Arquivo da categoria: PS4

Novembro é o mês do Campeonato Carioca de Futebol Digital

A cidade do Rio de Janeiro será palco de uma competição que premiará os melhores jogadores de FIFA e Pro Evolution Soccer entre  os finais de semana dos dias 21 e 22 de novembro e 28 e 29 do mesmo mês. Trata-se do Campeonato Carioca de Futebol Digital 2015, que distribuirá cerca de R$ 20 mil em prêmios. O evento é organizado pela Federação Carioca de Futebol Digital (FutRioDigial) e, de acordo com os responsáveis, o evento coroa uma época de grandes sucessos da indústria de jogos eletrônicos.

“Essa indústria tem se consolidado no Brasil e estamos trabalhando para promover o e-sport no Rio, pois ainda temos muitas oportunidades para crescer e gerar empregos. Estamos em busca de reconhecimento. Os craques no videogame são seguidos por milhares de pessoas e as empresas ainda não se atentaram para isso. Esse é um mercado que movimenta bilhões de dólares no mundo todo”, afirma Cadu Albuquerque, vice-presidente da Federação Carioca de Futebol Digital.
Apesar do nome, o Campeonato reúne brasileiros de todos os Estados e o nível da competição deve ser bem alto, pois alguns competidores internacionais também participarão, como o Rafael Fortes (20), que é o atual bicampeão brasileiro do game e o professor Nelson Azevedo (30), que venceu mais de dez torneios de PES organizados pela FutRioDigital.

O Campeonato Carioca de Futebol Digitaltem o limite de 128 vagas e será realizado exclusivamente no Playstation 4. Nos dias 21 e 22, o evento será apenas com o PES no Complexo da Rocinha. Já no final de semana de 28 e 29 de novembro, a competição será para os jogadores de FIFA 16 e irá ocorrer no Parque Madureira. O planejamento é que os campeões sejam decididos nos domingos.

Os vencedores serão premiados com R$ 5 mil, enquanto que o segundo colocado fica com R$ 2 mil e o terceiro leva R$ 500 para casa. Os competidores que ficarem entre a quarta e a 16º posição receberão R$ 100 cada.
Para participar os interessados devem se inscrever pelo site da Federação Carioca de Futebol Digital (FutRioDigital). O valor das inscrições para a seletiva do torneio é de R$ 50 (cinquenta reais).

SERVIÇO – Campeonato Carioca de Futebol Digital

1ª ETAPA:
Campeonato Carioca de Futebol Digital 2015
Local: Complexo Esportivo da Rocinha, Rua Berta Lutz, 84 – Rocinha
Game: PRO EVOLUTION SOCCER 2016
Plataforma: Play Station 4
Data: 21 e 22 de novembro (sábado e domingo)
Horário: 9h às 19h

2ª ETAPA:
Campeonato Carioca de Futebol Digital 2015
Local: Parque Madureira, Rua Parque Madureira, s/n – Madureira
Game: FIFA 2016
Plataforma: Play Station 4
Data: 28 e 29 de novembro (sábado e domingo)
Horário: 9h às 19h

Flavia Gasi e Thiago Borbolla estão em Star Wars Battlefront

A EA Brasil acaba de anunciar uma notícia que surpreenderá os jogadores brasileiros: o aguardado Star Wars Battlefront contará com as participações dos carismáticos Thiago Borbolla e a Flávia Gasi na dublagem em português. De acordo com a gigante dos games, as duas personalidades darão vozes aos rebeldes durante os combates.

Tanto Thiago quanto Flávia são rostos bastante conhecidos pelos jogadores brasileiros e, mais importante, também são jogadores. Flávia é colunista do IGN Brasil e Thiago é editor-chefe do Judão. Segundo Thiago, a oportunidade é indescritível: “No mesmo ano, não só vai ter um filme de Star Wars como vai ter um jogo, com todo mundo que você cresceu vendo e é fã. E aí chega a informação que eu posso dublar um rebelde. Não sei se posso descrever isso com alguma palavra”, disse o jornalista.

De acordo com Jonathan Harris, Gerente de Negócios da Electronic Arts no Brasil, a decisão de incluir os dois profissionais de comunicação no novo Star Wars teve muito a ver com a identificação deles com o universo criado por George Lucas. “Queríamos ter pessoas importantes para a comunidade e que realmente fossem fãs da franquia participando dessa dublagem. Ficamos muito felizes com o resultado e estamos ansiosos para mostrar para o público”, disse o executivo.

O trabalho de dublagem foi realizado em Porto Alegre e os dois viajaram até a cidade para participar da bateria de gravações. Com a inclusão da dupla, Star Wars Battlefront conta com um casting de 39 vozes. O processo de localização já terminou e o lançamento do game está marcado para o dia 19 de novembro para Playstation 4, Xbox One e PC.

“Acabou aqui, mas por mim não acabaria, eu ficaria para sempre dublando coisas de Star Wars. Pra mim vai ficar marcado para sempre na memória como uma das coisas mais legais que eu já fiz. Fazer parte do universo Star Wars é profundamente tocante”, comemorou Flávia.

Confira os bastidores da dupla em Star Wars Battlefront

 

 

Top 10: os melhores jogos do estilo sandbox

Jogos ao estilo sandbox (não sabe o que é um jogo sandbox?) são bastante populares hoje em dia e sempre que um novo é lançado os fãs de jogos eletrônicos entram em polvorosa. Em geral esses títulos conseguem boas vendagens e acabam virando uma franquia. Entretanto, ao contrário do que muitos pensam, jogos sandbox não se resumem apenas em GTA e Saints Row. Na verdade esse é um nicho bastante disputado e que já rendeu jogos memoráveis.

Pensando nisso, decidimos eleger os dez maiores sandbox dos últimos tempos. Lembre-se: essa é a opinião do autor e não reflete a verdade absoluta. Não deixe de comentar o post. ;)

Minecraft | Mais informações?

Minecraft é atualmente um dos jogos mais populares do mundo e os motivos são bastante diversificados. Ao contrário dos outros jogos que compõem esta lista, Minecraft não tem um objetivo principal definido e nem mesmo um mapa de jogo fixo. Na verdade, cabe ao jogador criar seu próprio mundo e seus objetivos, mais ou menos como ocorre em jogos de administração como Sim City e Populous.

O macete é que Minecraft é um sandbox bastante divertido e com possibilidades quase ilimitadas. À primeira vista os gráficos não agradam, mas depois o jogador se acostuma com o pixel art saltada. Não por acas, o jogo possui muitos fãs ao redor do mundo e centenas de youtubers criam canais dedicados exclusivamente ao jogo.

Saints Row 4 | Mais informações?

Saints Row surgiu em 2006 como um clone de GTA, de modo que era difícil dizer que o título tinha identidade própria. Foi apenas em 2011 que a franquia conseguiu sair da sombra do jogo da Rockstar, graças à Saints Row: The Third, que deixou o tom sério de lado e abraçou de vez o espírito da galhofa.

Saints Row 4 esculhamba de vez essa veia cômica e apresenta muitas situações absurdas e hilárias. Tem tudo o que o jogador pode querer de um game de zoeira: missões sem noção, violência gratuita, invasão alienígena, superpoderes, destruição etc. Claro que o jogo tem cara de DLC quando comparado com The Third, mas o game mostra-se um produto sem limitações criativas. Não é o melhor sandbox que foi criado, mas é provavelmente o mais engraçado que você verá em muitos anos.

Assassin’s Creed IV: Black Flag | Mais informações?

Black Flag é muitas vezes subestimado pelos jogadores e fãs antigos da franquia Assassin’s Creed. Mas não podemos culpa-los: o segundo game da franquia foi um divisor de águas. Ainda assim o quarto game consegue superar com folga todos os outros da série. Sabe o por quê? Cenários belíssimos, centenas de coisas para se fazer, a ambientação pirata, poucas restrições e o maior mundo de jogo da franquia já criado pela Ubisoft.

Navegar pelos oceanos é uma tarefa divertida e bastante recompensadora, principalmente para quem curte histórias de piratas e a ambientação do Caribe. As personagens apresentadas também são bastante cativantes e dão o tom certeiro para uma aventura sórdida e adulta. Quem compara este jogo a Piratas do Caribe precisa rever seus conceitos, pois o game aqui é bem menos engraçado.

Fallout 3 | Mais informações?

Quando a Bethesda comprou a franquia Fallout da Interplay, muitos estavam céticos quanto ao futuro da série. E não era para menos: Fallout nunca fora considerada uma franquia grande e Fallout 2 tinha quase dez anos de seu lançamento. Contudo a Bethesda conseguiu surpreender: Fallout 3 colecionou notas altas da imprensa e foi ovacionado pelos jogadores.

Fallout 3 coloca o jogador na cidade de Washington D.C do ano 2277, que fora devastada por uma guerra nuclear contra a China. O mundo do jogador é totalmente desesperançado e este clima é reforçado pela paleta de cores monocromática do jogo. Há diversas missões que testarão as habilidades de sobrevivência do jogador: ao longo da aventura o jogador enfrenta super-humanos e estranhas criaturas criadas pelo holocausto nuclear. O game é uma obra prima e precisa ser conhecido por todos os fãs de RPGs e de aventuras em mundos futuristas.

Far Cry 3 | Mais informações?

Far Cry 4 é considerado o melhor da franquia graças aos avanços técnicos conquistados pela Ubisoft ao longo dos anos em que esteve em desenvolvimento. Todavia, é necessário ressaltar as qualidades de Far Cry 3, pois ele é genuinamente o game que deu o “grande salto” para a franquia.

Far Cry 3 era como entrar num parque de diversões totalmente aberto para exploração e caça. O game conta com uma narrativa das mais instigantes da geração passada, gráficos que puxam as plataformas ao limite e aspectos técnicos que não deixam nada a desejar. O jogou mostrou sozinho que um FPS não precisa necessariamente de centenas de inimigos no cenário para cativar os jogadores, nem de gráficos ultrarrealistas para ser um sucesso. Quem não jogou não sabe o que está perdendo.

Red Dead Redemption | Mais informações?

Red Dead Redemption chegou ao mercado em 2010 e rapidamente tornou-se um dos games mais adorados da geração passada e um dos melhores games já criados pela Rockstar. Longe do estigma de ser um GTA no velho Oeste, Red Dead tem identidade própria e elementos que o classificam como um verdadeiro must buy.

Apesar de não oferecer a mesma variedade de outros games desta lista, o jogo possui um mundo vasto e bastante divertido de se explorar: são três regiões fictícias (New Austin, Nuevo Paraiso e West Elizabeth) que somam cerca de 30 milhas quadradas. A Rockstar já tinha expertise neste estilo de jogo, deste modo, Red Dead Redemption possui centenas de missões a serem completas e personagens carismáticos.

Skyrim | Mais informações?

Quando a Bethesda lançou Skyrim, muitos jogadores sabiam que algo grandioso estava por vir, afinal a empresa havia lançado anos antes alguns clássicos muito bem sucedidos como Fallout 3 e Elder Scrolls IV: Oblivion. O que as pessoas não esperavam é que o game fosse colecionar tantas ovações: foi o primeiro game ocidental a receber a lendária nota 40/40 da revista Famitsu, só para ter ideia. No Metacritic o game está ranqueado com a nota 96/100 (uma das mais altas já listadas).

A recepção da crítica especializada foi altamente positiva, assim como a recepção do público: mais de 20 milhões de unidades vendidas até hoje. O entusiasmo dos jogadores somente era comparável à febre que jogos do calibre de Ocarina of Time e GTA: San Andreas conquistaram em suas respectivas épocas. Ainda hoje o game é jogado por milhões de jogadores graças às expansões que foram lançadas ao longo dos anos, além de mods que a própria comunidade criou. Um verdadeiro clássico!

The Witcher 3 | Mais informações?

Este é o game mais recente de nossa lista e, apesar de parecer um claro caso de hype, a colocação é mais do que merecida. Quem jogou os dois games anteriores sabe que a CD Project RED trata seus produtos com muito cuidado e sempre prezou pela mais alta qualidade possível. Se havia um ponto a melhorar em The Witcher 2 era o fato de o game não ser de mundo aberto, pois a ambientação, sistema de combate e gráficos eram os melhores possíveis. Mas então veio The Witcher 3 para mudar isso.

O mundo de TW3 é enorme e bastante variado, há centenas de criaturas diferentes, histórias de personagens secundários, side quests, enfim. O game tem quase todos os elementos que os demais da lista possuem e a melhor ambientação de RPG que já vimos em muitos anos. Este jogo define o que é a nova geração.

Arkham City | Mais informações?

Batman Arkham City é considerado por muito como o melhor jogo de super-herói já lançado. O mapa do jogo não é dos maiores que já vimos, mas a prisão de Arkham City apresentada ao longo do game tem todo o clima soturno apropriado e que remete aos quadrinhos do Cavaleiro das Trevas. Aqui o jogador é confrontado por uma cidade abarrotada de vilões e criminosos da pior espécie. Praticamente não existem inocentes perambulando pelas ruas.

Ainda que o jogo não conte com o Batmóvel, a exploração através do planador é altamente satisfatória. Quando foi lançado em 2011, o título colecionou notas altíssimas e foi considerado o “jogo do ano” por diversas publicações. A Rocksteady já tinha alcançado fama mundial com o predecessor (Arkham Asylum), mas foi com Arkham City que o estúdio posicionou-se como uma dos principais produtores de jogos do mundo.

GTA V | Mais informações?

Como não ter um GTA na lista dos melhores e mais bem sucedidos sandbox de todos os tempos? Nossa única dúvida era qual dos games da franquia deveria ser relacionado. GTA San Andreas é o grande clássico, GTA IV elevou o nível, GTA Vice City tem o melhor clima. Mas é GTA V que conta com o melhor conjunto: são horas e horas de missões, três protagonistas, histórias cativantes, uma cidade vibrante, gráficos de babar, muitos veículos etc.

O game conquistou as melhores vendas em seu ano de lançamento (vencendo a disputa contra o outro best seller Call of Duty). Como se não bastasse, o game colecionou notas altíssimas, não por acaso o game foi lançado também para os consoles de nova geração. GTA V é sem dúvidas um dos games mais bem recomendados já lançados, dentro ou fora do gênero sandbox.

Toren chega ao PC e PS4 após quatro anos em desenvolvimento

Após quatro anos em desenvolvimento, por fim a produtora indie brasileira Swordtales, de Porto Alegre, lançou Toren para PC e Playstation 4. O game ganhou destaque na mídia e entre o público graças às aparições em eventos e aos diversos vídeos que mostravam um projeto ambicioso e com ares de superprodução.

O game chegou com o preço de R$ 19,99 na Steam e R$ 29,99 na PSN com a intenção de se tornar um dos jogos brasileiros de maior sucesso já lançado. Para tanto, a equipe aposta na produção do jogo. Os efeitos visuais são de longe o maior destaque do game, seguido da parte sonora e da jogabilidade inspirada em clássicos como Legend of Zelda e ICO.

O game conta a história da garota Moonchild, que cresceu em Toren, a opressiva torre que dá nome ao jogo e é símbolo máximo da decadência humana que tempos atrás almejou tocar os céus – uma clara alusão à Torre de Babel da Bíblia. O problema inicia quando Moonchild dá-se recebe a missão de derrotar um terrível dragão que habita o topo de Toren. O mundo tornou-se um deserto opressor aonde a noite nunca chega. Para restaurar o equilíbrio é necessário subir até os níveis mais altos da torre e destruir o dragão.

Ao longo da aventura, o jogador deve solucionar pequenos puzzles para avançar, mais ou menos como ocorre no já citado ICO. De fato, a desenvolvedora não esconde que buscou inspiração nas obras de Fumito Ueda, inclusive os cenários que parecem algo de Shadow of the Colossus com uma dose de psicodelia. O resultado é dos mais curiosos.

O jogo é o primeiro da indústria a se aproveitar da lei Rouanet para captar recursos financeiros até seu término. De acordo com a Swordtales, o financiamento através de recursos governamentais é um avanço e pode ser o estopim para outros jogos nacionais conseguirem o sonhado lançamento. “Toren não aconteceria de outra forma”, explica Alessandro Martinello, da Swordtales em entrevista ao IGN Brasil.

Claro que após o lançamento, o jogo já recebeu seus primeiros reviews. Das críticas mais citadas está a duração do jogo, que é bastante curta (cerca de 2 horas de jogatina). Ainda assim, tal como ocorreu com Brothers: A Tale of Two Sons, da Starbreeze Studios (que também foi criticado por sua pouca duração), o game da Swordtales está indo bem nas notas e parece ser um dos jogos brasileiros capaz de mostrar um lado da indústria nacional ainda não visto pelos jogadores.

Abaixo está o trailer de Toren:

Recruits: QUByte revela novo game para PCs e consoles de mesa

Quem não se lembra do pessoal da QUByte? Eles são os responsáveis pelo divertido jogo de autoramas lançado para PC e dispositivos mobile. Pois bem, o estúdio está com um novo projeto a todo vapor. Os primeiros detalhes foram revelados nesta semana e pelo pouco que foi revelado, os desenvolvedores deram mostras de que é um projeto promissor.

Em resumo, o game chama-se Recruits e ele sairá primeiro para PC (via Steam) e posteriormente vai ganhar versões para os consoles da atual geração. Talvez o nome não seja estranho para os mais antenados no universo dos jogos eletrônicos, pois o game foi colocado há tempos atrás na Steam Early Acess pela produtora Commotion Games.

A Commotion Games é uma dev independente da Austrália cujo foco são games para PC, iOS e Android da Austrália, porém acabou ficando em stand by por meses. A QUByte entrou em contato com os idealizadores do game e conseguiram a liberação para tocar o projeto adiante. A razão para eles não terem tocado o projeto por conta própria foi que um dos desenvolvedores acabou sendo contratado por uma grande produtora, o que obrigou o outro membro do time a abandonar o game por falta de tempo necessário até a conclusão.

Para celebrar o anúncio, a QUByte até lançou um site com um contador regressivo marcando quantas horas faltavam para o anúncio oficial do game. O anúncio formal ficou para a página do facebook da produtora. O jogo é do gênero shooter top-down com elementos de estratégia, onde o jogador tem a missão de comandar soldados a fim de completar objetivos variados. Além da jogabilidade, a QUByte promete surpreender os jogadores com visuais impressionantes.

“Estamos trabalhando com uma equipe especializada no aprimoramento da parte visual para oferecer uma ótima experiência aos jogadores e elevar ainda mais a qualidade da produção de games feitos no Brasil”, afirma Marivaldo Cabral, engenheiro de software e CEO da QUByte.

O game já está disponível na Steam, em acesso antecipado, de modo que ele ainda está em desenvolvimento e conta com alguns bugs. Os primeiros compradores irão ajudar a desenvolvedora a terminar o game de maneira satisfatória. Após a conclusão da versão PC, a desenvolvedora irá portar o game para Playstation 4, Xbox One e Wii U, mas ainda não há uma data de lançamento específica.

Abaixo está o trailer do game Recruits:

Scram Kitty DX é lançado para PlayStation Vita e PS4

No ano passado um jogo indie fez relativo sucesso ao redor do mundo: “Scram Kitty and his Buddy on Rails”. Pois bem, os usuários do Playstation 4 já podem jogar uma versão melhorada no console, pois o estúdio Dakko Dakko lançou Scram Kitty DX na PSN em 10 de março.

Para quem não conhece, o título é um jogo de tiro de plataforma intenso, com embates frenéticos. A produtora buscou inspiração em jogos clássicos, porém com alguns macetes mais atuais, de modo que a mistura forma um jogo com identidade própria.

O game possui uma jogabilidade bastante diferenciada, permitindo ação de plataformas em 360 graus e um sistema de tiro em 2D que lembra os famosos shmups. A diferença é que ao contrário de jogos de nave, a movimentação é realizada através de trilhos coloridos. Parte do desafio é desviar de armadilhas e inimigos que estão espalhados pelas fases.

De acordo com a desenvolvedora, o game chega à PSN por US$ 9,99 e de modo cross-buy, ou seja, donos de PS4 e PSVita podem baixar o game para os dois sistemas ao preço de uma compra.

“Depois de um grande ano com Scram Kitty em 2014, estamos muito animado por trazer Scram Kitty DX para os jogadores da PlayStation! Estou especialmente feliz em dizer que, porque fizemos um DX Cross-Compre e Cross-Save jogo, os jogadores que possuem tanto PS4 e Vita pode sincronizar seu progresso entre os dispositivos e manter os gatos de poupança seja em casa ou em qualquer lugar!, disse Rhodri Broadbent, fundador do estúdio Dakko Dakk”

Para mais informações de Scram Kitty DX, basta acessar o site do game. E depois nos conte o que achou. ;)

Confira o vídeo do game Scram Kitty DX:

Playstation 4: os 10 melhores games exclusivos para 2015

O ano de 2015 tem sido excepcional para o Playstation 4 , que mês a mês vai acumulando vendas expressivas e mantendo-se à frente de seus concorrentes, o Xbox One da Microsoft e o WiiU da Nintendo. É claro que tais vendas não podem se sustentar sem que a pltaforma continue recebendo muitos jogos de peso.

Se você ainda não comprou um Playstation 4, mas está pensando se deve investir ou não, aqui vai uma lista dos principais exclusivos da plataforma para a temporada. Além dos jogos listados abaixo, o console da Sony ainda vai receber versão de títulos bastante aguardados como The Witcher 3 e Batman Arkham Knight. Então fique de olho, pois o ano promete ser muito positivo para os fãs da Sony.

10 – Alienation – Housemarque

Alienation é um dos jogos mais promissores do Playstation 4, afinal ele é da produtora Housemarque, os mesmos criadores de Resogun e Dead Nation, dois títulos bastante elogiados pela crítica. O novo game exclusivo do PS4, aliás, parece ser a evolução de Dead Nation.

Basicamente temos um shooter em terceira pessoa sob perspectiva isométrica com muito tiroteio e explosões. As armas são bastante variadas e os combates parecem ser extremamente divertidos, graças à variedade de armas híbridas e alienígenas. De acordo com a desenvolvedora, o título terá um foco nas partidas multiplayer, de modo que o modo online suportará partidas co-op ou versus. Poucos detalhes foram revelados sobre a obra, mas o pouco que foi divulgado indica que o game será um dos melhores jogos indie da temporada.

9 – No Man’s Sky – Hello Games

Quem nunca olhou para o céu à noite e não teve vontade de viajar pelo espaço, descobrir novas estrelas e planetas? A maioria de nós vai morrer e jamais vai ver outro planeta pessoalmente, mas pelo menos vai dar para matar um pouco essa vontade com o jogo No Man’s Sky da Hello Games. Trata-se de um ambiente aberto à exploração em que o jogador pode ir onde quiser com sua nave espacial.

A princípio os jogadores podem explorar a vastidão do universo, conhecer novos ecossistemas e vivenciar batalhas espaciais. Aparentemente o jogo não tem missão definida, de modo que a graça é explorar os milhares de planetas que foram prometidos pelos desenvolvedores. O título opera tanto no modo online, quanto no modo off-line, porém o modo multiplayer é o grande chamariz.

A proposta é ambiciosa, porém há algumas questões que devem ser levadas em conta: sem um desafio definido, será que a comunidade não vai se cansar de ficar simplesmente viajando e viajando sem rumo ou objetivos? Certamente que a equipe da Hello Games deve ter pensando em alguma coisa para que o jogo não fique maçante. Ah sim, vale dizer que muitos jogadores torcem para que No Man’s Sky tenha suporte para o Morpheus da Sony.

8 – Grim Fandango Remastered – Double Fine Productions

Muita gente costuma brincar que a atual geração de videogames é a casa das remasterizações, mas a verdade é que algumas dessas novas versões são mais do que benvindas pela comunidade. Um exemplo é Grim Fandango, um dos grandes clássicos do gênero Point & Click. O game foi produzido pela extinta Lucas Arts no ano de 1998 para computadores.

Durante a E3 2014, a Sony anunciou que o game receberá uma versão melhorada para o Playstation 4. Isso foi possível porque Tim Schaffer, o diretor do game, adquiriu os direitos da obra junto à Disney. Ele coordenará o projeto em sua empresa, a Double Fine. Quem jogou sabe que a obra é bastante envolvente, explorando a cultura e lendas mexicanas e uma boa dose de humor. É a chance de quem não conheceu a história de Manny Calavera, a morte encarnada, que está em uma jornada para desvendar uma rede de corrupção no Mundo dos Mortos e salvar a aparentemente inocente Mercedes Colomar.

7 – Eve Valkyrie – CCP Games

Eve Valkyrie provavelmente não terá vendas expressivas, mas tem tudo para ser um jogo de impacto para o Playstation 4, afinal ele é o primeiro grande título desenvolvido para o Project Morpheus, o óculos de realidade virtual da Sony. Em suma, os vídeos e imagens reveladas do game não mostram muito: basicamente você estará no comando de uma nave espacial e terá de encarar combates insanos contra espaçonaves inimigas. Tudo num clima que lembra as batalhas de Star Wars.

A graça mesmo está em ver como o Morpheus será utilizado no game. Esta será a primeira impressão de como o acessório da Sony se comporta, logo o bom desempenho do game é essencial. Além disso, pode ser a primeira oportunidade de um jogo eletrônico trazer a real sensação de imersão dentro de um jogo. A CCP Games também adiantou que o título ganhará uma versão para PCs com suporte ao Oculus Rift.

6 – Until Dawn – Supermassive Games

Atualmente poucos estúdios investem no gênero terror. Os motivos para isso pode ser creditado ao desinteresse da comunidade pelo gênero e as vendas aquém do esperado das últimas incursões de franquias de peso como Silent Hill, Resident Evil, entre outros. Evidentemente essas franquias já não representam o mesmo horror psicológico de outrora, porém o fato é que aqui temos um gênero em baixa.

Um dos poucos estúdios a tentar revitalizar o gênero e conquistar a simpatia dos fãs é a Supermassive Games, que anunciou o jogo Until Dawn originalmente para o Playstation 3. Após alguns contratempos, a desenvolvedora e a Sony decidiram levar o game para o Playstation 4. Na trama temos oito jovens que decidem passar a noite em uma cabana durante as férias. A paz dos jovens é abalada com o surgimento de um assassino em série que começa a caçar os adolescentes.

O game parece uma mistura de Pânico e Halloween, porém com um tom mais dramático e repleto de clichês. A jogabilidade abusa de tomadas de decisões por parte dos jogadores, de modo que em alguns instantes você deve escolher entre confrontar o serial killer ou fugir. A narrativa, aliás, é o ponto forte: parece até que a Supermassive tentou fazer algo digno da Quantic Dream. A dúvida mesmo é se o jogo conseguirá assustar os jogadores, além de entretê-los por algumas horas.

5 – Disgaea 5: Alliance of Vengeance – Nippon Ichi Software

Os fãs do RPG tático Disgaea precisarão de um Playstation 4 se quiserem jogar a nova investida da franquia. Produzido pela Nippon Ichi Software, o título tem como conceito central a ideia de vingança. Após devastar o mundo, o demônio Void Dark assume o controle do mundo, causando destruição e morte onde suas tropas passaram. Cabe ao jogador comandar as forças de resistência, cujo objetivo é livrar o mundo de Void Dark e vingar as perdas ocasionadas por ele.

O grande macete é que o jogo estará mais tático e terá muitos elementos de administração de personagens. Há, por exemplo, uma espécie de Daycare de Pokémon em que você deixa seus companheiros enquanto parte em sua aventura. Posteriormente você pode recrutá-los novamente e quando fizer isso, verá que eles ficaram mais fortes e habilidosos. Se você deixa mais de um deles na fazenda, pode ocorrer de gerar um terceiro personagem, que também pode ser recrutado para as batalhas.

Outra novidade é a Refinery, um local onde os itens podem ser forjados e utilizados nas lutas. Sim, a customização estará em alta no jogo, de modo que até mesmo o posicionamento dos NPCs pode ser definido, além das armas e habilidades. A produtora ainda deu pistas que o streaming e a interação entre os jogadores serão incentivadas, de modo que itens extras podem ser adquiridos a cada streaming e compartilhamento em massa pela comunidade de jogadores.

4 – The Order 1886 – Ready at Dawn

The Order 1886 surgiu de maneira sorrateira e conseguiu chamar as atenções do público, mesmo em meio a tantos títulos que o Playstation vai receber neste ano. Na trama o jogador acompanha a saga d’A Ordem, uma organização criada pelo mítico Rei Arthur, cujo objetivo é confrontar criaturas hostis que estão ameaçando a paz da Londres vitoriana. No quesito jogabilidade, temos algo que remete à Gears of War, porém com muita firula visual. Sim, o visual é o ponto alto do game.

O clima soturno da Londres vitoriana dá o tom do que os jogadores devem esperar. São muitos monstros que devem ser combatidos ao longo do jogo. O interessante é que a Ready at Dawn não se restringiu a fazer um jogo simples, mas sim tentou inovar ao adicionar elementos cinematográficos (a tela até recebe os cortes em cima e embaixo). Entretanto nem tudo são flores: devido à semelhança entre The Order e Gears of War, muita gente torceu e ainda torce o nariz para o título da Sony.

Ainda que a recepção tenha sido mista, muita gente diz que o game surpreende e tem tudo para ser um dos principais títulos do ano. Há ainda quem aposte que The Order é uma nova franquia que receberá muitas sequências nos anos vindouros.

3 – Silent Hills – Kojima Productions

Quando Hideo Kojima e Guillhermo Del Toro colocaram as mãos na franquia Silent Hill, a comunidade entrou em frisson. O motivo é que esses dois profissionais já deixaram mais do que claro que possuem a habilidade de surpreender e sempre estão elevando o padrão de suas obras ao máximo possível. Metal Gear Solid revolucionou a indústria na geração 32 bits, Pacific Rim arrebatou os fãs de cinema.

A demo foi lançada há algum tempo e o que ele trouxe demais foi a real sensação de horror psicológico como não se via há algum tempo. A jogabilidade é em primeira pessoa, o que deixa dúvidas sobre a direção que o jogo tomará. Será que o título será todo desta perspectiva? Pouco provável, afinal o ator Norman Reeds foi escalado para protagonizar o jogo (e não apenas na dublagem, mas também na captura de movimentos).

Outra dúvida é se Silent Hills (nome provisório) será exclusivo do Playstation 4. As apostas são que o Xbox One terá uma versão mais cedo ou mais tarde, porém até o momento somente há a confirmação da versão para o console da Sony. Ainda que poucos detalhes tenham sido revelados, a comunidade e fãs de Silent Hill estão animados com o futuro e visão que Kojima podem empregar à série.

2 – Bloodborne – From Software

Sucessor espiritual da franquia Demon’s Souls e Dark Souls, Bloodborne é uma das maiores apostas da Sony para o ano. A From Software (mesma produtora dos jogos citados anteriormente) manterá muitos dos elementos de seus jogos anteriores, tais como os elementos de RPG, combates rápidos e boa dose de dificuldade.

Os jogadores são colocados na terra fictícia de Yharnam, uma cidade em ruínas que pode abrigar um poderoso recurso natural que serve como cura milagrosa para diversas doenças. O jogador é um dos peregrinos que vão até as ruínas de Yharnam em busca de tal medicamento, porém, ao chegar ao local, descobre-se que o local está maculado por uma doença endêmica que transforma os habitantes em criaturas violentas. A partir daí a missão é sobreviver ao passo em que se busca a cura para os males do mundo.

O lançamento de Bloodborne está próximo e muitos dos jogadores e da imprensa estão ansiosos pelo título. E não é por menos: os RPGs da From Software demonstram um cuidado especial para com detalhes mínimos e a ambientação baseada na história de Drácula são imperdíveis.

1 – Uncharted 4: A Thief’s End – Naught Dog

Uncharted desponta para o Playstation 4 como o maior e mais importante exclusivo confirmado para o ano. Mais do que a continuação da principal franquia da Naught Dog, Uncharted 4 é um dos principais lançamentos do ano. As promessas são muitas: gráficos realistas, momentos cinematográficos de tirar o fôlego, jogabilidade incrível e uma conclusão épica para a história de Nathan Drake.

O game também é uma oportunidade de aumentar as vendas do sistema da Sony e tornar-se o primeiro “must buy” da plataforma. As apostas são altas. De acordo com a Naught Dog, Uncharted 4 manterá cenários lineares, porém com mais espaço a ser explorado. Uma das maiores expectativas é em torno de Sam, o irmão de Drake, que torna-se um NPC de companhia, tal qual ocorre com Ellie em The Last of Us.

Never Alone: jogo da E-Line Media retrata lendas do Alaska

A cultura e tradições das tribos antigas do Alaska raramente são exploradas em jogos eletrônicos. Um dos poucos games que faz isso é Never Alone, produzido graças a uma parceria entre a E-Line Media e o Cook Intlet Tribal Council.

O game é um puzzle plataforma  para até 2 jogadores e traz um catálogo de personagens e situações que permeiam o imaginário dos habitantes do Alaska. De acordo com a E-Line, o game é o primeiro título comercial que explora a cultura indígena dos EUA. Para tanto, a produtora ouviu cerca de 40 anciões, contadores de histórias e membros da comunidade de nativos do Estado mais frio dos EUA.

“Acreditamos que existe um interesse crescente do mercado por jogos de experiência única que explorem, celebrem e ampliem o conhecimento sobre a cultura global. Never Alone marca o início de uma iniciativa de longo prazo que tem como objetivo criar um novo gênero, chamado de ‘World Games’”, explica Alan Gershenfeld, presidente e cofundador da E-Line Media.

Na trama, os jogadores assumem o controle de uma garota Iñupiaq chamada Nuna e de uma raposa do ártico que devem trabalhar em equipe para vencer uma série de desafios. O game é dividido em oito capítulos que apresentam histórias do folclore local. Os jogadores passam por cenários típicos da zona fria do Alaska, como geleiras, tundras, cavernas submarinas congeladas, florestas boreais e vilas à beira de penhascos.

O game tem grande foco no multiplayer, deste modo, ele pode ser jogado por dois jogadores, cada um controlando um dos protagonistas. Entretanto, jogadores solitários podem apreciar o game no modo singleplayer. Toda a história é narrada no idioma Iñupiaq e esta é a primeira vez que um jogo eletrônico explora de forma tão dedicada a cultura indígena deste povo.

O time de criação de Never Alone engloba desenvolvedores que já trabalharam em franquias como Tomb Raider, Socom, Quakem entre outros. A intenção dos produtores é justamente que a linguagem do game ajude a formar um novo gênero dentro dos jogos eletrônicos chamados “world games”.

“A grande popularidade dos videogames já provou ser um meio incrivelmente poderoso não só para nos conectarmos com nossa própria comunidade e com a juventude, mas também para celebrar e dividir nossa cultura com o mundo”, afirma Gloria O’Neill, presidente e CEO do Cook Inlet Tribal Council. “Vemos Never Alone como um convite para embarcar numa jornada que combina envolvimento e diversão com a rica mitologia e cultura dos nativos do Alasca”, conclui Gloria.

Never Alone já está disponível para download digital através das plataformas Xbox One, Playstation 4 e PC. O preço varia entre R$ 29,00 e R$30,99.

Abaixo está o trailer do game Never Alone:

Com primeiro campeão mundial do jogo, Brasil se consolida como o país do Just Dance

No último dia 30 de outubro, ocorreu em Paris mais uma edição do tradicional Electronic Sports World Cup (ESWC), um torneio mundial de jogos eletrônicos organizado pela Oxent SAS. Um dos jogos do torneio foi Just Dance 2015 e, para surpresa de muitos, quem dominou a competição foram os jogadores brasileiros. Dos 20 finalistas, três eram brasileiros e o grande campeão foi um dos nossos conterrâneos.

Diego “Diegho.san” dos Santos foi o grande vencedor e como grande prêmio por sua conquista, poderá participar efetivamente do game através de vídeos em que poderão ser copiadas suas coreografias. Além disso, Diego ganhou uma viagem paga para a Cidade Luz, incluindo passagens e hotel pagos. Os brasileiros ocuparam também o 2º e 4º lugares na competição, sendo que o segundo lugar ficou com Túlio “Tulioakar96”. A final entre os dois brasileiros foi bastante disputada

A franquia Just Dance é bastante popular entre os brasileiros com mais de um milhão de cópias da franquia comercializada para consoles no país e cerca de um milhão de downloads de Just Dance Now para smartphones em menos de 40 dias. Apesar da alta popularidade, foi uma surpresa a supremacia de nossos jogadores logo na primeira edição do torneio. O sucesso do Brasil em Just Dance deve servir para popularizar ainda mais a franquia dentro do país e atrair possíveis novos competidores.

O Brasil tem tudo a ver com Just Dance, um jogo festivo, animado, familiar e contagiante. Ficamos muito felizes em ter o primeiro campeão mundial de Just Dance e  três brasileiros entre os quatro melhores do mundo. Com mais de 50 milhões de jogadores em todo planeta, ninguém poderia imaginar um domínio tão grande do Brasil.”, disse Bertrand Chaverot, diretor da Ubisoft na América Latina.

Confira as fotos do evento no site dedicado ao torneio.

Obs: esta é a segunda vez na história que o Brasil ganha uma medalha de ouro na Electronic Sports World Cup, que é considerada a Olimpíada dos Videogames. A primeira vez ocorreu em 2006 com o time Made in Brazil na disputa por Counter Strike. Vamos torcer para que mais brasileiros mostrem a força de nosso país em e-sports.

Confira o vídeo da final do campeonato de Just Dance 2015:

Ficou com vontade de dancar? Compre o jogo Just Dance agora.

A febre do PS4

Lançado em novembro de 2013 no Brasil, o PlayStation 4 tornou-se um dos videogames mais cobiçados pelos amantes de jogos que mesclam realidade e ficção. O console da Sony chegou com 8GB de Ram, leitor de Blu-ray e sensor de movimentos embutido no controle que garante performances mais precisas, sensor touch screen e botão para compartilhamento.

Um dos motivos para a “febre” do PS4 foi o lançamento de jogos exclusivos, como o Drive Club e In Famous: Second Son que já figuram na lista dos preferidos do público gamer. Além desses, há os opções de jogos de outras plataformas como o aclamado Assassin’s Creed IV e Call of Duty: Ghosts.

É válido frisar que a Sony resolveu investir em novas aplicações e serviços para os amantes de vídeo game, trazendo o PlayStation App que contribuiu para a fama do PS4 em curto período de tempo.
O aplicativo permite que os jogadores transformem seus smartphones ou tablets em uma segunda tela para melhorar a jogabilidade. Sem dúvidas, uma inovação surpreendente em relação ao PS3. E, claro, bem recebida pelos gamers que estão sempre à espera de mais emoção e realismo em cada partida.

Vendas do PS4 em 2014

A força dos consoles da Sony estão nos games exclusivos, segundo a opinião do público. Conforme levantado pela própria empresa, as vendas dos jogos de PS4 já ultrapassaram 10 milhões de unidades em todo o mundo. Tal número foi consolidado pela companhia em agosto, que o anunciou como o crescimento mais forte desde o surgimento do Play Station.

Apenas em jogos, a venda alcançou 30 milhões logo após a chegada do PS4 ao mercado. Com esse “boom” em vendas, a Sony já aproveitou para avisar que novos títulos estão vindo por aí.

Outros recursos também deverão ser integrados ao PS4, em breve. Um dos principais objetivos é permitir que imagens do console possam ser diretamente enviadas para o YouTube e Share Play, possibilitando que jogadores que estejam em lugares distintos interajam em tempo real.

Lançamentos para 2015

A Sony prevê o lançamento dos seguintes títulos para 2015: BloodBorne, A Thief’s End, The Order 1886, Rime, Deep Down, Everybody’s Gone to the Rapture, No Man’s Sky, Wild, Hellblade, Until Dawn dentre outros.

O público gamer poderá esperar, ainda, pela reserva da produção das grandes franquias Gran Turismo, God of War e The Last of Us em 2015.

Fonte: Mais Game