Arquivo da tag: Bloodborne

E3 2018 – FromSoftware anuncia Sekiro: Shadows Die Twice. Conheça os primeiros detalhes do game que chega em 2019

Um dos jogos mais interessantes que tiveram seu début na E3 2018 foi Sekiro: Shadows Die Twice, desenvolvido pela FromSoftware, os mesmos responsáveis pela aclamada franquia Dark Souls. Em Sekiro os jogadores embarcam em uma aventura no Japão do final do século XVI (o período Sengoku). Você será Sekiro, um dos samurais mais temidos do Japão que tem o coração endurecido pelos constantes duelos de vida e morte. Sua missão é resgatar seu mestre e se vingar do clã inimigo que o capturou.

O samurai Sekiro é conhecido como “lobo de um braço” devido a sua habilidade com espadas e deve abrir caminho em meio a inúmeros inimigos para conquistar sua sonhada vingança. Mas não pense que a tarefa será fácil! Conforme já entranhado no DNA dos jogos da FromSoftware, os jogadores devem encontrar uma jornada extremamente difícil. Felizmente há várias formas de se aproximar e enfrentar seus inimigos.

Sekiro: Shadows Die Twice tem direção de Hidetaka Miyazaki (franquia Dark Souls, Bloodborne e Demon’s Souls). Tal como nos títulos anteriores, o game é do gênero de ação em terceira pessoa com elementos de RPG. O título é publicado pela Activision e está com seu lançamento agendado para o começo de 2019 para Xbox One X, PlayStation 4 e PC através da Steam. A pré-venda já está disponível em varejistas selecionados.

“Colaborar com a Activision para Sekiro: Shadows Die Twice tem sido uma experiência animadora para nós” afirmou Hidetaka Miyazaki, presidente e diretor de jogos na FromSoftware. “Com este game, muitos dos integrantes da equipe da FromSoftware, incluindo a mim, estão entusiasmados para explorar os temas do Japão Sengoku e ninjas pela primeira vez. Mal podemos esperar para que todos descubram o que os aguarda no jogo. “

Abaixo você confere o trailer de Sekiro: Shadows Die Twice:

E3 2018: Os rumores que gostaríamos que se tornem reais

Já estamos naquela época do ano que a treta come solta entre os fãs de Sony, Nintendo e Microsoft. A E3 2018 desponta como uma das mais inesquecíveis que teremos nos últimos anos, afinal estamos em um ano chave para a indústria. O que os grandes players estão preparando para chamar mais consumidores para seus jogos e sistemas? Desta vez não espere novos consoles, então essa deve ser a E3 para quem curte jogos.

Rumores indicam que esta pode ser a E3 derradeira do Playstation 4, já que os planos da próxima plataforma da Sony estão em curso. Seja como for, o console esta em uma situação bastante confortável e a Sony deve aproveitar os últimos anos da plataforma para agradecer todo o suporte da comunidade com preciosidades como The Last of Us 2, Spiderman e Days Gone. Apostamos que a Sony vai mostrar isso e muito mais antes que o PS5 seja uma realidade.

Já a Nintendo conseguiu um sucesso estrondoso com o lançamento do Switch. Todo o mundo quer colocar as mãos na plataforma híbrida e agora é a hora da Nintendo mostrar a que a plataforma veio com esta E3. Notícias desanimadoras indicam a falta de suporte de alguns jogos importantes como Call of Duty, Red Dead Redemption ou ainda o provável The Division 2. Ainda assim, a falta de apoio das 3rd parties nunca foi primordial para a Nintendo desde a era N64. Podemos esperar então uma chuva de jogos 1st party arrasadores

Já pelo lado da Microsoft, sabemos que o Xbox One X é uma realidade e está na hora da Microsoft mostrar todo o poder da máquina. Os serviços disponibilizados para a família Xbox são ótimos, mas a comunidade almeja por jogos. Se depender do que a empresa de Redmond tem indicado, é justamente isso que veremos: a empresa praticamente vai fazer um evento separado da E3, com um mega estande. Além disso, últimas notícias já mostram a formação de um novo estúdio em Santa Monica e que sua função será criar estúdios AAA.

Neste texto estamos apontando conjecturas do que podemos (e gostaríamos de) ver na E3 2018.

Franquias da Rare de volta

Ainda que tenha cometido vários deslizes ao longo dos anos, a Rare ainda possui um lugar especial no coração dos jogadores, afinal algumas das melhores franquias de todos os tempos nasceram neste estúdio britânico. Atualmente a produtora está focada em Sea of Thieves. O lançamento do jogo dos piratas não foi tão legal quanto poderia em termos de crítica, mas o número de jogadores é bem expressivo, o que vai manter o estúdio ocupado com upgrades e novos conteúdos para agradar a sólida base de jogadores.

Mas então o que acontece com as outras franquias da empresa? Nossa aposta é que elas devem seguir o mesmo caminho de Killer Instinct, ou seja, parar nas mãos de outros estúdios. Já não é de hoje que ouvimos falar que a Microsoft tem planos de reviver Battletoads ou Perfect Dark. Além disso, existem milhares de jogadores esperando uma sequência de verdade do Conker. Não ficaríamos exatamente surpresos de ver um novo Banjo-Kazzoie ou Viva Piñata vindos de outros estúdios da Microsoft.

 

Um novo Elder Scrolls

Lá se foram sete anos desde que Skyrim apareceu pela primeira vez para o Xbox 360 e Playstation 3. Desde então vimos relançamentos para todos os sistemas da atual geração. Já está mais do que na hora da amada franquia de RPG ressurgir. Nos últimos anos a Bethesda se empenhou bastante com as novas entregas de Doom e Wolfstein, agora é o momento de apostar nos RPGs.

Alguns apostam que Fallout é quem deve dar as caras, mas acreditamos que uma coisa mais bombástica seria a aparição do lendário Elder Scrolls VI. Se os rumores estiverem certos, o tempo de desenvolvimento serviu para a produtora criar outra engine, melhorar o sistema de combates e entregar o maior mapa de um jogo digital jamais visto. Claro, há quem aposte que um novo Elder Scrolls não saia nesta geração, mas será que a Bethesda vai mesmo ignorar uma base de jogadores tão grandes quanto à de PS4, Xbox One e PC?

 

Bloodborne 2 se tornando real

Bloodborne é apontado por muitos como tecnicamente superior ao seu irmão mais velho (Dark Souls), o que elevou o status do game para cult. Não por acaso ele está invariavelmente nas listas de melhores jogos do PS4 desde seu lançamento no equidistante ano de 2015. Seria uma aposta segura que o próximo jogo da From Software será uma sequência de Bloodborne, desta vez, quem sabe, multiplataforma?

 

Halo 6 liderando a estratégia do Xbox

O Xbox One precisa vender e qual melhor game para fazer o console vender do que o jogo mais amado do Microsoft Studios? Halo 5: Guardians recebeu uma recepção mais morna da comunidade de jogadores, mas ainda assim vendeu mais de 5 milhões de unidades ao redor do mundo, se tornando o game mais vendido do One.

É bem seguro afirmar que a 343 Industries está entusiasmada em tornar a sexta entrega mais palatável e ainda mais seguro afirmar que Halo 6 deve aparecer de alguma maneira na E3 2018.

 

Pikmin 4 dando as caras

Em meados de 2015, Shigeru Miyamoto já dava entrevistas abertamente falando sobre Pikmin 4 e como ele estava progredindo, mas que não era prioridade da empresa no momento. Agora que a poeira acerca de Mario e Zelda baixou, a Big N vai precisar manter o interesse do público com lançamentos menores.

Já que Smash Bros, Metroid e Pokémon são muito aguardados e a Nintendo não deve desperdiçar este três lançamentos, apostamos que Pikmin pode ser um dos jogos de transição entre um lançamento e outro. Talvez algo mais concreto apareça em breve.

 

Um novo Pokémon para o Nintendo Switch

Tem gente que venderia um rim para jogar um novo Pokémon para um console de mesa e a Nintendo sabe disso. Após a estratégia para o lançamento de Breathe of the Wild, talvez o próximo peso pesado da empresa seja Pokémon mesmo.

Metroid, Mario Kart e Smash Bros. já devem estar bem evoluídos, portanto a hora é de apostar nos monstrinhos de bolso, já que eles devem demorar um pouco mais e talvez vender mais que esses jogos.

 

Mortal Kombat XI com muitos lutadores

A Netherealm sabe que Mortal Kombat voltou a ser o jogo de luta número 1 do mundo e que seus concorrentes estão chegando forte. Para contratar e assegurar a hegemonia no gênero, nada melhor do que um novo Mortal Kombat, certo? A franquia ganhou bastante maturidade com MK XL e a tendência é um game ainda mais refinado e divertido.

Há já quem aposte que o vilão do jogo será nada menos que Raiden, o deus do trovão. Outro palpite é que a produtora resolva mesmo apostar no crossover novamente com a Liga da Justiça, afinal o último projeto deles foi Injustice 2. Veremos o que a Netherealm preparou para a E3, mas é bem certo que algo vá ser mostrado.

 

Smash Bros chutando bundas e recheado de personagens especiais

Smash Bros é umas das poucas certezas que todos têm sobre a apresentação da Nintendo no evento deste ano, afinal a própria empresa já antecipou que o game é parte do show e o teaser do ano passado não deixa qualquer sombra de dúvidas que o game está a caminho. Então, porque estamos falando deste game num texto sobre rumores?

Bem, é simples: este game já é cotado como um dos mais aguardados do evento inteiro. Quase todos querem saber quem serão os personagens jogáveis, quais os cenários vão aparecer? Seguindo uma linha de rumores do GameSpot, gostaríamos muito de jogar com Captain Toad, Tetra, King K. Rool e o icônico Snake. Esta é a chance da Nintendo finalmente superar Smash Bros. Brawl.

 

Franquia Fable ressurge aos moldes antigos

Ainda que alguns jogadores ainda nutram qualquer esperança de a Microsoft reviver o promissor Scalebound, acreditamos que as chances são praticamente zero e que ao invés disso, a empresa de Redmond vai apostar em um revival mais seguro e com uma base de fãs já grande como é o caso de Fable. Esqueça o fim prematuro da Lionhead, acreditamos que o projeto Fable deva passar para outra produtora. Inclusive um rumor bastante convincente dizia que a Playground Games (Forza Horizon) abraçou o projeto.

Há quem diga que o game possa ser focado no multiplayer e será free-to-play, seguindo a estratégia recente de apostar em jogos para múltiplos jogadores como ocorreu em Sea of Thieves. Outro rumor já aponta que o título será mais focado na história singleplayer mesmo e que o cão terá um papel muito mais ativo no desenrolar dos acontecimentos. Seja como for, os fãs de RPG estarão muito atentos nesta E3.

 

Sony aposta no retorno de Jak & Daxter

Por fim, um rumor que faz bastante sentido. Recentemente a Sony tem apostado bastante em franquias já consagradas do grande público e que detém um histórico quase impecável. God of War foi o mais recente, mas não podemos esquecer que nos últimos anos a empresa entregou os sólidos Ratchet & Clank, Killzone e Shadow of the Colossus.

O que falta no pacote? Se analisarmos por esse prisma, fica claro que falta algo para o ícone Sly Cooper e a dupla Jak & Daxter. Como o Sly está meio esquecido e quem cuidou tanto tempo de Jak foi a Naught Dog, é bem razoável imaginar que a empresa comece a trabalhar num retorno da franquia o mais rápido possível, certo?

 

E você, o que espera para a E3 2018?

Evil Light – RPG brasileiro que mistura elementos de Gof of War e Darksouls está em campanha no Catarse

Já ouviu falar do Evil Light, o RPG brasileiro de mundo aberto? Pois bem, o projeto retomou sua campanha de crowdfunding no Catarse e merece uma atenção especial. O game é basicamente um RPG ao estilo Hack n Slash em que o jogador explora o cenário, resolve puzzles e enfrenta hordas de inimigos. Até aí nenhuma novidade, pense nele como uma mistura de God of War com Darksouls.

O jogador assume o papel de uma Elfa cujo objetivo é garantir sua própria sobrevivência em uma batalha contra as forças hostis em um mundo gigantesco e caótico. Além disso, a missão de nossa protagonista é resgatar o Fragmento de Luz que foi roubado e por isso ameaça a segurança do mundo de Celestin.

01O esquema de combate de Evil Light promete ser rápido e rasteiro. Você pode atacar vários inimigos ao mesmo tempo, de modo que os embates são repletos de ação. Dependendo do seu tipo de arma, no momento, você poderá ser uma presa fácil em algumas partes desse mundo. Por isso, é crucial buscar melhorar os seus itens antes de bancar o herói com qualquer arma, afinal os inimigos são bastante astutos e não dão trégua para o jogador.

A dificuldade do game é crescente: a cada Fragmento de Luz encontrado e recolhido no Submundo, mais difícil se tornará a sua jornada para se aproximar do Senhor do Submundo. Quando o núcleo for recuperado, a vida será restaurada. Mas não se preocupe: cada vez que você passar por uma batalha complicada, você recebe itens e armas diferentes para prosseguir a missão.

1_jpg

Como dito anteriormente, Evil Light está em campanha no Catarse e necessita da ajuda dos jogadores para atingir sua meta de R$ 38 mil. O game chegou a ser apresentado em alguns eventos de games em Pernambuco e quase foi parar na BGS 2016. Agora com a campanha retomada a expectativa é que o jogo encontre a luz e saia do papel.

Evil Light necessita de muitos parâmetros para ser concluído de maneira satisfatória. Mas, conseguimos chegar longe podendo ter a oportunidade de fazer a exposição do game em eventos locais, em Pernambuco. Um desenvolvimento não simples, a falta de recursos financeiros e de equipamentos de qualidades postergam a conclusão do jogo”, disse Well Gomes, criador do jogo.

Abaixo tem um trailer de Evil Light:

Playstation 4: os 10 melhores games exclusivos para 2015

O ano de 2015 tem sido excepcional para o Playstation 4 , que mês a mês vai acumulando vendas expressivas e mantendo-se à frente de seus concorrentes, o Xbox One da Microsoft e o WiiU da Nintendo. É claro que tais vendas não podem se sustentar sem que a pltaforma continue recebendo muitos jogos de peso.

Se você ainda não comprou um Playstation 4, mas está pensando se deve investir ou não, aqui vai uma lista dos principais exclusivos da plataforma para a temporada. Além dos jogos listados abaixo, o console da Sony ainda vai receber versão de títulos bastante aguardados como The Witcher 3 e Batman Arkham Knight. Então fique de olho, pois o ano promete ser muito positivo para os fãs da Sony.

10 – Alienation – Housemarque

Alienation é um dos jogos mais promissores do Playstation 4, afinal ele é da produtora Housemarque, os mesmos criadores de Resogun e Dead Nation, dois títulos bastante elogiados pela crítica. O novo game exclusivo do PS4, aliás, parece ser a evolução de Dead Nation.

Basicamente temos um shooter em terceira pessoa sob perspectiva isométrica com muito tiroteio e explosões. As armas são bastante variadas e os combates parecem ser extremamente divertidos, graças à variedade de armas híbridas e alienígenas. De acordo com a desenvolvedora, o título terá um foco nas partidas multiplayer, de modo que o modo online suportará partidas co-op ou versus. Poucos detalhes foram revelados sobre a obra, mas o pouco que foi divulgado indica que o game será um dos melhores jogos indie da temporada.

9 – No Man’s Sky – Hello Games

Quem nunca olhou para o céu à noite e não teve vontade de viajar pelo espaço, descobrir novas estrelas e planetas? A maioria de nós vai morrer e jamais vai ver outro planeta pessoalmente, mas pelo menos vai dar para matar um pouco essa vontade com o jogo No Man’s Sky da Hello Games. Trata-se de um ambiente aberto à exploração em que o jogador pode ir onde quiser com sua nave espacial.

A princípio os jogadores podem explorar a vastidão do universo, conhecer novos ecossistemas e vivenciar batalhas espaciais. Aparentemente o jogo não tem missão definida, de modo que a graça é explorar os milhares de planetas que foram prometidos pelos desenvolvedores. O título opera tanto no modo online, quanto no modo off-line, porém o modo multiplayer é o grande chamariz.

A proposta é ambiciosa, porém há algumas questões que devem ser levadas em conta: sem um desafio definido, será que a comunidade não vai se cansar de ficar simplesmente viajando e viajando sem rumo ou objetivos? Certamente que a equipe da Hello Games deve ter pensando em alguma coisa para que o jogo não fique maçante. Ah sim, vale dizer que muitos jogadores torcem para que No Man’s Sky tenha suporte para o Morpheus da Sony.

8 – Grim Fandango Remastered – Double Fine Productions

Muita gente costuma brincar que a atual geração de videogames é a casa das remasterizações, mas a verdade é que algumas dessas novas versões são mais do que benvindas pela comunidade. Um exemplo é Grim Fandango, um dos grandes clássicos do gênero Point & Click. O game foi produzido pela extinta Lucas Arts no ano de 1998 para computadores.

Durante a E3 2014, a Sony anunciou que o game receberá uma versão melhorada para o Playstation 4. Isso foi possível porque Tim Schaffer, o diretor do game, adquiriu os direitos da obra junto à Disney. Ele coordenará o projeto em sua empresa, a Double Fine. Quem jogou sabe que a obra é bastante envolvente, explorando a cultura e lendas mexicanas e uma boa dose de humor. É a chance de quem não conheceu a história de Manny Calavera, a morte encarnada, que está em uma jornada para desvendar uma rede de corrupção no Mundo dos Mortos e salvar a aparentemente inocente Mercedes Colomar.

7 – Eve Valkyrie – CCP Games

Eve Valkyrie provavelmente não terá vendas expressivas, mas tem tudo para ser um jogo de impacto para o Playstation 4, afinal ele é o primeiro grande título desenvolvido para o Project Morpheus, o óculos de realidade virtual da Sony. Em suma, os vídeos e imagens reveladas do game não mostram muito: basicamente você estará no comando de uma nave espacial e terá de encarar combates insanos contra espaçonaves inimigas. Tudo num clima que lembra as batalhas de Star Wars.

A graça mesmo está em ver como o Morpheus será utilizado no game. Esta será a primeira impressão de como o acessório da Sony se comporta, logo o bom desempenho do game é essencial. Além disso, pode ser a primeira oportunidade de um jogo eletrônico trazer a real sensação de imersão dentro de um jogo. A CCP Games também adiantou que o título ganhará uma versão para PCs com suporte ao Oculus Rift.

6 – Until Dawn – Supermassive Games

Atualmente poucos estúdios investem no gênero terror. Os motivos para isso pode ser creditado ao desinteresse da comunidade pelo gênero e as vendas aquém do esperado das últimas incursões de franquias de peso como Silent Hill, Resident Evil, entre outros. Evidentemente essas franquias já não representam o mesmo horror psicológico de outrora, porém o fato é que aqui temos um gênero em baixa.

Um dos poucos estúdios a tentar revitalizar o gênero e conquistar a simpatia dos fãs é a Supermassive Games, que anunciou o jogo Until Dawn originalmente para o Playstation 3. Após alguns contratempos, a desenvolvedora e a Sony decidiram levar o game para o Playstation 4. Na trama temos oito jovens que decidem passar a noite em uma cabana durante as férias. A paz dos jovens é abalada com o surgimento de um assassino em série que começa a caçar os adolescentes.

O game parece uma mistura de Pânico e Halloween, porém com um tom mais dramático e repleto de clichês. A jogabilidade abusa de tomadas de decisões por parte dos jogadores, de modo que em alguns instantes você deve escolher entre confrontar o serial killer ou fugir. A narrativa, aliás, é o ponto forte: parece até que a Supermassive tentou fazer algo digno da Quantic Dream. A dúvida mesmo é se o jogo conseguirá assustar os jogadores, além de entretê-los por algumas horas.

5 – Disgaea 5: Alliance of Vengeance – Nippon Ichi Software

Os fãs do RPG tático Disgaea precisarão de um Playstation 4 se quiserem jogar a nova investida da franquia. Produzido pela Nippon Ichi Software, o título tem como conceito central a ideia de vingança. Após devastar o mundo, o demônio Void Dark assume o controle do mundo, causando destruição e morte onde suas tropas passaram. Cabe ao jogador comandar as forças de resistência, cujo objetivo é livrar o mundo de Void Dark e vingar as perdas ocasionadas por ele.

O grande macete é que o jogo estará mais tático e terá muitos elementos de administração de personagens. Há, por exemplo, uma espécie de Daycare de Pokémon em que você deixa seus companheiros enquanto parte em sua aventura. Posteriormente você pode recrutá-los novamente e quando fizer isso, verá que eles ficaram mais fortes e habilidosos. Se você deixa mais de um deles na fazenda, pode ocorrer de gerar um terceiro personagem, que também pode ser recrutado para as batalhas.

Outra novidade é a Refinery, um local onde os itens podem ser forjados e utilizados nas lutas. Sim, a customização estará em alta no jogo, de modo que até mesmo o posicionamento dos NPCs pode ser definido, além das armas e habilidades. A produtora ainda deu pistas que o streaming e a interação entre os jogadores serão incentivadas, de modo que itens extras podem ser adquiridos a cada streaming e compartilhamento em massa pela comunidade de jogadores.

4 – The Order 1886 – Ready at Dawn

The Order 1886 surgiu de maneira sorrateira e conseguiu chamar as atenções do público, mesmo em meio a tantos títulos que o Playstation vai receber neste ano. Na trama o jogador acompanha a saga d’A Ordem, uma organização criada pelo mítico Rei Arthur, cujo objetivo é confrontar criaturas hostis que estão ameaçando a paz da Londres vitoriana. No quesito jogabilidade, temos algo que remete à Gears of War, porém com muita firula visual. Sim, o visual é o ponto alto do game.

O clima soturno da Londres vitoriana dá o tom do que os jogadores devem esperar. São muitos monstros que devem ser combatidos ao longo do jogo. O interessante é que a Ready at Dawn não se restringiu a fazer um jogo simples, mas sim tentou inovar ao adicionar elementos cinematográficos (a tela até recebe os cortes em cima e embaixo). Entretanto nem tudo são flores: devido à semelhança entre The Order e Gears of War, muita gente torceu e ainda torce o nariz para o título da Sony.

Ainda que a recepção tenha sido mista, muita gente diz que o game surpreende e tem tudo para ser um dos principais títulos do ano. Há ainda quem aposte que The Order é uma nova franquia que receberá muitas sequências nos anos vindouros.

3 – Silent Hills – Kojima Productions

Quando Hideo Kojima e Guillhermo Del Toro colocaram as mãos na franquia Silent Hill, a comunidade entrou em frisson. O motivo é que esses dois profissionais já deixaram mais do que claro que possuem a habilidade de surpreender e sempre estão elevando o padrão de suas obras ao máximo possível. Metal Gear Solid revolucionou a indústria na geração 32 bits, Pacific Rim arrebatou os fãs de cinema.

A demo foi lançada há algum tempo e o que ele trouxe demais foi a real sensação de horror psicológico como não se via há algum tempo. A jogabilidade é em primeira pessoa, o que deixa dúvidas sobre a direção que o jogo tomará. Será que o título será todo desta perspectiva? Pouco provável, afinal o ator Norman Reeds foi escalado para protagonizar o jogo (e não apenas na dublagem, mas também na captura de movimentos).

Outra dúvida é se Silent Hills (nome provisório) será exclusivo do Playstation 4. As apostas são que o Xbox One terá uma versão mais cedo ou mais tarde, porém até o momento somente há a confirmação da versão para o console da Sony. Ainda que poucos detalhes tenham sido revelados, a comunidade e fãs de Silent Hill estão animados com o futuro e visão que Kojima podem empregar à série.

2 – Bloodborne – From Software

Sucessor espiritual da franquia Demon’s Souls e Dark Souls, Bloodborne é uma das maiores apostas da Sony para o ano. A From Software (mesma produtora dos jogos citados anteriormente) manterá muitos dos elementos de seus jogos anteriores, tais como os elementos de RPG, combates rápidos e boa dose de dificuldade.

Os jogadores são colocados na terra fictícia de Yharnam, uma cidade em ruínas que pode abrigar um poderoso recurso natural que serve como cura milagrosa para diversas doenças. O jogador é um dos peregrinos que vão até as ruínas de Yharnam em busca de tal medicamento, porém, ao chegar ao local, descobre-se que o local está maculado por uma doença endêmica que transforma os habitantes em criaturas violentas. A partir daí a missão é sobreviver ao passo em que se busca a cura para os males do mundo.

O lançamento de Bloodborne está próximo e muitos dos jogadores e da imprensa estão ansiosos pelo título. E não é por menos: os RPGs da From Software demonstram um cuidado especial para com detalhes mínimos e a ambientação baseada na história de Drácula são imperdíveis.

1 – Uncharted 4: A Thief’s End – Naught Dog

Uncharted desponta para o Playstation 4 como o maior e mais importante exclusivo confirmado para o ano. Mais do que a continuação da principal franquia da Naught Dog, Uncharted 4 é um dos principais lançamentos do ano. As promessas são muitas: gráficos realistas, momentos cinematográficos de tirar o fôlego, jogabilidade incrível e uma conclusão épica para a história de Nathan Drake.

O game também é uma oportunidade de aumentar as vendas do sistema da Sony e tornar-se o primeiro “must buy” da plataforma. As apostas são altas. De acordo com a Naught Dog, Uncharted 4 manterá cenários lineares, porém com mais espaço a ser explorado. Uma das maiores expectativas é em torno de Sam, o irmão de Drake, que torna-se um NPC de companhia, tal qual ocorre com Ellie em The Last of Us.