Arquivo da categoria: PSP

A Era dos Games: Exposição interativa sobre videogames desembarca no Brasil

Após passar por 33 cidades de 25 países, a exposição “A Era dos Games” finalmente chega a São Paulo. Idealizada pela Barbican Centre de Londres, a exposição é apresentada pelo Ministério da Cultura e Brasilprev, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A mostra ocupará o Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, entre 16 de agosto e 12 de novembro e vai mostrar a evolução dos jogos eletrônicos desde o Atari até a geração atual.

Depois de São Paulo, a exposição segue para o Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro, onde ficará em cartaz de 6 de dezembro a 05 de março de 2018. Nas duas cidades, o público poderá interagir com mais de 150 jogos de sucesso. É uma oportunidade ótima de conhecer e interagir com verdadeiras pérolas dos jogos eletrônicos.

A exposição consumiu dois anos de trabalho intenso a um custo de um milhão de libras inglesas. São cerca de seis décadas escrutinadas, em 13 seções temáticas distintas. Dentre os mais de 150 jogos selecionados há uma longa lista de destaques, a começar pelo Pong, um jogo de tênis extremamente sintético. Criado em 1972, rodou o mundo e deu início a uma das megaempresas do setor, a Atari, que lidera o segmento ao lado de Nintendo, Sega, Microsoft e Sony. O Brasil também estará presente através de alguns jogos com tecnologia verde e amarela.

“Não há dúvida de que os videogames tiveram um grande impacto na cultura visual contemporânea. A Era dos Games pretende demonstrar a força criativa considerável que sustenta a indústria, destacando as contribuições de indivíduos e empresas-chave que desempenharam um papel na sua evolução. A exposição explora a influência de músicos, cineastas e artistas e mostra claramente que algumas das inovações mais criativas do nosso tempo passaram por este meio fenomenal”, resume NeilMcConnon, diretor do Barbican.

O público poderá conhecer personagens que fizeram história, como Super Mario — o encanador italiano criado pela Nintendo em 1985 e que chegou a ser usado pelo Japão na cerimônia de encerramento das últimas Olimpíadas como símbolo nacional; a crescente importância dos jogos infantis e seu potencial como ferramenta educativa; e ainda os enormes avanços tecnológicos que continuam sendo feitos, como o uso cada vez mais sofisticado da tecnologia 3D, a captação mais sensível dos movimentos pela tela ou por sensores e a constatação de que a realidade virtual é algo cada vez mais próximo.

Um embrião da exposição Era dos Games foi apresentado no Museu da Imagem e do Som de São Paulo em 2011. Batizada originalmente de Game On, mais tarde o evento incorporou o número 2.0 ao título para dar conta das atualizações tecnológicas surgidas ao longo do período em que excursionou pelo mundo. A edição que desembarca agora no país chega em versão ampliada, com games de última geração e inclui jogos produzidos no Brasil.

“Acreditamos muito no potencial dessa exposição. Ao apresentar a história do videogame de forma lúdica e divertida, ela integra diferentes gerações e proporciona um excelente programa para toda a família”, explica Cinthia Spanó, gerente de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da Brasilprev.

As visitas à exposição Era dos Games terão horários pré-agendados e serão realizadas em seis sessões diárias, com 90 minutos de duração cada. O público poderá adquirir ingressos antecipadamente online já a partir desta quarta, 5 de julho. Vendas de ingressos na bilheteria somente a partir da data de abertura, 16 de agosto.

 

SERVIÇO – A ERA DOS GAMES – Uma exposição do Barbican Centre de Londres

Quando: De 16 de agosto a 12 de novembro de 2017 – Terça a domingo, das 11 às 20 horas – Sessões diárias às 11h, 12h30, 14h, 15h30, 17h e 18h30

Quanto: Preço R$40,00 / R$20,00 meia entrada*

Onde: Endereço: Pavilhão da Bienal – 3º pavimento – Acesso pela rampa externa

Parque Ibirapuera – Portão 03 – Av. Pedro Alvares Cabral S/N – CEP 04094-000 – São Paulo, Brasil

Shopping SP Market recebe o Museu do Videogame Itinerante

Outra boa pedida para o mês das crianças é a exposição “Museu do Videogame Itinerante”, que estará no Shopping SP Market entre o dias 8 e 30 de outubro. Esta é a primeira vez que a atração vem para a capital paulista e, de acordo com os organizadores, haverão mais de 250 consoles para os visitantes conferirem de perto. A ideia é retratar cerca de 40 anos da história dos jogos eletrônicos mundiais.

A exposição é gratuita e é bastante recomendado para jogares das antigas e das novas gerações. Como não pode deixar de ser, os grandes clássicos estarão presentes como o Telejogo, Atari 2600, NES, Mega Drive, Super Nintendo, entre outros. Os consoles de nova geração também fazem da parte da mostra, assim os jogadores podem conferir toda a evolução ao longo os anos até culminar nos poderosos XBox One e PlayStation 4.

Além da exposição, o espaço Museu do Videogame Itinerante também é interativo. Lá os games podem conferir desafios de Just Dance, simuladores de corrida, desfile de cosplay e muitos outros. O evento, que somente em 2015 recebeu mais de 4 milhões de visitantes em nove estados, é o primeiro do gênero do país registrado pelo Ibram – Instituto Brasileiro de Museus.

Em 2014, o Museu do Videogame Itinerante recebeu o prêmio do Ministério da Cultura como o museu mais criativo do país. Em 2016, foi um dos museus brasileiros escolhidos para representar o país no maior encontro de museus do mundo, em Paris.

De acordo com o curador do evento, Cleidson Lima, entre as relíquias estão o primeiro console fabricado no mundo, o Magnavox Odyssey, de 1972; o Atari Pong (primeiro console doméstico da Atari), de 1976; o Fairchild Channel F, de 1976 (primeiro console a usar cartuchos de jogos); o Telejogo Philco Ford, de 1977 (o primeiro videogame fabricado no Brasil); o Nintendo Virtual Boy, de 1995 (primeiro a rodar jogos 3D); o Vectrex, de 1982 (console com jogos vetoriais que já vinha com monitor); entre outros.

Um passeio pelo Museu do Videogame Itinerante é uma ótima atividade em família, onde pais e filhos podem compartilhar bons momentos sobre as mesmas paixões: videogames. Para mais informações sobre o Museu do Videogame, basta acessar o site.

Serviço: Museu do Videogame Itinerante no Shopping SP Market

Endereço: Av. das Nações Unidas, 22.540 – ao lado estação Jurubatuba – Linha 9 da CPTM
Período: de 8 a 30 de outubro de 2016 – GRATIS
Estacionamento: R$ 8,00 por 2 horas, e R$ 2,00 por hora adicional / Manobrista: R$ 9,00 a primeira hora e R$ 2,00 por hora adicional (carro). Moto: primeira hora R$ 4,00 e R$ 1,00 por hora adicional.
Informações: (11) 5682.3666 – www.shoppingspmarket.com.br

Hotline Miami: disponível em breve na sua PSN

hotline miami

Isso mesmo. A Sony acaba de confirmar que o indie game Hotline Miami, um dos mais insanos lançamentos do ano passado, ganhará versões para PS3 e PS Vita. Ainda não existe uma data prevista, especula-se para início do segundo semestre de 2013.

Conhecida por publicar jogos independentes, a Devolver Digital topou em lançar o controverso Hotline Miami. E fez muito bem porque o jogo já está sendo aclamado e, assim como a saga GTA, está conquistando fãs muito rapidamente.

Jonathan Södertröm e Dennis Wedin são juntos a desenvolvedora independente Dennaton Games. Vindos de um jogo totalmente experimental chamado Keyboard Drumset Fucking Werewolf, claro que o segundo game da dupla contaria com o estilo 2D retro e experimental de seu antecessor.

A suja Miami de Hotline Miami

A atmosfera de Hotline Miami nos remete a uma cidade com vida noturna bastante intensa. No jogo você é Jacket (seu nome real não é revelado em primeiro momento) e, após um acontecimento atípico, começa a receber ligações de pessoas desconhecidas para realizar determinados “trabalhos”.

O personagem em nenhum momento do game chega a contestar alguma das ordens. Ele simplesmente aceita e as executa. Sem mais. Durante o jogo a trama conta com diversos desafios, além do surgimento de novos elementos que enriquecem a trama principal.

A exemplo dos primeiros jogos de Grand Theft Auto, o Hotline Miami conta com uma visão de cima para baixo do cenário. Seu gráfico colorido baseia-se em uma estética de arte retro em formato de pixel. Para complementar, a trilha sonora, muito bem escolhida por seus desenvolvedores, nos ajuda a imergir para dentro do jogo em uma tentativa de vivenciar a vida de Jacket. Abaixo, confira o gameplay de Hotline Miami!

O Hotline Miami é um jogo para quem busca desafios e não um jogo mecânico, já que não conta com save point durante a fase. Por apenas apresentar este recurso, o jogador precisa ficar atento e pensar bem durante o jogo porque pode acabar perdendo a progressão caso leve um tiro.

Sem data para ganhar as lojas da Sony, Hotline Miami segue sendo vendido na loja da Steam por R$ 16,99. Por contar com recursos gráficos relativamente simples, bem que o game poderia ganhar versões para diferentes dispositivos móveis como smartphones e tablets. Que tal?

Playstation 4: o futuro é agora!

Playstation 4

O futuro chegou! Com certeza você já deve ter ouvido este clichê em algum lugar para se referir a novas máquinas, computadores, celulares ou videogames, certo? Pois bem, é justamente com esta frase que dou início a este texto sobre o Playstation 4, pois em vários aspectos ele parece avançado em seu tempo.

Como todos sabem, a Sony anunciou oficialmente no último dia 20 de fevereiro de 2013 a produção de seu 4º videogame de mesa a ser lançado até o final do ano. Durante o evento Playstation Meeting a empresa nipônica aproveitou quase duas horas para falar sobre o novo controle, as novas capacidades sociais do aparelho e 11 demos de jogos que devem chegar junto ao lançamento da plataforma.

A primeira coisa a chamar a atenção é o Dual Shock 4 que mantém o mesmo visual dos controles anteriores, porém desta vez conta com um painel táctil na parte frontal, bem semelhante ao utilizado no PS Vita. A Sony não falou muito sobre este aspecto do controlador, mas dá para esperar que as funções não serão tão profundas quanto as do Wii U. A Sony garantiu também que o PS4 dará suporte ao PS Move, PS Eye e ao PS Vita. Infelizmente os controles do PS3 não poderão ser utilizados no “4”.

O interessante mesmo é que mesmo mantendo o design da família Dual Shock, o novo controle ganhou novas funções como o botão Share que permite aos jogadores compartilhar momentos ingame de forma rápida e intuitiva. Outra mudança significativa é a fusão dos botões Start e Select, além disso, os gatilhos e botões analógicos foram redesenhados a pedido de produtores e jogadores. O controle tem um formato mais côncavo para se adaptar melhor as mãos dos jogadores, deste modo ele é um pouco mais semelhante do controle do Xbox 360. Fora isso, o controle mantém os botões tradicionais e o sensor de movimentos baseado em seis eixos.

O Playstation 4 em si sequer deu as caras, porém a gigante do entretenimento fez questão de falar sobre o hardware. Basicamente ele é tão poderoso quanto um PC para jogo, mas não é nem de longe a máquina mais potente para jogatina. Ele conta com um processador criado pela AMD em parceria com a Sony que traz CPU e GPU integrada. O processador tem oito núcleos de 64-bit X86 baseado na arquitetura Jaguar da AMD. A intenção da Sony era desenvolver uma plataforma mais fácil de desenvolver do que o poderoso e problemático Cell.

A GPU apresenta desempenho máximo de 1,84 TFLOPS, em outras palavras o PS4 tem bastante poder a ser utilizado em gráficos e simulação. Muitos sites descreveram o potencial da plataforma como “impressionante”. O mais incrível mesmo é a memória Ram com seus incríveis 8GB GDDR5, permitindo um potencial 16 vezes maior que o do Playstation 3. De acordo com a imprensa internacional, a resolução padrão dos jogos do PS3 será de 1080p. A mídia padrão continuará sendo os discos Blu-Ray. No meio dessa sopa de letras e números da arquitetura, o PS4 terá ainda um chip secundário que possibilitará aos jogadores fazer download de jogos mesmo com o aparelho em modo stand by.

Apesar das características de hardware serem consideradas poderosas, há muitos analistas e jogadores especulando que o próximo videogame da Microsoft poderá ser mais impressionante. Contudo isso não deverá ser verdade, no mais os dois videogames deverão contar com uma arquitetura muito semelhante, enquanto que os PCs de ponta ainda continuarão sendo melhores em desempenho. Essas especulações e torcidas de nariz se devem em muito ao fato de a Sony ter mostrado games insossos durante sua apresentação.

A Sony aproveitou para exibir alguns jogos como Knack, Driveclub, Killzone Shadow Fall, inFamous Second Son, The Witness, Deep Down, Destiny da Bungie e o supercomentado Watch Dogs da Ubisoft. Desses aí os mais apresentáveis foram Watch Dogs que também chega para a atual geração, e The Witness da Capcom que parece misturar as premissas de Dragon’s Dogma e Lost Planet. Além desses jogos foram anunciados um port de Diablo III e um novo (porém não informado) Final Fantasy.

Muita gente considerou que faltou uma bomba para o console ou vídeos mais empolgantes. De fato o vídeo do novo Killzone não era tudo isso, porém vale lembrar que tudo não passava de demos técnicas de um videogame que nem sequer começou a ser explorado pelos produtores. O consenso é que o que foi mostrado do PS4 poderia ser feito no PS3.

A Sony ficou de revelar mais sobre o novo console na E3 deste ano. A expectativa é que até lá o console tenha uma cara e mais jogos apresentáveis e com uma demonstração concreta de grande salto, afinal dá para perceber pelo hardware que a máquina pode bem mais do que mostrou no Playstation Meeting. E para aqueles que levantam a bandeira de PCs ou de consoles a recomendação é para baixar sua bandeira a meio mastro, pois as plataformas PC e videogame estão ficando cada vez mais parecidas. O Playstation 4 é apenas o primeiro a evidenciar essa quebra de barreiras.

O próximo player a mostrar sua plataforma será a Microsoft e de acordo com rumores isso deve ocorrer em abril de 2013 pouco antes da E3. Vamos aguardar pois o futuro dos jogos eletrônicos já está nossas portas. É esperar e acompanhar de perto!

E você, o que achou do novo Playstation 4?

Assassin’s Creed ganha wiki brasileira

Assassin’s Creed III

O que seria da Ubisoft hoje em dia se não fosse a franquia Assassin’s Creed? Difícil dizer, afinal de contas a série é a grande recordista de vendas da empresa francesa. Além disso, é sem dúvidas alguma um dos jogos mais aclamados pela crítica e público dos últimos anos. Se me pedissem para elaborar uma lista dos jogos com “a cara da geração PS360” com certeza que Assassin’s Creed estaria no meio.

Não é difícil imaginar que Assassin’s Creed possui milhares de fãs dedicados pelo mundo, inclusive no Brasil, onde a Ubisoft está presente. Um grupo de jogadores apaixonados pela franquia Assassin’s Creed desenvolveu uma Wiki a fim de reunir todo tipo de informação sobre os jogos.

A enciclopédia digital esta toda em português e já conta com pelo menos 570 artigos que são um prato cheio para os jogadores mais dedicados e estudiosos do fenômeno criado pela Ubisoft. Se você é fã da franquia Assassin’s Creed e gostaria de saber mais sobre alguns detalhes do jogo, a Assassin’s Wiki é um bom lugar para iniciar sua pesquisa.

Mas se você for um expert das histórias de Ézio, Altair e os outros assassinos, pode simplesmente partilhar de seu conhecimento publicando artigos na Wiki, afinal ela funciona como a Wikipedia original, ou seja, qualquer um pode criar e editar artigos.

Gostou? Conheça aqui a Assassin’s Creed BR Wiki

EA anuncia principais mudanças em FIFA 13: partidas serão mais realistas

Ainda disposta a reinar soberana no campo dos jogos esportivos, a Electronic Arts anunciou mudanças sensíveis em seu próximo simulador futebolístico, o FIFA 13. De acordo com a publisher, o game receberá algumas mudanças que tornarão o game ainda mais realista.

A primeira grande mudança será na IA (Inteligência Artificial) que estará mais sofisticada tanto nos consoles quanto no PC, tornando as partidas mais desafiadoras. Os jogadores do computador terão a inteligência para criar, ajustar ou alterar lances a fim de se aproveitar das aberturas concedidas pelo time rival no momento em que elas ocorrerem, fazer entradas para mover os defensores e abrir caminho para os colegas de time e alcançar posições mais vantajosas para novas oportunidades de ataque. Neste ponto, basta saber que os jogadores não ficarão esperando a bola chegar ao pé para começarem a se mexer.

Além disso, os dribles serão mais sensíveis, permitindo que os gamers mais habilidosos tratem a pelota com mais precisão. O sistema de “Dribles Completos”, aliás, foi inspirado no craque argentino Lionel Messi, deste modo as jogadas individuais tenderão a ser mais criativas e perigosas. Como exemplo, os jogadores poderão mudar de direção mais rápido e deverão ter alguma vantagem contra os defensores mais pesados.

Além dessas mudanças, outros fatores também devem tornar as partidas virtuais ainda mais parecidas com as reais, como por exemplo, fatores como a pressão da defesa, trajetória da bola e a velocidade do passe tornarão os passes perfeitos mais raros, dando à defesa a oportunidade de recuperar a bola. Ou seja, o domínio da bola já não será tão automático quanto antes.

Haverá também a possibilidade da falta tática, leia-se que você pode indicar dois jogadores para o lance de falta, sendo possível escolher um dos três para chutar a bola ou ainda correr à frente para receber o passe. Contudo os defensores também podem bolar alguma manobra para evitar o gol, como o pulo duplo da barreira ou ainda adiantar a mesma.

Por fim, a EA ainda anunciou que o game terá uma física mais elaborada, evitando as feias colisões entre os jogadores que ocorriam na versão 2012. Também graças à física apurada, haverá situações de empurra-empurra na área e puxadas de camisa sem a bola. Dessa forma, cria-se novas oportunidades de parar um ataque ou de possibilidades de gol, dependendo de como o árbitro interpreta o lance.

“Nós estamos aperfeiçoando os melhores jogos de esportes do mundo com inovações que capturam todo o drama e a imprevisibilidade do futebol de verdade”, disse David Rutter, produtor executivo do FIFA 13. “Essas são inovações que vão revolucionar a inteligência artificial, os dribles, o controle de bola e as colisões, para criar uma verdadeira batalha pela posse da bola em todo o campo e oferecer liberdade e criatividade nos ataques”.

O FIFA 13 também oferecerá outros implementos:

• Um modo carreira com mudanças importantes, desenvolvido em resposta aos pedidos dos maiores fãs da franquia;

• Novos recursos para aprimorar a substancial oferta on-line da EA SPORTS FIFA, incluindo melhorias no popular modo Head-to-Head Seasons (Temporadas Um Contra Um);

• Vários novos recursos e benefícios no EA SPORTS Football Club, o serviço que é a alma do FIFA;

• Autenticidade completa, com mais de 500 clubes oficialmente licenciados.

O game estará disponível no Xbox 360, Playstation 3, PS Vita, Wii, PS2, 3DS, PSP, iOS, PC e outros dispositivos móveis no terceiro trimestre deste ano. Mais informações podem ser conferidas no site da produtora ou no Facebook oficial. Em breve poderemos constatar se a EA conseguiu mesmo evoluir o simulador esportivo mais jogado da atualidade.

Lollipop Chainsaw apresenta trilha sonora para matança zumbi

Certamente você já ouviu falar do novo game da Grasshopper Manufacture certo? Caso a resposta seja negativa, o game chamado Lollipop Chainsaw é a mais nova empreitada do estúdio de Suda 51 para conquistar o ocidente. Basicamente você vai controlar uma colegial chamada Juliet Starling que deve enfrentar um apocalipse zumbi em sua escola utilizando como arma uma serra elétrica.

Toda a ação ocorre não colégio San Romero High School (uma clara alusão ao mestre dos filmes de zumbi), além disso, o game oferece um visual escatológico e um humor pastelão para aliviar as cenas em que os zumbis são feitos em pedaços pela serra de Juliet.

O que mais poder-se-ia esperar de um projeto assim? Boa música é claro. Decidir qual a trilha perfeita para um apocalipse zumbi ficou a cargo do compositor Akira Yamaoka (que fez fama na franquia Silent Hill) e do artista Jimmy Urine. No vídeo de making of, que você pode baixar abaixo, podemos ver os dois profissionais revelando as principais influências do game.

Trailer com as cenas de making of no link abaixo:

Além das músicas originais compostas por Jimmy e Akira, há uma infinidade de músicas licenciadas para o jogo que chega ao mercado em 2012 para Xbox 360 e PlayStation 3. A trilha sonora completa foi revelada pela Grasshopper e pelo que se pode notar é pontuada por importantes nomes da música como Dragonforce, Children of Bodom, Joan Jett and the Blackhearts, entre outros.

A trilha sonora do game você pode conferir abaixo:

Lollipop – The Chordettes
Pac Man Fever – Buckner & Garcia
Rock ‘N’ Roll (Will Take You To The Mountain) – Skrillex
The Way of the Fist – Five Finger Death Punch
Stop Reading, Start Doing Pushups – Destroy Rebuild Until God Comes
Riot Rhythm – Sleigh Bells
Turtle Crazy – Toy Dolls
1,000 Cigarettes – MSTRKRFT
Heroes Of Our Time – Dragonforce
Nemesis – Arch Enemy
Needled 24/7 – Children of Bodom
Mickey – Toni Basil
You Spin Me Round (Like A Record) – Dead or Alive
Empire State Human – The Human League
Cherry Bomb – Joan Jett and the Blackhearts
Speed – Atari Teenage Riot

O resumo da semana gamer: Indústria se prepara para a TGS 2011

A última semana de agosto e os primeiros dias de setembro passaram com algumas novidades e rumores interessantes. Conforme fica visível, a grande movimentação da indústria estrangeira e nacional se deram por conta da aproximação da feira Tokyo Game Show, que ocorre em breve no Japão.

Além disso, há ainda notícias relacionadas aos últimos ajustes que a BGS e a EGS estão recebendo pelos seus respectivos organizadores. As duas feiras ocorrem no próximo mês. Para além disso, muito tem se falado de Batman Arkham City, Resident Evil e Star Wars The Old Republic. Todos estes jogos proporcionaram notícias importantes e também alguns rumores controversos.

Confira a semana dos gamers no nosso resumo da semana: Continue lendo O resumo da semana gamer: Indústria se prepara para a TGS 2011

Tela 3D foi dispensada do Vita por incompatibilidade com SixAxis

Mick Hocking, diretor sênior da Sony Computer Entertainment Europe, explicou o principal motivo pelo qual o próximo portátil da empresa, PlayStation Vita, não seguirá os passos do 3DS e não trará gráficos 3D.

O executivo explicou que, durante os testes de produto, o 3D trouxe diversos problemas. “Um dele era a qualidade das telas 3D sem óculos. Pode funcionar muito bem em telas pequenas, mas para ter o melhor efeito, você precisa manter sua cabeça muito, muito parada”, comentou acrescentando que com o sistema o controle de movimentos Sixaxis, a jogabilidade numa tela 3D dessas sairia prejudicada.

“Queríamos oferecer uma resolução realmente alta em tela OLED, e a melhor maneira de fazer isso foi em 2D. Ao menos o primeiro”, revelou.

Será que veremos a Sony correndo atrás do prejuízo em uma futura revisão do Vita?

[Via Next-Gen]

Sony NGP terá lançamentos simultâneos em mídias e download

A Sony planeja para seu novo portátil NGP o lançamento simultâneo de games tanto em mídias físicas quanto em suas versões para download.

Em entrevista, Andrew House, chefão da Sony Computer Entertainment Europe explicou que a estratégia foi aprendida no PSP, e que isso não quer dizer que todos os games do portátil terão cópias físicas, apenas que os que tiverem, terão também versão para baixar.

Andrew acredita que oferecendo a chance de lançar games apenas como download permite atitudes criativas mais audaciosas, uma vez que não é preciso se preocupar em estoque físico, por exemplo.

[Via VideoGamer]