PlayStation 4 não será completamente baseado em downloads

Embora o futuro que parece mais provável para os games seja voltado para a distribuição digital de títulos (ou seja, a venda de downloads dos games), não espere algo semelhante para a próxima geração.

Kaz Hirai, CEO da Sony Computer Entertainment, explicou durante entrevista que sua empresa não planeja abandonar a distribuição física de títulos. “Fazemos negócios em partes do mundo onde a infraestrutura de rede não é tão robusta quanto muitos imaginam”, explicou.

Hirai disse que imaginar um mercado em que tudo seja feito por downloads em dois anos, três anos, ou até mesmo dez anos é um tanto extremo. Portanto, o PlayStation 4 (ou seja lá o nome que o sucessor do PS3 receberá) terá sim leitor de mídias físicas.

O analista Michael Pachter, da Wedbush Morgan, arriscou dizer que a distribuição digital se tornará o padrão e trocará completamente o atual modelo em cerca de 20 anos, ou talvez 25 anos.

Quais suas apostas, leitor?

2 opiniões sobre “PlayStation 4 não será completamente baseado em downloads”

  1. O disco existira ainda por muito, muito tempo. Em um HD interno do PS3, poderemos colocar, em média, 20 jogos lançados em discos, isso já considerando um upgrade no HD interno dele para o tamanho máximo existente – 500gb. Ou seja, com a evolução, haverão jogos ainda maiores, e o crescimento dos HDs possuem um fator limitante que é o espaço disponível, eles crescem em uma velocidade menor que o tamanho dos jogos. Ninguém gostaria de baixar 25gb de dados só para matar a saudade de algum jogo, nem deixar de comprar jogo pq acabou seu espaço em disco. Resumindo, vida longa ao Blu-Ray!

  2. acredito que em um futuro próximo, chutando um tempo, 6 meses, uma nova tecnologia de armazenamento de dados apareça no mercado, que envolva espaço físico do console com o do pc, e claro jogar diretamente online sem precisar armazenar nada, quem toma conta disso é a própria empresa do game.

Deixe seu comentário