Arquivo da categoria: PC

BIG Festival 2018 bate recorde de visitantes em sua 6ª edição

porO BIG Festival já é considerado o maior evento de jogos independentes da América Latina há alguns anos e apesar das recentes polêmicas, a peteca não deixa de cair ano após ano. Prova disso, é o recorde de visitantes nesta 6º edição, que atraiu cerca de 30 mil pessoas. O evento aconteceu entre os dias 23 de junho e 1º de julho em São Paulo, no Centro Cultural São Paulo, e no Rio de Janeiro, no Centro Cultural Oi Futuro.

“É muito importante para nós esse sucesso de público”, diz Gustavo Steinberg, diretor do BIG Festival. “Isso mostra o interesse da comunidade e da indústria quando se trata de desenvolvimento de jogos no Brasil. Se considerarmos os games finalistas da premiação, Panorama Brasil, jogos de estudantes brasileiros e BIG Brands, tivemos um total de 50 jogos brasileiros em exposição (57% dos jogos de todo evento). Isso ajuda a posicionar nosso país como hub internacional de negócios para jogos independentes na América Latina”, completa.

De acordo com a organização do BIG, a Rodada de Negócios chegou a mais de 2.200 reuniões entre desenvolvedores e investidores, com a participação de 428 empresas, de 29 países e 850 profissionais de toda indústria criativa. A intenção foi discutir tendências do setor no Brasil, além de reunir investidores que façam o Brasil crescer ainda mais no mercado de jogos digitais. Inclusive uma delegação de empresas chinesas vieram até o evento para conhecer a produção nacional de jogos.

Vale também destacar que cerca de 646 games foram inscritos no evento, oriundos de 53 países. O grande vencedor da cerimônia foi o game de estratégia Frostpunk, desenvolvido pela polonesa 11 bit Studios. Entre os games nacionais, No Heroes Here, do estúdio paulistano Mad Mimic Interactive, ganhou tanto como Melhor Jogo Brasileiro quanto como Voto Popular, prêmio escolhido pelos visitantes do festival.

BIG Festival 2019 já está confirmado

O BIG Festival 2019 acontecerá de 22 a 30 de junho. No BIG 2018 foi montado um ponto de recebimento de sugestões, elogios e críticas para as próximas edições. A organizacao promete trazer o melhor do BIG Festival no ano que vem, com grandes novidades e surpresas.

Sana 2018 – Abertas as inscrições para os campeonatos de jogos digitais e primeiras atrações já estão confirmadas

Está para começar a edição 2018 do Sana, um dos eventos de cultura pop mais importantes do Brasil. A edição deste ano contará novamente com a Arena Games, espaço dedicado a Campeonatos abertos dos jogos digitais mais arrasadores da atualidade, tais como o Hearthstone, o League of Legends (LoL), o Tekken 7, o Street Fighter V e o Dragon Ball FighterZ. As inscrições para participar dos campeonatos estão abertas  e a competição ocorre durante o período de evento, ou seja, entre os dias 27, 28 e 29 de julho, no Centro de Eventos do Ceará.

No torneio, os amantes dos jogos têm a oportunidade não só de apreciar seus ídolos jogando no palco de games, como também de competir com outros jogadores. Algumas competições serão realizadas em formato misto, com etapa online e etapa presencial. De acordo com a organização do Sana, uma premiação de R$ 3 mil está reservada para os vencedores dos jogos nessa edição.

As inscrições podem ser feitas de forma antecipada até o dia 18 de julho e também no próprio Sana, para os jogos sem etapas classificatórias (ou seja, que terão partidas apenas no dia do evento), caso ainda tenham vagas disponíveis no dia. Os valores para as inscrições dos jogos custam R$ 10 e, para o LoL, R$ 50 por equipe. Combos (inscrição + entrada) também podem ser adquiridos de forma antecipada. Os editais com todas as informações de cada disputa estão disponíveis no Portal Sana.

Além dos torneios, o Sana vai contar com estandes das maiores empresas da área de games e tecnologia. A expectativa é que as empresas irão apresentar novos games, produtos para computadores e celulares dedicados a jogos digitais. Além disso, haverão escolas de arte digital que vão mostrar um pouco da área de desenvolvimento de jogos nacionais e sorteios de prêmios. Como se não bastasse, o palco principalconta com a presença de Youtubers que farão apresentações ao vivo.

INGRESSOS PARA O SANA

A venda de ingressos para o Sana está a todo vapor. A novidade nesta edição é a comercialização online pela plataformaSympla que oferece mais conforto e comodidade para o público. Com os recursos do Sympla, os visitantes poderão entrar no evento apresentando o QR Code do ingresso virtual, seja por meio de um papel impresso ou apenas com o QR diretamente pelo celular.

Os interessados também podem adquirir seus ingressos nos pontos físicos. O público encontra os ingressos do Sana na loja Imaginarium (Shopping Parangaba), na Clikks (Shopping Benfica), na Gracom (Centro e Sul), nas Lojas Nagem (Shoppings Iguatemi, Jóquei, RioMar Papicu, North Shopping e Via Sul), na Loja Dominária e na Loja Loja Mr. Fantasy – Centro.

Para essa edição, a organização divulga um novo ingresso com pacote especial para os fãs do grupo sul coreano BP Rania.  O ingresso dará aos fãs os benefícios de entrada diferenciada no evento pela portaria A, o acesso ao frontstage para o show do BP Rania e a participação no Meet & Greet do grupo. Os 50 primeiros ingressos vendidos nessa categoria também darão acesso ao fansign do BP Rania, isto é, uma sessão de autógrafos com material oficial do grupo. Valor do ingresso: R$ 110,00 exclusivo para o sábado (28), com venda somente online e limitada a 100 unidades.

O Sana continua com a ação de ingresso social, que garante o mesmo valor de meia-entrada a pessoas que levarem 1 kg de alimento não perecível, ou de 1kg de ração entregues na portaria do evento. Os alimentos arrecadados serão destinados ao IPREDE – Instituto da Primeira Infância e a ração ao abrigo São Lázaro.

>Serviço: Sana 2018

Data: 27, 28 e 29 de Julho de 2018

Local: Centro de Eventos do Ceará

Horário: sexta-feira 12h às 20h

Horário: sábado e domingo 10h às 20h

No Heroes Here – Game vencedor de edital da Spcine ganha prêmios no BIG Festival

O ano de 2018 tem sido extremamente positivo para os desenvolvedores brasileiros do estúdio indie Mad Mimic Interactive: após confirmar versões para PS4 e Switch, o game No Heroes Here sagrou-se um dos campeões do BIG Festival, o mais importante evento de jogos independentes da América Latina. O game levou dois prêmios do festival: o de melhor jogo brasileiro e de melhor jogo pelo voto popular. Foi o único da lista de vencedores a ter uma vitória dupla.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o jogo da Mad Mimic conquistou um prêmio importante! Durante a etapa de desenvolvimento, o game foi contemplado no edital de games da Spcine de 2016. De acordo com Luis Tashiro, um dos produtores de No Heroes Here, o jogo veio em um período sensível para a empresa.

“ Nós estávamos há 2 meses produzindo um jogo que acabou dando bastante errado. Até que um dia conversei com a equipe e disse que estava cancelando o projeto e que nos próximos dias iríamos começar um brainstorm para pensar em ideias novas. Todas as nossas referências foram tiradas de jogos do gênero couch co-op. Ao final do terceiro dia de discussão sobre o novo jogo, eu dei a ideia de juntar o processo de cozinhar (produção) do Overcooked com derrotar inimigos em estações diferentes do Lovers in a Dangerous Spacetime. Dessa união veio a primeira ideia do No Heroes Here”.

Para quem não teve a oportunidade de conhecer, No Heroes Here é um jogo co-op para até 4 jogadores. Neste frenético simulador de defesa de castelo, os jogadores precisam gerir recursos, cooperar e coordenar entre si. O trabalho em equipe torna-se mais importante que as habilidades individuais.

A premissa é que o Reino de Noobland perdeu seus heróis, mas há um ataque inimigo chegando. Cabe aos “Não-Heróis” a tarefa de impedir os inimigos. Você deve forjar diferentes tipos de munição para carregar os canhões, tais como barris de mel, galinhas enlouquecidas, entre outras loucuras. A jogabilidade é bem simples e divertida. Não é por acaso que o game foi tão premiado.

Ao todo existem mais de 50 fases e o macete é tomar decisões rapidamente e em conjunto a fim de destruir as hordas invasoras. Para isso, você deve manter a comunicação com seus parceiros de quest.

Abaixo tem um trailer de No Heroes Here:

Noord Games organiza Game Jam em Recife que promete aproximar o Brasil e a Holanda

A cidade de Recife será a sede de uma nova Game Jam que promete aproximar o Brasil e a Holanda neste mês de julho. Organizado pelo time da startup Noord Games em parceria com a embaixada do Reino dos Países Baixos, o evento vai desafiar os produtores de games brasileiros a produzir um game do zero com o tema “Brasil-Holanda”. A ideia do tema é ressaltar a influência histórica e cultural do período da ocupação holandesa no Estado.

O evento em si acontece entre os dias 20 a 22 de julho, mas para participar você deve fazer a pré-inscrição até o dia 12 de julho. Tanto a inscrição, quanto o evento são gratuitos. Para participar, você deve formar sua equipe com até 07 pessoas. A organização promete um fim de semana inteiro de competição, mas também de muito aprendizado.

De acordo com a Noord Games, a premiação acontece apenas no dia 25 de agosto após a banca julgadora avaliar os games produzidos. A premiação total para os vencedores é de R$ 14 mil, sendo que o primeiro colocado fica com R$ 8 mil, o segundo colocado leva para casa R$ 4 mil e o terceiro colocado tem direito a R$ 2 mil. As inscrições estão abertas no site, onde também é possível consultar o edital completo.

Antes da Game Jam em si a Noord Games também realiza uma serie de palestras a fim de unir ainda mais o Brasil e a Holanda. A primeira apresentação ocorre no dia 8 de julho, quando a organização explica o que é o evento principal e em seguida teremos o Professor Maurício Rocha palestrando sobre “A Arquitetura Urbana Recife-Amsterdã”. No dia 14 de julho teremos outra palestra com o Professor Marcos Galindo cujo tema é “O Brasil-Holanda e a Cidade Mauricia”.

A Game Jam pretende atrair desenvolvedores de games e entusiastas por jogos digitais. Com o apoio da embaixada da Holanda e as palestras, pode-se esperar que o evento em si deva reunir historiadores e estudantes da cidade de Recife. Se você curte jogos eletrônicos, não pode perder!

Serviço – Game Jam Noord Games

Onde: Centro Cultural Correios Recife, Av. Marquês de Olinda, 262 – Bairro do Recife

Quando: 20 a 22 de julho

Quanto: Gratuito

Inscrições no site da Noord Games até o dia 12 de julho

BIG Festival 2018 – Chegou a hora de conhecer os grandes vencedores do maior evento de jogos independentes da América Latina

O BIG Festival 2018 terminou e foi mais um sucesso retumbante, apresentando as novas tendências dos jogos independentes do Brasil e do mundo. O evento contou com a presença de milhares de visitantes no Centro Cultural São Paulo, de modo que o evento deu a oportunidade dos jogos da feira em aumentar a sua participação em solo brasileiro, além de conquistar a atenção da mídia e investidores.

O BIG 2018 deu ainda aos desenvolvedores indies a oportunidade de apresentar seus projetos a uma platéia composta por desenvolvedores, potenciais investidores, nomes relevantes do game design nacional e internacional, jornalistas e outros formadores de opinião. Além disso, os visitantes da feira tiveram a oportunidade de colocar as mãos nos projetos e votar em seus favoritos.

Quem se sagrou vencedor da noite foi o polonês Frostpunk, da desenvolvedora 11 bit Studios. O game para PCs levou o título de Melhor Jogo na premiação. Ele coloca o jogador no papel de administrador de uma cidade no séc. XIX, com a diferença que há mecânicas de survival e estratégia. O título, aliás, já está disponível para jogatina.

Já na categoria Melhor Jogo brasileiro ficou com os talentosos desenvolvedores da Mad Mimic Interactive e seu ambicioso No Heroes Here. O título do gênero tower defense fez bastante sucesso graças ao modo multiplayer cooperativo que é bastante visceral. O Brasil ainda teve outros prêmios importantes como Melhor Jogo Infantil, por Foffuuu; e no BIG Impact, com Marvellous.

De acordo com a organização do evento, nesta edição foram inscritos mais de 156 jogos. Os grandes vencedores apresentaram características que fazem de seus produtos únicos, tais como aspectos audiovisuais, interativos, mecânica e criatividade. Os grandes ganhadores receberam um belo troféu e um prêmio de R$ 10 mil cada.

Abaixo você vê os vencedores do BIG Festival 2018:

 

Melhor Jogo
VENCEDOR: Frostpunk (11bit Studios), da Polônia
Comentário do Júri Internacional:
“Seu gameplay inteligente alcança um novo marco ao combinar estratégia, conexão emocional e fantástico visual artístico.”

Melhor Jogo Brasileiro e Melhor Jogo Voto Popular
VENCEDOR: No Heroes Here (Mad Mimic Interactive), do Brasil
Comentário do Júri Internacional:
“Amizades frenéticas e gameplay caótico. É isso que um couch co-op tem que ser.”

Melhor Jogo da América Latina
VENCEDOR:Iron Marines (Ironhide Game Studio), do Uruguai
Comentário do Júri Internacional:
“A grande conquista de perfeitamente traduzir um RTS para mobile.”

Melhor Gameplay
VENCEDOR: Dead Cells (Motion Twin),da França
Comentário do Júri Internacional:
“Mecânicas inovadoras combinadas com direção de arte linda chamam a atenção até daqueles que nunca ouviram falar do gênero metroidvania.”

Melhor Multiplayer
VENCEDOR: Muddledash (Slampunks), do Reino Unido
Comentário do Júri Internacional:
“Uma reimaginação única, acessível e muito fofa do gênero de corrida.”

*Melhor Jogo Infantil
Fofuuú (FOFUUU SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA SAÚDE E EDUCAÇÃO LTDA), do Brasil
Comentário do Júri:
“Um game que coloca empatia e diversão em fonoaudiologia.”

*Melhor Jogo BIG Brands 
VENCEDOR: PSG FOOTBALL FREESTYLE (Hermit Crab Studio), do Brasil
Cliente: Paris Saint-Germain (PSG Football Club)
Comentário do Júri:
“Jogo que explora o tema do futebol de maneira bastante interessante, com jogabilidade desafiadora e conceito visual dinâmico. PSG Football Freestyle entrega uma boa experiência casual e valoriza a marca do cliente.”

*BIG Impact – Educacional 
VENCEDOR: MARVELLOUS INC (Marvellous Soft), do Brasil
Comentário do Júri:
“Introduz os jogadores ao mundo da lógica de programação, alcançando uma experiência sólida e engajadora.”

BIG Impact – Questões Sociais
VENCEDOR: Lenin The Lion (Lornyon), do Brasil
Comentário do Júri Internacional:
“Lenin the Lion lida com uma importante e complexa questão social como a depressão através de gameplay simples e cativante.”

Melhor Jogo de Realidade Virtual
VENCEDOR: Luna (Funomena LLC), dos Estados Unidos
Comentário do Júri Internacional:
“Um exuberante playground imersivo que é perfeito para VR.”

Melhor Arte
VENCEDOR: CHUCHEL (Amanita Design), da República Tcheca
Comentário do Júri Internacional:
“É como estar em um programa de criança, impossível não sorrir.”

Melhor Narrativa
VENCEDOR: Where The Water Tastes Like Wine (Dim Bulb Games), dos Estados Unidos
Comentário do Júri Internacional:
“Uma façanha narrativa. Um time colaborativo de 21 escritores uniram forças para construir essa coesa coleção de fábulas interativas.”

Inovação 
VENCEDOR: Haimrik (Below The Game), da Colômbia
Comentário do Júri Internacional:
“Inovação é a palavra. Literalmente.”

Melhor Som
VENCEDOR: Rhythm Doctor (7th Beat Games), do Peru
Comentário do Júri Internacional:
“Faz seu coração bater.”

Melhor Jogo de Estudante 
VENCEDOR : Motif (Yeta Gamefrost), Turquia
Comentário do Júri Internacional:
“Um caleidoscópio de diversão geométrica”.

*Menção Honrosa – Melhor Jogo de Estudante Brasileiro
VENCEDOR: WILD GLORY (LAJE Studios e Manalith Studios), da PUC-PR
Comentário do Júri:
“Um frenético multiplayer competitivo em que personagens carismáticas se digladiam diante de um público fanático. A diversão é garantida, mas tome cuidado para não perder suas amizades.”

BIG Starter – Melhor Jogo Educacional ou de Impacto Social
VENCEDOR: Mompas (Studio Nebulosa)
Comentário do Júri:
“Divertido, educativo e competitivo. Leva em conta os conhecimentos individuais.”

BIG Starter – Melhor Jogo de Entretenimento
VENCEDOR: One Beat Min (PixJuice)
Comentário do Júri:
“Proposta diferenciada com estética singular e potencial de público.”

LoL – Segunda etapa do Circuito Desafiante 2018 terá revanche de paiN Gaming e Team One

A Riot Games, produtora e desenvolvedora do League of Legends (LoL), anuncia que a Segunda Etapa do Circuito Desafiante 2018, a segunda divisão do League of Legends competitivo do Brasil, terá início no dia 16 de julho, com a estreia dos times paiN Gaming e Team One. O torneio será transmitido às segundas-feiras, às 21h, e às terças-feiras, às 19h, no canal oficial da Promo Arena no Twitch.

No primeiro embate do Circuito Desafiante, teremos a reedição da Grande Final da Segunda Etapa do CBLoL 2017, quando a paiN Gaming perdeu a decisão do split para a Team One e ainda teve que ver a rival se consagrar Campeã Brasileira de LoL e representar o Brasil no Mundial, na China.

Além da revanche, a paiN, dona de uma das maiores torcidas do LoL no país, ainda tem o desafio de recuperar seu posto no CBLoL, a elite profissional de League of Legends. Esta é a primeira vez que a equipe é rebaixada e participa da série B do cenário competitivo de LoL no Brasil.

Participam também da competição as equipes Operation Kino, WP Gaming, Redemption e Submarino Stars. Confira a escalação de cada equipe, o calendário completo e os confrontos já definidos da Primeira Etapa do Circuito Desafiante 2018 em LoL  Esports BR.

Formato

O Circuito Desafiante, realizado em parceria com a Promo Arena, sofreu pequenas alterações em seu formato para aumentar o peso da regularidade das equipes e tornar a liga mais democrática.

A Fase de Pontos segue normalmente em Melhor De 2 (MD2). O que muda é que antes, três das seis equipes podiam conquistar vaga no Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) e, a partir deste ano, apenas duas vagas estarão em disputa: o vencedor da competição é diretamente classificado e o vice-campeão disputa a vaga com o 7º colocado do CBLoL.

League of Legends – Rift Rivals chega ao Brasil pela primeira vez e já tem times e local definidos

Você já imaginou ver Corinthians e Palmeiras jogando juntos para derrotar duas grandes equipes da Argentina, como River Plate e Boca Juniors? Pois essa foi a grande sacada do Rift Rivals, o torneio internacional de League of Legends. Trata-se de cinco torneios divididos por localidade que colocam 14 regiões cara a cara. Basicamente, reúne-se os principais times do Brasil para encarar os times de outros países. O objetivo dos brasileiros é trazer o caneco para nosso país.

O Rift Rivals é um evento que acontece globalmente no meio da Segunda Etapa. Por uma semana, deixaremos de lado as lutas nos cenários competitivos locais para mirar naqueles que são os rivais internacionais de cada região.

Os torneios não são iguais e podem variar em número de equipes convidadas, locais e formatos, mas uma coisa é certa: todos os eventos colocam uma região contra a outra, e as equipes deixam a rivalidade de lado para vestir a mesma camisa e ganhar o direito de contar vantagem o ano inteiro.

Pela primeira vez, o Brasil, atual campeão do Rift Rivals, sediará a edição 2018 do torneio e receberá as equipes da América Latina Norte e América Latina Sul entre os dias 4 e 8 de julho. Para defender a seleção verde e amarela (CBLoL), Vivo Keyd e KaBuM unem suas forças e encaram as potências Rainbow7 e Infinity eSports, que jogam pela América Latina Norte (LLN), e Kaos Latin Gamers e Rebirth eSports, representando a América Latina Sul (CLS).

As equipes são selecionadas para o Rift Rivals com base no desempenho que tiveram na última Liga de sua região. O evento acontece nos estúdios da Riot Games Brasil, em São Paulo (SP). Mais informações no LoL Esports BR.

Dogurai – jogo indie da Hungry Bear relembra os clássicos do Gameboy

Nosso destaque do dia é o jogo Dogurai, produzido pelo pessoal do estúdio indie Hungry Bear. Trata-se de um título de plataforma 2D nos moldes de clássicos, cuja principal inspiração são os jogos da série Megaman. Aqui você controla um cachorro samurai chamado Bones e deve combater a ameaça robô que tomou conta de toda força militar. O game é altamente indicado para quem gosta de jogos com estética retro, altos desafios e um gameplay arrojado.

Dogurai foi inicialmente pensado para a GameboyJam 2014. O jogo segue uma estética retrô inspirada nas limitações do Gameboy clássico. São apenas quatro cores na tela a todo momento e a resolução é 144×160 pixels. De acordo com os produtores, o game busca experimentar e atualizar a estética dos jogos atuais e a jogabilidade ao focar em controles precisos e responsivos e incluir diversas mecânicas que variam o gameplay durante as diversas fases.

Outro detalhe importante: o jogo não é totalmente linear, possuindo uma fase introdutória, quatro fases que podem ser concluídas em qualquer ordem e, por fim, um segmento final. Ao longo da jogatina você vai passar por esgotos, fábricas, desertos etc. Para coroar o clima retro, Dogurai também tem uma trilha sonora pensada nos jogos das antigas.

A dificuldade é o ponto alto do game. Os inimigos estão em maior número e são extremamente perigosos. Felizmente o Dogurai é bastante habilidoso com a espada e pode fatiar os adversários facilmente. Há batalhas contra chefões que são bem satisfatórias e vão te fazer penar para ganhar. O título é para PCs e está disponível no itch.io. E também na Steam.

Abaixo você vê o trailer de Dogurai:

NÃO é Cilada, Bicho. Vem ver o Zueirama, o game mais zueiro do Brasil

Existem jogos raiz e jogos nutella. O jogo de hoje é o Zueirama, um game completamente raiz, sem sombra de dúvidas. Afinal ele é daqueles tipos que é impossível pegar ranço. Veja bem, primeiramente, fora Temer. Segundamente, ele é brazuka, é indie e é todo inspirado no esporte mais popular das terras brazilis (e não, não é o futebol), é a zueira, mermão!

Criado por três amigos (que precisam ser estudados), o Zueirama faz exatamente isso que você viu no primeiro parágrafo, ou seja, uma ode a todos os memes que você e seus amigos vivem compartilhando nas redes sociais. Ele é todo inspirado nos jogos de sucesso dos anos 90 e no povo brasileiro, fazendo uso do bom humor e de muitas referências.

Em seu cerne, Zueirama trata-se de um platformer com progressão lateral, porém ao invés de só passar as fases, você deve completar missões que envolvem trollar personagens pelo caminho. Tudo para arrancar boas risadas dos jogadores. Afinal (já dizia o poeta) “a zueira não tem limites”. A versão final vai contar ainda com perseguições, conduzir um disco voador e até entregar pizzas.

Tem até um breve roteiro para justificar tanta trollagem: o Sargento Sádipo está acabando com o bom humor das pessoas, de tal modo que elas estão se dividindo entre coxinhas e mortadelas. Para frustrar os planos do sórdido Sádipo, entra em ação a “dupla de dois” composta por Zoinho, um motoboy preguiçoso e o Tião, um exímio domador de onças.

Você deve estar se perguntando por que um motoboy e um domador de onças? Bem, eu não sei, bicho, mas os produtores disseram que se juntos eles já causam, imagina juntos. Afinal estamos falando de belos exemplares da espécie “huehue brbr”. Ao longo da aventura você vai se deparar com inimigos bem característicos do Brasil, como um maromba (birl), coxinhas, corotinhos e mortadelas. Mas não se preocupe: você pode usar sua vuvuzela atômica para acabar com eles.

A jogabilidade lembra os clássicos 16 bits como Super Mario, Sonic, Bubsy, entre outros. A animação, aliás, merece destaque especial, pois os desenvolvedores conseguiram unir o melhor da pixel art com uma jogabilidade fluída e gráficos bem coloridos. A intenção é que qualquer um possa curtir o jogo. E não pode ficar de mimimi.

 Zueirama está em campanha no Catarse e precisa de apoio da comunidade para ser lançado com todo o conteúdo idealizado pelos produtores. Não adianta dizer que nunca nem viu ou ouviu falar desse jogo! Se você está aqui, não tem como desver. Há uma versão demo disponível no itch.io. Os produtores esperam que você fique zero dias sem parar de jogar.

Abaixo você vê o trailer de Zueirama:

Sociedade Nagô – Revolta dos Malês vira tema de game para Windows e Android

Hoje vamos falar do game brasileiro Sociedade Nagô, criado pelo estúdio indie Strike Games. O título foi lançado há poucos dias e reconta a sangrenta Revolta dos Malês, um levante de escravos ocorrido na cidade de Salvador, Bahia, em 25 de janeiro de 1835. O game é para PCs e dispositivos mobile e alterna entre o jogo virtual e tarefas no mundo real. Basicamente trata-se de um apanhado de mini games recheados de mistério, desafios e tarefas que envolvem emitir opiniões, ilustrar e escrever textos.

O foco de Sociedade Nagô é trazer o conteúdo histórico da Revolta de forma mais aprofundada com um suporte pedagógico, juntamente com o fator lúdico. Este é mais um game com um pano de fundo histórico extremamente importante na história do Brasil. O game segue o estilo de Point & Click, de modo que pode ser apreciado por todos os tipos de jogadores.

Há muitas influências de graphic novels ao longo da jogatina, de modo que os personagens apresentados sempre procuram o jogador para contar informações históricas e que ajudam no desenrolar da trama. Vale dizer também que o título faz a alusão à sociedade secreta fictícia do jogo formada pela maioria de libertos africanos da etnia Nagô.

Sociedade Nagô demorou cinco meses de produção e foi financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério  da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto também conta com parceria da Strike Games e Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA).

Sociedade Nagô – O Início é idealizado pelo game designer Alexandre Santos, é financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto foi desenvolvido pela Strike Games em parceria com a Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA). O lançamento oficial ocorreu no último dia 16 de junho no Shopping Bela Vista e contou com a participação do Grupo Afro Malê DeBalê.

Sobre a Revolta dos Malês

Para quem não sabe, em 1835, na noite de 24 para 25 de janeiro um grupo de negros africanos e brasileiros islamizados  se rebelou contra a elite senhorial, com o objetivo de alcançar a liberdade e implantar um califado com seus costumes e tradições em Salvador. Esta luta ficou conhecida como Revolta dos Malês. O levante foi motivado pela intolerância religiosa, política e cultural. A situação inflamou-se dos dois lados e culminou na morte de 70 escravos revoltosos e 7 soldados. Também foram feitos 200 presos, que foram julgados e condenados a penas variadas, como açoites, morte ou envio de volta à África.

Você pode baixar o game gratuitamente na Google Play ou acessar o game através do itch.io para Windows.

Abaixo tem um trailer de Sociedade Nagô – O Início: