Arquivo da tag: brasil

Desenvolvedores brasileiros terão espaço na feira Gamelab da Espanha

Gamelab

A 8° edição da Gamelab, evento de games que ocorre entre os dias 27 de junho e 1 de julho de 2012 em Barcelona na Espanha, promete trazer várias oportunidades de negócios para os desenvolvedores de games brasileiros.

A oportunidade se dá pelo fato de que os organizadores disponibilizaram um painel exclusivo e ainda abriram as conferências para que as empresas brasileiras participem e mostrem seus produtos ao público presente, que é composto basicamente por jornalistas, empresários e distribuidores europeus.

O evento é organizado pela Academia de Artes e Ciências Digitais da Espanha, um órgão ligado ao Ministério da Cultura Espanhola. Além disso, o espaço dedicado aos brasileiros foi obtido graças ao apoio da Acigames. Vale lembrar que o presidente da Acigames, Moacyr Alves Jr., foi nomeado recentemente como o embaixador de jogos digitais e eletrônicos entre Brasil e Espanha.

Expediente:
Gamelab 2012 – 8ª Feira Internacional de Videogame e Entretenimento Interativo

Quando: 27 de junho a 1º de julho de 2012
Onde: Barcelona, Espanha

Brasileiro é convidado para mostrar seu talento na chipmusic em Nova York

Mais uma vez o Brasil mostra sua relevância e força no mundo dos games, ou pelo menos o interesse e profissionalismo dos brasileiros em áreas relacionadas aos videogames. O projeto Pulselooper acaba de ser convidado para o Blip Festival que ocorre no final de maio em New York.

Não entendeu? Calma! É muito simples! O Pulselooper é um projeto de chipmusic (música feita com consoles de videogame) conduzido pelo brasileiro André Pagnossim desde 2009. O diferencial é que o André utiliza apenas consoles e computadores obsoletos em suas apresentações. Para sacar o nível da qualidade de seu trabalho, o Pulselooper já passou por cidades da Alemanha como Berlin e Köln.

Desta vez, porém, o brasileiro foi convidado para mostrar seu trabalho no Blip Festival de Nova York, um importante evento dedicado à gamemusic que ocorre entre os dias 25 a 27 de maio. O grande destaque é que André é o único representante da América latina entre os 17 convidados a participar do evento desse ano

Ficou curioso para conhecer o Pulselooper? Dica: amantes de discotecagem curtem! Confira no vídeo abaixo:

Estudo atesta que mercado de games está crescendo no Brasil


Durante muito tempo os jogadores sempre ouviram a promessa de que um dia o Brasil se tornaria o país dos games e essa promessa sempre pareceu tão distante, seja por preços abusivos ou pelo fantasma da pirataria que nunca deixou de existir.

Contudo, aos poucos a nossa indústria vai vendo essa realidade se alterando. Em 2011, por exemplo, foi feito um estudo que evidenciou que nosso país está evoluindo muito. O estudo foi conduzido pela GfK Consumer Choices, a 4º maior companhia dedicada em pesquisa de mercado do mundo e líder em pesquisas relacionadas a tecnologia e eletroeletrônicos.

De acordo com a pesquisa, em 2010 foram vendidos cerca de 642 mil consoles no varejo convencional. Se esses números são impressionantes, o que dizer das 935 mil unidades que foram comercializadas em 2011? Esse aumento representa um crescimento de 53% em relação ao ano anterior e um crescimento no faturamento de 47%. Trocando em miúdos, a indústria de videogames faturou astronômicos R$ 650 milhões em 2011 contra os R$ 320 mi do ano anterior.

“O que está acontecendo é a migração de compras feitas no mercado informal para o oficial. Com a queda de preço nas lojas, está cada vez mais fácil resistir à tentação de pedir a alguém para trazer um game do exterior, por exemplo”, disse Oliver Römerscheidt, gerente de negócios e entretenimento da GfK.

De acordo com Römerscheidt, a GfK notou uma importante queda em uma marca de videogame vendido no Brasil no período entre 2010 e 2011. Com isso é fácil prever que o dinheiro sobrando no bolso dos jogadores foi utilizado na compra de jogos originais. Além disso, a tecnologia empregada na nova geração praticamente inibe os jogadores que insistiam no uso de produtos piratas, completou o executivo.

Além da indústria de eletrônicos, a GfK também monitorou a indústria de vídeos (DVD e Blu-Ray) e de brinquedos. De acordo com a empresa, a indústria de entretenimento somou ao todo quase seis bilhões. A GfK concluiu com esse estudo que a indústria de games não apenas está em alta, como também ajudou a aquecer de modo geral a indústria de entretenimento no país.

Ou seja, os games são responsáveis por praticamente 10% dos lucros envolvendo entretenimento no Brasil. É pouco, mas se analisarmos friamente pode-se notar uma evolução muito evidente em apenas um ano de análise, além disso, somos um mercado em franca expansão.

Agora dá para entender porque várias empresas investem pesado no nosso país, certo?

Um raio-x do mercado de games no Brasil

Uma pesquisa conduzida pela Newzoo e divulgada pela Atrativa mostra o consumo de games no Brasil, que em 2011 deve chegar a US$ 2 bilhões.

De acordo com os dados, dos 200 milhões de brasileiros, 47% (35 milhões) são jogadores ativos, i.e. que gastam dinheiro com games.

Os jogos MMO contabilizam US$ 320 milhões, enquanto os pagamentos em celulares chegam a US$ 180 milhões. Os títulos de consoles e PC somam 34% do gasto total, comentou o site Next-Gen.

:: Confira o infográfico no site da Atrativa

Escola e instituto americano se unem para abrir novo centro de ensino

Uma parceria entre Saga (School of Art, Game and Animation) e a americana Gnomon School of Visual Effects (que em março realizaram conjuntamente o evento The Union) resultará na criação de uma escola internacional de arte digital no Brasil, reunindo artistas no mundo inteiro na tentativa de formar, por aqui, profissionais de gabarito na criação de computação gráfica, animação e efeitos visuais.

Ainda não foi definido onde ficará a nova escola e nem o nome que ela receberá, mas sua inauguração foi prometida para 2012. Na Gnomon, o corpo docente é formado por artistas que trabalharam em filmes como Star Trek, Tron: O Legado e Avatar e quase todos os alunos que saem do curso, já saem com emprego em Hollywood. Desta forma, a primeira escola da Gnomon fora de Hollywood desde sua inauguração, há 14 anos, é vista com otimismo.

Vamos aguardar até que novidades estejam disponíveis a respeito da nova escola, e que essa parceria seja bastante frutífera para os talentos brasileiros.

Brasil é um dos cinco países mais responsáveis pela pirataria de games

Um estudo da Entertainment Software Association (ESA), órgão dos EUA que zela pelos interesses da indústria de games, apontou que cinco países são os responsáveis por mais da metade da pirataria mundial. No top 5 está o Brasil.

A lista foi compilada com base em dados coletados pelo compartilhamento de arqquivos em 2010, e além do Brasil, a óbvia China também aparece, junto com Itália, Espanha e França.

Segundo a ESA foram detectados 144 milhões de conexões usadas para fins de compartilhamento ilegal em mais de 200 países, e somados, os países do top 5 foram responsáveis por mais de 78 milhões delas, o equivalente a 54% do volume total.

E você se surpreendeu com a lista dos países mais problemáticos?

[Via CVG]