Arquivo da categoria: Mobile

Angry Birds é receita de sucesso para inspirar estúdios indie

Quantas vezes no último mês você já ouviu falar em Angry Birds? O game casual que fez fama no iPhone e já foi replicado com sucesso para a plataforma Android está dando o que falar e rendendo aos seus criadores um lucro espetacular.

O game da Rovio custou cerca de US$ 140 mil para ser desenvolvido e atualizado até o momento, mas já rendeu aos cofres do estúdio independente um estimado de US$ 70 milhões. Nada mal, né? Mas fica melhor.

Os fundadores do estúdio finlandês apostam no potencial da empresa de se expandir em diversos setores, se transformando em uma espécie de Disney 2.0. A empresa de 40 funcionários tem faturamento alavancado por modelos diferenciados de venda, inclusive brinquedos inspirados no universo do game.

Outra forma de expansão inteligente é o game Angry Birds Rio, um acordo com a Fox que garantirá lançamento simultâneo com a animação Rio, bem como uma versão para Facebook.

Mikael Hed, chefão da Rovio, acredita que a empresa tem potencial grande para crescer. E não é algo impossível de imaginar vendo o sucesso que o game atingiu com toda sua simplicidade em apenas um ano. O executivo afirma que a franquia tem potencial para aparecer em todas as plataformas e, quando chegar a hora, expandir suas teias para a TV e para o cinema.

Alguém duvida?

[Via GamesIndustry]

Executivo da Sega não acredita em morte de portáteis

Há quem aposte que a ascenção de smartphones como o iPhone podem ferir mortalmente os portáteis dedicados, mas para Jurgen Post, executivo da divisão européia da Sega, este não é o caso.

Para Post, os jogos de smartphone continuarão a co-existir com os de portáteis como o PSP e o DS. O executivo citou o caso do Football Manager, que foi lançado para PSP e para iPhone e está tendo bom desempenho nas duas plataformas.

“Lançamos no ano passado e acabamos de liberar uma nova versão. Também lançamos para o PSP. O engraçado é que a versão de iPhone custa 5 libras e está vendendo bem, mas a versão de PSP é muito mais cara – e ainda assim estamos vendo desempenho semelhante ao que víamos anteriormente”, comparou.

Seria este um bom indicativo?

[Via CVG]

Criadores de game de destruição de frutas plantarão pomar

Neste fim de semana o Joystiq estampou em suas páginas um artigo curioso, contando que o estúdio Halfbrick, responsável pelo game de portáteis Fruit Ninja, arranjou uma forma diferente de comemorar seu sucesso.

O game, que utiliza a interface de sensibilidade ao toque das telas de smartphones modernos, convida o jogador a destruir frutas com sua espada virtual. Basta cruzar o dedo sobre uma delas para que a fruta seja cortada ao meio.

Com seis milhões de downloads apenas em sua versão de iPhone, o joguinho pago já promoveu a destruição de mais de 150 bilhões de frutas, e a Halfbrick encontrou uma forma de amenizar o desperdício.

Em conjunto com a ONG Fruit Tree Planting Foundation, a Halfbrick patrocinará o plantio de um pomar em uma comunidade de baixa renda nativo americana, e prometeu mostrar aos seus jogadores a evolução da ação.

Gostou da idéia? Leia mais a respeito no site oficial do estúdio.

Opinião: NGP e 3DS serão os últimos portáteis dedicados, diz Carmack

Para John Carmack, icônico designer de games da também famosa id Software, os celulares acabarão com os videogames portáteis dedicados.

Em entrevista, Carmack apostou suas fichas no Sony NGP e no Nintendo 3DS como os últimos portáteis dedicados. O motivo? As pessoas já possuem um smartphone que também são capazes de rodar jogos.

A declaração não é nova, mas levanta a bola. Será que NGP e 3DS se sagrarão como os últimos videogames portáteis dedicados da história? Quais são suas apostas?

[Via GamesIndustry]

Emprego: mais 9 vagas para trabalhar com games em São Paulo


A Loopix Entretenimento continua a crescer e desta vez esta abrindo mais 9 vagas. A empresa precisa agora de 3 pessoas para desenvolvimento de games que dominem a plataforma Android e procura por programadores Java que tenham interesse em desenvolvimento mobile.

Além disso, a empresa busca por animador 3D com experiência em Maya e 2 programadores Unity para compor um dos projetos em andamento. Os interessados pelas vagas precisam enviar seus currículos para sabrina.carmona@loopix.com.br.

Já na área de infra-estrutura a empresa conta com duas vagas: uma para um J-Boss sênior e um Windows júnior. Interessados para essas duas vagas mandar email para marcio.sa@loopix.com.br.

Desenvolvedor brasileiro pede ajuda para concluir game indie

O desenvolvedor independente Matheus Borges entrou em contato conosco para pedir uma ajuda. Sua intenção é concluir um projeto, e para isso precisa da força da comunidade de gamedev.

O game em questão é Manolo e, abaixo, você confere o textinho bacana que ele nos mandou e onde ele apresenta o jogo. O email para contato segue no fim do post.

Manolo, um indie game brasileiro

Apresento-lhes Manolo, um simples fazendeiro espacial que leva uma vida pacata em seu pequeno planeta-fazenda. Um dia este é invadido por terríveis vilões, então ele descobre que chegou o seu momento de viver uma grande aventura no espaço. Esse é o indie game que Matheus Borges Alves está desenvolvendo para Iphone e Android. Veja o que Matheus diz sobre seu jogo:

Como sou programador de games, o que mais me chama a atenção em um jogo é a complexidade de como este foi programado. Por exemplo, sou apaixonado por Shadow of the Colossus, devido a sua física. E Super Mario Galaxy tem um conceito de física muito complexo que quebra todos os conceitos traicionais. Quando vi aquilo pensei: se eu conseguir programar algo assim vou provar para qualquer empresa de games no mundo que sou um programador que capaz de fazer coisas bem complexas em um game 3D.

E  para deixar a coisa ainda mais difícil, eu resolvi que deveria ser para mobile (iPhone e Android), pois a complexidade seria maior devido a limitação dos dispositivos móveis. Depois de alguns meses com a engine funcionando eu resolvi colocar o Manolo que claro, que, é claro, é uma brincadeira com o Mario, uma versão paraguaia dele. Não quero chamar a atenção pela originalidade do game, e sim pela complexidade da engine e o que é possivel fazer com ela.

Resolvi fazer o vídeo para conseguir investidores para o projeto, não para desenvolver o jogo do Manolo em si, mas sim para usar a engine de fisica espacial para desenvolver um game com essa temática.

O bacana nesse caso é que posso desenvolver um jogo bem psicodélico, totalmente desprendido das regras reais da física. Resultado, por enquanto, já mostrei o vídeo para dois investidores e os dois gostaram da ideia. Estamos avançando nas negociações. Espero que de certo e que saia um game bem psicodélico para iPhone e Android.

A jogabilidade, que lembra a de Super Mario Galaxy é impressionante para um game programado por apenas uma pessoa.

Matheus lançou um vídeo de seu protótipo no youtube para conseguir pessoas que o ajudem a concluir o game.

Quem tiver interesse pode enviar um email para matheusborges.games@gmail.com.

Capcom responde às acusações de plágio de game independente

Na semana passada falamos a respeito de um caso curioso: um estúdio independente acusa a Capcom de ter plagiado, na caruda mesmo, um game que eles elaboraram. Disseram, inclusive, que tentaram oferecer o game para a distribuidora japonesa e tiveram a porta fechada na cara.

A Capcom, todavia, se explicou a respeito das semelhanças entre Splosion Man e seu game recém-lançado para iPhone, MaXplosion. “Enquanto a Twisted Pixel conversou com nossa equipe de consoles sobre publicar “Splosion Man” para videogames, a Capcom Mobile é uma divisão diferente da Capcom com escritórios separados e, por isso, não sabia de antemão de qualquer reunião entre a equipe de console e a Twisted Pixel”, se defendeu.

A companhia disse ainda que MaXplosion foi desenvolvido de forma independente pela Capcom Mobile, e disse estar entristecida com a situação, trabalhando para ganhar a credibilidade da comunidade de gamers.

O pessoal da Twisted Pixel, apesar de ter se revoltado com a cópia, disse que não vai enfrentar legalmente a Capcom.

Tectoy Mobile lança Tron Legacy para celulares em seis países

Aproveitando que o filme Tron: O Legado está nos cinemas, a brasileira Tectoy Mobile lançou no Brasil (e em outros cinco países da América Latina) o game para celulares Tron Legacy.

Criado pela Disney Interactive Studios, o game conta a história do filme, com o portagonista Sam Flynn, expert em tecnologia que investiga o desaparecimento do pai Kevin Flynn. Sam é engolido pelo mesmo mundo digital que absorveu seu pai há 20 anos.

A parceria entre a Tectoy Mobile e os games da Disney já é antiga. A empresa lançou anteriormente jogos como Toy Story 3, Up: Altas Aventuras, Alice no País das Maravilhas e Força G. A novidade é que agora a empresa está expandindo o lançamento para outros países da América Latina, ou seja, mais força para o setor nacional.

Estúdio brasileiro lança game de tabuleiro para iPad


A Fisiogames, empresa de desenvolvimento de jogos educativos, entrou em contato para avisar que lançou seu novo game de iPad, Challenge Board Game.

O jogo de tabuleiro homenageia clássicos da década de 80, em que os jogadores percorriam casas e precisavam responder perguntas inteligentes para chegarem, vitoriosos, ao final.

São centenas de cartas de perguntas, divididas em diversos temas de conhecimentos gerais. O game pode ser aproveitado tanto sozinho quanto com amigos, entre até quatro jogadores.

Challenge Board Game pode ser comprado por US$ 1,99 a partir da iTunes Store.

Ovni Studios lança Dodgeball Safari, queimada brazuca para o iPhone

No fim do ano, Tiago Moraes, lead programmer da Ovni Studios, entrou em contato conosco para avisar que o game Dodgeball Safari já está disponível para download na App Store.

Dodgeball é o termo em inglês para o jogo de queimada e, como o nome indica, seus personagens são animais, cada qual com suas características de força e velocidade.

O jogo 100% nacional levou dois anos para ser produzido e contém três estágios e cinco diferentes game modes. Dodgeball possui versão gratuita e paga (US$ 1, que deve ser pago a partir do próprio game).

Você tem um dispositivo iOS e quer prestigiar mais esse game brazuca? Faça o download agora e confira o site oficial do game.