Arquivo da tag: cyberatletas

Big Gods aposta no cenário competitivo americano de League of Legends 

A Big Gods – uma das principais organizações do eSport do País – acabou de anunciar a expansão de sua atuação para o cenário competitivo norte-americano de League of Legends, tornando-se a primeira equipe brasileira a disputar uma liga fora do País. O time, que conta com um dos treinadores mais conhecidos do mercado brasileiro, Ednilson “Jukaah” Vargas, jogará em 14 de dezembro uma partida que definirá a participação da equipe na Challenger Series americana.

“Os Estados Unidos contam com o cenário competitivo de eSports mais desenvolvido do mundo e levamos isso em conta ao decidir expandir a atuação da Big Gods para esse mercado. O Brasil tem a torcida mais apaixonada e uma das mais engajadas – então pensamos em unir o melhor dos dois: ter a representatividade e o alcance do cenário norte-americano, com o tempero e a ‘ginga’ brasileira no eSport”, afirma Danilo Salgueiro, CEO da Big Gods. “Estamos muito confiantes na equipe que estamos montando”, completa.

“Esta é uma oportunidade única em minha carreira e estou honrado por ter sido escolhido pela Big Gods para fazer parte da equipe no cenário competitivo americano. Vou auxiliar os jogadores a darem o melhor de si e montar boas táticas para a partida decisiva na realização do sonho de disputar a Challenger Series em 2017”, revela Ednilson “Jukaah” Vargas.

Mais sobre a Big Gods

A lineup de League of Legends completa, assim como novidades sobre a equipe, serão divulgadas nos próximos dias no Facebook e no Twitter da organização. Para quem não conhece, a Big Gods é uma das principais organizações do eSport brasileiro. A organização foi criada em 2015 pela Egg and Bacon e atualmente conta com equipes em diferentes jogos (Counter-Strike, HearthStone, League of Legends e Street Fighter V). O time é o primeiro a expandir sua atuação e apostar em uma equipe nos Estados Unidos.

 

INTZ anuncia vagas para time profissional de League of Legends

Já imaginou ser um jogador profissional de videogames? A fantasia de ganhar dinheiro e se tornar um cyberatleta pode se tornar real muito em breve para alguns jogadores, pois no início desta semana o clube profissional INTZ publicou em sua conta do Twitter que está buscando novos jogadores para todas as posições do time de League of Legends.

Os interessados devem preencher um formulário no site da organização. Tal formulário revela a intenção da INTZ de montar um time competitivo e criar uma nova geração de propayers. Aparentemente, os contratados ficarão durante toda a temporada de 2017 do CBLoL. Se você conhece bem o game e as nuances estratégicas utilizadas pelos times top de linha, eis uma bela oportunidade de mudar de vida fazendo o que gosta.

twitter-intzPara se candidatar é necessário preencher alguns requisitos, como ser maior de 17 anos; experiência de 2 anos jogando LoL; disponibilidade para morar em São Paulo; condição técnica de representar a nossa equipe no 1º Split do CBLoL; interesse em seguir carreira profissional de cyber-atleta; apoio da família na profissão; ser brasileiro ou morar no Brasil há mais de 1 ano.

Infelizmente a INTZ não divulgou os benefícios do cargo, como salário. Mas pelo calibre do clube, espera-se que esteja compatível com o mercado. Para quem não acompanha os eSports, a equipe de “LoL” da INTZ foi o principal destaque no CBLoL em 2016, conseguindo inclusive uma vaga no Mundial. A formação atual da equipe é Felipe “Yang” Zhao, Gabriel “Revolta” Henud, Gabriel “Tockers” Claumann, Micael “micaO” Rodrigues e Luan “Jockster” Cardoso. A INTZ ainda não se pronunciou se os atuais jogadores serão substituídos pelos novos contratados ou se está é parte de alguma estratégia do clube para montar um time alternativo.

INTZ eSports completa dois anos de atividade

Sabe quem está completando aniversário neste mês? Sim, o INTZ eSports Club, uma das equipes de cyberatletas mais tradicional e vitoriosa do Brasil. Com apenas dois anos (completados no último dia 20), a equipe é atualmente uma das forças mais proeminentes do cenário eletrônico do país, com uma coleção de títulos invejável.

Atualmente a equipe é a grande campeã do Campeonato Brasileiro de League of Legends, um dos mais disputados torneios do Brasil. A conquista é fruto de um trabalho incansável de treinadores e atletas que treinam dia e noite para alcançar a perfeição em suas estratégias.

O treinamento dos Intrépidos é realizado regularmente na Gaming House do grupo, localizado no bairro do Brás, em São Paulo. O local é distribuído em quatro apartamentos no mesmo prédio, sendo 2 gaming houses pra time de LOL e CS:GO, um training center para as demais equipes treinarem antes de torneios importantes, além de um escritório que abriga toda a staff em horário comercial.

“Estudamos muito o mercado antes de criar o INTZ. Após muita análise, vimos que era uma grande oportunidade em uma área que cresce exponencialmente. E, de fato, a resposta veio rapidamente. Esperamos seguir consolidando nossa marca e crescendo desta maneira. Os títulos conquistados refletem a gestão profissional feita até o momento”, analisa Lucas Almeida.

Após a criação do INTZ eSports Club, Lucas e Rogério firmaram contrato com cinco atletas, um manager e um coach para a geração da equipe de LoL. Rapidamente, os primeiros resultados apareceram. O primeiro desafio do clube foi o qualify que dava vagas aos playoffs do CBLoL.

Desde então, o INTZ não parou mais. Após chegar à elite do CBLoL, a equipe sempre marcou presença nas decisões do torneio – conquistando três títulos em quatro finais disputadas. Nas outras modalidades, o espírito vencedor também está presente. Contando com atletas de ponta, o clube tem marcado presença em decisões e levado troféus nas mais variadas categorias. Destaque para os títulos brasileiros de SMITE e CrossFire, além da grande campanha no mundial da categoria e o vice-mundial de Battlefield.

O INTZ hoje é uma força em diversos jogos

Atualmente o INTZ mantém lineups dos seguintes jogos: League of Legends, Heroes of the Storm, Dota, Smite, CS: GO, CrossFire, Rainbow Six, Battlefield, World of Tanks, Hearthstone e FIFA. O GameReporter assistiu recentemente a disputa entre o INTZ e a Red Canids no Smite. Apesar de a vitória ter sido dos Vermelhos, podemos afirmar que a INTZ é o tipo de time de dá gosto ver jogando. Isto explica esses dois anos vitoriosos e a expectativa para os próximos dois anos da equipe.

Behive anuncia jogadores que integram novos times profissionais

Após um processo que perdurou meses, a Behive enfim anunciou os jogadores que passam a integrar os dois times profissionais que disputarão torneios de League of Legends pela startup. O processo iniciado no início do ano reuniu mais de mil candidatos em busca do sonho de ser um jogador profissional de LoL, sendo treinado e remunerado como se fosse um emprego convencional.

Os dez cyberatletas escolhidos são Adailton Mota, Anna Carolina Aurili, Bruno Di Franco, Daniel Lontra, Derick Lima, Fábio Coda, Gabriel Leite, Livia Rodrigues, Raphaela Laet e Ruan Ramos. Estes jovens foram escolhidos após analise de habilidades e comportamental como se fosse um processo seletivo rotineiro de RH, afinal a Behive pretende levar a estrutura empresarial e gestão profissional para os e-Sports.

“Foi uma seleção com alto nível de competidores. Para a decisão final, levamos em consideração a possibilidade de desenvolvimento de cada jogador, análise comportamental da equipe composta e habilidades de jogo”, disse Miriam Tsugawa, a master coach da Behive e coidealizadora do projeto. “Não queríamos jogadores prontos, mas sim jogadores que permitissem uma interação e uma dinâmica com respeito e competitividade e com um potencial de vitória dentro de uma organização em conjunto e em equipe”, completou.

O processo de escolha foi bastante criterioso e na última etapa restaram apenas 60 candidatos no chamado tryout. Esses passaram por uma bateria de testes psicológicos e físicos, além de entrevistas pessoais. Os dez selecionados começam a ‘trabalhar’ em 2015 em locais e horários a serem definidos pela Behive. Inicialmente, os dez jogadores irão compor dois times de LoL e a expectativa é que, em 2015, disputem o Campeonato Brasileiro de League of Legends e, em 2016, vençam alguma competição.

Se o projeto da Behive for bem sucedido, espera-se que outras empresas adotem o formato empresarial para formar times profissionais, afinal as competições de e-Sports movimentam milhões de dólares ao redor do mundo.