Arquivo da tag: competição

Izotonic Studios vence Game Jam Sky, confira nossa entrevista com os produtores

No último final de semana entre 02 e 03 de fevereiro os desenvolvedores indies do Brasil tiveram um desafio bastante inusitado: criar um game com apenas 1,5 mb. Este era o desafio proposto pela Game Jam Sky, evento promovido pela empresa de TV a cabo, que visava unir o mundo dos games com alguns dos programas que ela transmite (filmes, séries etc). Quem venceu o desafio foi o time da Izotonic Studios, que criou um game casual bem promissor.

A vitória grantiu o prêmio de R$ 5 mil, além da possibilidade de ter o game publicado pela Sky em um futuro próximo. Resolvemos conversar com o Vinicius Yokomizo, sócio-fundador da Izotonic, que nos falou sobre esta game jam e um pouco sobre a história do estúdio.

 

  1. Nos fale sobre e a história da Izotonic Game Studios. Quando surgiu e que games já foram desenvolvidos?

Izotonic: Gostaria de agradecer o convite do “Dolemes” e Luiz! Fundamos o estúdio em meados de 2012, logo após a nossa formação em desenvolvimento de games. Esse ano completaremos 7 anos no mercado de desenvolvimento de games, começamos produzindo alguns jogos simples para vermos as limitações e principais características de cada um da equipe, isso nos possibilitou saber em quanto tempo conseguíamos produzir, começamos a participar também de algumas game jams como SPJam, fomos conquistando alguns clientes ao longo desse tempo, produzimos alguns títulos próprios, como: CMYK, Ikarus, etc. Alguns advergames para Petrobrás, Puma, Zap Imoveis, Zurick Seguros e projetos para área da saúde, como o Mentalplus, onde temos pesquisas e parcerias internacionais.

  1. Como chegou o convite para participar da Game Jam Sky?

Izotonic: Ficamos sabendo da Game Jam através de um grupo de desenvolvedores do whatsapp, logo após isso paramos tudo o que estávamos fazendo para nos inscrevermos na game jam, queríamos mostrar que estávamos todos engajados e totalmente interessados em participar, tanto que enviamos o formulário todos na mesma hora.  Houve uma seleção, levaram em conta diversos pontos, como experiencia, entre outras características.

 

Ikarus, um dos principais games do portfólio da Izotonic Studios.
  1. Qual foi o tema da Game Jam Sky? E assim que foi definido o tema, como foi o processo para definir que game criar em tão pouco tempo?
    Izotonic:
    Na verdade não houve um tema em especifico, mas alguns desafios, o game poderia ter qualquer tema dos parceiros relacionados aos canais deles, filme, serie, desenhos, etc. outro ponto foi que deveria ser um game bem casual, pois o limite para a versão final deveriam ter apenas 1,5 mb. Tínhamos 3 ideias iniciais, escolhemos uma em consenso da equipe.

 

  1. Vocês já participaram de algum evento semelhante? Qual foi o resultado?

Izotonic: A maior parte da equipe já havia participado de game jams, dois dos integrantes participaram a primeira vez Estevam que trabalha com desenvolvimento de modelos 3D e a Mariana artista conceitual, dois dos integrantes Leonardo e Lucas ambos programadores já participaram de game jams como a Game Jam Plus onde foram vencedores regionais em São Paulo, eu e meu sócio já participamos de outras como SPJam, fomos vencedores na edição de 2013, recebemos uma premiação da Nokia. Microsoft Game jam, Facebook Game Jam, Kolks Game Jam, e essa que considero uma das principais nas quais participamos.

  1. Nos fale como é o game que vocês criaram durante o evento. Qual o objetivo, personagens etc.
    Izotonic:
    Desenvolvemos uma Game totalmente focados no engajamento, então partimos do principio trazer uma linguagem simples, Não posso falar muito sobre, devido a alguns requisitos da Game Jam Sky, creio que em breve poderemos falar melhor e com mais detalhes sobre o game, fico muito empolgado e ansioso para falar sobre o game, mas infelizmente por hora não posso.
O jogo Mental Plus é um dos destaques do estúdio.
  1. Qual a diferença entre criar um game por contrato, independente ou durante uma game jam?

 

Izotonic: Desenvolver em si, todos temos o mesmo sentimento, prazer em produzir o que mais adoramos, games! O que muda por exemplo em um game por contrato é que as vezes o roteiro ou a ideia já vem do cliente, nós executamos a ideia, às vezes o prazo pode variar também alguns duram mais tempo outros menos. Creio que o maior desafio na indústria é desenvolver o próprio “indiegame” por completo, agora com o incentivo dos editais essa realidade se torna cada vez mais próxima, desenvolver o próprio game é bem mais emocionante pois você pode focar numa mensagem que você gostaria de passar, ou seguir um estilo de arte, focado em qual público você planeja atingir, etc.

Já numa game Jam as coisas mudam um pouco, as coisas precisam ser um pouco mais precisas, e organização é um ponto bem importante nesse processo, dividir as tarefas para o que cada um é melhor, ou ajudar alguém com dificuldade em alguma tarefa, fora o contato com outros desenvolvedores, e a troca de experiencias que é ótima!

 

  1. Quantas pessoas participaram do projeto?

Izotonic: Gostaria de agradecer muito minha equipe, estavam todos bem engajados, e proativos! Ao todo foram 7 pessoas, Eu (Vinicius) responsável pela direção de arte durante a Game Jam, Rafael C. Garcia meu sócio, responsável pela programação principal do game, Estevam Jannuzzi ficou responsável pela produção de conteúdos para o game junto com a Mariana Honorio. Leonardo Bapstista e Lucas Rocha foram responsáveis por outras partes da programação e também na produção de conteúdo para o game, conseguimos produzir mais de 150 conteúdos para o game, otimizamos tudo para ficar abaixo dos 1,5mb, foi uma superação de todas as equipes da Game Jam, todos estão de parabéns!

 

  1. Alguma chance de o game produzido na Game Jam Sky evoluir para um projeto completo e ser lançado no futuro para as grandes plataformas ?
    Izotonic
    : Sim, estamos conversando com a Sky para ver como iremos prosseguir com o desenvolvimento do Game. Vamos planejar como lançar e também as datas!
  2. Qual a parte mais legal de participar da Game Jam Sky? A Izotonic já participou
    de outros eventos do tipo?

    Izotonic:
    O evento foi muito bem produzido, a Sky está de parabéns, todo o cuidado que eles tiveram com cada desenvolvedor foi perfeita! Achei o desafio a melhor parte
    da game jam, não havíamos feito nada desse tipo em 7 anos. Chegamos no limite da otimização e produzir um conteúdo variado, usando muitas coisas nativas. Já participamos de outras Game Jams, algumas com alguns integrantes da equipe  e outros amigos, mas com a formação completa do estúdio, foi a primeira vez!
  3. Qual a dica que vocês podem dar para desenvolvedores que gostariam de participar de game jams?
    Izotonic:
    Nas Game jams você sempre acaba aprendendo algo novo, ou superando algum desafio, abrindo uma porta em alguma empresa, indicações, e contato com outros Desenvolvedores.

Sobre o estúdio: 

A Izotonic Games é um estúdio brasileiro que nasceu em 2012 com o propósito de desenvolver jogos digitais e soluções interativas de qualidade. Em seu portfólio constam trabalhos realizados para grandes marcas de agência e empresa: jogos casuais, advergames e design 3D oferecidos para plataformas atuais.

paiN Gaming, INTZ e Vivo Keyd podem garantir vaga na próxima fase da Superliga ABCDE nesta rodada

Este final de semana será bem movimentado para os fãs de eSports, pois os tradicionais times paiN Gaming, INTZ e Vivo Keyd estão próximas de garantir vaga na próxima fase da Superliga ABCDE nesta rodada. Esta é a penúltima rodada e ela pode determinar as primeiras equipes classificadas para a etapa final do campeonato com uma partida de antecedência.

Com 100% de aproveitamento até o momento, INTZ, paiN Gaming e Vivo Keyd estão perto de confirmarem seus lugares entre as quatro melhores participantes desta edição do torneio, que acontece nos estúdios da BBL, em São Paulo.

O primeiro duelo será entre segunda e terceira colocadas do grupo B: paiN e Redemption medirão forças a partir das 18h, em um confronto direto pelas primeiras posições. Depois, IDM Gaming e Operation Kino jogarão para acabar com seus jejuns de vitórias na competição. A IDM conta com o atleta revelação do prêmio CBLoL 2018, Ruan “Anyyy” Silva, para buscar seus primeiros pontos, mas as duas já não têm mais possibilidades de avançar na Superliga.

A classificação atual

No sábado (1), a Team oNe enfrentará o INTZ, enquanto a ProGaming encara a Falkol. Os quatro times ainda têm chances de passar de fase, com destaque para os Intrépidos, atuais campeões e que já somam três triunfos nesta segunda edição da ABCDE.

A rodada se encerrará com um importante encontro entre Santos e Vivo Keyd, duas primeiras colocadas do grupo A. Se vencer, a VK garante a vaga e possivelmente a liderança da chave. Derrotada em seu compromisso anterior, a CNB e-Sports precisa se recuperar contra a Bulldozer para evitar uma queda precoce e chegar à última rodada lutando por um lugar nas semifinais.

O público poderá acompanhar as informações sobre a competição nos canais da Superliga ABCDE no Facebook, Twitter, YouTube, Twitch, Cube e Nimo TV. A premiação total da competição é de R$ 100 mil.

 

Confira os confrontos da quarta semana da ABCDE:

Sexta-feira (30/11) – Redemption x paiN Gaming e IDM Gaming x Operation Kino

Sábado (1/12) – Team oNe x INTZ e ProGaming x Falkol

Domingo (2/12) – Santos x Vivo Keyd e CNB e-Sports x Bulldozer

De olho nos playoffs, equipes do Grupo B disputam a segunda rodada do Brasileirão Rainbow Six 2017

Neste domingo (16), quatro equipes serão protagonistas da segunda rodada do Grupo B do Brasileirão Rainbow Six, de olho nos playoffs. A Team Fontt vai medir forças com a Merciless na primeira partida do dia, às 14h, para definir quem ficará na ponta da tabela, o que garantirá uma vaga nas semifinais do Campeonato Brasileiro de Tom Clancy´s de Rainbow Six Siege. No segundo duelo da tarde, Black Dragons e Operation Kino lutarão pela reabilitação na competição, de olho no sonhado lugar entre os finalistas do torneio.

Nos jogos da primeira rodada do Grupo, a Team Fontt bateu a Black Dragons por 2 a 0 e tem três pontos. Já a novata Mercilles se impôs e ganhou da Operation Kino, também por 2 a 0.

 

Confira abaixo a Tabela de Classificação:

 

 

Team Fontt x Merciless

 

Empatadas na ponta da Chave B com três pontos, a Team Fontt e a Merciless se enfrentarão de olho na ponta e, consequentemente, em uma vaga no playoff. Para isso, a receita das duas equipes é parecida: o entrosamento dos seus atletas.

Thiago “Bor” Borinelli, capitão da Mercilles, sabe que seu time terá de atuar em altíssimo nível para bater a Team Fontt, que na última terça-feira garantiu uma das vagas da divisão LATAM da Rainbow Six Pro League, o mundial da modalidade: “A expectativa é sempre alta. Jogar contra um time recém-classificado para um mundial é um desafio e tanto. Este será mais um obstáculo que buscaremos superar em nossa carreira. A importância é bem grande, pois vencendo agora, ficaremos na frente e assumiremos a ponta determinantemente. Vamos aproveitar ao máximo essa oportunidade. Nosso coletivo evolui a cada dia. Estamos sempre em busca do êxito. Se atingirmos a nossa meta no próximo jogo, existe uma grande chance de pontuarmos. Confiamos na vitória”.

 

Black Dragons x Operation Kino

 

Juntas na lanterna do Grupo B, Black Dragons e Operation Kino precisam se recuperar rapidamente no campeonato. Sem pontos na tabela, os dois times acreditam que uma vitória pode elevar o moral dos seus jogadores e dar força para a sequência do torneio. Para isso, tanto BD quanto a OPK também apostam em ajustes para melhorarem os seus ataques já na rodada deste domingo. Tudo por uma vaga nos playoffs.

Dimas ”Panico” Abreu, capitão da OPK, ressalta a importância de levar a vitória para o time e deseja encontrar nova fórmula para conquistar o triunfo: “A maior importância dessa vitória é provar que esse time ainda pode dar certo. Bem, quando voltamos da derrota do último jogo, fizemos uma reunião e aconteceram várias mudanças internas e externas. Uma delas é que atualmente eu sou o capitão do time e ainda estou tentando descobrir qual jogador se encaixa melhor em cada função. O nosso entrosamento fora do treino é muito bom, mas nossas ideias não batem dentro do jogo, e isso está sendo complicado de somar”.

Depois da derrota na estreia, a Black Dragons vem de outro resultado negativo: a eliminação na Raibow Six Pro League. Mas a equipe já mostrou força neste ano e luta para se recuperar. Uma vitória, além de elevar a moral do time deixa a BD viva para uma eventual “final” contra a  Mercilles na última rodada do Grupo B do Brasileirão daqui a duas semanas.

 

Cronograma de jogos do Brasileirão Rainbow Six

 

Semana #1 Domingo, 2/7

BRK E-Sports 1 x 2 paiN Gaming
NoX Gaming 2 x 0 INTZ eSports

 

Semana #2 Domingo, 9/7

Black Dragons 0x2 Team Fontt
Operation Kino 0x2 Merciless

 

Semana #3 Domingo, 16/7

paiN Gaming 2×1 NoX Gaming
BRK E-Sports 2×0 INTZ eSports

 

Semana #4 Domingo 23/7

14h – Team Fontt x Merciless
16h – Black Dragons x Operation Kino

 

Semana #5 Domingo 30/7

14h – BRK E-Sports x NoX Gaming
16h – paiN Gaming x INTZ eSports

 

Semana #6 Domingo 6/8

14h – Black Dragons x Merciless
16h – Team Fontt x Operation Kino

 

Semifinais

Semana #7 Domingo 13/8

14h – 1º. Grupo A X 2º. Grupo B
16h – 1º. Grupo B x 2º. Grupo A

 

Final

Semana #8 Domingo 20/8

14h – Vencedor Semi 1 x Vencedor Semi 2

 

Brasileirão Rainbow Six (BR6)

 

O Brasileirão Rainbow Six 2017 é disputado na plataforma PC e terá duas temporadas (seasons) em 2017. O torneio, inédito no país, é presencial e conta com as melhores equipes brasileiras no cenário. Uma das maiores potências da modalidade, o país conta com grande engajamento dos fãs. O torneio seguirá o mesmo calendário anual da Rainbow Six Pro League e respeitará as mesmas janelas de transferências de jogadores da competição.

O trailer oficial da competição Rainbow Six 2017 já está disponível:

Big Gods inaugura nova Gaming House em São Paulo

A Big Gods, uma das principais organizações do eSport brasileiro está em fase de expansão e para mostrar que daqui em diante será uma equipe mais competitiva, foi anunciado que haverão investimentos em novas equipes. Neste ano. Além de manter um time em League of Legends, a equipe anunciou lineups com novos jogadores em mais três jogos que fazem parte do circuito mundial de eSports, sendo eles: Counter Strike, Hearthstone, Heroes of the Storm e Street Fighter V.

O objetivo da Big Gods é obter sucesso também nestes jogos, tal como foi obtido em LoL (atualmente a Big Gods ostenta o primeiro lugar no Circuito Desafiante). Para que isso ocorra, a equipe replicará a f´romula de sucesso nos demais jogos e até irá adotar um “CT” oficial: as cinco equipes passam a morar juntas na nova Gaming House da organização, localizada no Que Tal Hostel, em São Paulo.

“Investir nestes jogadores é mais um passo que a Big Gods dá para carimbar seu nome na história do eSport nacional”, disse Danilo Salgueiro, gerente geral da Big Gods. “Temos a certeza que com este investimento e com o crescimento da modalidade, nossos jogadores têm tudo para conquistar títulos em 2016. Depois de pesquisarmos o local ideal para ser a casa para nossos atletas, decidimos transformar o Que Tal Hostel em nossa Gaming House, que acabou sendo apelidada de ‘Olimpo’ pela organização”, completa.

Como se não bastasse, a Big Gods também estará de cara nova. De acordo com a organização, o uniforme será totalmente remodelado para o início da temporada, mas sem abandonar as cores rubro-negras que já caracterizaram um dos times profissionais de eSports mais competitivos da atualidade.

Abaixo está a nova Lineup da Big Gods para 2016

League of Legends
Felipe “Ranger” Brombilla – Topo
Leonardo “Leozuxo” Camícia – Caçador
Rafael “Rakin” Knittel – Meio
Lucas “Luskka” Rentechen – Atirador
Ygor “RedBert” Freitas – Suporte

Heroes of the Storm
Murillo “Murizzz” Tuchtenhagen – Flex
Juan “Jschritte” Passos – Flex
Matheus “Typhex” Santos – Tank/Flex
Esteban “DEUS” Aspera – Assassin
Rodrigo “Vieira” Lopes – Support

Counter-Strike
Alef ”tatazin” Pereira
Gabriel “gaabxx” Carli
Denner “KHTEX” Barchfield
Gabriel “BIEL THE MAGICIAN” Romais
Lucas “skip” Santiago

Street Fighter V
Daniel “Cabeça”

HearthStone
Leo “Leomane” Almeida
Yan “Vinny” Schuawb

Brasileiro vence a primeira Copa América de Hearthstone

O Brasil é mesmo o país com os jogadores mais dedicados do mundo, ou pelo menos um dos países com jogadores mais dedicados. Prova disso é a recente conquista da Copa América de Hearthstone. O jogador Lucas “Neves” Neves venceu o primeiro torneio realizado pela Blizzard para o card game mais jogado do momento.

O torneio garante ao jogador o prêmio de R$ 14 mil, além da oportunidade de participar da BlizzCon. A curiosidade é que para garantir o status de campeão, Lucas não venceu nenhuma das temporadas de Hearthstone. Na verdade, o que garantiu sua classificação para a final da Copa América foi sua regularidade durante as temporadas.

O título foi conquistado após vencer o brasileiro Thiago “Coglorin” Pontes, da INTZ, pelo placar de 3-1. Durante a caminhada rumo à final, Lucas ainda teve de enfrenta Augusto “Guuhcardoso” Cardoso, uma das surpresas da terceira temporada; e o jogador Diego “Diegodias” Dias, campeão da 1ª temporada; e finalmente Coglorin, que é um dos melhores jogadores da região.

A terceira colocação ficou com o único jogador não brasileiro desta fase, o chileno Fernando “Wrato” Villanueva, campeão da 2ª temporada, que venceu a disputa contra Diego Dias, da Ownerd. Agora, os melhores jogadores da América Latina, incluindo os melhores da Copa América, deverão jogar a Qualificatória Regional. Os dois melhores deste torneio participarão do torneio das Américas, que leva diretamente a BlizzCon. Estes torneios deverão acontecer entre agosto e setembro.

Sana 2015 terá campeonatos de games e espaço dedicado aos jogos brasileiros

O tradicional evento Sana 2015 está mais do que confirmado e vai ocorrer entre os dias 17 e 19 de julho, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza. Como todos sabe, este evento consolidou-se como o maior espetáculo de cultura pop e oriental do Nordeste, inclusive rivalizando as atenções com alguns grandes eventos do gênero que ocorrem no Sudeste. O grande destaque é que, além de quadrinhos, mangás e concurso cosplay, o evento também contará com campeonatos de games e uma área especial dedicada a jogos produzidos no Brasil.

O espaço chamado Arena Sana Games permitirá que os visitantes acompanhem a grande final do Campeonato Brasileiro de Point Blank (CBPB), um dos jogos de FPS mais populares da atualidade para PC. Durante o torneio, vários times de jogadores profissionais disputarão um prêmio de R$ 15 mil em dinheiro. Além deste torneio, haverá um estande para promover CrossFire 2.0, o famoso FPS da SmileGate. O intuito é apresentar aos jogadores as melhorias gráficas e técnicas da nova versão.

Vale destacar que outros games também marcarão presença no evento, de modo que os visitantes podem se divertir durante muitas horas. Entre os jogos que estarão no Sana, estão League of Legends, DotA 2 e Just Dance, entre outros. O grande destaque é o espaço para os desenvolvedores brasileiros de jogos, onde os visitantes podem conhecer produtos criados em nosso país. Um dos games nacionais no espaço é o Full Metal Wars, desenvolvido pela Prosperity Games, sediada em Campina Grande, Paraíba.

Os ingressos para o Sana já estão à venda e podem ser adquiridos no site do evento ou nos postos de venda oficiais. Quem comprar o Combo, que dá direito aos três dias de evento, concorrer ao sorteio de um Playstation 4.

Sana 2015

Quando: 17, 18 e 19 de julho, das 10 às 20h
Onde: Centro de Eventos do Ceará – Av. Washington Soares 999 – Fortaleza
Quanto: Ingressos Individuais de R$25 a R$ 80 (2º Lote) ou R$ 65,00 o Combo para os 3 dias

Mais informações: http://www.portalsana.com.br/ingressos

Behive: startup cria novo time brasileiro de e-Sports para competições mundiais

Imagine um processo seletivo em que o cargo pleiteado é ser um jogador de videogame profissional, com direito a salário e tudo o mais. Essa é a ideia da Behive, startup criada com o intuito de formar equipes profissionais de e-sports e competir no cenário mundial de e-sports.

A ideia é ambiciosa e o processo seletivo está a todo vapor, na verdade a última etapa ocorre neste final de semana na Unidade Guarulhos da Escola Saga. No local, 60 candidatos concorrem as 10 vagas de emprego como cyber atleta. Tudo o que eles devem fazer é jogar League of Legends em condições intensas do ponto de vista técnico e emocional, e uma entrevista individual. Os escolhidos integram os dois times criados pela Behive.

“O tryout é só mais uma etapa de um modelo absolutamente inovador de montagem de time de e-Sports no Brasil, e abre um novo capítulo na história dos cyber atletas”, diz Anderson Lourenço, um dos idealizadores da Behive.

A Behive deve agir como uma instituição esportiva, como os times de futebol profissional. Ou seja, eles contratam talentos, dão treinamento, firmam contratos com os atletas e passam a gerir a carreira profissional, além de inscrever os membros do time em competições mundiais e nacionais dos games que estiverem treinando. A meta é vencer os milionários torneios que surgem ao redor do mundo.

Parte do trabalho da Behive já está pronto: já existe o técnico do time, no caso o experiente cyber atleta Guilherme “Necro” da Silva, que já foi técnico da equipe paiN Gaming, que também jogo LoL profissionalmente. “Vou fazer o trabalho de um verdadeiro treinador: pegar talentos da base e transformá-los em campeões. Esse é o meu desafio pelos próximos anos na Behive”, afirma.

Os 60 candidatos saíram de um processo que perdura desde o mês de abril e contava com cerca de mil candidatos inscritos pela página da Behive no Facebook. Para chegar nesta fase os candidatos precisavam ser maiores de idade até janeiro de 2015 e passar por uma avaliação de perfil comportamental.

“A ideia é de trabalho e cooperação, como acontece numa colmeia (hive, em inglês) onde as abelhas trabalham de forma organizada e harmônica para o bem-estar comum. Por isso também a junção com be, do verbo ser em inglês”, explica Miriam, master coach da Behive.

Evidentemente, a Behive está de olho nas gordas premiações que campeonatos de e-sports oferecem aos vencedores. Este ano, a final do Campeonato Mundial de LoL foi no Sagam, um dos estádios da Copa do Mundo de Futebol de 2002, na Coréia do Sul, e a equipe vencedora faturou US$1 milhão. Ocorreram outros campeonatos semelhantes ao redor do mundo. Imagine quanto dinheiro uma equipe bem estruturada e capacitada pode lucrar, se vencer diversos campeonatos?

A Behive pretende ainda que o centro de treinamento seja diferente das chamadas gaming houses. No caso, o que vai ser feito é uma gaming office, ou seja, um escritório montado de maneira lúdica, mas que não lembra um ambiente doméstico. A intenção é transformar uma equipe de e-sports em negócio mesmo.

“Inspiramos-nos nas outras modalidades esportivas, em que os atletas vão para seus clubes treinar, mas voltam para suas casas e levam uma vida social como qualquer outra pessoa”, explica Lourenço. “Dessa forma, também estimulamos nossos atletas a continuarem seus estudos”, acrescenta Miriam.

Os dez selecionados pelo tryout começam a ‘trabalhar’ em janeiro de 2015, quando será anunciada a localização do escritório e outras informações sobre o espaço, horários de treinamento etc. Os jogadores da Behive também terão remuneração mensal e outros direitos comuns aos trabalhadores brasileiros. Inicialmente, os dez jogadores irão compor dois times de LoL e a expectativa é de, em 2015, disputarem o Campeonato Brasileiro de League of Legends e, em 2016, vencerem alguma competição.

A fase final de seleção – o Tryout – aconteceu no último final de semana (15 e 16 de novembro), na Saga Guarulhos, às 8h30, com uma apresentação da master coach Miriam Tsugawa, e um briefing do técnico Necro.  Os dez selecionados serão conhecidos na semana de 17 a 21 de novembro.

SBGames 2014 terá com Game Jam valendo R$ 3 mil

Novidades sobre a SBGames 2014 – o Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital. A próxima edição do evento contará com uma inédita Game Jam que vai premiar a equipe vencedora com um prêmio em dinheiro de R$ 3 mil. Esta é a primeira vez que a SBGames contará com uma game jam e para celebrar a ocasião, os organizadores do evento prometem uma jam bastante organizada e bem executada.

De acordo com a organização, serão formadas cinco equipes compostas de 2 à 6 integrantes, que terão o prazo de 48 horas para criar um game a partir de um tema único a ser revelado em breve. Um detalhe importante é que as equipes participantes já devem ter participado de outras jams e todos os membros das equipes devem estar presentes nos três dias de evento.

O processo seletivo das equipes levará em consideração como ponto prioritário a escolha de uma equipe por região do país e a ordem de inscrição (realizada pelo site). O tema da jam será revelado no início do evento (12/11/14) e a avaliação ocorrerá no encerramento do evento. No final será declarado o melhor projeto àquele que atender requisitos como inovação, game design, tecnologia, gráficos e som.

A fim de organização: cada equipe terá a seu dispor uma estação de trabalho composta por seis pontos de rede e seis pontos de energia para instalar seus equipamentos. Além disso, as equipes serão responsáveis pela própria alimentação de seus membros e momentos de descanso. Para participar é necessário preencher o formulário de inscrição até o dia 30/09/2014.

As equipes escolhidas para participar do evento serão divulgadas no site do evento no dia 15/10/2014 e a cofirmação decorrerá em 25/10/2014. A SBGames 2014 ocorrerá na PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), em Porto Alegre entre os dias 12 e 14 de novembro. Mais informações no site do evento.

Blizzard anuncia 1º Campeonato Mundial de Hearthstone

Como todos sabem, a Blizzard prepara a oitava edição da BlizzCon, evento dedicado aos jogos da gigante americana. Pois bem, o evento chega com tudo graças ao primeiro Campeonato Mundial de Hearthstone, o mais recente jogo da Blizzard.

Neste torneio será decidido a chance de participar das grandes finais que ocorrerão durante a conferência gamer da Blizzard nos EUA em 7 e 8 de novembro. Os brasileiros estão mais do que convocados a participar desse campeonato!

No caso da região Américas, os 16 jogadores Lendários mais bem qualificados em cada temporada de jogo ranqueado de abril a agosto serão convidados a participar do Torneio Qualificatório de Hearthstone das Américas. A Blizzard já deixa avisado que o 1º Campeonato de Hearthstone prevê outras maneiras de se qualificar para o Torneio, para saber como, basta ir ao site da empresa.

Vale lembrar que a BlizzCon 2014 ocorre nos dias citados acima no Anaheim Convention Center, na Califórnia. Os ingressos para o evento começam a ser vendidos em 7 de maio, às 19h00 e a segunda leva fica disponível em 10 de maio às 10h00, no site Eventbrite. O preço dos ingressos é de US$ 199 (mais taxas e impostos aplicáveis).

Para quem não puder comparecer pessoalmente, a Blizzard também vai disponibilizar ingressos virtuais para transmissão através da internet em vários canais. Mais informações de como isso vai funcionar deve ser anunciado em breve pelo site da Publisher.

Quem já está familiarizado com Hearthstone, eis uma boa chance de sair na frente dos demais jogadores. Para quem ainda não está tão afiado no jogo, fica o aviso: ainda tem uns belos meses para se preparar para a disputa!

Confira o trailer cinematográfico do game Hearthstone: