Arquivo da tag: android

Conduza os negócios de uma firma de investimentos no bem humorado Tap Tap Trillionaire, jogo para Mobile

O game de hoje não é um lançamento, mas é uma dica bem legal se você quer um jogo divertido viciante e desafiador. Tap Tap Trillionaire é um game mobile da Pixio, desenvolvedora dos EUA, cujo objetivo é se tornar um rico playboy. Para tanto você assume a liderança de uma empresa de investimentos e deve usar suas habilidades de negociação para comprar e vender ações no mercado.

O jogo segue o esquema de “tap”, ou seja, quanto mais toques você der na tela, mais dinheiro você consegue. Com a grana conquistada você pode comprar ações de diferentes empresas e depois revendê-las com algum lucro. O problema é que o mercado de ações é imprevisível e muitas vezes você acaba saindo no prejuízo.

Conforme suas riquezas aumentam você pode contratar negociantes que também vão sugerir a compra e venda de certas ações. Mas cuidado! Eles também erram muito, trazendo prejuízos de preciosos milhares de dólares para sua empresa. O macete é que em Trillionaire você pode usar o dinheiro conquistado para investir em treinamento para seus agentes subirem de nível. Quanto maior o nível, maiores as chances de uma negociação bem sucedida e de contratos maiores.

Um dos destaques de Trillionaire é o humor ácido e bem divertido de certas situações. Você vai ver muitas referências da cultura pop, como o negociante Lobo de Door Street, o Pato Tiozinho, o Sr Pergunta, o refrigerante Craka Cola e a rede social Facelook. Espere dar boas risadas com o jogo e altas referências nerds. Os gráficos são  em arte pixelada 8 bits, que dão um ar de personalidade ao game. O jogo recebeu recentemente a tradução em português, de modo que o bom humor permanece bem evidente. Antes de baixar, fica o aviso: oojogo vicia muito! Você pode encontrar o Tap Tap Trillionaire no App StoreGoogle Play.

Abaixo tem um trailer de Tap Tap Trillionaire:

Robô Breakout é o game indicado para quem curte jogos de plataforma 2D e um desafio de alto nível

A dica de hoje é para quem curte jogos de plataforma 2D e está procurando algo divertido do gênero para jogar no celular. Criado pelo estúdio indie End Level Studios, o jogo Robô Breakout coloca o jogador no papel do pequeno robô rbx-N5F, que tenta de todas as formas escapar das terríveis armadilhas de uma estação de reciclagem. Para sobreviver você deve guiá-lo através de plataformas e diferentes armadilhas que visam destruir qualquer artefato mecânico.

A trama de Robô Breakout conta que em um futuro distante, os robôs com mau-funcionamento devem ir para a esteira de reciclagem. De alguma forma rbx-N5F acabou mandado para a reciclagem. O problema é que seu o pequenino está consciente de seu triste destino e decide fugir da fábrica. Porém as coisas não serão nada simples, pois no caminho você se depara com poças de lava, espinhos e até mísseis teleguiados que tentarão destruir o rbx-N5F. Cabe ao jogador usar seus reflexos rápidos e atenção para pular pelas plataformas e chegar em segurança até o final da usina de reciclagem.

Robô Breakout foi desenvolvido com o público casual em mente, de modo que ele pode ser jogado por todos os públicos. Ainda assim, o nível de dificuldade é bem elevado e você vai sofrer para passar as 30 fases que o jogo oferece. Felizmente existem Power ups capazes de ajudar o rbx-N5F a passar pelos desafios.

Um dos pontos de destaque do game são seus visuais cartunescos que dão bastante personalidade ao projeto, além do design de fases bem estruturado. De acordo com a End Level, há muitos conteúdos a serem lançados para tornar a experiência de jogo ainda melhor. Se você curte o gênero platformer, confira o game (já disponível na Google Play).

Abaixo tem o trailer de Robô Breakout:

Conheça Trash Treasures, o game indie brasileiro para fãs de humor negro e cultura nerd

O destaque do dia é o jogo indie Trash Treasures, um game para dispositivos Android feito especialmente para os fãs de humor negro. Basicamente você precisa escavar o cenário para encontrar preciosos tesouros escondidos no lixo. O macete é que os tesouros encontrados são um prato cheio para quem curte cultura nerd/geek. Entre suas escavações, você vai encontrar cartuchos enterrados, cabeças de personagens de Game of Thrones e até a Master Sword.

Trash Treasures tem uma jogabilidade simples, voltada para o público casual, mas tão divertida quanto se pode esperar. Muito da diversão vem das pitadas de humor bem dark. O jogo foi produzido pelo designer Thiago Cóser junto com o programador Paulo Salvatore, em alguns poucos finais de semana.

Apesar da implementação rápida do jogo, a simplicidade da jogabilidade foi produzida a partir de um protótipo feito alguns anos atrás, que era bem complexo, em 3D. “Saber simplificar um projeto é uma das mais difíceis e principais funções que tenho” explica Thiago. A ideia da experiência do game foi criar uma interação simples e divertida, como estourar plástico bolha, junto com os tesouros e a narrativa que pode levar a algumas risadas inesperadas.

Os desenvolvedores explicam que apesar da simplicidade, há muitos detalhes para criar um jogo como esse. A criação das fases proceduralmente, a probabilidade do jogador encontrar um tesouro ou o sistema de monetização, são alguns detalhes que tornam o game diferenciado.

“Minha maior satisfação com este projeto foi ver pessoas que não tem o hábito de jogar chegando longe no game e dando risadas com o absurdo de alguns tesouros. Sempre gosto de perguntar qual foi o seu tesouro favorito” comenta o desenvolvedor. Trash Treasures está disponível no Google Play.

Abaixo tem o trailer de Trash Treasures:

Desenvolvimento de jogos: aprenda programação criando games

Muitos gamers seguem sua paixão com devoção e acabam se tornando atletas no esporte, com treinamentos diários e participação em grandes torneios mundo afora. Mas há uma carreira para gamers nem sempre mencionada, pouco conhecida e com uma importância crescente para este público: o desenvolvimento de jogos. Este é um mercado que movimenta mais de US$ 100 bilhões e emprega milhões de pessoas em todo o mundo. E os primeiros passos nesta carreira incrível começa com esta mesma paixão pelo mundo dos jogos, já que não é preciso ter qualquer conhecimento de programação para criar seus primeiros jogos. Com diversos cursos online voltados ao assunto, começar é muito mais fácil do que parece!

Unreal Engine: o primeiro passo em desenvolvimento 3D

Unreal Engine

Você só precisa de um computador e muita vontade de aprender para começar a criar os próprios games com uma das engines mais avançadas do mundo, o Unreal. Este curso irá ensinar do zero tudo o que é preciso para dominar o programa incluindo como começar e organizar seu primeiro projeto, os primeiros passos em programação para quem desejar fazer algo mais avançado e até as técnicas para efeito de câmera e iluminação para personalizar o cenário. Com mais de 9 horas de vídeos que mostram o passo a passo do projeto, você irá criar o seu primeiro game em poucos dias. E o melhor é que o curso está em promoção de mais de 90% esta semana, por apenas R$ 21,99!

Jogos em 2D com Unity

Jogos 2D com Unity

Para quem prefere jogos 2D, uma das engines mais indicadas é a Unity. Neste curso completo, o aluno aprende a linguagem C# do zero e segue o passo a passo para a criação de games no estilo Angry Birds, Metal Slug, Clash of Clans e muitos outros! São mais de 70 horas de conteúdo com um instrutor renomado no mercado! O curso também está em promoção e sai por apenas R$ 21,99 durante a Semana do Consumidor!

Aprenda a Criar Jogos para Android

Aprenda a Criar Jogos para Android

Se a sua praia é o desenvolvimento de games para celulares, este curso online da Geek Academy vai mostrar o passo a passo para a sua própria versão do Super Mario, Flappy Bird ou Fruit Ninja! Tudo será feito na plataforma Godot, uma das mais avançadas para criação de jogos. São mais de 10 horas de aulas em vídeo e muitos materiais complementares. E você ainda pode tirar sua dúvida com o professor sempre que quiser. Comece o curso hoje mesmo e crie seus primeiros jogos!

Sobre a Udemy

A Udemy é uma plataforma global de educação com mais de 20 milhões de alunos em todo o mundo e só no Brasil mais de 50 mil alunos já fizeram cursos de criação de games. Com um modelo único que traz o conhecimento de profissionais do setor diretamente para os alunos e pagamento por curso ao invés de mensalidade, já são mais de 65 mil cursos disponíveis em mais de 60 línguas. Ao contrário das principais plataformas de educação online do mercado, o acesso ao curso é vitalício e não há mensalidades, o pagamento é único. E o aluno pode fazer o curso online ou offline a partir de qualquer dispositivo.

Vainglory terá modo 5V5 em fevereiro de 2018

Os jogadores de Vainglory podem se preparar para uma mega atualização a partir de fevereiro. A Super Evil Megacorp anunciou que o jogo receberá um novo modo de jogo 5V5. Demonstrado antes da final do Campeonato Mundial 2017, realizado em Cingapura, ele será lançado como parte da atualização 3.0 do título, em fevereiro de 2018. A intenção é tornar os combates ainda mais divertidos e acirrados, tal como acontece nos jogos de plataformas maiores.

O modo 5V5 apresentará inovações para o jogo, incluindo novos objetivos e controles mais precisos. Juntamente com o lançamento, a Super Evil Megacorp anuncia que a partir de 2018, sua estrutura global de eSports também passará a utilizar o mapa 5V5, expandindo a composição das equipes.

Com mais de 200 ações totalmente animadas e renderizado em até 120 FPS em dispositivos compatíveis, por meio da otimização do mecanismo, o novo mapa será executado nos mesmos dispositivos que atualmente executam o Vainglory 3V3. Apesar de ser uma versão simplificada do gênero, o título conta com todos os elementos clássicos, como a necessidade de destruir a base inimiga, torres de vigilância e criaturas inimigas controladas por IA.

“Ter o nosso próprio mecanismo de jogo nos permite ultrapassar os limites dos dispositivos móveis para oferecer experiências que os jogadores nunca experimentaram no celular, ou até mesmo em PCs e consoles”, afirma Tommy Krul, Diretor de Tecnologia da Super Evil Megacorp e o arquiteto-chefe da engine E.V.I.L. Para quem não conhece, Vainglory é um jogo do gênero M.O.B.A para dispositivos mobile.

O vídeo de apresentação do novo modo de jogo de Vainglory pode ser assistido abaixo:

Antbuster – jogo indie nacional ganha versão para Android

Há 10 anos falamos sobre o Antbuster, um game do gênero defense tower, para a web. Pois bem, o projeto seguiu firme e forte durante todos esses anos, recebendo feedbacks da comunidade e dezenas de melhorias. É com muita alegria que podemos noticiar que o Antbuster acaba de ganhar uma versão para mobile (por enquanto apenas para Android). O game continua com a mesma pegada, ou seja, viciante e com uma curva de aprendizado rápida.

Para quem não se lembra, em Antbuster você precisa defender seu piquenique do ataque voraz de formigas esfomeadas. Para isso, você deve espalhar armadilhas pelo caminho dos insetos antes que elas roubem sua comida e retornem para o formigueiro. O cenário é simples, tal como a trilha sonora. Vez por outra surgem trivias sobre o comportamento das formigas. O mais interessante é que o desenvolvedor Marcelo Stein criou uma inteligência artificial evolutiva para as pequenas formigas.

Conforme você avança no game, o algoritmo Ant Colony Optimization providencia que as formigas aprendam o caminho mais seguro para chegar na comida sem levar tiros dos canhões instalados pelo jogador. A aceitação do jogo pela comunidade foi grande o bastante para que Stein não desistisse do projeto e resolvesse criar o remake para mobile. É um jogo gostoso de jogar e extremamente viciante: dá para perder horas tentando acabar com a infestação de formigas.

Para evitar que as formigas roubem seu bolo, basta instalar canhões que atiram automaticamente na formiga mais próxima. Assim que o jogador adquire mais dinheiro, pode-se realizar diferentes atualizações para deixar os canhões mais poderosos. Além disso, existem 31 tipos de canhões diferentes para montar diferentes estratégias e impedir as formigas de alcançarem o objetivo. Quem já jogou Defense Grid vai ter uma ideia do que o Antbuster tem a oferecer, ou seja, bastante diversão. A versão para Android já está disponível aqui.

Abaixo tem um vídeo de Antbuster:

Until Dead – Jogo vencedor do Indie Prize entra em Early Access para Android

O jogo brasileiro Until Dead tornou-se um sucesso antes mesmo de seu lançamento, graças ao prêmio recebido pelo Indie Prize Awards na categoria Melhor Jogo Mobile. Pois bem, se você queria saber se o game é realmente tudo isso, chegou a hora: o título finalmente entrou em Early Acess para usuários de Android. Disponível para todo o ocidente, o jogo da desenvolvedora brasileira Monomyto terá números limitados de download dentro do Google Play, loja oficial da plataforma, e espera colher feedback para seu lançamento oficial, que deve ocorrer em janeiro de 2018, para dispositivos que possuam o sistema operacional Android e iOS.

Until Dead, primeiro jogo brasileiro a conquistar um prêmio no Indie Prize, é um free-to-play de estratégia e raciocínio com mecânica baseada em turnos e combate tático. No jogo, você controla John Mur, um detetive aventureiro e explorador que, graças às suas habilidades, consegue sobreviver em um mundo caótico infestado por zumbis. Na pele do protagonista, você precisa encontrar pistas em uma grande aventura na busca por respostas para desvendar esse mistério. O segredo do jogo é usar a cabeça para manter-se vivo.

O título é ideal para quem curte jogos de tabuleiro, pois ele empresta muita das suas características, unindo uma experiência inovadora e a facilidade dos jogos online. De acordo com a desenvolvedora, são mais de cinco horas de conteúdo jogável. Quem esteve na BGS 2017 pôde apreciar alguns minutos dessa obra que promete fazer sucesso no Brasil e no exterior.

A mecânica básica é de point and click baseada em turnos (lembra um pouco XCOM). De modo que os jogadores não devem encontrar dificuldades para aprender a jogar e se divertir. O objetivo é simples: passar pelos zumbis e chegar até a saída mais próxima. Porém não pense que as coisas são fáceis! Para cumprir os objetivos você deve usar de estratégia e reflexos rápidos.

Um dos pontos positivos mais aclamados foi o visual em preto e branco à lá noir. A atmosfera é bem densa e mostram que os jogos mobile em geral tem capacidade bastante elevada. O game deve sair em algum momento de 2018 com versões para Android e iOS.

Abaixo tem um trailer de Until Dead:

Starlit Archery Club é o spin off mais divertido que você verá do fenômeno Starlit Adventures

Outro estúdio que está fazendo bonito, e bem bonito, é o Rockhead Games (RS), que foi um dos destaques do evento da Abragames: Casos de sucesso 2017 com o título Starlit Archery Club. Basicamente é um puzzle de combinar cores, à lá candy Crush ou Bejeweled, porém com a diferença que o foco está nas divertidas e empolgantes batalhas contra outros jogadores online.

Em Starlit o jogador precisa unir estratégia e precisão para vencer os adversários, além de ser rápido e bastante atento. Para facilitar a vida do jogador existem power ups destraváveis que garantem ótimas vantagens. Vale lembrar que há diferentes modos de jogo para o jogador passar mais tempo se divertindo.

Você deve ajudar os personagens Bo e Kikki em uma competição de arco e flecha com regras bem peculiares. Diferente de outros jogos do gênero, aqui a jogabilidade busca inovação, exigindo raciocínio rápido para decidir o melhor alvo a ser atingido e o power up mais adequado para cada situação. A mecânica gira em torno de capturar uma determinada zona vazia, pois elas esvaziam a energia do adversário, como em um game de luta.

De tempos em tempos surgem desafios especiais que fazem o jogador encarar chefões barra-pesada. Conforme o jogador avança, surgem novos mundos com desafios específicos e novos personagens. Em um dos modos de jogo o gamer deve vencer copas online contra adversários de todo o mundo se quiser evoluir.

De acordo com os desenvolvedores, além de divertir os usuários, Starlit Archery Club também é um belo estimulante cerebral, uma vez que instiga a agilidade e pensamento estratégico. Aqui não basta mirar determinados alvos, mas sim dominar as regras a fim de criar estratégias próprias e vencer os adversários. Nesse aspecto o game até lembra um eSport, já que para ser o vencedor você deve mirar mais do que suas próprias ações.

Para quem não conhece, o universo do game surgiu em Starlit Adventures em 2015, um game de aventura 2D para mobile. O título foi baixado mais de 10 milhões de vezes, recebendo destaque nas lojas online em que esteve presente. Além disso, a aventura de Bo, Kikki e companhia conquistou vários prêmios de melhor game ao redor do mundo. O sucesso foi tanto que até uma revista em quadrinho foi lançada e um piloto de série animada já está em produção. Graças a esse esmagador sucesso os produtores decidiram levar os personagens para um novo estilo de game.

O game Starlit Archery Club é free-to-play e estará disponível para free-to-play em 7 de dezembro de 2017 para Android e iOS.

Abaixo tem um trailer de Starlit Archery Club:

Dragon Raja, o sucesso da Coréia ganha jogo para dispositivos mobile

Provavelmente você ainda não ouviu falar de Dragon Raja, mas há uma chance de esta obra coreana desembarcar no ocidente e fazer tanto sucesso quanto tem feito na Ásia. O livro foi escrito por Lee Yeongado e é comumente comparado a Harry Potter graças ao seu ambiente de fantasia e ficção. Pois bem, a Publisher Playwith está apostando nesta franquia e por isso, está lançando para toda América Latina o jogo oficial de Dragon Raja.

O game segue os acontecimentos mais importantes dos 12 volumes dos livros, em um estilo de Action-RPG. Tal como um jogo do gênero, os jogadores podem esperar bastante ação e combates ferrenhos. Um dos destaques é que há a possibilidade de combate 30 vs 30 em PvP, em tempo real. Os cenários são bem desenhados e passam bem o clima de ficção e fantasia dos livros.

De acordo com os responsáveis por Dragon Raja, o game possui efeitos impressionantes que tiram o máximo proveito dos aparelhos celulares, graças as animações de personagens e a mistura de suspense, drama e romance. A missão principal dos jogadores é salvar o mundo de Bisus de um terrível dragão que aterroriza o reino por mais de 20 anos.

Para quem já conhece a série de livros, pode esperar rostos familiares, pois há a possibilidade de encarnar cinco dos personagens centrais das obras, sendo que eles possuem habilidades especiais únicas. Como não poderia deixar de ser, há dezenas de dungeons, incluindo a infinita e terrível “abyss”. O título está disponível para download gratuito para iOS e Android em toda América Latina.

Confira abaixo o trailer de Dragon Raja:

Game of Thrones: Conquest – domine os sete reinos de Westeros e o trono de ferro neste jogo mobile

A série de televisão mais impactante dos últimos anos agora ganha um game para celulares! Chamado Game of Thrones: Conquest, o título coloca o jogador em uma divertida guerra estratégica para decidir quem irá controlar os sete reinos de Westeros. O game é fruto de uma parceria entre a Warner Bros. e a HBO (e desenvolvido pela Turbine) e já está disponível para usuários Android e iPhone.

Game of Thrones: Conquest segue o estilo MMO e estratégia. Os jogadores devem primeiro criar sua própria casa com direito a brasão e exércitos para enfrentar as tradicionais casas Lannister, Targaryen, Baratheon, Bolton, entre outras. Além de bolar as melhores estratégias para destruir o exército é possível também sabotar os inimigos utilizando espiões. Alguns rostos familiares da série da HBO fazem aparição no jogo, tais como Jon Snow, Daenerys Targaryen, Petyr Baelish e outros.

“A manobra política de Game of Thrones sempre foi um dos elementos mais interessantes do show, e agora os jogadores podem viver essa fantasia enquanto competem com milhares de outras pessoas pelo controle do Trono de Ferro”, afirma Tom Casey, Vice-Presidente , da Turbine. “Existe também a oportunidade de trair seus aliados e revelar seus esquemas mais astutos para ganhar mais poder, o que pode levar a momentos muito intensos e divertidos”.

Navegar em Westeros não será simples, mas com a ajuda do inovador Sistema Allegiance, os jogadores podem recrutar aliados de todo o mundo para ter uma chance de conquistar o Trono de Ferro enquanto provam sua lealdade a seu senhor ou senhora. Mas, neste mundo dinâmico e político, existe a opção de escolher entre traição e lealdade e, no melhor estilo Game of Thrones, alianças podem ser quebradas para aumentar sua influência em Westeros.

Em Game of Thrones: Conquest, os jogadores podem capturar mais de 120 Pontos de Poder icônicos da série, como King’s Landing e Winterfell. Para controlar esses locais, você deve recrutar aliados, já que nenhuma guerra é vencida sozinha. Os jogadores devem criar seus exércitos e travar batalhas contra rivais para capturar essas fortalezas icônicas. Uma vez capturadas, será necessário defendê-las, já que cada Ponto de Poder confere ao jogador upgrades militares e econômicos. As fortalezas apontarão seus próprios pequenos conselhos e recompensarão aqueles mais fieis, tornando-os os defensores do ponto de poder.

Se você é um dos milhares de apaixonados pela série da HBO e um sagaz jogador de estratégia, dê uma olhada neste título que promete fazer bastante sucesso, tal como o seriado. E lembre-se: o inverno já chegou! Valar Morghulis.

Confira o trailer de lançamento de Game of Thrones: Conquest: