, adicionando elementos que mais tarde se tornaram tendência em jogos de tiro em primeira pessoa (FPS). Também foi o precursor de Counter-Strike (por conta da dimensão que o game conseguiu, acabou se tornando MOD oficial de Half-Life).

Na trama, o jogador controla o personagem Gordon Freeman, um físico do MIT que faz seu Ph.D no laboratório de materiais anômalos da Black Mesa Research Facility  (onde grande parte do jogo se passa) orientado pelos doutores Eli Vence e Isaac Kleiner. Para conduzir os experimentos, Gordon entra na câmara de testes e ativa o espectrômetro de anti-massa e insere a amostra, dando origem, assim, ao incidente conhecido como resonance cascade (algo como “ressonância em cascata”), onde desencadeia todo o acontecimento e início da ação do game. O fenômeno de resonance cascade permite que um material entre em grande ressonância durante um experimento, criando aleatoriamente diversas fendas dimensionais.

Depois do acidente, Black Mesa se mostra extremamente danificada. Vários portais vão surgindo aleatoriamente trazendo consigo uma variedade de aliens hostis. Na busca por algum entendimento sobre o confuso acontecido, Gordon encontra diversos cientistas e vai recolhendo as informações que lhe chegam. O objetivo, a partir daí, é chegar num complexo chamado Lambda (área aparentemente esquecida da Black Mesa). Lá ele é informado de que é preciso chegar ao reator do complexo, onde cientistas o aguardam. No reator, descobre que foram os cientistas do Complexo Lambda os desenvolvedores da tecnologia de teletransporte para ir a um planeta alienígena chamado Xen.

Outro objetivo surge: eles dizem à Gordon que não é possível fechar o portal, pois um ser está o mantendo aberto do outro lado (no planeta Xen), que conhecemos a partir daí como Nihilant. Para fechar o portal e conter a invasão alienígena, Gordon teria que ir à Xen pessoalmente matar a criatura. Fazendo isso, ao final do jogo um misterioso personagem fala com nosso protagonista, conhecemos como G Man. G Man aparece durante todo o jogo em várias partes, sempre em algum lugar onde o jogador nunca pode alcançar. O término do game chega com as “opções” que G Man propõe: enfrentar uma guerra que Gordon não pode vencer ou aceitar uma suposta oferta e entrar em um portal.

Half-Life fascina em todos os sentidos. História complexa, jogabilidade bem bolada e gráficos excelentes (para época). O incrível de Half-Life está nos detalhes, os “restiços” de história que nos são jogados durante o game para evitar furos e complementar a complexidade da trama. Os diálogos são essenciais, pois ajudarão nos puzzles que cercam todo o game. A famosa ideia inovadora de um início opcional, com uma espécie de treinamento, ensinando a movimentação básica do jogo, também ajudando a operar sua roupa especial que lhe segue no jogo (HEV Suit) está presente no jogo. Numa sacada criativa, detalhes são revelados durante o jogo para que a gente tenha noção do acontecido. As falhas nos computadores, os diálogos suspeitos dos cientistas que contradizem o que já descoberto antes, tudo colocado de forma bem bolada exigindo bastante atenção e inteligência.

A exploração ambiental e de roteiro foi digno de seu reconhecimento, a forma como tudo no game está lá por algum objetivo, algo que complemente a história. Half-Life é um jogo cheio de mistérios, sua fascinante abordagem na ficção científica casou perfeitamente com a temática de ação. Servindo de influência até hoje para games do gênero.”

Trailer oficiais de Half-Life:

Carranca Games apresenta KAIJU: Infestation, seu jogo de realidade aumentada

A realidade aumentada não é uma mera fantasia da ficção científica. A tecnologia já existe e está ao alcance de todos nós. Não vemos muitos games fazendo uso da tecnologia por algumas razões simples: a primeira é que a indústria considera a tecnologia pouco usual para ser utilizada fora de casa e pelo fato de muitos acreditarem que seu uso em aplicações é pouco rentável.

Apesar disso, a desenvolvedora indie Carranca Games acredita na inovação e por isso resolveu que seu novo jogo fará uso da realidade aumentada. O game em questão é KAIJU: Infestation, um mini-game para o mercado mobile que tenciona fazer do mobile do jogador em uma arma enquanto que o próprio jogador é um Robô Gigante.

Apesar de ser um mini-game, o título tem uma história pra contar: a trama se passa em uma ilha próxima a uma usina termonuclear. De alguma forma a usina emite um barulho que desperta os Kaijus (grandes monstros marinhos), e estes vão em direção à ilha para destruí-la juntamente com a usina que atrapalhou seus sonhos.

O que os Kaijus não sabem é que se destruírem a cidade eles próprios serão destruídos na explosão. A partir daí surge Kaori, a filha de um grande cientista, que motivada a salvar a cidade e continuar o legado de seu pai faz os últimos ajustes no robô gigante capaz de enfrentar os perigosos kaijus e evitar a eminente catástrofe.

O game é do estilo FPS e a realidade aumentada é amplamente explorada no game. Para jogar é necessário ter o tabuleiro do jogo, onde o cenário irá surgir. O smartphone é usado como arma contra os monstros que surgirem. O objetivo é simples: impedir que os kaijus cheguem até a usina. Esses monstros chegam em hordas, ou seja, a cada kaiju derrotado surgem novos mais rápidos e mais fortes, de modo que o game fica mais difícil com o passar do tempo. Ao todo são oito “waves” – o que dá cerca de 7 minutos de jogo.

O estúdio Carranca Games tencionou criar um game simples e casual, incentivando os jogadores a bater seus próprios recordes a cada nova partida. O uso da realidade aumentada serve justamente para distanciar o game de tantos outros que existem no mercado, ou seja, é um fator a mais para a imersão do jogador e criar um fator diversão pouco explorado por outras produções.

O game já está disponível no Google Play. Tomara que mais estúdios resolvam apostar na realidade aumentada, pois os resultados são sempre surpreendentes.

Abaixo tem o vídeo gameplay para que você tenha ideia de como o jogo funciona o game KAIJU: Infestation:

Activision anuncia Call of Duty: Advanced Warfare

A Activision resolveu surpreender o mundo nesta semana ao anunciar a nova entrada de sua franquia mais consagrada: Call of Duty. Ao invés de apostar em Black Ops ou Modern Warfare, a empresa americana coloca todo o seu potencial financeiro em Call of Duty: Advanced Warfare.

O título promete ser o primeiro Call of Duty desenvolvido por pelo menos três anos consecutivos e visando a nova geração de videogames. O jogo é desenvolvido pela Sledgehammer Games e terá a participação especial de Kevin Spacey. A intenção da Activision é que este seja o melhor CoD em muitos anos.

“Tomamos várias decisões importantes focados na excelência criativa em Call of Duty: Advanced Warfare. Nós realmente abordamos este jogo de forma diferente”, disse Eric Hirshberg, CEO da Activision Publishing. “Este é o nosso primeiro ciclo de desenvolvimento de três anos. É a nossa primeira vez com Sledgehammer Games na direção criativa. E nós estamos sacudindo a fórmula de várias maneiras. Novas mecânicas de jogabilidade com o exoesqueleto. Uma nova história fascinante. Um novo personagem icônico interpretado por Kevin Spacey, um dos melhores atores do mundo. Nós estamos nos divertindo muito fazendo este jogo, e acho que o mundo vai se divertir ainda mais jogando”.

A campanha é ambientada no futuro de 2054 e mostra o que ocorre quando uma empresa militar privada chamada PMC desenvolve um método para salvar a humanidade de um caos absoluto ocasionado por um ataque de escala global. O jogador é um dos soldados dotado de um poderoso exoesqueleto e armas futuristas que devem fazer o possível para manter a ordem em meio a uma guerra avançada.

Além de armas novas e uma história densa, Advanced Warfare promete gráficos foto realistas e esmero técnico jamais visto na franquia de shooter. A narrativa é um dos aspectos que a Sledgehammer mais está atenta, dizem os produtores.

“(…) Criamos esta equipe com a visão singular de entregar o melhor trabalho de nossas vidas. Sabemos que estamos calçando grandes sapatos, mas a cada dia estou espantado com o talento e foco no trabalho, com tudo desde a história até o multiplayer. Estamos animados para entregar o próximo capítulo desta grande franquia, e nós estamos ansiosos”, disse Michael Condrey, co-fundador e chefe do estúdio Sledgehammer Games.”

O game tem lançamento previsto para o dia 4 de novembro. Apesar da data longuínqua, a Activision providenciou o primeiro trailer do game.

Confira o trailer do game Call of Duty: Advanced Warfare