Arquivo da categoria: PC

NÃO é Cilada, Bicho. Vem ver o Zueirama, o game mais zueiro do Brasil

Existem jogos raiz e jogos nutella. O jogo de hoje é o Zueirama, um game completamente raiz, sem sombra de dúvidas. Afinal ele é daqueles tipos que é impossível pegar ranço. Veja bem, primeiramente, fora Temer. Segundamente, ele é brazuka, é indie e é todo inspirado no esporte mais popular das terras brazilis (e não, não é o futebol), é a zueira, mermão!

Criado por três amigos (que precisam ser estudados), o Zueirama faz exatamente isso que você viu no primeiro parágrafo, ou seja, uma ode a todos os memes que você e seus amigos vivem compartilhando nas redes sociais. Ele é todo inspirado nos jogos de sucesso dos anos 90 e no povo brasileiro, fazendo uso do bom humor e de muitas referências.

Em seu cerne, Zueirama trata-se de um platformer com progressão lateral, porém ao invés de só passar as fases, você deve completar missões que envolvem trollar personagens pelo caminho. Tudo para arrancar boas risadas dos jogadores. Afinal (já dizia o poeta) “a zueira não tem limites”. A versão final vai contar ainda com perseguições, conduzir um disco voador e até entregar pizzas.

Tem até um breve roteiro para justificar tanta trollagem: o Sargento Sádipo está acabando com o bom humor das pessoas, de tal modo que elas estão se dividindo entre coxinhas e mortadelas. Para frustrar os planos do sórdido Sádipo, entra em ação a “dupla de dois” composta por Zoinho, um motoboy preguiçoso e o Tião, um exímio domador de onças.

Você deve estar se perguntando por que um motoboy e um domador de onças? Bem, eu não sei, bicho, mas os produtores disseram que se juntos eles já causam, imagina juntos. Afinal estamos falando de belos exemplares da espécie “huehue brbr”. Ao longo da aventura você vai se deparar com inimigos bem característicos do Brasil, como um maromba (birl), coxinhas, corotinhos e mortadelas. Mas não se preocupe: você pode usar sua vuvuzela atômica para acabar com eles.

A jogabilidade lembra os clássicos 16 bits como Super Mario, Sonic, Bubsy, entre outros. A animação, aliás, merece destaque especial, pois os desenvolvedores conseguiram unir o melhor da pixel art com uma jogabilidade fluída e gráficos bem coloridos. A intenção é que qualquer um possa curtir o jogo. E não pode ficar de mimimi.

 Zueirama está em campanha no Catarse e precisa de apoio da comunidade para ser lançado com todo o conteúdo idealizado pelos produtores. Não adianta dizer que nunca nem viu ou ouviu falar desse jogo! Se você está aqui, não tem como desver. Há uma versão demo disponível no itch.io. Os produtores esperam que você fique zero dias sem parar de jogar.

Abaixo você vê o trailer de Zueirama:

Sociedade Nagô – Revolta dos Malês vira tema de game para Windows e Android

Hoje vamos falar do game brasileiro Sociedade Nagô, criado pelo estúdio indie Strike Games. O título foi lançado há poucos dias e reconta a sangrenta Revolta dos Malês, um levante de escravos ocorrido na cidade de Salvador, Bahia, em 25 de janeiro de 1835. O game é para PCs e dispositivos mobile e alterna entre o jogo virtual e tarefas no mundo real. Basicamente trata-se de um apanhado de mini games recheados de mistério, desafios e tarefas que envolvem emitir opiniões, ilustrar e escrever textos.

O foco de Sociedade Nagô é trazer o conteúdo histórico da Revolta de forma mais aprofundada com um suporte pedagógico, juntamente com o fator lúdico. Este é mais um game com um pano de fundo histórico extremamente importante na história do Brasil. O game segue o estilo de Point & Click, de modo que pode ser apreciado por todos os tipos de jogadores.

Há muitas influências de graphic novels ao longo da jogatina, de modo que os personagens apresentados sempre procuram o jogador para contar informações históricas e que ajudam no desenrolar da trama. Vale dizer também que o título faz a alusão à sociedade secreta fictícia do jogo formada pela maioria de libertos africanos da etnia Nagô.

Sociedade Nagô demorou cinco meses de produção e foi financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério  da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto também conta com parceria da Strike Games e Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA).

Sociedade Nagô – O Início é idealizado pelo game designer Alexandre Santos, é financiado pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, por meio do edital App pra cultura 2017. O projeto foi desenvolvido pela Strike Games em parceria com a Labrasoft (grupo de pesquisa do IFBA). O lançamento oficial ocorreu no último dia 16 de junho no Shopping Bela Vista e contou com a participação do Grupo Afro Malê DeBalê.

Sobre a Revolta dos Malês

Para quem não sabe, em 1835, na noite de 24 para 25 de janeiro um grupo de negros africanos e brasileiros islamizados  se rebelou contra a elite senhorial, com o objetivo de alcançar a liberdade e implantar um califado com seus costumes e tradições em Salvador. Esta luta ficou conhecida como Revolta dos Malês. O levante foi motivado pela intolerância religiosa, política e cultural. A situação inflamou-se dos dois lados e culminou na morte de 70 escravos revoltosos e 7 soldados. Também foram feitos 200 presos, que foram julgados e condenados a penas variadas, como açoites, morte ou envio de volta à África.

Você pode baixar o game gratuitamente na Google Play ou acessar o game através do itch.io para Windows.

Abaixo tem um trailer de Sociedade Nagô – O Início:

E3 2018 – Uma análise do novo posicionamento da Microsoft e porque essa conferência muda o jogo

Em 2013 a Microsoft levou o Xbox One pela primeira vez à E3. As expectativas eram altas, afinal a apresentação simbolizava o início de uma nova geração de videogames. A conferência com transmissão mundial foi um acontecimento inesquecível. Um completo desastre: a plataforma era mais cara que a concorrência, tecnicamente inferior e não tinha grandes jogos que justificassem a compra. Cinco anos depois, podemos dizer que a empresa de Redmond conseguiu mudar o jogo ao realizar outra conferência inesquecível. Desta vez para melhor.

Passados cinco anos, a Microsoft sabia que sua plataforma e sua credibilidade estava por um fio no mercado de jogos digitais, visto que o Switch teve um ótimo primeiro ano e o PS4 surfa na onda de um sucesso que nem mesmo a Sony esperava. O Xbox One é e sempre foi uma plataforma bacana, mas o início de sua vida útil começou de mal a pior (culpa da própria Microsoft). Desde seu lançamento muita coisa mudou, como um viés mais voltado aos serviços como a Game Passar, a saída de Don Matrik e a sonhada retrocompatibilidade.

Ainda assim, era necessário fazer algo mais que tornasse a plataforma mais desejável pela comunidade. Um dos erros iniciais foi sanado no ano passado com o lançamento do One X, tornando o sistema mais poderoso que a concorrência. Agora faltava aquilo que todos apontavam acusadora mente (e com razão): e os jogos?

Phil Spencer foi categórico e confiante ao apresentar a lineup do Xbox One na E3 2018: “vamos realizar a melhor E3 de todos os tempos”, disse o executivo. Durante as quase duas horas de evento a empresa americana apresentou jogo após jogo em um ritmo frenético, esquecendo as apresentações monótonas de anos anteriores, sem falar de números, nem de dados técnicos ou encheção de linguiça. A ideia este ano era falar tão somente de jogos. E que jogos!

Ao longo de 1h30 a Microsoft apresentou nada menos que 50 jogos, dentre eles 18 exclusivos e 15 lançamentos jamais vistos. Claro, mais da metade foi preenchida por jogos multiplataformas, mas a estratégia é mostrar que a força do sistema é poder jogar as melhores versões dos jogos 3rd parties ao mesmo tempo que aposta no poderio de suas próprias marcas. Vale lembrar que o trio de ferro da Microsoft Games Studios se fez presente na E3 2018.

 

O trio de ferro do Xbox

Halo Infinite foi o primeiro dentre os anúncios. Poucos detalhes foram divulgados, mas uma coisa interessante é que o game utiliza uma nova engine chamada Slipspace. Além disso, um post no Halo Waypoint confirma que Infinite será mais centrado em Master Chief, ao contrário do que houve com Guardians.  O novo estilo artístico denota que a nova engine deve trazer uma arte gráfica potente.

Quem também fez bonito foi Forza Horizon 4. A melhor série de corridas arcade retorna com força total, graças aos seus gráficos impecáveis, sensação de velocidade insana e efeitos de luz/sombra de cair o queixo. A adição da marca MacLaren garante que o game deve ter uma coleção de bólidos maior do que qualquer outro jogo da série. Provavelmente estaremos diante do melhor jogo de corrida de todos os tempos, se depender da expertise que a Playground adquiriu desde que botou a mão na franquia.

Sabemos ainda que Horizon 4 será ambientado na Inglaterra, apresentando ruas estilizadas desde Edimburgo até as vilas de Cotswood em um mundo aberto repleto de desafios emocionantes e desafiadores. Outro ponto importante é que ao longo da campanha será possível ver variações do tempo de acordo com a estação do ano. E sim, isso vai interferir no desempenho dos carros. É fácil apontar Halo Infinite ou Gears of War 5 como os melhores do One na E3, mas nós apostamos que Forza Horizon 4 será o melhor jogo da plataforma na temporada.

E por fim temos Gears of War 5. E vamos fazer uma observação aqui: Nunca antes a Microsoft teve a audácia de apresentar seus três maiores jogos de uma única vez. Só por isso, dá para notar que este ano a empresa jogou todas as suas cartas de uma só vez. Gears não recebeu um só jogo, mas três, ao mesmo tempo. A sensação é que a franquia recebeu o mesmo status de importância que Halo, para a Microsoft.

Gears Pop foi o primeiro da fila, um jogo com estética mais infantil, caricata, divertida. Um game feito para smartphones e que se inspira no design dos Funkos. O jogo chega em 2019 e deve aproximar os jogadores mais jovens da franquia de Marcus Fênix. Ainda é cedo para dizer como isso vai funcionar, mas é de fato uma aposta ousada. O segundo jogo da leva é Gears Tactics, um jogo exclusivo para PCs baseado em estratégia por turnos. A única coisa que se pode apostar é que o jogador irá controlar uma unidade para enfrentar os terríveis Locuts. Se cabe aqui uma crítica é que a Microsoft poderia fazer um crossover com Halo em um jogo ao estilo Halo Wars. Já imaginou que louco?

Por fim, tivemos o belo anúncio de Gears of War 5. Um detalhe percebido é que a empresa apenas chamou o game de Gears 5. Talvez uma tática para afastar a franquia da sigla GoW (God of War)? O lançamento é apenas para 2019 e deve ter como protagonista a Kait, uma mulher de personalidade forte e treinamento aprimorado. Os poucos minutos de gameplay deu para sacar duas coisas: o design de personagens está mais realista e que os inimigos são mais assustadores (quase como em um jogo de terror). Talvez isso seja o trabalho da The Coalition sobressaindo sobre o legado da Epic?

 

Novos estúdios

Por mais de uma década a principal provocação de sonystas e nintendistas em cima dos fãs do Xbox é de que a plataforma americana “não tem jogos”. Sim, a afirmação é absurda, mas se comparar o peso das franquias exclusivas de Sony e Nintendo estava claro que a Microsoft estava atrás na disputa. A situação parecia ainda mais crítica com o fechamento de estúdios estratégicos como a Ensemble Studios e a Lionhead. Para resolver a situação, a empresa de Bill Gates saiu às compras, revelando nada menos que a compra de cinco novos estúdios dedicados a produzir jogos novos e exclusivos para a plataforma. Estes são os principais estúdios da Microsoft agora:

  • 343 Industries;
  • The Coalition;
  • Turn 10;
  • Rare;
  • Minecraft;
  • The Initiative;
  • Undead Labs;
  • Playground Games;
  • Ninja Theory;
  • Compulsion Games (We Happy Few).

A mensagem é clara: a Microsoft está preocupada em fornecer ao Xbox os melhores jogos quanto possível. A adição desses novos estúdios deve dar resultados em três anos aproximadamente. Imagine se metade deles anunciar jogos e IPs novas em uma única E3?

 

E o Japão?

O Japão é a grande pedra no sapato da Microsoft desde a geração 128 bits. Parar de apostar no país seria justificável, visto que as vendas do sistema são baixíssimas. Felizmente para quem curte jogos orientais, a empresa de Redmond não desistiu dos jogos japoneses, mesmo que as vendas não melhorem muito. O melhor exemplo disso é que foi durante a conferência do Xbox que ficamos sabendo de Sekiro: Shadows Dies Twice, da FromSoftware, um game baseado na era Sengoku do Japão. O jogo é a fusão de Nioh e a franquia Dark Souls, porém mais bonita e sanguinolenta. Este é compra certa.

Nier Automata também deu as caras no Xbox, abandonando a exclusividade no PS4, bem como Devil May Cry 5. Claro, nenhum desses três jogos será exclusivo, mas é legal ver que a Microsoft está dando espaço para jogos orientais em uma premiere mundial. Alguns poucos minutos de transmissão na E3 custam muito dinheiro. Como se não fosse o bastante, houve a revelação de Jump Force, sucessor espiritual de Jump Ultimate Stars. O game vai trazer personagens da Shonen Jump em combates à lá Naruto Ultimate Ninja Storm, também da Bandai Namco.

 

Força também para jogos menores

Todos sabem que os jogos AAA são as pérolas de qualquer plataforma. Mas é mister para as plataformas e para os jogadores que jogos menores acabam preenchendo lacunas importantes ao longo dos anos. O Xbox One estará bem servido de jogos menores. Ori and the Will of the Whisps, Tunic, Super Meat Boy Forever e Ashen são apenas alguns dos bons exemplos de que a Microsoft está de olho em quem gosta de jogos mais simples, porém extremamente divertidos.

Claro, muito do que foi mostrado entre os 50 jogos vai sair apenas em 2019 e uma boa parte disso é multiplataforma, mas se analisarmos as apresentações da Sony nos anos anteriores fica claro que a Microsoft se espelhou na empresa japonesa nesta E3. Mais do que vender jogos, a empresa de Redmond decidiu vender sonhos. A Microsoft está deixando a comunidade que é fã do Xbox sonhar.

E3 2018 – Bethesda aposta em Rage 2, Wolfstein e o bombástico Elder Scrolls VI

Uma das conferências mais aguardadas neste ano era a da Bethesda, afinal muitos rumores indicavam um novo capítulo de Elder Scrolls, além das prováveis surpresas que a empresa poderia trazer. A conferência começou um pouco mais desanimada do que o esperado, porém foi numa crescente incrível.

Confira o resumo do que de  melhor aconteceu na apresentação da Bethesda na E3 2018:

Rage 2 ganha novo trailer

A primeira coisa a ser revelada foi Rage 2. O game não era exatamente uma surpresa, visto que o Walmart já havia vazado a informação (como bem lembrou a Bethesda em sua apresentação). O game conta com um mundo aberto caótico, onde os jogadores vivenciam um ambiente de puro medo e ódio. O trailer não revela muito, mas mostra um Walker e paisagens devastadas. Ao que parece haverá muita explosão e um ambiente desolador. A produtora confirmou Rage 2 para 2019.

Doom Eternal será o novo capítulo da saga infernal

Na esteira do sucesso de Doom (2016), surge Eternal. A sequência foi confirmada com um trailer que mostra um ambiente infernal e repleto de monstros. Infelizmente não havia nada em tempo real, nem detalhes adicionais, contudo a produtora disse que os jogadores enfrentarão o dobro dos inimigos do game anterior. Ficou prometido que o primeiro vídeo gameplay sai na QuakeCon em meados de Agosto.

Relembrar é viver

Para quem curte relançamentos, a Bethesda não esqueceu de seu jogo de cartas The Elder Scrolls: Legends. Para quem não conhece, o game teve versões para PC e smartphones há poucos meses. O relançamento é para PC, Xbox One e PS4. De acordo com a Bethesda, os jogadores podem esperar por novas mecânicas de jogo e um game que faz jus a sua franquia mais amada, mesmo sendo um spin-off.

E já que a pauta da vez eram relançamentos, a produtora decidiu lembrar de Prey, o jogo de ação em 1º pessoa. O game chegou a receber um reboot no ano passado. O título recebeu neste domingo (10) uma atualização gratuita chamada Mooncrash. Sabemos que o pacote inclui uma nova campanha , o modo new game plus e um modo de sobrevivência.

Fallout 76 ganha primeiros detalhes

Chegou a hora de mostrar Fallout 76. O game recebeu um novo trailer gameplay que serve para revelar um pouco mais dos ambientes que os jogadores encontrarão. Sabe-se que a aventura se passa em West Virginia, EUA, e que os jogadores devem descobrir segredos escondidos pelo governo. Conforme previamente divulgado, o jogo serve como prequela dos acontecimentos dos jogos anteriores.

Outro detalhe importante: Fallout 76 é voltado para a jogatina online, ou seja, todos os personagens e monstros encontrados são controlados por outros jogadores. De acordo com a produtora, você até pode jogar sozinho, porém muito da diversão é construir uma base com outros jogadores, unir-se a um grupo de amigos para derrotar criaturas maiores e trabalhar junto para acabar com ataques de jogadores rivais. O lançamento está programado para 14 de novembro de 2018.

Wolfstein Youngblood é anunciado

A Bethesda também aposta suas fichas na saga anti-nazismo. De acordo com o anúncio, o game vai mostrar um pouco mais do passado dos irmãos Blazkowicz. Wolfenstein Youngblood levará os jogadores até Paris dos anos 80. Outra informação prévia é que o foco será na cooperação, ainda que possa ser jogado online. Como a empresa não divulgou mais detalhes, a comunidade conjectura que a mecânica possa ser semelhante a Army of Two. O lançamento será em algum momento de 2019, ainda sem plataformas definidas.

Elder Scrolls VI está em produção

Antes de finalizar a conferência havia um sentimento de insatisfação no ar. Todos esperavam algo sobre Elder Scrolls. Atendendo os desejos da galera, a empresa começou a falar sobre The Elder Scrolls: Blades. O título é para mobile e deve seguir o mesmo esquema aventuresco dos jogos grandes. Além disso, o jogo apresenta gráficos impressionantes para mobile e também terá compatibilidade com o VR. Espera-se um lançamento para PCs e consoles no futuro.

Quase no final da conferência a Bethesda anunciou uma nova IP chamada Starfield, mas não deu qualquer detalhe de como ele será, além de que será lançado para as próximas plataformas a serem desenvolvidas.

De repente um silêncio tomou conta do público quando os executivos mencionaram a franquia Elder Scrolls. Sim, o sexto game está em produção e deve ser ainda maior que Skyrim. Infelizmente o game também será lançado apenas para a próxima geração de videogames. Pelo menos o teaser serviu para mostrar que ele está em produção.

E3 2018 – Conheça a sinopse e as primeiras informações de Devil May Cry 5

Talvez nenhum jogo entre todos os títulos anunciados pela Microsoft em sua conferência na E3 tenha sido mais bombástico do que Devil May Cry 5. E não é por menos: o quarto capítulo da saga foi lançado no distante ano 2008 e o reboot DMC em 2013. Toda a comunidade esperava o retorno de Dante e companhia. No breve trailer, a Capcom mostrou que está empenhada em tornar esta a aventura mais desafiadora e difícil que os jogadores enfrentarão em um hack ‘n slash.

De acordo com a sinopse, após o final de Devil May Cry 4, uma antiga e esquecida ameaça volta a ameaçar o mundo. A invasão demoníaca tem início com as sementes de uma “árvore demoníaca” brotando em Red Grave City. Esta invasão infernal chama a atenção do jovem caçador de demônios Nero, um aliado de Dante, que agora se vê sem o seu braço demoníaco, a fonte de muito do seu poder. Além dele, os jogadores irão contar com a ajuda da parceira Nico, outra caçadora de demônios.

 A direção ficou a cargo de Hideaki Itsuno (DMC 4) e, de acordo com os produtores, o novo capítulo conclui a saga dos Filhos de Sparda. A Capcom está utilizando a RE Engine, a mesma utilizada para o desenvolvimento de Resident Evil 7: Biohazard. O objetivo é exibir gráficos espetaculares com personagens fotorrealistas e incríveis efeitos de luz e de ambiente.

Por fim, vale dizer que o jogo apresenta três personagens jogáveis, cada um com uma jogabilidade diferente. Pode esperar por lutas intensas contra chefes e ambientes altamente destrutíveis das ruas de Red Grave City. Devil May Cry 5 será lançado para Xbox One, PlayStation 4 e PC no Outono brasileiro de 2019.

Abaixo você confere um trailer de Devil May Cry 5:

E3 2018 – EA anuncia nova categoria do serviço Origin Access Premium, que inclui acesso antecipado aos próximos jogos da empresa e um catálogo de mais de 100 jogos

Após a boa recepção do serviço Xbox game Pass, a Electronic Arts decidiu dar um upgrade em seu próprio serviço, o Origin. A nova assinatura Origin Acecess Premium promete ser um dos serviços essenciais para quem quer pagar pouco e jogar as principais novidades dos games. Durante o EA PLAY, a produtora americana anunciou o serviço que permite acesso completo a novos lançamentos para PC antes de todo mundo, incluindo os títulos EA SPORTS, Madden NFL 19, FIFA 19, Battlefield V e Anthem.

“Milhões de jogadores têm tido a divertida experiência de jogar mais jogos através dos nossos programas de assinatura, e hoje estamos dando mais um imenso passo com o Origin Access Premium,” disse o CEo da Electronic Arts, Andrew Wilson. “Origin Access Premium permite níveis sem precedente de escolha e valor para os jogadores que amam jogos de PC. Pela primeira vez em uma assinatura, você terá acesso a novos jogos como Madden NFL 19, FIFA 19, Battlefield V e Anthem, e acesso completo a mais de 100 jogos da EA e de outras empresas com apenas uma assinatura.”

Além dos famosos jogos Madden NFL e FIFA, o serviço vai dar acesso antecipado a dois dos jogos mais esperados da temporada: Battlefield V e Anthem. Para quem não conhece, Anthem é um RPG de ação com foco no multiplayer cooperativo online. Os jogadores podem customizar uma série de armaduras Javelin e formar equipes para explorar o vasto mundo de jogo. Há muito combate e, de acordo com os produtores, o mundo está em constante transformação. O game chega em 15 de fevereiro de 2019 para membros Origin Access Premium.

Já Battlefield V será um dos principais FPS da temporada, colocando os jogadores em batalhas inesperadas da 2ª Guerra Mundial. Recentemente houve polêmica por conta da nova capa do jogo destacar uma mulher, porém o trailer e o gameplay têm sido muito elogiados pela comunidade gamer. De acordo com a EA, Battlefield V chega ao Origin Access Premium a partir de 11 de outubro de 2018.

Como se não bastasse o acesso antecipado, o serviço ainda garante que os assinantes receberão os benefícios da atual assinatura Origin Access Basic, ou seja, toda a biblioteca de mais de 100 jogos, incluindo Battlefield 1, Mad Max, a franquia Batman: Arkham, Need For Speed Payback, Inside, This Is The Police, Surge entre outros.

Abaixo você confere o bombástico trailer de Anthem:

E3 2018 – FromSoftware anuncia Sekiro: Shadows Die Twice. Conheça os primeiros detalhes do game que chega em 2019

Um dos jogos mais interessantes que tiveram seu début na E3 2018 foi Sekiro: Shadows Die Twice, desenvolvido pela FromSoftware, os mesmos responsáveis pela aclamada franquia Dark Souls. Em Sekiro os jogadores embarcam em uma aventura no Japão do final do século XVI (o período Sengoku). Você será Sekiro, um dos samurais mais temidos do Japão que tem o coração endurecido pelos constantes duelos de vida e morte. Sua missão é resgatar seu mestre e se vingar do clã inimigo que o capturou.

O samurai Sekiro é conhecido como “lobo de um braço” devido a sua habilidade com espadas e deve abrir caminho em meio a inúmeros inimigos para conquistar sua sonhada vingança. Mas não pense que a tarefa será fácil! Conforme já entranhado no DNA dos jogos da FromSoftware, os jogadores devem encontrar uma jornada extremamente difícil. Felizmente há várias formas de se aproximar e enfrentar seus inimigos.

Sekiro: Shadows Die Twice tem direção de Hidetaka Miyazaki (franquia Dark Souls, Bloodborne e Demon’s Souls). Tal como nos títulos anteriores, o game é do gênero de ação em terceira pessoa com elementos de RPG. O título é publicado pela Activision e está com seu lançamento agendado para o começo de 2019 para Xbox One X, PlayStation 4 e PC através da Steam. A pré-venda já está disponível em varejistas selecionados.

“Colaborar com a Activision para Sekiro: Shadows Die Twice tem sido uma experiência animadora para nós” afirmou Hidetaka Miyazaki, presidente e diretor de jogos na FromSoftware. “Com este game, muitos dos integrantes da equipe da FromSoftware, incluindo a mim, estão entusiasmados para explorar os temas do Japão Sengoku e ninjas pela primeira vez. Mal podemos esperar para que todos descubram o que os aguarda no jogo. “

Abaixo você confere o trailer de Sekiro: Shadows Die Twice:

E3 2018 – Microsoft realiza a melhor conferência de sua história. Variedade e games de alta qualidade anima os jogadores

Meses antes da E3 2018 a Microsoft alardeada aos quatro ventos que estava preparando a maior E3 de sua história. De acordo com a empresa de Redmond, os jogadores poderiam esperar por uma tonelada de novos jogos de alta qualidade. Promessa é dívida: a empresa americana cumpriu com louvor sua missão. Foram muitos jogos mostrados em sequência.

A impressão que tivemos é que duas horas foi pouco para a tonelada de jogos apresentados. Se havia desconfiança em relação ao Xbox para este ano e início de 2019, esqueça. O console corre a passos largos a se tornar uma plataforma essencial para apreciadores de games. E some-se a isso o fato de o Xbox One X ser a plataforma mais poderosa do mercado.

Confira abaixo o resumo da conferência da Microsoft na E3 2018:

Halo 6

A Microsoft resolveu começar sua conferência chutando a porta com o anúncio de Halo Infinite. A 343 Industries não deu muitos detalhes da trama, mas pelo curto vídeo, sabe-se que Master Chief está de volta em uma missão para salvar a humanidade. O trailer mostra os Spartans em um planeta com bastante vegetação, parecido com a Terra. O grande detalhe é que o game faz uso de uma nova engine chamada Slipspace. Ainda não há data de lançamento, nem gameplay.

Ori and the Will of the Wisps

Após Phil Spencer subir ao palco para falar do novo direcionamento da Microsoft (agora dedicada aos jogos), foi a vez mostrar a sequência do belo Ori. Ao que o trailer mostrou, haverá uma variação interessante de cenários e parece que as condições climáticas devem influenciar na jogabilidade. O estilo artístico continua sendo o ponto alto de Ori.  Este parece ser compra certa.

Sekiro: Shadows Die Twice

A FromSoftware subiu ao placo para mostrar seu mais novo projeto denominado de Sekiro: Shadows Die Twice, um jogo ao estilo Souls com uma pegada Japão feudal. O nível de dificuldade deve ser bem alto, mantendo o legado da franquia Souls. As comparações com Nioh, da Team Ninja, devem ser recorrentes. Lançamento prometido para 2019 e a publicação fica a cargo da Activision.

Fallout 4 e Fallout 76

A Bethesda aproveitou seus preciosos minutos dentro da conferência da Microsoft para falar de seus dois novos jogos: Fallout 76 e Fallout 4. O primeiro será uma prequela para todos os outros jogos da série. O vídeo não mostrou quase nada, mas serviu para colocar a comunidade de fãs em estado de hype. Já Fallout 4 chegou hoje (10) para os felizardos usuários do Xbox Game Pass.

Captain Spirit

Uma surpresa e tanto guardada durante a conferência da Microsoft foi o trailer de Captain Spirit, um jogo no mesmo universo de Life is Strange. O game acompanha as aventuras de uma criança bastante imaginativa. A boa notícia: o game chega já no dia 26 de junho gratuitamente para PC, Xbox One e PS4.

Crackdown 3

Um dos trailers com mais ação foi Crackdown 3. O trailer mostrou o gameplay do jogo com a versão digitalizada de Terry Crews. Ao que parece haverá muita ação, veículos, armas improváveis e explosões. De acordo com a Microsoft, o game chega em 2019. Esperamos que não ocorram novos adiamentos.

Vários jogos multiplataformas

Os usuários do PS4 já não podem incluir Nier Automata em suas listas de exclusivos. Sim, o game foi anunciado para o Xbox One e chega já no dia 26/06.

Outro peso pesado a entrar no catálogo da plataforma é Metro Exodus. O game não é uma novidade, mas desde seu anúncio, a comunidade aguarda ansiosamente. O vídeo mostrou cenas de gameplay, onde pode-se ver algo de stealth, zumbis e diversos inimigos.

Logo em seguida surgiu o esperado Kingdom Hearts 3, da Square-Enix. Esta é a primeira vez que um jogo da franquia chega à plataforma da Microsoft. A novidade é a adição do mundo de Frozen, Detona Ralph, Enrolados, Monstros S.A e Toy Story. Todos esses mundos são relativamente novos, mostrando que a franquia está buscando se reinventar. O lançamento foi marcado para 29 de janeiro de 2019.

Sea of Thieves recebe nova DLC

Depois de mostrar todos esses títulos multiplataformas, a Microsoft abriu espaço para a Rare revelar as duas novas expansões de Sea of Thieves: Cursed Sails e Forsaken Shores, que chegam em setembro e devem suprir as principais críticas do game, ou seja, mais missões, ambientes, inimigos etc.

Forza Horizon 4

Finalmente tivemos um trailer de Forza Horizon 4 e a data de lançamento para outubro deste ano, com lançamento simultâneo no Game Pass. O game terá ambientação na Europa, ao invés do Japão, conforme rumores sugeriam. Pelo que deu para notar, haverão diversos veículos inéditos, como motos, submarinos e a MacLaren. Este promete ser um dos maiores lançamentos do ano e contará com gráficos belíssimos.

Novos estúdios assimilados pela Microsoft Game Studios

Alguns vazamentos ja adiantavam que a Microsoft saiu às compras a fim de fortalecer sua posição como desenvolvedora de games e fazendo frente aos concorrentes Sony e Microsoft.  Foi anunciado cinco novos estúdios integrados ao Microsoft Studios, sendo eles The Initiative (baseado em Santa Monica); Playground Games (os criadores de Forza Horizon); Undead Labs (State of Decay); a Ninja Theory (Hellbade); e a Compulsion Games (criadores de We Happy Few).

The Division 2 está espetacular

Um dos grandes jogos da Ubisoft nos últimos anos foi The Division. A empresa mantém apoio à franquia com o segundo título da franquia. O jogo foi apresentado em gameplay e com uma ambientação mais colorida. The Division 2 chegará a 15 de Março de 2018 e quem quiser pode participar da fase beta ainda em 2018.

Shadow of the Tomb Raider para coroar a melhor trilogia da década

Depois foi a vez da Crystal Dynamics mostrar a nova entrada de Tomb Raider. O título deve manter a mesma pegada dos dois anteriores, mostrando a Lara em desafios em ambientes urbanos e tropicais.  Os visuais estão incríveis e Lara ainda vai sofrer bastante.

E tome mais jogos emocionantes

Primeiro foi a vez de mostrar a nova IP Session. Este game é exclusivo para o Xbox e é já visto por muitos como sucessor espiritual da franquia Skate. Você poderá fazer manobras em cidades e parques. Depois foi a vez da Microsoft mostrar um vídeo do MMORPG Black Desert. Ele está muito bonito e promete bastante ação e aventuras por um mundo vasto.

Para coroar a noite de gala, a Microsoft mostrou um teaser de Devil May Cry 5. O game era sonho antigo da comunidade e vai mostrar Dante em batalhas avassaladoras contra demônios terríveis e bosses gigantescos. O jogo ainda conta com o retorno dos personagens Nero e Dante.

Chuva de conteúdo para Xbox

Cuphead ganhará um conteúdo exclusivo através de DLC. O game é um dos mais bem sucedidos do Xbox nos últimos anos.

Logo na sequência a Microsoft mostrou o trailer de Tunic, um RPG de ação claramente inspirado na franquia Legend of Zelda. Ele será exclusivo para Xbox e PCs.

Outro game que deu o que falar foi Jump Force. O game vai unir personagens da revista Shonen Jump em lutas devastadoras. O game tem um estilo gráfico mais realista do que as entregas mais tradicionais da Bandai Namco. Pode contar com a participação de lutadores das franquias Dragon Ball, One Piece, Naruto e até Death Note.

Dying Light 2

Dying Light 2 apareceu para alegria dos fãs de jogos de zumbis. O game não recebeu muitos detalhes, mas sabe-se que as escolhas que o jogador faz na campanha terá consequências no mundo do jogo. O game recebeu até mesmo um trailer gameplay, que serviu para provar que os poucos deslizes do primeiro game foram superados.

O retorno de Battletoads

A Microsoft prometeu o retorno de Battletoads para 2019, ainda sem detalhes, nem gameplay, nem detalhes adicionais. O anúncio serviu para tirar lágrimas dos jogadores mais saudosistas.

Just Cause 4 está lindo

Na esteira de Battletoads, a Microsoft já enganchou um trailer de Just Cause 4. O mundo de game parece extremamente caótico e as missões devem envolver diferentes veículos e movimentos improváveis.

Overdose de Gears of War

A Microsoft resolveu apostar pesado na franquia Gears. O primeiro foi Gears Pop, um jogo de celular mais simples e com personagens ao estilo funko. Uma mudança drástica para quem está acostumado com os personagens abrutalhados da franquia.

Mas as coisas não pararam aí, o teaser era uma brincadeira para depois apresentar Gears Tactics, um RTS para PCs. Os esquadrões serão customizáveis, haverão diversas armas e chefões gigantescos. Mais um bait para a cereja no bolo.

O verdadeiro jogo da noite é Gears 5, que coloca o jogador no comando de Kait, uma soldado altamente treinada e destemida. Os poucos minutos do gameplay serviram para mostrar que o trabalho gráfico está primoroso e haverá diversos ambientes. Um detalhe importante: os personagens estão mais realistas, fugindo do design malhado dos personagens anteriores.

Cyberpunk 2077 será o melhor game da CD Projekt RED

Antes de encerrar os anúncios, Phil Spencer subiu ao palco para anunciar que a Microsoft vai investir no serviço de streaming. O objetivo é trazer os jogos para os consoles, PCs e mobile. Em seguida a fala do executivo foi interrompida pelo trailer de Cyberpunk 2077. O game será ambientado em um Estados Unidos futurista, numa cidade chamada Night City. O trailer finalizou os anúncios da Microsoft em grande estilo.

League of Legends – Riot Games anuncia datas para a segunda edição do Prêmio CBLoL

A segunda Etapa do Campeonato Brasileiro de League of Legends 2018 (CBLoL) está a todo o vapor, proporcionando partidas memoráveis. A primeira rodada começou bem quente e até o final vai pegar fogo, pois as oito equipes são extremamente bem preparadas e contam com jogadores experientes. Já visando o alto nível da competição, a Riot Games, produtora e distribuidora do jogo, acaba de anunciar a data do Prêmio CBLoL.

Para quem não conhece, o Prêmio CBLoL é um evento que premia os melhores jogadores do torneio. De acordo com a organização do torneio, o evento será realizado no dia 28 de novembro, em uma noite de gala. A expectativa é que os jogadores encarem os desafios com afinco a fim de se tornarem ainda mais reconhecidos.

Pelo segundo ano consecutivo, os jogadores profissionais têm que lutar não só pela vitória no CBLoL, mas também pelo posto de melhor jogador do país em cada posição. A premiação contempla nove categorias e os vencedores são escolhidos por especialistas e pela torcida.

Confira abaixo as nove categorias do Prêmio CBLoL:

  • Melhor Jogador
  • Melhor Topo
  • Melhor Caçador
  • Melhor Meio
  • Melhor Atirador
  • Melhor Suporte
  • Melhor Técnico
  • Jogador Revelação
  • Craque da Galera

Sobre o CBLoL 2018

O Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) é o campo de batalha no qual os melhores times profissionais do país se enfrentam, lutando não só pela supremacia em League e um lugar na história, mas também por uma vaga no Campeonato Mundial. Em 2018 o CBLoL chega com um novo formato, organizado em Melhor de 3 e Escalada, para trazer mais competitividade.

As Finais já passaram pelo Rio de Janeiro (Maracanãzinho), por São Paulo (Allianz Parque e Ginásio do Ibirapuera) e por Belo Horizonte (Mineirinho), com a presença de, em média, 10 mil pessoas em cada partida decisiva. A competição também é transmitida em salas de cinema, no YouTube, no Twitch e no SporTV.   Mais informações no site do CBLoL.

Estes são os games brasileiros em destaque no BIG Festival 2018

Com a aproximação do BIG Festival 2018, chegou a hora de conhecer os jogos finalistas do painel Big Starter. O espaço dá ao desenvolvedor indie de games a oportunidade de apresentar seu projeto ainda não finalizado ou publicado comercialmente a uma platéia composta por desenvolvedores, potenciais investidores, nomes relevantes do game design nacional e internacional, jornalistas e outros formadores de opinião.

A categoria é formada exclusivamente por jogos nacionais e é uma das maiores oportunidades para os desenvolvedores mostrar seu projetos e dar aquele pontapé inicial para conquistar espaço e um financiamento. De acordo com a organização do evento, nesta edição foram inscritos mais de 156 jogos. Destes, foram selecionados 5 jogos finalistas na categoria Jogo Educacional ou de Impacto e outros 5 Jogos na categoria Jogo de Entretenimento.

Abaixo você confere os 10 finalistas do BIG Starter, separados por categorias:

Jogo Educacional ou de Impacto

  • AmbIA – Imesys
  • Projeto Ticolicos – Lost DEVS
  • Legally Addicted – Nonsense Bulls
  • CLEAVER – Equipe CLEAVER
  • Mompas – Studio Nebulosa

Jogo de Entretenimento:

  • One beat Min – PixJuice
  • Little Dude the Game – Initial Tape
  • U.A.I. – Umbu Games
  • Golf 2D – Estúdio Vaca Roxa
  • Jamie’s Dream – Cartonbox Studio

Todos os finalistas apresentarão seus games para um público entusiasta por games e um júri formado por profissionais da indústria, investidores, jornalistas, formadores de opinião entre outros. Os grandes vencedores devem apresentar características que tornem seus produtos únicos, pois os jogos serão analisados em diferentes critérios, tais como aspectos audiovisuais, interativos, mecânica e criatividade. Os dois ganhadores receberão troféu e um prêmio de R$ 20 mil cada.

Outra área de interesse para quem curte jogos nacionais é o Panorama Brasil 2018, um espaço para apresentar 30 jogos que não foram selecionados para a premiação principal do BIG, mas que demonstraram alta qualidade e merecem ser vistos pelo público. Desses 30 jogos, 10 são produzidos por estudantes.

A lista abaixo mostra quais são estes games:

Akane  (Ludic Studios)
AREIA (GILP Studio)
Dog Duty (Zanardi&Liza)
Grand Shooter (Grumpy Panda Studios)
Grashers (Rafael Renan Skoberg)
Hop Dog (Ludic Side)
Kaze and The Wild Masks (Vox Game Studio)
Mana Sparks (BEHEMUTT / Kishimoto Studios)
ManaRocks (Rockgames Ltda.)
Minesweeper Genius (Mgaia Studio)
Patuanú (Andurá Studio)
Pigeons Attack (Nixtor Game Studio)
Ritmosphere (Luiz Carlos Martins Loyola Filho)
Scrash (Cat nigiri)
Solar Fighters (Jhonatas da Silva Farias)
Sunken Brawl (Dope Ape Studios / Umizon)
Sword of Yohh (UNDEVS)
Vector Race (Rafael Forbeck)
Vigilante Ranger (Sinergia Studios)
Wild Glory (LAJE Studios / Manalith Studios

 

Serviço – BIG Festival 2018

Onde: Centro Cultural São Paulo (SP) e Centro Cultural Oi Futuro (RJ)

Quando: 23 de junho a 1 de julho

Quanto: Gratuito