Arquivo da tag: Big N

Top 10: Games do Wii U que você deve jogar

Deixe-me adivinhar: você comprou o Wii U tão logo teve a oportunidade, pois tal como milhares de jogadores, esteve empolgado com as promessas da Nintendo de que este seria um console competitivo e que receberia amplo suporte das desenvolvedoras third parties, certo? Conforme a história mostrou, o Wii U está longe de ser um megassucesso e menos ainda de ser uma unanimidade entre a comunidade de jogadores. Entretanto, isto não quer dizer que você não pode se divertir com o console da Big N.

Ao longo dos seus quatro anos de existência, o Wii U recebeu alguns dos melhores jogos da geração. Alguns, inclusive, seriam facilmente apreciados por usuários de outras plataformas. Infelizmente a maior parte desta lista de obrigatórios são jogos da própria Nintendo, evidenciando qual foi o grande problema do sistema (pouco apoio de third parties).

Abaixo você confere os dez games que todo usuário do Wii U deveria conhecer:

 

Super Mario 3D World

super_mario_3d_worldSuper Mario 3D World surgiu em um período em que a comunidade começava a questionar a criatividade da Nintendo. Não podia ter saído em melhor hora: o título é tão atrativo e divertido quanto qualquer outro Mario da EAD Tokyo. A mistura da linearidade dos jogos 2D com a liberdade dos jogos do Mario em 3D funcionou perfeitamente, assim como o novo power up Super Bell, que transforma os protagonistas em gatos. Não bastasse a criatividade, o título ainda tem 114 fases e cinco personagens jogáveis: um prato cheio para os fãs do Mario, que nem sequer reclamaram o fato de que o jogo que eles queriam mesmo era Super Mario Galaxy 3.

 

The Legend of Zelda: The Wind Waker HD

wind-waker-hdPara quem não teve a oportunidade de jogar o Wind Waker no GameCube, a Nintendo tratou de relançar o game com novas características a jogabilidade, gráficos com 1080p de resolução, um novo sistema de iluminação, e outras pequenas modificações. O resultado é um prato cheio visual e um dos melhores games Zelda de todos os tempos. Vale destacar que em 2003, Wind Waker quase passou despercebido pela comunidade por causa de seus traços cartunescos. . O relançamento em HD significou uma segunda chance para um game tão bem produzido.

 

Splatoon

splatoon_wii_u_gameplay_screenshotEntão você ficou surpreso quando a Nintendo anunciou que produziria seu próprio shooter competitivo, certo? E que grata surpresa foi Splatoon, um game cheio de personalidade e divertido ao extremo, provando que a Big N ainda não perdeu o jeito para criar novas IPs. Não apenas os visuais são a cara da Nintendo, mas também a ideia central: pintar cenários e inimigos para definir quem vence. Pena que a rede online da Nintendo não é nada comparada aos dos consoles rivais, mas dentro de suas limitações, a Nintendo conseguiu criar uma comunidade dedicada e bastante fértil para Splatoon se tornar um sucesso e uma compra obrigatória para todos os usuários do Wi U.

 

Bayonetta 2

bayonetta-2Quem gostou do primeiro jogo não teve do que reclamar ao jogar esta sequência: Bayonetta é tudo o que os fãs poderiam esperar, ou seja, rápido, visceral, divertido, explosivo. Yusuke Hashimoto, Atsushi Inaba e Hideki Kamiya fizeram mágica com o hardware do Wii U, pois o game é capaz de apresentar efeitos visuais impressionantes e momentos de ação incessantes. Se você é fã de jogos ao estilo Devil May Cry e chegou a jogar o primeiro game, não há motivos para não experimentar Bayonetta 2. Tudo que o primeiro título fez de bom, Bayonetta 2 melhorou, seja mecânicas, efeitos visuais, jogabilidade, armas, habilidades etc.

 

Pikmin 3

pikmin-3-wallpaper-11Esta sequência pode até ser chamada de mais do mesmo. Mas o que não pode ser dito é que o jogo é ruim. Na verdade Pikmin 3 introduz um sistema co-op execelente, além de modos competitivos bastante instigantes. A campanha também não é nada mal e conta com boas nove horas em que os jogadores utilizam os pequenos Pikmins de maneira estratégica para derrotar diversos tipos de inimigos e obstáculos. Se você nunca jogou nenhum título da série, podemos comparar (em menor escala), como uma fusão de elementos de StarCraft e Command e Conquer, porém com criaturas coloridas e fofinhas.

 

Super Mario Maker

super-mario-makerTodos gostam do Mario, isto é uma máxima. E ao passo que a popularidade do bigodudo nunca está em queda, pode-se esperar novos jogos do mascote a cada nova temporada. Os games 2D do Mario estão entre os melhores jogos jamais criados e foi pensando nisso que a Nintendo criou o Mario Maker, uma ferramenta que permite a qualquer um criar seus próprios níveis. O resultado final não poderia ser diferente: milhares de cenários dificílimos e horas de diversão sem fim. Se você não tem paciência para criar cenários, pode se divertir apenas jogando os cenários criados pela comunidade. E se prepare para se frustrar bastante.

 

Mario Kart 8

mario-kart-8Mario Kart 8 não tem nada de inovador. Dito isto, deve dizer também que este é um dos melhores games do Wii U. Trata-se apenas de reutilizar a fórmula da franquia, dar uma polida gráfica e acrescentar cenários loucos e viciantes. Toda a diversão proporcionada pelo multiplayer do game do Wii foi mantida em MK8. Uma pena que a Nintendo não leve a sério a ideia de transformar Mario Kart em um eSport, pois imaginamos que seria um dos títulos mais disputados do cenário mundial.

 

Donkey Kong Country Returns: Tropical Freeze

tropical-freezeTropical Freeze é um presente para os fãs da amada série criada na geração 16 bits. Afinal temos o retorno de Diddy e Dixie, fases aquáticas, músicas de David Wise e design de fases que priorizam a diversão ao invés da dificuldade. Como se não bastasse, Tropical Freeze é o primeiro game da série em alta definição. Muitos jogadores nem colocaram as mãos neste game e a justificativa é que ele não é tão épico quanto a trilogia do SNES. Seja como for, Tropical Freeze é superior ao seu antecessor e um dos games mais divertidos e encantadores do Wii U. Em algumas horas será como relembrar os áureos tempos do SNES.

 

Super Smash Bros.

super_smash_bros-_wii_uTal como nos demais jogos da franquia Smash Bros. este aqui é uma das mostras de que a Nintendo ainda tem algumas cartas na manga. Afinal, quem poderia imaginar um embate entre o cachorro de Duck Hunt e o treinador do Wii Fit? A tela de seleção é a maior de toda a franquia, contando com quase todos os personagens de todos os demais games Smash Bros. Não fosse o suficiente, esta versão tem vários bônus, segredos desbloqueáveis e um combate divertidíssimo.

 

Monster Hunter 3 Ultimate

wiiu-monster-hunter-3-ultimateMonster Hunter 3 Ultimate é considerado por muitos como o maior e melhor game da franquia da Capcom. São centenas de criaturas para enfrentar e um clima de mundo aberto gigantesco. São criaturas para enfrentar em diversos ambientes, tais como oceanos, geleiras, cavernas e florestas. Os controles inovam graças à tela sensível ao toque e as habilidades e armas são bastante divertidas de utilizar. O game traz centenas de missões e subquests para completar. Se você é do tipo aventureiro e gosta de fazer centenas de coisas, Monster Hunter 3 é um prato cheio.

Ah, o canal Versus o Mundo também selecionou alguns games do Wii U que merecem destaque, confira abaixo:

Homenagem a Satoru Iwata, uma das pessoas mais adoradas na indústria de jogos eletrônicos

A semana dos fãs de jogos eletrônicos não podia ter começado mais triste. Como todos sabem, Satoru Iwata, presidente da Nintendo, faleceu aos 55 anos. Fãs da empresa japonesa lamentaram a morte do executivo, bem como membros da imprensa e muitos outros desenvolvedores. Até mesmo concorrentes diretos da Nintendo demonstraram suas condolências, como Phil Spencer da Microsoft e Shuhei Yoshida da Sony.

A morte de Iwata foi sentida por todos. Poucas vezes a morte de um executivo da indústria foi tão sentida como ocorre com o caso de Iwata. Mas por quê? Será que é por que ele foi o chefe de uma das empresas mais queridas do mundo dos games? Absolutamente não. Talvez por que ele tenha falecido tão jovem? Provavelmente não.

A comoção pela morte de Iwata veio porque mais do que um executivo, Iwata era um legítimo gamer. Ele foi uma grande pessoa acima de tudo e bastante querido mesmo entre àqueles que não o conheceram pessoalmente. Basta ler algumas histórias para se dar conta que a Nintendo e o mundo do entretenimento perdeu uma de suas personalidades mais emblemáticas.

Entre suas realizações, vale mencionar que Satoru Iwata foi responsável direto pela criação de Balloon Fight, um clássico do NES lançado em 1984. Iwata foi o programador responsável por todo o game. Diz-se que ele era um grande prodígio enquanto programador. Para fazer jus a essa fama, Iwata teria sido reescrito o código de jogo de Earthbound em apenas uma semana. O game foi bem recepcionado pela crítica e pelos jogadores.

Iwata também trabalhou arduamente nos meses antes de Pokémon Stadium, do Nintendo 64. Na época os programadores encontravam dificuldade em comprimir o tamanho do jogo para caber nos cartuchos do N64. Reza a lenda que tal feito foi realizado em apenas uma semana sem que Iwata tenha feito uso de qualquer documento de referência. O resultado foi um dos jogos de maior destaque da era 32-64 bits.

Anos depois, já como presidente da Nintendo, Iwata percebeu a dificuldade que havia no desenvolvimento final de Super Smash Bros. Melee para o Game Cube. Ainda que não tivesse qualquer obrigação, Iwata teria descido até os laboratórios da companhia e auxiliou os programadores, de modo que o jogo estivesse pronto para o lançamento conjunto com o Game Cube. Além disso, o executivo participou ativamente da criação de outros jogos da plataforma, como Super Mario Sunshine, Metroid Prime, Animal Crossing e The Legend of Zelda: The Wind Waker.

E como falar de Iwata, sem mencionar sua maior contribuição para a indústria? De acordo com colegas da Nintendo, Iwata foi o grande responsável pelo conceito que deu origem à criação de Kirby, um dos mascotes mais queridos da Big N. Iwata não foi o criador de Kirby, mas foram suas ideias que tornaram o mascote o que é hoje.

Muito mais do que um programador respeitado, Satoru Iwata tinha fama de ser uma pessoa bastante humilde. Quando o 3DS foi um fiasco no lançamento, por exemplo, ele pediu desculpas aos investidores e aos fãs da empresa, e como se não bastasse ainda reduziu a metade de seu próprio salario para que os funcionários da empresa não fossem prejudicados pelos tempos de crise que se anunciavam.

Iwata foi um dos poucos executivos do alto escalão da indústria de jogos eletrônicos que falava diretamente com seus fãs, graças ao Iwata Asks. O programa foi idealizado por ele e durante esses vídeos, Iwata falava com desenvolvedores que estavam criando jogos para as plataformas Nintendo. A ideia era que os fãs ficassem atualizados acerca das novidades dos games da companhia a cada mês. O programa também servia para apresentar novidades. Uma das decisões mais polêmicas de Iwata foi abandonar as suntuosas conferências de imprensa durante a E3. Nas ultimas três edições, por exemplo, Iwata e outras personalidades da Nintendo apareciam em vídeos pré-gravados para revelar as novidades da companhia para o mundo.

O grande pesar pela morte da Iwata dá-se talvez por seu espírito e personalidade. Ao invés de afastar-se de seus fãs, como muitos executivos costumam fazer quando chegam aos cargos mais altos, Iwata queria ser visto como apenas mais uma pessoa que move essa indústria.

“No meu cartão de visitas, eu sou presidente de uma empresa. Na minha mente, eu sou um desenvolvedor de jogos. Em meu coração eu sou gamer.”

Abaixo tem a homenagem que a Nintendo Life fez para Iwata:

A história da Nintendo em um infográfico genial

história da nintendo

Como seria o mercado de jogos eletrônicos sem a Nintendo? É muito difícil e doloroso imaginar um cenário sem a Big N, que inegavelmente tem os games em seu DNA. Ao passo em que a empresa japonesa está lançando mundialmente seu novo videogame, o Wii U, há vários analistas de mercado especulando o destino da companhia caso o novo console não se saia bem nas vendas.

Muita gente aposta que a empresa do Mario será capaz de criar um novo sucesso, porém há tantos outros desconfiados, apostando que dessa vez a Nintendo está trocando os pés pelas mãos. Porém, antes de fazer exercícios de futurologia, é bom analisar com cuidado a história da companhia antes de decretar o fim do Mario e sua trupe. Afinal de contas, a Nintendo não se tornou líder de mercado por obra do acaso.

História da Nintendo

É justamente isso que nos prova um infográfico muito interessante do site MBAOnline, que mostra em números a importância da Nintendo para o mercado de games mundial. Com ele podemos conferir pequenas curiosidades que fizeram da empresa de Shigeru Miyamoto o que ela é hoje. Você sabia, por exemplo, que a Big N movimentou cerca de 3 vezes mais dinheiro com games do que a concorrente Sony em 2011? Sabia também que os 10 games mais vendidos na história são para sistemas da Nintendo?

Confira abaixo o infográfico com a história da Nintendo. Demais não?

História da Nintendo

O que achou?

Wii U estará presente na Brasil Game Show 2012

Wii U

Os próximos meses serão marcantes para a comunidade gamer, em especial para os fãs da Nintendo. Afinal, a empresa japonesa está a todo vapor com os preparativos para o lançamento de seu próximo videogame, o Wii U, que será o ponto de partida de uma nova geração de consoles.

Se você é um desses jogadores que estão ansiosos para testar o Wii U: alegre-se! Há uma oportunidade rara para isso antes do lançamento oficial. A Nintendo confirmou a presença da plataforma durante a 5ª edição do Brasil Game Show, evento a se realizar entre os dias 11 a 14 de outubro de 2012, no Expo Center Norte, em São Paulo. Os visitantes poderão conferir de perto a plataforma e testar o controle GamePad e sua tela sensível ao toque.

Além da Wii U, a Nintendo vai levar alguns títulos de lançamento da plataforma, como o Nintendo Land, New Super Mario Bros. U, Ninja Gaiden 3: Razor’s Edge e The Wonderful 101. Ainda de acordo com a Big N, os jogadores poderão testar as últimas novidades do Nintendo 3DS e do Wii. Para animar ainda mais o estande, os personagens Mario e Luigi estarão presentes para tirar fotos com os visitantes.

Mais informações sobre o evento podem ser conferidas no site oficial. A gente se vê por lá!

Expediente

QUANDO: 11 a 14 de outubro de 2012

ONDE: Expo Center Norte – Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo, SP

Livro contando os bastidores da Nintendo é lançado durante o Game World 2012

Se você é fã da Nintendo e gostar de ouvir histórias de sucesso, então não pode deixar de conferir o livro “Nos Bastidores da Nintendo”, escrito por Jeff Ryan, radialista e jornalista de games, e publicado pela Editora Saraiva.

Basicamente o livro é um documentário sobre as histórias por trás dos principais jogos da Big N e como a empresa se tornou tão prolífica no mercado de games eletrônicos. Entre as histórias de destaque estão a criação do Super Mario, a rivalidade com a Sega, o lançamento do Wii, o passado de figurinhas da empresa e como ela se tornou uma das principais marcas do globo durante as últimas décadas em atividade.

O livro foi traduzido por Leandro R. Woyakoski e possui 256 páginas. A obra tem lançamento em terras tupiniquins aqui durante o evento Game World 2012 que acontece entre os dias 30 de março e 1º de abril no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. O preço sugerido de capa é de R$ 49,00.

Leitura mais do que obrigatória se você quiser manter sua carteirinha no clube nintendista de sua cidade!

Nintendo registra patente para MMO, só que sem ser multiplayer

Uma patente curiosa preenchida pela Nintendo indica a criação de uma espécie de MMO, só que individual. Bizarro? Sim, mas faz sentido.

Ao que parece, a Big N viu por aí uma oportunidade de inovar misturando dois conceitos antigos a fim de criar um produto novo: o massively single-playing online game. Este novo gênero teria recursos interessantes do MMO, só que sem a parte multiplayer, ou seja, sem a interação direta entre os jogadores.

As ações de cada participante impactariam em um mundo aberto, de mapa extenso. Uma alteração promovida por um jogador no cenário seria vista pelos outros ou, como exemplificou o blog Joystiq “um jogador poderia criar uma casa em um mundo persistente, e enquanto os outros jogadores poderiam achar a casa, nunca encontrariam seu criador”.

Outras alterações que seriam aproveitadas seriam as mudanças econômicas, elevando ou barateando o preço de itens, e até mesmo um mecanismo que transformaria ações de outros jogadores em ações de NPCs. Pode ser que isso nunca veja a luz do dia, mas faz um sentido tremendo. Não é?