Arquivo da categoria: PS4

Novo clipe de Low Roar é inspirado no jogo Death Stranding de Hideo Kojima

O jogo Death Stranding ainda nao lancou, mas certamente podemos dizer qhe ja é um dos titulos mais aguardados da proxima temporada. Afinal, o projeto é fruto da parceria entre Hideo Kojima, Guilhermo Del Toro e Norman Reedus. A expectativa é tanta que o cantor indie americano Ryan Karazija buscou inspiração no jogo para a concepção de seu novo clipe “Give me and Answer“.

A lenda dos games, Hideo Kojima, responsável por sucessos como Metal Gear, ouviu o álbum “0”, de Low Roar (o projeto de Ryan), tocando em uma loja de discos em Reykjavik, na Islândia. Logo as canções “I’ll keep coming” e “Easy way out” se tornaram trilha para os trailers de Death Stranding. A história de Ryan com o video game se tornou o ponto de partida para o diretor Dylan Marko Bell, que leva o espectador por estradas e quartos de hotel misteriosos, seguindo algumas pistas já entregues pelos trailers que antecipam o aguardado jogo.

“Ao conhecer sobre o passado da banda, pensei que seria divertido criar um mundo onde certos fãs pudessem entrar fisicamente no jogo antes de seu lançamento. Isso abriu a porta para questões que criaram a narrativa que você vê no vídeo. O que é o carro que te leva até lá? Quem está dirigindo? Qual o número do quarto de hotel? Como é a máquina e o processo de transferência? O que acontece se um participante não espera sua vez? O gênero da música e da narrativa são o que me excitam criativamente e eu sinto uma fagulha se acender quando uma música assim aparece”, declarou o diretor à Paper Mag, onde o clipe estreou.

Give me an answer” é o segundo single de “Once in a long, long while…”, distribuído na América Latina pelo selo mexicano Pedro Y El Lobo. O primeiro vídeo para o álbum (da canção “Bones”) também mostrou a forte conexão entre a música sensorial e a imagética de Low Roar. Ryan Karazija é um americano da Califórnia, filho de uma mexicana com um lituano, atualmente radicado na Polônia. Essa diversidade de culturas, línguas e influências enriquece o trabalho do compositor. O novo álbum é seu terceiro lançamento de estúdio e sucessor de um EP e de um disco ao vivo, lançados em 2015.

Abaixo tem o trailer de Give me na Answer:

Fãs de Pokémon têm encontro marcado na Arena Gamer do Shopping Metrô Tucuruvi

Havia rumores de que a febre Pokémon já era, mas a verdade é que os monstrinhos de bolso seguem com toda a força após o badalado Pokémon Go. O card game não é exceção: os torneios e disputas continuam conquistando mais jogadores a cada dia. Para quem é jogador do card game, eis a dica: a Arena Gamer, do Shopping Metrô Tucuruvi, é o endereço certo para quem quer trocar cards dos personagens, se divertir com os jogos de sucesso e fazer novas amizades, pois haverá um encontro para colecionadores no dia 9 de setembro, às 15h, no ambiente instalado especialmente no Piso 1.

“As versões digitais de Pokémon reúnem famílias inteiras na brincadeira. Das telas da TV para os smartphones, o jogo continua sendo um sucesso, sem perder a originalidade, por isso, preparamos esse encontro para diferentes gerações aproveitarem juntas”, destaca Laís Marques, gerente de Marketing Shopping Metrô Tucuruvi.

Além de recepcionar os adoradores dos Pokémons, os visitantes da Arena Gamer poderão jogar também videogames retrôs, como Pac Man, Super Mario e Sonic, e as versões mais atuais com PES 2017, Fifa 17 e Street Fighter V. Os consoles disponíveis na arena são: PlayStation 3 e 4, Xbox One e 360, Super Nintendo, Atari e muito mais. Para participar é necessário ter mais de 18 anos ou estar acompanhado pelos pais ou responsáveis.

A entrada custa R$ 15 para 30 minutos e R$ 20 para 60 minutos. Cada minuto excedente tem custo de R$ 1. De segunda a quarta-feira, participantes que adquirirem 60 minutos ganham meia hora a mais de jogo. Crianças menores de quatro anos não pagam, mediante acompanhamento de um adulto pagante.

 

Arena Gamer no Shopping Metrô Tucuruvi

Data: até 10 de setembro

Horário: segunda-feira a sábado, das 10 às 22h, domingo das 12h às 20h

Encontro entre colecionadores Pokémon TCG

Data: sábado, dia 9 de setembro

Horário: às 15h

Local: Piso 1, ao lado da loja Havaianas

Endereço: Av. Dr Antonio Maria Laet, 566 – Tucuruvi – São Paulo

Valores: R$ 15 para 30 minutos e R$ 20 para 60. De segunda a quarta-feira, a cada 60 minutos comprados, ganha-se mais meia hora

Oito atrações que você não pode perder na BGS 2017

Faltam menos de dois meses para começar a Brasil Game Show 2017, o maior evento de games da América Latina. Assim como nas demais edições, os organizadores prometem horas de diversão e atrações extraordinárias. No site do evento já é possível ver um pouco do que aguardam os visitantes e foi justamente inspirado pelo que já foi divulgado, resolvemos elaborar um guia de oito atrações imperdíveis na BGS10.

Brasil Game Cup

A Brasil Game Cup já é reconhecida como um dos maiores torneios de e-sports do Brasil, juntamente com a final do CBLoL. Neste ano já foram confirmadas disputas de Counter Strike: Global Offensive e Dota 2. A certeza é que as competições atrairão os times mais tradicionais do Brasil e os jogadores mais competitivos do cenário. Para o torneio de CS, uma novidade: haverá torneios masculinos e femininos.

“É uma satisfação realizar um torneio feminino de CS:GO na Brasil Game Cup. Assim como em tantos outros esportes, em que há oportunidades e igualdade de gênero, nos e-Sports não poderia ser diferente e queremos incentivar essa prática.  Esperamos um grande torneio, com partidas acirradas e atletas de alto nível. É algo que desejamos manter para as próximas edições da BGC”, afirmou Marcelo Tavares, fundador e CEO da Brasil Game Show.

Lançamentos

GWENTAinda que não esteja no nível da E3 ou da Tokyo Game Show, é possível conferir muitas novidades de games na BGS. Sabe-se que os esperados GWENT, Call of Duty World War II, Destiny 2, Assassin’s Creed Origins e South Park: The Fractured But Whole estarão no evento. A CD Projekt Red, vale dizer, montará um grandioso estande na feira para mostrar o GWENT. Esta é a segunda vez que o estúdio polonês vai abrilhantar o evento nacional.

“Será um grande prazer fazer parte da principal feira de games da América Latina e estar presente pela primeira vez em território brasileiro. Estou muito empolgado para conhecer nossos fãs, jogadores e passarmos nossas tardes jogando partidas de GWENT”, comenta Pawel Burza, especialista de comunidade da CD Projekt Red.

Evolução do Videogame e Arena Arcade

Quem já esteve nas edições anteriores da BGS já sabe como funciona a exposição Evolução do Videogame e a Arena Arcade. O primeiro espaço é um grande museu onde os jogadores podem conferir praticamente todos os consoles já lançados desde os primórdios da indústria, incluindo os clássicos Atari 2600 e o NES. Outros sistemas mais obscuros como o Odyssey e o PONG marcam presença, assim como os novíssimos PS4 e Xbox One.

Já a Arena Arcade é um espaço para quem sente saudades dos fliperamas. Ficam disponíveis vários árcades para quem quiser jogar pérolas como The King of Fighters ou os magníficos Gradius e Metal Slug. A melhor parte: você não precisa depositar nenhuma ficha!

Área indie

A área indie é a favorita do GameReporter! Ano após ano fomos à BGS apenas para conhecer os jogos indies mais bacanas do Brasil e em nenhuma vez saímos decepcionados. Dezenas de produtores já confirmaram presença na BGS 2017, tais como a Anguis Studio, Kekis Games e a Samurai Games. Como se não bastasse, a BGS terá novamente o Indie Meeting, área onde cada expositor indie teve a oportunidade de fazer uma apresentação de seus projetos para o público. Podemos esperar jogos sensacionais!

Brasil Game Jam

Uma Game Jam nada mais é que uma competição onde desenvolvedores independentes criam um jogo do zero em 48 horas a partir de um tema comum. Em 2016 o time vencedor foi o Antworks, de Campinas – SP, com o jogo Tormenta. Em geral os desafios são bem empolgantes e prezam mais pela colaboração do que a disputa em si.

Hideo Kojima

A lenda viva dos jogos eletrônicos mundial, Hideo Kojima, vem ao Brasil pela primeira vez para participar da BGS. O mítico criador de Metal Gear Solid deve falar de suas experiências e sua carreira para um público fiel. No Brasil há muitos fãs do trabalho de Kojima. Com um pouco de sorte, devemos ter algumas novidades sobre o esperado Death Strading, o novo trabalho de Kojima.

Ed Boon

Outra lenda a marcar presença na BGS será Ed Boon, criador de Mortal Kombat. Ainda que Boom não seja um rosto bastante conhecido dos jogadores brasileiros, sua importância é inegável no cenário mundial. Numa época em que os jogos eram mis infantis, Mortal Kombat causou furor e polêmica graças a violência desmedida e a popularidade entre os jogadores mais jovens.

Atualmente, Ed Boon é diretor de Injustice 2, o game de luta que possibilita a criação e personalização de versões definitivas de super-heróis e supervilões icônicos da DC Entertainment. O game está disponível para PlayStation 4 e Xbox One, nas plataformas física e digital, totalmente em português e com versão brasileira exclusiva.

Nolan Bushnell

E por fim, vale mencionar a participação de Nolan Bushnell, o homem que começou toda essa história de videogames. Considerado o pai dos videogames, Bushnell é o criador do Atari e um dos grandes ícones da indústria de games. Presente durante todos os dias da BGS 2017, Nolan fará uma palestra sobre sua experiência na indústria dos videogames e compartilhará histórias de sua trajetória. Na área de Meet & Greet da BGS, os visitantes também poderão tirar fotos e pegar autógrafos com um dos maiores ícones do mundo dos games.

Electronic Arts anuncia Fe para Xbox One, PS4, PC e Nintendo Switch

A Electronic Arts anunciou que Fe, do programa EA Originals, será lançando no mundo todo no início de 2018. Desenvolvido pelo estúdio sueco Zoink Games e vencedor de diversos prêmios, Fe é um novo tipo de jogo de plataforma sem palavras, mas cheio de sons. Com Fe, um pequeno filho que de repente acorda na floresta, os jogadores descobrirão um mundo que eles nunca mais vão querer deixar, enquanto usam sons para se comunicar, para se conectar com a natureza, identificar criaturas amigáveis ou hostis e interpretar a narrativa ao longo do caminho.

“Nós quisemos criar um jogo que dê o sentimento de explorar algo especial”, disse Klaus Lyngeled, CEO e Líder Criativo da Zoink Games. “Nós gastávamos horas nas florestas quando crianças, e enquanto isso parecia assustador no início, eventualmente os sons estranhos se tronavam familiares – você se torna parte da natureza e a floresta passa a parecer um lar. Os jogadores terão sentimentos parecidos enquanto jogam Fe. Quando e como ele for jogado, garantimos que será uma experiência única de descoberta, diferente de tudo que foi jogado antes.”

“Com Fe, o estúdio Zoink nos lembrou que tudo está conectado. Eles criaram um jogo em que a mágica e a beleza da natureza e suas criaturas vêm à vida, disse Patrick Soderlund, EVP da EA Worldwide Studios. “Esse jogo e esse estúdio incorporam o espírito do programa EA Originals que críamos há pouco mais de um ano – a Liberdade de criar e de trazer jogos inovadores e memoráveis para os jogadores de todo o mundo de forma única”.

Em Fe, os jogadores ficarão encantados com os entornos naturais enquanto descobrem segredos, cumprem missões paralelas e conhecem criaturas místicas da floresta. Os jogadores irão subir, deslizar e cavar enquanto viajam através de uma experiência aberta, conhecendo, interagindo e resgatando plantas e animais dos Silent Ones, os antagonistas que estão ameaçando a floresta. Com uma liberdade de exploração sem igual em um mundo cheio de mistérios para descobrir, os jogadores se tornarão Fe e nunca mais vão querer ir embora.

Fe será lançando mundialmente no início de 2018 para Xbox One, PlayStation 4, Origin para PC e Nintendo Switch. Para mais informações, clique aqui.

Veja o trailer de Fe da Electronic Arts:

For Honor tem acesso gratuito até o dia 13 de agosto

A Ubisoft anuncia que For Honor poderá ser jogado gratuitamente a partir de hoje (10 de agosto) até o dia 13 de agosto no PlayStation 4, Xbox One e no PC. Durante todos os dias da ação, os jogadores destas plataformas terão acesso ao conteúdo completo de For Honor, inclusive os cinco modos multiplayer, a campanha principal – que pode ser jogada solo ou em cooperativo online– e a lista dos heróis do game, que foi atualizada regularmente ao longo dos últimos seis meses.

Os novos usuários das versões de PlayStation 4 e PC puderam, inclusive, fazer o download do jogo a partir de 1h da madrugada de 8 de agosto, e deixar tudo pronto para começar a jogar no dia 10. Após o fim de semana de acesso gratuito ao game, os usuários que quiserem continuar a experiência pelos campos de batalha de For Honor ainda terão a chance de adquiri-lo com 50% de desconto. A promoção será válida entre 10 e 20 de agosto para as versões de console, e entre 10 e 14 de agosto para PC. Todo o progresso obtivo no fim de semana de testes será mantido para quem realizar a compra durante a promoção.

O período de acesso gratuito ao For Honor acontece dias antes do lançamento de “Grudge & Glory”, a terceira temporada de For Honor e a maior atualização do jogo até o momento. A partir de 15 de agosto, em todas as plataformas, os jogadores encontrarão muitas novidades, como heróis, mapas, o modo ranqueado e uma série de atualizações na jogabilidade. Os mapas, as partidas ranqueadas e as mudanças no gameplay serão gratuitas e todos os jogadores poderão experimentar desde o primeiro dia.

Já os novos personagens – o orgulhoso Highlander e o destemido Gladiador – serão disponibilizados em 15 de agosto para os usuários que adquiriram o Season Pass de For Honor e em 22 de agosto para os demais, que precisarão de 15,000 steel (moeda do jogo) para liberar o conteúdo adicional. A ideia é popularizar o game ainda mais entre os jogadores.

Finais do For Honor Hero Series

Neste fim de semana também acontecerão as finais do For Honor Hero Series, o primeiro torneio internacional de For Honor, organizado em parceria com a ESL. As partidas serão transmitidas ao vivo pelo canal de For Honor na Twitch.TV a partir das 5h da manhã (horário de Brasília) de sábado (12/08). Além de acompanhar as partidas, o público verá, em primeira mão, as novidades da terceira temporada de For Honor.

Outras informações sobre o fim de semana especial de For Honor estão disponíveis no site do game.

A Era dos Games: Exposição interativa sobre videogames desembarca no Brasil

Após passar por 33 cidades de 25 países, a exposição “A Era dos Games” finalmente chega a São Paulo. Idealizada pela Barbican Centre de Londres, a exposição é apresentada pelo Ministério da Cultura e Brasilprev, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A mostra ocupará o Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, entre 16 de agosto e 12 de novembro e vai mostrar a evolução dos jogos eletrônicos desde o Atari até a geração atual.

Depois de São Paulo, a exposição segue para o Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro, onde ficará em cartaz de 6 de dezembro a 05 de março de 2018. Nas duas cidades, o público poderá interagir com mais de 150 jogos de sucesso. É uma oportunidade ótima de conhecer e interagir com verdadeiras pérolas dos jogos eletrônicos.

A exposição consumiu dois anos de trabalho intenso a um custo de um milhão de libras inglesas. São cerca de seis décadas escrutinadas, em 13 seções temáticas distintas. Dentre os mais de 150 jogos selecionados há uma longa lista de destaques, a começar pelo Pong, um jogo de tênis extremamente sintético. Criado em 1972, rodou o mundo e deu início a uma das megaempresas do setor, a Atari, que lidera o segmento ao lado de Nintendo, Sega, Microsoft e Sony. O Brasil também estará presente através de alguns jogos com tecnologia verde e amarela.

“Não há dúvida de que os videogames tiveram um grande impacto na cultura visual contemporânea. A Era dos Games pretende demonstrar a força criativa considerável que sustenta a indústria, destacando as contribuições de indivíduos e empresas-chave que desempenharam um papel na sua evolução. A exposição explora a influência de músicos, cineastas e artistas e mostra claramente que algumas das inovações mais criativas do nosso tempo passaram por este meio fenomenal”, resume NeilMcConnon, diretor do Barbican.

O público poderá conhecer personagens que fizeram história, como Super Mario — o encanador italiano criado pela Nintendo em 1985 e que chegou a ser usado pelo Japão na cerimônia de encerramento das últimas Olimpíadas como símbolo nacional; a crescente importância dos jogos infantis e seu potencial como ferramenta educativa; e ainda os enormes avanços tecnológicos que continuam sendo feitos, como o uso cada vez mais sofisticado da tecnologia 3D, a captação mais sensível dos movimentos pela tela ou por sensores e a constatação de que a realidade virtual é algo cada vez mais próximo.

Um embrião da exposição Era dos Games foi apresentado no Museu da Imagem e do Som de São Paulo em 2011. Batizada originalmente de Game On, mais tarde o evento incorporou o número 2.0 ao título para dar conta das atualizações tecnológicas surgidas ao longo do período em que excursionou pelo mundo. A edição que desembarca agora no país chega em versão ampliada, com games de última geração e inclui jogos produzidos no Brasil.

“Acreditamos muito no potencial dessa exposição. Ao apresentar a história do videogame de forma lúdica e divertida, ela integra diferentes gerações e proporciona um excelente programa para toda a família”, explica Cinthia Spanó, gerente de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da Brasilprev.

As visitas à exposição Era dos Games terão horários pré-agendados e serão realizadas em seis sessões diárias, com 90 minutos de duração cada. O público poderá adquirir ingressos antecipadamente online já a partir desta quarta, 5 de julho. Vendas de ingressos na bilheteria somente a partir da data de abertura, 16 de agosto.

 

SERVIÇO – A ERA DOS GAMES – Uma exposição do Barbican Centre de Londres

Quando: De 16 de agosto a 12 de novembro de 2017 – Terça a domingo, das 11 às 20 horas – Sessões diárias às 11h, 12h30, 14h, 15h30, 17h e 18h30

Quanto: Preço R$40,00 / R$20,00 meia entrada*

Onde: Endereço: Pavilhão da Bienal – 3º pavimento – Acesso pela rampa externa

Parque Ibirapuera – Portão 03 – Av. Pedro Alvares Cabral S/N – CEP 04094-000 – São Paulo, Brasil

Estes são os vencedores do BIG Festival 2017

O BIG Festival foi um grande sucesso, pois além de apresentar jogos matadores, ainda atraiu uma multidão de pessoas para o Centro Cultural São Paulo. A cerimônia de premiação ocorreu na última quinta-feira (29 de junho) e quem esteve presente se divertiu bastante.

O troféu de Melhor Jogo da competição foi entregue a Overcooked, jogo produzido pelos britânicos da Ghost Town Games, que também levou o prêmio de Melhor Gameplay. O jogo nacional Distortions, do estúdio paulista Among Giants, levou dois prêmios: Melhor Jogo Voto Popular e Melhor Jogo Brasileiro.

Abaixo você confere os games vencedores do BIG Festival 2017:

 

Melhor Jogo: Overcooked

Há muitos jogos divertidos e bem executados neste festival, o que fez o júri quebrar a cabeça para descobrir quem premiar no final. Depois de muita deliberação, “Overcooked” foi escolhido por sua mistura vencedora de inovação, acessibilidade e diversão. Jogar “Overcooked” coloca à prova a durabilidade tanto de suas amizades quanto do seu sofá.

Melhor Jogo Brasileiro: Distortions
Melhor Jogo Voto Popular: Distortions

De todos os jogos brasileiros competindo nesta competição, “Distortions” se destaca pela fantástica síntese de design visual e sonoro que contribui para a criação de um ambiente e de uma narrativa que são tão eletrizantes quanto emocionantes.

 

Melhor Jogo América Latina: The Deadly Tower of Monsters

Nesta aventura, o jogador faz a jornada de um herói de ação do cinema na compania de fiéis escudeiros e uma torre cheia de monstros. O estilo audiovisual retrô evoca, com sucesso, o sentimento clássico dos filmes da era atômica.

 

Melhor Jogo Educacional ou de Impacto Social: Orwell

Com o advento do mundo digital, cada vez mais vivemos em uma sociedade na qual a vigilância e a coleta de informações privada é onipresente. “Orwell” é uma exploração arrepiante de quão fácil é de se observar (e mal interpretar) tudo o que fazemos (ou podemos fazer) no ciberespaço.

Melhor Jogo de Realidade Virtual: SUPERHOT VR

“SUPERHOT VR” utiliza com maestria os recursos desta plataforma, levando a Realidade Virtual para outro patamar. Divertido e interessante, este prêmio é mais que merecido.

 

Melhor Arte: Old Man’s Journey

“Old Man’s Journey” é um jogo bonito e cativante. O prêmio de melhor arte é um reconhecimento justo ao bom gosto estético e talento artístico do time.

 

Melhor Narrativa: Figment

A narrativa do jogo “Figment” lida com o tema de envelhecer. Assuntos sensíveis como doença, stress e depressão são cuidadosamente discutidos e representados em um mundo de sonhos.

Melhor Inovação: Yankai’s Peak

O desenvolvedor Kenny Sun prende a atenção do jogador com um gameplay inovador que é ao mesmo tempo simples e. Yankai’s Peak” eleva o gameplay de quebra-cabeças a uma forma de arte.

 

Melhor Som: ETHEREAL

O áudio em “ETHEREAL” não é apenas “o som do jogo”. O som É o jogo. Este som adiciona uma grande profundidade ao visual e gameplay minimalista, e aos poucos, vai se infiltrando de forma completa à mente do jogador.

 

Melhor Gameplay: Overcooked

“Overcooked” é um jogo cooperativo multijogador local frenético e super-divertido. Apesar de ser baseado em ações simples, o ingrediente secreto nesta receita é a coordenação necessária entre os jogadores para continuar atendendo a sua clientela frente a desafios que aos poucos vão ficando cada vez mais complexos e surpreendentes.

 

BIG Starter – Entretenimento: King Boom

King Boom comprovou seu potencial para o sucesso ao unir a um planejamento comercial sólido seu universo colorido, dançante e carismático.

 

BIG STARTER – Educacional: Medroom

Medroom traz uma proposta madura, com oportunidades de aplicação global para a formação, aprendizagem e treinamento na área de saúde – em que a introdução de novas tecnologias é fundamental.

Finalistas do BIG Festival #04: Overcooked

A televisão brasileira está apaixonada por programas de culinária como Master Chef, Hell’s Kitchen e Programa da Palmirinha. Pois bem, foi com esse formato televisivo que a Ghost Town Games da Grã-Bretanha se inspirou para a produção de Overcooked, um dos jogos indicados ao título de Melhor Jogo do BIG Festival, o maior evento de jogos independentes da América Latina.

Overcooked coloca até quatro jogadores para comandar uma cozinha, preparando os vários pedidos em pouco tempo sem deixar a comida queimar. Basicamente é um jogo de cooperação e agilidade. Há vários obstáculos para atrapalhar a vida dos jogadores, tais como pouco espaço para trabalhar ou cozinhas divididas em duas partes separadas por caminhões e até mesmo uma passarela de pedestres. Há 28 cozinhas diferentes no modo campanha, então desafio é o que não falta.

O gameplay é bastante caótico e exige trabalho em equipe, de modo que seus amigos chefs devem preparar, cozinhar e servir uma variedade de pedidos saborosos antes que os clientes se impacientem. Para quem curte jogos cooperativos e jogabilidade rápida, Overcooked é um prato cheio, com o perdão do trocadilho.

O título é bem simples e a jogabilidade é dinâmica, de modo que os jogadores vão correr durante todo o tempo a fim de cortar tomates e cebolas a tempo de coloca-las na panela e em seguida entregar o pedido. Muito provavelmente os jogadores vão “bater cabeça” e discutir para definir uma estratégia vencedora, tal como ocorre nos programas de televisão mencionados acima.

Apesar de ser um game bem casual, Overcooked tem um enredo: o Reino da Cebola está em perigo e só a cozinha mais refinada poderá salvá-lo de um antigo mal comestível que devasta as diversas cozinhas do mundo. Sim, a trama é bem boba e sem sentido, mas esta falha é recompensada pela jogatina divertida.

Overcooked foi tão bem aceito que até ganhou os prêmios de melhor game e melhor jogo familiar no 13º British Academy Game Awards, em 2017. O game foi desenvolvido para privilegiar o multiplayer local cooperativo, porém há modos de competitivos e um singleplayer em que o jogador controla dois chefes simultaneamente. Infelizmente não há nenhum plano para multiplayer online no momento.

Abaixo você vê um gameplay hilariante que o Coisa de Nerd fez de Overcooked:

Finalistas do BIG Festival #03: Figment

A Dinamarca não é um país muito conhecido pela produção de jogos digitais, mas é justamente de lá quem vem um dos destaques do BIG Festival: Figment. O título é da desenvolvedora Bedtime Digital Games, que aposta num conceito lúdico e em visuais caprichados para agradar o jogador. Não por acaso, o título concorre nas categorias Melhor Jogo, Melhor Narrativa e Melhor Arte do BIG 2017.

Figment é um jogo de ação e aventura com quebra-cabeças ambientado em um universo de sonhos com grande ênfase musical. Todo o jogo se passa na cabeça de um homem de 40 anos cuja mente é atormentada pela ansiedade e o estresse. Assim, o ambiente se parece com um mundo de fantasia extraordinário, onde tudo se transforma diante dos olhos. É neste mundo de sonhos que habitam Dusty e Piper, as protagonistas do jogo.

A missão dessas garotas é explorar a mente deste homem, cuja identidade é um mistério durante todo o game. Dusty e Piper devem resolver puzzles e corrigir os problemas do misterioso homem, além de combater pesadelos e restaurar um espírito fragilizado. Sim, toda a aventura é lúdica e o tema é bastante introspectivo.

O estilo visual é o grande chamariz do game, de modo que ele é um dos títulos mais impactantes que o visitante verá no BIG Festival 2017. O resultado de tanta beleza deve-se ao fato de que Figment foi todo desenhado à mão em perspectiva isométrica. Una-se ao conjunto da obra o fato de que o game possui melodias cativantes e bem diversificadas. Os puzzles são simples, porém mantém o jogador entretido.

Figment é um mundo surreal preenchido pelos mais profundos pensamentos, desejos e memórias, habitado pelas muitas vozes que se ouve na cabeça. Esta mente permaneceu calma durante muito tempo, mas graças ao estresse, novos pensamentos emergiram tomando a forma de criaturas assustadoras que espalham o medo por onde passam. A única esperança é que o carrancudo Dusty, a antiga voz da coragem da mente, consiga regressar à sua antiga forma e ajude a mente a combater os seus medos”, diz o release do game.

Figment está disponível para PC, Xbox One e Playstation 4. Ele é altamente indicado para quem curte jogos de quebra-cabeças e narrativas lúdicas e cheias de simbologia. Há quem compare a história e simbologia com o megassucesso Braid, graças à história cativante e universo de jogo fantástico.

Abaixo você confere o trailer de Figment:

Finalistas do BIG Festival #02: Death Squared

Outro game que está fazendo bonito no BIG Festival 2017 é Death Squared, do australiano SMG Studio. Basicamente trata-se de um puzzle em que o jogador deve guiar robôs até um determinado ponto do cenário. Parece moleza, certo? Mas na verdade temos aqui um dos jogos mais desafiadores já lançados, tanto que a cada nível você vai morrer um sem número de vezes até entender a dinâmica de jogo.

Death Squared desafia o jogador a colocar um grupo de robôs em cima de determinados círculos casando a cor dos círculos e dos robôs. A princípio parece fácil, mas os níveis são desenhados para desafiar a atenção e perícia dos jogadores. Ou seja, há obstáculos e armadilhas que devem ser desviados a fim de chegar ao objetivo. O macete é que o pessoal da SMG meio que mascarou um labirinto 3D, ou seja há apenas um único caminho a seguir.

Um dos pontos mais interessantes: você deve decifrar o caminho certeiro, pois “morrer” te coloca no início da determinada fase, o que pode ser bastante frustrante. A jogatina envolve muita experimentação, tentativa/erro. No modo multiplayer é natural que um determinado jogador tome o caminho errado, fazendo com que todos voltem ao princípio. Comunicação é essencial para chegar até o fim de cada fase de maneira brilhante.

Ainda que tenha modo singleplayer, o foco de Death Squared é no multiplayer, onde até quatro jogadores podem se ajudar para guiar os coloridos robôs até seis respectivos checkpoints. Deste modo, o trabalho em equipe é o essencial no jogo. É bem comum que “desentendimentos” aconteçam vez ou outra, pois decifrar o cenário é o grande macete e muitas vezes um jogador acaba prejudicando todo o grupo.

Mas não pense que você vai passar raiva com Death Squared. Na verdade ele vai melhorar muito o trabalho em equipe entre você e seus amigos, a menos que seu parceiro seja uma toupeira que leva o grupo a mortes desnecessárias. O fator diversão é bastante alto e certamente você vai acabar viciando em passar fases seguidamente. Poucas vezes vimos jogos independentes tão bem engajados no fator diversão em detrimento de aspectos técnicos como gráficos e efeitos visuais.

O modo multiplayer é apenas local e conta com 40 fases, cuja dificuldade é sempre crescente. Já no modo para dois jogadores ou singleplayer existem 80 níveis. Infelizmente a SMG não incluiu multiplayer online aqui. De qualquer modo, da para se divertir bastante. Os controles são simples e intuitivos, então qualquer um pode apreender e se divertir. Death Squared está disponível para PS4, Xbox One e PC.

Abaixo está o trailer de Death Squared: